MINHA ESPOSA É UMA PUTINHA E MINHA MÃE TAMBÉM !


Um conto erótico de NUBER
Categoria: Grupal
Data: 07/04/2019 23:33:28
Nota 10.00

O que acontece na nossa adolescência fica em nossas mentes pra sempre e comigo não foi diferente.

Meu nome é Pedro e por mais que tentasse manter de ser chamado assim, não consegui e virei Pedrinho desde que comecei a freqüentar a escola.

Tenho 1.67m, magro, cabelos castanhos, pele branquinha e duas coisas sempre chamaram a atenção dos amigos de futebol, meu bumbum redondo empinado e meu pinto de apenas 12 cm quando bem duro... mole e encolhido era muito pequeno não chegando a 7 cm., o saco até que era grandinho e nas punhetas saia bastante porra.

No começo a garotada me zoava bastante junto com um amigo que tinha o mesmo problema de pinto pequeno e até evitava ficar nu perto dos outros, mas logo percebi que não adiantava nada porque todos acabavam comentando sobre isso e achei que se levasse na brincadeira aquela zoação talvez se esquecessem da minha “pequena” deficiência e quando íamos tomar banho nas lagoas e também após os jogos de futebol eu era um dos primeiros a tirar a roupa e ficava nu numa boa. Realmente diminuíram as brincadeiras dos gozadores da turma.

Por ter uma bunda bonita e carnuda os garotos mais safados viviam me chamando pra fazer troca-troca e apesar da curiosidade natural eu saia fora principalmente por medo de ser chamado de viadinho pelos colegas.

Se com meus amigos da minha pequena cidade eu não tive coragem de topar um troca-troca quando de ferias fui com minha mãe visitar um primo que morava em outra cidade aconteceu que além de dormirmos no mesmo quarto apos o taradinho ficar peladinho me propros “brincarmos” de esfrega-esfrega eu topei no ato e disse para ele que teria que me ensinar por que eu era totalmente virgem.

Marcos era um ano mais velho e tinha um pinto cincuncidado bem grande e mais grosso que o meu com uma cabeçona e me deixou comer primeiro e nem bem dei um enfiadinha de nada, já gozei melecando o cuzinho dele e em seguida foi a vez do safado que já tinha experiência com esse tipo de safadeza porque pegando um travesseiro colocou por baixo do meu ventre e quando perguntei o porque daquilo ele sorrindo sacana disse que assim era mais gostoso tanto pra mim quanto pra ele e o taradinho então se deitou sobre minhas costas e rapidinho encaixou seu pinto duro como uma rocha em meu anelzinho virgem e fincou forte sem dó. A cabeçona babada pulou pra dentro do meu cuzinho e até dei um gemido alto de dor... o pinto do safado parecia que tinha aumentado de tamanho e grossura porque entrou rasgando e Marcos todo tarado sussurrou nos meus ouvidos:

-clama Pedrinho... não geme muito alto porque vai que alguém escuta e vem ver o que ta acontecendo e pega a gente assim... calma que já ta todinho dentro do teu cuzinho gostoso... você é muito apertadinho... vou começar a te comer bem devagarinho... daqui a pouco nem vai doer... delicia de cuzinho... apertadinho demais... você disse quer era virgem... não acreditei... agora to vendo que é verdade... ahhh... que cuzinho gostoso!

O calor daquele pinto enterrado no meu cuzinho que tinha deixado de ser virgem fez meu corpo ficar tão quente que pensei que ia pegar fogo e quando Marcos todo tesudo começou a enfiar e tirar seu pinto de dentro de mim, perdi a vergonha e comecei a gemer de tesão, era muito gostoso ser comido por aquele safado que sentindo que eu estava gostando sussurrou nos meus ouvidos:

-isso Pedrinho... dá gostoso pra mim... rebola na minha rola... vou te comer gostoso... vou te fazer gozar no meu pau... mexe essa bunda... morde o meu pau com teu cuzinho... ahhhh... deliciaaaaa... vou gozar... vou encher teu cuzinho de porra... goza comigo... goza gostoso na minha rola viadinho!

Eu não gostava quando ouvia os amigos chamando o outro de viadinho, porem quando meu primo me mandou gozar na rola dele e me chamou de viadinho não contive um gemido mais alto e comecei a gozar no travesseiro debaixo do meu ventre e meu primo tarado socando forte no meu rabo gozou enchendo meu cuzinho de porra quentinha.

Ele ficou engatadinho no meu rabo durante vários minutos até sua rola gostosa escapar do meu cuzinho desvirginado e ele então se levantou dizendo:

-primo... adorei ter tirado seu cabaço... você sabe dar gostoso... além da tua bunda ser bonita teu cuzinho é uma delicia... apertadinho e gostoso! Vamos brincar todos os dias que você ficar aqui... adorei... e você também gostou muito né?

-bem... é... eu até tinha vontade... mas nunca tinha feito com meus amigos por causa deles comentarem com os outros... mas... eu gostei sim... bastante... você é muito safado... seu pinto é bem grande... fiquei com o cuzinho ardendo... vou tomar um banho e jogar água gelada pra refrescar!

Fomos juntos para o chuveiro e ele esfregou minhas costas e o safado ficou elogiando meu bumbum dizendo que era muito gostoso e não demorou pro safado ficar com o pinto duro novamente e todo tarado me abraçou por trás esfregando sua rola cabeçudinha no meu rego e apesar de ter gozado duas vezes meu pintinho duro denunciava meu tesão querendo ser enrabado novamente, mas ele então disse:

-vamos dormir... amanhã cedo a gente brinca de novo... teu cuzinho vai estar desinchado e você vai dar mais gostoso ainda pra mim!

Meu cuzinho ficou todo ardido, mas eu queria dar pra aquele safado de novo, mas fomos pra cama e adormecemos rapidinho.

Ainda era bem cedo quando acordei sendo encochado pelo meu primo safado e ele com sua rola dura e cabeçuda deslizava pelo meu rego, a cueca já tinha sido abaixada na parte de trás e meu pintinho também estava durinho... meu tesão no cu era latente e então Marcos todo safado:

-to doido pra te comer de novo primo... que bunda gostosa... minha rola ta doida pra comer esse cuzinho apertadinho... ahhh... deliciaaaaaa!

Nunca imaginei que tinha tanto tesão no meu rabo e todo safado empinei a bunda e sussurrei:

-me come Marcos... também to louco pra dar pra você de novo... você é muito tarado... e to adorando sentir tua rola no meu reguinho... gostoso!

Marcos com certeza já tinha brincado com vários rapazes porque sabia como atiçar o tesão e todo safado sussurrou:

-Pedrinho... faz uma coisa pra me deixar mais tarado e te comer mais gostoso... vou te ensinar a chupar... mama na minha rola um pouquinho... deixa ela bem molhadinha com tua saliva... faz isso... vou adorar... minha rola na tua boca... faz pra mim!

Fiquei sem reação com aquele pedido e emudeci por alguns segundos e meu primo todo tesudo deslizou sua mão pelas minhas coxas e pegando no meu pintinho duro deu umas punhetadas nele e sua rola cabeçudinha estava na portinha do meu cuzinho tesudo doidinho pra ser penetrado e Marcos sussurrou safado:

-Faz o que to te pedindo... ninguém vai saber mesmo... faz isso pra mim... eu sei que você vai gostar... mama na minha rola viadinho gostoso!

A palavra viadinho parecia que fazia com meu tesão aumentasse de intensidade e bem devagar fui me virando e meu primo se deitou de costas na cama e sua rola cabeçudinha toda babada apontava pro teto e quando cheguei com meu rosto pertinho de sua rola deliciosa ele pegou minha nuca e só deu uma forçadinha de leve e minha boca engoliu ele quase por inteiro. Marcos deu um gemido alto e sussurrou:

-isso Pedrinho... mama bem gostoso... na rola que vai te comer... vai te fazer gozar... mama viadinho... engole... passa a língua na cabeça... pega no eu saco... chupa... engole minha rola viadinho gostoso... ahhhh... que vontade de gozar nessa boquinha gostosa... que delicia de boca... mama viadinho!

Quando estava quase pra gozar o safado tirou sua rola da minha boca e repetiu o mesmo que tinha feito na noite anterior, travesseiros embaixo do meu ventre e sem frescura encaixou a cabecinha toda salivada no meu cuzinho sedento e fincou de uma vez, mordi o lençol pra não gritar... ele passou a me foder com força e acho que bastaram meia dúzia de fincadas fortes pra que eu gemendo sem controle começasse a rebolar e gozar na rola dura do safado que também não se controlou e inundou meu cuzinho de porra fervente.

Marcos ficou deitado sobre minhas costas e todo safado disse:

-uma pena você não morar aqui nessa cidade primo... você ia ser meu viadinho pra sempre... como você goza gostoso no meu pau... teu cuzinho guloso beija minha rola... não da pra acreditar que você ainda era virgem... já comi vários viadinhos... adoro cuzinho... mas o teu é de longe o mais gostoso... e tua boca também... vou adorar gozar na tua boca... e fazer você engolir minha porra... seu viadinho safado... gostoso!

O banho foi rápido e não demorou pra que meu primo tarado se deitasse na cama de costas recostado na cabeceira e todo safado disesse:

-vem Pedrinho meu viadinho gostoso... mama no meu pau... agora que você já fez uma vez... vai fazer mais gostoso ainda... chupa minha rola viadinho gostoso!

Dei um sorrisinho sacana e me deitando entre as pernas do safado peguei seu pau meio mole entre os lábios e comecei a sugar forte e em segundos ele cresceu na minha boca e meu primo todo tarado segurando minha cabeça pela nuca e fodia minha boca e eu adorava aquela glande cabeçuda babada no fundo da minha garganta.

Marcos fez o que quis na minha boca e quando gozou e senti seu primeiro jato de porra na minha garganta meu pintinho duro como aço esfregado no lençol gozou novamente junto com ele.

Depois de dar uma ajeitada no quarto pra minha tia não perceber o que tinha acontecido e saimos pra tomar café.

Aquelas férias foram as melhores que tive em minha vida, meu primo além de tarado era insaciável e queria me comer toda hora se deixasse e o safado tanto gozava no meu cuzinho quanto na minha boca. Marcos me deixou medir seu pau e tinha 16 cm e voltei pra minha casa com o cuzinho inchado de tanto que fui comido. Durante os 20 dias que fiquei por la não bati nenhuma punheta só gozava sendo enrabado pelo meu primo tarado.

Na primeira semana que voltei pra minha casa a abstinência de pau no cuzinho me deixou louco e durante os banhos eu me masturbava com dois dedos enfiados no rabinho e gozava muito lembrando da rola gostosa do meu primo tarado na minha boca e no meu cuzinho tesudo.

Notei que aqueles 20 dias que fui enrabado pelo meu primo até parecia que meu pinto tinha ficado um pouco maior e mais grossinho, acho que os hormônios de tanta porra que engoli pela boca e pelo cuzinho haviam proporcionado efeitos colaterais benéficos.

Depois de dois meses sem levar pau no cu voltei ao meu comportamento hetero e então aconteceu uma coisa que faria com que tudo mudasse.

O destino me reservou uma surpresa quando em um sábado fui ao mercado perto de casa comprar carne e enquanto esperava na fila pra ser atendido ao olhar pra trás de mim vi uma garota morena muito bonita e trocamos sorrisos e ela comentou que a fila estava grande e o açougueiro era lerdo.

