Comendo a amiga da minha puta - Traição paga com traição


Um conto erótico de D.M.
Categoria: Heterossexual
Data: 25/06/2018 16:47:54
Nota 10.00

Eae, galera!

Eu aqui de novo como mais uma conto pra vocês.

Esse conto que vou relatar, se passa, se não em engano, um mês depois da viagem sexual que eu tive com minha safada. Foram 4 dias aproveitando com ela, passeios, trilha, noite romântica e muito sexo. Muito sexo mesmo. Mas só relatei a primeira foda no canto anterior, pois o de resto já sabe o que faço com minha vadia e o jeito que ela gosta.

Voltamos de viagem no domingo, e nesse domingo ela ainda ficou comigo. Rolou uma foda gostosa com ela sendo mais puta ainda do que já é. Pedindo pra receber na buceta e gritando bem alto, o que acredito que os vizinhos ouviram.

No decorrer da semana, acreditava que já estava tudo bem, até conversamos muito nessa semana e o tesão subia a cada dia e logo veio o fim de semana. E o que faríamos? Claro! Ela ir em casa pra gente sair, ficar e foder muito; Mas não aconteceu! Ela voltou a ficar esquisita daquele jeito sem querer falar comigo, sem responder da mesma maneira e dando vários vácuos. No domingo mesmo ela sumiu e começou outra semana esquisita. Perguntei varias vezes o motivo e ate que finalmente revelou. Queria que eu assumisse nosso relacionamento. Meu, não é porque eu não colocava um aliança no dedo dela que ela não seria minha. E essa coisa toda já estava me irritando muito, toda vez a mesma coisa. Não quis responder mais a ela e foi uma semana que não nos falamos nada.

Pra melhorar ainda mais a situação, Carol pega meu numero e começa a mandar mensagem pra mim, o que não foi tão ruim de imediato. Afinal, eu passava minhas noites falando com a Mari, e essa semana não estava falando com ninguém. Mesmo tendo vários contatos, garotas que me chamava eu nem buscava nada e a Carol supriu essas conversas comigo. Não conversamos as putarias que eu falo com minha safada, foi apenas conversas normais que me fazia esquecer de querer chamar a Mari, ate a parte que lembramos a nossa foda que tivemos com a Mari naquele Menage. Aí soltamos umas leves putaria com ela falando que queria sentir aquele tesão de novo. Ainda nas conversas, comentei que estava sem falar com a Mari e comentei o motivo e ela fez merda. Foi conversar com a Mari sobre isso e ai, meus amigos. Descobri o pior.

Carol é amiga da Mari daquelas que dividem tudo, e mesmo que não contem nada, uma descobre coisa da outra ainda. mesmo a Carol morando pro lado do interior. E ela acabou descobrindo que a Mari estava saindo com um cara que morava perto do trabalho dela. Ah, eu fiquei muito puto. Tinhamos um acordo desde o principio de nossas aventuras. Não tinhamos nada serio de verdade um com o outro, mas quando surgisse pessoas que nos interessavam, era pra comentar um com outro pra está a saber da situação; Sem falar que sempre transamos sem preservativos algum; Então era uma responsabilidade comentar se estava saindo com alguém, tinha uma compromisso, afinal.

Descobrindo essas novidades, gostaria de saber mesmo se era verdade, se minha puta nao me contou, então eu poderia questioná-la, afinal, eu confiava mais nela do que na Carol. Resolvi então segurar o orgulho, afinal, ela que não mandou mais mensagem pra mim, então resolvi mandar questionando. vou escrever mais ou menos o que lembro resumidamente.

- Como soube disso? Foi a Carol, aquela vaca, não foi? Ta conversando com ela agora?

- Não importa quem falou, só me diga se é verdade. Você anda estranha comigo nessas duas semanas, não me responde direito, não fala como antes, o que está havendo?

- Estou ocupada ultimamente, muita correria no trabalho.

- É mentira! já estive contigo nessa correria e no fim do dia você tinha o tempo pra mim, aliás, você tirava esse tempo pra está comigo.

- Não estou tendo tempo nem pra mim, quanto mais pra outra pessoa. Se estiver achando que não estou te dando atenção como você quer, então deixa e vai atrás de alguém que possa te dar então.

- beleza, isso pra mim não falta!

A ultima frase eu lembro bem falei exatamente assim. Não me faltava garotas querendo trocar uma ideia e eu sempre negava por causa da Mari. Me senti bem livre quando falou isso e ao mesmo tempo triste como a forma que ela falou, porem fiquei bravo e nessa semana foi o que eu fui fazer. Respondi a todas a todas aquelas garotas que me chamavam.

Carol aproveitou essa situação, ficou chateada com a conversa, claro! pois contei a ela, o que inclusive ate briguei com a Mari sobre esse cara que ela tava saindo, que eu nem sabia se era mesmo. Porem a Carol continuou admitindo que era verdade. Mas como eu estava até bravo também, comecei a conversar uma putarias com ela, matando a vontade de fazer isso a noite.

De alguma forma, né? Mari soube que eu estava conversando bastante com a Carol e então veio questionar. Ai eu voltei a questionar ela e dizendo que ela me deu a opção. Mas aí ela se soltou.

- ta de rolinho agora com a Carol?

- Te interessa? Você falou que eu podia procurar quem dava atenção e a Carol está dando até demais.

Ela ficou brava, mas depois de uns reclamações, admitiu.

- Olha, tenho que te contar uma coisa, Você tem que saber. Estou saindo com um cara mesmo.

- Fiquei sabendo, então é verdade mesmo. E então, o que faz disso um quebra de " contrato " de nós dois. Você mentiu e não quis me contar, algo que sempre comentamos, sempre.

- Ele me pediu em namoro. Foi um choque pra mim, fiquei confusa com todas essas coisas. Alguém que eu quero não me pede, e me aparece alguém e me pede...

