Gêmeos - Sence XI


Click to Download this video!
Um conto erótico de Marcos
Categoria: Homossexual
Data: 10/01/2019 00:27:33
Nota 10.00

Caio estava me chupando quando meu pai apareceu ali na cozinha só com a toalha enrolada na cintura e carregando suas roupas na mão, ia levar ate a lavanderia. Ele parou e ficou vendo a cena, seu pau começou a endurecer abaixo da toalha. Com isso a toalha caiu no chão, Caio se assustou e olhou para trás.

-Não se incomodem comigo. – meu pai disse recolhendo a toalha. Caio olhava babando para o pau do meu pai, que seguia o seu caminho.

Caio já ia se levantar mas eu o travei.

- Chupa mais um pouco, já vou gozar. Engole minha porra.- Eu disse para o Caio. Enquanto isso eu estava projetado no banho com o Matheus, chupando o seu pau gozamos juntos, eu na boca do Caio e o Matheus na boca da minha projeção.

Caio se levantou. Papai estava na lavanderia nos vendo tudo e nos esperando terminar. Voltou de lá completamente nu exibindo seu pau ainda duro. Depois que todos tomaram banho fomos almoçar.

- Espero que voltem em breve. – Meu pai falou.

- Sim voltaremos nas férias de julho. – Matheus disse.

-Mas ainda faltam 2 meses. – Meu pai lamentou.

- Mas este é o ultimo ano fica apertado vir, temos muito para estudar. – eu respondi.

- E também tem vários jogos do campeonato. – Matheus respondeu.

- Então aguardarei ate Julho. Vocês ainda tem a ideia de morar e fazer faculdade aqui?

- Sim - respondi - Um dos melhores cursos de medicina é aqui né.

- E você decidiu o que vai fazer Matheus? – Meu pai perguntou.

- Acho que medicina também. – Matheus ate antes do acidente não sabia o que queria, gostava apenas do futebol, mas quando começamos a compartilhar os nossos pensamentos ele tomou o gosto pela medicina. – Mas vou me especializar em medicina esportiva. Enquanto o Marcos quer especializar na cabeça.

- Muito bom. Então se vierem quero que morem comigo. Eu disse que pagaria um apartamento para vocês, mas se ficarem aqui na cidade do papai quero que fiquem comigo. Se for o caso podemos ate nos mudar para uma casa ou um apartamento maior.– Diante do nosso silêncio ele continuou. – Não precisam decidir nada agora. Apenas pensem nisso.

A viagem de volta foi tranquila, quando estava quase chegando mandei uma mensagem para o Ricardo. “Boa noite, estou chegando, vai querer encontrar hoje?”. Ricardo não respondeu. Deixamos Caio em casa e fomos para a nossa casa. Não sei por que, eu fiquei preocupado com o Ricardo e resolvi ligar pra ele.

-Alo – alguém atendeu.

- Ricardo? – perguntei não reconhecendo a voz.

- Não, peraí... Ricardo telefone... – ouvi o Ricardo no fundo perguntando quem era. – Tá escrito aqui aberração. – A pessoa respondeu rindo. Ouvi Ricardo reclamar no fundo e outras pessoas rindo no fundo.

- Oque que foi?

- Eu que te pergunto. Não foi você que queria encontrar quando eu voltasse de viagem?

- Não quero mais não. – Ricardo respondeu desligando o telefone na minha cara.

Fiquei muito puto. Matheus se projetou do meu lado, além do tesão e dor a raiva fazia ele chegar até mim.

- Cara babaca esse Ricardo – Matheus falou.

- Eu já sabia, não sei por que pensei que ele podia ser ajudado ou que ele queria ajuda. Bipolar da porra. – eu respondi.

- Vamos tomar um banho, tirar esse suor da viagem e vamos pra cama, Isabela só vai chegar mais tarde nem vou encontrar com ela hoje.- Matheus me disse.

