Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

Irmãos - Parte 2

Um conto erótico de Dominic
Categoria: Homossexual
Data: 22/10/2018 08:25:18
Nota 9.82

Quando acordei naquela manhã, vi Sávio dormindo profundamente, não tive como não observar aquele corpo lindo dele. Tirei o lençol revelando seu corpo, ele estava deitado de bruços e sua bunda arrebitada e carnuda estava ali pra mim. Ele dormia tão bonitinho, mesmo depois de ter se mostrado um macho competente na hora de me fuder. Abri a sua bunda e vi aquele cuzinho sem nenhum pelo, rosinha, tão delicioso, tão apetitoso. Beijei primeiro, enfiei o rosto ali no meio para sentir o seu cheiro, aquele cheiro de cu docinho invandiu meu corpo todo, abri ainda mais aquela bunda e enfiei a língua bem profundamente, entrando naquele cuzinho quente, me vi deliciado e faminto, então aproveitando que ele ainda dormia, suguei aquele cu até sentir que ele havia acordado. Vi seu rostinho de menino me olhando enquanto eu devorava aquele cu usando apenas a língua.

-Não resisti- eu avisei.

Meu irmãozinho riu pra mim, arrebitando aquela delicia pra mim e rebolando com suavidade na minha cara. Enfiei mais fundo a língua, e entrava e saia, me alimentando daquele cu. Sávio ficou de joelhos na cama, com a bundona arrebitada pra mim, peguei naquele caralho enorme e branco e fui punhetando enquanto linguava aquele rabo, os gemidos dele entravam no meu ouvido como música e aquilo me dava mais fome. Seu pauzão babava deliciosamente e eu enfiava a língua bem fundo nele.

-Eu quero te comer- eu disse.

-A putinha quer ser o macho hoje?- ele gemeu safado.

-Quero- eu disse.

-Então entra, fode, tá esperando o quê?

Ajeitei meu pau naquele cu lindo e entrei, meu irmãozinho gemeu quando minha cabeça encaixou nele, fui entrando e enfiando ainda mais, quando finquei meu caralho todinho, eu puxei o cabelo dele e trouxe ele pra mim, os dois ajoelhados e grudados.

-Agora eu vou te mostrar como se fode.

-Me mostra- ele pediu buscando minha boca.

Enquanto nos beijávamos fui bombando naquele cu, puxando os cabelos dele, fui entrando e saindo com vontade. Aquele botãozinho se abria pra mim, cada vez que eu estocava, Sávio gemia com força, meu corpo enorme perto do corpo delicado dele. As costas dele se encaixavam perfeitamente no meu peitoral, passei a mão na barriga sequinha dele e prendi ele a mim. Metendo com força, mordendo sua orelha. Sávio estava queimando, e eu também. Enfiava a língua na sua orelha lentamente.

-Tá gostoso?

-Aham- ele gemeu- Mete vagabundo.

-Gostou de ser meu macho?

-Gostei, mas agora quero ser sua puta.

-Você vai ser os dois… aqui não existe isso de ser apenas uma coisa.

-Então arromba esse cuzinho- ele pediu rebolando no meu pau- Vem, faz desse cuzinho a sua cucetinha particular.

Aquilo me fascinava, o modo como ele me açoitava para ter o que queria, o jeitinho manhoso em me pedir mais força. Eu entrava com força, agarrando seu corpo, suando em cima dele mesmo que fosse ainda dez horas de uma manhã fria e chuvosa.