Ela se chamava Lucia, tinha completado 18 anos fazia duas semanas e também me disse que era chamada por Lucinha e tinha vindo morar em uma chácara pertinho da cidade com sua tia e prima porque seus pais moravam no sertão de um estado do Nordeste e a coisa por la estava muito ruim.

Lucinha tinha 1.63m, morena bem clarinha, 1.63m., seios grandes, coxas grossas, bumbum arrebitado e um sorriso lindo que a deixava mais bonita.

Durante aquela espera ficamos batendo papo e ela me contou que fazia 2 meses que começara a trabalhar em uma loja de cosméticos como auxiliar de serviços gerais, limpando a loja, organizando as prateleiras do deposito e também atendia algumas clientes quando a loja ficava cheia de gente.

Lucinha quis saber de mim e então disse que também tinha 18 anos, mas faltavam 3 meses para completar 19 e trabalhava de frentista em um posto de gasolina no trevo de acesso a cidade. Meus horários de trabalho eram alternados em turnos.

Chegou a nossa vez de sermos atendidos e logo saimos do mercado e fomos caminhando até chegar perto de minha casa e Lucinha teria que seguir em frente mais 1.500 m. até a chácara onde morava com a tia e de uma maneira muito natural combinamos de nos encontrar as 8h na pracinha da igreja pra conversamos naquela noite.

Na hora marcada Lucinha chegou com um vestidinho solto de alcinha não muito curto com uma sandália de salto e ficamos batendo papo sobre nossas vidas e sonhos e com naturalidade passamos a trocar muitos beijos molhados no banco da praça quando chegou 10h fui acompanhá-la até a chácara e até parecíamos que nos conhecíamos há bastante tempo.

Lucinha numa boa confessou que era completamente virgem porque no Nordeste onde morava com seus pais se começasse a botar as asinhas de fora apanhava de cinta que nem cadela sem dono, seu pai era bravo demais, mas como completou 18 anos resolveu arriscar e vir embora morar com a tia achando que conseguiria alguma coisa de bom e ter uma vida melhor.

Senti que poderia me abrir com aquela garota e também contei que virgem de quase tudo, nunca tinha namorado de verdade e só havia beijado duas garotas nos bailes que aconteciam de vez em quando na cidade. Claro que não revelei que tinha sido viadinho do meu primo tarado.

Quanto chegamos no portão da chácara tinha uma arvore frondosa do lado e Lucinha toda ousada passou os braços em meu pescoço e colando seus lábios nos meus. O beijo começou quente e foi incendiando nossos corpos, a escuridão favorecia aquele pega pega e meu pinto ficou duro que nem aço... me senti todo macho... e já que aquela garota se mostrava toda taradinha deslizei minhas mãos pelo seu corpo por cima do fino tecido do vestido e ela apertava seu corpo contra o meu e então espalmei minhas mãos na sua bunda fazendo nossos corpos se roçarem. Meu pinto parecia querer furar a frente da bermuda e cutucava o púbis de Lucinha que parecia não ter um pingo de receio de se esfregar comigo. A cada beijo a temperatura subia e achei que podia avançar um pouco mais nos carinhos e levantei o vestidinho dela um pouco e deixei minhas mãos deslizarem pelo lado de fora das coxas dela e quando cheguei no seu bumbum arrebitado peguei e apertei gostoso. Lucinha também se mostrou bem taradinha porque deu uma afastadinha em nossos corpos e pegou no meu pinto e passou a apertá-lo com vontade. O vestido de Lucinha estava todo levantado e ela então toda safada se virou de costas pra mim e ofereceu seu pescoço e suas orelhas pra que eu a beijasse e a enchesse de carinhos e meu pinto duro roçava forte no seu bumbum empinado com uma calcinha toda atoladinha no rego. O instinto e os filmes que eu já tinha assistido ajudaram no que devia fazer e minhas mãos se enfiaram entre suas coxas e peguei na sua bucetinha por cima da calcinha. A safadinha rebolava esfregando seu bumbum no meu pinto duro dentro da bermuda fina e uma das minhas mãos apertavam os bicos dos seus seios soltos sem sutiã debaixo daquele vestidinho e a outra mão bolinava sua buceta com vontade. Lucinha não tirava minha mão e então resolvi tirar meu pau pra fora e fiz isso rapidinho e meu pinto deslizou no rego daquele bumbum durinho protegido pela calcinha toda enfiadinha e todo tarado sussurrei beijando seu pescoço:

-Lucinha... você ta me deixando louco... se a gente não parar não sei o que vai acontecer... você é uma delicia... nossa... nunca fiz isso na vida com uma garota... eu juro... nem sei direito o que tenho que fazer!

Lucinha então se virou de frente e deixando meu pinto se alojar entre suas coxas e sussurrou toda tesuda:

-Pedrinho... eu também to adorando te beijar e trocar caricias com você... eu não quero parar... só não enfia teu pinto na minha xoxotinha virgem porque eu ainda não tomo remédio... mas... quero continuar... faça tudo que tiver vontade porque eu também vou fazer... me beija... passa a mão do jeito que ta fazendo... pode pegar em tudo... onde você quiser... ahhhhh!

Protegidos por aquela arvore enorme a coisa pegou fogo e a primeira coisa que fiz enfiar os dedos por baixo daquela calcinha e encontrei uma buceta peludinha totalmente ensopada e esfreguei forte seu grelo bem saltado e rapidinho ela deu um gritinho de tesão e gozou em meus dedos. A safadinha pegava no meu pinto todo babado e sem que eu esperasse se agachou diante de mim e colocando meu pau inteirinho na boca começou a mamar com uma volúpia incrivel e não consegui me controlar e gemendo gozei que nem um cavalo. Os jatos fortes foram direto na garganta de Lucinha que não refugou em nenhum instante e engoliu tudinho sem deixar uma gota escapar de sua boca sedenta. A taradinha se levantou com a boca todo melecada de porra e colando seus lábios nos meus nos beijamos com uma volúpia incrivel. Sentir o gosto de minha própria porra na boca me fez lembrar do meu primo tarado gozando na minha boca e foi incrivel perceber que meu pinto contiuava rijo mesmo depois de ter gozado e Lucinha toda safada sussurrou:

-adorei o teu leitinho Pedrinho... sempre tive vontade de fazer isso... minhas amigas falavam sobre chupar pau dos rapazes... ahhh... que delicia! Eu também quero que sua boca na minha xoxota... quero sentir sua lingua... faz isso... faz meu safadinho!

Lucinha toda safada levantou o vestido até os ombros, tirou a calcinha e se recostando na arvore abriu as coxas e quando cheguei com meu rosto pertinho ela já me puxou pelos cabelos e fez meus lábios colarem na sua buceta toda molhada e começou a rebolar gemendo. Minha língua lambia seu grelo e meus lábios sugavam seu grelo cada vez mais inchado e não demorou pra que ela tremendo que nem vara verde gozasse na minha boca. A safada parecia que fazia xixi de tanto liquido que sua buceta soltava e fiz o mesmo que ela tinha feito beijando sua boca com o gosto de seu gozo. Meu pau se alojou entre as coxas de Lucinha e a cabeça do meu pinto deslizava entre os lábios da rachinha virgem daquela maluca tarada e se quisesse era só socar pra dentro que seu cabacinho já era, mas deixei rolar e logo ela pegou meu pinto com sua mão e passou a esfregar a cabeça dele no seu grelo tesudo e rapidinho gozou novamente. Ficamos abraçados quietinhos curtindo aquele momento e Lucinda toda safada sussurrou:

-acho que você deve ta pensando que eu não sou virgem nem em pensamento depois do que fizemos né?

Meu pinto continuava perfeitamente encaixado na portinha de sua buceta totalmente melada, chegava a escorrer pelas suas coxas e sussurrei:

-não tem porque duvidar de você Lucinha... eu também não menti pra você... tudo isso que ta acontecendo aqui eu só tinha visto em filmes pornos... mas eu adorei descobrir isso com você... e espero que façamos tudo de novo... do jeito que você quiser!

-claro que eu também vou querer fazer de novo... nossa... eu até hoje só tinha gozado com meus dedinhos... eu gozo fácil... meu grelo é muito sensível... quando mais eu gozo mais ele fica inchado... nossa... adorei gozar na tua boca... esfregando a cabeça do teu pau nele... gozei um monte... mas o meu safadinho gozou só uma vez... teu pau ainda ta bem duro... quero que goze de novo... você escolhe... na minha boca... no meio das pernas... se quiser pode gozar nos meus seios ou no meu bumbum... eu sei que homem adora bumbum de mulher... é só pedir!

Todo tarado a abracei e fui virando seu corpo e ela logo entendeu o que eu queria e colocando as mãos na arvore empinou o rabo e sussurrou:

-pode comer meu cuzinho... eu deixo... meu bumbum é inteirinho seu meu safadinho gostoso... me pega por trás com força... eu sei que vou gostar!

Abri as nadegas daquela morenina tarada e encaixando a cabecinha do meu pinto na portinha do cuzinho da safada soquei de uma só vez e entrou até o talo e passei a meter forte igual meu primo fazia comigo e Lucinha rebolava deliciosamente e depois de meter gostoso durante alguns minutos dei um gemido alto junto com a safadinha que também gemia bastante enchi o rabinho da safada de porra quentinha e ficamos engatadinhos até meu pinto escapar do cuzinho da taradinha deliciosa.

Despedimos-nos com juras de amor e combinamos de nos revermos no domingo à noite e fiquei contando as horas e os minutos que faltavam pra nosso segundo encontro e quando Lucinha surgiu nossos lábios se uniram em um beijo ardente e meu pinto ficou duro em segundos.

Eu estava de bermuda e camiseta e Lucinha com uma minissaia bem curtinha e uma blusinha de botões na frente e quando deu 10h fui levá-la pra casa como no dia anterior e assim que chegamos rapidinho estávamos nos agarrando e aquela garota se mostrava uma taradinha sem um pingo de medo em relação ao sexo porque tirou a calcinha pendurando-a em um galho da arvore, em seguida abriu meu zíper da bermuda e pegando meu pinto duro como uma rocha passou a esfregar a cabecinha no seu grelo tesudo e nos beijamos com muito tesão. A safadinha não demorou pra gemer alto e gozando gostoso e logo fiz a taradinha ficar de costas pra mim e passei a comer o seu cuzinho guloso. Lucinha gemia e rebolava deliciosamente e pra deixá-la mais tarada eu enfiei minha mão entre suas coxas pela frente e bolinei forte seu grelo já inchado e a safadinha gozou mais gostoso com meu pinto no cu e meus dedos no seu grelo tesudinho.

A blusa de Lucinha estava toda aberta e chupei seus seios deixando os bicos durinhos e ela toda safada sussurrou:

-ahhh... que delicia namorar assim... nossa... sempre achei que ia gostar de fazer safadeza... mas agora tenho certeza que vou gostar muito mais... nossa... que tesão Pedrinho... nossa... quero te chupar... quero teu leitinho na minha boca... ahhh... ontem quanto me deitei na cama... comecei a lembrar do que tínhamos feito... tive que bater uma siririca e gozar pra me acalmar... se pudesse teria ido atrás de você pra gente continuar fazer safadezinhas de novo... ahhh... faz igual ontem... goza na minha boquinha taradinho gostoso!

