Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

O nascimento de uma vadia - garganta profunda

Um conto erótico de Ivy
Categoria: Heterossexual
Data: 06/06/2016 11:53:28
Nota 10.00

Continuando:

http://zdorovsreda.ru/texto/ Me come, repeti já nua em pelo.

- Gata, você não quer mexer comigo. Eu gosto de coisas diferentes. Você é nova, acabou de mudar para cá. Como assim diferentes, pensei? Mesmo reticente, ele parecia estar gostando do que via.

- Diferentes, tipo, você é gay?

- Não, gata. Só diferente.

- Então me come!

Ele parou de resistir, e com uma cara de "eu avisei" sacou o pinto para fora, se livrando da bermuda. Me ajoelhei entre as suas pernas e fiquei olhando bem de perto. Estava tudo lisinho. Ele raspava tudo, o que fazia que o pinto dele que já era grande parecesse enorme. Sim, era proporcional aos seus 1,90 m. Segurei o instrumento com uma mão, e dei uma lambida desde a base até quase cabeça. Fiz isso várias vezes, subindo e descendo com a língua aquele longo trajeto. Quando o pinto já estava todo molhado, eu vim subindo com a língua desde baixo até lá em cima, mas dessa vez, ao invés de descer, e botei a cabeça toda dentro da boca, e comecei a mamar. Ele suspirou de prazer. Eu sentia minha buceta melar. De vez enquanto eu tirava da boca e lambia desde lá de baixo, recolhendo a minha saliva que escorria e voltava a mamar. No começo só tinha entrado a cabecinha, mas eu comecei a me animar, e cada vez mais o pinto dele entrava na minha boca. Comecei a quase tirar da boca e depois engolir tudo num movimento cada vez mais rápido. Uma hora foi fundo demais, e eu engasguei. Tirei o pinto para fora e ri. Respirei e voltei a mamar. Até aquele momento o Luciano punha-se passivo. Mas acho que o barulho da engasgada deve ter ativado algum gene primitivo nele. Ele botou a mão na minha cabeça, e começou a forçar garganta a dentro:

- Quero ver você engolir tudo.

O pinto começou e entrar cada vez mais, e cada vez mais eu engasgava. E quanto mais eu engasgava, mas ele gostava, e mais ele forçava. Eu tentava não fugir. Se por reflexo eu me tentava me esquivar era prontamente impedida. Comecei a salivar. Primeiro aos poucos e depois aos montes. Com o tempo meu nariz começou a escorrer e meus olhos a lacrimejar. Ele ficou um bom tempo fudendo minha boca assim. Nessa hora era tanta saliva que já havia um rastro dela que saia do meu queixo e ia até minha buceta. Até hoje eu não sei se eu tava adorando ter a garganta destruída porque eu estava gostado mesmo de ter a garganta destruída ou se era porque aquilo me tornava oficialmente uma vadia.

Comecei a tocar uma siririca usando a baba que escorria para melar ainda mais minha buceta.

Como que se ele quisesse me impedir de me tocar, bem nessa hora ele me pegou pela mão e me levou até a cama, e me mandou deitar de barriga para cima. De maneira meio rude ele me puxou por debaixo dos braços, deixando meu corpo na cama mas com minha cabeça pendendo para fora. Vendo o mundo de ponta cabeça, eis que surge o pinto dele na minha boca novamente. E tome rola! A posição era extremamente propicia. Para ele. Para mim também, na realidade, parecia engasgar um pouco menos. O Luciano então me agarrou pelas tetas, deixando marcar que ficaram nelas nos próximos dias. Naquela posição minha cabeça não tinha para onde ir, e me restava tentar não gorfar. A baba que jorrava ia agora para baixo, embaçando minha vista e grudando no meu cabelo. Parou o vai e vem e começou só o vai. Ele foi enfiando cada vez mais fundo, mais fundo, mais fundo, e finalmente venceu os centímetros que faltava para o pinto dele sumir totalmente na minha garganta. Tão fundo foi que o saco dele ficou esmagado contra o meu nariz. Eu não conseguia respirar, mas ao mesmo tempo havia uma sensação estranha e prazerosa de que as coisas tinha se encaixado. Aguentei o máximo que consegui. Mas não foi muito. Tentei me desvencilhas em buscar de ar, mas fui facilmente contida. Ele me segurou um tempinho assim, e depois com o timming de quem não fazia aquilo pela primeira vez, me libertou. Finalmente recolhendo todo oxigênio do cômodo.