O beijo dele iniciava de uma maneira que meu corpo todo precisava dilacera-lo, primeiro sua língua me chamava, lambendo meus lábios com aquela carinha inocente. Ele sussurrava: Me beija, irmãozão. E ali eu buscava ele com toda a minha sede e lhe dava um beijo que .eu irmão chegava a tremer nos meus braços. E quando eu sentia ele tremer eu afundava meu pau no cu dele, e minha putinha obediente mr agradecia beijando ainda mais a minha boca. E gostava também de me encarar, para que cada vez que eu rasgasse aquele cu eu pudesse observar a sua carinha de prazer. Me pedia mais com manha de menino e eu servia a ele o melhor que eu podia oferecer. E comia ele com toda a minha fome animal. Entrava nele com força, sem lembrar de do ou lembrar que ele era meu irmão. Metia sem vontade de parar, e ele me batia no peito, me chamando de nomes vulgares e eu cuspia na sua boca aberta me pedindo para ser usada, meu suor o encantava, eu percebia porque suas mãos se perdiam nos meus músculos suados e eu via ele lamber os dedos saboreando meu suor. Eu beijava sua carne, mordia seu ombro e entrava nele com força absoluta. Eu devorava aquela cucetinha e revindicalizava meu lugar de macho. E ele permitia, lambendo meu peito, sugando meu suor, me pedindo mais e mais mesmo que eu já estivesse dando mais e mais, idolatrava meu pau, dizendo absurdos humilhantes sobre o meu caralho, idolatrava meu corpo e minha beleza, e me pedia tapas na cara, me pedia punição por ser menor do que eu e eu administrava tudo com maestria, fodendo ele e colocando a putinha em seu devido lugar. Afundava a mão na sua boca e fazia ele engasgar e quando me olhava com os olhos marejados eu ria cuspindo na sua fuça, chamando ele de puta rameira, ele gostava porque nesse meio tempo me trazia pra ele cheio de xamengo, me dando carinho e rebolando o rabo bem gostoso pra mim. Aquilo me fascinava, aquilo me trazia um tesão tão imenso que só me restava fode-lo ainda mais forte.

Foi nessa hora que eu peguei Sávio no colo, encaixado no meu pau, fui andando com ele ali pela casa toda, até chegar no gramado de frente pra piscina onde a chuva ainda caia, nos molhamos com a nossa liberdade, ele agarrou minha cintura com as pernas e beijava a minha boca com prazer enquanto a água da chuva nos molhava.

-Vai ser sempre assim?

-Vai, meu menino.

-Eu quero você.

-Mais do que eu quero é impossível.

-Tem certeza disso?

-A única certeza que eu tenho é que eu quero te comer até o fim dos tempos.

-Então come, quero alimentar você…

-E eu quero te alimentar…

-Me beija.

E eu beijei, fodendo ele na chuva, com força, agarrando dua bunda e trazendo ele pra mim, bombando com vontade, fazendo ele pular no meu colo. Coloquei ele no chão, Sávio foi andando até a porta da casa, as gotas de chuva escorrendo pelo seu corpo muito branco, empinou a bunda ali na porta da nossa casa, me olhando, me pedindo mais.

Fui até ele, observando como eu era bem maior do que ele, beijei suas costas, lambendo sua nuca e me enfiei dentro dele novamente. E meti, mas meti com força, enfiando a mão na boca dele, puxando ele pra mim, só pra mim.

-Quero gozar na tua cara- eu falei -Quero ver como seu rosto fica sujo de porra.

-Goza- ele gemeu quando tirei a mão da sua boca- Goza na minha cara, faz do jeito que você quiser, estou aqui para alimentar suas fantasias.

-E se elas forem imundas?

-Imundo eu serei.

-E se eu pedir mais do que você pode dar?

-Eu vou me esforçar.

-Vai?

-Você sabe que eu vou.

-Quero descobrir as suas fantasias.

-Você vai

-Vou?

-Temos um ano pela frente, sozinhos nesse fim de mundo…

-Teremos tempo.

-Abandonados pela sociedade.

-Teremos tempo…

-Para nos amar…

-Teremos tempo…

-Mais do que isso, teremos liberdade.

-Eu te amo, meu menino.

-Eu te amo, meu irmãozão.

Beijei sua boca com muita sede enquanto meu corpo queimava de desejo, entrando e saindo com mais força do que eu já havia entrado um dia.

-Agora para, coloca as mãos para trás.

Fiquei parado, as mãos atrás da bunda, meu irmão me olhando começou a rebolar, mas rebolava de uma maneira enlouquecedora, olhando nos meus olhos.

- Eu gosto de ver como eu te transformo em macho, de homem de ouro da família para meu macho, tá vendo como eu te domino? Tá vendo isso? Olha pra mim, só pra mim, isso, assim.

-Rebola, me fode nesse cu, transforma minha dignidade na loucura pervertida que você precisa, me faz te arrombar, me faz te estourar, eu sei do que você gosta.

-Então prova

-Vou provar todos os dias desse nosso ano.

Ele se ajoelhou aos meus pés e abriu a boca.

-Goza! Me inunda de porra.

