Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

Eu tinha uma vontade louca de ver um macho negro bem dotado fodendo minha linda esposa branca até que...

Autor: NUBER
Categoria: Grupal
Data: 24/10/2016 17:34:09
Última revisão: 12/08/2017 17:25:16
Nota 9.87
Ler comentários (19) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Fernando é meu nome, 29 anos, loiro, 1.70m, corpo legal com tudo em cima, casado a 6 anos com Helena, 27 anos, morena de cabelos negros curtinhos mas de pele bem branquinha, corpo lindo e sensual realçado por uma bunda bem empinada, coxas torneadas e seios bem volumosos.

Conheci minha linda esposa quando ela tinha 19 anos e após 2 anos de namoro nos casamos com uma bela festa.

Helena, ou Lena como era chamada por todos era uma tremenda gata que além de muito linda e gostosa era uma ninfomaníaca tanto que em nosso primeiro encontro nem chegamos a ir pra um motel, transamos dentro do carro mesmo.

Minha futura esposa não escondeu de mim seu lado devasso dizendo que desde os 17 anos tinha perdido a virgindade com seu padrasto tarado e foi com ele que ela descobriu que também era completamente tarada, queria meter a toda hora, a safada me contou que bastava o padrasto tirar o pau pra fora que ela caia de boca e logo era colocada de 4 no sofá e levava pau na buceta e no cu gozando que nem uma louca.

Só parou de dar pro padrasto quando a mãe descobriu e expulsou o tarado de casa, mas Lena logo virou a putinha da galera do colégio e a safada me revelou que seu instinto de predadora sexual era muito forte e ninguém tinha coragem de namorar firme com ela e por isso fui o primeiro e único namorado de verdade e acabei me tornando marido da putinha tarada.

Eu tive poucas namoradas e quando comecei o meu relacionamento com Lena é que desabrochei de vez para o sexo, ela não dava folga e me fazia transar a toda hora que tinha vontade e como isso acontecia constantemente meu pinto de 14 cm vivia duro sempre fodendo a putinha linda.

O tesão de minha esposa sempre foi altamente contagiante, ela sabia como deixar qualquer homem de pinto duro louco pra foder.

Se antes de casar minha linda esposa que já era toda exuberante com suas roupas curtas e coladíssimas ao corpo após nosso casamento isso se acentuou ainda mais e a primeira coisa que Helena fez foi aposentar as calcinhas, ela comentou que tinha experimentado sair de casa sem nada por baixo e adorava a sensação do ventinho “lambendo” sua bucetinha tesuda sempre depiladinha. Sutiã era outra peça que não existia em seu guarda roupa, a safada adorava mostrar os bicos enormes de seus seios sempre rijos querendo furar o fino tecido de seus vestidos e camisetas.

Havíamos decidido termos filhos somente após o termino da construção de uma galeria de lojas em uma esquina comercial e por isso Lena se prevenia tomando anticoncepcionais e brincava com ela dizendo que do jeito que a safada gostava de dar se não tomasse pílulas teríamos um monte de filhos.

Apesar de toda beleza e do jeito exibicionista que minha linda esposa eu não tinha ciúmes dela, na verdade me sentia orgulhoso de ter uma mulher linda e perfeita ao meu lado e de vez em quando me pegava imaginando se ela já tinha colocado algum par de chifres na minha cabeça e nem esse motivo me fazia ficar chateado. De uma coisa eu tinha certeza, Lena era um furacão sexual na cama e se ainda não me havia corneado um dia isso iria acabar acontecendo e preparava minha mente pra quando isso acontecesse.

De vez em quando eu entrava em site de contos eróticos e lia relatos de esposas corneando o marido eu ficava muito excitado, mas não tinha tocado seriamente no assunto com minha linda esposa. Algumas vezes ela comentava sobre as infidelidades de maridos de suas amigas ela dizia que se o marido dela (eu) tivesse a audácia de colocar chifres na cabeça dela cortaria meu pinto e jogaria fora e brincando eu perguntava se acontecesse ao contrario Lena bem safada dizia que eu havia me casado sabendo que sempre tinha sido uma putinha tarada e completava dizendo que se eu trouxesse um amigo bem gostoso e tarado pra nossa casa e topasse uma farra sexual ela iria adorar dar pra outro macho comigo do lado assistindo e participando da putaria sem frescura.

Nem preciso comentar que quando eu ouvia essa safadeza da boca da minha linda esposa meu pinto ficava duro no ato e eu a agarrava e transava com a putinha ainda mais gostoso. Minha vocação pra corno manso era latente, mas me faltava coragem pra assumir isso de vez.

A construção da galeria terminou, eram 6 lojas amplas e maravilhosas, 4 já estavam previamente alugadas antes do termino.

Nas outras duas seriam instalada minha loja de roupas masculinas que eu já possuía a quase 9 anos e na outra o salão de beleza que minha esposa também era dona a dois anos e que estava precisando aumentar o espaço pela enorme clientela que havia conseguido.

Tanto eu quanto minha esposa éramos bons comerciantes e tínhamos ótimos rendimentos em nossos tipos de comercio e com certeza isso iria aumentar ainda mais com as novas lojas maiores e mais bem localizadas que as anteriores.

A mudança de minha loja foi rápida, mas o salão de beleza de Lena era mais complicado porque teria que fazer algumas mudanças na instalação elétrica por causa dos novos aparelhos que seriam instalados e foi então que surgiu um rapaz que iria provocar mudanças incríveis em nossas vidas.

Gabriel era o nome desse rapaz, 19 anos, negro, cabeça raspada, 1.80m, com um corpo perfeito repleto de músculos bem definidos.

Já era 5 da tarde quando ele entrou em minha loja e os dois vendedores que atendiam na loja estavam ocupados com outros clientes e fui atendê-lo e ele disse que queria ver bermudas que estavam expostas na vitrine da loja e então o chamei até o balcão e comecei a mostrá-las e ele se mostrou muito simpático e com um sorriso perfeito depois de escolher três peças disse que iria experimentá-las e então o levei até um provador da loja.

Perguntei ao rapaz em que ele trabalhava e ele me respondeu que era eletricista, trabalhava desde os 12 anos com o pai que era do ramo e resolvi comentar sobre o serviço que precisava ser feito no salão que minha esposa estava montando ali na galeria e ele sorrindo disse:

-se o patrão quiser eu posso fazer isso... essa semana ta fraco de serviço... quem sabe até posso gastar um pouco mais aqui na loja!

-bom... pelo jeito você não perde tempo... mas... vamos conversar sim... quem sabe a gente combina... o eletricista que de vez em quando faz serviço pra mim está viajando... só volta daqui a 15 dias... minha esposa está querendo inaugurar o salão novo o mais rápido possível... depois que você experimentar as roupas vou te levar aqui do lado pra que você possa dar uma olhada... ai eu chamo minha esposa... nos moramos em um apartamento em cima da galeria... só espero que você seja um bom eletricista... não vai me enrolar né?

-pode ficar tranqüilo patrão... se quiser passo o telefone de alguns fregueses que já fiz serviço... sou bom no que faço... pode ter certeza!

O rapaz era decidido e gostei dele, mas o que iria me chamar à atenção não era sobre eletricidade e sim o que se mostrou assim que entrou no provador e tirou a calça jeans que usava.

