SEXO DE OUTRO MUNDO | Capítulo I


Um conto erótico de Dan_Nerd
Categoria: Homossexual
Data: 22/01/2018 20:05:11
Última revisão: 22/01/2018 20:11:25
Nota 9.33

[ De ante mão já aviso que esse conto possui fantasias sexuais bem inusitadas, leia de mente aberta e com muita imaginação ]

Sexo de outro Mundo - Sobrevivência

___________________________________________________________________________

Em uma caverna escura, em algum lugar distante no tempo e espaço, um clarão surge. Dois homens caem no chão, atordoados e cansados.

- Mas que porra foi essa Dean??

- Capitão Ronan? É você? O que aconteceu? Por que está tudo escuro?

Dr. Dean Devlin, um jovem cientista da NASA, com 26 anos, designado para um programa de desenvolvimento de buracos de minhoca, tecnologia que promete transportar massa entre dois pontos distantes no tempo e no espaço. Encorpado, pele branca, com cabelos loiros curtos caindo à altura da testa, olhos azuis, não era baixo porém não era muito alto. Vestia calça jeans, botas pretas e uma polo branca com o logo da NASA, por cima um jaleco branco que ia até a altura dos joelhos.

Capitão Ronan Emmerich, com 35 anos, chefe de segurança da divisão de tecnologias futuras da NASA, era bem musculoso, pele morena, cabelos negros com corte estilo militar bem curto, olhos castanhos claros sendo que o esquerdo estava coberto por um tapa olho preto, com uma cicatriz de corte que começava acima desse olho e terminava a baixo, na altura da boca. Era mais alto que Dean, vestia uma calça militar com manchas escuras verdes e marrons, botas pretas, camisa preta manga curta bem colada ao seu corpo com um colete preto por cima, na cintura, carregava uma pistola 9mm com munição para 8 disparos.

- (Dean) Não tô conseguindo respirar direito... a gente ainda está na NASA?

- (Ronan) Quando você ligou o portal a energia toda caiu, faíscas saíras de lá e você começou a ser sugado, eu corri para impedir mas parece que nós dois acabamos entrando no buraco de minhoca.

- (Dean) Então deu certo? Não acredito!

Ronan acende um isqueiro e uma área ao redor dos dois se ilumina. Encontram-se em uma misteriosa caverna de rochas avermelhadas, Ronan observa a chama de seu isqueiro e percebe que ela se inclina levemente para a esquerda.

- (Ronan) Deixe para comemorar quando voltarmos meu caro Doutor... vamos para a direita, uma corrente de ar está vindo de lá.

Os dois começam a caminhar, Ronan sempre sério e atento a tudo ao seu redor, com uma mão no isqueiro e com a outra na pistola, pronto para usá-la frente a qualquer ameaça, instinto de militar. Dean ia falando e falando sobre as variáveis que poderiam ter levado eles a qualquer lugar do tempo e espaço e outras "baboseiras" científicas que só serviam para estressar Ronan.

- (Ronan) Doutor, não sou cientista, deixe para falar essas coisas para quem é apropriado quando voltarmos, meu trabalho é levar você em segurança de volta, se o senhor não vai ajudar, pelo menos não atrapalhe.

- (Dean) Tudo bem, tudo bem, eu calo a boca.

Depois de 10 minutos andando Ronan percebe um clarão vindo do que poderia ser a saída da caverna, os dois apressam o passo e chegam à saída, deparam-se com uma vasta imensidão de areias amareladas e com pouquíssimo verde. O sol estava quase a pino no que Ronan concluiu ser em torno de 10 horas da manhã. Ronan analisa o ambiente ao redor...

- (Ronan) Mas que droga Dean, isso não me parece com qualquer lugar dos Estados Unidos !

- (Dean) Na verdade capitão, nós não só podemos ter sido mandados para um diferente ponto no planeta, como pode ser outro planeta em um outro tempo!

