Antes comia a irmã, hoje dou pro irmão


Um conto erótico de Fabinho
Categoria: Homossexual
Data: 03/10/2017 10:56:34
Nota 9.00
Assuntos: Gay, Homossexual

Namorar, a gente não namorava... Mas dava uma trepadinha de vez em quando. Ela morava bem pertinho de casa e, quando eu tava de bobeira, aparecia por lá. Tocava a campainha e ela saía, sempre de shortinho ou saia bem curta, na maioria das vezes, sem calcinha por baixo.

Aí, a diversão corria solta no terreno baldio, bem ao lado da casa. Ela chupava uma rola como ninguém e, melhor de tudo, deixava gozar na boca, engolia tudinho, depois de mostrar com orgulho a porra por sobre a língua.

Demorou muito, tive que insistir várias vezes para a coisa passar disso. Dedinho na xoxota, sempre molhadíssima, tudo bem. Às vezes dois, ou seja, praticamente uma foda completa. Mas nada de mandar a vara pra dentro.

Com um pouco mais de intimidade (e persistência de minha parte), ela passou a liberar também o cuzinho... Para os meus dedos, claro. Gostava ainda mais que na buceta, ficava bem mais excitada. Rebolava feito uma cadelinha no cio enquanto eu a penetrava com o indicador. Me punhetava loucamente ao mesmo tempo. Deixava gozar na cara, nos peitinhos pequenos e durinhos, voltava toda melada de esperma pra dentro de casa, sem reclamar. Mas liberar o xibiu, nem pensar.

Um dia, no entanto, o namorado oficial, pra quem ela "se guardava", deu-lhe um pé na bunda. Ela ficou louca. Foi uma das melhores fodas da minha vida, aquelas cheias de raiva. Gozei, sei lá, umas quatro vezes, todas xereca ou cu adentro.

Depois disso, ela nunca mais me regulou nada... Continuou sendo minha peguete oficial e nos encontrávamos pelo menos uma vez por semana. Nunca assumimos um relacionamento ou levamos as coisas adiante, mas não tinha descanso com aquela mulher cheia de fogo e tesão.

Um dia, no entanto, quem atendeu a campainha não foi ela.

Saiu um rapagão, com feições bem parecidas. Camiseta regata exibindo com gosto os braços musculosos e o torso bem definido, sem um grama de gordura.

Disse, simpaticamente, que a irmã havia saído, mas voltaria logo. E me convidou pra entrar e tomar uma cerveja enquanto esperava por ela.

Já tinha mais de um ano que eu frequentava a casa, mas nunca havia entrado lá. Sei lá porque, mas resolvi topar o convite inusitado. Ele abriu a geladeira, tirou duas latas trincando de geladas e encheu duas tulipas. No calor que fazia, caíram maravilhosamente.

Começou a falar que havia chegado há pouco tempo do Nordeste, que a irmã falava muito bem da cidade, onde já morava havia algum tempo. Que procurava por aqui novas oportunidades. E diversão.

- Que tipo de diversão? - perguntei.

- Sexo entre machos - ele respondeu, sem qualquer pudor.

Ao mesmo tempo que me causou estranheza, até alguma repugnância aparente, a franqueza dele também atiçou minha curiosidade. Era, tal qual a irmã mais velha, chegado na coisa. Mal (ou bem) de família. Sorri, mas não consegui dizer nada que desse continuidade ao papo.

- Você namora minha irmã? - quis saber ele.

- Não, somos só amigos - respondi.

- Mas vocês não trepam?

Não parecia aquele tipo de irmão ciumento e protetor. Não havia porque esconder nada.

- Claro que sim.

- Mas você só curte mulher?

Não era totalmente verdade. Havia tido minhas experiências homossexuais quando era mais novo. E curtia, de vez em quando, sair com travestis. Sempre ativo, claro. Pelo menos quando estava sóbrio. Bêbado, tinha certeza de que já havia chupado uma ou outra rola por aí.