Gabriel estava com uma camiseta colado ao corpo evidenciando seus braços musculosos e um peitoral definido, mas quando a calça saiu do seu corpo me deparei com ele de cueca branca bem justinha e não tinha como não notar o volume enorme que estava dentro dela, com certeza aquele mulato era extremamente bem dotado e dava até pra ver o desenho perfeitamente delineado no tecido fino de sua cueca e ele nem fechou totalmente a cortina do provador e logo colocou uma das bermudas que ficou perfeita em seu corpo e elogiei dizendo que tinha ficado muito bonita e ele sorrindo concordou e em seguida tirou aquela pra experimentar outra e foi impossível não reparar novamente naquele volume espetacular, deu até pra ver o desenho que a cabeçona de seu pauzão mostrava e ele então ao vestir a outra bermuda ela entrou bem apertada e o zíper não fechou direito e sem saber bem o porquê resolvi ser bem sacana dizendo:

-acho que essa bermuda vai ter que ser um numero maior... pra você poder guardar essa ferramenta enorme que o garotão voce tem ai na frente!

Gabriel tirou a bermuda e logo se mostrou bem sacana ao dar uma apertada acintosa naquele volume imenso e disse sorrindo:

-é patrão... realmente ficou apertada... ainda mais que eu também não gosto muito de usar cueca... vai que o zíper pega no bichão... ai vai ser ruim!

O mulato certamente gostava de exibir seu membro extremamente bem dotado tornando a dar uma bela apalpada nele e resolvi ser safado dizendo:

-é verdade... com certeza acho que o garotão não vai querer machucar essa bela ferramenta que ta guardado ai dentro dessa cueca... garanto que muita gente não iria ficar feliz com isso né?

Aquilo que estava acontecendo naquele provador é que o mulato parecia ser muito tarado porque notei que seu pauzão estava ficando duro bem diante dos meus olhos curiosos e quando ele vestiu a outra bermuda ele ao dar uma ajeitada no pauzão a cabeçona negra saiu pelo cós da bermuda e o safado bem devagar a guardou dentro da cueca e sorrindo sacana disse:

-patrão... desculpa meu jeitão... mas... ando num tesão danado... a puta que to comendo ta menstruada faz 2 dias... e não peguei ninguém pra substituir a safada... não posso relar na minha rola que ela cresce rapidinho... e olha que bati uma punheta durante o banho antes de vir aqui na loja!

Meus vendedores continuavam atendendo os cliente, a garota que trabalhava no caixa ficava bem distante do provador e diante da presença daquele macho jovem tarado diante de mim fazia minha mente entrar em ebulição imaginando minha esposa puta sendo comida por ele e meu pinto também começou a dar sinais de vida ficando durinho e continuei sendo bem safado dizendo:

-não se preocupe rapaz... já to acostumado aqui na loja... já vi muitos homens de cueca... mas... realmente... nunca tinha visto ninguém com um volume tão grande quanto o teu... e você dizendo que não gosta de usar cueca me lembrou da minha esposa... ela também nunca usa calcinha e nem sutiã... mas... depois do que estou vendo aqui não sei se devo contratá-lo pra fazer o serviço no salão da minha esposa... do jeito que você é tarado... ela também é muito tarada... sempre sem calcinha... você sem cueca... se você pegar a safada com esse pintão... a bucetinha dela vai ficar arrombada... meu pinto é bem pequeno perto do teu!

Gabriel foi tirando a bermuda bem devagar e todo safado puxou o cós da cueca junto e metade de seu pauzão negro já quase completamente duro pulou pra fora e ele deu pegada balançando o pintão e disse:

-não precisa se preocupar patrão... eu prometo não agarrar ela... mas... se ela me agarrar eu não prometo nada... mas... pelo que to vendo nos olhos e ai na frente da calça do patrão... to achando que tanto você quanto a patroa são um casal sacana... se o patrão quiser fazer safadeza eu topo no ato!

Dei um sorriso sacana e também dei uma apertada no meu pinto que estufava a frente da minha calça e disse:

-você pode não acreditar no que vou te dizer rapaz... eu nunca fiz nada desse tipo... mas já imaginei isso muitas vezes... minha esposa sempre foi puta desde novinha... e acho que talvez possa rolar algo bem gostoso sim!

Gabriel saiu do provador e escolheu duas bermudas e disse a ele pra se sentar em uma poltrona que ia ligar pra minha esposa pra que ela descesse no salão que tinha arrumado um eletricista, mas a excitação era tanta no meu corpo que quando ela atendeu ao telefone não consegui me conter e todo safado disse:

-Lena querida... você não vai acreditar... mas apareceu um rapaz negro aqui pra comprar umas bermudas... e ele acabou comentando que é eletricista e me falou que faz o serviço que você ta precisando rapidinho... só que depois que quase o contratei... descobri no provador da loja que o safado é um tarado extremamente bem dotado... e o sacana ficou de pau duro mostrando pra mim... ele comentou que não gosta de usar cueca e falei que minha esposa também não gosta de usar calcinha... só que depois disso... fiquei preocupado... e se ele te agarrar... e socar aquele pauzão negro enorme na tua bucetinha apertadinha... vai te arrombar... será que eu devo contratá-lo?

Do outro lado da linha minha esposa deu uma gargalhada bem sacana e disse:

-Nando meu maridinho lindo... claro que sim... mas... pelo que to sentindo pela tua voz... da pra perceber que você também quer isso né... que marido mais safadinho que eu tenho... por isso que me casei com você... eu sabia que você também é um tarado pervertido... acabei de tomar banho... já vou descer... vou adorar conhecer o teu novo amigo eletricista negro... adoro essa cor!

Lena rapidamente chegou à loja e estava com um vestidinho de malha curtinho com uma sandália de salto e então a apresentei ao Gabriel que já abriu um sorriso de admiração pela beleza de minha esposa e quando estávamos saindo pra entrar na outra sala onde seria feito o serviço alguém me chamou pelo nome a ao olhar pra trás vi que era um dos meus vendedores querendo saber se podia dar um desconto especial pra um cliente que estava fazendo uma boa compra e então disse pra minha linda esposa:

-Lena querida... vai na frente com Gabriel mostrando o que precisa ser feito no salão... assim que resolver aqui irei em seguida!

Minha esposa sorrindo disse:

-pode deixar querido... vou mostrar pro Gabriel o que to querendo que ele faça... não se preocupe que talvez eu até consiga um bom desconto na mão de obra... também sou uma boa negociante!

Em menos de 10 minutos terminei de atender o cliente e todo excitado fui atrás de minha esposa e assim que entrei no salão já notei que a safadeza corria solta e ao entrar na salinha onde seria o escritório vi minha esposa puta completamente nua debruçada sobre uma escrivaninha e atrás dela também peladão Gabriel com seu pauzão cavalar negro socando forte na buceta lisinha dela que rebolava que nem uma doida e a me ver chegando ela toda safada disse:

-aiii amor... esse rapaz é muito tarado... nem bem entramos ele já me agarrou, tirou meu vestido e começou a socar esse pauzão delicioso na minha buceta tesuda... aiiii amor... que delicia de macho que você arrumou pra sua esposa putinha... fica ai do ladinho assistindo como sua esposa adora dar pra um macho de verdade... adorooooo pauzão de negro... minha buceta adora pauzão grosso e cabeçudo... soca Gabriel... soca sem dó... mostra por meu maridinho corno como eu gosto de ser comida... mete... me fode... seu negro safado... delicia... meteeeeeeeeee!

Meu pinto parecia uma pedra de tão duro olhando aquela cena se desenrolando diante dos meus olhos e cheguei ao lado já tirando a roupa também e Gabriel olhou pra mim e sorrindo sacana disse:

-patrão... realmente tua esposa é uma puta tarada... e a safada é uma vadia de primeira... eu nem fui eu que agarrei a safada... foi ela que já foi tirando a roupa e pedindo pra ser comida... ela é uma cadela viciada em pau... vou deixar essa vadia toda arrombada... adoro socar minha rola preta na bucetinha apertadinha de puta branca!