- E então você aceitou ele? Tipo, me trocou, trocou todo o tempo que tivemos, mais de ano por um pedido, de quem? você conhece, ja estavam junto, como é isso? Uma pessoa chega e pede em namoro do nada?

- Eu não troquei, o que ta achando de mim? Eu conheci ele indo pro trabalho, ele me chamava, depois ia comigo e foi indo ate pedir meu numero. Sai com ele antes de viajar com meus pais, naquelas ferias. fomos ver um filme e acabamos ficando.

- Ah, então não é tão recente assim. É bem antes ainda. Isso é o quê? traição? Pra mim parece bem isso.

- traição de quê, você não assume logo o que quer, e me deixa terminar de falar.

- Pra mim é sim. Não é porque nao pedi você em namoro que você não é minha. E todo aquele papo de que nao conseguia ter mais nada com ninguém? Que é só eu na sua vida.. E essa que você falou que era pra contar o que acontecia de aparecesse alguem? Era medo de eu fazer com você o que esta fazendo agora comigo?

- Deixa eu terminar? Pois então, saimos naquele dia, ficamos, mas eu nao curti. O beijo não era bom como o seu mas ele nao desistiu de mim. já eu, nao queria saber mais. Viajei com um peso sobre mim por não ter te falado, resolvi te presentear com aquela transa com minhas amigas na volta. Foi ótimo, uma delicia. E a Carol se apaixonou por você feito louca. Notei como ela te olhava, estava bom na hora, mas depois, falando de você, notava-se como ela tinha gostado. Comecei a perceber como você consquista, mesmo sem saber. Quando a gente sai eu vejo a mulherada de olhando, no facebook todas elas comentam, marcam você nas postagens e tudo mais. Eu fico louca de ciume, nao era pra eu sentir isso, afinal era só sexo, mas tenho vontade de arrastar a cara delas no chão e dizer que você é meu. Tento postar coisas ousadas, safadas e amorosas e te marcar no face, é o unico jeito de tentar mostrar que era meio, afinal, você não assume nada. Percebi que assim era fácil você me trocar por outra. Fora as suas amigas que moram perto dando em cima de você que eu sei. Não vejo mas eu seu. Então eu resolvi que te queria pra mim, queria algo para mim, que fosse meu. Tentei falar pra você que queria, mas você me enrola. Não sei se é porque transar comigo é bom, sei lá. Ou se nao assumir nada pode me trocar.... Só sei que não queria namorar. E esse amigo meu, foi chegando, tomando espaço, tentando me conquistar. A forma como ele continuava investindo mesmo eu falando que não, ate que me pediu e eu fiquei sem saber o que fazer. Era como se eu ganhasse um presente que eu tanto quero, mas de outra pessoa. Resolvi então me afastar de você uns dias, sem pensar em você, sem nada. Só pra ver se essa sensação ruim sumia, se esse ciume sumia e e chegar com ele. Queria saber se era você o amor da minha vida.

Eu fiquei bravo em saber que ela ja estava com rolo com esse cara antes mesmo de tudo e nem havia me contado nada, mas fiquei triste pela forma que contou. Ela tinha razao, tinha uma mulherada que me chamava, umas amigas de amigas que eu conhecia e as vezes aparecia quando eu saia com os amigos. E eu contava a ela tudo, sempre contei. Fora quando a gente saia junto e aparecia umas no mesmo local querendo conversar. Ela ficava putassa de ciumes. Porem, nunca fui de dar em cimas ou aceitar as propostas e ela sabe bem disso. No final eu só saía e transava com a Mari. Contei que com ela já não era só sexo, também queria mais, porem, que ela me esperasse, estivesse comigo que ia chegar a hora que eu surpreende-la. Como sempre faço. Uma hora ou outra ia acontecer nosso namoro, algo mais concreto, queria com ela mesmo, mas ainda estava na duvida. Sem falar que a Mari as vezes tinha seus dias instáveis. Do nada ela mudava. A conversa tava melhorando, a gente conversando, ela falando que mesmo que eu nao desse bola pra essas que apareciam, ela sentia como se tivesse me prendendo me segurando. Mas eu era livre pra sair com outras, assim como ela, porem, só contar o ocorrido e mesmo assim, a gente nao saia. Falei que eu a queria mesmo, tava indo bem até a hora que eu burro, fui perguntar:

- Mas você e ele se viram muitas vezes? Como ta sendo, ficaram quantas vezes?

Ela enrolou, mas soltou:

- A gente se viu antes de eu viajar, depois que voltei eu vi ele. Depois ele ainda foi naquela semana que eu estava só, ele foi em casa, depois a gente fiou conversando e eu vi ele ainda antes de viajar com você.

- Nossa, Mari. Que foda, perdeu meu respeito mesmo! Achei que só teria sido uma vez e ele metendo o louco pra te namorar. Mas foram varias... E eu ali com você e você saindo com um outro. Ele foi na sua casa e você sozinha, vocês transaram, então?

- Sim, uma vez. Sei lá, não gostei. Não foi bom, foi estranho, diferente. Não foi como você faz, como eu gosto, sem falar que não parava de pensar em você na hora, o jeito que me fode. Sabia que tava errada mas eu precisava me certificar.

- Precisava se certificar de quê? De que é uma vagabunda, é isso? Certificar de que dá pra outro era melhor ou pior que eu? Eu não faria isso com você. Se aparece uma garota pra mim em uma festa e rolasse, eu contaria. Aconteceram isso, mas quando a gente brigava e você sumia e nao falava comigo por meses. E eu nao tinha você e queria transar, sair... Nã ia fazer isso só; Mas quando a gente voltava, eu contava tudo e como sentia sua falta. E nesse tempo era só você. Como pode da pra mim, sendo que tinha dado pra outro e nem me contando nada... Quer saber, não sei por quê estáo me importando. Você é solteira, pega quem quiser, dar pra quem quiser. Abro mão agora, não vou me importar mais. Quer saber mais? Me decidi uma coisa. Não vou pedir você em nada não, Nao quero mais nada contigo. Nem transar, nem sair e nem tentar algo a mais; não precisa me chamar pra matar seus desejos, fazer do seu jeito ou nos seus dias estranhos, te consolar e está ali contigo. Já deu pra mim, chega desse papo. Esses dias estranhos com você sendo fria..., vai la com esse cara ai, aceita o pedido dele, por que eu ja desisti. E pensar que você queria que eu te pedisse em namoro, olhá só como você é. Agora eu vejo que tava com você a mais de um ano e nao sei realmente quem é. Como confiar, não é mesmo?