Enquanto eu batia uma, o putinho lambia meu saco e quando fui gozar ele abriu a boca novamente enquanto a minha porra inundava seu rosto todo, molhando sua boca, caindo nos seus olhos, no nariz, ele agarrou meu pau com as duas mãos e terminei de gozar na sua garganta. Ele gozou enquanto me limpava com a boca. Depois eu passei a mão no rosto dele e fui servindo a porra que ele foi lambendo direto da minha mão. Depois me lambeu até chegar na minha boca onde eu o beijei e entramos juntos na nossa casa.

Sávio saiu correndo como um moleque na minha frente, esparramando água e escorregando. Enfiou no chuveiro com a água pelando, parei em frente ao box, Sávio empinou aquela bunda, rebolando com a água pelando deixando ele vermelho, a carinha safada, o sorriso indecente, meu pau subiu na hora e ainda melado com a porra que ele havia sugado de mim agora pouco.

-Você se deu mal hoje- ele disse rindo com carinha manhosa.

-Porque?

-Eu não vou poder te comer hoje- ele disse abrindo a bundinha pra mim -Eu quero dar, eu quero dar muito hoje, então me usa, me fode e rasga como você quer que eu faça com você, me mostra como você quer que eu faça, me usa e me transforma na sua versão mais indecente, porque eu quero ser sua putinha agora, mas eu vou ser teu macho assim que eu estiver satisfeito com suas clemências. Entendeu?

Prendi a cabeça dele contra a parede, enfiando minha cara na cara dele, olhando em seus olhos, eu falei baixinho, rápido e com muito ódio.

-Você acha que vai se igualar ao macho que eu vou ser pra você? Tem certeza que quer que eu ensine o quanto eu posso ser dominador? Moleque, vai preferir o inferno ao me pedir para ser um macho alfa, não me tenteis demônio, não me peça pelo pior, minha indecência é destruidora e meus atos são vulgares demais para um anjinho feito você. Não será comigo que irá conhecer os pesadelos transformados em fantasias primitivas e extra sensoriais e pura e extrema perversão, não, não, não serei eu o monstro dos teus fascínios, das tuas loucuras e obsessões. Não me peça para fazer isso quando eu já estou fazendo, e cada segundo que sua alma se abre desse jeito a perversão que eu quero de você cospe com delicadeza na minha cara. Me elogia saber que sua inocência ainda se mantém intacta, eu vou dilacerar ela a cada segundo da sua vida aqui, até não sobrar um milímetro de inocência nessa sua mente, entendeu, meu menino?

-Acha que palavras difíceis colocadas em termos extremos de uma fantasia que habita sim a minha mente, mas me habita ainda mais o sentimento de vingança, me coloca no nivel mais baixo, e isso é um desafio, me chama de putinha e enfia o pé na minha boca, chama um monte de vagabunda aqui e faz eu servir champanhe com meu cu emquanto você devora todas elas na minha frente, me usa de brinquedo, cospe e me bate, me humilha, me fode,me fode com paixão, eu sou a sua puta, a sua fêmea, eu sei te dominar, e deixar você me dominar é só uma aula para o que eu posso e vou fazer com você.

-Que seja uma promessa, porque eu vou acabar com você.

-Acaba, vem acaba, mete nesse cu,mete que eu te quero de novo.

Ele pegou no meu pau que já estava latejando há séculos e me guiou para dentro dele, calei sua boca quando enfiei meu pau todinho naquele cu e beijei sua boca com calma, sem meter, sem força, só sentindo o calor dentro dele, a sua pele se arrepiando, a água quente caindo pelos nossos corpos. Ele abriu o oljos e eu abri o meu, olhei no fundo dos seus olhos com meu pau fincado naquele cu.

-shhh… maninho, meu menino, eu quero ser teu macho, eu quero ser teu amor, eu quero te fazer bem, quero te proteger, quero te conhecer e ser dono de muitos dos seus segredos. Quero ser tua paz e teu calor. Quero ter você, eu sei que é loucura, mas eu gosto da suas perversões, porque elas são as mesmas que as minhas e é isso que eu sempre quis. Quero me libertar ao seu lado, ser quem eu sou, ser o animal que eu amo ser na cama.

-Promete que vai me amar, então.

-Você precisa de promessas?

-Nao… nao, é claro que não preciso- ele me beijou a boca com carinho- Teu pau duro no meu cu é a única promessa que eu preciso.