O rapaz negro todo tarado socava forte e o barulho de seu corpo batendo na bunda branquinha da minha esposa vadia me deixava louco e não conseguia tirar os olhos do movimento do pauzão negro enorme entrando e saindo da bucetinha branca de minha esposa que gemia alto e rebolava deliciosamente. Eu nem relava no meu pau pra não gozar rápido... Gabriel de vez em quando dava um tapa na bunda da safada mandando rebolar mais forte... e Lena toda tesuda sussurrava:

-ahhhh... que pauzão gostoso... eu tava precisando de uma rola desse tamanho... pinto pequeno todo dia estressa uma puta de verdade... ahhh... bate... pode bater na minha bunda... adoro uns tapas de macho... ahhh... soca... soca... não para seu negro safado... delicia... aiiiiiii... que pauzão!

Nunca tinha ouvido minha linda esposa gemer tanto e tão alto como estava acontecendo naquela pequena sala e o negro pauzudo continuava socando forte na buceta de Lena segurando seus quadris e forçando seu corpo contra a escrivaninha.

Minha esposa puta delirava espetada na rola negra cabeçuda preenchendo por inteiro sua buceta toda molhada e o safado já socava o dedão da mão no cuzinho apertadinho da tarada e de vez em quando ele virava o rosto pra mim e sussurrava baixinho no meu ouvido:

-cara... que esposa gostosa você tem... a vagabunda é uma tarada muito tesuda... vou comer a vadia sempre que ela quiser... ahhhh... seu corno safado... ta gostando de ver outro macho fodendo tua esposa puta né... tá louco pra gozar junto com ela né seu safado... você vai me ajudar a comer o cu da safada... quero ouvir a cadela branca gritando sendo enrabada... ahhhh!

Nossos corpos se tocavam levemente do lado... eu até me abaixava minha cabeça pra ver o pauzão negro cabeçudo entrando e saindo forte de dentro da buceta toda melecada pelo gozo da puta que jogava o corpo pra trás pra penetração ser ainda mais profunda e foi então que aquele rapaz tarado e atrevido resolveu mostrar como eu iria ajudá-lo a comer o cuzinho da minha esposa tarada. Ele pegou minha mão e sem me dar tempo de pensar levou-a até a base de seu pauzão me fazendo segurá-lo, minha mão nem fechava em volta de tão grosso, ele segurou minha mão com a dele e tirando o pauzão da buceta encaixou a cabeçona na portinha do cuzinho já todo melecado e sussurrou tesudo:

-segura firme pra não escapar seu corno safado... vou comer o cuzinho apertado da tua esposa cadela... adoro cu... segura no pau do macho que ta fazendo sua vadia gozar gostoso... ahhhh... adoro transar a três assim... marido corno é tudo de bom!

Quando senti o calor daquele membro negro cavalar em minha mão senti meu corpo se arrepiar por inteiro e quando minha esposa puta sentiu que estava começando a ser enrabada por aquele monstro gritou de dor, mas aquele negro tarado nem se importou e foi enfiando tudo e quando chegou onde o segurava ele tirou minha mão e foi com tudo até o talo e todo macho deu uns tapas fortes na bunda de Lena dizendo:

-trata de rebolar na minha rola preta sua cadela de rua... vagabunda... vou comer esse cu até quando eu quiser... puta que quer dar pra mim tem que dar o rabo sem frescura... agüenta a rola grossa do teu macho sua puta... vagabunda... safada... tarada gostosa... ahhhhh!

Os gritinhos de dor de minha linda esposa rapidamente desapareceram e a puta logo rebolava loucamente e Gabriel todo safado pegou minha mão novamente e sussurrando no meu ouvido dizia:

-pega de novo... quero sentir a mão quente do corno pegando na minha rola... no meu saco... eu sei que você gostou de pegar na minha rola negra seu corno safado... delicia... pega... que vamos gozar juntos!

Gabriel nem precisou mandar novamente e todo tesudo enfiei a mão entre os corpos deles e peguei naquele pauzão quente todo melecado entrando e saindo do cuzinho todo laceado da minha esposa putinha que rebolava e gemia entregue ao prazer e foi então que o negro tarado levou um braço pra trás e espalmando minha bunda me fazendo arrepiar inteiro me deu um tapa também e sussurrou:

-goza comigo... seu corno safado... queria encher tua bunda de tapas também... corno tem que apanhar na bunda do macho que come a sua esposa... tenho certeza que você ia adorar... pega na minha rola com força... com vontade... pega gostoso... vou encher o cu da puta de porra... ahhhhh!

Ele me deu mais dois tapas de leve e sem conseguir me controlar comecei a gemer e gozar esguichando porra no chão sem me tocar... Gabriel deu um berro junto com minha esposa e começou a ejacular forte dentro do cuzinho ela... o safado tirou o pauzão pra fora e uns jatos se espalharam pelo seu bumbum lindo todo vermelho dos tapas que havia levado e o safado me fez enfiar de volta no cuzinho da safada e continuou metendo até que a safadeza deu uma acalmada e o silencio tomou conta daquela pequena sala.

Aos 29 anos descobri que ser corno de uma puta linda como minha esposa era uma coisa incrivelmente maravilhosa... gozei que nem louco levando uns tapinhas na bunda do rapaz negro tarado que a enrabava e o mais louco é que em nenhum momento fiquei preocupado em ter pego no pauzão negro enorme do safado e não tinha como não admitir que tinha sido muito gostoso ter vivido aquela sensação doida.

Minha esposa toda safada se levantou da escrivaninha dando um sorriso sacana e disse:

-nossa... meu maridinho corno demorou pra arrumar um amigo bem dotado pra me comer... mas... quando arrumou um... arrasou... adorei dar pra esse negro tarado... e vou querer dar outras vezes... e na próxima vai ser na nossa casa... vai ser bem mais gostoso e mais a vontade!

Ao me vestir olhei o relógio e vi que já passava alguns minutos da 6 da tarde e precisava voltar pra minha loja pra fechar... meus funcionários já deviam estar me esperando e disse:

-bem... tenho que voltar pra loja... ta na hora de dispensar os funcionários... também gostei muito do que aconteceu aqui... eu sabia que ia ser bom... mas foi melhor do que imaginei... também quero repetir essa safadeza mais vezes... bem... Lena... vê se e mostra pro Gabriel o serviço que tem que fazer... trata de deixar a safadeza pra mais tarde! RSS.

Sai deixando-os no salão e voltei pra minha loja e após alguns minutos minha esposa chegou e quando perguntei se estava tudo certo ela disse:

-tudo perfeito querido... o Gabriel me disse que em dois dias deixa tudo instalado como que preciso... gostei dele... tanto pra foder... quanto pra trabalhar... e pra ele não se atrasar amanhã cedo... eu o convidei pra dormir em nosso AP essa noite... achei que seria melhor... o que o meu maridinho corno achou da minha ideia maravilhosa?

Dei um sorriso sacana e abraçando a puta tarada disse:

-é... realmente você é muito mais puta do que eu imaginava... se você quer assim... esta tudo bem... também vou adorar brincar de novo!

Fomos pra nosso AP e durante o banho que tomamos juntos Lena comentou que ela sempre adorou dar pra negros... o padrasto que tinha tirado seu cabaço era um mulato quase negro e também era muito bem dotado... Gabriel apesar de novinho... apenas 19 anos era um tremendo tarado... o safado tinha sido iniciado na adolescência por uma tia tarada e também já tinha participado de muitas orgias e adorava todo tipo de sacanagem!