Ela ficou brava, tentou argumentar mas eu não respondia eu ignorava, deixava as mensagem chegando e ela falando sozinha. Fiquei bravo e sai de carro pra dar umas voltas e não sei o que tinha na cabeça, liguei pra Carol, falei que a amiga dela era um vadia mesmo, ela tentou amenizar a situação, tentando me conformar, mas eu nao conseguia acalmar e só pensava em fazer o mesmo, pegar outra e transar, sei lá.. beber. Só queria esquecer e me sentir que fiz também Pensei em varias amigas que tinha, como a Carol estava no telefone, ate comentei o que eu estava querendo e dai ela me surpreendeu:

- Me usa.. Me faz sua então. Mari vacilou com você, perdeu. Não pensa errado de mim eu comentando desse jeito, mas eu gostei da ultima vez e eu estou querendo mais, não paro de pensar naquele dia, de como foi bom. Sem falar que não paro em pensar em você. Tentei te chamar varias vezes mas era errado, Mariana é minha amiga, eu queria contar com ela pra mais uma vez,chamar ela e mencionar pra gente fazer outra a tres mas notei que vicês dois estavam se aproximando bem mais do que apenas sexo. Eu nao quis me envolver; Ai chamei você dias atrás, só pra conversar mesmo. Mas agora, com toda essa situação. Você é livre pra escolher, fazer o que quiser, sair com quem quiser. Não está amarrado. Se você se sentir confortável com isso, eu aceito. Adoraria que matasse esse meu desejo.

Eu fiquei na hora sem saber o que dizer, afinal, era amiga dela. Mas a forma como ela disse me deu vontade. E ela tinha razão, perguntei se não faria mal, de alguma forma e ela só respondeu " Você pode transar com quem você quiser, você tem direito. Faça, aproveite. Se você quer, faz comigo, eu quero muito. Deixa eu ser sua."

Ja que fiquei com vontade, só falei pra ela que ia buscar na hora, ela questionou sobre a distancia e eu falei que não importava, umas horinhas no carro ia compensar. Ia ficar tarde pra ir e buscar então eu pegaria ela e levaria em um algum lugar e ela mesmo sugeriu um motel, aceitei e fui até ela.

Passei em sua casa, ja estava ficando de tardezinha, avisei que tava ali e ela saiu toda maravilhosa. Tava frio no dia, ela tava com cabelo solto, um calça jeans apertada que deixava aquelas coxas e aquele quadril bem silhuado. Fora aquela bunda redonda, cheia.... Mari sempre foi uma gordinha gostosa, mas a Carol se superava, ela tinha uma cintura linda, que fazia uma curva grande descendo ao quadril. Cabelo liso preto, rosto mais claro. Totalmente produzida, maquiagem, batom vermelho e um perfume ótimo. Achei que estava pagando por uma acompanhante, o que me pareceu na hora de tão magnifica que ela estava.

Ela entrou no carro e eu a elogiei dizendo o quanto ela estava linda, ela me deu um beijo gostoso já me sujando de batom. Eu quis agarrar ela ali, mas ela não deixou, só disse " gato, já me leva pra outro lugar que eu deixo você abusar de mim ", na hora fiquei louco e só falei, do jeito que você quiser. Procurei algum motel por perto e saimos, sem eu parar de olhar pra ela o tempo todo e ela percebendo que eu estava a desejando.

Chegamos la, entramos, deixei o carro ja se pegando e subimos para o quarto. Sempre dou um olhada ali pra verificar se nao há algo suspeito, mas nem tive tempo de reparar no ambiente, ele me atacou me beijando feito louca e tirando minha camisa e passando a mão sobre mim. Ja agarrei enchendo as mãos naquelas coxas grossas e subi a sua bunda, apertando seu corpo, fazendo ela sentir meu pau. Ela se esfregava em mim, me beijava, arranhava minhas costas. Depois tirou minha calça deixando só de cueca ali e pedindo pra eu sentar na cama. Ela se afastou e começou a dançar, uma forma sexy, rebolando, tirando a roupa devagar, ela parava me olhava e ria. E fica ali toda linda e gostosa me encarando, arrancou toda a parte de cima de uma vez, colocando aquele peitos lindos pra fora, uma par de lindo seios volumosos, redondo e gostoso. Esfregou na minha cara, eu agarrei pra chupar e morder. Ela sentinha um leve prazer quando eu mordia e consegui arrancar uns gemidos. Ela adorava aquilo. Se fastou e deu uma rebolada, depois rebolou de costas pra mim. Tirou a calça apertada devagar, mostrando a bunda. Calça apertava sua bunda quando descia, e demorava pra sair, ela retirou e abaixou ficando de quatro deixando ela com aquela visão linda, enquanto tirava a calça dos pes, usava uma calcinha fio dental vermelha que me deixou louco pra arrancar no dente. Ela veio em minha direção de costas mesmo e esfregou a bunda na minha cara, quando eu ia retirar, ela virou, se abaixou e desceu me beijando loucamente até chegar no meu pau. Passou a lingua na cabecinha ainda por cima da box mesmo, ajoelhou e disse " Me faz sua hoje? Me faz sua vadia? pede pra vadia mamar.. Vadia gosta de obedecer. Me chama de safada e me xinga. Faz de mim do jeito que você gosta ".

