Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

Como virei Sissy parte IX - Quem era Marcos?

Um conto erótico de Paula
Categoria: Homossexual
Data: 11/07/2018 21:26:15
Nota 10.00

Como virei Sissy parte IX - Quem era Marcos?

Para meu desespero, recobrei os sentidos as 4:57 da manhã.

A máquina continuava me fodendo em velocidade média as mensagens no chat continham frases como:

“Wake up bitch!”

“Bicha preguiçosa, acorda pra dar!”

E outras em idiomas que não conseguia entender, no vídeo dois jovens gays se punhetavam e vi a alegria deles apontando para a tela e clicando com o mouse e logo a escala da velocidade da máquina subiu para o vermelho e ela voltou ao ciclo de 50 penetrações por minuto.

E minha tortura continuou enquanto a TV do quarto continuava jogando imagens de sissies, incluindo eu, sendo fodidas ou levando porra na cara e boca, as imagens se espalhavam pelo quarto espelhado e para qualquer ângulo que eu olhasse podia vê-las enquanto o áudio continuava:

“Submeta-se ao macho”

“Você é uma sissy, ame o pau”

“Engula toda a porra com prazer”

Era aproximadamente umas 6 da manhã quando Marcelo voltou ao quarto, ele entrou e mexeu na câmera dando zoom na filmadora dando close no meu rosto, eu mal lembro do que acontecia na hora, boa parte das memórias é porque pude assistir o vídeo depois.

Ele desafivelou a gagball e tirou-a da minha boca, lembro que foi até difícil fechar a boca depois de tanto tempo com ela aberta e eu só balbuciava palavras incompreensíveis.

Afastou o notebook da minha frente, teclou algumas coisas e sem seguida o zumbido da máquina diminuiu, ela agora me penetrava em menor velocidade, mas continuava funcionando.

Abaixou a cueca e começou a bater com o pau meia bomba no meu rosto e passar a cabeça nos meus lábios até eu abri-la para ele enfiá-lo na minha boca.

Logo senti o pau dele enrijecer e ele me segurando pelos cabelos começou a foder minha boca devagar.

Do notebook eu ouvia gritos, risadas e frases que também não conseguia entender.

Logo ele começou a foder minha boca com vontade fazendo eu engasgar, eu não resistia mais, só aceitava meu destino.

Ele começou a gemer, tirou o pau da minha boca e continuou se masturbando até gozar na minha cara e boca que permanecia aberta, foram 3 jatos fartos no rosto antes de ele enfiar o pau novamente em minha boca para ainda despejar bastante porra dentro, eu engoli e continuei chupando até ele tirar o pau.

Então ele subiu a cueca, ajustou a câmera novamente e saiu do quarto me deixando lá sendo fodida pela máquina e com a cara cheia de porra escorrendo enquanto estranhos comemoravam assistindo ao vivo pela internet.

Passou mais uma hora até que Marcelo voltasse, ele desligou a câmera, mexeu na máquina que parou de funcionar e ele a afastou fazendo a meia penetração que ela já tinha iniciado antes de desligá-la sair do meu cú.

Clicou em algumas coisas no notebook e depois baixou a tampa do mesmo.

Então ajoelhou-se do meu lado direito e soltou minhas algemas, fez o mesmo do lado esquerdo e retirou a barra de madeira que ficava por trás de meus joelhos.

Aplicou uma injeção na minha bunda que imaginei serem os hormônios e foi para a porta, antes de sair ele disse:

- Descanse puta.

E saiu fechando a porta, eu não tinha forças nem para levantar da cadeira fiquei ainda um tempo deitada, então reuni forças para levantar e deitar na cama de couro preto, nem fui me lavar, deitei e dormi com a cara cheia de porra, a TV permanecia ligada com o hypno sissy rolando. E assim fiquei, exausta, cansada, destruída e dormi aquele dia e noite inteira, Marcelo não entrou no quarto nenhuma vez.

Acordei na manhã do outro dia, tinha dificuldade em abrir o olho direito devido à porra seca, o apto ainda estava em silêncio exceto pelo som do hypno sissy que continuava em looping na TV.

Parei e assisti um pouco, passei a mão no rosto e senti a porra seca por todo ele, dei risada.

Me levantei e abri a porta espelho que dava acesso ao banheiro, liguei o chuveiro e fiquei lá me banhando e pensando em tudo que aconteceu e senti que algo dentro de mim estava diferente, me sentia plena e liberta, as imagens da noite e do hypno sissy me vinham à mente e eu alisava meus pequenos seios sob a água que caía quente, sentia um calor preenchendo meu corpo que iniciava no cú, passava pela próstata que agora eu conseguia sentir e tinha a certeza de que tinha pleno controle sobre ela e subia pelas costas, estava excitada.

