Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

A Iniciação de Bruna - Capítulo 4 - Encontro às Escuras

Um conto erótico de Bruna Camila
Categoria: Heterossexual
Data: 08/11/2018 22:19:17
Última revisão: 08/11/2018 22:19:38
Nota 10.00

Cap. 4 – Encontro às Escuras

- Bruninha, espera um pouco.

Ela que já estava na porta, volta.

- O que foi?

- Não vai se despedir de mim? – Pergunta Ângelo.

Ela percebe que estava sendo grossa. Ele tinha levado ela na chopada. Se comportado e sido um cavalheiro com ela. Apesar da sua própria desconfiança. Desconfiança essa que ela tinha com qualquer homem exceto com seu namorado. Independente de ser amigo ou não. Mas ela percebe que talvez essa fosse mais uma das ocasiões onde ela foi grossa sem motivo.

Ela então abraça ele para se despedir.

Só que algo estranho acontece. Ela não sabe se era porque ele ficou um bom tempo abraçando ela ou se era o álcool. Mas o corpo colado daquele negão no dela. Ela conseguia sentir até mesmo o pau pulsante dele pressionando seu corpo através da roupa.

E quando ela viu ele estava beijando o pescoço dela. Ela começou a ficar excitada com tudo aquilo.

Bruna sabia que devia fazer alguma coisa. Que devia dizer que tinha namorado. Que aquilo era errado.

Mas ela não conseguiu.

Bruna simplesmente deixou. Deixou ele beijar o pescoço dela a vontade. Deixou ele colocar uma mão na sua nuca e outra no bumbum dela. Apertando com força seu corpo contra o dele. Agora ela conseguia sentir o pênis dele todo. Era como se ele não estivesse com roupa, de tão grande e tão duro estava. Ela percebeu que talvez o pênis dele fosse até mesmo o dobro do de seu namorado.

Ângelo continua a provocar. Beijando seu lindo pescoço pálido. Provocando cada vez mais.

Quando se deu conta, estava ela mesmo o beijando. Totalmente entregue ao calor do momento.

(E quem resiste a um negão?)

- Que tal irmos para um lugar mais sossegado?

Até hoje Bruna não lembra de ter concordado. O mais provável é que ela tenha dito que sim, para não passar o momento.

Ângelo então puxa ela pelo braço. E leva para um ‘’beco’’ entre dois prédios dos alojamentos femininos.

Bom, não era bem um beco. O espaço é bem amplo. Mas quem conhece o local sabe de onde estou falando. Esse espaço não tem pavimentação. Tem no máximo um boeiro lá perto para captar a água da chuva. Mas como tem mato e dois prédios em volta. De noite se torna um esconderijo perfeito para a pegação.

(O beco real para onde eles foram)

Ele leva ela até esse lugar. Bruna toma cuidado com seu salto, pois tinha chovido naquele dia mais cedo enquanto ainda estavam na chopada. Todo o chão era só uma mistura de lama e esgoto. Mas pelo menos era reservado.

Quando chegam no local. Ângelo a empurra contra a parede e eles voltam a se pegar de onde tinham parado antes.

Eles ficam cada vez mais excitados. Quando ele coloca cada uma de suas mãos nos ombros dela e faz força para baixo com ela.

Na mesma hora ela o empurra.

- Mas que porra você tá fazendo?! – Diz ela realmente surpresa.

- Ué? Eu achei que você queria.

- Você não sabe que tenho namorado?

- Sei sim. Mas então porque você aceitou vir comigo até aqui? – Diz ele tentando virar os fatos contra ela.

- Ah... Bom... Eu achei que a gente só ia se pegar... – Responde sem a menor confiança ela.

- Mas então porque que a gente não pode ir mais longe?

- Eu já disse. Isso seria errado – Ela estava vermelha como um tomate.

- Mais errado que ficar me agarrando nesse beco? Você já tá traindo ele – Termina Ângelo, dizendo aquilo que ela sabia que era verdade e não queria escutar.

O tempo parece que para pra ela. Ela pensa no que deveria fazer. Eu podia simplesmente dá um fora nele e ir embora. Pensava ela. Perdia um amigo mais continuava fiel.

Fiel...

Era provável que alguém já tivesse visto ele com ela na chopada. Que tivessem visto até mesmo os dois se beijando e se pegando na frente dos alojamentos.

Não, eu não sou mais fiel. Concluiu ela. Eu já trai ele, estou sendo hipócrita.