Eu fico louco quando escuto uma coisa dessas, peguei ela pelo cabelo, rosto ainda estava lindo, maquiado, só o batom meio borrado dos meus beijos, levantei seu rosto fazendo a olhar pra mim e com a outra mão coloquei meu pau pra fora fazendo saltar da cueca e dando uma esfregada na cara dela, soltei seu cabelo e falei " Me chupa, safada.. Quero sentir sua boca no meu pau. ".

Ela passou a mão no meu pau, subiu e desceu batendo devagar, me olhou, abriu a boca e desceu a cabeça, senti sua boca molhada e quente. Começou a chupar gostoso, uma vai e vem bem devagar com a boca, ela descia ate próximo a metade, mas assim ja ficava de boca cheia, sujava meu pau com a marca do seu batom vermelho e forte e eu olhava pra ela cheio de tesão. Sua boca era muito gostosa. Ela me olhava se deliciando, segurando meu pau e sua boca descendo e subindo, sem tirar os olhos de mim, em seguida começou a lamber de baixo pra cima, as vezes sugando minha bolas ou as vezes dando aquela sugada com a boca só na cabecinha. Eu deixava ela se deliciar, erguendo meu pau e colocando aos mãos pra trás se apoiando na cama. Ela estava gostando de me ter ali só pra ela. Ela chupava, me olhava e ria. Agarrava meu pau e passava a mao por ele e eu só a observando. Ela parou, passou o pau em seu gosto e falou " Você gosta quando deixa bem molhado, né? Quer me ver engasgando com seu pau? "

Eu só confirmei dizendo " É todo seu, gostosa ".

Ela apertou bem abaixo segurando meu pau pela base e desceu com a boca, sentir a cabeça do meu pau tocar a sua garganta, fez aquele barulhinho de que tava no fundo, escorreu um pouco de baba e veio a engasgada, ela retirou da boca, me olhou e riu, notei seus olhos começando a ficar vermelhos e desceu outra vez, jogando o cabelo pro lado só pra eu poder olhar mais pra ela. Ela negolia, sua boca ali toda cheia com meu pau dentro, logo engasgava rapido, uma falta de costume de receber ali no fundo. Largou de novo agora com os olhos cheios de lagrimas, me olhou, riu de novo enquanto lambia a cabeça do meu pau, deu uma deslizada com a mão e engoliu outra vez. Dessa vez ela ficou, virou os olhos para mim, sua boca aberta ate onde conseguia, com os lábios em volta do meu pau, ali manchado de vermelho, eu vendo ela com a boca em mim, linda aquela visão, seu olhos enchia de lagrima borrando sua maquiagem, ela engasgava, a baba escorria ali no meu pau, faz aquele barulhinho de sugando a saliva da boca enquanto chupa e ela larga de novo agora com uma grande grantidade de saliva escorrendo, saindo da sua boca ao meu pau, ela me olha recuperando um pouco do folego, bate uma pra mim bem rapido ela fala " Ah... ah.. não consigo tudo.. É muito grande." Riu pra mim e continuou " Vem você, coloca você na minha boca.. Prometo aguentar mais. Vem cá me deixar sem ar.. " Ela foi dizendo e se levantando ficando de joelhos, ela mesmo agarrou o cabelo e me deu pra eu segurar.

" Vou por até onde você aguentar, bate na minha perna se não aguentar mais "

" Só coloca, meu gato.. " Ela abriu a boca, deu um tapinha na cara e falou " Só seu brinquendo "

Aquilo me encheu de tesão, agarrei seu cabelo em um puxão fazendo ela ate se desequilibrar, ela abriu a boca pra mim, eu segurei meu pau e mirei em sua boca e coloquei. Soquei em sua boca, ela me olhou, fechou os olhos e abriu cheio de lagrimas, rosto vermelho, Muita baba escorrendo, ela engasgou na hora. Retirei da sua boca e ela agarrou meu pau babado e bateu pra mim dizendo " fodeeee.. fodeee minha boca " respirando muito ao mesmo. Olhou pra mim e riu, cuspiu no meu pau e eu fui de novo, colocando mais uma vez nu fundo da sua boca, ela engasgou uma vez, e eu passei a meter na sua boca, engasgou a a segunda vez soltando uma bela babada pelo canto da boca, bateu na minha perna e eu a soltei. Ela abaixou a cabeça, cuspindo e soltando o resto da baba no chão. Ela levantou a cabeça ofegante e eu perguntei, " Estou pegando pesado ? ", ela me olhou, olhos vermelhos, rosto vermelho, maquiagem borrada escorrendo preto dos olhos e falou ofegante " Tá, ta pra caralho." e riu, agarrou meu pau molhado e deu uma balançada que a baba respigou em seu rosto e então falou " Vai mais uma vez, mete na minha boca, quero sentir essa pressão de ser uma vadia dominada. Agora pode ir sem dó. Sem dó mesmo... "

Juro que na hora subiu um tesão tão forte em mim, que eu segurei meu pau com uma mão e com a outra dei um tapa na cara dizendo, " agora vai engasgar de verdade, vadia ", agarrei seu cabelo e soquei em sua boca como se tivesse metendo na sua buceta, senti sua garganta abri, ela engasgou e eu empurrei e meti mais fundo, umas metidas ate o fundo, a cabeça dela ia e vinha com força, agarrei sua cabeça e comecei a foder a sua boca, achei que fosse até vomitar. As veias do seu pescoço saltava, seu queixo escorria baba, seus olhos molhado, rosto todo sujo da maquiagem, eu continua a meter na sua boca, indo e voltando e a cada metida eu tocava sua garganta fazendo aquele barulho de baba, ela engasgou varias vezes, batia na minha perna e eu metia, quando vi que ela nao ia aguentar mais nada, agarrei sua cabeça e tirando meu pau de uma vez só saindo muita baba, ela se abaixou no chão sentada e me chamou de puto, cuspindo no chão dizendo " Vadio do caralho, Essa rola ai, não tem como aguentar muito tempo com essa jebba na boca. Quase vomitei. safado, Já vi que nao boca eu nao aguento tudo, mas vou aguentar aqui " me empurrou na cama, arrancou a calcinha de uma vez, segurou meu pau e esfregou os peitos fazendo uma espanhola gostosa, cuspia e soltava o restante da baba no meio dos peitos enquanto meu pau subida e descia ali. Macio e gostoso como tava, quando a cabeça do meu pau subia, ela dava uma chupada e apertava com os peitos, ate que ela parou, subiu em mim sentou em uma vez só dizendo " Aqui eu aguento ". Sentir meu pau rasgar sua buceta bem na hora que sentou, foi de uma vez, e foi muito gostoso. Apertava tanto meu pau cada vez que ela sentava, que eu ja estava perdendo o controle.

