Gêmeos - Sence XII


Click to Download this video!
Um conto erótico de Matheus
Categoria: Homossexual
Data: 11/01/2019 11:50:17
Nota 10.00

Enquanto o Marcos conversava com o Ricardo eu fui atrás do Caio, Isabela me parou na porta da Escola.

- Matheus que fotos são essas? Porque estava dançando em uma boate gay? E quem é essa gorda?

- Bela, Não era uma boate gay, pelo menos não nesse dia. Essa é a July, foi assim que conheci ela e a irmã as donas do resort. E eu tenho que achar o Caio, isso não fez bem pra ele. É muita maldade desse povo. – Dei um beijo nela. – amo você, confia em mim não confia.

-Claro – Isabela respondeu. – Vai lá. Também te amo

Procurei Caio por todos os lugares ligava em seu celular e não atendia. Voltei para aula no segundo horário.

No intervalo estava com a Isabela e as outras lideres de torcida e os meninos do Time, apenas os do terceiro ano. Contei para eles como foi na boate, expliquei não era uma boate gay e sim uma alternativa. Marcos estava lá comigo. Uma das meninas ate achou um pedaço do vídeo da dança no youtube. Meus amigos todos levaram na brincadeira, queriam ate que eu e o Marcos repetíssemos a apresentação.

- Olha só os dançarinos de boate gay dando um show. – Disse o Juninho rindo e os cachorrinhos rindo atrás. Ricardo estava do lado rindo também mas assim que Marcos olhou pra ele o sorriso sumiu do seu rosto.

- Você é um babaca. – Marcos disse. – Se continuar com isso vou meter a porrada em você.

Todos se assustaram Marcos nunca foi de brigar, pelo contrario. E com suas roupas largas poucos sabiam que seu corpo era forte e bonito como o meu, além dele possuir as minhas habilidades de luta.

- Vem bate em mim. Sua aberração, o viadinho sabe bater? – Juninho provocava. E os outros riam. Ricardo continuava calado. – Vem bate mim se for homem.

- Cala boa Junior, fica na sua se quiser continuar no time. – Eu disse.

- Vai se fuder capitão, você não manda em nada. Já esta ultrapassado, ano que vem ninguém vai se lembrar de você e de nenhum de vocês. Uma nova era começa agora, a minha. Vem pra cima então capitão, mostra que diferente do seu irmão e do seu amiguinho você é homem.

Isabela me segurou e o Marcos foi para cima dele. Quando já ia acertar um soco Ricardo o segurou.

- Não faz isso Marcos, ele é menor. – Ricardo falou.

Juninho olhou com raiva para o Ricardo, de alguma forma Ricardo estragou os planos dele e ajudou o Marcos. Se tivesse uma porrada ali, Marcos poderia ser expulso e ate mesmo responder algum processo por agredir um menor. Com o sangue quente não havíamos pensado nisso. Junior queria acabar comigo ou com o Marcos, pelo visto já tinha acabado com o Caio que havia desaparecido.

Não liguei para a casa do Caio para preocupar a sua mãe. Deixei para ligar a noite. Sua mãe atendeu e disse que ele havia chegado e não estava passando bem, que amanhã não iria na aula pois iria ao medico. Eu sabia que era uma desculpa para não encarar ninguém. Na sexta as fotos e vídeos na boate não eram mais o assunto. Apenas o sumiço do Caio. Juninho espalhava que ele não estava doente, que estava com medo, que era um viado e que devia ser expulso do time. Ricardo não tomava mais partido, deixando o Juninho irritado.

Procurei o treinador junto com os titulares do terceiro ano, exceto Ricardo. Expliquei o que estava acontecendo e disse para o treinador tomar alguma atitude.

- Matheus, não posso excluir a nova geração, ano vem vocês não estarão aqui.

- Mas eles estão dividindo o time. – eu argumentava.

Ricardo, Juninho e o restante dos novatos chegaram.

- Eu acho mais fácil tirar só o Caio e se o capitão quiser ir junto acho que não vai fazer diferença nenhuma. – Juninho disse.