Entramos no banheiro, demos banho um no outro e fomos para cama. Matheus dormiu no meu quarto, nos beijamos, estávamos cansados e apenas dormimos abraçados. Meu pai não nos levou para nenhum sonho, Matheus ate tentou construir um sonho e chamar ele mas foi em vão, ou ele não estava dormindo no momento ou de longe isso não funcionava. Sonhamos que estávamos em uma mata, nos aventurando, não sei se foi eu ou Matheus que construiu este sonho mas foi ótimo, havia trilhas, cachoeiras e sexo.

Transamos em uma pedra onde sentíamos algumas gotas das aguas de uma cachoeira respingando na gente. Eu coloquei Matheus sentado no meu colo de frente pra mim. Nos beijávamos e eu o penetrava. Ficamos assim ficamos todo o sonho ate gozarmos, eu dentro dele e ele na minha barriga.

Acordamos bem dispostos para aula. Na escola Ricardo nem olhava para a minha cara, eu achei foi bom. No intervalo apareceu um rapaz do primeiro ano que foi na porta chamar o Ricardo, reconheci a voz, foi ele que atendeu ao telefone. Quando Ricardo chegou para falar com ele eu percebi que ele procurava por mais alguém na sala, foi quando os dois olharam para mim e começaram a rir. Fiquei mais puto, sai da sala. Quando passei por eles escutei um “aberração” e riso dos dois. Minha vontade era chamar o Ricardo de aberração também, mas me contive.

Iria passar o intervalo com Matheus, Caio e Isabela. Nesta tarde seriam abertas as inscrições para os novos candidatos para entrar no time de futebol e Matheus estava animado. Os titulares ajudavam o treinador a escolher os novos integrantes.

- Nosso time já é bom. Provavelmente os novos ficaram na reserva e irão jogar mesmo no ano que vem. – Matheus explicava à dinâmica. – Todos os titulares já são do terceiro ano, ano que vem todos nos estaremos fora, é bom entrar mais novos pra aprender a jogar como a gente. E dar continuidade para o ano que vem.

- Mas você já era titular desde o primeiro ano – Isabela disse.

- Mas eu sempre fui um craque. – Matheus respondeu sorrindo.

- Eu também, entrei na escola no segundo ano já sendo titular. – Caio disse.

Depois da aula fui para casa e o Matheus para o ginásio. Acompanhei o Matheus com a minha projeção. Havia uns 20 garotos do primeiro e segundo ano tentando ocuparas 6 vagas que o treinador abriu. No final foram escolhidos 4 do primeiro ano e 2 do segundo. Um deles era o Juninho, aquele novo amigo do Ricardo que zombou de mim. Esse Juninho tinha o cabelo espetado, era alto uma cara infantil e cheia de espinhas tinha 15 anos. Era nítida uma maldade no seu olhar. “Não gostei desse garoto” disse para o Matheus. “Também não fui com a cara dele, mas é o melhor entre todos esses” Matheus me respondeu.

A semana correu tranquilamente, Matheus sempre treinando e eu estudando por nós dois. Matheus sempre encontrava com a Isabela e faziam sexo. E eu sempre participando através da minha projeção e algumas vezes tomando o lugar dele. Sempre gozavamos juntos

Era dia de mais um jogo, fui ver o Matheus jogar e ajuda-lo dentro de campo, passava pra ele toda a imagem do campo, seus passes eram perfeitos. Mais uma vitória fácil. No final do primeiro tempo já estava 6 a 0. O técnico decidiu tirar o Matheus e o Caio, colocou o Ricardo e o Juninho que fizeram um gol cada. Mas sem a presença do Matheus que jogava tanto no ataque como na defesa o time levou 4 gols ficando 8 a 4.

Mais uma semana se passou, as aulas corriam tranquilamente, o namoro do Matheus e Isabela também, eu e Matheus cada vez mais unidos. Juninho e Ricardo estavam se achando o dono da escola, cada vez mais aparecendo. Não sabia quem era pior.