-Amém.

-Amo tuas blasfêmias.

-Idolatro suas loucuras.

E da paz eu comecei a bombar, agarrei ele e meti, meti pra matar, estourava ele, mordendo sua nuca, batendo na sua cara, cuspindo na sua boca. Falava atrocidades no ouvido dele, usando as palavras mais baixas e vulgares, usando meu tamanho contra ele, fui arrogante, estúpido, babaca e ele amando cada segundo, gemendo como se estivesse no cio. E estava, Sávio estava louco por pau, ele queria rola, ele queria dar o cu e aquilo me deixava louco, eu era quinze anos mais velho que aquele moleque de 19 anos. E era idolatrado por ele, mesmo ali, fodendo ele e roubando a sua inocência. Mas ai que ele me mostrava quem era, de mansinho e ingênuo, Sávio se transformava diante dos meus olhos.

- Se for pra meter, fode direito, se for pra ser meu dono, me escraviza, fode que nem macho, assim, isso, assim, desse jeito.

-Vou arrebentar você.

-Por favor.

-Vou acabar com você.

-Acaba.

-Você vai pedir mais.

-Me dá mais.

-Vagabunda, se você responder mais uma vez eu te mato.

Ai ele ficou quietinho, rebolando a bunda no meu pau e fez isso até eu gozar dentro dele, saii do banho rebolando aquela bunda, foi pra cama ainda molhado, ficou de quatro e vazou a porra pelo cu.

-Vem, já tá bem lubrificado.

Continua.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
24/10/2018 16:05:56
Delícia! Adoro dar assim.
24/10/2018 13:23:25
Caso vc esteja lendo meu comentário: não mude o conto pq comentamos ou pedimos uma coisa, faça apenas se lhe agradar. Eu só expus minha opinião e ela não tem q ter impacto nenhum. Sobre romance q tão pedindo, não foi esse o ponto que bati. Foi só transformar a história pra ficar diferente de um pornô. Irei ler os contos de um jeito ou de outro pq vc escreve bem.
23/10/2018 22:15:58
Intenso como a primeira parte.
23/10/2018 21:37:07
Nossa, perfeito 👍🏻
23/10/2018 14:25:15
Parabéns pela bela história que nos presenteou! Esperando continuação! Forte abraço
23/10/2018 13:30:38
Muito bom cara estarei acompanhando espero ter continuação
22/10/2018 23:09:07
PERCEBO POUCO DIÁLOGO ENTRE OS IRMÃOS. NÃO GOSTARIA QUE FOSSE APENAS SEXO POR SEXO MAS SIM UM ROMANCE, UMA HISTÓRIA DE AMOR ENTRE ESSES DOIS. MAS O CONTO É EXCELENTE.
22/10/2018 17:22:37
Dominic, concordo em parte com VictorNerd, quando ele fala que pensou que seria "um conto fora da curva" aqui da casa. Mas, a narrativa é tua e nós somos meros leitores da tua escrita digna de aplausos. Entretanto, um pouco mais de "história" orgânica nos agrada também, afinal, todos somos românticos por natureza. Conte-nos mais... depois da curva... na reta... papo reto...
22/10/2018 15:41:01
Cara vou te falar o seguinte, vc devia trabalhar um pouco mais na história e nos dialogos. Não to falando isso pra ofender nem reduzir. É q vc tá caindo no genérico aqui da casa, tá focando muito na putaria e até nisso tá parecendo um pornô, um pouco superficial. Os diálogos não estão orgânicos e tudo parece de plástico. É excitante? Sim!!! Mas achei q ia ser um conto fora da curva e acabou q não está sendo.
22/10/2018 14:49:14
tesão da porra.
22/10/2018 13:19:37
Nossa adorando
22/10/2018 09:50:57
Tá ficando cada vez melhor