- Você está louco pirralho? – O treinador falou. – Ninguém vai sair, estou cansado dessas briguinhas de vocês. Vou ligar para o Caio e ele vai jogar amanhã sim. Vai ser da forma que treinamos nestas duas ultimas semanas.

O que significava que Ricardo e Junior ficariam de fora, podendo o Ricardo entrar no lugar do Rogerio se o precisar de uma tática mais agressiva e se por alguma sorte o jogo estiver muito fácil os novatos entrariam, algo difícil de acontecer nas oitavas. O treinador nos expulsou da sua sala voltamos para a aula.

Fui para casa da Isabela, eu lhe devia uma satisfação. Não havia contado muita coisa sobre o que aconteceu durante a viagem na casa do meu pai. Ela por fim ela achou graça. Omiti a parte sobre o sexo com Caio e Marcos e também o banho na hidro com papai.

Comecei a beijar a Isabela, meu pau ficou duro, senti falta do fantasma do Marcos, fui busca-lo mas ele não quis vir. Tirei toda a minha roupa e a Bela começou a me chupar. Não era perfeito mas era bom. A virei de ponta cabeça e comecei a chupa-la também. Senti que já havia gozado. Peguei a camisinha na sua escrivaninha do lado da cama e encapei o meu pau. Ela subiu em mim e começou a cavalgar enquanto eu apertava o seus seios. Gozamos e eu fui embora.

Novamente tentei encontrar com o Caio e ele não quis ser encontrado.

- Estou preocupado – Pensei.

- Eu também. – Marcos me respondeu. – Mas você precisa relaxar ainda mais tem um jogo importante amanhã. Deixa eu te fazer relaxar.

Marcos começou a me beijar, rapidamente tiramos as nossas roupas, nossos paus se tocavam enquanto nos abraçávamos. Começamos um 69 delicioso, enquanto chupávamos os nossos paus passávamos os dedos no cu um do outro oque fazia nossos paus pulsarem nas nossas bocas. Eu queria comer o Marcos, nem precisei pedir. Ele subiu em mim e sentou no meu pau, e me beijava, ele apoiava as suas mãos no meu peito enquanto cavalgava sobre mim. Eu passava a mão no seu corpo e segurava seu pau na minha mão, ficamos assim por um tempo, Nossos fantasmas faziam o mesmo mas era o fantasma do Marcos que me comia. Um tesão elevado a 4. Iriamos gozar Marcos aumentou o ritmo, eu segurei o seu pau e mirei para a minha boca gozamos muito, recebi dois jatos na boca, um no queixo e outro no peito, e eu gozei todo dentro do Marcos. Fomos para o banho voltamos para a cama e dormimos. O sonho foi futebol eu e o Marcos jogando bola.

Acordei animado, o jogo neste sábado seria de manhã. Cheguei cedo ao ginásio. Queria encontrar com o Caio. Foi estranho receber uma mensagem dele dizendo que estava no deposito abandonado da antiga quadra. Havia uma fresta aberta na porta do deposito.

- Caio, Caio - Eu chamava. Escutei um barulho quando entrei alguma coisa bateu na minha cabeça e eu cai, não vi mais nada. Estava escuro. Chamei o Marcos

- Você esta bem? – ele me perguntava. Estava em um sonho escuro, não tinha parede, não tinha chão, não tinha teto, só o Marcos que estava do meu lado.

- Estou. Estão mexendo em mim. Sinto que me colocaram sentado, estou vendado, amarrado e amordaçado.

- Estou indo praí. – Marcos falou. Meu fantasma foi para o lado dele.

Marcos saiu de casa, pegou a bike e veio para a escola, ele já sabia onde eu estava. Faltava pouco para o jogo começar. Marcos tentou abrir a porta havia uma corrente com um cadeado.

- Não da pra arrombar vou chamar alguém - Marcos me disse. Do lado de fora por uma janela suja Marcos conseguia ver me ver e na outra ponta da sala Caio também estava da mesma forma.

- Eu vou matar aqueles filhos da puta.- pensei. - Marcos não vai dar tempo pegue a chave com eles, aposto que foi o Juninho o Ricardo deve estar junto nessa.

