Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

GRÁVIDA, TIVE QUE DAR PRO CUNHADO.

Autor: Tia Berta
Categoria: Heterossexual
Data: 04/06/2018 07:28:54
Última revisão: 09/06/2018 09:37:06
Nota 9.91
Ler comentários (90) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Quem leu meu primeiro relato, soube como tive caso com um sobrinho e engravidei dele. Me chamo Roberta, 30 anos, casada e uma filha de oito anos. Tenho cabelos castanhos, ultimamente tingido com toque de ruiva. Não sou uma modelo de beleza, porém, quando me arrumo, ganho olhares cobiçosos.

No começo da gestação, tive muitas náuseas e mudanças de apetite. Até cheiro de perfume me deixava enjoada, com ânsia de vômito. Vivia sonolenta e fatigada. Ainda bem que meu marido, quinze anos mais velho, se já não me procurava muito na cama, depois da gravidez então, nem chegava perto.

Como ele viaja muito a negócios, chamou seu irmão mais novo para dormir em casa. Pedro estuda o colegial, em preparativos para ingressar na faculdade. Minha sogra mora num bairro próximo e assim, o garoto vem passar a noite em casa.

Se eu não tinha apetite sexual, meu sobrinho, o Red é que tentava alguma coisa. Ele nem sabe que o filho é dele. Certeza que eu como mãe e mulher, tenho absoluta. Sempre dava um jeito de aparecer em casa, querendo transar. Eu até cedi algumas vezes, porém, fazer sexo estava ficando insuportável.

Depois do quarto mês, meus seios cresceram, os bicos incharam e as auréolas escureceram. Ficaram mais sensíveis. Tirando algumas cólicas e ganho de peso, me sentia bem. Por estranho que possa parecer, o desejo voltou e bem mais forte.

Senti isso quando meu marido viajou e Red, o sobrinho veio em casa. Já chegou me beijando, pedindo para transar. Ficou insistindo com jeito de quem não iria embora sem me possuir. Sendo beijada e com as mãos libidinosas dele me tocando, a bocetinha umedeceu, algo que não acontecia. Na hora cedi apenas para que ele fosse embora e me deixasse em paz.

Diferente das outras vezes, que fiquei passiva, deixando que ele aproveitasse do meu corpo, desta vez, participei com muita vontade e desejo. Até tomei a iniciativa de ir por cima e cavalgar no seu falo, conseguindo orgasmos. Estávamos na cama, nus, recuperando o fôlego. Nisso ouvi barulho no corredor do quarto. Apavorada, falei para o Red:

- Meu cunhado! Meu cunhado chegou! Vai, se veste depressa! Depressa!

Todo atrapalhado, meu sobrinho e amante foi colocando a roupa. Eu também me vesti, pensando no que fazer. Cheguei a pensar em pedir para ele se esconder no banheiro da suíte. Com o rosto corado, saí do quarto e encontrei o cunhado na cozinha, tomando água.

- Oi, Pedrinho. Chegou cedo hoje!

- É, Roberta. Com essa greve dos caminhoneiros, o colégio cancelou as aulas.

Nisso Red apareceu, tentando disfarçar:

- Tia Berta, já consertei a torneira. O chuveiro já não está pingando... Oi, Pedrinho, tudo bem? Bom, já vou indo, tá? Se precisar de algo é só me chamar.

Dizendo isso, me beijou na face e foi embora. Pelo modo que meu cunhado cumprimentou o Red, deu para ver que algo não estava bem. Seu olhar, acompanhando-o até a saída de casa demonstrava isso.

Na hora pensei: ¨Será que ele percebeu?¨. Estávamos tão confiantes que transamos com a porta aberta. Se o garoto passou pelo corredor, para ir no quarto dele, com certeza viu alguma coisa. Para tirar dúvida, fui até o quarto ocupado por ele. Sua mochila escolar estava em cima da cama!

Senti a vista escurecer! Fui flagrada com meu próprio sobrinho, na cama do meu marido, pelo irmão dele! Cheguei a cambalear. Devia estar pálida, com todo sangue indo para a cabeça. ¨O que fazer? o que fazer?¨, foi tudo que pude pensar.