Lógico que resolvi perguntar pra minha esposa se depois de casados havia cometido muitas infidelidades ela caiu na gargalhada dizendo:

-amor... eu vou te falar uma coisa meu maridinho lindo... eu adoro você... você namorou e casou comigo mesmo sendo uma puta fácil me proporcionando uma vida maravilhosa... mas o culpado de termos começado tarde esse tipo de safadeza que fizemos hoje com o Gabriel foi você mesmo... se tivesse aberto o jogo comigo dizendo que morria de vontade ser corno nos já teríamos feito isso muitas e muitas vezes bem antes... não vou negar pra você... sempre que algum macho interessante me canta e minha buceta fica molhadinha dou no ato... só não te contava porque não queria te magoar... mas... você sempre soube que não resisto a um pau duro... mas depois de hoje acho que não tem porque não te contar tudo... vamos gozar mais gostoso agora... meu corninho lindo!

-é... realmente assim é melhor mesmo querida... ninguém tem nada a ver com nossa vida... mas... então pelo que você comentou sobre o Gabriel ele também começou a vida sexual dele bem novinho né... uma tia ninfomaníaca como você ensinou as putarias pra ele?

-sim... também com uma rola daquele tamanho... 23 cm e cabeçuda... desde adolescente era muito bem dotado... as putas caiam matando em cima dele... a tia adorava pau grande... fazia o garotão tarado comer a tia puta quase todo dia... se ele fosse meu sobrinho eu também tinha tirado o cabaço dele bem novinho... Gabriel falou pra mim que fica de pau duro durante varias vezes ao dia... acho que essa noite vou sofrer um bocado naquela rolona negra... o negro adora um rabo... meu cuzinho ficou uma flor... aquela cabeçona entra rasgando e quando sai do cu da gente puxa as beiradas... dói... mas é gostoso demais!

-é... eu vi o tamanho e a taradice do negro tarado quando ele tava experimentando as bermudas na loja... o safado adora mostrar seu pauzão negro... na hora imaginei ele te comendo... fiquei de pau duro pensando nisso!

-o Gabriel me contou sobre isso... quando você o atendeu ficou olhando pra rolona dele no provador ele achou que você era um loiro viado... você não tirava os olhos do pauzão negro dele... ele resolveu deixar ele duro só pra te atiçar mesmo... ai quando você falou sobre mim... que tinha uma esposa puta o safado disse que sabia que iria rolar safadeza entre nos!

-é... eu dei muita bandeira mesmo... nunca tinha visto uma rola daquele tamanho... 23 cm você falou... eu adorei ficar do lado dele olhando aquele pauzão espetacular entrando e saindo de dentro da tua buceta e do teu cuzinho... nossa... nunca gozei tão gostoso como hoje!

Dei um sorrisinho sacana e meu pinto já estava duro novamente e Lena toda putinha me abraçou e pegando no meu pintinho duro disse:

-seu safado... já ta com tesão de novo é... acho que essa noite promete... pelo que to sentindo meu maridinho corno vai viciar em ménage com o nosso macho negro... quando o Gabriel chegar tenho certeza que vai ser mais gostoso do que foi la no escritório do salão... ahhh... já to molhadinha também!

Tenho absoluta certeza que se tivesse planejado tudo que já havia acontecido naquele fim de tarde o que viria a acontecer naquela noite não seria tão perfeito e repleto de prazer.

Após devorarmos um lanche como fazíamos quase sempre no nosso jantar eu e minha linda esposa puta sentamos no sofá pra assistir TV completamente nus, o ar condicionado ligado para refrescar nossos corpos quentes, uma taça de vinho tinto pra cada um se deliciar e ficamos esperando que o nosso macho negro jovem chegasse pra nos dar muito mais prazer só que isso começou a mudar quando o telefone tocou na sala e me levantei para atender e era minha sogra dizendo que estava precisando falar com a filha com urgência e então passei o telefone a Lena.

Assim que minha esposa atendeu já percebi que era algum problema e assim que ela terminou a conversa me disse que a mãe não estava passando bem, provavelmente era algo que havia comido e pedia que fosse buscá-la pra levá-la até o pronto socorro para ser medicada.

Minha linda esposa tarada depois de desligar o telefone deu um sorriso meio sem graça e comentou dizendo:

-minha querida mãe bem que podia ter deixado pra ficar doente outro dia... não essa noite... e atrapalhar a trepada deliciosa da filha puta como o nosso macho negro pauzudo!

Não contive o riso olhando para seu lindo rosto com o semblante de contrariedade e então todo sacana disse:

-acho que a minha linda esposa puta não devia reclamar de ter que socorrer sua mãe né... quando ela descobriu que você enchia a cabeça dela de chifres com teu padrasto tarado ela não brigou contigo... só mandou o teu padrasto embora de casa!

-isso é verdade... mas... eu fui esperta né... joguei a culpa toda nas costas dele... falei que ele tinha me seduzido... que eu era uma virgem tonta... até hoje ela acredita que eu era uma menina bobinha! Bem... chega de conversa fiada... vou la socorrer minha querida mãe!

-é querida... não tem como fugir disso... mas... você quer que eu vá junto com você?

-não amor... não precisa... vou levá-la no pronto socorro do nosso plano de saúde... ela é nossa dependente... fique... já pensou se nosso macho negro chega e não encontra ninguém e fica com raiva e vai embora... vou odiar se isso acontecer!

-é... você que sabe... se for alguma coisa mais grave você me liga de lá... quando o Gabriel chegar digo o que aconteceu com a tua mãe e transfiro o nosso ménage para a próxima noite!

-amor... não deixa o macho negro ir embora não... já tava combinado que ele iria dormir aqui... fica assistindo filme e batendo papo com ele... trate-o como um rei... quem sabe o problema da minha mãe seja simples e o medico resolva rapidinho... logo estarei de volta... prontinha pra continuar nossa brincadeira sexual!

Lena se vestiu e saiu rapidamente e então resolvi tomar mais uma taça de vinho, coloquei um filme pornô bem quente pra rodar no DVD e até quis continuar peladão pra esperar Gabriel chegar, mas decidi vestir uma cueca de lycra vermelha bem apertada que só colocava em ocasiões especiais e fiquei assistindo o filme e de vez em quando dava umas pegadas no meu pintinho duro como uma rocha.

Já fazia quase uma hora que estava assistindo o filme quando minha esposa ligou dizendo que não iria voltar rápido porque o medico havia colocado um frasco de soro na veia da mãe e que iria deixá-la em observação durante umas duas horas e teria que esperar pra ver se precisaria continuar internada e então disse que não tinha o que fazer a não ser aguardar e também comentei que até aquele momento eu continuava sozinho, Gabriel ainda não tinha dado as caras em nosso AP.

Tomei mais uma taça de vinho e como não estava acostumado a beber um pouquinho a mais me senti um pouquinho tonto, mas o tesão continuava forte, meu pintinho continuava durinho, o filme pornô era ótimo, muitas duplas penetrações me fazendo imaginar socando no cuzinho da minha esposa puta e o Gabriel fodendo a buceta lisinha dela.