Marcos correu para procura-los. Enquanto isso eu me levantei e fui ate a outra ponta da sala, tentando me lembrar do caminho e evitando de trombar nos moveis e objetos soltos. Consegui chegar do outro lado e cai por cima do Caio. Conseguimos nos desamar e tirar nossas vendas e mordaças. Marcos viu o treinador tentando atrasar a partida devido a nossa ausência.

- Eu os vi hoje, eles estão aqui. - -Danilo dizia.

Marcos puxou o Juninho para fora do alcance do resto do time.

- Me dê a chave. – Marcos disse e Juninho o olhava assustado

- Que chave é essa? - Ricardo chegou perguntando.

Marcos soltou o Juninho e foi para cima do Ricardo.

-A chave do galpão velho que vocês prenderam o Matheus e o Caio. – Marcos estava com muita raiva..

Ricardo realmente parecia surpreso, empurrou o Marcos, olhou para o Juninho e falou.

- Não acredito que vocês fizeram isso. Eu falei que não era pra fazer. Me da essa chave, agora.

- Não – Juninho respondeu e correu de volta para a quadra.

Ricardo saiu correndo pra o galpão velho Marcos foi atrás.

- Eles estão bem? Estão machucados? – Ricardo perguntou

- Estamos bem. – respondi

- Matheus, Caio eu não tive nada com isso. – Ricardo falou. - Filhos da Puta eles colocaram uma corrente, não da pra arrombar a porta. Isso não vai ficar assim. Eles não vão pegar o lugar de vocês, assim não. Marcos, nós vamos jogar, vêm.

Eu já tinha entendido. Não teria como abrir aquilo antes do jogo. Ricardo iria entrar no time no lugar do Caio e Marcos iria jogar no meu lugar. Não sabia se o Ricardo estava puto com os seus cachorrinhos por terem lhe desobedecido ou se era a sua real preocupação com o Time. Era a nossa ultima chance de ser campeão do municipal. Ficamos em segundo e terceiro lugar nos últimos dois anos. Antes da nossa entrada no time a escola nunca havia passado das oitavas.

Eu e caio ficamos tentando achar um jeito de sair daquele galpão. Havia um basculante no alto da parede, que o Caio conseguiria passar facilmente, mas talvez eu tivesse mais dificuldade. Enquanto isso Marcos seguia o Ricardo para o Vestiário.

- Toma. - Ricardo jogou o meu uniforme para o Marcos - Veste isso logo.

Marcos se vestiu e se olhou no espelho. Ricardo vinha com a mão toda melada de gel, ficou de frente para o Marcos e passou em seu cabelo tentando imitar o meu penteado. Com aquela aproximação e o toque em seu cabelo Marcos acabou ficando excitado. Ao chegarem juntos na quadra o treinador ele berrou.

- Que merda esta acontecendo aqui? Onde estava Matheus? Cadê o Caio?

- O Caio está passando mal e o Matheus estava o ajudando. – Ricardo respondeu.

- Tudo bem, vão se aquecer, Ricardo você vai jogar. – O treinador disse. – Junior – o treinador gritou. – Pode se sentar eles chegaram.

Junior voltou puto, olhou para o Marcos e disse ao treinador.

- Como assim? Essa aberração não é o Matheus.

- Como assim eu que pergunto. – O treinador ficou espantado. Ninguém poderia nos diferenciar ainda mais com o uniforme, Marcos havia começado a tomar mais sol e sua pele estava mais bronzeada como a minha. Junior sabia da troca pois ele havia me trancado com Caio naquele galpão, e como o Caio não tinha voltado pode perceber a armação.

- Vai sentar Juninho, está ficando louco. – Ricardo falou.

- Louco está você, seu traidor, frouxo. Vai acabar com o time jogando com essa aberração. – Juninho respondeu. O treinador já havia saído e o resto do time estava no aquecimento e os reservas estavam sentados afastados o suficiente para ouvirem o papo.

Ricardo ignorou o Juninho que foi para o banco. Marcos e Ricardo começaram o aquecimento o jogo já estava atrasado em mais de 5 minutos.

- Se você jogar bem como jogou naquele dia que que se machucou podemos vencer sem o Matheus e Caio. – Ricardo falou enquanto ele e Marcos se alongavam.