- Esse piralho entrou agora e já acha que pode sentar na janela. – Caio me disse. – Ele já acha que manda na escola e no time. Só por que entrou em um jogo já ganho e fez um gol. O Ricardo nem se fala ele tinha melhorado depois que se machucou, acho que ele está precisando se machucar de novo.

- É verdade - Eu concordei.

- Marcos agora falando serio. Você conversou comigo lá na casa do seu pai. Eu desisti de sair de casa e ficar com Saulo. Mas eu estou subindo pelas paredes, preciso de uma ajuda.

- Claro meu amigo, pra quando quer? – Me dispus a ajuda-lo e só de pensar nisso me deu tesão.

- Agora.

-Agora?

- Sim agora. Vamos ao banheiro deixa eu chupar seu pau. – Caio pediu.

Fomos para o banheiro entramos em uma cabine e Caio me beijou foi descendo, sentou no sanitário desabotoou a minha calça e começou a me chupar. Meu pau já estava duro. Matheus se projetou e ficou lá assistindo e me beijando. Me projetei ao lado do Matheus, tinha uma visão parcial da porta do banheiro. Não queria ser pego. Enquanto Caio me chupava ele se masturbava. Gozamos, e Matheus acabou melando a sua cueca. Escuto o barulho de uma descarga.

- Droga – eu disse. – Você não olhou se o banheiro estava vazio? – falei baixinho com o Caio.

- Olhei, deve ter entrado depois da gente. – Caio respondeu.

- Sai só você. – Falei para o Caio que saiu do banheiro e encontrou com o Ricardo entrando. Nisso eu sai da minha cabine, Juninho também saiu da dele. Fiquei com medo do Juninho ter escutado a gente gozando, mas parece que não. Acredito que nem viu que eu e Caio estávamos na mesma cabine..

- Estava no banheiro com o namoradinho? – Ricardo me perguntou e Juninho começou a rir. Eu fui para a pia e lavar a minha mão e ignorei.

- A aberração é muda? – Juninho perguntou para o Ricardo.

- Ela vai falar. Fala aberração, estava no banheiro com o namoradinho? – Ricardo repetiu chegando mais perto de mim. Eu enxuguei minha mão olhei em seus olhos.

- Estava Ricardo, mas já acabamos. Agora pode ficar ai com o seui. E tranque a porta assim ninguém vai entrar e te atrapalhar. – O sorriso na cara dos dois desapareceu.

- Esta achando que eu sou viado? – Ricardo gritou.

Matheus queria ir para o banheiro para me defender. “Não se preocupa irmão, se você sabe se defender eu também sei”

- Qual é aberração? Nós não somos viadinhos igual você não. – Disse o Juninho.

- Não sei, talvez sejam. Também estão falando coisas de mim sem saber.

-Não quero escutar você falando coisas que não sabe de mim. – Ricardo disse chegando mais perto

- Não se preocupe Ricardo, pode deixar que da próxima vez vou falara apenas as coisas que sei. – Eu disse para Ricardo. Ele sabe que eu sei do seu passado, dos abusos que ele sofria do próprio pai e ficou ainda mais nervoso

.

- Eu vou regaçar a sua cara. – Ricardo disse ao mesmo tempo em que o Juninho veio atrás de mim segurando meus braços para o Ricardo me bater. Ricardo armou um soco eu consegui me abaixar e o soco pegou de raspão o rosto do Juninho que acabou desequilibrando e caiu no chão.

-Nunca mais nenhum dois toquem mim. – Eu disse saindo do banheiro.

- Eu vou acabar com você seu viado, sua aberração. – ameaçava Juninho enquanto eu saia do banheiro.