Minha cueca vermelha estava toda meladinha na frente da baba que escorria na ponta do meu pinto duro e uns 5 minutos depois de ter falado com minha esposa a campainha do interfone tocou e quando atendi escutei a voz grave do negro tarado e abri a porta e rapidamente ele entrou vestido com uma bermuda e uma camiseta toda colada no peito realçando seus músculos e assim que perguntou sobre minha esposa já contei o que havia acontecido e disse que se quisesse ir embora não teria problema, mas comentei que minha esposa tinha prometido que assim que o medico liberasse minha sogra ela voltaria correndo pra casa, pronta pra levar rola negra grossa e o safado sorrindo disse:

-com certeza vou ficar... hoje a tardezinha tudo foi muito rápido... a noite esta apenas começando... temos bastante tempo... mas... to vendo que o corninho já ta no clima de safadeza né... essa cueca sexy... pintinho duro... filme pornô... taças de vinho... que pena que a patroa puta teve que sair... mas... acho que mesmo sem podemos nos divertir!

Dei um sorriso safado concordando e ofereci uma taça de vinho a Gabriel que não aceitou dizendo que não curtia álcool, mas todo sacana disse que adorava que suas companhias bebessem um pouco pra ficarem bem soltinhas e em seguida se sentou no sofá com os braços abertos sobre o encosto de frente a TV onde o filme continuava rolando quente e então me sentei no sofá do seu lado sem ficar muito perto e todo safado disse:

-Bem... acho que depois de que já fizemos hoje não tem porque ficar com frescura entre a gente... então... quero que você se sinta completamente a vontade como fosse sua própria casa!

Gabriel todo sacana me deu um tapinha no ombro dizendo:

-pode ter certeza que já estou à vontade... já percebi que você é gente boa... a sua esposa puta também... tenho certeza que vamos nos dar muito bem!

-minha esposa comentou comigo que você achou que eu um viadinho loiro quando eu fui te atender na loja... porque você falou isso... o que eu fiz pra que você tivesse essa impressão minha!

-bem... já que você disse pra me sentir a vontade... antes de responder queria fazer uma coisa que to doido pra fazer desde que entrei aqui e vi o corninho loiro quase peladinho... também quero tirar essa bermuda e a camiseta... posso?

O vinho realmente tinha me deixado mais soltinho e principalmente mais corajoso e todo safado disse:

-claro que pode Gabriel... você comeu a buceta da minha esposa puta... até me deu uns tapinhas na bunda e me fez pegar no seu pauzão negro comendo o cu da minha esposa tarada... você pode tudo aqui em casa... minha esposa antes de sair me disse pra tratá-lo como um rei!

Gabriel em segundos ficou nu... ele não usava cueca e seu pauzão negro já estava quase em riste apontando pro teto... e ele todo tarado puxou a pele pra trás expondo aquela cabeçona enorme... era uma rolona negra magnífica e ele todo safado disse:

-Nando... eu já peguei vários viadinhos... adoro enrabar cuzinho branco... macho da o cu mais gostoso do que mulher... e todos que já peguei até hoje quando olham pra minha rola negra fazem a mesma cara que você fez quando me viu no provador... eu tive a impressão que você ia pedir pra deixar da uma mamada... imaginei tua boca chupando meu pauzão... quando você disse que era casado... continuei achando que você era viado também... e quando eu dei uns tapinhas na sua bunda... só não enfiei o dedo no teu rabo porque não quis... tenho certeza que você ia rebolar nele seu corninho!

-eu... sempre fui louco de vontade de ver minha esposa sendo comida por outro macho bem dotado... mas nunca... juro... que nunca transei com outro homem... nem quando era adolescente... vários garotos amigos me chamavam pra fazer troca-troca... mas apesar de curioso... nunca fiz... sou virgem de tudo... juro Gabriel!

Gabriel com um sorriso sacana punhetava seu pauzão enorme já completamente rijo como uma rocha e todo safado colocou um mão por trás da minha nuca e encostando seu corpo no meu chegou com sua boca bem pertinho do meu ouvido sussurrou:

-se o viadinho loiro ta dizendo que ainda é virgem... eu acredito... mas isso só ta me deixando ainda mais tarado... hoje você vai deixar de ser virgem... sei que você ta louco pra sentir o que a tua esposa puta sente... você tá louco de vontade que eu também seja teu macho... e eu vou ser... corninho viado... só vou mandar uma vez... não gosto de viadinho indeciso... quero sua boca mamando na minha rola... agora... chupa viado safado!

Gabriel pegou minha nuca e foi puxando minha cabeça entre suas pernas e ele nem precisou forçar porque quanto entreabri os lábios e aquela cabeçona mergulhou fundo na minha garganta meu corpo começou a tremer e gozei na minha cuequinha vermelha melecando toda... só o sabor da rola negra na minha boca me fez perder completamente o juízo e passei a mamar com vontade como minha esposa puta fazia... Gabriel de vez em quando forçava minha cabeça me fazendo dar uns engasgadas no seu pauzão negro, mas eu não refugava de jeito nenhum... e ele todo tarado dizia:

-viadinho safado... sabe como mamar em um macho hein... hummm... engole viado... que boca quente... chupa gostoso... to adorando ser teu macho!

Logo senti uma mão forte descendo pelas minhas costas e em seguida por baixo da minha cueca e um dedo grosso deslizou no reguinho da minha bunda virgem e quando atingiu meu anelzinho ele mergulhou fundo e fui obrigado a tirar o pauzão da boca pra dar uma gemida deliciosa e sussurrar:

-ahhhh... que delicia Gabriel... hummm... que pauzão gostoso... to adorando mamar no teu pauzão... ahhhh... que delicia chupar pau de macho com você me dedando... ahhh!

Gabriel já socava dois dedos grossos no meu cuzinho me fazendo rebolar... meu pintinho ficou duro novamente... o negro tarado socava fundo seu pauzão cabeçudo na minha garganta... seus dedos laceavam meu rabinho virgem me levando a loucura e ele então todo tesudo disse:

-hummm... que cuzinho apertadinho que o viadinho loiro tem... nossa... vou adorar tirar esse cabaço... hummm... que boca quente... mama gostoso... quase nem da pra acreditar que chegou virgem até hoje... que tesão no cu que você tem... toma... toma... toma... seu viadinho gostoso!

Tomei três tapas na bunda que fizeram meu tesão explodir... eu também gostava de apanhar na bunda como minha esposa puta e então Gabriel disse todo macho:

Chega de mamar na minha rola viado... quero te deixar com mais tesão... louco pra dar pra mim... deita de bruços no sofá e põe uma almofada por baixo... quero essa bunda branca bem no alto!

O tesão tomava conta de cada poro do meu corpo, mas só de imaginar aquele pauzão negro cavalar entrando no meu cuzinho virgem fazia meu corpo tremer de medo e enquanto me ajeitava no sofá como meu macho mandara sussurrei:

-Gabriel... nunca senti tanto tesão na vida como estou sentindo agora... to adorando tudo que você ta fazendo comigo... mas... eu estou com medo... desse pauzão negro cabeçudo... meu cuzinho virgem é muito apertadinho... se você socar nele como socou na minha esposa puta acho que vai me rasgar... a Lena já deu o rabo um monte de vezes... o padrasto que tirou o cabaço da buceta e do cu da safada também era bem dotadão... a única coisa que entrou no meu cuzinho virgem até hoje foram seus dedos... por favor... eu faço tudo que você quiser... mas... não me machuque... por favor!

