Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

Doutora Ivete, 54 anos, médica, bucetuda e greluda – parte II

Categoria: Heterossexual
Data: 14/12/2016 10:43:52
Nota 9.62
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Continuando...

Elas saíram e a dra. Ivete abriu uma fresta da porta do consultório e pediu que eu entrasse. Entrei e ela estava parada em frente a sua escrivaninha vestida apenas com o jaleco branco, todo aberto na frente, e uma minúscula calcinha preta, calçando saltos altos pretos. Seus seios avantajados desafiavam a gravidade, tal qual uma adolescente (levantados por cirurgia, afinal são 54 anos de idade e 3 filhos – soube depois). Era uma visão deliciosa. A dra. Ivete tem 1,58 m, 52 kg, pernas bem torneadas, barriga chapada, coxas grossas, braços musculosos por causa da malhação (mais de 2 horas diárias), bunda grande e redonda, embora não seja bonita de rosto. Meu pau endureceu na hora, de uma forma incrível.

Ela falou:

- Ainda dá tempo de desistir.

- Jamais. Suas fotos me deixaram louco, e esse seu traje fez meu pau endurecer tanto que está quase estourando a calça.

Eu me aproximei e dei-lhe um beijo quente, molhado, com uma necessidade premente de engoli-la inteira. Ela retribuiu e parecia que sua vontade era ainda maior. Desci para seu pescoço, beijando e mordendo. Ela se afastou um pouco e pediu que não deixasse marcas. Estendeu a mão para a minha gravata e começou a afrouxá-la até tirá-la por cima da cabeça, sem desfazer o nó. Tirou minha camisa de dentro da calça, começou a soltar os botões de baixo para cima e a beijar meu peito conforme abria cada um deles. Desafivelou o cinto, abriu minha calça e libertou meu cacete de dentro da cueca, já se agachando e abocanhando o bicho. Reclamou que era muito grosso e que não conseguiria enfiá-lo inteiro na boca, mas não deixou de chupar. Lambia a cabeça, descia por uma lateral até a base e voltava pelo outro lado, deixando-o todo babado. Conforme ia chegando na cabeça, punhetava o resto com as duas mãos, apertando bem. Que delícia. Virava meu pau para a direita e para a esquerda para fazer essas manobras. Tirava a boca e batia com o cacete em seu rosto dizendo que aquilo era uma maravilha.

Estava uma delícia aquela chupada, mas eu queria ver ao vivo aquela buceta enorme. Tentava me livrar dela para tirar a calcinha e chegar até sua xoxota, mas ela me impedia. De repente a safada puxou aquela pecinha preta para o lado e começou a masturbar o grelão com uma rapidez incrível. Deslizava a mão, subindo e descendo do grelão para a buceta e dessa para o grelão novamente. Percebi que ele cresceu ainda mais, com a cabecinha ficando totalmente exposta. Os lábios de sua buceta (os 4) balançavam de uma forma que nunca vi na vida. Enormes, carnudos. Não aguentei a visão e pedi que parasse de me chupar, pois senão gozaria. Foi a senha para a mulher enlouquecer. Ela acelerou ainda mais sua masturbação e a outra mão se concentrou numa punheta igualmente rápida e sincronizada, sugando a cabeça do cacete com uma força incrível. Claro que não resisti.

- Ai, sua puta gostosa, eu vou gozar. Puta que pariu, como você chupa bem.

Ela tirou a boca e disse.

- Goza na minha boca. Me dá seu leitinho. Quero sentir ele quentinho na minha boca.

Gozei como nunca havia gozado. As veias do meu pau latejavam tanto que achei que iam arrebentar. Minha porra começou a escorrer pela boca da doutora, que engasgou um pouco e levou os 2 últimos jatos no rosto. Ela passou a mão na porra que havia escorrido e lambeu a mesma, sem largar meu cacete. Eu a empurrei e a coloquei sentada na escrivaninha. Com incrível rapidez, tirei aquela calcinha pequenininha e os sapatos. Lambi a calcinha para sentir seu delicioso e viscoso néctar. Aí foi minha vez de chupar. Abaixado, comecei lambendo seus seios, desci para a barriga chapada e dura e fui para a maior atração: o grelão. Meti a língua dentro da buceta, passeei com a língua até o grelo novamente. Mordisquei. Chupei forte aquele botão enorme. Ela estava louca. Puxava meus cabelos, forçava meu rosto, gritava, gemia, urrava. Pedia mais. Eu sugava aqueles lábios enormes, enfiava a buceta inteira na minha boca. Levantei um pouco as pernas da vadia e passei a língua no seu cuzinho. Percebi que ele piscou e forcei a pontinha da língua na entrada. A mulher ficou mais louca ainda. Voltei a sugar o grelão, que estava muito vermelho e inchado e enfiei o dedo médio na buceta o mais fundo que pude, percebendo que era bem apertada. Aquilo me deixou com o pau ainda mais duro (ele havia amolecido um pouquinho depois da gozada). Fiquei sugando o grelão, e fazendo um vai e vem com o dedo na xoxota que parecia que ia derreter, tal o volume de liquido que escorria dela. Tirei o dedo da buceta e forcei no seu anelzinho. Fui rodeando, rodeando, forçando e enfiei o dedo no cu da safada. Em seguida introduzi o indicador naquela buceta apertada e passei a fazer o movimento com a mão, num vai e vem frenético, com o indicador na bucetona e o médio no cu, enquanto sugava o grelão. A safada começou a berrar.

