Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Susan (O início)

Autor: Susan
Categoria: Heterossexual
Data: 16/04/2018 21:43:09
Nota 10.00
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sempre amei muito meu esposo e sempre o amarei. Mas algo que, há muito havia adormecido dentro de mim, despertou com a intensidade de um vulcão. Eu não saberia precisar exatamente o que fez esses sentimentos despertarem, mas sei que está sendo incontrolável.

Pedirei licença para abrir parênteses para contar dois episódios que ocorreram na minha vida. Devo informar ao leitor(a) que esse conto é cheio de detalhes e por isso ficou mais longo, o estilo também é diferente pois é narrado por uma mulher o que o torna mais rico e mais próximo da realidade, mas é igualmente excitante.

O primeiro caso foi há muito tempo quando eu ainda era uma adolescente. Não direi a minha idade para não assustar os leitores. Mas sou uma mulher balzaquiana. E naquela época eu era bastante jovem, tímida e ingênua.

Meu apartamento era bem próximo do apartamento do vizinho, não sei se por erro de projeto ou o quê, mas da área de serviços do apartamento em frente, podia-se ver completamente o meu quarto. Naquela época eu dormia no quarto que seria da empregada porque era suíte e meus irmãos dividiam o outro que era maior, mas não tinha banheiro.

O fato é que eu já era uma moça alta e bonita, com um corpo já bem desenvolvido com belas pernas, sempre achei que as minhas pernas eram meu ponto forte, pois eram compridas e bem lisinhas, naturalmente sem pelos, mas embora com um corpão bem desenvolvido, eu ainda era uma moça virgem.

Naquele dia eu estava de toalha no meu quarto em frente ao espelho. Abri a toalha completamente de costas para janela. No espelho admirava a minha imagem, sempre fui bonita e vaidosa, mas nessa época eu estava no meu ápice e me sentia muito bem com o que via. Quando tirei a toalha totalmente para me vestir, notei um vulto atrás de mim. Olhei assustada e vi o meu vizinho me olhando completamente nua do apartamento dele.

Me cobri com a toalha e corri para fechar a janela e a cortina. Encarei o voyeur que pareceu distante, com o olhar nos meus seios firmes. Fechei tudo e senti vontade de chorar. Mas me vesti esqueci tudo e fui almoçar pra ir para o colégio. Para mim, tinha sido apenas um acidente provocado pelo meu descuido.

Na saída do prédio, no estacionamento, encontrei meu vizinho levando os filhos para o colégio, eu já tinha pego carona com ele algumas vezes mas naquele dia achei muito inapropriado.

Ele parou o carro ao meu lado e chamou. Os dois filhos dele me olharam inocentes. Pensei um pouco e disse que ia passar na casa de uma amiga então não ia ser bom.

— Susan, precisamos conversar — ele disse.

Os garotos olharam para o pai e para mim sem entender bem do que ele falava.

Entrei no carro. Os meninos iam sempre no banco de trás, tinham sete e nove anos e nunca andavam no banco da frente.

O assunto foi trivial até deixarmos os meninos no colégio deles que era a duas quadras do meu. Na verdade era o mesmo colégio mas em prédios diferentes.

Quando o carro parou em frente ao colégio, fiz menção de descer, mas meu vizinho me tocou no braço pedindo pra eu esperar um segundo.

— Olha, Seu Paulo, não precisa se importar com o que aconteceu, eu fui descuidada. Você não teve culpa.

— Mesmo assim eu quero me desculpar, você ainda é bem jovem e bonita… quero dizer, eu sou um homem maduro e casado e prometo que não vai se repetir. Foi apenas um descuido.

— Claro — eu disse, mas os olhos daquele homem não eram olhos de alguém arrependido ou inocente. Ele havia gostado do que viu. Tenho certeza.

Saí do carro e agradeci a carona, segui para aula. Para mim, o assunto estava encerrado entretanto…

Comentei o caso com Luciana, minha melhor amiga, eu estava envergonhada, mas ela gostou da história e parecia empolgada.

— Ele é bonito?

— É — respondi — mas nunca pensei sobre isso, ele tem idade de ser meu pai.

— Eu sempre quis perder minha virgindade com um homem mais velho — Ela riu.