Eu e Caio empurrávamos alguns moveis que estavam no galpão para tentar fazer uma escada. Eram pesados. Caio me contou como foi parar naquele lugar.

- Assim que cheguei os novatos disseram que você convocou uma reunião do time no antigo galpão e eu fui com os garotos. Assim que entrei vi que não tinha ninguém lá, alguém acertou a minha cabeça, me amarrou, vendou e amordaçou. – Caio me contou. Contei pra ele que pegaram o seu celular e me mandaram mensagem dizendo que ele que queria me encontrar aqui e o resto foi da mesma forma. Só não expliquei como o Marcos sabia que eu estava lá.

O jogo começou, Marcos estava jogando bem, eu lhe dava as dicas assim como ele fazia comigo, falava para quem ele devia tocar, quando recuar, quando ir pra defesa, quando marcar alguém e na hora que ele devia fazer um gol. 1 a 0. Gol do Marcos. Isabela correu ate Marcos e lhe deu um beijo pensando que estava me beijando. Ricardo foi abraçar o Marcos, todo o time comemorou exceto o Juninho e os novatos do primeiro ano.

Marcos ficou empolgado, conseguiu desarmar um ataque do adversário, e lançou para o Ricardo que estava lá na frente, que com categoria fez o gol. 2 a 0. Ricardo nunca jogou tão bem na vida dele. Dessa vez foi Marcos que foi abraça-lo. Juninho via aquilo tudo com ódio.

- Vamos Caio força, já vai acabar o primeiro tempo. - Conseguimos abrir o basculante. Caio conseguiu passar e pulou para fora. Eu com mais dificuldade consegui sair também. Enquanto isso sofremos um gol 2 a 1. – Vamos correr para o vestiário.

Conseguimos chegar antes de todos, peguei a roupa do Marcos e me escondi em uma das cabines.

- O Matheus e o Caio conseguiram sair, estão no vestiário. – Marcos falou para o Ricardo.

- Saíram? Como? Como você sabe? – Ricardo questionava.

- Não importa, nós vamos destrocar. – Marcos respondeu.

- Não. – Ricardo lamentou. Marcos achou o motivo do lamento era o medo do Ricardo ter que ir para o banco para a entrada do Caio.

“Não é isso, o treinador não vai tirar o Ricardo, vai tirar o Rogerio e ele sabe disso” pensei para o Marcos.

- Por que não? - Marcos perguntou já na porta do vestiário.

- Estou gostando de jogar com você, aberração. – Ricardo respondeu passou a mão pela cabeça e nuca do Marcos e entrou no vestiário.

- Como pode isso? Vocês os dois quase saíram na porrada. Ricardo expõe o você e o Caio para a escola inteira tentando desmoraliza-los e agora fala “Estou gostando de jogar com você aberração” como se tivesse falando “Estou gostando de jogar com você meu bebe”. – Eu pensei para o Marcos.

- Ele é bipolar. – Marcos respondeu na minha cabeça

Marcos entrou na cabine que eu estava, lhe entreguei a sua roupa e peguei o meu uniforme. “Você foi ótimo irmão” pensei e lhe dei um beijo. “Vá lá e seja ainda melhor” ele respondeu em pensamento e meu devolveu o beijo.

Sai da cabine e o Marcos ficou lá dentro. Ricardo olhou pra mim e abaixou a cabeça. Caio falava com o treinador que já estava melhor e que poderia voltar para o segundo tempo.

O treinador disse que sim e deixou o Rogerio no banco. Ao sair do vestiário percebi que o Juninho tentava fugir de mim. Caio passou na frente dele e o travou. Restou apenas nos três no vestiário. Eu empurrei ele pra o Caio que mandou de volta para mim. Assim que ele voltou eu o joguei para o lado. Ele tropeçou no banco do vestiário e caiu do outro lado.

- Cuidado ai Juninho, acho melhor ficar esperto, ou vai preferir ficar sempre no chão quando passar perto de mim. – Eu o ameacei. Apensar da vontade de socar a sua cara eu não queria causar problemas, mas não teria mal nenhum se ele caísse acidentalmente toda vez que passe por mim.

