No motel com o ex da minha amiga nessa madrugada


Um conto erótico de Janaína Tenho 14 Anos
Categoria: Heterossexual
Data: 18/12/2017 02:37:58
Nota 10.00

Meu nome é Pietra, sou carioca, tenho 21 anos, eu sou bem tarada e adoro ter minha boca, buceta e cu preenchida por belos cacetes

Nesse sábado a noite ao sair de uma balada já de madrugada, encontrei o meu amigo Evaldo, que era o ex namorado de uma amiga de trabalho chamada Sônia (nome fictício) que sempre me falava do enorme cacete que ele tinha e do quanto metia bem levando-a gozar maravilhosamente.

Quando ouvia ela contando algumas transas que tinha com ele, eu ficava excitada e sentia vontade de senti-lo dentro de mim para ver se ele era tão maravilhoso assim como ela dizia, e eis que minha oportunidade parece ter realmente surgido nesta noite, quando ele estava encostado no carro dele do lado de fora do clube e assim que me viu chamou-me para conversarmos.

Como eu já estava indo para casa, resolvi parar junto a ele e começamos a conversar. Ele perguntou-me pra onde eu ia e eu disse que pra casa. Ele estranhou, pois eu era acostumada a amanhecer neste clube e ainda não passavam das 2 hora, então disse que estava indo no quiosque da praia tomar umas cervejinhas e convidou-me a ir com ele. Eu não estava para clube, mas para ele logo me animei e topei.

Em minutos estávamos no quiosque e já bebendo de pé encostado no alambrado, já que todas as mesas estavam ocupados. Conversa vai, conversa vem, ele passou-me uma cantada, elogiando a minha beleza e a forma que eu estava vestida com uma blusinha amarela sem soutien por baixo e uma sainha preta, sem calcinha também, mas ele não sabia até então.

Eu agradeci pelos elogios e elogiei-o também, dizendo-lhe que a minha amiga sempre falava muito bem dele em especial de sua atuação na cama. Ele riu e disse que foi bom saber que ela não o detonava já que haviam terminado o namoro e confidenciou-me que ela havia dito a ele que eu além de ser bem safadinha e gostar muito de transar, não costumava usar calcinha quando saia de sainha ou de vestidinho e perguntou-me se era verdade e eu com a maior naturalidade disse que sim e que naquele momento mesmo eu estava sem.

Ele chamou-me de louca e ao mesmo tempo disse que queria ver, mas eu disse que ali não era local pra mostra-lo e antes que eu falasse mais qualquer coisa, ele me perguntou se eu não gostaria de ir pra um lugar mais tranquilo e reservado com ele.

Olhei-o nos olhos e percebi as intenções dele, que neste instante passou a mão sobre o cacete que já parecia estar endurecendo, por cima da bermuda e topei.

Ele então foi até o bar, comprou mais duas cervejinhas em lata e fomos pro carro dele. Em seguida deu partida e saiu sem um rumo definido, perguntando-me onde eu gostaria de ir e eu sugeri um motel. Ele parece não ter acreditado, pois parou no carro e perguntou se era isso mesmo que eu queria e eu cm a maior cara de pau disse que sim, a menos que ele não quisesse e estivesse com medo de não conseguir dar conta da gatinha aqui. Ele riu e disse que eu ia conhecer um homem de verdade e em minutos estávamos entrando no motel que ficava há alguns quilômetros do centro da cidade.

Já dentro do quarto, mal entramos, ele me agarrou e falou:

- Hoje você vai fazer um coisa que eu sempre quis

E já foi enfiando a mão por baixo da minha sainha e pegando na minha xotinha, até por saber que eu estava sem calcinha, pois ia mostrando minha xota para ele dentro do carro durante o percurso até o motel, o que o deixou louquinho.