Confesso que estava feliz, tinha acabado de gozar, enfrentei os dois babacas da escola, fiz o Ricardo derrubar o Juninho. Foi uma boa sexta feira. Neste mesmo dia Matheus fechou com a comissão de formatura a viagem das férias, para a pousada dos pais da Mari e da July, ao ver as fotos vimos que elas foram modestas ao dizer que era uma pousada, parecia mais um resort.

No dia seguinte era o dia de mais um jogo. Foi um jogo mais difícil, o técnico usou a mesma tática de deixar o Ricardo e Caio no ataque e o Matheus como pivô. Depois dessa mudança a vitória foi de 3 a 1, todos os gols do Caio com passes do Matheus, poderiam ter ganhado de mais se o Ricardo não fosse tão fominha e se o Matheus tivesse lhe dado passes. O time havia passado de fase invicto. Começaria as oitavas de finais.

Para comemorar mais uma vitória saímos todos juntos. Mas o ambiente não estava legal Ricardo reclamando por não ter feito gol, Juninho com a cara inchada virou motivo de piada, mas não contou pra ninguém o que aconteceu e olhava com ódio para mim Caio e para o Matheus. Percebendo o clima chato Isabela nos chamou para ir para a casa dela. Ela deixou de fora o Ricardo e os outros que não eram do terceiro ano.

Ficamos a beira da piscina, conversando e bebendo. Matheus foi para o quarto com Isabela, eu Danilo, Caio e o Rogerio ficamos conversando.

- O que estão achando dos novatos no time?

- Meninos bons – Danilo respondeu.

- É são sim. O Juninho é um craque, tem futuro só tem que entrosar mais com o Time. – Rogerio respondeu.

Fiz uma careta. Eles riram.

- Como pessoa não é lega não –Rogerio completou. – E o Ricardo piorou agora que ficou amigo dele.

- O criador e a criatura. Ricardo esta criando um monstro pior do que ele. – Eu falei.

- Esta difícil ficar perto do Ricardo ultimamente, principalmente quando ele está perto do Juninho.- Danilo falou.

Comecei a ficar excitado. Matheus estava começando a brincar com a Isabela, ele estava chupando a sua boceta e ela gemendo, eu podia sentir o seu gosto. Caio viu a minha ereção e me empurrou na agua. E pulou logo atrás, era final de tarde, o tempo estava seco e fazia muito calor. Danilo e Rogerio pularam na piscina também.

Rogerio e Danilo começaram jogar agua um na cara do outro. Depois iniciaram uma lutinha, tentando ver quem afogava quem. Enquanto isso, Matheus estava chupando os peitos da Isabela, e eu cada vez mais excitado. Me projetei ao lado dele e participava daquilo tudo. Minha projeção lambia e chupava o cu do meu irmão.

- Olha isso - Caio me disse. - Dois heteros brincando de lutinha, estou ficando excitado só de ver. E você por que esta excitado?

- Lembrei de algo excitante. – Respondi ao Caio. A verdade era que Matheus colou Isabela de 4 na cama e começou a fode-la cada vez mais forte, ela gemia alto. Agora todos já podiam ouvir pela janela de seu quarto. Minha projeção penetrava o Matheus enquanto ele fodia a namorada. – Vai lá, descobre se eles também estão excitados.

Caio seguiu o meu conselho e começou a brincar de lutinha também, rapidamente eles chegaram ate mim e vieram tentando me afundar, eu deixei, era mais fácil não resistir. Lá em baixo reparei na sunga dos meninos todos mostravam um volume avantajado. Caio toda hora esbarava a bunda nos volumes deles. Ninguém todos agiam naturalmente e se aproveitavam para ficarem se relando. Estávamos todos cada vez mais excitados. Danilo afundava o Caio que passava sua cara pela sua sunga. Danilo era um negro alto e muito bonito, seu pau estava duro e formava um volume gigante, se mole já media uns 17 cm duro passava dos 22. Rogerio tentava me afundar também tentando relar na minha bunda mas eu desviava. Fui tentar afundar o Danilo que era o mais difícil, pois era i mais alto e mais forte. Juntamos os 3 no Danilo e o por fim conseguimos afunda-lo. Quando levantou ele disse:

-Calma ai que o de baixo é meu. – Falou rindo. Provavelmente alguém segurou com vontade o seu pau. Estava com as duas mãos no ombro dele, enquanto o Caio e o Rogerio mergulhava para puxar as suas pernas.