Sai do vestiário e o Juninho continuou lá. Marcos presenciou toda a cena e quando ele saiu da cabine do banheiro Juninho se assustou. Marcos passou pelo garoto ele e também o derrubou. Marcos foi para arquibancada e seu fantasma ficou ao meu lado me ajudando no jogo.

O segundo tempo foi mais difícil que o primeiro. O time estava empolgado para empatar e rapidamente conseguiu. 2 a 2. Ricardo já não jogava tão bem mesmo eu dando os passes pra ele. 3 a 2 eles viraram. Eu e o Caio também não estávamos muito bem, pular do basculante e a pancada na cabeça, nos afetou.

- Seu irmão estava jogando melhor. – Ricardo me falou,

- Você também estava melhor antes. – Eu respondi.

- O que você esta falando, nem estava aqui. – Ricardo respondeu e eu o ignorei.

“Marcos, ele tem razão eu não estou bem, meu corpo esta limitado, vamos trocar novamente, me encontre no vestiário, vou pedir um tempo.”

Falei para o treinador que precisava ir ao banheiro.

- Corre lá tem 2 minutos. – treinador falou.

Troquei rapidamente com o Marcos, agora eu estava sentado na arquibancada vendo todo o campo, e o meu fantasma livre leve e solto no campo podendo ajudar o meu irmão a jogar.

Assim voltou pro campo o Marcos foi na direção do Ricardo.

- Bora ganhar. – Marcos disse. Ricardo olhou nos olhos do Marcos e sorriu.

- Bora. – Ricardo respondeu e Marcos devolveu o sorriso.

Marcos foi ate o Caio junto com o Ricardo e transmitiu o meu recado.

- Caio está vendo esse circulo – Marcos apontou para uma marcação imaginaria no campo. – O que entrar aqui é seu, Ricardo esse é o espaço do Caio, todo o resto é nosso. Caio não saia daqui, não force.

O posicionamento estava do jeito que eu falei, Marcos conseguia ir na defesa e subir com a bola. No seu primeiro passe para o Caio veio o Gol, 3 a 3. O time deles tinha raça e voltaram atacar. Se não fosse o Marcos ajudando na defesa já estaríamos perdendo de 10. Danilo é um bom goleiro, mas no nosso time todos queriam jogar lá na frente. Levamos mais um gol. 4 a 3 o jogo já estava quase acabando. Marcos e Ricardo subiram fazendo uma tabela, mas estavam sendo muito marcados. Caio tocou para o Ricardo, o Ricardo só tinha que mandar para o Caio que estava livre.

- Para o Caio – Marcos disse.

Todo mundo já imaginava que o Ricardo como sempre seria egoísta e tentaria chutar para o Gol, mas ele surpreendeu todo mundo e tocou de calcanhar para o Caio e meteu a bola no gol. 4 a 4. Todo mundo foi a loucura, Caio Ricardo e Marcos se abraçavam.

Mais 3 minutos, dava para desempatar. O outro time também pensava da mesma foram era um toma lá da cá.

Marcos e Ricardo tentaram repetir a jogada mas agora o Caio estava sendo bem marcado também.

- Marcos, você vai voltar com a bola para a defesa, chama o Caio pra descer com você e você vai lançar para o Ricardo. Vamos repetir a jogada do gol dele no primeiro tempo. – Disse para o Marcos.

- É muito arriscado Matheus. – Marcos me respondeu.

- É o meu jogo irmão. – Falei para o Marcos que me obedeceu e assim foi feito. Viramos. 5 a 4 todos comemoravam e o jogo acabou. Juninho foi o primeiro a sair do banco e ir embora.

Isabela correu para o meio da quadra e novamente beijou o Marcos pensando que era eu. O Ricardo ficou lá parado olhando e rindo. Não fazia diferença qual dos nossos corpos beijava a Isabela, a verdade é que éramos apenas um.

Saímos comemorando fomos almoçar e seguimos para a piscina da casa da Isabela. Marcos ainda se passava por mim e eu por ele. Assim que chegamos Isabela subiu com o Marcos para o quarto.

- Me ajuda a escolher meu biquíni. – Ela falou.