Quando olhei, ela engolia meu pau com aquela buceta gostosa, dava pra ver aqueles lábios em volta do meu pau, me enchia de tesão. Era linda aquela visão daquela gostosa sentada no meu pau. Ela rebolou forte, apertando meu pau dentro dela, ela pressionava a buceta e sentia me apertar, arqueou o corpo pra trás ficando bem ereta e esfregou os peitos que estavam molhando, descia e passava a mãos no meu rosto, puxando meu cabelo, ela gemia alto, mas era uma gemido gostoso, sentava dizendo " Que pau gostoso.. Nossa! que pau gostoso... que rola deliciosa que você tem. Aaah. ahhh.. ". Ela coloca a mão sobre meu peito, dava umas respirada e uns gemidos e rebolava lentamente me olhando e me falando " Eu não via a hora sentar aqui de novo. Desde aquele dia, queria sentir seu pau ate la no fundo.. Até comprei um brinquedinho pra eu pensar em você " E riu na hora e continuou " Me acha maluca, né? " Eu respondi, " te acho gostosa, pode falar mais, e rebolar gostoso como ta fazendo "

- Eu rebolo, assim... você gosta assim... E se eu fizer isso? " Agarrou meu pau e passou na sua portinha de trás, ja fiquei louco, ela disse " você gosta, né? Eu adoro também. Desde aquele dia você me ensinou que eu sinto prazer em tudo. E quando peguei meu brinquedinho, imaginei você aqui também. Me preparei pra você, pra doer menos e você aproveitar mais ". Eu subi com o corpo como se fosse pra fazer meu pau entrar enquanto ela esfregava a cabecinha da sua bunda mas ela fez sinal de " agora não " então eu falei

- Aproveita, safada! Você agora tem outro brinquedinho. Meu pau é todo seu "

Ela agarrou minha rola de novo e deixou entrar novamente na buceta e passou a rebolar rapido de novo, ela rebolava muito, sentava cada vez mais forte e gemia alto, seu peitos balançavam e eram lindo de ver, eu apertava sua bunda quando ela descia o corpo, mas logo ela arqueava de novo, sentia sua buceta apertar meu pau mais ainda e ela não parava de falar como tava gostoso.

" Que rola gostosa, fode, me fode gostoso "

Eu agarrava seu corpo e a puxava pra mim segurando seus braços pra trás, só pra tentar colocar mais dentro dela, agarrava sua bunda e dava uns tapas estalados,aquela bunda era gostosa demais, nao consiguia ficar sem passar a mão ou abrir ela. Cada vez que eu agarrava sua bunda, parecia u conseguia meter mais fundo naquela buceta, e eu queria colocar mais, quanto mais metia, apertava mais a cabeça do meu pau la dentro. Resolvi tirar ela de cima e segurei seu corpo e virei ela de uma vez, fiz isso sem tirar minha rola de dentro e a joguei na cama pra eu foder ela por cima, peguei suas pernas e coloquei no meu ombro, uma visão magnifica que ficou naquela raba toda meio levantada e aquela buceta na minha direção, ainda com meu pau dentro, metir mais fundo, arrancando uns gemidos agudos e uns arranhões nas costas, ouvi uns xingamentos e mais uns me fode gostoso e acaba comigo e eu só respondia "toma safada, recebe meu pau até o fundo, era o que você queria " e uns tapas naquela bunda gostosa e na coxa.

Nessa posição, eu conseguia cravar meu pau todinho ali e eu via aquela buceta se abrindo pra mim cada vez que meu pau entrava. Lindo de ver aqueles labios em volta da minha rola e ela gemendo gostoso. Nada melhor do que encher uma mulher de prazer.

Eu metia forte, socava quase todo naquela posição e as vezes retirava meu pau todo e colocando de um vez meu pau fazendo pressão pra baixo como se fosse rasgar ela ao meio, ela se contorcia tanto que achei que tava gozando, mas ela se segurou bem mais que antes. Eu Bombava forte, só consigo meter assim quando estou com muito tesão e ela estava adorando. A cada metida ele gemia tão gostoso que me enchia de tesão ver ela assim, um mel escorria da sua buceta, ela me olhava com os olhos cheios de prazer o que me deixava mais louco ainda. Naquela posição eu tava alçando um orgasmo forte dela. Ela gemia muito alto, xingava e nao parava de falar que estava gostoso, que tava adorando, se sentia uma vadia e falava " me fode, seu gostoso " Quando passei a dar umas metidas meio de lado, retirando meu pau todo e colocando de uma vez, ela anunciou que ia gozar, dei um tapa na sua cara dizendo " Goza no meu pau, safada " meio que no impulso, mas ela gostou e pediu mais, agarrei seu pescoço com mão e com a outra batia em cada lado do seu rosto, seu rosto virava, cabelo bagunçava todo e eu metia fundo, forte, a rola inteira e bem rápido. Ela estremeceu, gozou, me apertou tanto com as unhas que sentir arder, seu corpo tremia por inteiro e ela dava uma gemido agudo.