Sem uma resposta, fosse afirmativa ou negativa, ele se sentiu à vontade para prosseguir. E tirou para fora da bermuda uma ferramenta daquela de encher os olhos de qualquer um. Mulher ou homem. Hetero ou homo.

Uma pica que, mesmo não totalmente ereta, já tinha uns vinte centímetros de comprimento e um grosso calibre. Uma cabeça enorme, rombuda, de cor um pouco mais clara e bolas enormes na outra ponta. Pentelhos cuidadosamente aparados. Não era algo que eu estivesse acostumado a admirar, mas simplesmente não dava para tirar os olhos daquilo... Era um fenômeno!

- Vai me dizer que você não gosta? - ele perguntou, como se nunca tivesse recebido qualquer resposta contrária.

- Nunca experimentei.

- E quer?

Já havia secado o primeiro copo da cerveja. E ele tratou de enchê-lo novamente. A espuma cremosa escorria pelo canto da minha boca, misturada com um pouco de saliva. O que era aquilo? Eu estava babando de vontade de chupar aquele pinto?

Com movimentos manuais ainda lentos, mas vigorosos, ele fez aquilo crescer ainda mais em sua mão. Não tinha ali comigo uma régua, mas faltava pouco para ter a medida completa de uma. Uns vinte e cinco, pelo menos, tinha. Meus dezenove, de que sempre tanto me orgulhava a vida toda, pareciam um nada perto daquilo.

Eu já estava no terceiro copo, e a pouca resistência que havia, já estava perto do fim. Agachei à frente dele, segurei nas suas coxas (e que coxas!) para me apoiar. E fui aproximando lentamente meu rosto daquela enorme e ameaçadora vara.

Coloquei só a pontinha da cabeça na boca... Ao contrário do que poderia imaginar, não senti qualquer nojo ou aversão. Pelo contrário. O cheiro era inebriante. O sabor, maravilhoso.

Devagarinho, fui engolindo cada centímetro daquela carne rija e quente. Impossível colocar tudo pra dentro. Bateu lá no fundo da garganta e quase engasguei. A lubrificação que começava a sair se misturava à minha saliva.

De tão grande e grosso, era preciso segurar com as duas mãos. E elas ficavam praticamente cheias com ele. Enquanto eu chupava, também socava com uma delas. Ele arfava e gemia loucamente. Parecia que eu havia feito isso a vida toda.

- Como você chupa gostoso... Tem certeza de que nunca fez isso antes?

- Que eu me lembre, não.

- Vou te dar algo pra nunca mais esquecer.

E deu mesmo. O primeiro jato veio todo na goela, engoli quase sem sentir. Os demais, empurrados com minha mão, estouraram contra meu rosto. Um gozo farto, abundante. Um leite quentinho e delicioso, com um sabor que buceta nenhuma havia me proporcionado até então. Bebi cada gota que consegui. As que ficaram nas bochechas, nariz e até olhos, arrastei para dentro da boca.

- Já tá satisfeito ou var dar essa bundinha pra mim também?

Estava deliciado, mas queria mais, muito mais.

- Nunca dei o cu...

- Vai dar pra mim, agora.

Sem qualquer cerimônia, ele me colocou de frango assado, como eu costumava fazer com sua irmãzinha mais velha. Enfiou primeiro um dedo, depois dois. Meu cuzinho praticamente virgem (troca-troca com amigos, quinze anos antes, nem contava) se mostrou bastante receptivo. Quando ele enfiou a língua lá, rodeando meu anel e enchendo-o de saliva quente, a última barreira se quebrou de vez.