Lucinha se ajoelhou diante de mim e engoliu meu pinto inteirinho e segurando sua nuca fodi sua boca até o talo e ela não refugou nem um milímetro e quando dei um gemido alto ela puxou meu corpo contra seu rosto e os jatos de porra foram diretos para sua garganta sedenta. Como havia feito na noite anterior Lucinha mostrou que gostava de ousar e dessa vez ainda mais porque a safada me beijou com a boca cheia de porra e aquele beijo melado meu deixou mais tarado ainda... não tinha como não se lembrar do meu primo tarado gozando na minha boquinha e isso fazia com que meu pinto continuasse durinho mesmo depois de ter gozado. Lucinha toda tesuda encostou-se a arvore a abrindo as pernas sussurrou:

-sua vez safadinho... chupa minha xoxotinha virgem... quero gozar na tua boquinha gostosa... chupa meu grelo bem forte... chupa taradinho!

Quando minha boca colou em seu grelão inchado a taradinha puxou meus cabelos me fazendo esfregar meu rosto de encontro a sua buceta completamente ensopada e rebolando com uma louca gozou nos meus lábios e era muito gozo... a taradinha parecia um homem gozando e retribui a safadeza beijando sua boca e ela gemendo bastante puxava meu corpo fazendo meu pau deslizar entre os labios de sua rachinha virgem e sem querer até dei um cutucada forçando a entrada dentro dela. Lucinha deu um gemidinho e dando uma afastadinha do meu corpo disse toda sacana:

-ahhh... Pedrinho... não sei não... acho que é melhor começar a tomar anticoncepcional... do jeito que somos taradinhos... acho que não vai demorar muito pro meu cabacinho ir embora... e vou te falar uma coisa... quando fico tarada... já percebi que perco o juízo... quando eu esfrego a cabeça do teu pau no meu grelo... fico louquinha... eu mesmo vou acabar enfiando ele na minha xoxota!

A escuridão naquele lugar fazia com que ficássemos bem ousados e resolvemos ficar peladinhos atrás daquela arvore, a casa da tia da Lucinha era bem distante do portão e podíamos brincar sem medo de alguém escutar e meu pinto continuava duro como uma rocha... nem dava pra acreditar que eu tinha tanto tesão assim por uma mulher... depois que meu primo tinha tirado meu cabaço e me transformado num viadinho completo eu achava que não iria me interessar por uma mulher... mas estava completamente enganado... lógico que quando me lembrava do pauzão delicioso do meu primo socando no meu cuzinho ou na minha boca o tesão era intenso... mas chupar uma buceta e foder o cuzinho da Lucinha e trocar todo tipo de caricias com ela era tão bom quanto qualquer outro tipo de safadeza.

Lucinha continuou escostada na arvore com as pernas arreganhadas e com os braços em volta do meu pescoço depois da cutucada na sua bucetinha virgem e então disse:

-Lucinha... será que é melhor a gente mudar de posição... assim desse jeito a cabeça do pinto desliza no meio da tua rachinha e vai encaixar na portinha e vai cutucar de novo... como você comentou... com tesão a gente não pensa em nada!

Aquela garota realmente era incrivelmente tarada e maluca e puxando meu corpo de encontro ao dela sussurrou:

-Pedrinho... não se preocupe com isso... tá tudo bem... se acontecer algo... não vou te culpar... quero sentir seu pau roçando no meu grelo e na minha xoxota... me beija e me pega... ahhh que delicia sentir seu corpo no meio das minhas pernas... to louca pra dar a xoxota igual dei meu cuzinho... ahhh!

Se a taradinha não se preocupava com sua virgindade eu também não e ficamos naquele esfrega esfrega até que ela gozou gostoso e logo em seguida eu virei-a de costas e comi seu cuzinho de novo bolinando seu grelo bem inchado e dessa vez gozei dentro dela.

Nossos gemidos ecoavam pela escuridão da noite e ficamos engatados até despejar a ultima gotinha de porra dentro do cuzinho da taradinha.

Na semana seguinte passamos a namorar quase todo dia e resolvi apresentar Lucinha pra minha mãe que se encantou com ela por se mostrar muito prestativa ajudando na limpeza de casa e também na preparação do jantar. Minha mãe trabalhava o dia inteiro em uma fabrica de doces já fazia alguns anos, meu pai tinha se separado dela há bastante tempo, ela comentava que ele bebia demais e vivia caçando confusão e depois do divorcio ele havia desaparecido sem nunca mais dar noticias.

Nunca troquei idéias sobre sexo com mamãe e ela mantinha uma postura recatada e também sem muita ousadia nas roupas.

Mamãe tinha 38 anos e apesar de um pouco cheinha era uma mulher bonita e de vez em quando nos fins de semana ela dava uma sumida com as amigas pelos bailes da região e com certeza devia aprontar bastante, porque por algumas vezes escutei-a gemendo em seu quarto e não era de dor e sim siriricando sua buceta cheia de tesão.

Depois que Lucinha passou a freqüentar nossa casa até mamãe ficou bem mais alegre e as duas viviam batendo papo e cochichando pelos cantos e quando eu perguntava pra minha namorado sobre o que ela e minha mãe fofocavam ela sorria bem sacana dizia:

-que namorado mais curioso... não vou contar nada pra você sobre os segredinhos da tua mãe... trata de ficar na sua seu curioso!

Minha namorada começou a tomar anticoncepcional e após ela sair do serviço passou em casa fomos pro meu quarto namorar e como sempre a safadeza rolava solta e Lucinha toda tarada depois de ter gozado em minha boca veio por cima do meu corpo e encaixando meu pinto na entradinha de sua buceta virgem soltou seu corpo e seu cabaço foi rompido no ato. Lucinha era tão taradinha que só deu um gritinho de dor e logo em seguida começou a cavalgar no meu pau gemendo muito e gozou tremendo que nem vara verde. Meu púbis ficou melecado de sangue de sua virgindade e ela então pediu pra gozar dentro dela e fiz o que a maluquinha desejava.

Após o banho nos beijamos e ficamos jurando amor eterno um pelo outro e depois de alguns minutos Lucinha ficou de 4 e toda tesuda disse:

-agora que não sou mais cabaço... me pega por trás meu taradinho gostoso... soca com força... ahhh... sou louca pra dar assim... igual cadelinha... ahh!

Rapidinho atendi os desejos daquela putinha insaciável e soquei com força naquela bucetinha que parecia ferver na cabeça do meu pinto!

Apos 3 meses juntos quase todos os dias, durante um jantar em minha casa, mamãe sorrindo deu a idéia de que Lucinha viesse morar com a gente, afinal já estávamos vivendo como marido e mulher mesmo e quem sabe nos casarmos até o fim do ano.

Mamãe comentou que nossa casa era bem grande e mesmo que um dia surgisse um neto teria bastante espaço pra todos.

Claro que eu adorei a idéia e Lucinha mais ainda porque apesar de se dar bem com a tia, sua prima era muito chata e se aproveitava dela estar morando de favor pra fazê-la de empregada e depois de dois dias minha namorada se mudou pra casa e só precisamos comprar uma cama de casal.

A presença de Lucinha naquela casa fez com que até mamãe melhorasse seu guarda-roupa recatado e passando a usar vestidinhos colados com fendas profundas que realçava seu corpo cheio de curvas e nos fins de semana ela desaparecia com certeza dormindo em algum motel ou na casa de algum macho e dava pra ver que o sorriso em seu rosto era bem mais constante.

Se antes Lucinha já era bem saidinha depois que se mudou pra minha casa vivia andando pra la e pra ca só de calcinha ou nuazinha e bastava eu entrar em casa que a putinha tarada já me agarrava e queria trepar e a ninfomaniaca conseguia me deixar cheio de tesão com suas safadezas.

Lucinha era cheia de idéias pra apimentar o nosso relacionamento, tipo sair sem calcinha de casa para os bailes que aconteciam quase todo fim de semana e a safada adorava entrar em algum terreno baldio cheio de mato e transar no meio das arvores e ela então chegou do seu trabalho com uma sacolinha na mão e tirando alguns aparelhos de barbear de dentro dele disse que tinha visto uma revista homens e mulheres totalmente sem pelos e queria experimentar a sensação de ficarmos lisinhos e já foi me levando pro banheiro e me ensaboando foi raspando e tirando todos os pelinhos. Eu nunca tive muitos pelos pelo corpo e rapidinho ela me deixou lisinho e até que achei que ficou muito bom... meu púbis... o saco... e a safada até me fez ficar de 4 e tirou até alguns pelinhos que existiam no meu bumbum e ao redor do cuzinho.

Assim que Lucinha terminou de me depilar ela me fez fazer o mesmo com ela e rapidinho deixei a putinha todinha lisa e a safada me fez passar a língua pelos lados de sua bucetinha e no cuzinho pra sentir se não tinha deixado nenhum pelinho pra trás e assim que terminamos transamos que nem loucos debaixo do chuveiro e depois me olhando no espelho até achei que meu pinto tinha ficado um pouquinho maior sem pelos em volta e o grelo da minha “esposinha” tarada então parecia um micro penis ficando bem saltado entre os lábios.

Lucinha então disse que tinha adorado ficar assim... xoxotinha de virgem novinha... e toda safada disse que depois disso não ia usar mais calcinha e então todo safado brinquei dizendo:

-hummm... desse jeito minha esposa taradinha vai facilitar pra algum estuprador que te agarrar... minissaia curtinha e sem calcinha... facinho demais!

Apesar de nossa depilação com aparelho de barbear ter ficado muito boa aumentando ainda mais nosso tesão os efeitos colaterais surgiram rapidinho, bolinhas na pele, a irritação dos pelos crescendo e irritando bastante a pele e também a cabeça do meu pinto ficando ralada de roçar nos pelos pontiagudos e minha esposa taradinha comentou que se queriamos manter nosso corpo lisinhos teríamos que fazer depilação a cera, e no único salão da região que fazia isso ela achou caro e não faziam em homens, mas ela iria tentar dar um jeito de fazermos isso novamente porque ela não queria mais nenhum pelinho da sua xoxota e nem no meu pinto.

Se a safadeza estava cada vez mais quente logo aconteceu algo que iria pegar fogo.

Quatro dias apos de nossa depilação Lucinha chegou em casa após o trabalho e me levou pro nosso quarto e sentados na cama disse:

-Pedrinho querido... eu vi uma coisa que me deixou de queixo caído no meu serviço... tava louquinha de vontade chegar logo em casa pra te contar o que assisti em detalhes!

-o que aconteceu... pegou fogo no restaurante?

-pegou mesmo... mas foi um fogo de sacanagem! Eu já tava desconfiada que rolava safadeza entre o gerente e a patroa e hoje peguei os dois trepando no quartinho da despensa no fundo do deposito. O marido da patroa saiu pra ir ao banco fazer uns pagamentos e eu estava limpando umas vitrines e como acabou o frasco de limpa vidros fui buscar na despensa e quando cheguei la a porta estava trancada e já escutei uns gemidos de safadeza e lembrei que havia um pequeno vitro no corredor do lado e fui até la e por sorte tinha um vidro quebrado e quando olhei pra dentro vi a patroa de 4 debruçada sobre uma escrivaninha velha com o vestido levantado e a bundona toda de fora e atrás dela o gerente socando um pauzão enorme na buceta da safada que rebolava que nem doida... o safado enchia a bunda dela de tapas dizendo: rebola sua puta safada... da essa buceta pro teu macho sua cadela de rua... puta casada que gosta de dar pra outro macho tem que apanhar na bunda pra rebolar mais gostoso... vadia... puta... cachorra... vagabunda... rebola sua safada!