Saí do chuveiro, e me enrolei em uma toalha, parei em frente ao espelho e me olhei, eu não via mais nenhum traço de Marcos, não me reconhecia, só via Paula, a sissy puta que precisava de um macho, era tudo que eu queria naquele momento, dar, dar e dar, sentir gosto de porra, com a mão esfregava meu rosto no espelho como se tentasse desmanchá-lo e ria sem conseguir me controlar.

Saí do banheiro e procurei meu plugue, minha jóia, meu presente, sem ele estava me sentindo vazia. Achei, cuspi nele e enfiei na minha bucetinha sissy de uma vez, coloquei minha coleira de volta, agora me sentia completa, abri a tampa do notebook, era sábado, 7:30 da manhã.

Saí do quarto pelada e fui até a suíte onde haviam as roupas, escolhi uma calcinha fio dental vermelha, uma micro saia estampada azul, uma camisetinha branca com alças e uma sandália com salto alto, queria ser vulgar, uma puta, peguei o estojo de maquiagem e fui ao espelho, me maquiei, reforcei os olhos e passei um batom vermelho forte, dei um look molhado aos cabelos usando gel.

Saí do quarto e fui para cozinha, sabia que logo Marcelo estaria lá, que a essa hora do sábado ele estaria na sua corrida matinal e sempre ao entrar se dirigia à cozinha para beber água, sentei em uma cadeira, não me contia, o calor ocupava meu corpo, me mexia na cadeira para fazer o plugue se mexer na minha bucetinha e me estimular ainda mais, ouvi a porta do apto se abrir, me pus em pé e em pose sensual.

Quando ele entrou na cozinha se surpreendeu ao me ver.

Ficou me olhando de cima a baixo, ele estava de camiseta regata e shorts de corrida que não conseguia esconder o volume do seu pau.

Fui até ele e lhe estendi um squeeze com água que ele agarrou e tomou um gole longo, me agachei sobre os saltos da sandália ficando de frente com o seu pau que se escondia embaixo do shorts, passei a mão pela coxa dele e enfiando-a pela abertura da perna massageei suas bolas e agarrei seu pau que já começava a ficar duro e disse:

- Me alimente meu macho! Preciso de leite.

Ele não esboçou reação, puxei o pau dele para fora e comecei a chupar, lentamente mas com volúpia, engolia ele inteiro babando bastante, enfiava até o fundo da minha garganta e voltava sem parar de olhar nos olhos dele, o pau dele já estava totalmente duro, eu tirava da boca e passava a língua nele todo, descia e lhe lambia as bolas suadas. Marcelo gemia, eu voltava e engolia o pau inteiro, tirei ele da boca e bati com o pau no meu rosto e falei:

- Me bate!

Ele me deu um tapa na cara, segurou por trás da minha cabeça e enfiou o pau no fundo da minha garganta eu olhava nos olhos dele enquanto engasgava e ainda sorria com o canto da boca.

Ele puxou meus cabelos, me pôs em pé, me virou de costas e me empurrou sobre a pia da cozinha, abri as pernas, ele arrancou minha jóia e jogou dentro da pia eu puxei meu fio dental de lado, ele agarrou minha cintura e meteu tudo de uma vez, sem lubrificante, sem cuspe, gritei e pedi:

- Me fode! Fode a sua puta! Me arromba! Me enche de leite, sou toda sua! Sou seu brinquedo!

Ele me fodia com força e arfava, de vez em quando parava e eu continuava rebolando e fazendo movimento de vai e vem no seu pau, apertava o cú e gritava feito louca.

Ele continuou me fodendo e num gemido alto começou a gozar, mas sem perder o ritmo, e eu pedia:

- Me enche de porra!! Eu preciso! Sou viciada na sua porra, preciso dela pra viver!

Senti aquela sensação gostosa no cú e comecei a gozar também, gozava jatos que saíam pela minha gaiolinha.

Eu gemia e gritava como uma cadela no cio. Ele jogou o peso do corpo sobre o meu e eu continuava rebolando no pau dele e apertava o cú mordiscando o pau dele.

Ele puxou minha cabeça de lado pelos cabelos e disse no meu ouvido:

- Você está pronta!

Eu olhei pro alto, ri alto e disse:

- Estou! Obrigada!