Ronan grunhi e começa a falar uma série de variados palavrões. Não só seu rosto estava tenso como seus músculos também. Dean permaneceu calado, torcendo para o capitão se acalmar.

- (Ronan) Sem suprimentos, sem água, sem bússola, sem celular...

Equipamentos eletrônicos tinham que ser mantidos fora da sala de testes, deixando eles sem meios de comunicação. Ronan decidiu subir o monte de pedras onde ficava localizada a caverna, tirou seu colete e deu para Dean juntamente com seu cinto onde pendurava a pistola embainhada. Dean fica na entrada da caverna enquanto Ronan sobe no que parecia ser um paredão de rochas. A leste, ele percebe uma perturbação no horizonte, onde via pontos verdes elevados e algo que parecia ser um lago, talvez fosse uma miragem, mas não havia alternativa a não ser tentar.

Ronan desce e chama Dean, que estava sentado encostado em uma rocha já aparentando estar cansado pelo intenso calor.

- (Ronan) Vamos para leste. Deixe o colete, ele é muito pesado, vamos precisar de energia para andar debaixo desse sol.

- (Dean) Tudo bem, deixe só eu urinar... tomei muita água nas fases pré teste.

- (Ronan) Não ! Segure o quanto der, talvez iremos precisar.

Os dois começam a caminhar para leste, Dean usa seu jaleco para se proteger do sol enquanto Ronan tira sua camisa e enrola na cabeça, protegendo a traseira de seu pescoço.

Passam horas e a paisagem não muda, o sol ao passar do meio dia parecia irradiar cada vez mais calor. Ronan tentava animar Dean a continuar caminhando falando palavras de incentivo. Mas chega um momento em que Dean não aguenta e cai de joelhos na areia. Ronan era muito mais preparado para aquele tipo de situação e seu corpo aguentava muito mais esforço. O militar então se ajoelha na frente de Dean...

- (Ronan) Olha, eu trouxe comigo duas barras de proteína para o laboratório, para nossa sorte... tome.

- (Dean) Obrigado.

Dean pega a barra das mãos de Ronan e começa a mastigar um pedaço, enquanto fica olhando para o militar parado na sua frente, olha brevemente para seu peitoral peludo, então levanta a cabeça e por uns instantes eles se olham olhos nos olhos, Ronan conclui que Dean estava a buscar esperanças em seu olhar geralmente determinado.

- (Ronan) Nós vamos sair dessa! Só mais um pouco...

- (Dean) Minha garganta está tão seca...

Ronan olha para baixo pensativo por uns instantes, a situação pedia medidas drásticas.

- (Ronan) Olha, sei que não é o ideal, mas temos que fazer o que for preciso para sobreviver. Vamos ter que beber sua urina, que felizmente deve ter um baixo teor de ureia ainda... presta atenção, não temos nada que retenha líquido, então você vai ter que jogar na minha boca, eu vou beber um pouco e guardar para você depois, entendeu?

Dean acena com a cabeça sem nada falar. Ronan o coloca de pé, ajoelha-se com a cabeça na altura da cintura de Dean, desabotoa a calça jeans e puxa o zíper, abaixa a cueca branca de Dean e pega seu pênis com a mão, direcionando-o à sua boca. Dean começa a jorrar água na boca de Ronan, transparente e quase sem ureia, Ronan bebe com os olhos fechados, quando Dean chama seu nome, ele leva sua boca à cabeça do pênis de Dean e armazena o quanto pode de água. Ao finalizar, Dean se ajoelha e Ronan vai até sua boca e despeja o resto da água com cuidado para não deixar nada cair fora, encostando os seus lábios nos de Dean. Dean rapidamente esconde seu pênis que estava começando a entrar em ereção e fecha seu zíper e botão. Ao terminar de beber, os dois evitam contado olho a olho e um silencio constrangedor se segue por uns instantes.

- (Ronan) Vamos, temos que continuar.

Cerca de meia hora depois Dean cai ajoelhado novamente, Ronan se acacha de costas na frente dele e o manda agarrar seu pescoço com seus braços. Dean o faz e Ronan continua andando com ele às suas costas. Três horas depois Ronan cai de joelhos, sua respiração pesada preocupa Dean.