Amor... quando eu vi o tamanho da rola do gerente me caiu o queixo... o tarado tem uma rola muito grande, grossa e cabeçuda... com certeza aquilo tem mais de 20 cm e a minha patroa vadia jogava a bunda pra trás querendo sentir ele inteirinho dentro dela... e ela gemia que nem uma louca dizendo:

-aiii... que pauzão gostoso... fode minha buceta taradão gostoso... bate na minha bunda que eu mereço... sou cachorra mesmo... você viciou minha buceta nesse cacetão... agora eu quero ele sempre socando na minha bucetona... me come cachorro... o pauzinho do meu marido não da conta do meu tesão... quero gozar nesse cacetão... fode minha buceta seu safado FDP... ahhhh... gostoso... que pauzãoooooo!

A patroa tarada deu um grito e gozou junto com o cozinheiro pauzudo e eu sai dali rapidinho e assim que os dois voltaram pra loja com a cara mais lavada do mundo eu fui buscar o frasco de limpa vidros pra terminar de limpar as vitrines.

Amor... to com a xoxota pingando até agora de tanto tesão que deu assistindo aqueles safados trepando... que foda gostosa... o gerente sabe como foder uma puta e a patroa adora uma rola bem grande... nossa... ahhh... amor me come bem gostoso... não to agüentando de vontade dar... me pega de 4 do jeito que eu gosto e a minha patroa puta também gosta... soca com força... ahhhh... da uns tapinhas no meu bumbum pra eu experimentar se vou gostar de apanhar... ahhh... me fode meu taradinho gostoso!

Fiz o que a minha esposa putinha pedia e depois de foder sua buceta me ajoelhei atrás dela e como um cachorro lambi e chupei seu grelão e a putinha rebolava que nem uma doída gozando e voltei a socar meu pinto na xoxota dela e dei alguns tapinhas sem bater forte e ele gozou gostoso e depois da brincadeira fomos pro banho e a conversa continuou sendo sobre a trepada do cozinheiro com a patroa e aquilo iria render uma boa conversa repleta de sacanagem e insinuações:

-amor... nossa... gozei gostoso hein... nossa... acho que vou pedir pra patroa me deixar assistir eles trepando como o gerente pauzudo mais vezes... que delicia ver assim de pertinho... dava pra sentir até o cheiro do sexo... que rola enorme que o tarado tem... acho que aquilo tudo não entra na minha xoxotinha apertadinha... grosso demais... mas a patroa só faltava se mijar toda... gozava que nem uma louca!

-Lucinha sua safada... pode ter certeza que do jeito que você é tarada e vive com a bucetinha sempre molhadinha entra um pauzão bem grosso dentro dela e você rebola igual ou até mais que tua patroa... te conheço sua putinha ninfomaníaca deliciosa... acho que vou procurar outro emprego pra você trabalhar... depois que minha esposa taradinha ficou com bucetinha depiladinha... não tá mais usando calcinha nem no serviço... vai que o gerente te leva pra despensa também... pronto... vai arrombar a buceta apertadinha da minha esposa taradinha facinho!

-aiii amor... você tá sendo maldoso... me chamando de putinha facil... juro que ainda nãotinha pensado nisso... mas... eu confesso... eu siririquei neu grelo assistindo o casal pelo vitro... e até imaginei um pintão daquele fodendo minha xoxotinha apertadinha... e gozei muitooooooo!

-sua safada... eu sabia disso... voce chegou tão tarada aqui em casa que sua buceta parecia ter mijado sua putinha ninfomaníaca... não pode ver uma rola que já fica querendo trepar... nossa... essa conversa você também me deixou taradinho... meu pinto ta duro de novo... quero comer teu cu agora!

Lucinha colocou as mãos na parede e empinando o rabo sussurrou:

-fode meu cuzinho seu tarado por cu... ahhh... mete com força... faz igual o gerente... bate mais no meu bumbum... bate forte e bolina meu grelo!

Soquei com vontade e a putinha rebolava deliciosamente e não demorou pra que ela gozasse novamente e saimos do box e fomos pra cama e ficamos abraçados trocando caricias e a conversa continuou mais reveladora quando perguntei se o gerente já tinha tentado alguma safadeza com ela porque a patroa tinha mais de 30 anos e nem era muito bonita e Lucinha com apenas 18 anos e linda e a safadinha sorrindo disse:

-bem... o Carlão... esse é o nome do gerente é muito safado... desde quando comecei a trabalhar la... tanto na loja como no deposito como os espaços do corredores são estreitos ele sempre da umas encochadas de leve no meu bumbum, lógico que ele só faz isso quando a patroa não esta por perto, mas nunca percebi que o safado tinha um pauzão daquele tamanho... se soubesse acho que tinha dado uma empinadinha pra sentir melhor como era!

-Lucinha... depois de hoje tenho certeza que da próxima vez que ele te encoxar com você ainda... a possibilidade de virar corno é grande.

-hummmm... não se preocupe amor... se eu fizer isso... eu prometo te contar... mas... as outras garotas que trabalham na loja já me deram a ficha do safado... o Carlão é muito mulherengo... come todas... ele tem 31 anos e já foi casado duas vezes... e o safado além de dar umas encochadas já apertou meu bumbum algumas vezes e também o taradão sussurrou no meu ouvido que o dia que me comer... vai deixar minha buceta inchada... e sempre me elogia dizendo que sou gostosa e tenho cara de puta tarada... não sei por que ele acha isso de mim!

-é... pelo que to vendo o tarado pauzudo já vem te assediando faz tempo... e você gosta disso sua putinha safada e agora que descobriu que o safado é super bem dotado garanto que a bucetinha vai pulsar mais forte quando chegar perto dele!

Lucinha colou sua boca na minha e depois de um beijo cheio de volúpia pegou no meu pinto e sussurrou safada:

-amor... vamos deixar a coisa rolar... não se preocupe... que sua esposa taradinha vai te contar tudo que acontecer... mas uma coisa já vou te revelar antes de acontecer... amanhã quando eu for trabalhar... vou com uma saia curta e darei um jeito de falar pro Carlão que não to usando calcinha... tenho certeza que do jeito que ele é tarado vai ficar louco com isso... e pensei numa coisa agora... vou perguntar pra ele se tem algum produto pra passar na nossa pele pra acalmar a irritação de nossa depilação com Gilette... se tiver chance até mostro as bolinhas vermelhas na minha virilha... se meu marido taradinho tiver que falar algo contra fala agora... porque to louquinha de vontade fazer isso e vou fazer!

A safada nem esperou minha resposta e abocanhando meu pinto com sua boca quente e mamou gostoso apertando meu saco com suas mãos espertas e após alguns minutos gozei na boca da taradinha que como sempre fazia engoliu uma boa parte, mas em seguida me beijou melecando meus lábios com o que a taradinha guardara na boca e era incrivel como aquela safadeza me deixava excitado e não tinha como não me lembrar do meu primo tarado me fazendo engolir todo seu gozo.

De uma coisa eu tinha certeza, Lucinha ia dar a buceta pro tal de Carlão e eu não iria fazer nada pra que isso não acontecesse.

O mais incrivel foi que quando minha mãe chegou do trabalho Lucinha toda safada contou pra minha mãe sobre ter descoberto a transa da patroa com o gerente da loja e mamãe dando um sorriso sacana comentou que conhecia bem a tal patroa e que ela sempre colocou chifres no marido e o comentário que rolava no bairro é que o marido corno liberava a esposa pra ser puta de outros machos e quando Lucinha contou sobre o tamanho do pau do gerente mamãe sorrindo bem safada disse que o conhecia dos bailes da cidade há bastante tempo e uma de suas amigas lhe contara que já tinha transado com ele e tinha confidenciado que o taradão tinha uma pica de cavalo e que deixava as bucetas arrombadas de tanto meter. Mamãe também disse que o tal de Carlão tinha sido casado com uma amiga sua dona de um salão de beleza e que o safado com a historia de ajudá-la a administrar o local assediava as freguesas e transou com varias e quando sua amiga descobriu isso meteu o pé na bunda dele.

Mamãe foi para o banho e Lucinha disse que ia preparar o jantar e me chamou pra ajudá-la e toda sacana disse:

-Pedrinho... não sei não... mas... acho que tua mãe não quis revelar que o Carlão já comeu ela... achei estranha essa conversa dela... talvez ela não abriu o jogo dizendo que tinha dado pra ele por causa de você estar por perto... ela já me contou que adora trepar com machos pauzudos... gosta dos bem grandes... gulosa tua mãe! Depois quando estivermos sozinhas vou tocar no assunto de novo... com certeza... adoro saber safadezas dos outros.

Cai em risos com aquela conversa e disse:

-é... eu já escutei minha mãe se masturbando no quarto... ela geme alto quando goza... taradona ela... mas que ela gostava de bem dotados isso eu não tinha como saber... ela nunca falou de sexo comigo... mas... será que o tal de Carlão comeu minha mãe?

-Pedrinho meu amor... mais tarde eu vou perguntar pra ela... mas... se eu achar que ela ta escondendo o jogo... amanhã eu dou um jeito de perguntar pro Carlão se ele já comeu minha sogra tarada!

-Lucinha... você é muito louca mesmo... você tem cada idéia doida!

Como meu turno de trabalhar no dia seguinte seria na parte da manhã fui dormir cedo e quando acordei e olhei Lucinha dormindo nuazinha com uma perna em cima do travesseiro dando pra ver perfeitamente sua buceta linda com seu grelo saltado e seu cuzinho guloso não tinha como não olhar e sentir tesão por aquela putinha tarada sem juízo e então bem devagarinho enfiei meu rosto entre suas coxas como sempre fazia quando acordava antes da minha esposa putinha e comecei a lamber sua bucetinha e seu cuzinho e ela logo despertou e dando um sorriso sacana disse:

-hummm... adoro acordar sendo lambida desse jeito... me chupa toda meu taradinho gostoso... que boca deliciosa... nossa... tive uns sonhos muito loucos... faz sua esposa putinha gozar gostoso... quero ir trabalhar com a bucetinha molhadinha... ahhh... chupa forte meu grelão... ahhh... que maridinho mais safado que eu tenho... ahhh... delicia de boca... chupa sua putinha safada... ahhh... nossa... que tesão gostoso... deliciaaaaaaaaa!

Lucinha gozou na minha língua se contorcendo e gemendo muito e então me despedi dela com um beijo cheio de volúpia e o pinto durinho, não podia me demorar mais... tinha que chegar no horário no posto... mas... antes de sair Lucinha toda safada sorriu e disse:

-Pedrinho meu amor... lembra do nossa conversa sobre a sua mãe ontem... depois que você foi dormir eu e ela ficamos batendo papo e quando apertei a safada sobre o Carlão... a tarada acabou confessando que já deu pra ele um monte de vezes e também me contou que já transou com ele junto com uma de suas amigas... transa a três... deve ser uma delicia... agora eu descobri porque você é um taradinho que topa tudo... puxou tua mãe que é uma puta de mão cheia... também topa todo tipo de safadeza!

Despedi-me sorrindo dizendo que à tarde conversaríamos mais e ela bem sacana disse que com certeza teria mais novidades pra me contar e se levantando foi tomar banho pra também ir trabalhar e sai em seguida.

Trabalhei o dia inteiro imaginando o que minha esposa taradinha podia estar fazendo de safadeza no serviço dela e meu pinto nunca ficava completamente mole, sempre quase rijo e com a cabeça babada.