Online porn video at mobile phone


cassetudos cafucuincesto irmão bota irmã no colo e ficar bolinando elaconto gay "respeitar teu macho"Mulheres espetaculares de pernas abertas lindas atrizes pornos gostosas nao acredito que estou pesquisando issoXsvideos dotado nu na punheta novinha com agua na bocaContos erôticos de garotas que foram abusadas no trêmresolvi trair meu marido mas me arrependi o negro tinha o pau muito grande e não aguenteilargura saia curtinha de pornô pornô neguinha pornô mulhercontoerotico meu tio e minha namorada fudendochupando buseta labefo pasda mso bocscalça boiando na buceta da morena gostosa rola grossaatendeu aporta cueca comeu a vizinhacontos sexo gay chuléXvideos as filinhas lerinhataboo estou apaixonada pelo meu filho sexo incesto contosvaldenicepornocontos novinha corno gang putinha forçadapeso d porrta gatinhao play boy e o plebeu 04 casa dos contosconto erótico transei no tratorcontos eroticos cu arrombadocontos eroticos dei para os muleques depois do futebol na casa abandonadahomem fudendendo a vizinha e de repente sua mulher chegarxvideos essa mulher fezes 32 homens de trouxa frutaporno corno pega esposa dando o cu para outro e faz dpGOZEI E COMI MINHA MAE E MINHA CUNHADA VEP NO XVIDEOSmenina cai em cima do negro jumento.gemer disvairadaescroto gozou no cu depois lamdeu-garoto espertomanauense novinho gozando no xvideoeu tava no meu carro com a minha cunhada casada crente eu perguntei pra ela você já foi com seu marido pro motel ela disse pra mim eu nunca eu fui pra um motel com meu marido eu entrei com meu carro dentro do motel ela disse pra mim eu não vou entrar no quarto com você eu disse pra ela você não quer conhecer o quanto ela entrou comigo no quarto conto eróticocontos eroticos 32cmcontos.porno gay um.namoro americano cap 29novinhas safda.encheu a buceta.de sabao liquido.para se sartisfazercomo faze a mulhere no gta xupare no gtaBuchetas mijona aperta fotoXVídeos Visitei Dermacydcontos irma criaçao fudendo namoradoxvideos negao amolenta novinhacamisolacontoso pedreiro me comeu a forca!!contos eroticosenfiando um tronco na buceta sadocontos erotico gay dedo cu peludo do vofeminizaçao esposa cu grosso contodopando a minha esposa conto erodicocontos eroticos gaysogroumbanda xvideoeu gozei no reginho da sua bunda xvideonovinha aser estuprada com padrasto aser desvirginada enquanto dormeContos eróticos titia chupa minha xaninhaxvıdeo novınha de bıquınıWxvidio comedo di ciucontos sogro e noraconto erotico traicaochantagemwww.xvideos- gay novinho lindinho lourinho gozando com penis gigante.comdestraiu no telefone e filho emrabou xvideodoidinho pra comer o c****** da Silvanacontos de novinhas iniciada na webconto cão estupra donarenningcontos.wordpress.compausudis a tocar a punheta a conduzirMendiga andarilha rabuda search sexo matowwwnovinhas.tvasexotc.comconto xota formigando paicontos minha mae gravida do pedreiroquero ver travestis sexo travesti comendo mulher da rola bem grande e grossa norm e homem comendo mulher também pode ser ou não tá difícilfoi corta caminho no beco xvideosamigos da morte na casa das águas passa agora pelada fodendohomem empurra na vara na jumenta até gozarnovinha e pinininha no sexo com pauzudoconto erótico com irmão cavalosexo homens gozando e.falandopalavroesfotos cazeira bucetas escapando pelo vestidocontos eróticos comendo o c****** da freirinha taradaporno vidios mulher vestida de mamae noeu engatada com cachorrosalva vidas sarado troca troca contosgaysesposa buceta escorrendo camisinha estoura cabine erotica corno narraincesto com meu vô contoscontos sobrinha menor tio bolinandoir:ma virge fudendo com irmao do piru gigamtecontos eroticos mamae dondocaler contos eróticos de mulheres fazendo sexo anal e peidandocasei com um velho brocha mas levo machos pra casa contos eroticosporno estupro larissa piru grande de mais a mulher morrexvídeos haveria sobrinho pega tia dormindo com o* dela da salsichacontos erotico papai minha amiguinha q vc arregaça ela tambémbonecadoprazeContos Mamadas no paizimcontos eroticos d maridos q gostam d veh sua mulher fuder cm pirocudo dentro d ksacontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriaporno vedio chupando buceta forçado padrasto sexo forçado direto safado estupro gozando gostosocachorro empurando fundo na 9uta zoosexo casada dormindo de short Doll deixando escapar a bucetavidio de foda de cunhado dormindo na casa da cunhadaconto porno queimando a rosca