- (Dean) Capitão, o senhor está bem?

- (Ronan) Sim, só preciso descansar um pouco.

Dean larga o pescoço de Ronan. O sol já estava perto de se pôr no horizonte, estavam a caminhar por horas e a paisagem parecia continuar a mesma.

- (Dean) Tem certeza que estamos no caminho certo capitão Ronan?

- (Ronan) Ah DROGA!

- (Dean) O que foi?

- (Ronan) Acabei urinando sem querer!

Ronan rapidamente tira as botas e tira a calça de camuflado o mais rápido possível, tira com cuidado sua cueca revelando seu órgão sexual avantajado, deixando Dean inconscientemente de boca levemente aberta. Ronan espreme sua cueca acima de sua cabeça tentando tirar algum líquido, e derrama um pouco de água em sua boca, logo, vai até Dean falando para ele abrir mais a boca e derrama um pouco de água para ele também.

- (Ronan) Agora estamos oficialmente sem água, e com uma barra de proteína.

- (Dean) Ainda temos...

Dean hesita ao falar.

- (Ronan) O quê?

Dean abaixa a cabeça e fala olhando para a calça de Ronan jogada na areia, evitando olhar diretamente para ele.

- (Dean) Sêmen, que além de líquido ainda possui proteína.

Ronan olha pensativo para Dean, que ainda evitava o olhar, claramente envergonhado.

- (Ronan) É uma boa ideia.

- (Dean) Sério?

Ronan, que já estava totalmente pelado, ajuda Dean a se levantar e se agacha à sua frente, desabotoando a calça e baixando o zíper, ele coloca as mãos dentro da cueca de Dean e puxa tudo para baixo, revelando o pau de Dean quase totalmente ereto.

- (Dean) Eu...

- (Ronan) Já está quase preparado.

Ronan coloca sua mão direita ao redor do membro de Dean começando a bombá-lo, o pau de Dean cresce até uns 18 centímetros duro na mão de Ronan, que bomba cada vez mais forte. Dean apoiava as mãos nos musculosos ombros de Ronan, segurando seus gemidos a fim de não tornar a situação mais constrangedora, porém não conseguia esconder sua ofegante respiração. Ronan não olhava para cima, apenas bombava e esperava com sua boca pronta para receber os jatos de sêmen. Dean solta um gemido e fala que está prestes a ejacular. Ronan abocanha a cabeça do seu pau e continua o masturbando com a mão frente ao rosto, então recebe instantes depois jatos e mais jatos de porra cheia de proteína. Ronan engole tudo não deixando nenhuma gota escapar. Dean no impulso acabou colocando as mãos na cabeça de Ronan, ao perceber que não tinha mais, Ronan suga a ultima gota na boca do pau de Dean e se levanta. Brevemente os dois se olham cara a cara, Dean estava ofegante com o rosto meio assustado enquanto Ronan estava sério, levando aquela situação normalmente, tinha que fazer o que fosse preciso para sobreviver. Dean desvia o olhar para o pênis de Ronan, que para sua surpresa já estava ereto, com seus 21 centímetros e um saco grande pendurado abaixo do membro.

Ronan coloca as mãos nos ombros de Dean o empurrando para baixo, Dean cai de joelhos à frente de Ronan, por um breve momento a cabeça do pau encosta sua testa, ele se afasta e admira brevemente aquele exemplar de órgão sexual masculino.

- (Ronan) Não precisa se preocupar, eu mesmo faço.