Voltei para a cozinha e resolvi enfrentar:

- Pedrinho, você viu, não viu?

- O que?

- O Red. Viu, né?

- É, vi sim.

- E o que você vai fazer?

- Nada. Nem vou contar pro Paulo (meu marido), tá?

- Não vai mesmo?

- Não, não vou contar. Não sou boca mole. Pode ficar sossegada. Mas se ele souber, nem sei o que vai acontecer!

Ficou uma situação constrangedora e depois disso, quase não falamos mais. Na minha cabeça passava pensamentos frenéticos. ¨Se ele contar, estou ferrada!¨. ¨Eu não devia ter cedido. Que burrice!¨. ¨Que merda de greve! Tinha que cancelar as aulas?¨. ¨Meu marido não pode saber!¨.

Fiz a janta maquinalmente. A cabeça a mil. ¨Tenho que dar um jeito do Pedrinho não abrir o bico!¨. ¨Acalme-se, pense mulher!¨. Nesses momentos de desespero é que decidimos cometer os maiores desatinos. ¨Se o cunhadinho transasse comigo, ele não poderia abrir a boca nunca!¨.

Decisão tomada, depois da janta, nem lavei a louça. Empilhei tudo na pia e fui tomar banho. Vesti uma camisola preta rendada, bem transparente. Sem nada por baixo. Fui até o quarto do cunhado e bati na porta.

Ele a abriu e seu olhar denotou espanto. Afinal, eu estava praticamente nua. Bem diferente dos outros dias, em que sempre usei vestido em casa e nunca se deixei ver nem de pijama. Nem sabia direito o que fazer. Tudo que tinha na cabeça é que deveria seduzir o rapaz.

- Pedrinho, me diga uma coisa, o que é que você viu?

- Eu vi tudo. Vi você encima do Red, os dois gemendo.

Meio sem graça perguntei:

- E o que você achou?

- Fiquei bobo com tudo aquilo. Nem tava acreditando. Você com teu sobrinho!

- Só isso?

- Só isso mesmo?

Disse enquanto esticava o tronco para frente, deixando meus seios crescidos bem evidentes, quase na cara dele. Ele assustado, até recuou o rosto, pela situação esdruxula. Meio insana, na hora, tudo que eu pensava era em seduzi-lo para que assim, não contasse nada ao meu marido. Apalpei seu genital e por cima da calça, o senti duro e ereto:

- Se excitou? Ficou excitado, não ficou?

- Eu... eu não, claro que não.

- E o que é essa coisa dura aqui, quase furando as calças?

- É que... é que.,., eu não...

- Deixa eu ver!

Começamos a lutar, com eu tentando desabotoar e tirar sua calça. Confuso, meu cunhadinho esboçava leve reação, não querendo e ao mesmo tempo, desejando que tudo aquilo continuasse. Consegui abaixar sua calça, com ele segurando a cueca.Nem precisei forçar muito. Foi só acariciar o precioso, que ele parou de reagir.

Tudo que pensava era em masturbá-lo, ou fazer um oral nele. Isso já bastaria para que consolidasse sua cumplicidade, num pacto de segredo. Quando abaixei a cueca, vi saltar um um mastro diferente. Até então, eu tinha visto o do meu marido, do sobrinho e de dois namoradinhos nos tempos de colégio.

Nenhum deles, porém, era igual aquele. Tinha a base normal, contudo a cabeça era grossa, muito grossa. Meio formato de lâmpada, aquela das antigas. Fui abocanhar a glande e tive de abrir bem a boca para agasalhá-lo. Aquilo enchia minha boca, pressionando a língua e o céu da boca.

Fiz o oral como deu. Pedro, que até então estava passivo, começou a suspirar. Eu ajoelhada e ele sentado na cama. Com as duas mãos, pegou na minha cabeça, segurando-a e começando a mover o quadril, copulando na minha boca. Não demorou para estar gemendo e gozar, ejaculando fartamente. Foi tanta gala que engasguei e tossi. Pelo vão dos lábios e da berinjela, espirrou esperma.