Ele tirou o pau e senti a porra sair do cú e escorrer pelo saco e coxas, agachei e comecei a lamber-lhe o pau até ficar limpo, passei a mão subindo pela minha coxa e saco até o cú apanhando toda a porra e levando à boca, fiquei de quatro e lambi a porra que havia pingado no chão, levantei passando o dedo no cú e lambendo-o olhei para Marcelo e disse:

- Não quero desperdiçar nenhuma gota, estou faminta.

Virei e comecei a lamber minha própria porra que havia ficado sobre a pia, peguei minha jóia e a enfiei no cú novamente, me virei para Marcelo e disse:

- Obrigada meu dono. O que deseja para o café da manhã?

Ele deu um sorriso safado e disse:

- Ovos mexidos e torradas, faça para 2, você toma café comigo.

- Obrigada meu macho.

- Vou tomar banho - disse ele saindo

- Sim, estará tudo à mesa quando você voltar.

Coloquei o café na cafeteira enquanto ele ia se banhar, peguei quatro ovos na geladeira, um pouco de manteiga que joguei na frigideira enquanto esquentava, quebrei os ovos e fui mexendo, um pouco de sal e pimenta da reino, enquanto isso coloquei duas fatias de pão na torradeira.

Logo os ovos estavam prontos, peguei 2 pratos e coloquei 2/3 para ele e 1/3 para mim, as torradas estavam prontas e coloquei-as nos pratos de lado.

Arrumei a mesa colocando o prato dele e a caneca de café na ponta da mesa e o meu ao lado, enquanto ele saía do banho usando apenas uma cueca samba-canção azul.

Ele se sentou, agarrou a fatia de torrada que eu havia passado manteiga enquanto ainda estava quente, mordeu, mastigou e tomou um gole de café, pegou o garfo e comeu um pouco dos ovos.

Eu permanecia sentada olhando meu prato, ele já estava quase acabando, olhou para mim e disse:

- Não vai comer?

Eu respondi:

- Acho que gosto dos meus mais úmidos.

Disse isso passando a mão pela coxa de Marcelo e alisando seu pau por sobre a cueca, ele perguntou:

- Mais úmidos?

Eu:

- Sim, falta alguma coisa.

Falei isso já puxando o pau dele para fora da cueca, e iniciando uma punheta leve e carinhosa, enquanto o olhava com um sorriso safado, ele afastou um pouco a cadeira me dando mais espaço e apoiando as costas no encosto da cadeira, deixando o pau mais exposto.

Continuei a punheta, nem muito rápida nem muito lenta, mas de forma firme, com a outra mão comecei a massagear-lhe as bolas enquanto o olhava nos olhos e sorria, ele relaxou mais e afundou-se na cadeira e fitou o teto, levantou os braços e apoiou as mãos atrás da cabeça, fechando os olhos e curtindo a punheta.

Fui punhetando ele assim, até que a respiração dele começou a ficar mais forte e vi que logo iria gozar, apanhei meu prato com a outra mão e segurei-o em frente ao pau dele, quando ele começou a gozar diminui os movimentos, baixando a cabeça do pau dele até o prato e continuei a punheta em movimentos bem lentos e curtos, apertando o pau dele com força, foram 1, 2,jatos de porra branca, quente e grossa sobre meus ovos mexidos e mais um pouco que escorria, Marcelo só gemia e contraía o abdômen definido, coloquei meu prato sobre a mesa novamente, ele voltou a cabeça à frente abrindo os olhos a tempo de me ver chupando a última gota de porra que escorrera sobre o meu dedão.

Peguei meu garfo, dei uma mexida rápida nos ovos mexidos e peguei a porção com mais porra em cima, puxei para cima e um fio de porra se formou entre o garfo e o prato, coloquei na boca, mastiguei lentamente e engoli:

- Humm... bem melhor agora, do jeito que eu gosto.

Pisquei para ele e sorri já puxando outra garfada, ele sorriu também e disse:

- Coma tudo, para ficar fortinha.

- Com certeza meu macho. - respondi

E assim continuamos tomando nosso café da manhã, à mesa estavam somente Marcelo e Paula, Marcos? Quem era Marcos?

(Continua)

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/08/2018 16:26:50
Uau...
22/07/2018 12:57:18
Continue e leve Paula aos limites.. é importante não ser fofo..
19/07/2018 14:11:15
Não vai continuar?
12/07/2018 13:22:37
Esse conto melhorou em relação ao anterior. Vc sofreu demais anjo. Realmente acha q valeu a pena ser judiada? Nem pensar q eu passaria por isso.
12/07/2018 09:16:44
Excelente!
12/07/2018 06:57:04
Fantástico! Agora está MUITO melhor. Aquele lance de cadela, quase me fez desistir de acompanhar a saga.