- Não fui eu,. - disse rindo.

- Eu sei que não foi você, você estava tentando foder a minha nuca – Danilo disse rindo e jogando agua na minha cara.

Deixei eles brincado e fui para o banheiro, Matheus estava para gozar isso significava que eu também. Matheus e Isabela gozaram enquanto faziam um frango assado. Eles desceram do quarto e foram para a piscina, Eu também voltei para piscina começamos uma briga de galo. Matheus colocou Isabela no ombro, o Caio subiu em mim e o Rogerio no Danilo. Ficamos brincando ate a noite chegar por completo. Sentia o pau do Caio na minha nuca. Podia perceber que todos continuavam excitados e tratavam isso com a maior naturalidade.

Na segunda-feira Ricardo foi tirar satisfação com Isabela por não tê-lo chamado para a sua casa depois do jogo. Matheus estava ao lado da namorada.

- Acho que sua idade mental, combina mais com os seus novos amiguinhos do primeiro ano. Não queria levar crianças para a casa. - Isabela respondeu.

Ricardo saiu puto. E Matheus não se entrometeu. Eu estava andando no corredor com Caio quando Juninho fez alguma piada quando eu passei. Caio voltou e foi tirar satisfação.

- Porra Caio é só uma brincadeira, vou começar acreditar no que dizem por ai. – Disse Juninho rindo.

- O que dizem por ai? – Caio quis saber.

- Que você é a Dona Flor, e que esse ai e o capitão são seus maridos.

- Vai se fuder Juninho me respeita e respeita os meus amigos, não vou aceitar isso vindo de alguém do time. – Caio respondeu.

- Só falei o que escutei e você pediu. – Juninho respondeu irônico.

- Caio, não liga – eu disse ainda na frente do Juninho. – Vai dar atenção para uma criança do primeiro ano. Ignora, em menos de um ano vamos acabar o ensino médio e começar a viver nossas vidas esta pra vir os melhores anos das nossas vidas enquanto esses babacas que estão tendo os melhores anos da vida deles hoje vão se tornar pessoas medíocres e frustadas no futuro.

Juninho me olhou com ódio. Depois que saímos ele falou.

- Me aguarda, o que é seu esta guardado.

- O que? – Caio voltou ate ele. – Repete.

- Vai se fuder Caio. Deixa o garoto em paz, esta com medo de perder o seu lugar pra ele no time? – Ricardo apareceu entrando no meio.

- Só se for pra ele né Ricardo, tem dois anos que você esta tentando recuperar o seu lugar e não consegue. – Caio respondeu ao Ricardo.

- Vamos embora Caio. – Puxei o Caio e saímos, antes mesmo de vir alguma resposta..

No restante da semanas o Juninho e o Ricardo estavam mais tranquilos e pela primeira vez eu fiquei preocupado. Eles estavam armando algo.

Mais uma semana se passou em alguns dias seria o ultimo jogo antes das férias o primeiro das oitavas. Ao chegarmos na escola percebemos um burburinho. Pessoas estavam olhando no celular, Danilo chegou ate a gente mostrando o celular

-Tem algumas fotos. aqui que vocês precisam ver – Ele disse. Eram algumas fotos do site da boate, a minha apresentação e do Matheus, com o Caio e a Juliana sentado nas cadeiras.

- Qual o problema com essas fotos? – Matheus perguntou. – Não vejo nada de mais. Nós fizemos uma apresentação numa boate e foi muito da hora.