Não vou mentir e dizer que foi fácil... Mesmo depois da primeira gozada, o pau continuava enorme e duro. Entrou com enorme dificuldade e uma dor imensa, que me fez suplicar para que ele parasse. Ao mesmo tempo que queria ser arrombado por aquela tora. Foi preciso brincar um pouco mais com os dedos e a língua para me fazer relaxar. Quando percebi, já estava tudo lá dentro. E eu via estrelas de todas as cores a cada vez que ele socava mais e mais.

Fiquei de quatro na beira da cama, apoiado nos travesseiros, enquanto ele em pé, me enrabava por completo. Sentia seu púbis se chocando com força contra meus quadris, fazendo barulhos que daria para ouvir da rua. Ainda mais altos do que eu fazia no terreno ao lado.

Depois da mamada que o fez gozar rapidinho, nessa segunda ele custaria a terminar. Mas eu já estava me acabando ao me punhetar. Foi a melhor gozada da minha vida. Com um pau gigante daqueles dentro do cu, fica tudo muito mais gostoso.

Depois de me arrombar quase todo, ele finalmente esporrou. Tirou a camisinha e jorrou todo o seu leite sobre minha bunda. A sensação daquele creme quente escorrendo pelas minhas pernas era deliciosa. A coisa mais gostosa que eu já havia feito.

Voltaria muitas outras vezes lá depois daquele dia. Não mais pela irmã, mas pelo irmão tesudo. Que me ensinou a gostar das melhores coisas da vida.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
12/12/2018 00:13:52
Tesao
05/10/2017 03:14:51
Perfect❤
04/10/2017 01:49:40
Muito bom! E aí a irmã descobre? Deixa de comer a irmã e fica dando só pro irmão? Continue
03/10/2017 21:05:53
Muito bem escrito e tesudo. Parabéns!
03/10/2017 20:51:18
Excitante cara! Como o Walter falou, descreva melhor quem faz parte do conto! Dê sua opinião no meu conto " Renatão me serviu para os amigos". Continue. Acho que vai dar umas boas estórias!!!!
03/10/2017 20:17:43
FALTOU DESCREVER MELHOR OS PERSONAGENS, TIPO IDADE, CARACTERÍSTICAS FÍSICAS ETC ETC . CONTINUE... MUITO BOM. MERECE CONTINUAR.
03/10/2017 19:07:08
Continue por favor.
03/10/2017 13:57:28
Nossa q tesão
03/10/2017 12:30:33
Muito bom e excitante!