Quando terminei meu turno de trabalho resolvi dar uma passada onde minha esposa putinha trabalhava com a desculpa de comprar um shampoo para os meus cabelos, ela só saia às 6 da tarde e quando entrei ela já me viu e veio ao meu encontro perguntando o que eu tinha ido fazer la, e todo safado dei uma piscadinha dizendo que queria conhecer seu local de trabalho, eu nunca havia entrado naquele lugar e ela dando um sorrisinho disse:

-seu safadinho curioso... eu sei bem o que você veio fazer aqui... quis conhecer o macho que come a puta da tua mãe e com certeza vai comer a sua esposa taradinha... quando chegar em casa vou te contar em detalhes o que já aconteceu aqui hoje... eu mostrei minha xoxota pra ele e ele mostrou seu pauzão pra mim... nossa... to todinha molhada!

Quase em seguida o tal Carlão veio até onde eu conversava com Lucinha e sorrindo disse que eu era um cara se sorte de ter escolhido como esposa uma moça tão bonita, trabalhadeira e muito simpática e que logo ela era iria passar a ser vendedora na loja porque sabia atender muito bem as clientes e comentou que tinha amizade com minha mãe há muito tempo e me elogiou dizendo que eu tinha me tornado um rapaz muito bonito também.

Escolhi o shampoo e quando fui pagar ele me deu um bom desconto e fui pra casa com o pinto duro só pensando no que Lucinha tinha me dito.

Carlão realmente era um cara bonitão, bom de conversa e tinha um belo porte com um corpo com tudo em cima e certamente fazia sucesso com as mulheres principalmente sendo bem-dotado como Lucinha tinha falado e o safado já tinha comido a puta da minha mãe muitas e muitas vezes.

Lucinha chegou em casa e me encontrou deitado pelado em nossa cama e ela já foi ficando nuazinha e me abraçando disse:

-amor... foi uma loucura hoje naquela loja... a patroa puta logo depois do almoço saiu com o patrão pra visitar a sogra que mora em outra cidade aqui perto e Carlão tranquilo e fiz o que tinha falado pra você... falei que eu e meu maridinho tínhamos nos depilado com gilette e nossa pele ficou toda irritada e perguntei se tinha algum produto pra aliviar a coceira e o safadão pauzudo disse que precisava dar uma olhada pra ver como tava a pele e logico que topei no ato... eu tava doidinha pra mostrar minha xoxota pra ele... ele então disse que como naquele horário tinha pouco movimento era pra ir na despensa e esperá-lo que ele iria em seguida e rapidinho ele chegou lá e quando mandou levantar a saia levantei todinha mostrando tudo e ele então me fez sentar em cima da mesma escrivaninha velha onde o safado tinha comido a patroa e ele então passou os dedos na minha virilha e sorrindo bem safado disse que as bolinhas já estavam secando e que da próxima vez deveria fazer a depilação com cera que não aconteceria isso e quando falei que tinha ido no salão do bairro ver o preço além de achar caro eles não faziam em homens e queria que meu maridinho também fizesse e foi então que o Carlão disse que se eu e você quiséssemos ele faria a depilação em nos dois. Ele falou que tinha aprendido a fazer isso quando era casado com a dona do salão amiga da tua mãe e depois disso também passou a se depilar todinho porque achava que ficava mais gostoso meter e bem mais sensível e então o taradão abriu o zíper da calça e tirou seu pauzão gigante pra fora com o saco e todo safado disse:

-pega pra você ver... sente como tá lisinho... eu me depilei ontem... se você pegar e passar a língua nele todinho vai sentir melhor... pega logo sua puta!

-Pedrinho... deu até medo ver aquele pauzão de cavalo bem pertinho de mim... mas quando ele me chamou de puta... o tesão falou mais alto e peguei no ato... minha mão não fechava de tão grosso e ele logo puxou minha cabeça e me fez engolir aquele rola maravilhosa... Amor... mamei e mamei gostoso... segurando com minha mão e imaginando aquilo tudo dentro da minha xoxotinha apertadinha... e gozei só de pensar... quando achei que ele me virar de 4 e me comer igual comeu a patroa, uma das garotas que trabalham na loja o chamou na porta do deposito e ele então guardou aquela rola enorme dentro da cueca e saiu dizendo:

-mais tarde a gente conversa putinha safada... vamos combinar a depilação em minha casa... la vai ser bem melhor... quero te comer bem gostoso sua cadelinha safada... vadia... putinha gostosa... vou te foder até te deixar de pernas bambas... adoro comer vagabunda casada... adoro judiar delas!

-amor... gozei tanto chupando e pegando naquele pauzão que formou até uma pocinha em cima da escrivaninha onde fiquei sentada.

Meu pinto parecia que ia explodir de tão duro escutando a safada dizendo com uma naturalidade louca que tinha chupado o pauzão do gerente tarado e o que me deixava mais louco é que eu tinha absoluta certeza... que queria o gerente pauzudo fodesse minha esposinha tarada e a fizesse gozar como ela merecia e desejava, mas... com certeza eu adoraria estar junto.

Lucinha era uma putinha totalmente manipuladora porque a safada ficou pegando no meu saco sem tocar no meu pinto e disse:

-por isso que vim morar com você... você é safado demais... olhando pro teu pau durinho eu sei que você também tá louquinho de vontade que eu seja a putinha do Carlão igual tua mãe é... já pensou um dia ele querer comer eu e tua mãe juntas... hummm... acho que eu topo na hora... adoraria ver a vadia da minha sogra rebolando numa rola bem grossa... ela fala que se mija toda gozando com macho pauzudo... ahhh... que delicia!

Meu tesão era tanto que falei pra Lucinha me chupar pra eu gozar na boca dela, mas ela sorrindo bem sacana disse:

-calma amor... eu vou fazer isso... mas ainda não terminei de te contar tudo que aconteceu hoje na loja... depois que você passou na loja pra me ver... o

Carlão todo safado disse que antes de eu ir embora... queria que eu terminasse o que tinha começado... era pra chupar o pauzão dele até ele gozar e uns 15 minutos antes de fechar a loja fui pra despensa e ele logo em seguida entrou me fez ajoelhar diante dele e tirando aquela rola incrivel pra fora enfiou na minha boca e segurando firme minha cabeça socou fundo... me engasguei toda com aquela cabeçona, mas não tirei a boca e quando ele esguichou porra na minha boca... nossa... o tarado gozava como um cavalo... engoli um monte... mas escapou um pouco pelos cantos da boca... amor... ele então pegou o que tinha escorrido com os dedos e enfiou na minha boca mandando engolir tudo e antes de sair me deu um tapa no rosto e me chamou de puta boqueteira... nossa... fiquei com o grelo inchado de vontade gozar... mas não dava tempo pra isso... trata de fazer a sua parte agora meu taradinho chupa a xoxota da tua esposa putinha... me faça gozar gostoso... faz... o pauzudo foi muito ruim comigo... não me comeu... eu queria tanto ter sido arrombada por ele!

Como um bebe esfomeado cai de boca na xoxota da minha esposa putinha e suguei seu grelo enorme com força e rapidinho ela se contorcendo como uma cobra gozou na minha boca e ela então me puxou por cima dela e meu pinto durinho mergulhou em sua xoxota ensopada e ela então sussurrou bem safada:

-me beija amor... ainda to com o gosto da porra do Carlão na minha boca... quero que você sinta o gosto do macho pauzudo que vai arrombar minha xoxotinha apertada... eu falei pra ele que sou muito apertadinha porque meu maridinho tem um pintinho bem pequeno... e o safado falou que já sabia disso... tua mãe já tinha falado pra ele... ai amor... depois que vi o Carlão comendo a patroa não paro um minuto de pensar naquele pauzão me comendo... ahhh... me beija... goza na minha xoxota seu taradinho safado! Ahhh!

Meu tesão era tanto que dei umas quatros bombadas na buceta da minha esposa putinha e gozei gemendo alto e a taradinha também gozou junto.

Ficamos abraçados na cama trocando caricias e então a porta do quarto se abriu e era minha mãe chegando do serviço e ela sorrindo disse:

-opa... achei que os taradinhos não estavam em casa... tava tudo quieto demais... mas... acho que cheguei depois da safadeza... pelo jeito acabaram de trepar... então tratem de tomar um banho porque cheguei com muita fome e precisamos fazer o jantar.

Lucinha se levantou da cama tomou um banho rápido e foi ajudar mamãe na cozinha e fiquei tomando meu banho bem tranqüilo pensando em todas as loucuras que estavam acontecendo naquela casa repleta de gente safada e quando fui pra sala assistir TV do sofá dava pra ver que as duas putas não paravam de cochichar e ouvir seus risinhos de safadeza.

Após o jantar assistimos novelas e como naquela semana meu turno de trabalho era bem cedo fui dormir primeiro e quando acordei como tinha acontecido na manhã anterior olhei pro corpo nu e sensual de minha esposa putinha dormindo como uma anjo com as pernas bem arreganhadas, a taradinha não fechava as pernas nem dormindo e quando olhei pra aquele grelão sempre com a ponta a mostra devagarinho enfiei meu rosto entre suas coxas e comecei a lamber sua rachinha e quando chegava no grelo enfiava ele entre os lábios e sugava bem forte e logo Lucinha acordou e toda safada abriu ainda mais as coxas e disse:

-aiiii amor... que delicia acordar assim com sua boquinha tesuda chupando meu grelão... ontem você fez isso e hoje também... assim sua esposa putinha vai viciar e vai querer que meu maridinho faça isso todos os dias... ahhh... chupa meu taradinho... chupa com força... deliciaaaaa!

Lucinha logo começou a tremer e forçando sua buceta contra meu rosto gozou gostoso e em seguida virou de bruços e sorrindo sacana disse:

-come meu cu meu taradinho... você adora me enrabar... seu safado... come o cu da tua putinha e imagina o Carlão me comendo todinha e voce assistindo bem de pertinho... já pensou que loucura vai ser... delicia... soca... soca com força meu taradinho... ahhhh... enche o cuzinho da tua esposa putinha de porra... aiiii... tesão... ahhh... goza pra tua putinha... ahhh!

Gozei deliciosamente comendo o cuzinho tesudo da minha esposa putinha e então fui tomar banho pra ir trabalhar e a safada continuou deitada na cama e voltou a adormecer, seu horário de trabalho era duas horas mais tarde que o meu e dava pra tirar um longo cochilo e então sai de casa.

Quando terminei meu turno de serviço antes de ir pra casa resolvi dar uma passada no serviço de minha linda esposa putinha pra saber se tinha alguma novidade safada ela quando me viu entrando na loja e já veio ao meu encontro na porta e toda sacana disse:

-seu taradinho safado... garanto que passou por aqui louco pra saber se o Carlão tinha levado sua esposa taradinha pra despensa né? Só que infelizmente hoje não teve jeito amor... a patroa puta e o patrão corno quase não sairam da loja o dia inteiro... voce me fez gozar gostoso com sua boca deliciosa hoje de manhã e cheguei aqui na loja cheia de tesão... louca pro Carlão me levar pro quartinho da despensa e talvez abusar de mim... mas... não teve jeito... mas... eu e o taradão roludo já combinamos a nossa depilação pra amanhã que é sábado... a loja trabalha até o meio dia... eu sabia que amanhã é tua folga... amanhã quase na hora de fechar você vem pra ca e vai com o Carlão pra kitinete onde ele mora... não é muito longe... depois que a loja fecha eu tenho dar uma limpada e vou demorar uma meia-hora pra terminar... enquanto isso o Carlão te depila e quando eu chegar vai ser a minha vez... acho que assim vai ser perfeito você não acha amor?