Online porn video at mobile phone


escravo da senala fudendo sinhazinhacontos ajudando minha mae peituda na faxinameu neguinho gostoso conto eroticoComto erotico nifetinhas.casada contos eróticos comi a sogra a noiteclitoris vantajososCesinha virgem transando pela primeira vez com filho do vizinhovidios porno com ñovinhäs perdenco cabaco a forcametendo de lado e goasano na portinha da bucetavideo de incesto nisseiirma bucerudasmeu dog gigante tirou meu cabaco chorei doeu mas contoconto erotico vizinha scatContos Eróticos De Minha Vizinha VeraNovo vidio di reprotuto dicavalorconto erotico crossdress na academiagozando na bócá da negra casadameu marido perdeu aposta e eu paguei com a buceta pornobumda ounda Grande de saimha legue e meia bunda trwnsandonegao fudendo com uma praguinhax vidio pinto arregassano bucetaporno doido duas mulhres com uma rolona de borracha estrasalha a outraxvideo comendo gay letameteas mulheres cm a buceta grande panel de fuscaxvideo porno morena nao aqueta rola do negao faz escadalonovinha fechar o olhos e faz biquinho pra levar gozada na caraVocê sabe o número de química assim Vitor você sobe no macetim fazendo vídeo pornográfico pornôcomendo a mamae por engano em contos mulher flaga sua amiga do rabao uma morena dando o cu para seu marido negao dotado com o penis de 030cm e da tambenclip16 novinhas esguichandoesposo regaço a b***** da mulher nua entra mais poderSexo menage aclimação casadaele a enrabala e ela a cagar.se pornoAdoro usar shortinho feminino e calcinha fio dental afeminado contosNegros andarilhos pornô com novinhas cumeno a safada do bundaopornoirado de esposa de shortinho no talo dando pro encanadorchegando da balada bêbada e fazemos insetovideos mulher madura com vagina peluda cheia de espermacontos eroticos com tamanco salto altoseduzi meu vizinho com meu seios sou novinhawww.muleres novinha de sainha da o cuzinho par vrlinho tarado centino dor chorano e gritano de sainha vidio porno.com.brmulheres mamas enormescom conas fantasticascontos minha mae aguentou 25'5cm do negaohttp://comendo a conhada virgemcontos eróticos meu irmão pediu pra mim conpra umas coisinhas pra elebucetinhas teste pra insistoporno brasileiro enteada ameacada dando pro padastroEsfreegando a pica na maninha inocenti contos eroticcosmyrtis sendo bolinada dentro do ônibuscontos eroticos verdadeiro minha namorada so deichava eu surra o pau na sua bundaloironac xvideomulequinhos pica cabecuda porno vidio de pornomuleres vistino roupa drento do culrto peladas a calsinha entrano na bucetax vidio de menina de menor de sortinhocontos erótico minha irmãzinha de babey dool anal icestoessa coroa coloco varias calcinhas p metercache:krAWjri_qYMJ:zdorovsreda.ru/texto/20170885 xvideos mulheres gostozas com u dedo na buseta e jenmendo autocontos eroticos filha e pai caminhoneironovinha deixa cao dotado engatao no cu e se arrepende zoofilia gratisfiadinho dano o cu gritano de dor pra um ttraveste palzudo pormo brasileiro gratesnovinha chupando a b***** da amiga no Badoovideos de bucetas intaladas na rola grossaMeu cão ralf me comeu contofotos bucetad testa de tourootodiz pornocontos pornos cuidei de mamaefilho deseja sua mãe pelada dormindo para poder comer ela com a b***** toda arreganhada e melecada de tanto gozaran american tales conto eroticocontos eroticos homens que vestem de mulhermostrar despedida de solteira dentro do clube da p****** todo mundo pelado mais tarde vídeo pornô completoo cara esperando a boyzinha do colégio sair brasileira XVídeosporno mãe safada bunduda escitando o pal do filhosentei no colo do meu tio o pau endureceu e nos fudemos contoscorno e engolidor de rola contocontos eroticos meu padastro tirou meu cabacinho e alem de fuder minha bucetinha novinha agora ele tambem fode o cuzinho do meu irmaozinho bem novonhocontos eroticos gay de novinho sentei no pau grande e judiei delex video a intiada virge aproveit q a mae saiu e traza com padrastovideos porno munher xupade baxo da mezaver uma tatuadora safada atendendo um cliente ai ela vai toma banho e quando volta comeca a chupa a rola do caraconto gay contei pra ele que queria dar pra elexxvideos enpurando na filha e ela dizendo nao com tudo dentromae vagabunda 360 grausmotoqueiro barbudos e pentelhudo nus