Ronan começa a se masturbar, bombando o seu pau o mais forte que conseguia, sem gastar tanta energia, que precisaria para voltar a caminhar. Dean olhava para o esforço que ele estava fazendo, olhou para seu rosto, estava de olhos fechados, então ele admirou sem remoço todo corpo de Ronan, que era peludo na medida certa, não cobrindo as marcas de separação dos músculos no peito e abdômen. Ronan avisa que gozaria e Dean rapidamente se aproxima e abocanha a enorme cabeça do pau de Ronan e inconscientemente, diferente de Ronan que só esperou, Dean usa sua língua para estimular a glande, arrancando alguns gemidos de Ronan, que até agora estava calado. Logo jatos e mais jatos de porra invadem a boca de Dean, eram fartos, ele não conseguiu conter tudo e engolir, deixando gotas escaparem para fora de sua boca escorrendo pelo queixo e chegando no pescoço. Ao acabar, Dean afasta sua boca do pau de Ronan, este olha para baixo e vendo as gotas escorrerem, leva um dedo a pegar elas e colocar na boca de Dean novamente. Dean chupa o dedo de Ronan a fim de não deixar nada escapar.

Os dois respiravam ofegantes e se deitam lado a lado na areia. O céu já estava alaranjado com o sol desaparecendo no horizonte...

- (Ronan) Temos que descansar um pouco antes de voltar a caminhar.

Dean nada fala, apenas continua fitando o céu pensando no que acabara de acontecer... depois de um tempo acaba por adormecer.

___________________________________________________________________________

- (Ronan) DEAN!

Dean acorda assustado, procura por Ronan e o vê em pé, ainda totalmente pelado, com a pistola 9mm apontada para alguma coisa...

- (Ronan) Temos companhia...

A uns dez metros deles, dois homens estava de pé a frente do que parecia ser um lagarto gigante com uma sela semelhante à usada em cavalo, porém com lugar para duas pessoas. Os homens usavam mantos pretos que os cobriam a partir da cabeça, caindo sobre os ombros, se fechando abaixo do pescoço e indo até os pés, deixando somente os rostos aparecendo. Um homem era mais alto do que o outro, o mais alto tendo ombros mais largos que o menor.

- (Dean) Ronan ! Abaixe essa arma! Temos que primeiro tentar contato pacificamente!

Ronan abaixa a arma. Dean coloca apressadamente sua cueca e sua calça, depois avança calmamente na direção dos desconhecidos tentando se comunicar.

- (Dean) Olá!Me chamo Dean, este é meu parceiro, Ronan. Podem nos falar quem são e onde estamos?

Repentinamente os dois tiram seus mantos, se revelando. Para a surpresa de Dean e Ronan, eles estavam completamente pelados por debaixo dos mantos. Ambos eram de pele morena, com olhos de íris vermelha, e eram bem musculosos completamente sem pelos pelo corpo. O mais alto era careca, tinha algo que pareciam pequenos chifres, de uns 3 centímetros, seis ao todo, que se distribuíam ao redor da cabeça como se fosse uma coroa. Seu membro sexual descia abaixo da virilha em um comprimento de uns 20 centímetros mole. O mais baixo pareciam ser mais novo que o mais alto, não possuía chifres, tinha cabelos negros raspado dos lados, comprido em cima com um pequeno rabo de cavalo, seu membro mole deveria ter uns 16 centímetros. Ambos não eram circuncidados.

- (Ronan) Mas que porra é essa?

___________________________________________________________________________

CONTINUA.

...

Não se esqueça de escrever o que achou !!! hehehe

Fazia muito tempo que eu não escrevia pra Casa dos Contos, desde 2012.

Tô com umas fantasias bem loucas que queria colocar em conto então decidi voltar, e como falei no começo, leiam com mente aberta, sem preconceito e com muita imaginação. Não pretendo me estender muito não, no máximo uns 3 capítulos, mas esperem coisas bem doidas vindo por aí. XD

Votem e comentem meu povo ! Até o próximo capítulo !