Quando eu ia responder o safado do Carlão chegou perto de nos e me cumprimentando com um aperto de mão forte me deu um tapinha no meu ombro e falando baixinho pra ninguém escutar disse todo sacana:

-a Lucinha vai te falar sobre o horário da depilação né... é que depois de depilar vocês... tenho mais duas pessoas que precisam dos meus “serviços” e quero fazer de vocês primeiro... vou deixar o casal lisinho e sem nenhuma bolinha na pele! Pedrinho... venha de short e uma camiseta... nem precisa colocar cueca... a tua esposa eu sei que não usa mais calcinha... toda putinha tarada gosta de ficar sempre pronta pra levar rola de macho né... não sei se você sabe... mas... acho que sim... que a tua mãe também não usa calcinha... já depilei a puta muitas vezes!

Carlão realmente era um safado que sabia como dominar as pessoas com seu jeito de machão, chamou minha esposa e minha mãe de puta na cara dura e eu não esbocei nenhuma reação, apenas sorri concordando e ele saiu de perto da gente e Lucinha toda putinha disse:

-aiiii amor... só de imaginar o que vai acontecer amanhã... minha xoxota fica tão molhadinha que de vez em quando tenho que ir ao banheiro e enxugar com papel higiênico... apesar da patroa e o patrão estarem na loja hoje o Carlão sempre que tem uma chance ele enfia a mão no meio das minhas pernas e dava uma bolinando meu grelo e também enfiava o dedo no meu cuzinho... que delicia!

Meu pinto estava duro como uma rocha e me despedindo de minha esposa putinha fui pra casa e só não me masturbei porque iria esperar a minha safadinha chegar em casa e gozar com ela.

Lucinha chegou em casa e toda safada já foi ficando nuazinha e me fazendo deitar de costas encaixou a buceta no meu rosto e toda tesuda disse:

-chupa meu maridinho safado... chupa meu grelão... faz sua putinha tarada gozar com essa boquinha gostosa... to tarada demais... aquele safado do Carlão passou o dia inteiro me arretando... quando eu sai pra vir embora ele falou que amanhã vai deixar minha xoxota e meu cuzinho arrombados... aii

... eu to doidinha pra ser comida por aquele tarado pauzudo FDP... ahhh... aquele pauzão me fodendo... vou gozar como uma cadela no cio... deliciaaa!

Chupei aquele grelo com tanta força que pensei que ia arrancá-lo com meus lábios e Lucinha dando um grito alto gozou molhando todo meu rosto e a safada pegando no meu pau deu umas apertadas com sua mão quente e também não consegui me segurar e gozei um monte e ela saiu de cima de mim vi minha mãe na porta do nosso quarto assistindo nossa putaria, ela havia acabado de chegar do serviço e disse bem safada:

-to vendo que nessa família só tem tarados hein... escutei e vi tudo que rolou aqui... com certeza a coisa vai ficar mais safada ainda... acho que também vou querer participar da brincadeira!

Lucinha bem sacana caiu em risos e disse:

-sogrinha querida... por isso que entrei pra essa família de pervertidos... e você tem razão... vai ficar bem mais quente mesmo... e quando quiser entrar na brincadeira nem precisa pedir licença... o Carlão é um tarado linguarudo e me contou “tudo” sobre suas putarias e com as amigas em detalhes... você deve ser uma das mais putas da cidade... mas... sabe como enganar a platéia... todo mundo pensa que minha sogrinha é uma santa!

Mamãe deu uma gargalhada e vindo até pertinho da cama disse:

-aquele pauzudo tarado é um FDP safado... tem a boca aberta demais... mas... já que ele contou tudo... ta tudo bem... o importante é saber separar as coisas... pode ser puta... viado... lesbica... gostar de todo tipo de putaria... mas... ninguém precisa saber disso... só quem participa da farra... e meu filhão lindo soube escolher uma puta perfeita pra se casar... linda... safada... e tenho certeza que vai fazê-lo feliz!

Lucinha levantou da cama nuazinha e abraçando mamãe que estava com sua roupa de trabalho disse:

-sogrinha... vou te confessar uma coisa... quando você mandou Pedrinho me convidar pra morar junto com vocês... já te achava uma pessoa incrivel... e depois que a gente se conheceu melhor e fiquei sabendo a puta tarada que voce é... passei a te curtir ainda mais... vou adorar ser sua cúmplice!

Eu me sentei na cama e fiquei olhando aquelas duas taradas abraçadas se elogiando e meu pinto voltou a ficar durinho e me levantando disse que ia tomar um copo d’agua e nem me surpreendi quando escutei gemidos bem altos vindo do quarto e voltei rapidinho e encontrei mamãe peladona com sua bundona no alto ajoelhada entre as coxas da minha esposa chupando seu grelão com uma volúpia incrivel e Lucinha toda tesuda sussurrava:

-issoooo sogrinha... chupa gostoso igual seu filhão... eu sei que você adora chupar buceta de suas amigas... o Carlão falou que você é uma boqueteira de primeira... chupa com força cachorra... vou te dar meu mel... eu sabia que você era a fim de me pegar... quando ficava peladinha na tua frente mostrando minha xoxota eu via nos teus olhos o tesão... safada... puta chupadeira... ahhh... vou gozar na tua boca cachorra... sogra safada!

Quase não dava pra acreditar no que estava rolando ali na minha frente... meu pinto parecia que ia explodir de tesão e fui chegando pertinho da cama e Lucinha gemendo alto e rebolando tinha um gozo atrás do outro na boca tesuda da mamãe e a buceta cheinha da minha mãe estava molhadinha e sem nenhum pudor enfiei o rosto por trás e cai de boca na bucetona da mamãe... ela só deu uma gemidinha e logo rebolava na minha língua e gozou tão rápido quanto Lucinha... as putas gozavam fácil demais!

Meu pinto continuava duro com a cabeça completamente babada e minha esposa putinha e pervertida disse toda tesuda:

-vem meu maridinho gostoso... a sua esposa e sua mãe puta vamos fazer meu taradinho gozar gostoso... vai gozar na nossa boca... vem sogrinha... vamos chupar juntos o pintinho do teu filho safado... tomar leitinho quente!

As duas se beijavam na boca e enfiavam meu pinto entre seus lábios e em alguns segundos gozei tremendo que nem vara verde... era muito louco aquilo que estava acontecendo ali... mamãe e Lucinha engoliram minha porra sem deixar uma gotícula siquer escapar.

Depois daquela putaria todos passaram uma água no corpo e logo mamãe e Lucinha estavam na cozinha preparando o jantar com uma naturalidade incrivel... como se tudo que tinha acontecido fosse a coisa mais normal do plante... e pensando sobre aquilo vi que realmente nada mais importava do que o prazer de um orgasmo maravilhoso e me conscientizei que deveria deixar tudo rolar com naturalidade sem esquentar a cabeça.

Depois do jantar assistimos TV como uma família normal, em seguida Lucinha como ia trabalhar no dia seguinte foi se deitar e eu fui também e mamãe ficou assistindo filmes.

Acordei naquele sábado sabendo que aquele dia iria ser completamente diferente e ao passar em frente ao quarto de mamãe a porta estrava entreaberto e olhando na cama vi mamãe dormindo de bruços completamente nua com sua bunda grande e como as pernas não estavam fechadas sua bucetona se mostrava todinha e resolvi entrar sem fazer barulho pra não acordá-la cheguei ao lado da cama e me sentei so lado dela, eu estava só de short e fiquei admirando aquele corpo bem diferente do corpo magro da minha esposa putinha.

Depois de alguns instantes mamãe percebendo minha presença abriu os olhos e sorrindo disse:

-bom dia filhão lindo... o que ta fazendo aqui na cama da mamãe... será que depois de ontem resolveu fazer com a mamãe o que faz quase toda manhã com sua esposa putinha... realmente depois de ontem à noite... sou obrigada a concordar com a Lucinha... teu pinto é bem pequeno pra satisfazer putas taradas tipo eu e a tua esposa putinha... você puxou o corno do teu pai... o pinto dele acho que era menor que o seu... mas a tua boca filhão... é divina... sabe como lamber uma buceta tesuda... quando eu tava chupando a safada e você começou a me lamber por trás... nossa... que língua esperta... quente... os lábios então... nossa gozei muito gostoso... só faltou uma rola bem grande... tipo a do Carlão pra me acabar de tanto gozar!

Apesar do comentário não muito bom sobre o tamanho do meu pinto, ouvir os elogios sobre a qualidade do meu sexo oral fez meu pintinho mole endurecer em segundos e já que a conversa era sobre putaria disse:

-mamãe... com certeza essa é uma virtude que puxei de você... adorei ter visto o que vi ontem... pelo que ouvi comentários... voce também é uma boqueteira de primeira... chupa buceta e pau maravilhosamente bem... não sei por quê... mas to adorando estar casado com uma putinha e saber que minha mãe é uma puta maravilhosa também!

Mamãe deu um sorriso e levando sua mão entre minhas coxas pegou no meu pintinho duro como aço e toda safada abaixou o short me fazendo tirá-lo e então me fez recostar na cabeceira da cama e colocando meu pau na boca deu algumas mamadas rápidas e disse:

-isso só foi uma amostra pra deixar ele mais duro ainda seu safadinho... não tem tamanho... mas tem ousadia... mas já que estamos revelando todos nossas safadezas... já faz um bom tempo que eu sei que meu filhão sabe como usar uma boca para dar prazer... só pra você saber seu taradinho... quando fomos visitar a minha irmã... acabei descobrindo sem querer que meu filhão gostava muito de chupar a rola do teu primo Marcos... e também rebolava na rola dele que nem uma putinha... gozei gostoso assistindo você dando o rabo pro teu primo! A veneziana do quarto onde vocês dormiam tinha uma ripinha quebrada e quando fechavam à porta eu já sabia que ia rolar sacanagem e ia assistir os dois safadinhos! Teu primo era muito taradinho e até achei que você não ia curtir garotas... de tão gostoso que você dava pra ele... engolia a porra do safado sem frescura!

Fiquei momentaneamente sem reação, mas logo vi que não tinha porque ficar fazendo doce e todo safado disse:

-nossa... nem eu nem o Marcos percebemos que tinha alguém assistindo a gente transando... bem... o Marcos realmente era muito tarado mãe... ele foi o primeiro e único até hoje... confesso que também achei que não ia gostar de mulher... eu adorava dar pra aquele safado do meu primo... gozava que nem louco sendo comido por ele... adorava engolir a porra dele... até hoje quando me lembro dele meu cuzinho pisca de vontade... pronto... agora voce sabe de tudo... mas... se ele aparecesse aqui em casa pra me visitar e quisesse me comer eu dava no ato... Lucinha me fez adorar buceta... mas eu ainda gosto muito de me lembrar daquele pau gostoso fodendo meu cuzinho tesudo!

-bem... eu também adoro sentir o grelo de outra puta na minha boca... o grelo da Lucinha é uma delicia... a puta goza gostoso... mas... é melhor assim filhão... ser bi-sexual... da pra aproveitar os dois lados... garanto que você não vai demorar pra arrumar outra rola gostosa pra te enrabar... tua bunda é linda... puxou a da mamãe... mas... tem uma coisa que preciso te contar sobre seu primo... só pra você saber... eu também dei pra ele daquela vez... depois que descobri que sua safadeza com ele... fiquei com tesão pelo safado e fiz me comer... transei com ele 3 vezes... e o safado gostava mesmo era de cu... só meteu um pouquinho na minha buceta... só queria me enrabar!

-mamãe... realmente você é muito puta... não sei qual é mais tarada... você ou a Lucinha!