- O problema é o que povo tá falando, que era uma boate gay, que o Caio é gay, que vocês pegam o Caio, que a Isabela é fachada. Algumas pessoas querem que o Caio saia do time.

- Claro que querem o Ricardo e os novatos do primeiro ano. – Matheus falou.

“Sabia que aqueles dois estavam tramando algo” pensei para o Matheus. “Temos que achar o Caio, não sei como isso pode afeta-lo.”

- Sabe do Caio? – Matheus perguntou para o Danilo.

- Ele esteve aqui viu as fotos e foi embora. – Danilo respondeu.

- E o Ricardo já chegou? – Eu perguntei.

- Sim já esta lá na sala. – Danilo me respondeu.

Eu fui em direção a sala, avistei o Ricardo que estava todo sorridente. Fui ate a mesa dele e falei.

- Vamos conversar lá fora seu babaca. – Ricardo olhava para a minha cara não acreditando naquilo. – Eu acho melhor você vir. – inisti.

Ricardo veio atrás de mim, algumas pessoas vieram atrás, esperavam que fosse rolar uma briga.

- Podem ficar ai. Nós só vamos conversar.- Eu disse para eles. Caminhamos ate nos afastar das pessoas.

- Eu não fiz nada disso. – Ricardo falou.

- Não fez Ricardo? Acha que me engana? Assim como não me machucou de proposito, Inventou o apelido de dona Flor para o Caio ou como não esta organizando a saída do Caio do time? Como se sentiria se alguém te expusesse. Aparecesse fotos suas com seu pai quando era criança? E olha que a minha foto com o Caio não tinha nada de mais.

- Eu não divulguei essas fotos. - Ricardo respondeu como se concordasse com tudo que eu disse exceto a divulgação.

- Se não foi você foi o monstro que você criou e os seus cachorrinhos do primeiro ano.

- Eu não tenho nada com isso. Vocês que se fodam, bando de aberrações. – Ricardo respondeu

- Ricardo por um momento eu pensei que você era um ser humano, uma pessoa capaz de ter empatia, depois de tudo que você passou, e do que aconteceu naquele dia que sua mãe me contou a sua historia. De você vindo ate mim antes da viagem para a casa do meu pai. Eu cheguei a pensar... Deixa.- Eu disse.

- Chegou a pensar o que? Me fala – Ricardo pediu.

- Cheguei a pensar poderíamos – respirei fundo – que podíamos fazer bem um para o outro. – respondi.

- Mas foi você que não quis conversar comigo.

- Claro que quis, tanto que te liguei assim que cheguei.

- Mas ali já era tarde – Ricardo disse se lamentando.

- Tarde? Tarde porque você decidiu. E não por minha culpa. Perguntei se dava pra esperar ate eu voltar você concordou.- Eu disse, depois de um silencio continuei. – Que se foda. De qualquer forma prende seus cachorrinhos na coleira, deixa o Caio em paz e da um jeito no seu monstrinho. Pra mim já deu dessa palhaçada, não vai querer que eu perca a paciência. – ameacei.

CONTINUA....

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/01/2019 23:46:02
10
11/01/2019 11:51:56
Saiu a continuação http://zdorovsreda.ru/texto/Votem e comente. Agradeço aos comentários.
11/01/2019 10:10:41
Seus contos tem uma Boa narrativa, que nos deixa com expectativa sobre os novos capítulos e o tamanho deles são proporcionais, menores talvez deixe a desejar.
11/01/2019 00:13:59
Boa noite. Estou para postar mais um conto gostaria da opinião de vocês.1 Estão achando os capítulos grandes de mais? 2 Estão achando que precisa detalhar mais os momentos de sexo?
10/01/2019 11:10:44
Quero saber dos próximos capítulos.
10/01/2019 00:58:02
SINCERAMENTE NÃO SEI PORQUE MARCOS AINDA SE IMPORTA COM RICARDO. SINAL QUE DEVE ESTAR APAIXONADO POR ELE. O RICARDO QUE SE FODA. TEM QUE LEVAR UMA LIÇÃO DAS GRANDES PRA APRENDER A SER GENTE. E JUNINHO É UM VERME. PRECISA TB DE UMA LIÇÃO DE HUMILDADE. SÓ FICO PREOCUPADO COM O CAIO. MAS AFINAL ELE FEZ 18 ANOS, NADA TEM A TEMER. É DONO DA SUA VIDA. O RESTO É RESTO.