Corri para o banheiro. Coração acelerado, aquela sensação de quem acaba de fazer algo errado. Por outro lado, um sentimento de que conseguira meu intento. Meu cunhado nunca poderia contar para meu marido sobre meu caso com o sobrinho.

Dizem que quando se está ferrada, nos ferramos cada vez mais tentando não se complicar. Igual a mentira, que para manter em segredo, inventamos outras mentiras. Honestamente, depois daquela loucura, ao menos um pouco de tranquilidade. Era o que sentia. Porém...

Porém, Pedrinho depois daquilo, queria mais. Queria também aquilo que eu tinha dado para o sobrinho. Quando me enxugava, ele entrou no banheiro, totalmente nu. Seu mastro ainda babado do gozo, todavia, duro e inchado. Pendendo para baixo pelo peso da glande enorme. Veio e sem qualquer cerimônia me beijou. Como alguém que pagou uma prostituta e quer furunfar.

Eu tinha transado há pouco com o sobrinho. Ainda estava com seus gozo no fundo das minhas carnes. E tinha outro querendo também. Fomos para o quarto, com ele me pegando de tudo que é jeito, as mãos taradas passeando no meu corpo, procurando apalpar cada pedacinho dele.

Fomos para a cama, com Pedrinho querendo subir em cima. Literalmente, querendo trepar em mim. Só então o foco das minhas preocupações mudaram. Agora era o medo de abortar. Não sei se transar tanto não seria prejudicial à gravidez. Além disso, aquela berinjela iria abrir toda minha bocetinha.

Empurrei ele, dando as costas. Tinha que proteger a barriga volumosa. O garoto era inexperiente na coisa. Levado pelo instinto, estocava por trás, com a cabeça rombuda entrando entre os montes da bunda. Temerosa, pus a mão para trás e tentei guiá-lo para a entrada. Ele em seu ímpeto varonil deu uma forte estocada, com a ponta espessa entrando forte.

Não foi dor. Foi medo mesmo. Afastei o quadril para frente, desengatando rapidinho. Conhecendo agora meus caminhos, o garoto encostou a ponta espessa e forçou novamente, desta vez segurando minhas ancas para que não escapasse. Senti que os músculos vaginais dilataram para acomodar o invasor.

Foi avançando dentro de mim. Aos poucos fui relaxando, percebendo que o pior tinha sido na penetração. Era bem diferente de quando fazia com meu marido ou com o sobrinho. Era um preenchimento pleno, retesado, que causava fricção à medida que entrava mais e mais. Ele meteu mais forte e tive de reclamar:

- Devagar, Pedrinho! Assim você me machuca!

Ele passou a estocar com mais cuidado. Me tranquilizava saber que assim, de ladinho, eu podia controlar tudo. A ponto de confiante, empurrar o bumbum para trás, permitindo penetração mais profunda. Estava gostoso e assim, ficamos ele puxando e empurrando, num coito demorado.

O orgasmo estava vindo. Senti isso. Nessa hora, tudo bem busquei foi chegar ao clímax. Devo ter pedido para ele meter tudo, meter com força, meter com vontade. Esqueci da gravidez, de que estava dando para o irmão do meu marido. Uma insanidade momentanea!

Quando o orgasmo veio, foi tão intenso que senti até falta de ar. Devo ter gritado e apagado por alguns segundos. Ao mesmo tempo, meu cunhadinho bombava com entusiasmo, indicando que estava para gozar. Seus jatos dentro de mim aconteceu quando senti contrações do útero!

Apavorada, saí dele com a rapidez que a barrigona permitiu. Corri ao banheiro para examinar o estrago. As contrações demoraram para cessar.

Fui até a ginecologista do pré-natal. Ela examinou e disse que está tudo bem. Apenas recomendou que eu tivesse mais cuidado ao fazer sexo. Se possível, evitando nos últimos meses.

Há muito tempo já não brinco com ¨Pantera¨, o meu consolo. Tenho evitado o sobrinho. Só não tenho conseguido escapar do cunhadinho, que volta e meia, quer meter sua berinjela em mim. Vou levando como dá. Ao menos, não corro o risco de engravidar dele...