Marcos e eu escolhemos o mesmo. Isabela tirou toda a sua roupa na frente dele e ficou parada esperando.

- Você não vai fazer nada? – Ela perguntou. “Vai irmão” eu liberei.

Marcos foi pra cima dela como eu sempre faço, começaram a se beijar. Marcos enfiou a mão em sua boceta que já estava molhada.

- Você me deixou com muito tesão hoje. – Isabela disse forçando Marcos a ficar ajoelhado e chupar a sua boceta.

Marcos chupou, jogou ela na cama e começou a lamber morder seus seios, ele colocava o máximo que conseguia na boca e engolia, Isabela gemia de prazer.

- Seu irmão esta demorando muito lá em cima. – Ricardo falou comigo.

- Eu não estou preocupado, você esta? – Eu respondi deixando Ricardo sem graça.

- E eu pensava que ele era viado. Vocês são dois safados, isso sim. – Ricardo ria e saiu, pulou na piscina sem camisa e com o short do jogo de futebol. Outros o seguiram. Danilo chegou com as bebidas, vodca, cerveja e refri.

Marcos pegou a camisinha no lugar que Isabela guardava encapou seu pau e fodeu com ela. Eu o acompanhava a todo o momento com o meu fantasma, que fodia o meu irmão. Assim que eles gozaram desceram. Eu esperei o Marcos chegar para irmos juntos ao banheiro da piscina.

- Toma a sua sunga. – Passei pra ele. Não havia necessidade de comentar o fato dele transar com a Isabela. Ele sempre estava presente nas nossas transas e por vezes tomava o meu corpo na hora do nosso sexo.

Vestimos nossas sungas e fomos pra piscina. Eu fiquei com a Isabela, Marcos ficava nadando e bebendo.

- Que milagre, não vai ficar na sombra lendo algum livro. – Isabela comentou com ele.

- Estou com muita adrenalina. – Marcos respondeu quando o Ricardo chegou lhe afundando. Marcos não foi pego de surpresa pois eu já havia visto o Ricardo chegando, então ele também viu.

Marcos deixou Ricardo o afundar, passou por debaixo da perna dele e saiu do outro lado.

- Jogou muito bem hoje Ricardo – Isabela disse.

- Sim jogou mesmo. – Eu confirmei. Marcos estava novamente do nosso lado, nos três trocamos olhares e sorrimos. Apenas Caio, Ricardo e Juninho sabiam que havíamos trocado de lugar na hora do jogo, mas apenas Ricardo percebeu a segunda troca.

Caio estava brincando de lutinha com o Danilo e Rogerio. Danilo apareceu afundando Ricardo. Que se levantou e começou a jogar agua nele.

- Estranho como hoje o Ricardo parece outra pessoa. – Eu pensei para o Marcos.

- Sim, como se fosse uma pessoa normal, feliz. – Marcos me respondeu.

Marcos se juntou a eles, não demorou muito Danilo, Rogerio, e Caio já estavam excitados. Ricardo também ficou e seu semblante mudou. Fechou a cara, saiu de perto e começou a beber. Virava copos de Vodca um atrás do outro. Marcos foi ate ele.

- Ricardo esta tudo bem? – Meu irmão perguntou.

- Sim. – disse Ricardo rispidamente.

- Não, não está, estou vendo. Pare de beber, vem comigo. – Marcos o chamou, quando estavam mais afastados da piscina ele continuou. – Fala comigo. Não jogue fora tudo de legal que aconteceu hoje.

- Eu não entendo Marcos. Eu não entendo. Porque tenho que ser assim? – Ricardo parecia prestes a chorar.

- Assim como? – Marcos perguntou. Ricardo era tanta coisa diferente, não sabíamos do que ele estava falando.

- Não sei se consigo falar isso.

- Você pode me falar o que quiser Ricardo.

- Porque eu tenho que ser uma aberração?

- Uma aberração? – Marcos questionou.

- Sim, porque às vezes tudo esta bom, tudo acontece bem, mas tem hora que eu sinto. - Ricardo fez uma longa pausa. – Sinto isso.