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
01/02/2018 21:24:32
haha valeu Renato Mota! Gosto de fazer contos diferentes com algum tema nerd hehe Mas não quero me estender muito não, pq ja tenho ideias pra outros contos com outras tematicas XD
23/01/2018 01:46:05
amei
23/01/2018 00:25:41
Nuss q viajem, mas adorei! ansioso pelo prox cap
22/01/2018 23:45:02
Bem diferente e detalhado, não me excitou mas achei bem interessante S2 conte outras fantasias

Online porn video at mobile phone


Contos eroticos casada escrava do amantecontos foto peituda amamentadoxtubinho zofilia com cadela no ciocontos sou professor de educação fisica e torei minha aluna de doze aninhosquem é o divã roludo ?x vidios de masagista fudeno brasileiras meio a forçaconto erotico nora carenti fudendo cm sogra pirocudoxxxvídeos deirmão chantageia a irmã gosa dentro da cua bucetapornografia.manzorrasler conto eroticos fui comida num bloqueioincesto verdadeiro tabuMeu marido viu meu cu todo arrombadoeu quero assistirum filme pornografico lesbicas amor lesbico inesperado no pornodoidocontos ela falo chicao nunca dei o cu pra pau grossoconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancox. boqetepau na buceta da éguinha ponei.xvideos disfassando siriricaporno.doido zoofilia ate rasgar com cavalocunhada bucetuda e deboxadaconto erotico bacanal bucetaflagas pirno homem motrando pau gozando pea novinha coriosa dentro de onibushomens enfian o pau nu reto do menino domimnio ate gozar Contos eroticos namoradas sendo realizadas por pintudoXVídeos irmã brincando com pênis do irmão baleia orca baleiaMaceio alagoas meninos mostrando o pênis duroconto erotico sou casada e fui chantageada pelo meu patrao q me comeuvideo porno cansei de ser cornoarreganhada, arrombada fodida arregacada chorei contos eróticosvizinha maranhense me seduzindo de camizolinhairmao batendo punheta par irma e ela fica doindinha par rola dele grande e grossa e duramenage masculino contoscobradora gostosa pegando no pau do pasageiro xvideo.comcoxas descoloridas fazendo sexocontos janara e sophia chundo minha picaxvideos brasileiro 2017 amiga durmindo dano pro marido delamulher com aberada da buceta toda esticada pra filha verfotos reais de mulheres evangelicas com calca enfiadana bundacontos eróticos menina de 18 anos transando com cachorro Calcinha Preta com lacinhos vermelhoswww.xvideo.garoto fas sexo com propria tia virgepornodoido maestral punhetachegando da balada bêbada e fazemos insetoporno mulher malabarista da o cu no circoAliviando os funcionarios contos eróticosmadrasta de camisola foi tomar agua de noiteduas rabudas branqinhaa dando pro negaoconto erotico chuva marromporno com professora gostosa e aluno tendro tá sala de aulagozou na calcinha e ela vedtiufotopono vajina de menosdasexo brutal adulterio irmao fundendo irma de 12 aninhosdois paus no cu do viadopornodoidoyotube tonzinho.46cunhadinha linda gostosa me dando o cuzinho e gritando de dor e tezaominha mulher me fez de mulhezinhaxxx vídeo Pai percebe qui sua filha ta virando mulher e sente vontade de comer -youtube -site:youtube.comwww.casadoscontos Negra escraviza brancavideos pornô de incesto madrasta de fio dental no quartoxxvideo vibrador dentro do cuzinho vibrandoFelipe e Guilherme- Amor em Londredconfesso que esse moreno é deliciosofotos da bucetas da sadinacontos eroticos real incesto tio orgamosContos eroticos de podolatria com fotos desejando chupar os pes de primas novinhasengulo esperma e recomendo conto eróticonegao do pausao grande grosso lascano magrinhacarol novinha e so quer usar chortinho socadoporno tratantespersonal dotado botando a loira pra chupar na academia ela ver o volume do shorte e da vontade de mamar o piruzaoxividio ele trepa porcima dela a certa o cu delacontos anal com jegue humanorápido mamãe tà chegando putariabrasileiracontos minha esposa e um andarilho picudovvgg sexoEncoxada no transporte público contos eróticocontos terminei casamento para continuar comendo a sogracontos eroticos de enconxadas em coroas gostosas em local publico