Nesse momento, tirei meu pau de dentro dela, via sua buceta tremendo, coisa linda de ver, todinha ali aberta pra cima; agarrei ela e joguei de costas pra mim, dei um tapão em dua bunda e mais um do outro lado deixando mais uma marca da palma da mão e enterrei novamente em sua buceta só porque eu queria ouvir ela dar outro gemido daquele, Retirei dela de novo e dei mais um tapa naquela bunda gostosa e falei " Empina pra mim " e ela levantou a bunda na minha direção, fiquei admirando aquela raba linda. Dei umas mordidas na bunda, outros tapas, passei a mão, elogiei mais uma vez aquela bunda gostosa e abri ela pra ver seu cuzinho, passei meu pau sobre ele, ela estremeceu na hora, agarrei meu pau e fiquei esfregando ele subindo e descendo no meio da sua bunda, aproveitei que ele ainda estava melado da minha safada, esfreguei a base ali em seu cuzinho e voltei a passar a cabecinha na sua buceta. Agarrei seu corpo em uma posição que sua bunda vem mais pra cima e coloquei um travesseiro por baixo dela, como a mão enterrei a cara dela na cama, subi por cima da sua bunda colocando um joelho na cama e o pé la perto do seu rosto em uma posição que eu tivesse a bunda dela virada pra cima e eu ali em cima dela e meti meu pau dizendo " Toma isso, sua vadia.. Piranha comigo só recebe rola assim. Geme, puta e goza de novo. Vou atingir seus limites hoje. Eu sei que você aguenta ele inteiro " Ela gemia com a boca ali na cama, eu apertava sua cabeça por trás e enterrava tudo em sua buceta, meu corpo bem por cima dela e aquela bunda pra cima com meu pau inteiro socado na su bucetinha. Nessa posição, sua buceta ficava cada vez mais molhada e dava pra ver escorrer mais por sua perna. Ela devia esta sentindo um tesão enorme. Ela gemia alto e gritava mais sacanagens " Fode, me fode seu vadio, fode assim, gostoso, com força, rasga minha buceta " Ouvindo isso eu ficava mais louco, a cada metida sua bunda balançava ali e eu dava cada tapa e abria só pra ter aquela visão linda. Meu pauzão grosso arregançando aquela buceta e aquele cuzinho olhando pra mim já quase me chamando.

Só lembrando da transa na casa da Mari onde eu comi a Carol pela primeira vez, Aquela transa foi gostosa, fora aquele anal foi mais gostosa ainda. Cuzinho virgem recebendo rola de uma forma como se ja tivesse recebido antes. Sem falar que quando chegamos de noite rolou mais um dose de putaria com ela sentando gostoso no meu pau com aquela bunda. Ela me dando o cu, sentindo prazer sentando no meu pau graças a Mari foi uma delicia. Olhando ela assim agora, me deu vontade de foder essa bunda outra vez. Eu retirava meu pau inteiro da sua buceta e ela ofegava, dava uma relaxada quando eu parava de meter, eu aproveitava que meu pau estava bem molhado esfregava ali no meio,passando em seu cuzinho deixando ele bem molhado, as vezes passava a mão em sua buceta e retirava o excesso e levava ao seu cuzinho, preparando ele pra mim. Depois passava o polegar em volta daquele buraquinho lindo quase metendo o dedo " você se preparou pra mim, não é? Comprou um brinquedinho pra imaginar eu rasgando seu buraco " E ela me olhava de canto de olho feito uma safada e ria acenando com a cabeça e fechando os olhos enquanto eu dava uma massagem anal. Eu voltava a passar a rola na sua buceta só pra deixar meu pau melado e levar de volta a seu buraquinho. Era lindo aquele cuzinho mesmo e ja tava me chamando. Agarrei meu pau e posicionei a cabeça na entrada e fingia meter. E ela se apartava na cama, seu cuzinho piscava e eu voltava só a esfregar. Ela deu uma empinanda na direção do meu pau, deu uma rebolada sentindo ele ali esfregando entre seu cu e sua buceta e falou " Quer foder meu cuzinho, safado? Você é louco por isso, não é? Te dar prazer rasgar sua puta com esse seu pau imenso? "

- " Me dar muito prazer sim. Quero fazer seu cuzinho arder, quero ver ele aguentando meu pau como daquele vez. Essa cabeçona toda te arrombado.. ta pronta pra mim?"

" Sou sua vadia... Faz comigo de novo como daquela fez então.. Enfia tudo, me rasga. Me faz seu brinquedo, abusa de mim, faz de mim sua vadia, louca por anal, louca por receber essa rola toda na bunda..."

Eu olhei pra ela bem safado batendo com meu pau em sua bunda e disse " Vou abusar de você sim, vou deixar você arrombadinha do jeito que você adora ", dei um tapa na bunda, empinei ela, agarrei meu pau e foi de uma vez na buceta. Ela gemeu, arqueou o corpo e gemeu quando eu passei a bombar de novo. Ela me xigou, agarrei sua bunda abrindo ela pra mim e coloquei meu polegar dentro do seu buraquinho e meu pau ali entrando e saindo da sua buceta. Aumentei a pressão da dedada por trás e coloquei dois dedo. Ouvi ela dizer " Assim não.. Assim não " E gemendo alto continuou " Assim você acaba comigo... Eu. vou gozar de novo "

" Goza, safada, goza que eu vou por no seu cu.. Quero te ouvir gritar "

Ela me olhou de lado, suada, vermelha, cabelo na cara, ainda toda suja de maquiagem e eu disse " pode gritar e gozar ", ela fechou o olhos e gemeu, corpo estremeu mais uma vez e nessa hora retirei meu pau da sua buceta, tirei meus dedos do seu cuzinho e abrir sua bunda e coloquei em seu cu sem dó alguma, de uma vez. Senti rasgar seu cu na hora, aquelas pregas se laceando com a grossura do meu pau, ela agarrou o travesseiro e o mordeu com força e se apertou na cama fechando as pernas, sua buceta escorria e eu vi ainda tremendo, meu pau estava enterrado na sua bunda. Foi uma delicia colocar com tudo, sentir aquelas preguinhas por um instante ressitir ao meu pau e então eu enterrei. Sei que rasgei aquele cu e agora estava metendo como se ja tivesse laceado. Ergui meu corpo e puxei sua bunda mais pra trás falando " vem sua cachorra ", ela me xingou " Me rasgou, seu vadio.. Cachorro safado, meu cu queima feito fogo",

- Era o que você queria, safada! Agora aguenta.