***************************

FOTOS: Muitos leitores devem ter visto minhas fotos. Quem ainda não viu, deixe e-mail nos comentários que a divulgação envia. Bjs

Comentários

09/06/2018 09:42:48
EXCITANTE, BOM PRA DEDÉU, TIA. PRA MANTER À MOITA O CASO COM O SOBRINHO, TEVE ESSA FURUNFADA GOSTOSA. QUERIA EU, ESTAR NO LUGAR DESSE CUNHADO. NOTA MIL!
09/06/2018 05:30:37
07/06/2018 21:17:45
Demais os detalhes. Não entendi como os meninos não se dedicaram ãs suas formas de grávida. Grávida e sensual como vc tem que ser curtida em cada detalhe. bjs. [email protected]
07/06/2018 18:11:52
Dizem que sexo é uma moeda valiosa. E pode comprar muita coisa, como por exemplo o silêncio do cunhado. Rsss. Gostei deste conto, Leila. Muito bem escrito e excitante. Parabéns. Bjs.
07/06/2018 17:49:00
Conto perfeito!!
07/06/2018 17:25:15
Gostei de como descreve a história nos seus contos., alguns querem mulheres saradas e bem definidas, mais para mim o mais importante é o tesão o fogo que a mulher tem junto com seus desejos e fantasias, ela saber provocar o tesão. E mesmo que seja tímida, no olhar transparece que tem contades escondida eu já eu adoro provocar esses desejos e fazer uma mulher sair da sua zona de conforto. Fazer descobrir o tesão e a vontade que nela existe. [email protected], ou whats (quatro, Sete) Oito, oito, três, oito - três, meia, zero, oito
07/06/2018 16:52:10
Adorei demais o conto. Estou retribuindo sua visita e tive uma grata surpresa Super bem narrado e gostoso de ler. Quero receber as fotos tambem: [email protected]
07/06/2018 07:54:21
Conto fantástico, já foi pros meus favoritos. Meu sonho é comer uma grávida gostosa assim. [email protected]
07/06/2018 07:34:58
Delícia de.conto Manda as fotos [email protected]
07/06/2018 04:02:43
07/06/2018 02:38:40
06/06/2018 23:09:05
Durante as fases da gravidez é assim. No início, detestamos sexo. Porém, na metade em diante, a libido fica muito mais ativa. No meu caso, tive de transar muito durante esse período, por causa da profissão e vida que levo. No teu caso, só teve que fazer sexo poucas vezes e ainda assim, podendo ter teus orgasmos. Como narrado neste bom conto. Nota dez e beijocas.
06/06/2018 22:38:18
Muito bom Betaquem sabe uma hora dessas a gente não se encontra e cada um conta seu lado da história?
06/06/2018 22:33:38
adorei o conto muito excitante, gozei duas vezes!!! me mande suas fotos [email protected]
06/06/2018 22:00:04
Oi gostei do conto...pode me mandar as fotos [email protected]
Tw
06/06/2018 19:30:16
lindo conto [email protected]
06/06/2018 16:34:40
06/06/2018 13:58:35
Ótimo conto menina, continue escrevendo! Nos presenteie com mais aventuras sexuais suas.. se quiser trocar experiencias por e-mail... [email protected]
06/06/2018 12:27:05
Baita conto este, guria. Antes que a preteasse o olho da gateada, tu resolvestes o flagra num upa, seduzindo o cunhado. Nem eu ou qualquer outro macho resistiria. Um tesão de conto que me deixou de pau duro. Bjs calientes.
06/06/2018 11:41:41
Que delícia de conto pqp [email protected]
06/06/2018 07:35:19
Roberta... Excelente conto!!! Mais uma vez você nos coloca na cena dessas transas gostosas... Sobrinho e cunhado de sorte... rss. Sempre dez! [email protected]
06/06/2018 07:31:37
Mande zap Helô [email protected]
06/06/2018 07:00:28
Bom demais, safadeza gostosa, excitante com o sobrinho e cunhado. A gravidez não atrapalhou em nada essa sedução. Obrigada pelo incentivo e visita. Um beijo!
06/06/2018 05:29:45
Comer uma gravidinha é uma deliiiccia!
06/06/2018 02:06:48
[email protected] manda a foto
05/06/2018 23:15:39
EXCELENTE.
05/06/2018 22:38:27