Online porn video at mobile phone


Conto de incesto de ferias com meu pai na prai de nudismopega transando tekinhacontos eroticos br. meu primo me fudea mãe bota filha para transar com Paysandu para dar o c*porno safada batendo punheta pro ricardão na cama com o corno dormindo pornoWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOS |zdorovsreda.ruviadinho bem afeminado de chortinho enfiado no rabo xx videos vidio disexe porno yotubexvideo baraqueirrabebezinha de 18 anos nua e areganhadaestrupo de vuneravel pornoconto morador de rua roludo comei gpstos minha esposacontos me enrabou com straponpornodoidomamaegostosa e filho virgembucetas grelo dedo e choupadas contos de zoofilia gototinha e seu dogNnnBucetacunhada louca pra sentir rola grande pega cunhado de pau duro e nao resistebuceta dq mulher esgacada ganhanfo brbeRasgando a esposa do amigo xsvedeo dopou a mãe c. eroticoquero ver porno bem dotado estrupado as indoneziascolrtanias so as que sabe fazrr gostoso boquetecontos eróticos_-fio dental ai ui oh fode cazadas..trazas.moteu..baixadas.rjx video pornor vovo costureira casada g qostar d jovensComtos namoradas fodidas por velhoscasadoscontos/encochadas nas crentesver videos de modelas a lerem contos de natal com o vibrador emcima da vaginacomendo a sogra tatiane bem gostosoestuprei amenina e rasquei cu zinho delacontos eroticos gay fui cassar passarinhoestupro esposa contos eroticoscontos eroticos sete anostaludas d short gostosasConto erotico provoquei amigo do filho demenorcontos eróticos comi o cu da minha irmã novinha brincando de pique escondebaixinho Galeguinho fazendo sexo com jumentamae gostosona chora na pica grossa cabecuda do filhotaludas d short gostosasporno doido deu cu pro treinador de basqueteConto erotico garotao gay tio e irmaoprovoquei meu irmao so de calcinha e ele me arrombou todinhamuleque novo fudendo a mulher do traficante contos eroticosvingando da metida contos analxvideo frestinhomulheres lesbicas emcostamdo a bicetinha gosamdo e gemendoviado faz chupeta em macho violenta enche a boca de pprtaposicao frango assado putaria brasileira pra salvar no celularnovinha fodi a pirolacorno manso cafetao contohistorias eroticas perdi minha virgindade anal e vaginaleu era bem gordinha muito novinha meu padrasto acha minha xoxotinha linda contosesposa novinha timida gostosa e o sogro roludo contos eroticoscontos erotico tarado sequestrador fudendo nifeta filha de bacanaconfissões íntimas de Contos Proibidos 2018O q uza na odor na vajina da mulherscooby-doo Mistério S A minha mãe e da filha e mulher pelada salsichaconto erotico madame submissapornô comendo a cunhada crioula do lado da esposa dormindopornoirado.com / casada gritou na rola monstroMenina querendii dar a buceta xvideoscontos eroticos com novinhas rio amazonasmulhe trazando com dois hemvidios pornnou que mae e filha tranza com o meismEngolindo porra de dezenas de pintudosVIDIOPOMO PETECAcontos sexo anal concunhado concunhadavidio de sexo com compadre sedusindo comadre ate fodermtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1so tia gostoza da bandas grandes dormindo que acorda trazendo com sobrinhoMeu marido viaja e meu sobrinho me fodecasada semastorba na cama