Fui retirando meu pau de dentro dela vem devagar só pra ver aquele cuzinho aberto, quando estava quase saindo tudo, coloquei de volta, seu corpo tremeu e ela gemeu, retirei de novo e meti e fui fazendo isso mais rápido. Passei agora a meter por trás como se tivesse na sua buceta e então falei " Tá vendo só! Safada acostuma rápido com um pau atrás " Metia deslizando em seu cu e continuei " Olha só, agora já até entra mais fácil ", ela riu e voltou a dizer " Então me fode mais, eu tô adorando agora " agarrei sua bunda e coloquei mais, naquele rabo, eu sabia que ia entrar mais. Eu metia todo na sua bunda, não tinha dó nenhuma, sua bunda balança e aquele buraco engolindo meu pau. Já encostava aquele bunda em mim de tanto que meu pau estava fundo, já tinha laceado aquele cu agora, parei de meter e tirei meu pau só pra ver o estrago que eu fiz, tava arrombadinho do jeito que gosto, cuzinho aberto da largura do meu pau, vermelho em volta, ela deu uma piscada com ele eu meti de novo. Puxei ela de quatro pra mim agora levantando o corpo, dei outro tapa e coloquei a cabeça do meu pau atrás de novo, senti levemente aquele cuzinho ainda resistir mais entrou arrancando mas uns gemidos e passei a meter forte. A cama estremecia e aquele buraquinho ja tinha me aceitado. Sua buceta escorria e eu resolvi colocar dois dedos ali e massagear. Ela abaixou o corpo de novo ficando mais empinada e nessa hora soquei meu pau que foi tudo, as bolas ali tocando minha mão com os dedos dentro dela. Comecei a massagear forte, passando os dedos nos labios e no clitores dela e ela anunciou que nao estava se aguentando, retirei da sua bunda e coloquei na sua buceta puxando ela pra ficar com a bunda levantada, enterrei sem dó, ele gemeu alto gritando, voltei a por no seu cu de novo, que me aceitou facil, deslizou em uma metida unica, deslizou gostoso e eu pude ver aquele buraco todo arrombado, aquela bunda linda, redonda, gostosa com um cuzinho aberto.

Metia meu pau no seu cu e com dois dedos na buceta, então revezava, colocando o pau na buceta e o dedos no seu cu sem deixar nenhum dos dois sem nada. Eela gemeu urrando de uma forma que nao tinha escutando antes quando coloquei em sua buceta daquele jeito que o pau escorrega do cu e vai pra baixo. Seu corpo tremeu todo, ela gozou outra vez só que agora ficando acabada. Se jogou na cama largando meu pau ali pra cima. Ela falou ofegante que eu tinha acabado com ela e que tava cansada, mas eu ainda queria gozar. peguei sua bunda e apertei, coloquei meu pau outra vez em seu cuzinho, pressionando suas nadegadas pra deixar aquele buraco mais apertado. Ela gemia cansada e dizia " goza logo, seu vadio.. Me enche de porra ", pergunto então onde ela queria receber minha gozada, ele se ergue e me fala gemendo, cansada " Goza... na minha.... cara. enche.... ela de..... gozo e.... me bate ", me deu mais tesão na hora, coloquei outra vez em sua buceta, segurando meu pau e colocando só metade, tirei, passei em seu cu, meti de novo, como força, entrava facil agora, tirei de novo e coloquei forte em sua buceta, bem forte mesmo. A cama parecia que ia quebrar, levantei outra vez sua bunda, fiquei em pé na cama e enterrei de uma vez. Ela gritou tremendo as pernas, bombei mais umas vezes ali, apertando sua bunda pra me dar mais tesão e sentir aquele cu mais apertado, então sai da cama e fiquei em pé segurando meu pau dizendo " De joelhos pra mim, safada "

Ela ficou de joelhos na cama mesmo, eu subi na cama, ela retirou todo o cabelo do rosto e abriu a boca fechando os olhos dizendo " me enche de porra, safado ", eu falei pra colocar a mãos pra trás e se tocasse ia apanhar, posicionei meu pau de frente a ela e bati pra mim finalizando em seu rosto. Meu pau estremeceu latejando e soltei os jatos na sua cara e na sua boca. havia saindo muito, sujando a cara dela toda, cabelo, boca, olho.... Ela tava ali com o rosto todo melado, branco, escorrendo na boca. Ela abriu os olhos e se lambeu retirando o excesso dos lábios, agarrou meu pau e começou a chupar, lambendo e engolindo porra. Enquanto ela lambia eu esfregava seu rosto e dava uns tapas na sua buchecha quando ela coloca meu pau pra dentro da boca.

Meti na sua garganta, ela babou, engasgou e eu dei um tapa em seu rosto largando ela jogada na cama.

Fiquei ali com o pau pra cima, ainda melado de baba e gozo. E ela abaixo me olhando feito Vadia. Então ela falou

- Olha só o que fez comigo, safado. Assim que trata uma mulher?

Ela tava toda gozada, rosto, cabelo, peito melado, um pouco pingava do seu queixo pra cama. Ela tava toda ali melada de gozo.

- Não, é assim que eu trato você. Assim que eu trato minha vadia. Não era o que queria?

- Foi melhor ainda do que eu queria.. Safado.

Lambeu meu pau mais uma vez hora que tava escorrendo, se levantou e foi lavar o rosto no banheiro, Eu sentei ali na cama ainda de pau duro.

Ela saiu do banheiro após uns minutos, rosto lavado e cabelo preso, aquele corpo gostoso. Me olhou ali na porta do banheiro e riu.

