Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

Um ruivo em apuros - Capítulo 18

Um conto erótico de Henrique
Categoria: Homossexual
Data: 11/10/2018 14:40:12
Nota 10.00

Boa tarde,

Como estão vocês? Espero que muito bem, e sem raiva de mim. Sumi mas por um motivo muito justo, um familiar meu sofreu acidente e tive de acompanha-lo, meu notebook onde fica essa história não foi comigo, então não tive como enviar o capítulo na data. Vou postar esse capítulo e mais um logo em seguida para tentar compensar... Agora com mais tranquilidade, posso voltar a postar essa história. Estive relendo os capítulo finais e acho que vou modificar algumas coisas. Perdoem a demora, mesmo, mesmo, não foi porque eu quis! E a quem ainda interessar segue o capítulo! BOA LEITURA!

***********************

XVIII Capitulo – Lugar das confissões.

******

No meio da noite despertei, ele ainda dormia certamente demoraria a acordar. Sentado em uma poltrona de frente a cama (que estava ali a bem pouco tempo) o observava dormir, tão tranquilo e plácido, que segredos me escondia?. Aquela duvida me matava, eu podia conviver com os fatos que ele tinha me exposto, mas o que mais?. Sai do quarto, o chão estava gelado, fui automaticamente para o sofá, com o sono me matando aos poucos, deitei, o cheiro dele estava ali:

- Rique...

O ouvi me chamar, a voz dele já era muito conhecida pelos meus ouvidos. Abri os olhos, e todo o resquício de medo que eu tinha dele havia passado, sorrir:

- Bom dia! – disse.

- Ótimo dia, lindo. O que vamos fazer hoje em? (ele não me perguntou o porque de eu ter dormido no sofá, estranho)

Levantei me alongando, e percebendo que na verdade o sofá era um ótimo lugar para dormir, meu corpo não doía. Olhei bem para ele:

- Vou escovar os dentes, depois conversamos...

Segui para o banheiro, onde me higienizei, entrei no quarto já me secando, o celular começou a vibrar, e eu já sabia de quem se tratava. Por isso mesmo deixei vibrar, o Vini ficava muito puto quando faziam isso, me arrumei e só quando já havia concluído é que atendi:

- Oi seu chato!

- Desculpe se, atrapalhei, que viadagem é essa me deixar esperando assim?

Rimos:

- Fala logo...

- Pois bem, hoje duas horas, vamos começar a organizar a homenagem a seu querido papi, espero sua ilustre presença ok?

- Oh amigo você sabe o quanto isso mexe comigo né, e claro que eu vou, mas antes tenho umas pendengas pra resolver... além... além de conversar com Lu.

- Exato fale com ela, porque agora que a mulher tá poderosa assim, eu me pelo todo...

- Idiota! - rimos mais um a vez.

- Tachou monamour!(desligou)

Voltei a cozinha o cheiro como sempre muito convidativo, me atraiu imediatamente, comecei a xeretar as panelas, enquanto Adam atrapalhava minha visão, embarcamos numa disputa meio ariscada que acabou claro nele me beijando, e como era gostoso beijar aquele ser:

- Que delicia... –disse.

- Eu sei que sou gostoso... ( sussurrou o convencido)

- Falei do cheiro...(crispei os lábios)

- Hum sei...

Apesar do clima tranquilo e divertido de sempre, pairava sobre nos as informações do dia anterior, e por isso o café da manhã foi feito todo em silencio, a base de olhares, até que terminado o dejejum ele se prontificou:

- E ai? Vamos ficar assim o dia todo, fingindo que nada aconteceu?

O olhei por alguns minutos, e engolindo o ultimo pedaço de beicon frito respondi:

- Primeiro de tudo, vamos atrás daquela família... Claro que você não precisa pedir perdão assim porque pode gerar um conflito, mas ai a gente ver a situação da família e tenta ajudar, o que você acha?

- Perfeito, não vai ser muito fácil mas acho que conseguimos.

- E depois, vamos na casa da Lu...

- Ok... O dia hoje então vai ser bem corrido né?

- Parece... vai tomar um banho vai...

O ruivo não respondeu, levantou-se e me beijou:

- Eu te amo sabia...

- Já imaginava...