- Vou gozar. Vou gozar. Tá muito bom. Tá muito bom. Que delícia. Vou gozar.

Ela começou a gozar e eu acelerei os movimentos com a mão e aumentei a pressão na sugada do grelão. Ela afastou o corpo, derrubando os papeis que estavam naquele lado da mesa, e da sua buceta (uretra) começou a jorrar aquele líquido incolor, característico desse tipo de gozada. Fui atingido no peito e ainda deu tempo de direcionar a boca e me deliciar com o liquido quentinho que saía daquela puta safada.

Ela ficou deitada de costas na mesa, com as pernas penduradas para fora. Tendo espasmos e balbuciando. Tentei abrir as pernas dela, mas ela me afastou e implorou que não lhe encostasse, pois estava muito sensível. Aproveitei e tirei a calça, meias e os sapatos e novamente tentei abrir as pernas dela. Dessa vez ela não resistiu. Coloquei a camisinha e tentei introduzir o cacete, foi difícil, apesar de toda lubrificação. Pincelei e consegui colocar a cabeça. Ela voltou a gemer. Fui empurrando para o fundo e ela pedindo que fosse mais devagar, porém, não havia como. Eu estava alucinado para agasalhar minha vara inteira naquela buceta. E comecei a penetrá-la rápida de profundamente. Ela gemia, gritava, urrava, dizia que estava doendo, mas que estava muito bom. Ela enlaçou minhas costas com as pernas, arqueou o corpo para frente, abraçando meu pescoço, o que fez com que a buceta dela forçasse meu pau para baixo, parecendo que iria quebrá-lo. A cadela passou a sugar meu cacete com a buceta, quase impedindo o meu vai e vem. Sua pressão era incrível, eu quase não conseguia fazer nenhum movimento. Estava literalmente à mercê dela, que começou a tremer e dizer que ia gozar, porém, eu quase não mexia o cacete devido à alta pressão exercida pela xoxota no meu pau. Não consegui aguentar. Aquele clima, o local inusitado, o cheiro de sexo no ar, a gritaria da safada. Tudo isso fez com que eu gozasse novamente, menos de 10 minutos após ter introduzido o cacete. Gozamos juntos. Ela berrava e puxava meu pescoço para baixo, serpenteava sobre a mesa como uma doida, apertava minha cintura com as pernas, quase me quebrando ao meio. Após gozar ela me soltou e pude respirar. Tirei o cacete de dentro dela ainda duro e latejando. Foi uma gozada deliciosa. Como há muito não ocorria.

Tive que me apoiar na mesa e sentei na cadeira, pois estava esgotado, com as pernas bambas e a ponto de cair. Ficamos daquela forma por uns dois minutos, quando ela levantou e me pediu que lhe ajudasse a arrumar aquela bagunça. E havia muita bagunça mesmo. O pior foi limpar a parte de baixo do vidro que reveste a mesa, pois havia, entre o vidro e a mesa, muitos vestígios de seus líquidos.

Depois de ajeitarmos tudo, fomos ao BWC para nos limparmos, com ela me conduzindo pelo pau. Eu me vesti. Ela se vestiu (sem a calcinha, pois estava sem condições de uso novamente), trocou de jaleco (que ela não havia tirado durante toda a transa). E eu fui embora. No corredor do prédio encontrei uma das secretarias que voltava do almoço.

Ainda tenho outras boas histórias com a doutora, inclusive, depois de um tempo cheguei a comer a Michele, uma das secretárias, na maca de exames e na mesma mesa da dra. Ivete (sem ela saber, é claro), mas isso fica para uma próxima oportunidade.

Quem quiser ver as fotos da dra. Ivete, ou quiser me mandar fotos de bucetas grandes, beiçudas, greludas, meu email é [email protected]

Comentários

14/02/2018 03:01:32
30/12/2017 11:53:16
Puta historia meu amigo!! Agora eu quero conhecer essa doutora hahaha. Mande-me as fotos [email protected]
02/11/2017 19:14:00
Hummm, apesar de não ser médica, me encheu de vontade... Achei delicioso essa aventura com a doutora e fiquei excitada! Ah, e também obrigada pela visita, Alex. Um beijo!
11/02/2017 17:15:16
Hummm...Puta merda.... Que médica... minha prima Helena médica que ia adorar...
27/12/2016 16:17:48
Excelente
15/12/2016 14:13:01
Maravilhoso .. manda foto [email protected]
14/12/2016 13:27:16
Maravilhoso se alguma gata quiser tc chama no whats ONZE.NOVE, SEIS, NOVE, NOVE, SETE, TRÊS, SEIS, NOVE,NOVE MARCOS BJS NAS PEPECAS....