- Essa coisa não abaixa? hahahah

- Não, acho que ainda quer mais.

- AHHAHA, seu vadio. Você acabou comigo. - Ela veio em direção na cama e se jogou deitada - Estou exausta, quantas horas estamos aqui? meu.. ta tudo ardendo aqui. você rasgou meu cu, passei a mao no banheiro e tava aberto hahahah. não digo que nao gostei. Mas ardeu quando estrou essa jebba de uma vez.. Pareceu um animal.

Eu ri, ela falando com aquele sotaque era engraçado.

- Era isso que você queria, fiz o que pediu. Mas achei que estivesse pronta pra mim.

- Até eu achei, mas parece que cada vez ta maior e mais grosso. Cada vez que entra parece que rasga mais. Só sei que eu adorei, no calor do momento eu dou tudo mesmo. Você me deixa louca, sabia? Esse pau é gostoso mesmo quando entra rasgando. HAHA. Sou sua vadia.

Ficamos ali conversando e depois fomos tomar banho, ela não aguentou mais uma pois disse que estava ardendo, mas me chupou gostoso ainda. Pedimos algo pra comer e quando saímos era bem tarde.

Deixei ela na casa dela com mais uns beijos e mais uma chupada que ela me deu, foi pra casa e deixou olhando ela até entrar na porta. Voltei pra minha casa naquele horário mesmo, nem me importei por está escuro pra voltar. Mais umas horas e eu estava em casa. Quando cheguei, ficamos ainda a madrugada toda falando putaria e ela me falando como estava após a transa.

Me sentia livre, sem a Mari, sem ter que ser só com ela. Carol me falou que queria de novo, e já estávamos marcando outra e ainda falava que eu podia transar com quem quiser. E eu podia mesmo..

Até a proxima!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/06/2018 20:11:29
muito bom
25/06/2018 17:40:23
Parabéns pelo conto é foda intensa, uma mulher bem comida sempre vai querer Bis

Online porn video at mobile phone


conto erotico huntergirls71xvideo.puta.ceducido.homes.contos euroticos trai meu marido com o meu chefe na festa da empresa para ser promovidacomendo a secretaria de saia sosiau levantou aperna dela e meteu na chota delamaraadoro goza comvídeo pornô de polícia me indicassevirando gay no pique escondevideo porn foi arrombada com negao ate cagou e vomitoumolequinhos emeninos de treze q quonze anos perdendo a virjindafe do cizinho pela primeira vez vidiosdestraçada por dois paus pornodoidocontos eiroticos leilapornpai e vo dopando filha safada tpra poder esyrupa laconto gay o meu sonho de consumobucetascontominha sogra so espera meu sogro sair pra fuder comigo xvideoporno menina virgem ser marturbado de calçinha de redinhavi minha namorada branquinha virgem sendo fodida por um velho pauzudo/contos eróticosgay aprumando o pau no cu e sentando gostosotraição xxvidiopenetrano bem fundo na buceta da sogra na cama..Relatos de marido corno manso e otariopilha de vestido deu bobera com papai e a pica gozou na pomba porno inosenteconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadoracordei galada de tanto gemer sonhei com uma ponba que me fez gemer video porno baixarporno mae surpreebdidade chortinho pensando no namorado pornconto gay afeminado cabeleiro fio dental negrocontoeroticonovinhosafadoContos eroticos elacarecavidio de sexo dua mae tocando uma pubheta contos gay belmiroai meu cu tira esse pau tá doendo tiroteio loucoconto erotico rasga minha buceta esfola meu cuzinhovidios pono minininhas. fisadas a fude com velhos e a faze fil teraConto real slutwife camisinhameu primo e eu na resistiu e comeu o bucetao da minha tia conto205XVDEOquero ver meninas gostosas de perna aberta provocante mostrando abelhinhas x video.commetemulhe com homennovinha deixou o cara passar a mao no peitoxvideoXVídeos pai magrelo lavando o pênis filha observa muito tesãozoogay 2016mulher casada do Rio de Janeiro Baixada Fluminense Nova Iguaçu fala para o marido que quer dar para outro para ele ficar olhando ela metendo com outrocenasexocom visinhacontos eu adoro me exibirmae.caga.no.casetao.d.fihlo.novinha du grelao biteloVelho brasileiro metendo mão na buceta da neta piranhacarlos chupando uma buceta com muito prazercomeminhaesposagostosa.comcontos de afilhada cavalona com padrinho coroa de pauzaoconto erotico cadelizadadelexvdionoite maravilhosa comi o cu dela finalmentexvideo Luxúria travesti engatado com cachorroContos.minha.sobrinha.não.tem.cabelo.na.buceta.mas.ja.quer.fuder.comendo a sobrinha de 13 aninho conto eroticosbaixa videmate gratis xvideo novias mostrando abusetaporno gey istorias comi meu priminho de treze ano homenageando a cornodaputadando uma Coçadinha na língua do negão safado cachorrãocontos eroticos fudendo uma meninha bem novinha da bucetinha lisinhamim arraganhei e dei o cu e a bucetao que é gozorolaXvideo filhos louco leva leite co sonifero pra maebrincando de lutinha com amigo conto gayprimeiro menage femininoxvideo .comendo cu com xilocainawww.meu tio mepego na casa de praia sozinha comto erotico.comtia assusta ao ver sobrinho novinho pelado/contoseroticosbichinhas com peitinhos de mulherconto eroticos. quando era mais nova. eu era uma putinhaConto erotico patricinha transando com uma guardeenrabada pelo negao contosxvideos quase estupro ryan phillippe xvideosmaridu brexa espoza fudenu com vizihoxvideos homens casados amam ser emrabadoscalça boiando na buceta da morena gostosa rola grossavideo de mulhe rebolhadofoi passear o cao e fodi a vizinhasurpreendi mamae a ser comida pela vizinha boazuda conhto