— Você é uma idiota. — Rimos e depois voltamos a estudar, não tocamos nesse assunto naquele dia.

Uma semana depois, eu estava em frente ao espelho com a cortina fechada, olhei meu corpo. Jamais tinha namorado, apenas beijado Leo na festa de aniversário da Aninha e o Tomás na semana de jogos do colégio. Mas não passou de beijos inocentes.

Passei a mão na minha boceta peluda, eu não me depilava toda, apenas o contorno do biquíni quando ia a praia e aparava o resto dos pelos com a tesoura, mas naquele dia estava bem cheia, lembrei que no dia em que meu vizinho me viu também estava cheia. Uma vergonha enorme tomou conta de mim. Não queria que ninguém me visse daquele jeito. Que chato.

Estava esperando o elevador quando ele veio com os filhos para o hall.

— Boa tarde, Susan — ele disse.

— Boa tarde, boa tarde, Susan — os meninos.

Sorri.

— Boa tarde — respondi.

Os dois meninos eram loiros com cabelos lisos, olhos verdes, umas fofuras. Puxaram o cabelo loiro da mãe que é uma mulher linda também embora tivesse naquela época dez anos a mais do que tenho hoje.

— Quer ir conosco? — Ele perguntou.

Balancei a cabeça concordando.

Os meninos sentaram no banco de trás ligando os minigames o que era moda na época.

— Não sei o que o senhor viu naquele dia…

— Não combinamos que esse assunto tinha morrido?

Os meninos pareciam bem concentrados nos jogos, não sabiam do que falávamos.

— É que fiquei muito constrangida com uma coisa.

Ele não respondeu, olhou no retrovisor para se certificar de que os meninos estavam alheios ao assunto. Continuamos o caminho inteiro calados.

Ele estacionou e os dois desceram. O carro não se moveu.

— O que quer que eu tenha visto, não importa, Susan, não se preocupe. Eu não tive a intenção, olhei sim, depois que vi você, foi difícil controlar confesso, mas foi só isso. E você está me deixando constrangido assim.

— Me desculpe, seu Paulo, é que…

— Então vamos fazer assim, falamos tudo sobre isso hj pra não ficar mais dúvidas e prometemos não tocar mais nesse assunto ok?

— Certo. — Concordei — o senhor viu tudo?

— Vi, não pude evitar, quando você tirou a toalha eu vi tudo que dava pra ver.

— É que eu estava… o senhor sabe… cheia embaixo.

— Sim, eu vi isso também. Mas não se preocupe eu já vi muitas coisas na minha vida. Então…

— Eu sei que o senhor não liga, mas é que eu…

— Olha só, Susan, eu te conheço desde que você era uma criança, você cresceu e se tornou uma mulher linda. Mas aquela imagem de menina inocente ainda está na minha mente. Eu jamais teria uma atitude daquelas outra vez. Mas aconteceu — ele parecia procurar as palavras. —Olha só, se você esquecer isso, tudo vai morrer, mas se você ficar relembrando, você não vai conseguir deixar essa história no passado. Não se preocupe com a sua imagem mais do que com a sua reputação, tá certo? Até porque eu já saí com mulheres com pelos, é normal, até prefiro.

— Mas aposto que a da sua mulher é sempre bem depilada.

Assim que falei isso me arrependi, era entrar demais na intimidade dele. Minhas olheiras esquentaram porque fiquei bastante nervosa.

Ele apenas sorriu sem respostas. Claro que não ia responder. Ligou o carro saímos, paramos em frente ao meu colégio, abri a porta e ele me segurou pelo braço.

— Promete que não toca mais nesse assunto?

— Prometo.

Desci e ele se foi.