- Tesão? - Marcos perguntou. Ricardo confirmou com a cabeça. - Isso é natural. Só o contato físico com outro corpo faz isso, ainda mais na nossa idade. Ei, relaxa, não acredito que você não reparou que tanto o Danilo, Rogerio e o Caio estavam assim também. E isso não fez eles saírem correndo e começarem a beber como um doido.

- É reparei.

- E isso também não faz deles menos homens. Você não precisa sentir-se mal. – Marcos argumentava.

- Marcos tem tanta coisa que eu não sei, tanta coisa que eu queria te falar. – Ricardo falou.

- Pode falar.

- Eu não consigo. – Ricardo respondeu dando um abraço em Marcos. – Apenas me perdoe.

- Eu perdoo Ricardo. Se... se amanhã e depois e depois você continuar sendo esse Ricardo que esta aqui na minha frente e não o babaca o da escola. - Novamente se abraçaram e voltaram a ficar excitados.

- Acho melhor a gente voltar para a piscina. – Marcos falou rindo olhando para a sua sunga e a do Ricardo. Ambos saíram correndo e mergulharam na piscina.

Passamos o resto da tarde nos divertindo, Curtimos piscina, sauna, brincadeiras. Esquecems de como a semana foi pesada de todos os problemas e de todas as brigas com o Ricardo. Nosso time, pelo menos os titulares,a turma do terceiro ano, pela primeira vez estava bem, estava unida. Combinamos de voltar no domingo para a casa da Isabela e curtir mais um dia de sol. Transei com Isabela mais algumas vezes. O Fantasma do Marcos sempre comigo aumentando o meu prazer. Marcos e Ricardo estavam bem, como bons amigos. Ricardo estava bem ate com o Caio.

- Estou feliz.- Eu pensei para Marcos já estávamos em casa dividindo a mesma cama.

- Eu também. Espero que tudo isso não seja apenas um sonho de final de semana, e que amanhã tudo volte a ser como era antes. – Marcos pensou. Eu tinha esse mesmo receio.

- Espero que não. – respondi. - Vamos fechar esse final de semana com chave de ouro.... Quero você dentro de mim.

Marcos me beijou, segurava os meus cabelos, aquele beijo podia não ter fim. Tiramos nossas roupas, já estávamos excitados. Me deitei de bruços. “Quero sentir o seu peso sobre mim, quero que me complete, quero que sejamos apenas um corpo” eu pensava para ele que rapidamente atendia aos meus pensamentos. Senti o pau do Marcos me penetrando. Sua respiração ao pé do meu ouvido me deixa mais excitado. Ele mordia a minha orelha. “Isso Marcos, entra todo” Marcos entrou. “Como eu te amo meu irmão, você é a minha vida” eu pensava. “E você a minha” Marcos respondia. Novamente dividíamos a cama com nossos fantasmas onde era o Marcos que dava para mim. “Vem Marcos, me fode, goza dentro de mim”. Gozamos muito. Apenas nos viramos de lado e dormimos assim, torcendo para que a ultima semana de aula e de provas fossem tão boas quanto foi o final de semana.

CONTINUA....

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/01/2019 00:02:38
10
13/01/2019 15:04:01
Pessoal já saiu a continuação. http://zdorovsreda.ru/texto/ Agradeço aos comentários. Não deixem de votar e comentar
12/01/2019 10:09:59
Está perfeito só falta o desenhorar da história do Marcos e do Ricardo.
11/01/2019 19:04:45
MARAVILHA. SÓ NÃO CURTI MESMO MARCOS TRANSAR COM ISABELA. MAS FAZER O QUE...