- E então? O que vai ser? – Ele a carrega de volta para a realidade.

Ela toma então sua decisão. Ninguém vai saber mesmo. E não vou sentir remorso, já que vai ser culpa das cervejas.

Ela então sede e se ajoelha na lama imunda.

Ângelo começa a abrir o zíper da sua calça. E então ele coloca sua rola de 25 cm pra fora.

(Está bom o tamanho?)

Como ela tinha imaginado, era enorme.

Não era só comprido. Mas também era ridículo de grosso. Bruna nunca tinha visto um pênis tão grande assim. Também não era para menos, o único pênis que ela conhecia era o de seu namorado com seus patéticos 13 cm. Aquele era enorme. Mesmo com a iluminação fraca por perto ela conseguia ver as veias pulsando nele.

Ela não sabia se conseguiria chupar aquela coisa gigante. Parecia demais para ela.

Mesmo assim ela começou a chupar.

Ela já tinha feito aquilo antes várias vezes com seu namorado. Ela só teria de chupar um pouco a cabeça com um olhar romântico para ele, aumentar o ritmo até que ele estivesse gozando uns 2 min depois. Nada de muito sério.

Pelo menos era o que ela achava.

Pelo menos era como funcionava com seu mirrado namorado.

Ela começou seu boquete com sua estratégia. Aumentando o ritmo. Mas sem sair da cabeça do pau. Já se preparando para o jato rápido de sêmem que ela pensou que viria em poucos segundos.

- Pera. O que você tá fazendo?! Só isso??? Trata de trabalhar mais. Chupa direito.

Bruna então começa a chupar mais fundo. Forçando aquele pênis gigante fundo na sua garganta. Até onde dava.

E isso era apenas a cabeça e mais um pouco.

- Tá de sacanagem comigo. SÓ ISSO? Você já pagou um boquete antes? Isso tá ridículo. Chupa direito caralho! – Protesta Ângelo autoritário.

Ela então tenta ir mais fundo. Mas não consegue. Era grande demais. Só pela grossura já forçava ela a ficar com a boça toda aberta. E mesmo assim ela não conseguia chupar mais daquilo. Caso ela fosse mais fundo ela iria suforcar de verdade. E ela ainda estava enjoda das bebidas.

Ângelo decide, por fim, ‘’ajudar’’ ela.

Ele coloca as 2 mãos na nuca dela, agarrando seu cabelo com força e puxando na direção de sua pica.

(Desculpa, não posso falar de boca cheia)

Bruna começa então a sentir aquela rola negra enorme entrando e entrando. Cada vez mais fundo na sua garganta.

Quando ela começou a sufocar (o que foi bem cedo), ela tentou usar seus cotovelos para empurrar ele. Tentando de forma infantil impedir ele de ir mais fundo. Enquanto balbuciava entre lábios uma súplica inteligível de ‘’pare’’.

Sua vadia, eu vim muito longe para não continuar.

Ângelo então segura as 2 mãos dela pelo pulso. Sua mão era grande e calejada que envolvia os dois pulso dela com apenas a mão esquerda, como se segurasse palitos frágeis de sushi.

Por sorte, ela estava ajoelhada a 10 cm da parede do alojamento.

Ele mantém as duas mãos dela na parede, usando apenas sua mão esquerda. Enquanto isso ele pressiona ela com sua cintura, fazendo com que ela recue por não ter como chupar aquela rola monstruosa.

Só que no meio do caminho ela para.

Sua nuca tinha encontrado a parede do prédio.

(Bruna fica sem escapatória)

Ela então, numa última tentativa desesperada de se livrar daquela situação, tenta levantar.

Só que com a mão direita que sobrava, Ângelo a segura no lugar pela cabeça.

(Onde você pensa que vai?)

Ela fica totalmente à mercê dele. Não podia usar os braços para evitá-lo; não podia levantar e fugir; não podia recuar para trás. Não podia nem mesmo gritar enquanto estava com aquele pau gigante na sua garganta.

Lágrimas caem de seus olhos e borram sua maquiagem.

Ângelo, sem se importar com aquela súplica chorosa dela enquanto o encarava, enfia sem piedade mais fundo. Cada vez mais fundo seu pau de 25 cm na boca dela.

Ela já estava engasgando. Não conseguia respirar nem mesmo um pouco. Ela tentava escapar. Mas não importa quanto ela se debatia. Nada ia mudar. Ela continuaria a ter sua garganta estuprada por aquele pênis enorme. Seu peito tremia em busca de ar.