Meu coração estava acelerado, que conversa mais estapafúrdia. Meu Deus, só eu sei o quanto eu estava envergonhada com tudo isso

Comentários

24/04/2018 03:47:25
muito bom
20/04/2018 12:25:38
Perfeito!! Virei fã. Vou continuar. Parabéns!!
17/04/2018 01:41:29
Muito bom! Gostei da introdução! Muito bem desenvolvido!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


varias gosadas na buceta xpornodoidofilho medico vai examinar o cu da mae e acaba em sexo insetoconto erotico guto e elaineconto de insetos de rasgando o cu apertadoputas gostosa sexo filho come mãeescondoContos eroticos de travesti pauzudo estuprando meninosvideos dr sexo com pau de40cm analvideo porno gay dois amigos vão dar uma corridinha e finda se pegando xvideoporno mae e filha oubrigada pagar agiotamulher falando juramento de gemido vídeos pornôconto erotico gay vaquejada capfoto de muie com bucetas largasx vodios popas e bosrtonavelhas coroas gostosas sentadinhas no colo sendo enrabadasconto. andando de moto taxi. comi o cu de uma menina rabudaxvideos minotauro tarado chupando tetascontos eroticos de mulheres falando de pau pequeno e finovideo porno denovinha enfrento pau grandereal comendo buceta da roberta gordavideo eróticospapai me ensinando tudoPORNO DOIDO CUMENDO OCU DEMEIREcontos comendo minha vizinha negra bundudaMulhe cazada nau reziste tramza com u mecanicoficamos ilhados no sítio eu e minha irmã contosnovinha incente do interiorcoletanias maior pau do mundo pornomãe vê filho pelado dotado fica louca e fode com ele pornô iradocontos eroticos namorado de mamãe tem piça ggcastigando a irma conto eroticoVisinhas taradas ousadas rekatos eriticos recentesfoi mal apertarou aqui sem quervedeos gay amigo. bater pulheta para amigoistorias mulheres estrupadas no cu virgem pau grande elas quase morreucliente dando a buceta para os manobristasmulher fazendo vídeo pornô na gritalhadanegao rascando roupa de mulheres brancas page 1 xxxxxgaroto hetero. Hetero na prisaofime porno marido infindo garrafa no cu da esposa porno.com negao levanta a saia da gostosa casada enfia até o saco surpresa pra o corninhoXsvideos artista pintando macho nucontos cu da tiaPornô homem músculosó fodendomenina muito novinha vai assistir filme porno com seu irmão caralhudo e acaba deixando ele tirar sangue de sua inocente bucetinhaPai chupando e amassando os seios e vagina da filha e passando a mao na vagina dela ver video calcinha molhadaContos eroticos adestrando o viadovizinho a aline contos eroticosandrew arlindo dellavoglio casa dos contosesposa bunduda vergen anal e ovelho cacetudo contos eroticos fazendeiro malvado mundobichasobrinho e tio pentelhudos sozinhis na fazenda contosWww.trasa de cachorro com mhirman liquida divida do irmao pro amigo com bucetavideos porno vai passar o'fds na casa da tia e fode elaconto gay perdi a aposta fui descabacadocontos de filho encoxando mae no onibusxvideocoletania bahianacomendo o cuzinho dela ela chorando ele filmando escondido ela ferver na firma esconde dele comendo o cuzinho a bucetinha dela ela chorandonao resiste as investidas do meu genro contogaroto sapeca .pornoas novinha de fazendeiro que dá 10 as novinhas fazendo dele para pegar vídeos cabacinhaHOMEM FUDENOCADELA em artof zoocontos eroticos uma doce de cunhadacontos eróticos chorei gritei esperneei mas aguentei tudo no c*perdendo a virgindade com um gigolo com muito tesao no paucache:http://zdorovsreda.ru/contos e vidios homem casado na casa de massagem ė enrrabados loiras dos mamlos rosadoes sendo chupadosmeu padastro ne colocava para xupar a sua rola ele fala engole sua putinha todo este leitinho q eu gardei para vc sua putinha em portuguesXVídeos real amador verdadeiro marido chega em casa mais cedo ovo gemido da esposa e grava escondidoencontramos nossos vizinhos na praia do nudismo conto erotporno cunhanda provoca cunhando d xorti ate emtra na rolanega tarada por sexo oral e anal de b***** bem lisinha ela tem a garganta profunda engole toda a rola do bem dotado Oime mande vídeo pornô da mulher transando com cachorro bem dotado engatado comendo a bundinha dela e ela suspeitos forammulequespauzudomulher fode a amiga a força amarra ela na cama sem elaquere porno doudofilme de sexo da Gretchen filme de sexo da Gretchen mostrando o peito dela a bunda cheirinho na bocaporno brasileiras novinha da sua buceta e se arrepende e chora e chama palavrao nua