Online porn video at mobile phone


fui amarrada por um cara e forçada virgem a da pra varios cachorros conto eroticoxxvide pono gratis gemo e gritanoContos de incestos mamae brinca de lutar com filho ele fica com tesaocontos eróticos estupros varoa galeguinha baixinha trancadinha novinha transando e beijando a forçaconto no cinepornoem casa todo sujo fedorento pegou a novinha a forçaesposa buceta escorrendo camisinha estoura cabine erotica corno narrasexo surpresa rapaz ch3ga pra conserta a pia e rola chupada na xota hatia libera soacabesinhafrutaporno trolhatomei viagra e istrupei minha amigaconto erótico o meu cunhado me tornou sua putacontos minha bucetinha js tem pelinhosmeu enteado me estrupoueu com 19 anos de idade eu era virgem da minha buceta e virgem do meu cu eu moro sozinha com meu pai viuvo meu pai ele achava que eu não era mais virgem da minha buceta a noite eu tava no sofa com meu pai ele conversando comigo ele disse pra mim filha você tomar anticopcional pra você não engravidar eu disse pra ele pai eu sou virgem da minha buceta meu pai disse pra mim filha você com 19 anos de idade você e virgem da sua buceta eu disse pra ele eu sou virgem da minha buceta pai ele disse pra mim filha eu tou feliz com você porque você é virgem da sua buceta ainda eu disse pra ele pai eu quero perder minha virgindade da minha buceta com você meu pai ele me deu um beijo na minha boca ele me levou pro seu quarto eu dei um abraço nele eu dei um beijo na boca dele eu tirei minha roupa eu deitei na sua cama ele chupou meu peito ele disse pra mim filha sua buceta virgem raspadinha e linda ele começou a chupar minha buceta virgem eu gozei na boca dele eu chupei seu pau ele foi metendo seu pau na minha buceta virgem que sangro ele começou a fuder minha buceta eu gozei conto eróticoCONTO CHEIRANDO CALCIminha esposa chegou do servico cherando buxeta azedayoutube tarado comeu sobrinhas sexaul tirado a roupa nuasxaninha mostra as penujinhasxvidiomarido namorando atrais da esposacontos eroticos como eu virei puta de um velhopescoco deve estar dolorido,esses chifres/cada ve maior,cornonovinha perdendo a virgindade com negão da trufa muito grandexxvvidio brazeiro do gemidocontos eroticos gay enrustidocontos eróticos de zoofilia com entiadaspornou homem nao aguenta e goza na burcerta da putaconto gay virei a puta de varios machos na saunaconto gay o meu sonho de consumomulheresbucetudasdechortinhocontos de cú de solteironaContos eroticos da mãe quando ve seu filho de cueca fica louca pra acariciarconto erotico funk peladapregas do cuzin virgenx vidio porno pegui a mulhe casada de saia na festa puchei a calsinha comicasei com um velho brocha mas levo machos pra casa contos eroticosCamioneiro nnervoso xsvidioNao gosto de vc fica com espeto agora vou fuder.uma buceta boa tarde.conto crente fofinha sexo analmulher engata com cachorro grande e nao consege desengata pornopai picudo comendo filha em Belémdescadeirada peli roludovıdeos de novınhas tendo bebecontoeroticofoderelatos.picantes arebentou cabaco da novinha com muito choro pau grandeminha tia e eu e meu tio contosconto puta cacete rola xota trepada chupar cachorraconto erótico gay namorado descomunalquero ve conto erotico de mulher que leva encoxada dentro do onibos i facilita pra leva Gozada na bucetarevistinha em quadrinho de filho estrupando sua mae no banhocontos eroticos meu irmao comeu minha esposagravidahomens de porrete duro Xvideosxvideo brasileiras paraibanaimulheres trepsndo e gemendo mpitocontos foi passar uns dias na casa do cunhadocasa de swing esposa levando mao na buceta desconhecidotaludas d short gostosasxoxota da filhinha pretinhaconto erótico esposa fazendo teste de fidelidade com esposabaixa videos de menina dano abuceta de perna a bertarsexo pozicao mamaeve papi pornodoidoNegro 1.87 mandou ela tirar a roupa enfiou dois dedos na xana delarancou sangue do cu do novinho conto pornocontos eiroticos leilapornconto incesto sempre que vejp minha irmã fico de pau duro e ela cheia de tezaotraipegando a mulher do amigo xvideosmaridu brexa espoza fudenu com vizihozoofilia contos 2 são Bernardoesposa trai o esposo na fantasia c mulato de 1:90kidebengala jorrandoporradentroMoreninhas com ropa dessentesxxvideos loirinha da para o cachorro de raça alemã contos erótico com marido tampa os olhos da esposaboquete da primapatricinha linda