E então finalmente ele coloca seus 25 cm de rola fundo na garganta dela.

E se isso não fosse já o suficiente. Ele segura naquela posição. Sem se importar por quanto tempo Bruna já não respirava.

Ela começou a sentir um refluxo. Sabe aquela sensação de enjoo quando o médico botava o palito colorido na sua boca? Multiplique por 100 e entenderá o que a Bruna sentia naquele momento.

Só que o refluxo ia e voltava. Já que não tinha como ela vomitar com sua garganta totalmente tampada por aquela rola grotescamente enorme.

Vou morrer. Pensava Bruninha.

E então finalmente Ângelo tira seu pau e solta ela.

Ela sente como alguém que tinha se afogado numa praia e é resgatado. Arfando por ar, ajoelhada na lama suja, tossindo e babando e chorando. Tudo ao mesmo tempo.

Meu Deus. O que eu tô fazendo? Eu tenho vida e namorado. Mas estou num beco qualquer na lama, sendo estuprada por um garoto moreno com um pau gigante.

E se alguém me visse aqui? Eu devo tá parecendo uma puta qualquer agora.

E no meio daqueles pensamentos. Enquanto ela recuperava todo o ar do mundo. Ângelo fala:

- Ué? Tá achando que acabou putinha? Nem gozei ainda.

Ele então a puxa pelo cabelo e a coloca na mesma posição de antes.

E mais uma vez coloca aquele pênis enorme na frente dela.

Só que dessa vez Bruna realmente reluta se devia abrir a boca ou não.

- Abre a boca Bruninha. Ou quer que eu grite e todos vejam o que você tá fazendo aqui no beco?

Bruna volta a chorar, totalmente ciente de que não podia mais fazer nada. Ela então abre a boca e decide deixa logo ele terminar o que ele quisesse fazer com ela. Talvez assim aquela noite passasse mais rápido.

E assim ele enfia tudo de uma vez. Sem toda aquela resistência de antes. Enfia da cabeça até a base do pau em questão de segundos. Fazendo com que a nuca da Bruna desse uma forte pancada na parede. Tão forte que parecia alguém esmurrando uma porta.

(Engole tudo sem reclamar)

Ângelo, a despeito do barulho, não para. Ele estava todo cheio de gula. De tesão. Aquela garota que a meses ele queria comer. A santinha da turma. A nerd gostosinha e tímida. Finalmente estava com ela de joelhos, forçada a chupar sua rola como uma boa putinha que ele sabia que ela era. Finalmente ensinada de onde era o seu lugar. Submissa a homens de verdade. Submissa a machos alfa.

E assim ele continua. Bruna já estava quase desmaiando. Desde a primeira vez ela não tinha recuperado muito o fôlego. E agora ele continuava a meter fundo na boca dela.

A face da Bruninha era uma bagunça agora. Sua sombra tinha se borrado pelas lágrimas. E ela não parava de babar e salivar, enquanto ele continuava aquele boquete.

- Oh que delícia... Isso... Isso!!!

Ângelo então se aproxima do clímax. Agora ele batia com a cabeça dela muito forte na parede. Parecia alguém martelando algo pelo som.

Algumas janelas se iluminam por perto.

TOMA VADIA. CHUPA CHUPA. SUA PIRANHA. ISSO HA.....

E então ele goza fundo na garganta dela.

Bruna, que já estava quase a ponto de desmaiar, sente um jorro de sêmen como nunca antes sentiu descer pelo seu pulmão. Ela tosse loucamente. O gozo dele volta e sai pela sua boca e nariz. Transformando seu rosto na pior bagunça já vista. Nem uma puta profissional num boquete coletivo ficaria tão lamentável quanto ela estava.

Ela estava ajoelhada na lama, cotovelos e mão sujas de esgoto/lama/chuva que caiu. Sua cara era uma mistura patética de lágrimas, sombra, blush, saliva e gozo.

Muito gozo.

(Leitinho gostoso de cada dia)

Ângelo (sem nem oferecer ajuda para ela se levantar) olha em volta. Algumas pessoas ao longe estavam nas janelas, tentando entender o que as tinha acordado.

Sem pensar nem por um instante, ele mete o pé de lá. Sem se despedir, sem se desculpar, sem nem agradecer por aquele boquete forçado que conseguiu.