Nota 10 adoraria adoraria mais contos Es muito [email protected]
05/06/2018 19:59:12
Muito boa a narrativa. A forma como o sexo foi o motivo de toda angústia e solução da mesma. Parabéns.
05/06/2018 18:36:15
Sensacional é você, Leila. Conseguiu deixar meu ¨secretário¨ todo agitado. Se quiser um ¨japanisis brasilienses taradus¨ como seu próximo freguês, é só marcar o dia e hora. Vou adorar. Rs. Beijão!
05/06/2018 16:11:12
Ual...que delícia de conto. Gostei muito. Você escreve super bem. Se continuar escrevendo contos vou me tornar um grande fã seu. Obrigado pela visita em meu conto. Por favor se ainda não leu...leia os outros tbm. Deixe seu comentário com sua opinião sobre minhas experiências. Nota 10 pelo conto. Me escreva [email protected]
05/06/2018 13:46:01
Manda as fotos [email protected]
05/06/2018 12:34:36
delicioso conto [email protected]
05/06/2018 11:45:53
Adorei o conto, muito gostoso de ler e excitante, já havia lido o conto do sobrinho e agora fiquei imaginando seu cunhadinho te penetrar com aquela cabaçona ....Parabéns e obrigado pelos comentários em meus contos Beijão
05/06/2018 10:47:38
Ótimo conto! E obrigado pela visita. [email protected]
05/06/2018 09:48:57
Maravilhoso como o anterior ! E Obrigado pela votação em um dos meus contos.
05/06/2018 05:51:50
Primor de conto, Berta. Excitante pra mais de metro. Tenho maior tesão por grávidas, se bem que nunca peguei nenhuma ainda. Se quiser conversar, meu zap é
05/06/2018 02:33:44
05/06/2018 01:21:42
Li seu primeiro conto e tava louco pra saber se tava Grávida mesmo. Estou louco pra ver suas fotos [email protected]
05/06/2018 01:14:44
05/06/2018 00:38:27
Adorei é meu sonho transar com uma gravida. [email protected]
04/06/2018 23:59:40
Muito bom! Gostaria de estar no lugar de um deles (sobrinho ou cunhado). Parabéns pelo conto! [email protected]
04/06/2018 23:47:35
Que delícia [email protected]
04/06/2018 23:26:32
aguardo as fotos adoro seus contos [email protected]
04/06/2018 21:58:32
Delicia de conto, menina. Os elogios já dizem tudo e eu concordo com eles. Sei como é difícil levar uma vida sexual plena durante a gravidez. No meu caso, nas duas vezes que estive grávida, os enjôos se prolongaram durante todo o período. E sem sexo, é claro. Rs. Escreva mais. Beijos da Vanessa.
04/06/2018 21:25:05
04/06/2018 17:55:52
Fazer sexo com grávidas é tudo de bom .. Chupar seios inchados buceta fica maior é uma delicia .. Mande fotos pra.mim delicia .. Amei seus contos .. Q Tezao .. [email protected]
04/06/2018 17:50:55
Que delícia [email protected] Adoraria ver suas fotos.
04/06/2018 17:39:25
Da hora este conto, tia. Grávida com barrigão ficam bem taradas mesmo. Metem com muita vontade e tesão. Já peguei uma e sei como é. Que sorte teve esse cunhado. Nota mil pra vc. Beijo, beijo e beijo.
04/06/2018 17:32:20
muito bom o conto mande as fotos para mim porfavor [email protected]
04/06/2018 17:12:54
04/06/2018 17:06:55
Além de perfeito, muito excitante. Foi pros meus favoritos. [email protected]
04/06/2018 16:54:44
04/06/2018 16:53:38
mande foto para meu email [email protected]
04/06/2018 16:46:09
Muito bom esse conto, nota 1000. [email protected]
04/06/2018 16:12:38
Show de conto, muito bem escrito e excitante. No desespero não raciocinamos direito. Se bem que no teu caso, tomou a decisão correta para garantir que o cunhado não a delatasse. Aqui, no caso, foi a ¨Não delação premiada¨. Rs. Bjs, Val.
04/06/2018 15:17:30
04/06/2018 14:52:27
04/06/2018 14:39:52
Tia Berta! Que loucura, hein??? Adorei a narrativa, rica em detalhes e situações. Espero que não pare de escrever, inclusive sobre o mesmo assunto ou aquele que lhe apetecer. Parabéns! Meu email é [email protected]