O riso safado de minha mãe ecoou naquele quarto e a safada deu mais duas mamadas no meu pintinho todo babado e disse:

-Lucinha ainda é muito novinha... só tem 18 anos a vadia... mas quase com certeza vai ser mais puta que eu... na idade dela eu não era tão tarada quanto ela... ela vai aprender a ser mais puta com o Carlão... ele é um sádico insaciável e vai fazer ela se mijar toda com aquele pauzão maravilhoso que ele tem... eu to sabendo que Carlão vai comer a putinha hoje a tarde... e a noite vai ser minha vez... mas... chega de falar sobre safadeza... vamos fazer de verdade... vou te fazer gozar gostoso meu filhão safado!

Mamãe colocou meu pau inteirinho na boca e afastando minhas pernas entrou no meio delas e depois de mais algumas mamadas sempre tirando da boca pra eu não gozar rápido e logo em seguida ela fez uma coisa que me deixou louco... ela foi enfiou dois dedos no meu cuzinho até o talo e disse:

-eu sei que meu filhão safadinho vai gozar mais gostoso com fio terra... rebola nos dedos da mamãe seu viadinho safado... imagina que é o pau do teu primo socando no teu cuzinho tesudo... seu safado... goza na minha boca... goza... da tua porra seu cachorrinho!

Os dedos da minha mãe socando no meu rabo me levaram a loucura e gritando de tesão gozei deliciosamente e mamãe engoliu toda minha porra e logo em seguida a safada fez o que minha esposa putinha tinha feito na noite anterior... sentou na minha cara e a tarada quase não me deixava respirar perfeitamente encaixada no meu rosto sussurrou:

-lambe seu cachorrinho... lambe a cadela da tua mãe... safado... viadinho tesudo... gozou gostoso né... que vontade de ter uma rola no cu... ahhh... chupa minha buceta... quero gozar na tua cara... cachorrooooo... ahhh... vo... vo... gozar... aiiiiiiiiiiiii!

Mamãe era mais escandalosa do que Lucinha e rebolando na minha boca soltou seu mel em meus lábios e me fez ficar lambendo tudo até que ela saiu de cima do meu rosto e me abraçando disse sorrindo:

-filhão... se todo viadinho fosse gostoso como você é... as mulheres iriam adorar ser casado com um tão safadinho como você... da próxima vez quero que goze na minha buceta e no meu cuzinho!

Durante o café da manhã mamãe e eu ficamos batendo papo totalmente descontraídos e ela logo saiu de casa dizendo que ia visitar uma amiga que tinha colocado silicone nos seios e fiquei sozinho esperando chegar a hora de encontrar o Carlão e ir com ele até sua casa pra ser depilado.

Meia hora antes do meio dia fui tomar um banho bem caprichado pra ficar totalmente limpo e até enfiei os dedinhos e a mangueirinha de agua no cuzinho pra me lavar direitinho. Apesar de ainda ter alguma duvida, tinha quase absoluta certeza que a putaria entre Carlão, minha esposa putinha e eu iria ser bem quente. Vesti um short bem folgado com uma camiseta e fui me encontrar com o Carlão.

Faltava 5 minutos para o horário combinado quando me encostei em um caro parado quase em frente da loja... minha esposa putinha de longe me viu e deu um tiauzinho... e não demorou muito pra que Carlão surgisse e sorrindo me abraçou como se fossemos amigos de longa data e disse:

-opa... que bom que chegou no horário... hummm... pelo cabelo molhado e pelo cheiro to vendo que tomou um belo banho... gosto assim!

Carlão morava em uma bela edícula nos fundos com uma pequena piscina de fibra toda gramada ao redor e assim que entramos na casa ele me mostrou a sala de depilação bem montada em um pequeno cômodo com grandes espelhos nas paredes, uma mesinha com produtos e uma espécie de cadeira de couro preta que tanto dava pra sentar normal como se debruçar sobre ela e Carlão então deu um sorriso e disse:

-pode ficar a vontade Pedrinho... acho até que você devia tirar o short e a camiseta e sentar ai na cadeira pra sentir como é... pra ir se acostumando porque com certeza depois da primeira depilação comigo você a sua esposa putinha vão querer fazer isso toda semana... bem... vou tomar um banho bem rápidinho pra gente começar a depilar teu belo corpo... e te deixar mais gatinho ainda!

Dei um sorriso meio sem jeito, o safado adorava chamar minha esposa de puta na minha cara... mas resolvi fazer o que ele mandou tirando a camiseta primeiro, em seguida o tênis e bem devagar fui abaixando o short... fiquei pelado de costas pra ele... meu pintinho estava todo encolhido ainda meio envergonhado e Carlão antes de entrar no seu quarto deu um sorriso sacana dizendo:

-uauuu... teu corpo é mais bonito ainda do que imaginei... tua esposa disse que você tinha um corpo maravilhoso... e ela tem razão... e também não tem como negar que por trás voce é quase uma copia da tua mãe... uma bunda linda redonda e carnuda!

Ele saiu e fiquei ali naquela salinha admirando meu corpo nos espelhos, me sentei na cadeira ficando quase deitado de costas e então notei do lado duas hastes que se levantavam pra colocar os pés como numa maca de consultório onde os ginecologistas fazem exames e em seguida me levantei e troquei de posição me deitando de bruços na cadeira notei que meu bumbum ficou todo exposto bem no alto e com certeza aquela seria a posição pra depilar ao redor do cuzinho e até senti um arrepio pensando nisso. O couro preto da cadeira dava uma sensação deliciosa na pele e meu pintinho encolhido até deu sinal de vida e fiquei ali olhando pelo espelho meu bumbum todo empinado curtindo aquela visão. Não tinha como negar... adorei o Carlão ter elogiado minha bunda comparando-a com a da minha mãe puta e isso fez com que o pouco receio que estava sentindo estando ali naquele lugar pela primeira vez desaparecesse e meu pinto ficou durinho de vez.

Logo em seguida Carlão apareceu na salinha com uma cueca tipo samba canção branca de malha bem fininha e dava pra ver perfeitamente o contorno daquele pauzão balançando pra la e pra quando ele dava uns passos e quando fiz menção de levantar da cadeira ele chegou bem pertinho e me dando um tapinha de leve no bumbum sorriu bem sacana dizendo:

-Não se levante... fique assim mesmo... ta perfeito pra que eu possa dar uma olhada em detalhes... no tamanho dos pelinhos!

O safado ficou de pé bem perto do meu rosto, tentei agir com naturalidade, mas não tinha como não olhar e admirar aquele volume incrivel na frente da cueca quase transparente daquele taradão e sorri dizendo:

-é... esses dias minha mãe realmente comentou comigo que minha bunda é bem parecida com a dela, mas que na frente eu puxei o meu pai, que também tinha um pinto pequeno bem pequeno... mas... olhando voce agora de cueca Carlão... ta dando pra ver que os comentários da minha esposa putinha e da minha mãe safada sobre o tamanho são verdadeiros... o que tá ai dentro da tua cueca é muito grande mesmo... deve ser por isso que as putas ficam loucas né?

-é... realmente putas de verdade gostam de rola bem grande... pra encher a buceta das vadias... e quando eu pego essas vadias soco sem dó... puta gosta de ser tratada como puta... tua mãe é uma vagabunda de mão cheia... e a sua esposa também... a putinha depois que me viu comendo a patroa tá que não se agüenta de vontade sentir minha rola grossa na buceta dela... eu vou dar o que ela ta querendo... agora... não são apenas as putas que gostam da minha rola grossa e cabeçuda... também depilo dois viadinhos bem femininos... eles estão começando a se travestir... já até usam calcinhas e eles quando eu faço isso me pedem pra tirar a minha cueca... adoram olhar meu pau enquanto eu os depilo... pelo teu olhar tenho certeza que você também ta querendo que eu tire a cueca pra você ver minha rola em detalhes né seu corninho safado?

Não consegui responder e só balancei a cabeça concordando e Carlão tirou a cueca e aquela cobra enorme surgiu dependurada diantes de meus olhos e o safado pegou-a na mão dando uma balançada e eu disse:

-nossa... como é grande... nem sei como isso ai vai entrar na bucetinha da Lucinha... ela é tão apertadinha... só deu pra mim até hoje... tenho até dó... ela não vai aguentar... nossa que pauzão enorme... e nem tá duro de verdade ainda... dá até medo!

Carlão todo tarado chegou ainda mais perto de mim e colocou uma mão na minha bunda e me arrepiei inteirinho e segurando seu pauzão com a mão levou-o a apenas alguns centímetros da minha boca e todo macho disse:

-eu sei que você tá louco de vontade de ver minha rola bem dura... coloca minha rola na tua boca seu viadinho safado... chupa teu macho seu corno!

Fiquei sem reação por instantes e em seguida senti um tapão bem forte na minha bunda e Carlão tornou a falar bem bravo:

-não gosto de viadinho fresco... eu sei que você já deu esse rabo seu viado... tua mãe já me contou que teu primo te comia... ela até achava que você nem ia se casar... mas... todo viadinho safado sempre arruma uma puta pra disfarçar... agora trata de chupar minha rola senão vou te bater e eu adoro espancar viadinhos frescos.

Abri a boca e aquela cabeçona entrou forçando até a garganta e Carlão todo tarado enfiou um dedo no meu cuzinho e aquilo acabou com qualquer medo que eu podia ter e dei um gemido e mexi o rabo dando uma reboladinha e o taradão disse:

-isso... assim... você agora ta mostrando do que gosta... que cuzinho gostoso... mordeu meu dedo... ta louco pra levar vara né safado... vou comer essa bunda gostosa... vou deixar teu cuzinho do tamanho da minha rola... rebola seu viadinho... hummm... que delicia de cu... que boca gostosa... chupa... ahhh... vou adorar comer você e a tua esposa putinha... vou marcar os dois... com a marca do dono... ahhh!

Carlão logo tirou o pauzão duro da minha boca e foi por trás de mim e em segundos o safado encheu meu cuzinho de um gel geladinho enfiando dois e em seguida 3 dedos me laceando todo e eu gemia todo tesudo e então olhando pelo espelho vi aquele tarado pauzudo deslizando aquela rola cavalar no rego do meu bumbum empinado... ele me levantou mais um pouco e meus pés ficaram no alto... ele então encaixou a cabeçona babada na portinha do meu cuzinho e deu uma fincada firme... eu não tinha como esboçar nenhuma reação... estava à mercê daquele tarado naquela cadeira... a cabeçona pulou pra dentro do meu anelzinho e gritei alto me sentindo rasgado... era muito grossa... Carlão não tava nem ai e foi enfiando tudo até o talo... eu gritava desesperado me sentindo partido ao meio e ele todo macho me deu uns tapas bem fortes na bunda e puxando meus cabelos disse:

-pode gritar seu viadinho safado... adoro ouvir viadinho gritando quando minha rola entra gostoso... ahhh... que cuzinho apertadinho... vou tirar todas tuas pregas seu puto... safado... trata de dar esse cu bem gostoso senão vai apanhar de cinta... não tenho um pingo de dó de viado e de puta... gosta de macho tem que dar gostoso... rebola viado... rebola safado... viadinho gostosooooooooo... tesãoooooooo!