Ele correu pro banheiro, enquanto eu fuçava no PC algumas coisas do dia anterior, aproveitei e assisti o vídeo, do discurso motivador e amei. Assim que fechei o not, ele veio todo cheiroso:

-Vamos?

- Claro.

Saímos de casa e rodamos a cidade, o ruivo foi até o seu antigo apartamento o que era (segundo ele ariscado) pegou os documentos e seguimos para delegacia. De primeiro não entendi mas logo depois, o ruivo me explicou:

- Com certeza o Gael sabe onde aquele garoto morava...

-É quem sabe isso funcione, mais o gênio daquele garoto... (falei desconfiado)

- Sim, mas deixa que eu falo com ele, você não precisa vim.

- Como vai conseguir falar com ele se nem da família você é.

Ele sorriu, abrindo a porta do carro:

- Aqui é só uma detenção, eles não podem me proibir, e além do mais eu tenho meus truques...

Fiquei o tempo todo no carro, depois de 40 minutos ele voltou:

- Consegui mais ou menos... deixa eu dirigir?

- Certo...

Pulei para o banco do carona, e assim começou nossa excursão. O bairro que enfim nos chegamos era de classe media alta, as ruas tinham prédios enormes e bem delineados, começamos a perguntar pelo Samuel Ranik, era o nome do garoto. Nossa busca de inicio não levou a nada, mas um porteiro, do 5 prédio onde nos fomos apontou:

- Rapaz ( homem atarracado coçou o queixo) é teu parente? ( me perguntou)

- Não ele não é nada nosso...

- Hum, isso é um bicho viu, aviso logo. Vocês seguem aqui, ai vai dar no prédio São Marcos é lá que a fera reside...

-Obrigado mesmo moço. (agradeci)

- Valeu ai, Joacir.(disse o ruivo mais atento que eu)

Seguimos para lá mas antes mesmo de sairmos do carro, avistamos um homem alto e loiro, que com um dedo em riste e uma postura de ataque, esbravejava com toda violência:

- Seu negrinho imundo, sub gente!

- O senhor me respeite... (disse o rapaz acuado)

- Como ousa animal...

Não aguentei sai do carro, revoltado:

- Ei o senhor tá doido é? Racismo meu filho é crime.

Ele riu:

- Pois eu sou a lei, seu veadinho de merda.

- Olha como fala...(estiquei meu dedo nácar dele)

- Vocês são a escoria da raça humana, merecem mesmo é...

O ruivo veio ao meu socorro, foi curto e grosso:

- O que seu babaca?

- Dr. Ranik! ( um rapaz chamou o racista respondeu)

Então ele deveria ser o pai do garoto, imaginei:

- Já vou mas antes, despacharei esse lixo na lixeira.(cuspiu ele se referindo a cadeia)

- Nem ouse, eu tenho o vídeo do senhor sendo racista e homofobico...

- Eu sou o corregedor de justiça desse estado seu fedelho, isso não me intimida.

- Pois deveria, porque sair do seu cargo o senhor não vai, mas que isso aqui vai causar danos morais, a isso vai. E vai ficar bem feio pra sua imagem.

O homem mordeu os lábios, e saiu, sem dizer nada:

- Obrigado...(disse o rapaz humilhado)

Chequei com o rapaz, de quem se tratava ele abalado e com razão nos contou que aquele era o pai de criação do garoto, que na verdade o pai do menino, havia morrido assim q eu ele nasceu e a mãe havia preferido registrar o garoto como filho do segundo marido. Saímos dali e fomos direto para casa da Lu:

- Foi até melhor assim...(Adam desabafou)

- Não acho, eu sinto vergonha quando vejo coisas desse tipo...

- Digo isso porque assim nos vimos de onde aquele menino veio...

- Sim, por isso sim. Mas não quer dizer que devia ter matado, ou queria ter o mesmo destino que ele porque até onde sei você também era um deles...

O silencio pairou entre nos até chegarmos a casa da Lu:

- Vamos... (eu me senti meio culpado)

-Desculpe!

- Não há o que, como sempre você meu bem está puramente certo...

Sorri, seguimos para o portão e dessa vez a própria Luana o abriu, a abracei:

- Hum... pensei que tinha esquecido o sobrinho...

- Jamais... (o peguei do colo dela)

- Olá Rodrigo!(Adam)

- Oi Lu!