04/06/2018 14:29:00
Devassa, quero ver as [email protected]
04/06/2018 14:22:30
quero as fotos [email protected]
04/06/2018 14:04:32
Delícia de conto [email protected]
04/06/2018 13:58:44
Amei seu conto desde o primeiro e adoraria receber seu e-mail com as fotos . [email protected]
04/06/2018 13:33:35
04/06/2018 13:17:49
Muito bom gostaria de ver suas fotos [email protected]
04/06/2018 13:16:45
Adorei o conto quero fotos [email protected]
04/06/2018 13:12:36
delicia adorei seus contos meu [email protected]
04/06/2018 12:55:22
Muito bom seu conto, parabéns
04/06/2018 12:46:06
04/06/2018 12:25:19
Excelente conto, erótico e carregado. A condição de grávida, o flagra do cunhado, tudo compõe esse enredo excitante, aliado à narrativa que flui, vivida em sexo. Obrigada pela visita. Um beijo.
04/06/2018 12:02:12
04/06/2018 11:52:32
otimo quero ver suas fotos [email protected]
04/06/2018 11:45:53
Muito bom esse conto Manda fotos [email protected]
04/06/2018 11:43:54
Delicia de conto.. mande fotos de vc gravidinha.. fodendo gostoso... [email protected]
04/06/2018 11:27:44
Que delícia adoro grávidas segue meu e-mail [email protected]
04/06/2018 11:20:45
Hmmmm muito bom! Quem resiste a uma grávida como você? Bj...
04/06/2018 11:12:35
Tia Berta, mas um magnífico relato. A gravidez não impede o prazer, pode até intensificar o desejo. Mas como sua ginecologista afirmou é preciso ter cuidado em algumas posições. Fato é que você me excita muito, Uma mulher grávida é provocante. CLARO, NOTA 10 PARA O RELATO. [email protected]
04/06/2018 11:11:35
Querida Tia Berta, que conto maravilhoso!!! Uma linda história narrada com toda maestria duma escritora profissional. Querida, você consegue colocar tão bem as palavras erótica, formando frases capazes de excitar plenamente o leitor. Parabéns!!! Você logo no início do seu conto, já começa de forma excitante com sua auto descrição pessoal. Tia Berta, você descreveu muito bem e de forma precisa as posições, que copulou com seu cunhado, protegendo a barriga para não colocar em risco a gravidez. Os homens que gostam de manter sexo com mulheres grávidas devem ter adorado esta parte do seu conto. Seu conto tão bem escrito e narrado, vale muito mais que a nota máxima, então dou-lhe nota 10 com parabéns e louvor, assim tenho a certeza de não cometer consigo uma injustiça. Obrigado por comentar e da nota ao meu conto. Roberta, seu conto é lindo e você pessoalmente deve ser ainda mais bonita, por obséquio envie-me suas fotos, um beijo com muito carinho, Orácio. [email protected]
04/06/2018 10:37:59
Excelente nota 10 se possível lê as minhas com minha esposa
04/06/2018 10:10:42
Querida!!!... Sua avaliação no meu conto me deixou muito feliz. Aproveitei para ler este. Pra quem já deu pro sobrinho, um cunhadinho a mais não vai fazer diferença. RsrSrs... O importante é que vc curtiu e teve teu orgasmo. Dez pra você... Brigadão. Bye bye*-_*
04/06/2018 09:36:28
04/06/2018 09:15:03
Vc cada vez mais se mete em enrascadas e isso gera contos. Vc escreve bem, pena que comente sempre a mesma coisa
04/06/2018 08:40:22
Tesão de conto, gata, muito bom. Me deixou de pau duro. [email protected]
04/06/2018 08:37:31
04/06/2018 08:32:53
Demais
04/06/2018 08:31:13
04/06/2018 08:25:06
Adoro gravidas safadas [email protected]
04/06/2018 08:16:21
Muito massa este conto, gata. Me deixou louco de tesão. [email protected]
04/06/2018 08:09:22
Belo conto,adoraria ver suas fotos [email protected]
04/06/2018 07:52:44
04/06/2018 07:51:03
Gostosa esse conto