Em seguida já tirou um belo cacete pra fora (tal como minha amiga falou) e sentando-se na beirada da cama, me mandou pagar um boquete bem gostoso nele, o que eu fiz com muito prazer e grande maestria, pois adorava sentir aquela vibração do cacete dele duro na minha boca.

Chupei-o por alguns minutos fazendo ele gemer sem parar e ele percebendo que não se seguraria por muito tempo caso eu continuasse chupando-o, pediu pra que me deitasse na cama e agachando-se entre as minhas pernas, passou a chupar deliciosamente minha buceta me fazendo soltar um gemido bem alto e gozar na boca dele.

Vendo que eu estava preparadinha e bem molhadinha, encostou aquela bela vara na minha rachinha e foi penetrando-a, me alargando e preenchendo-me na bucetinha. Quando dei por mim ele já entrava e saia da minha rachinha com aquele pirocão todo enterrado dentro dela, me fazendo a ter sucessivos espasmos até que aos gritos de que iria gozar, gozei gostoso naquele pauzão, encharcando-o com meu melzinho.

Mas ele queria mais e mais e então mudamos de posição e eu fui por cima dele, fazendo aquele cacetão sumir dentro da minha bucetinha e cavalgando-o em velocidades alternadas.

Ele gemia e dizia que eu era uma putinha linda e muito taradinha bem melhor que a minha amiga e disse que não tardaria pra gozar e logo em seguida perguntou-me se poderia gozar dentro e foi ouvir eu dizer que sim, que adoraria sentir a porra dele batendo nas paredes da minha vagina, comecei a sentir jatos e mais jatos da porra dele esquentando o interior da minha bucetinha.

Era tanto leite que chegava a sair pelas laterais dos meus lábios vaginais.

Em seguida caímos exaustos um do lado do outro, onde permanecemos por alguns minutos até que começamos a nos acariciar e ficamos novamente excitados.

Então ele disse que queria meter no meu cuzinho já que sabia que eu adorava e pediu pra eu ficar de quatro e depois de passar bastante cuspe nele para facilitar a entrada, foi encostando aquela vara (mais de 20 cm) nele e empurrando, fazendo-a ir sumindo aos poucos dentro do meu buraquinho.

Já com ela enterrada no buraquinho e vendo que eu não reclamara da penetração, ele passou a movimentar aquele pirocão me fazendo ver estrelas, mas também passando a gemer muito com o prazer que eu estava sentindo.

Ele dizia estar adorando meter no meu cuzinho e eu mais ainda em receber aquele cacetão dentro dele, já que era uma vontade antiga que eu tinha.

Depois de quase meia me fudendo o buraquinho em diversas posições, ele disse que iria gozar novamente e antes que dissesse algo, eu pedi pra que gozasse na minha boca, pois queria sentir o leitinho dele batendo dentro da minha boca e provar o gostinho.

Logo ele retirou aquela vara do meu cu e conduziu-a pra minha boca, então passou a masturba-se e em segundos inundou minha boca e sujou todo meu rosto tamanho a quantidade de porra que saiu daquele pirocão.

Cheguei a me engasgar tamanha a quantidade, mas após mostra-lo a boca cheia, engoli tudo e ainda lambi a que estava por fora da boca, engolindo-a também.

Em seguida dei-lhe um beijo na boca e fomos juntos direto pro banheiro onde tomamos um banho delicioso com direito a carícias e mais chupadas enquanto a água caia sobre nossos corpos.

Saímos do banheiro satisfeito, nos vestimos e deixamos o motel rumando para o centro da cidade onde antes dele me deixar em frente a minha casa, ainda paramos para umas cervejinhas de saideiras, pois ainda ia dar quatro da manhã.

Logo ele deixou-me em casa e disse que adorou cada momento junto comigo e que esperava ter a oportunidade de repetir novamente. Disse-lhe que realmente foi bom demais e que tudo era possível, mas que deixaria acontecer naturalmente numa outra oportunidade que tivéssemos.