Brinquei poucos minutos com o pequeno Vitor, o entreguei um pouco a ajudante de Luana, e fomos conversar só eu e ela:

- O Vini não te ligou né?

- Mas porque ele ligaria...

Ela parecia confusa, mas também eu havia começado errado:

- A empresa do pai dele, vai fazer uma homenagem ao papai... (disse de uma vez)

Sua primeira reação foi de surpresa, logo suas mãos subiram até o rosto parecia querer chorar, nosso pai era um detalhe muito importante de nossas vidas, e delicado no mesmo grau:

- Mas depois de tanto tempo...

- Por isso mesmo mana, eu no primeiro momento não concordei, porém depois parei para pensar e acho que ele merece isso...

Ela sorriu amarelo:

- Por mim tudo bem... sabe que isso vai reabrir a ferida né?

Eu triste com as lembranças que involuntariamente vinham sorri:

- E desde quando ela se fechou...

Finalmente nos abraçamos, e assim ficamos por prolongados minutos, ela sussurrou no meu ouvido:

- Devemos dizer a ele...

- Claro... Faz alguns dias que não vou lá. Você vem comigo?

- Obvio que sim, amanhã.

- Amanhã... (sorrimos, e colamos nossos rostos)

Voltando para a sala, o que vi me alegrou, o ruivo brincava com Vitor que ria uma risada contagiante:

- Hum, parece que ele gostou de você. (Lu ergueu as mãos afim de pega-lo)

- Claro que sim... (Adam já estava entusiasmado)

- Agora temos que ir, o Vini daqui a pouco me liga...

- Tá, amanhã a gente marca. (ela disse)

- Ok, me deixa dar um cheiro nesse trocinho.

O peguei no colo e comecei a beija-lo na barriga, ele ria, “como é lindo esse meu sobrinho”, saímos dali com certa dificuldade. Aquela fofura, nos prendia a atenção:

- Ah, eu peguei o número do Roger o porteiro daquele troglodita ( Adam ia falando e guiando o carro)

- Vai enviar o vídeo pra ele?(perguntei)

- Não por enquanto, até porque não sei o que o rapaz vai fazer.

Sorri para ele, tinha horas que Adam enxergava as coisas com bem mais precisão que eu e isso me fazia sentir admiração por ele:

- É aqui...(notei que já eram 13:30 h)

- Ainda não almoçamos... é melhor comermos alguma coisa não?

- Ah lá dentro tem uma cantina-lanchonete, a gente se vira lá.(o beijei)

Adentramos o enorme prédio ( eu meio constrangido com o luxo) Adam, parecia acostumado, liguei ali mesmo para o Vini, que me mandou subir para o andar, 18:

- Vamos... ele.(olhei para Adam)

E segui seu olhar, ele observava alguém nos sofás. O chamei mais uma vez:

- Adam! Oiii, Adam!

- Ah!, vai indo que daqui a pouco eu te alcanço.

- Mas...(fiquei curioso)

- Não é nada confia em mim, depois eu te conto.

Mesmo vacilante segui para o elevador, as perguntas claro, ficaram martelando na minha mente o que ele ficara conversando ali. No momento em que as portas do elevador se abriram Vini já me aguardava:

- Que demora!

- Pois é, fui na casa da lu, e ele concordou.

Ele me abraçou!

- Ai que bom, então podemos dar prosseguimento...(ele notou minha apreensão), o que houve você está estranho.

- Eu nada, deve ser a fome, ainda não almocei.(menti)

- Hum, vou fingir que acredito(Ele me arrastou até a outra extremidade, do grandioso estúdio, e lá havia uma cozinha improvisada, nada luxuoso mais o cheiro estava excelente) o pessoal daqui improvisou esse almoço, vem come alguma coisa.

- A vou aceitar mesmo...

Quando eu terminei de me sentar, o ruivo aparece:

- Vem comer também Rodrigo.

- Hum com esse cheiro, vou querer mesmo (sorriu)

Comemos e logo depois, começamos a organizar varias coisas, o ruivo estava normal. Brincalhão, eu morto de curiosidade fui vencido pelo tempo. As hora me fizeram esquecer o ocorrido e nisso passamos a tarde, ali arrumando e decorando algumas coisas Laila a decoradora dava a última palavra:

- Poxa até que teu pai foi legal em fazer isso né.(eu disse)

- Não amor! Não, meu pai é do tipo que faz tudo por interesse, então essa festa tem um proposito, eu não sei bem do que se trata, mas tem haver com negócios(Meu semblante deve ter assustado ele que logo tratou de me acalmar)Mas não faça essa cara teu pai não tem nada haver com isso.