Aquele negro safado sabia como seduzir um viadinho virgem que desejava ser iniciado e todo sacana já foi se deitando sobre minhas costas e sua boca quente mordeu de leve minha nuca e sussurrou tesuda nos meus ouvidos:

-não se preocupe meu viadinho gostoso... não vou tirar teu cabaço agora... só vou te comer quando você estiver pronto pra virar minha putinha como sua esposa tarada... relaxa de vamos brincar gostoso... quero o viadinho gemendo de tesão sentindo minha rola negra cabeçuda deslizando no teu reguinho virgem... ahhhh... que delicia de rabo você tem Nando... só de pensar que vou ser o primeiro macho a te comer fico doidão... agora relaxa meu viadinho gostoso... deixa-me ser teu macho... que vou te fazer delirar... acredite em mim!

O peito musculoso de Gabriel colou em minhas costas e em segundos senti a cabeçona de seu pauzão negro toda babada deslizando no meu reguinho e quando tocou no meu anelzinho virgem senti meu corpo se arrepiar inteirinho e o negro tarado sussurrou:

-rebola viadinho loiro... sinta o pauzão do teu macho negro no teu cuzinho rosado... que delicia... mostra pro teu macho que você tá louco de vontade de virar minha puta... rebola gostoso... põe as mãos pra trás e abre bem o rabo... fica mais gostoso assim... ahhh... delicia!

Meu pintinho duro roçava na almofada rebolando deliciosamente debaixo daquele macho negro tarado e quando a ponta daquele pauzão cutucava forte o meu anelzinho virgem eu gemia mais alto e todo tesudo sussurrava:

-aiii Gabriel... que delicia... seu safado gostoso... você me deixa doido de tesão... fazendo isso comigo... se eu rebolar mais forte vou gozar de novo esfregando meu pintinho na almofada... ahhh... que delicia sentir você deitado nas minhas costas... quando tomar coragem e pedir pra você tirar meu cabaço vou querer que seja assim desse jeito... ahhhh... continua brincando assim comigo... seu tarado gostoso!

Meu reguinho estava todo meladinho da baba do pauzão negro que deslizava pra cima e pra baixo me fazendo perder completamente o juízo e então Gabriel todo tesudo soltou seu hálito quente na minha nuca e todo tesudo disse:

-que bunda gostosa que viadinho loiro tem... como rebola gostoso... também to louco pra gozar... vamos fazer uma coisa mais gostosa ainda... põe a mão pra trás e segura meu pauzão bem encaixadinho na portinha do teu cuzinho virgem... deixa eu colocar só a pontinha dele dentro de você... quero gozar assim... você vai sentir a porra quente do teu macho negro inundando a entrada do teu cuzinho... faça isso viadinho safado... eu vou adorar e você vai gostar mais ainda... confie em mim... vai ser uma delicia gozar na porta do teu cuzinho virgem tesudo... ahhh... viadinho gostoso... não para de rebolar... ahhhh!

Em segundos fiz o que meu macho negro queria segurando firme aquele pauzão negro na portinha do meu cuzinho virgem tesudo... o calor daquela cabeça incendiava tudo... eu rebolava devagar pra sentir ainda mais aquela cabeçona e Gabriel sussurrou:

-relaxa meu viadinho loiro... vou colocar só a pontinha e gozar... tira a mão agora e continua rebolando... teu macho vai encher teu rabo virgem de porra bem quentinha... ahhh... tesão... ahhh... que delicia fazer um viadinho loiro... você é todo meu... goza comigo viadinho!

Quando senti a pressão forte da cabeçona e ela pulou pra dentro o primeiro esguicho de porra fervente daquele macho negro fez com que meu tesão se tornasse mais intenso e dei um gritinho alto começando a gozar junto e quando me dei conta Gabriel todo tarado se aproveitando da entrada do meu cuzinho todo melado o safado foi enfiando com firmeza e meu grito de dor ecoou alto ali naquela sala e aquele negro safado só parou quando senti seu púbis colado na minha bunda... ele estava inteirinho dentro de mim... senti-me completamente empalado... era muito grosso... quente como fogo e ele todo tesudo sussurrou mordiscando minha nuca:

-calma meu viadinho... eu sei que tá doendo... mas não vou tirar de jeito nenhum... teu cuzinho é todo meu... vou te enrabar igual tua esposa puta... e pode ter certeza que você vai adorar... seu viadinho safado... gozou gostoso sentindo meu pauzão tirando teu cabaço... ahhh... relaxa e começa a rebolar bem devagarinho que logo a dor vai passar e você vai ser minha putinha loira... agora que to inteirinho dentro de você... agora você vai se tornar Nanda... minha puta loirinha... rebola na rola negra do teu macho Nanda... senão vou te dar uns tapas de verdade... rebola putinha loira!

Aquela loucura que estava acontecendo naquele sofá era muito tesuda... ser chamada de Nanda e de loirinha puta fez meu tesão esquecer qualquer dor e não demorei muito pra rebolar que nem a puta da minha esposa e fui comido do jeito que aquele macho tarado gostava, socando forte no meu cuzinho arrombado e levando uns tapas bem fortes na bunda.

Gabriel tinha tirado meu cabaço com facilidade com sua conversa safada e acabei me sujeitando a todas suas vontades.

Quando meu macho negro tirou seu pauzão amolecido de dentro do meu cuzinho inchado me senti completamente vazio e com naturalidade fomos tomar banho juntos e o safado lavou meu cuzinho com água gelada e assim que terminamos o banho ele sorrindo disse:

-eu sabia que ia te comer facinho... você nasceu pra dar o cu seu viadinho safado... estava prontinho pra dar pro primeiro macho que te pegasse... ainda bem que fui o primeiro... vou te ensinar a ser uma putinha de macho seu viadinho safado... gozou gostoso na minha rola negra... você e a sua esposa puta vão ser putas de negros sempre... gostam de machos de pau grande... né... seus tarados gulosos!

Dei um sorrisinho sacana e me joguei na cama de bruços dizendo:

-você é safado demais Gabriel... soube me enrolar direitinho... comeu meu cu do jeito e na hora que quis... mas... eu adorei que tenha sido desse jeito... e vou querer mais quando desinchar... nossa... apesar da água gelada... meu cuzinho ta pegando fogo... ta doendo e ardendo muito... teu pauzão é grosso demais... só um louco tarado pra dar o cuzinho pra você!

Gabriel deu uma gargalhada e bem safado se deitou sobre mim, seu pauzão estava bem mole e ficou se esfregando na minha bunda dizendo:

-tenho certeza que o viadinho loiro vai viciar na minha rola negra... vai me pedir pra ser enrabado novamente e não vai demorar muito... conheço viadinhos como você... depois que dá pela primeira vez... quer todo dia... se você e sua esposa puta souberem me tratar bem vou adorar ser o macho de vocês... ah se vou... adorei essa bunda branca rebolando na minha rola e você soube dar gostoso pra mim!

O safado depois de se esfregar na minha bunda se levantou e fomos pra sala completamente nus... o filme pornô tinha chegado ao fim e perguntei se ele queria que colocasse outro pra rodar e ele concordou dizendo que seria ótimo e se sentou no sofá bem a vontade colocando as mãos por trás de sua cabeça espreguiçando seu corpão forte e depois de colocar um filme no DVD voltei pro sofá me sentei ao lado daquele macho negro com seu pauzão mole repousando imponente entre suas coxas musculosas e quase não dava pra acreditar que aquilo tudo duro como uma rocha tinha tirado meu cabacinho e não tinha como negar que iria querer ser comido muitas e muitas vezes por aquele negro jovem tarado.

Ficamos assistindo o filme sem trocar palavras, de vez em quando eu olhava pro pauzão do Gabriel que parecia continuar sem dar sinal de rigidez, mas depois de mais alguns minutos o negro tarado deu uma pegada no pau e no sacão de bolas enormes e olhando sacana pra mim disse:

-o filme ta bom... mas... acho que vai ficar melhor se o viadinho loiro cair de boca na minha rola... vem chupar o teu macho... deixa ele bem duro com essa boca gostosa seu safado!