Enquanto isso Bruna fica estirada lá.

Sozinha.

Ela então levanta e cambaleia para o seu quarto. Torcendo para que ninguém tivesse visto nada do que tinha acontecido.

Ela se joga na sua cama. Esperando que aquilo tivesse sido apenas um pesadelo.

Mas não era.

Era apenas o início.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/11/2018 22:20:57
Além de poder conversar melhor comigo pelos comentários
08/11/2018 22:20:37
http://patreon.com/BrunaCamila
08/11/2018 22:20:24
Tudo que fica entre aspas são fotos. Querem ver os originais com fotos e tudo? Seja meu patrão no Patreon




Online porn video at mobile phone


caminhoneiro peludo loiro no banheirobucetascontospornoflagrei mamae com irmaoquando o outro eu quero filme só de mulher pornô fazendo pornô com a outra arranhada r***** bundudanovinhas gostosas brincando desafio tomar banho de camisola ou pijamaPutinha de rrrrrrcontos eroticostranzei com uma de 17 aninhosXvideo bilotinholoira jogando pinbolin pelada no saguão do hotelxvideo guete bei galaevangelicas na zoofilia com cachorroseu pau grosso parece que esta me furandocasada fode chamando corno falando obscenidadesguris metendoConto erotico sou madura e consolo lesbicavizinha tenho 18c.m. te cerve pornoXvideo irmãoo tarado comedo irmã gostosa de chorta azu durmido.irmao pintudo com 35 centimetro comendo irmax videos guey primos gostozinhos e safadinhosMeu nome e quero ttansar com o Adilson meu padrastovideos de porno gay amadores lancinho do pintorgordas de foi dentaumulher beijando a mulher na boca pelada no titubearpegol oirmao batendo puhentaMulata toda certinha com uma bunda maravilhosa negao enfiou o pau todo nela.videos dotado na praia de nodimoconto novinha marrenta estrupada pelo irmaospadastro de 35cm de pica no cu da intiadanovinha deixando esperma escorer da boceta debrucocutucou a menininha sem penetrarconto gay ele se revoltou e tomou todascontos picantes de amor gaysvídeo pornô com novinha com peitinho parecendo uma laranja metendo muitoa honra da nossa casa contos erótico carolzinha baixinha gostoza trepanocontos irma criaçao fudendo namoradocontos eroticos - an american talebaixa lourinha cafungada com o negaoxvidios homens do pau grande metendo com pressão e elas debruço e gozando dentroitaliano porno escurinho do cinemaxvideo novinha gostosa tesão daquela P9menina bem magrinha de oculos com seu papai no pornoconto comi minha eguamtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1cheirei a bunda da gorda conto eroticoeu confesso puta quer casa cornofilhinha da a buceta para irmao e padrastomulheres gordas olhando homem negros Andarilho mijandoquero ver sexo com patroa lesbica seduzimdo sua enpregada e fazendo sabao com ela no aeu quartocontos eroticos eu minha #sposa eo negao roludocontos eroticos gay muito hormoniovídeo de sexo amador caseiro você quer me comer você quer meter é devagar meu com calma é assim não aqui mede a gente ser pinto grandeContos eroticos de estupro concentidoSE O MACHO FOR NEGRO E CACETUDO SUA ESPOSA JÁ ERA Gostosa arreganhada de calcinha yotubeamigos d filho fpde mcu da minha.maegay cunete otima visao pornocontos eroticos bucetinha apertadasexo gay preparar novinhos a perder o cabacoamigos da morte na casa das águas passa agora pelada fodendoputao de esteio chupador rscontos eroticos de lua blanco e arthur aguiarvideos porno boquete em purando a cabeça xvideos.comVer garotos com 16 cm de picacontos bunduda do corno no pagode no sitiocontos fantasias anal pinto monstrocontos eroticos comendo o bundao da dona filhomenapornô em família faz falta matar filha caçula engasgada com BengalaXsvideos punheta na frente da curiosacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgenovinha vinguem pelada grávida Moto táxi pega passageira gostosa de shortinho curtohttp://conhecer adolecente de peitinho durinho bucetinha bem apertadinhaesperei meu tio viajar para comer o cuzinho da minha tia gostosonanegao rasgando com o cu da brasileira ela chorando e critando bedindo papa papaBuceta criando pentelho fudendo brasileira adultavideos porno amador fiz minha prima dos labios carnudos mim mamarcontos eroticos de traição no escurinho