- Se você tá garantindo vou confiar.

O trabalho continuou, até o relógio marcar 18:30, voltamos para casa e no carro mesmo ele disse:

- Você já esqueceu?

- O que?

Rimos:

- Porque de eu ter ficado no piso...

- Ah, já havia esquecido mesmo, mas como você (o beijei) vai me contar né...

- Vou mas, lá em casa, esse carro está muito mal acostumado.

- Besta! (brinquei)

Entramos em casa, tomamos aquele banho gostoso juntos, e quando eu estava ajoelhado na cama (pensou besteira ai não foi?) secando os cabelos dele, ele começa:

- Eu fiquei porque vi uma pessoa do meu passado.

- E isso é bom?

- Não, meu tio tudo bem. Agora essa pessoa pode nos causar muita dor de cabeça.

Eu beijei seu pescoço, o cheiro suave do shampoo impregnava minhas narinas, e uma certa excitação me afluía quando meu peito nu se encostava nas sua costas quentes:

- E quem é essa pessoa? (eu quis saber)

Ele demorou, o que nunca quer dizer bom sinal:

- Minha mãe...

Toda e qualquer excitação foram para as cucu ias:

- Serio?(me joguei na cama)

- É e ela é muito, muito perigosa. Eu conheço bem minha mãe, ela pode...

- Ela pode?...

Ele se jogou encima de mim, de repente minha vontade foi de mudar o assunto, então me veio uma proposta:

- Sabe o que devemos fazer?

- Hum? (o rosto dele estava grudado com o meu)

- Quando tivermos um assunto assustador assim para contar, vamos para o carro, ou o corredor, mais nunca na nossa cama.

Ele olhou bem nos meu olhos, e os fechou, brincou com os lábios no meu queixo, e finalmente beijou minha boca:

- Eu aceito...mas.

Abri os olhos:

- Mas oque?

- Não quero que durma naquele sofá sem mim ok?

Rimos:

- Sério, mesmo que eu esteja dormindo me acorde e nos vamos pra lá, a cama sem você vira um terror...

Com aquelas palavra meu sexo e o dele voltaram a despertar, e logo estávamos um amando o outro. E quando ele entrava em mim, nossa, eu conseguia me sentir a pessoa mais poderosa do mundo, a mais amada:

- Te amo! (gritei na primeira estocada)

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/10/2018 05:53:42
Cara, achei que você tivesse morrido. E só de imaginar que eu morreria sem saber a conclusão me deixou bastante melancólico e revoltado...kkk
12/10/2018 23:08:22
Muito interessante: um corregedor de Justiça que descumpre a lei. Até parece que essas pessoas são exímias cumpridoras de lei! Curioso para saber o que a mãe do Adam pode fazer. Um abraço carinhoso para ti.
12/10/2018 14:58:24
E agora me aparece a mãe de Adam, que segundo ele é muito perigosa... Isso ainda vai ficar mais pesado pelo visto... E esse Dr. Ranik ???? Qual será a participação dele na história???? Essa aparição não foi por acaso... kkkkk Muito bom você ter voltado!!! Espero que seu familiar esteja bem!!! E vê se não nos abandona mais tá? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
12/10/2018 08:56:43
Ainda bem que você voltou que seja muito bem vindo.
11/10/2018 22:10:01
q bom q vc voltou espero q o proximo nao demore tantoooooo....rs