Minha submissão se mostrava total porque em questão de milésimos de segundos eu já estava com o pauzão enorme mole entre meus lábios mamando deliciosamente sentindo aquela rola magnífica crescendo dentro da minha boca sedenta e Gabriel sabia que tinha um viadinho que faria tudo que ele desejava e todo safado me segurava firme pelos cabelos e forçava fundo a cabeçona negra na minha garganta me deixando sem ar e bem sacana sussurrava:

-assim viadinho... engole fundo... teu macho gosta assim... adoro fazer uns afogamentos em viadinhos tesudos... você ta adorando né... já ta com o pintinho duro de novo... como gosta de chupar uma rola hein safado... viadinho gostoso... mama no pau do teu macho... bem fundo!

Gabriel todo tarado já estava com uma mão na minha bunda me dando uns tapinhas pra atiçar meu tesão e logo senti seu dedo grosso mergulhando no meu cuzinho completamente inchado... dei um gemido de dor e de prazer ao mesmo tempo... o safado brincava fundo com o dedo me fazendo rebolar e forçava seu pauzão negro na minha garganta no limite... de meus olhos escorriam lagrimas... e até me engasgava... mas essa minha reação deixava o safado ainda mais tarado e dizia:

-engole tudo... abre bem a boca seu viado... ahhhh... que garganta quente... engole mais... se não engolir do jeito que eu quero vou te dar uns tapas na cara... vou adorar te bater... ahhhh... delicia... engole a rola negra do teu macho... putinha loira... ahhhh... safado... gostoso... engoleeeeee!

Gabriel de vez em quando tirava seu pauzão da minha boca e batia com ele no meu rosto e na minha língua, meu pintinho durinho denunciava todo meu tesão e depois alguns minutos naquela safadeza deliciosa o negro safado tirou os dedos do meu cuzinho arrombado dizendo:

-chega de amar na rola do teu macho... o viadinho aprendeu rápido como eu gosto de ser chupado... delicia de boca... ahhhh!

O filme chegou ao fim e Gabriel continuava com seu pauzão negro duro e como uma puta no cio de vez em quando sem um pingo de pudor eu me inclinava sobre seu ventre e caia de boca dando umas mamadas deliciosas engolindo bem fundo na minha garganta e então o chamei pra irmos pra cama e aguardarmos a chegada de minha esposa puta.

Deitei-me de lado na cama e o safado do Gabriel já se encaixou atrás de mim de conchinha e seu pauzão se alojou perfeitamente entre minhas coxas e o tarado só de safadeza deslizava sua rola babada no meu reguinho e não tinha como controlar meu tesão quando sentia a cabeçona quente tocando meu cuzinho todo inchado e ainda muito dolorido e todo tesudo eu sussurrava:

-ahhhh... que delicia deitar na cama assim com meu macho negro... to adorando ser sua putinha loira... nunca imaginei que ia me tornar um viadinho tão tarado por uma rola... ahhh... se não tivesse tão inchado meu cuzinho... eu ia pedir pra você me comer de novo... fico louco sentindo a cabeçona de seu pauzão cutucando meu cuzinho... ahhh... meu macho gostoso!

Gabriel safado do jeito que era mordiscou minha nuca soltando seu hálito quente me deixando mais tarado ainda e disse:

-se você não aguentar de tesão... é só pegar minha rola e encaixar na porta do teu cuzinho gostoso e jogar a bunda pra trás... vai entrar gostoso... vou adorar ouvir minha putinha loira gritar de dor e de tesão... e vou te comer sem um pingo de dó... estou pronto pra te dar prazer seu corninho viado!

Até fiquei tentado a fazer o que meu macho negro estava sugerindo, empinei a bunda sentindo a cabeçona forçar meu anelzinho inchado, mas a dor se manifestou forte e bem safado sussurrei:

-aiiii... to doido pra dar pra você de novo... esse pauzão me mata de tesão... mas... ta muito dolorido... acho que amanhã vai ficar bom e vou poder sentir esse pintão delicioso na minha bundinha de novo... ahhhh... meu macho gostoso!

Demorei a dormir sentindo Gabriel colado em minhas costas só me arretando... o safado sabia como fazer um viadinho ficar louco de vontade dar pra ele, mas acabei adormecendo tranquilo e só fui acordado depois de 3 horas quando escutei os gritinhos de puta safada de minha esposa que tinha voltado do hospital e estava sendo comida de 4 ao meu lado na cama e Gabriel todo taradão socava na buceta dela sem dó e aplicava uns tapas bem fortes na sua bunda branca que ficava vermelha bem rápido e ela gemendo sussurrava:

-ahhhh... me come com força... soca sem dó seu negro safado... gostoso... mete na tua puta... bate na minha bunda... mata meu tesão... ahhhhh!

A vadia da minha esposa rebolava e gemia como uma louca no pauzão negro do Gabriel que assim que viu que eu estava acordado disse:

-vem corninho viado... quero seu rosto bem pertinho da bunda da puta safada... quero foder a buceta dela e tua boca gulosa... vem viadinho loiro!

Fiz o que o negro tarado queria e ele então dava umas fincadas fortes na buceta da minha esposa e em seguida tirava de dentro dela e enfiava na minha boca... que delicia sentir o gosto da buceta tesuda da minha esposa vadia na rola negra cabeçuda do negro tarado... o safado não perdia tempo e também já dedava meu cuzinho tesudo me levando a loucura... parecia que nem sentia mais dor e durante mais de hora minha esposa levou pauzão na buceta de todo jeito e quando Gabriel resolveu que ia gozar o safado se recostou na cabeceira da cama e todo macho disse:

-quero o casalzinho safado mamando na minha rola preta... um de cado lado... vem puta... vem viadinho... vou gozar na boca dos dois!

Se eu era bem mandado minha esposa cadela se portava da mesma forma e logo estávamos nos alternando chupando o pauzão negro do nosso macho tarado e o safado quando começou a gozar porra fervente ejaculou um pouco em cada boca e engolíamos aquele sêmen farto e delicioso.

Passava das 4 da manhã quando fomos dormir... nosso macho negro no meio da cama... e quando despertei com o alarme do celular para abrir minha loja e fui me levantar a mão forte do Gabriel me segurou pelos quadris e sussurrou bem sacana:

-fica mais um pouquinho viadinho loiro... antes de ir trabalhar... quero comer teu cuzinho pra você ficar o dia inteiro lembrando da minha rola negra... empina esse rabo... você sabe como eu gosto... da pra mim... teu macho quer te enrabar gostoso!

Quando a cabeçona deu uma forçada me penetrando firme mordi o travesseiro pra não gritar... entrou rasgando... meu cuzinho estava totalmente preenchido... meu pintinho duro parecia que explodir de tanto tesão sentindo aquele macho negro pauzudo inteirinho dentro de mim... gemi baixinho e todo tesudo sussurrei:

-me come gostoso... to louco pra gozar... quero ser sua putinha loira de novo... me fode meu macho gostoso... tarado safado!

Gabriel me virou de bruços e me comeu sem dó, metendo até o talo e eu rebolava que nem louco... claro que minha esposa puta acordou e ficou assistindo o seu maridinho sendo enrabado pelo nosso macho negro e quando eu gritei de prazer e comecei a gozar a safada disse:

-que delicia assistir meu maridinho corno dar o cuzinho pro nosso macho... bem que ele disse que tinha certeza que você era viado e ia te comer facinho... ahhhh... seu safado!