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


Adoro usar shortinho feminino e calcinha fio dental afeminado contoseu mostro a Deus e o Diabo que eu como esse comer aquikkkkx gay novinho novinho de menor perdendo o c***** lourinhohistorias eroticas perdi minha virgindade anal e vaginalxvideo ensinando boiarvidios porno de mulatas de labios carnudos pondo porra pelo narizvídeos pornô de mulheres se masturbando com a embreagem do carroxvideos meninas prencado mostrando a calcinhapraticantes de scat videoalcidesmelo xvideosassistir filmes pornos brasileiros homes com cabeca da pica esfolada e grande.chupaminhabucetacoroahistoria dos k fizeram zoofila pela primeira vezMinha esposa centou no colo de outro cera que eu sou corno manssocontos incesto mae gtsSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhafilme meu irmao me deseja fudercontos eróticos de mulheres se vingando de rivalesposa sendo enrrabada por dois garçons no banheiro da churrascariaver buceta de egua enfiando estojo de gozarfesta de cdzinhas no cine porno 2017XVídeos n****** com dente black power cabelo black power metendoporno namorada nao gue da cu mai eu votetarola gradi nocu danoviaxvideos.irmao.meteno.o.pauzao.na.irma.arregassanomulher tomam do tiro nabuseta de revolverAutor do padre. Não é. Homem contos. Eróticospornodoido mulher sentando em um vibracall na sua camacontos bdsm escrava 24/7fotos porno ebano e marfimmuler m as calcinhas lancesda xoxotasso um pouquínho pornobuçetacasadaSobrenatural-Contos Eroticos zdorovsreda.ruriandragoon contosXVídeosirmão vee irmã dormindo com a calcinha aparecendo e não resistitem lebica olaine 2017 pra comigo outra mulher por celularse eu marido descobre me mata contos eróticos gang bangcrente curiosa pede para casado fuder seu cu primeira ves quis pica xxxvnso sorubinha com elas filha da putaconto sexo amante 23cmx video pornor vovo costureira casada g qostar d jovensmostrando o tamanho pra mulheresna rua xsvedeogordinha bem feitinha gosadoVidios porno loirinha magra consegui colocar.um pau de 60m no cu xvidios.comconto erótico sou menino mas adoro usar calcinha e ser menina do meu tio malvadoprimeira. vez dei meu cuzinho pro vigia. xa. obra. guey contos. eroticosContoeroticonovinhosafadoporno mirou na buceta e acentou o cuvídeo baixinhas quadril grande agachada de costas de quatrocasa dos contos erótico com a boca cheia de porra do mecânicoesse cachorro foi preparado para fuder buceta de mulherChicão em mulher de 30 por trás gemendo e olhando para trásminha mae ficou furiosa conto incestocontos eroticos dormindo com primocontos de incetos e orgias entre irmaos nudismo piscina em casamae rabuda de camizolo dando pro filhotoinha jovem linda siririca xvideoswww.xxvideo mulata calvolga so no cabecaomulher do peito e gigantão do bumbum gigante rebolando até o chãoconto erotico sou tratada como puta pelo meu sogro ele adora me chingarmineirinho 20 mundobichacontos eroticos gay muito hormonioxvideos mulhe subindo escada de chortinho homen bate punlheta egosa muintominha mulher é eu fomos enrabadosenfiou o nariz no cu da pưta com a buceta gozadanovinha com beloto do grelo grandenovinha goziu tanto que a gala espirrou na cara do namorado ti gizandochupano pau groso na marraxvidio.comquamdo a filha nao quer da a buceta pro pai o que fazercunhada transa com cunhado enquanto a irmã joga vídeo gamevi minha irma dormimdo pelada e fiquei com tesao nelaContos eroticos convenci minha amiga a tranzar e gozei dentroNovinhas sendo impenotizadas e dando gostozo pornoeu quero mulher tem pinto comendo viado que amanhece a tempinho comendo vi antes vídeo pornô vídeocontos eroticos pastor comedor de mulher casadabaixar video Enteada safadinha bem cadela transando com seu padrasto sem vergonha. Bem putinha ela foi ate o quarto do padrasto e la pegou ele dormindo, tirando a cueca delequitedo gemedo pelada camisinhaxxvidio pega de surpresa dpmostre video de mulher deixando menino pegar na buceta dela por baixo do brstido contos eroticos de homens que gosta de leite materno e chupar bucetavideo dondoca e maridi bisexualvídeos de lésbicas ipinotizando meninas novinhas para transavideos de noviga peladafudendo morena fofinha na mata caseiros coletâneaContos coloquei um shortinho d menina e acabei estupradocontos eroticos feminizaçao do garotinho maeexperimentar sexo anal mesmo sendo heterossexual pode ser perigosobucetas gosmadasSexo on-line aclimação menageconto erótico e lesbico de madrasta humilhado a enteada submissa