Online porn video at mobile phone


conto erotico de brotheragemCONTOS SOU RABUDA SO USO SHORTINH PROVOQUEI MEU SOBRINHO ATOLADO NA BUCETAhomem fudendendo a vizinha e de repente sua mulher chegarvídeos de porno com vovôsinhosvx videos sexo-porno porra finha paiNegrinho do cabelo ruim bem pretinha metendo muito com muito fogo na periquita no pornô brasileirocontos eróticos com Danielavideos porno meu vizinho é louco por minha bundairmaos fodendo enquanto a irma dormi seu irmao n resizte e como a busetinha da irma e a sua irma amando a rola do irmaoxvideo sexo na praia de nudismo abricoaminha tia mandou eu esfrega no banheiro tomando banho ela e eu comi ela a forsa ja que nao tinha ninguem e casa contos herottirei sangue do c* da noiadaxvideo as novnhia da buceta carnuda Sou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhabumbum a mainha não me bate no bumbum Sítio do pica-pau Amarelocunhada de cadinho sendo encoxadaque ver conto erotico imao es piano imao novinha peladaXVídeos prazer as bichinhas que chegam depois da festa todo bebê começa a transar na sua residência no XVídeos prazer sexocontos de mulheres porcas que levam no cu e lambem conasnao adianta chorar vou rasgar sua bucetinhamenina já com a priquitinha na calcinha na picinaas novinhas de corretivos e g****** muito no ânusnovinhos se esfreegam de cueca mundo bicha pornoxvideo novinha foi nacass do tio ehttp://comto erotico onibus lotado encostando pau na bunda loira gostosa casadaeu era crente pequei dei minha bucetinhavideos porno gay de jander pauzaocontos eroticos gay viciado cheira e chupa pal sujocasadoscontos-escrava dos/marginaiscoroa mordendo oseio egozando na cara damulheresposa linda apanhando de2machosxvideos primo cheira po mas prima e nao resistipau enorme boceta de.18pornodoido. chulezinho femininotirando avijidade das novihhaComente aluguel xvideos.comGlory hole em banheiros publicos conto realcontos eróticos viadinho chupou meu pauViado de calsinhaxvideos.comX porno ceducindo vidraseirocriola da buceta inchado lwva gozada dentro que eacorremae pede pra filha rasga cu dela com cinta peniana monstroValdenice transando novinhas transando com vovó d********* dela tá bomconto prazer de receber uma punhetinhaolhar a buceta das julhersxvideo mulher uza ceu cu para gurda bola i leiteporno zoo mulher presa no canino fodida toda noite xvideosassistindo um filme no sofá chupando uma rola grossaconto eróticode novinha que gosta de engolir bichãomulher crente dando o cu pra dois pedreiro pauzudoxvideos adivertindo na praiaconto sou gay e meu irmao ñ usa cuecasdoce nanda parte cinco contos eroticoscomendo o cuzinho impinado da conhadacontos eroticos deve velhas sonhado sendo possuidas por negoesprincesa baianopornomulher tarada dançando forró Bem coladinhoeu, minha namorada, mae e tio contoeroticosexo gay preparar novinhos a perder o cabacocontos eróticos minha mãe parte 4conto erotico gay vovo deu leite pro netinhocontos eróticos a mâozinha pequeninha da filhinhapai cheira a cueca do filho com gozosexo pozicao mamaeve papi pornodoidovelhocasadacornorelatos eroticos Elen Reginaporno puta com o cu calejado dano pra variosnovinhos se esfreegam de cueca mundo bicha pornoas boyzinha nas Vaquejadas cara comendo ela bêbada XVídeos brasileirasXXVIDIO.COMEU.ASUACUNHADAxvideos viu mae dormindo de boca aberta e fico doidinhoxisvido tia sobria fodi co tiuconto erótico com irmão cavalochantagiei a filha e a mulher do meu caseiro que cuida do meu sitio contosxvideio vellhos safadocontos eroticos estupreiContos eróticos curtos vó vendo cadela lambendo o pau do neto Zoofiliacache:ldh9BdSAKNMJ:gtavicity.ru/texto/201703301 Amo beijar os pezinhos dela principalmente usando rasteirinhas contosimem roludodosexo entre garotos de menor video caseirogeybaixar vídeo pornô coroas esfregando na caixadei promeu dois cachorro nao aguentei conto eroticoConto gay estupro coletivohomen dano o cu e relachanovidios travestir com rola geande grisa bonitaver e baixar video porno duas morenas tomando no cuzinho cheio de porra ela ate mija aos poucos e a porra sai de vagar com seu cu arombado e piscando muitoBuceta e c aadas pelo pau do papai negao. Conto erotico heterossexual.ele a enrabala e ela a cagar.se pornovidio porno homen emtera o pou todo na garganta da muher ate gozarCármen e a patroa contos eróticosXVídeos bem engraçado XVídeos bem porreta