Assim que terminei de gozar Gabriel virou minha esposa de bruços e passou a enrabar a safada também.

Aquele negro tarado era insaciável e seu pauzão enorme parecia que não ficava mole nunca e Lena passou a levar no cuzinho como eu tinha sido e então me levantei e após um banho rápido fui abrir minha loja deixando os dois ali na cama transando.

Meu cuzinho apesar de inchado não estava quase doendo... gostei tanto de ser enrabado que com certeza estava pronto pra levar rola todo dia. RSS.

Após umas duas horas minha esposa e o negro eletricista passaram pela minha loja dizendo que estavam indo para o salão fazer o serviço que havia sido combinado e certamente quando aquele negro tarado desse uma pausa no trabalho também iria dar um trato na minha esposa puta que também era uma ninfomaníaca louca por uma rola negra de 23 cm.

Após dois meses nosso macho negro tarado nos surpreendeu dizendo que seu irmão dois anos mais velho que ele tinha tirado férias da empresa que trabalhava em outra cidade estava vindo visitá-lo e o safado disse que iria apresentá-lo a mim e a minha esposa e com certeza iríamos gostar bastante dele, era extremamente bem dotado também e um tremendo tarado.

Nosso ménage a tróis iria virar um quarteto muito sacana, mas isso os leitores só irão saber o que aconteceu na continuação desse relato sacana.

[email protected]

fdfdddfdfddf766y

Comentários

24/08/2017 20:06:00
Relendo o conto e gostando mais ainda.
28/07/2017 21:10:40
Faz 85 anos que aguardo a continuaçao desse conto rsrs
02/02/2017 10:29:26
entrem em contato comigo meninas, ja sai com casal meu email é [email protected] que passo meu watsaap aguardo vcs para realizar fantasias
27/11/2016 15:13:20
Fantastico... Um dos melhores que ja li por aqui!!
25/11/2016 17:47:19
Que conto delicioso!!!
24/11/2016 23:01:34
Ótimo conto, esperando a continuação.
24/11/2016 23:00:14
09/11/2016 23:36:45
Parabéns pela festa pela atitude somos casal liberal de SC so não fiz ainda hxh mas curto muito MÉNAGE masculino
30/10/2016 21:10:03
Meu comentário é para o Belo moreno: tu queres comer eu e meu esposo? Meu e-mail é [email protected]
29/10/2016 22:01:21
Que história maravilhosa!!
25/10/2016 21:00:13
Quero uma esposa cúmplice assim pra mim!!! Aguardo ansioso pela continuação!
25/10/2016 15:55:53
Me deixou de pau duro esse conto.
25/10/2016 15:42:38
Maravilhoso. Um tesão do início ao fim .
25/10/2016 13:34:55
Muito bom o conto, embora eu ache que a mulher é só o pano de fundo para o desenvolvimento, que você curtiu o pau do Gabriel porque você gosta de dar o cu.
25/10/2016 11:32:26
uauuuuuu bati duas enquanto li este relato showww muito bom queria ter a sorte deste negro srs curto casal tenho 45 anos e moro zona sul de sp
25/10/2016 10:44:02
Continua com esse quarteto
25/10/2016 01:07:54
Porra.... Caralho... sortudão vc.... Curti muito seu conto! Leia meus contos sobre minhas estórias com o Renatão. Acho que vai gostar! Abraços Peludodf
25/10/2016 00:42:30
Otimo conto aguardo a continuação
24/10/2016 18:30:23
Eu fiquei de pau duro.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


homem com pica de35 cm comendo o cu de um garoti virgem e gozandi dentrotravesti super roluda pega a mulher casada que goza so de ver o tamanho ahhhhxxvideo porno brasileiro novinha chora ao ter q fd cm varios depois q perd apostacontos eroticos de homens que gosta de leite materno e chupar bucetaregasso mulher do cornovidio porno de uma mulher tirando aroupa bem relaadamente para faz xexocontos eróticos esposa chega em casa com papel higiênico na calcinhaComedor de mulher de corno campo grande msveterina fode cachorraocontosqual bumbum mais bate qual bumbum mais pula qual bumbum mais bate qual bumbum mais pula a loira morena branquinha e as burracontos eroticos de homens que gosta de leite materno e chupar bucetaMinha mulher adora reparar na piroca dos machoscontos eroticos: sou amante da minha tiaincesto tio tirando virgindade da sobrinha de dez anos no semáforoconto sexo amante 23cmcontos eroticos esposa fujonaporn caioserConto erotico a honra da nossa casawww sexo adulto 18 anos tutorial de como trazar com cachorros roludos pau gigante. zoofilia.porno doido . com brcontos eróticos chifrerabudas de calca legue agaxadasfalo putaria mesmoe trepo video caseirosexo entre.lutadores perdeu auta da ocuzinho pro vencedor ver pornovidios porno d braziliras no concuso quem cosegi beber mais pora porno doidonem te conto anal em motelmulheres loucas de tesão que deixa a melhoria de tesão com a b******* buseta colchão gostosacunhada sai.do.banheiro so.de.tualha mostrando a poupa da bunda e da para o cunhadoVectra no pau de borracha bem grande na buceta no pau de borracha na bucetavideo na praia de jericoacoara ceara sexo porno na praiaporno amador mulheres lanbendo o pao do homem devagarinho até gozarpornôcom professora selvagem regaça o pau do alunopai fica pelado perto do seu filho lindo mundobichacontos de patricinhas sendo estrupadas por bem dotadomaraadoro goza comRelatos escrito por empregada safadinhatexto jibi mae filho fodeu bucetafesta de cdzinhas no cine porno 2017contos eróticos eu novinha fui comiida por meu paiminha mulher tatuou a dama de espadas na bunda contos eroticosxvideos dandara vc anittamao boba na noiva pegando nos peito dela pornoGTA andando pelado mostrando a pingolasexo anal sem compaixãoporno com vizinha que chega de.mudança coroacontos eroticos pegando minha tia gravidacontos eróticos da esposa pegou a amante na cama e castigoucomi minha cadelaconto erotico caseiroCenta na pica sem camisinha,e perigoshttp://contor eroticos buceta grandenovinhobonitinho de quatro pede rola grossano cutio empurra pau enorme na sobrinha que nao aguenta dez empurrada e goza de esguicharxvideobricando de gozar com a maeporno coeiantunesfagner entre homensconto gay o Doce nas suas veias capítulo 2esposa abriu a bundinha para aquele homem barrigudo e pirocudo/relato eroticomeu padrasto me encochava contos eróticos de gaysesposa abriu a bundinha para aquele homem barrigudo e pirocudo/relato eroticocontos.eroticus.i.vidios di primo comedo a prima novia aforasa nu matopudu fudenochapeleta grossa e neguinhas swxmulhernopaudo boiXVídeos gay com truculênciayoutube porcas no cio fodendo com homem e gozando dentro delas videoscontos eu meu marido e bivolupinosa pornosimpatia para virar corno mansocasa do conto armadilha para esposa eroticostirei a virgindade da minha empregadacontos eróticos meu namorado me amarroue vendou e chamo os amigosvideoxxx tia dormiu de cochicha com sobrinhocontos erotico gay violentado lingerieBUCETINHA QUENTINHA, protegendo com sua BUNDA MARAVILHOSApilates sacana com minha esposa contoa bucetinha depilada da minha mãe contoscontos eroticos escravasconto fui comida por um cavalo pauzudoconto papai nao rejeita sua filha tesudacontos meu filho meteu nu meu cu finju dormi