Online porn video at mobile phone


conto gay bostaescravo da senala fudendo sinhazinhacontos erotico,meu genro me enrrabou dormindovideo pornor espetacular com mulheres ki sao loucas por homem de pica gigantepadrasto covarde dano o pau pra sua entiada de nove anos chuparvideos de cornos que aguarda ansioso sua esposa voltar pra casa escorrendo porra de outro toda melada na bucetaContos eróticos confissôes de umà crente safadaCerto ou errado?meu irmao amado contos gays cap.08xvideos divaga nao vo ti regassalazarento do irmao fez sexo com a irma enquanto ela estava deitadaconto erotico afeminado esposa dedos no cu consoloesposa se acanha com punheta corno sexonovinhas pelada da lingua da buceta vantajosa de pernas abertavidio de peixe chupeteiroconto erotico dormindo e encoxada por estranhotio pega sobrinha dentro do barco com a cabeça da pica bem grossa e mete toda na b***** dela sentadapornodoido com gay selvajem fazendo malvadezaclimax contos eroticos lesbicas consoloA minha mulher deu asua buceta na cusinhaxvideo negao amasa a xota da novinhasmeu marido mim traiu mim vinguei e de o cao contos eroticoimagem de bucetinha vemelhinha saido sangue festa de cdzinhas no cine porno 2017Contos eroticos de mulheres de manausmae escorega nopal xvideoamigo gay bundudo liso vestido de mulher na festa conto gayXvidios os cu mais judiados e rasgadoporno metendo de levinho atrasai meu cuzinho primo eu sou virgem nunca dei poha devaga doi moitocontos eroticos de mullheres que aman barbeariacache:DQJrVIKjMRQJ:zdorovsreda.ru/texto/200912302 x vidio de menina de menor de sortinhoconto erotico gay viado submisso vira femea do negaocontos comi dona maria casadamulher enfiando um pepino enorme na buceta fazendo barulhoCasadoscontos ganhei uma chupeta na minha big rola da minha irma casadapiricudo de floripaconto chupei meu avô cadeirantexvideo muher baridopassando protetor solar na teenzinha meti no cuzinho gratisPapai goza na minha boquinhao cunhado cunhado esfregando a rola na na no rabo da cunhada de sainha de seda pretaxisvideo gravida fode negau pau sudosexybemmaisXVIII minha mulher com negaoSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos pornôs vingança órfã gangbangBUCETINHA QUENTINHA, protegendo com sua BUNDA MARAVILHOSAcanto erotico nao resistir e dei a buceta pro marido da minha amigaconto erotico negao com mais de 25 centimetro de pica arromba o cuzinho da engenheira de obra novinhavídeo porno pai mostra psu ora filha e fodia ela todaconto erotico seduzindo o sogro velho coroa grisalho peludominina. bricandu con celula. caio na neti de calcinhacontos eroticos a anerd capitulo 1sexo gay de primos gostosu bemforti xvideosBuceta parecendo um cupim deu boividio gay saradinho nino forçado pelo tioxvideo pai chegando bebo e a filha subindo ele na escada ate seu e depois traza com elax vidio doguinho comedorcontos eiroticos leilaporncacetudomonstroxvideos eim casa minha filia uza roupa mostrando o rabuentre uma foda e outra minha esposa beijando acariciando seu machovelho bebado esfregando a cabeça do pinto na bucetaputas peludas coxudas de calcinhas transparente fodendo xvideosxvdnegao dotado come a novinha e a mae gostozaXxvideo so a cabeci.ha nela dormindoestranho dotado enche coroa loira casada de porra corno asisteporno grats novinha beijando e sendo encochada con permiçao do cornohistória real irmão bem dotado seduza irmãzinhaporno minha esposa chupou o pinto do agiota pra pagar minha dividacontos eroticos casada lacrimeja de dor no cúEdgar um velho casado com uma gordinha de 24 anos metendo gostosoalivat xxxvídeoPadrastro fódendo o çuconto erotico huntergirls71Padrasto dorado fodi enteadavideo porno mulher trai seu namorado em roki e corno liga bem na hora qe ela ta no escurinhodois lisinhos se cumendo primera vez amador brasileroLavando a pepequinha da enteada contovodioporno de meninas que nao guento pau no cu.e berocasa dos contos eróticos dei para meu filhonovinha do canil conto eroticobucetamelecavídeo pornô parte curta de 4 minutos o cabo do pau de Sen sentindo transando com mulher de 68 anosmulher casada trai seu marido e fode sem camisinha e leva gosada dentro da buceta e engravidaxvideo asada da coroa casa pegou uma carona pegou uma coroa casada com um vertido curtinhoconto eroticos gay estuprado na festavideo pornotio acomda sobrinha co rola detro da bucetinhaporno secretaria aser estupprada no escritorio e gozada dentro da vagina sem ela quererSogras atraidas pelos genrosCarinha de Anjo de GTA e mamãe filha da está outro colégio bem longe daquicontos eroticos alimentando os caes da vizinhanovinha de mini-saia sendo flagrada sem ela ser percebida mostrando o rabo de foracontos encoxei mamae rabudaxvideos chm shortinha curtinhocasada traindo e falando ai era isso que eu queria outra pica fudendo minha buceta"virei mulherzinha" cadeiaatia muito malha torneada de bunda e pernad grosa fudeu com seu sobrinh negao do pau enorme e ela nao aguente e pede pra ele tirar porque ta doendo muitocontos pornos-meu tio me comeu a força