Nos beijamos, eu desci do carro e entrei na minha casa. Ele então deu partida e seguiu pra dele.

Beijos em todos.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/12/2017 05:46:50
18/12/2017 05:46:32
Safadinha. Delícia de

Online porn video at mobile phone


XVídeos mulher chupa na chapoleta de idosocontos eroticos eu meu marido acampandopai pintudo estorado o cabaço da entiada japonesa novinhavideo d masoquismo sensacao gostosa fortrd caricias q causam dor e leva ao orgasmo video completoporno elas no escurinho do cinemacontos eroticos sete anosler contos eroticos de padres reaiscontos eroticos esposa querendo ser comida pelo coroa da pirocona tortajaponesinha novinha colegial não resiste as investidas do irmão e transa com eleconto erótico grávida fogosacontos porno gratis estupro sadomasoquismo submissãoContos eróticos de viados que apanharam para aguentarem as jebasporno caseiro coroa de brusos levando forte e gemendo gosyosofedemo com 1minutoporno doido teste en cascavelpornodoido mulher sentando em um vibracall na sua camamenininha xinezinha estuprada xvideoszoofila como faze teu. cachorro te lambe sem t machucarConto gay policial fodido pelo marginalconto erotico talitamulutas gosando escorrendoarreda o shortinho e mete o caralho no cu da cunhadaxxvideosabusando da virgem novinhameu cunhado quer me chupar todinha e eu aceiteidois negao dt realisa fantasia de uma mulher casada boa fodaloirastroxudascontos erotico de enpregada gostosa e patrao mais velhocavalopornocornomeninas brincando de esconder e sendo abusada sexualmente contosmenino pelado na rua conto eróticosFotos de picas alargadoras de cu de gaysViolentei menina conto eroticocão e pensso xvideoscorno tomou leite corno contoscunhada morena cabelos enrrolado arretada conto erotico huntergirls71Sacaniha reboado nos pauzaocontos eroticos meu empregado de piça ggxvidiomenina sentando em cima da pica mais grandi do mundoexvidio mulheres casadas que adoram da o cu pro maridoabaixar a musica so vei comigo vc n vai si arrebederrolada.nucu.i.xoranuxvideo nivinha faz sexo ate arder a piriqutinhacontos eroticos fui xingada e humilhada e violentada por velhos taradosestupro esposa contos eroticosXvideo novinhas cubavasxvideo dp descabasandoconto erótico meu netoZefa doida você tá aqui de novo olhando na casa dela pornômassagem na prima mais velha conto fotoquero ver filme de pornô daquele negro da Senzala amarrado no tronco e fazendo filme de pornô de da Senzalapegando viziinha safada de xortinho na coninha aredeisou puta e pratico zoofiliavideo porno mulher dando primeira vez na frente do marido casa de cuingue curitibaconto erotico gay minha tia me transformou em meninacasal fudeno no banho de fiu dentalconto gay contei pra ele que queria dar pra elecaindo de bocs na rolona xvidiotravesti estuprado por dois pornodoidelacareca contos eroticos de mullheres carecasxvideomulheres de chotinhos curtos de perna abertaLevantei a noite e fraguei meu pai e mae no sexo gostei xnxxcontos eroticos bucetinha deflorada a força no hospitalcontos eróticos pular pulavidio porno novas com.cavalo dominando apenetraçao gozoVídeos de homens dando aquelas linguadinhas pornôVr vidios porno no xvidios do teste de fudelidadeContos de crentes peludaspopas da casadafudendo a cilene estupradoezibir vidios o cacorro e criado desde pequeno com a menina derrepente ele resoçve comer a buceta delacontos de machos roludos dominando cornos das esposascontos swing dei a minha calcinha para o meu genroRASGANO O CABACINHA DA GATINHA DE CATORZE ANINHOSzoofilia genicologista enfia alargador na buceta da noviahomem pelado sem nada tampando nada nada mas eu superei