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


gravidas com picudos/contos atuaispornodoido batedo na intencao da chanadengosa do maridinhoporno sarando na coroa na frente do corno no onibosensinei minha filha a transarpatricia de faculdade gostosa gemendo muitocontos eróticos sogras Grávidas contoerotico eu namorada mae e tioConto erotico encochada incestXVídeos de sexo brasileiro pai vaisi cavi filhaconto erótico grávida fogosaarrumando o chuveiroda gostosafoto.de garotas tomando sol de costas de biquinis deitadasde cabelos castanhosContos eróticos de incesto entre familias aonde todos mamam e foden em todas as posiçoes possiveis e de todo o jeito em orgiasconto erotico, fodida da janelaler contos eróticos de mulheres fazendo sexo anal e peidandocontos eroticos de nois dois enrrabadosfilme meu irmao me deseja fuderhomen batendo punheta nbanho e gemendo gostosofalo putaria mesmoe trepo video caseiroContos eroticos Gosto de pauzudo que mim esfole todanovinha incente do interiorbundas maciinhascontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgecontos gays de incestos- machos maduros x meninos ninfetos.commeu irmão me viciou em chupar pau conto gaycom bumbum mais bate com bumbum mais burro tem as loira morena branquinha e a ruiva a loira morena branquinha e a ruiva bate com a bunda pula pulaXvideos pau com veias azuladasporno caseiro rasgando o cuzinho da safadinha e ela chorando de dor é uma dor insuportávela pele eu queria que ela ficasse no sofá da casa dela nua com a perna toda aberta a mostrando a b*****mulheres mascarinhosa. ao chupar picame empreste magrinha abrindo a b***** com pau enorme do negãohomens de braços grandes e pau duroCona gulosa relatosmeninas nen tentacorre xvideosvideosxxx minha esposa comportadaasmeniasnovinhas.nuatranza.de.maljeito.x.vidioxvidio novinha cesú quero ver mulher de vestido curtinho mostrando o bumbum fazendo movimentona camaDeixei minha muher dar pra outrocomeu o cu da filha do patrão novinha de17 pornodoidocontos incesto mae gtsdemônio pausudoconto erotico com nora puta e gostosaconto padastrocorno manso cafetao contotia ensinando osobrinho acome bocesta seso videu reau azeirovídeo de morcinha fudemoquero ver quero ver mulheres casadas velhas se masturbando debaixo do lençol bem gostoso e gemendo bem baixinho e g****** muitoconto erotico gay branco dominador gosta de maltratar viado pretoconto meu marido me chupou cheia de porra do meu amantecontos de zoofilia com macaco bem dotadoad bucetad mais petfeitas do mundocorno chamou negao pra fuder mais nao gostou de ver a mulher adorandoxvideos alisando buceta ida erosaabixa xisvidionamorada faz surpresa fc pelada mostra buceta bem gostosamarido tranza com espoza no acampamento chega mais e tranza com ela contosxvidios os dias era asimconto minha esposa no onibusgoza dentro da bucetonaxxcontos bulinando minha tetinhabaixar vídeo pornô coroas esfregando na caixaMuleque hxh belem paraconto gay ele se revoltou e tomou todasSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos autorizei minha esposa para fuder com outrospornoxvideos levo a gostosa anda de moto e comeu ela no matocontos eroticos padrinho tarado w afilhada novinhavideos coroa brasileiro casada uza cosolo caseiroxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixociririca no clitoris lisinhofeminização gay