Nem sei de onde tirei forças pra atender aquele macho sádico... meu cu pegava fogo de tão quente... minha bunda ardia muito dos tapas que ele me aplicava... mas não demorou pra começar a rebolar devagarinho espetado naquele pauzão grosso e meu corpo passou a ser comandado pelo prazer... Carlão passou a me foder gostoso como meu primo tarado fazia... socando fundo e com força... eu gritava... mas não era mais de dor... e sim de prazer... olhando pelo espelho não dava pra acreditar que aquele pauzão grosso e duro como aço entrava até o talo no meu cuzinho arrombado... e todo tesudo me entreguei sussurrando:

-aiiii... que pauzão gostoso... soca tudo... aiiii... fazia tempo que eu não dava... pau no cu é uma delicia... ahhhh... Carlão... me fode... me come gostoso... adoro dar o rabo... meu primo me ensinou e eu nunca mais vou esquecer... soca gostoso... enche meu cu de porra... quero gozar com o cu cheio de porra... me fode seu tarado pauzudo... ahhhhhhhh!

Carlão deu um berro e eu gritei de prazer quando senti o primeiro jato de porra fervente no fundo do meu cuzinho arrombado e gozei com meu pintinho totalmente molinho... gozei pelo cu... e gemendo muito eu rebolava e jogava a bunda pra trás querendo sentir tudo aquilo enterrado no meu cuzinho guloso... que prazer senti novamente sendo comido por um macho... e com certeza iria querer repetir isso sempre... o tesão no cu voltou total.

Carlão ficou engatado no meu rabo sem tirar um centímetro de sua rola enorme do meu cuzinho arrombado e todo macho disse:

-viadinho gostoso... você da o rabo mais gostoso que tua mãe... e olha que ela gosta de pau no cu a vadia... agora só falta comer o cu da tua esposa puta pra saber qual é o rabo mais gostoso da família... mas tenho quase certeza que é o teu... ninguém dá o cu mais gostoso do que viado de bunda grande e pinto pequeno!

Quando aquele macho sádico tirou seu pauzão cavalar do meu rabo me senti vazio e senti a porra escorrendo do meu cuzinho e fui para o banheiro me lavar e Carlão fez o mesmo e então o safado me colocou de volta da cadeira e me depilou todinho com cera e todo safado disse:

-hummm... agora o viadinho ficou perfeito... lisinho... toda puta e putinho devem ficar bem lisinho para gozar mais gostoso!

Logo em seguida a campainha tocou e assim que o portão foi aberto Lucinha entrou e me vendo viu peladinho na cadeira e o Carlão também pelado ao meu lado disse toda sacana:

-nossa... que delicia... também vou tirar a roupa... todo mundo nu... pelo que to percebendo a festinha começou sem a putinha né?

Carlão deu um sorriso safado e assim que Lucinha ficou nua levou-a pra sala e se sentando em uma poltrona fez com ela se sentasse no colo dele de frente e segurando seu pauzão já duraço na portinha da bucetinha apertadinha da minha esposa putinha disse:

-vou te dar o que você ta querendo sua cadelinha de rua... desce esse corpo bem devagarzinho... adoro ver a carinha da puta quando minha rola grossa entra na buceta da vagabunda... faz o que teu macho ta mandando cadela!

Lucinha demorou alguns segundos pra fazer o que aquele macho sádico mandava e logo sentiu que ele não admitia frescuras porque tomou um tapa forte no rosto e ele todo macho disse:

-pra ser minha puta tem que fazer o que mando na hora sua cachorra de rua... da essa buceta pra mim... faz o que mandei... quero ver essa bucetinha engolinhdo minha rola grossa... vagabunda... ahhh... safada!

Rapidinho minha esposa soltou seu corpo e aquele pauzão cavalar foi entrando dentro dela e a puta gritou de dor sendo arrombada de verdade... mas... a puta engoliu tudo pela buceta e Carlão todo macho deu mais uns tapas no rosto dela dizendo:

-pode gritar que eu adoro ouvir gritos de puta levando rola na buceta... o teu maridinho viado também gritou quando comi o cu dele... mas trata de rebolar senão vou te bater de cinta... sua cadela safada... queria pau de macho... agora trata de dar essa buceta sua putinha safada... ahhhh!

Lucinha tinha um tesão muito louco guardado dentro daquele corpo lindo e logo rebolava e cavalgava como uma louca no pauzão grosso do Carlão e toda tarada sussurrava:

-come seu tarado safado... come gostoso... sou putinha de verdade... soca essa rola na minha xoxota... arregaça... me fode... me bate... ahhh... quero gozar muito nessa rola de macho de verdade... ahhh... meu maridinho tem um pintinho muito pequeno pro meu tesão... agora você vai ter que me comer sempre seu FDP tarado... me pega de 4... eu quero dar apanhando na bunda... igual você fez com a patroa... me pega de 4 FDP!

Carlão sentiu que tinha um fêmea de verdade ali naquela sala e colocando minha esposa de quarto socou com vontade e encheu a bunda da safada de tapas bem fortes... ficou toda vermelha e a vadia tinha um gozo atrás do outro gemendo muito... eu ficava do lado bem pertinho olhando tudo em detalhes e então Carlão todo tarado me fez sinal pra pegar uma cinta jogada no sofá e fiz o que pediu e dobrando ela ao meio tirou seu pauzão da buceta dela e deu duas cintadas tão fortes que os vergões surgiram no ato e Lucinha gritou de verdade e quando tentou se virar tomou mais um e Carlão então encaixou a cabeçona do seu pauzão na entrada do cuzinho da minha esposa e segurando-a firme pelo quadril foi enfiando no rabo dela... Lucinha gritava como uma louca mas ele foi enfiando até o talo... e passou a foder o rabo dela sem um pingo de dó... Lucinha até que tentou implorar pra tirar... mas... sabia que não ia adiantar e logo estava rebolando e dando o cu pra aquele tarado sádico... Lucinha gozou... gozou e gozou pelo cu e então ele tirou o pauzão do rabo dela e todo macho disse:

-sua vez agora seu corninho viado... adoro comer cu de marido depois de foder a esposa... de 4 seu safado!

Meu cu estava todo inchado... mas vi que não ia poder sair fora e devagar me ajoelhei no sofá e em segundo o tarado fincou aquele pauzão no meu rabo... gritei mais do que da primeira vez... entrou rasgando no meu cuzinho todo inchado e ele então pra mostrar que era meu macho também me aplicou duas cintadas que arderam pra cacete... mas ele passou a foder meu cuzinho com força dizendo:

-rebola viado corno... da o cu pro teu macho... ahhh... que cuzinho gostoso... ahhhh... viadinho... safado... ahhhh... delicia... ahhhh!

Nem me surpreendi quando a campainha tocou e minha mãe entrou na sala e toda puta já foi ficando nua dizendo:

-não agüentei esperar ser chamada... vim por conta própria... vamos foder todos juntos... ahhh... isso vai ser uma loucura total!

Na continuação desse relato vou contar tudo que rolou nos dias seguintes.

http://zdorovsreda.ru/perfil/180559

e-mail: [email protected]

CP1 member

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/04/2019 08:16:41
show tambem tenho um casal assim aqui no RJ, os conheci na praia, saimos juntos e enrrabei os dois ele mais guloso do que a esposa. maravilhoso
08/04/2019 02:20:38
Maravilhoso continue
08/04/2019 02:19:20
Gostaria de ver fotos do teu rabo e bunda linda e da bucetinha e rabinho da tia putinha ... Da mãe tbm se quiser, kkkkk
08/04/2019 02:17:53
Cara, um dos melhores contos que já li aqui, vc narra muito bem . Conto enorme e não foi cansativo hora nenhuma .Fiquei duro do início ao fim, sortudo o Carlão que fode sua putinha, seu cuzinho apertado e de quebra sua mãe safada ...Parabéns !!!!

Online porn video at mobile phone


O dia q virei cdzinhaxisvido filha bricano co paicontos veridico de incesto nora fode com seu sogro bem dotado pra pagar dividacontos eróticos gays,uma amizada aguenta tudo,Marcosmenina com raiva a rola nao emdurecemacho comendo cu de outromachoxvidioruıva semastu e goża muitonovinha com short curto mostrando a poupa da vinda para o homem comerxvidreo neta nuaseduzir a cunhada dentro de casamacho examinando bem detalhado a xana de novinhaporno gey contos eroticos perdi cabaso c meu primo guando criansanovos Contos erodicos de tulabaixando GTA tomando banho no banheiro tocando siririca eu não aguentei e ajudei ela comendo elaobrigacao mulher tira roupa e abre as pernas conto eroticonegao esposaxvideoXvideos melequeraencoxei minha tia peituda (contos).videos de velhos picudo fudendo bonzinho gays amadorescontos de esposas com short mostrando a papada da bunda em casaMeu cão ralf me comeu contocontos eróticos pique escondebrasileira novinha do rabao com calcinha de redinha batendo punheta pro rapais ela geme muito na ohro qui ele ta gozandover vidio porno de novinha dece ano de 2017nao saio de casa e um plugno cuzinhoquero ver cestinha nua trepando gemendo e chorandoconto erótico patroas velhashistoria erotica conquistei a minha filha pra dar cu pelo amigo roludofilme pornô brasileiro loira bem gostosa lycra Berto Filhocontos de cú de solteironagostosinha dos quadris largos e grandes nadegas volumosasporno tia da um tapa na cara do sobrinho ele estupra ela brutalmente violentada pelo sobrinho na cozinhabundinhametevideos dr sexo com pau de40cm analpausudo de 25cm come minha esposa gostosa e gosa nela pro corno vercontos eroticos com fotos. meu cunhado adora comer meu rabao.cunhada chupando a língua do cunhado injeçãoassestir vidio sexo grupalloirinha perguntava se fodia gostoso xvideosvirei escrava do vizinho contos eróticosxvideo irma delicia centa no colo do irmao e ñ aguenta o tesaocontos eroticos gay SEQUESTRO conto erotico dei para um estranho na casa de swingver bahianas di fiu dentaupornomuhe gozando com pau inorme decavalocontis eroticos brincando de pique de esconderabrir vídeo de pornô de negão mongolóide metendohistoria de mulheres casadas que fazem dupla penetraçao e foram descobertasxvideo gosando nasfamosas das novelascontos eroticos fudendoc a marcha do carroconto fudendo ocu da maninhaver vídeo pornô de homem chupando a b***** da mulher enfiando o pinto do Kudurogozando na entrada da bucetinha minúsculas de frango assado bem devagarBuceta e c aadas pelo pau do papai negao. Conto erotico heterossexual.contos eroticos de quem perdeu a virgindade com a empregadapediu carona irma evagelica pornoMadrasta maliciosa cornoconto anal gordinha tanajuraa aula terminou iih eu fiquei na sala na siririca no xvideoxvideos dotado resolveu medir o picaocontos eiroticos leilapornreginagozandover bucetuda com ad pernas aberta mostrando a cetonacontos de cornos revista private 2017neguei sexo ao meu marido e ele me pegou a força sexobuceta babando liquido transparenteminha vizinha ficouloca pra mim daeu só vou te pedir uma parada mama de 4 com a buceta impinadabuseta.ibumbumconto meu cachorro meu donomundo espermatozoide no cu do Negrão mundo bixaxxvido apontei sevageOdesafio esposa Liberada Contos Eroticos Contos eroticos chantagiei minha sogra e acabei estrupando elaPeguei minha prima usando uma lingerie branca transei com ela gostoso até gozar na bocavideos porno de crente lombuda com vestido trasnparenteconto erótico amamentei os garotos xvideos clube das mulheres subindodo escadaamoxoxota gtairmaos fodendo enquanto a irma dormi seu irmao n resizte e como a busetinha da irma e a sua irma amando a rola do irmaocontos de incesto filho arma um sequestro pra mae rabudaso contos de ecestos e estrupos