Ele me colocou de joelhos de novo, e tive então a real dimensão da quantidade de salivar que ele tinha ordenhado de mim. Fiquei um pouco envergonhada pela sujeira que eu tinha feito.

Uma punheta finalizou o massacre, alagando minhas já alagadas tetas de porra.

Pedi para usar o banheiro.

- Tem toalha no armário, ele disse.

Vestida, sai do banheiro. Ele ainda nú na sala exibia o pinto, que mesmo mole não era nada pequeno. Viu meu desconforto em ver aquele chão todo sujo.

- Não se preocupe com isso, ele disse, e me deu um beijo na testa. Ele parecia duas pessoas completamente diferentes: uma de pinto duro e outra de pinto mole. Nos despedimos e ele me abraçou ternamente. Eu morava meio longe, mas resolvi ir andando. Imaginei a cara do mala do meu irmão. Ri alto, sozinha na rua. Imaginava também que a garganta em carne viva e os roxos nos seios eram cicatrizes de uma batalha que eu havia vencido. Cheguei em casa já com vontade de voltar.

continua

[email protected]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/11/2016 20:56:34
Parabéns pelo excelente conto. Sou um apreciador incondicional do boquete. Leio com avidez todos os contos que abordam o tema.
21/06/2016 18:39:46
Li,gostei!! Mas esqueci de votar!! Maravilhoso
06/06/2016 13:44:23
Ivy, Ivy, leia o meu conto e veja se nossas histórias não são bem parecidas. Me deu muito tesão de ler os seus dois contos.




Online porn video at mobile phone


vidios de contos errotics pai arregaça a boceta da filhaconto sou rabuda e fui encoxadaconto erotico romulo gaycontos de zoo gaysvideos porno pau gigante.na.bucetinha apertada deu emoragiakid bengala buraco na paredetva bucetaxvideo dramim pra sograprimeiro menage femininovideo a ti a vacilou eu comi o cuzihno do mulequeeu quero uma mulher metendo com dedo e g****** jogado para fora piscando o c*conto de sexominha tranza com o aluno do meu maridocontos erotico dei no churrascocoroa.gemendo na pica de.com30centimetrovideos de noviga peladafilho fodir mae bebada goza dentro pornofotos de buceta emcostada nu cu do hemEngolindo porra de dezenas de pintudoshomoprazer.blogspot.com.brxvdnovinhas safadinhas dando para o dotadowww.xvideo corno convida esposa pra subir no câmbio do carroContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhoTirei o himen da buceta da esposa do meu amigo sua buceta sangrou conto eroticoconto erotico gay pedreiro e o meninovideo porno novinhas sendo lanbusada pelos velinhos que o pau nao sobe maiswww.xvideod.com estourando o cu da filha des malhada e gritando muito de dro no cumenina ve rolona pendurada mijando e fica tarada contos eroticoscontomorenaboaporno pago pra fazer faxina pagor tirar a blusa pagor pra tira a calsa pagor pra fazer boquete pago pra come a bucetacontos eroticos de mulher sendo xingada e tomando tapa ma carameu genro conto eroticosuper loiras bronzeadas torneadas transando loucamente sem pararvidio tio trepamo ma sobrimhacontos eroticos no dia que dei minha buceta pra dois senhores no onibus,dupla penetracaosou amante d minha cunhda contovidio cazeru mai finha novinhas danu padratucenasexocom visinhamulher pelada revista da revisão mas bem bucetuda com quero ver a mãe bem peladona grandonagarota muinto novinha com cona muinto apertadinhapornodoido mae gostosa no hotel e aquela fudidinhanovinhas.abrir.buzentaxvideos a muler norreno de roladacontos eroticos madando foto pelada pro irmaoteem calça jeans justo magrinha pornomarciano novinhopeladofrase wm e se ela cansa de senta com a buceta manda essa putq descansa com a bundaxvideos mulher timida abordada ma ruavidio cazeru mai finha novinhas danu padratumarombeiros batendo p****** e g****** na boca de outros homensmeu filho pintudo contobucetasangrou com vibradormulher secura na pica do negao quando encosta no cuxvídeos haveria sobrinho pega tia dormindo com o* dela da salsichagozou na calcinha e ela vedtiucomtos eroticos flagrei minha entiada de quatro na cusinha de mini saia e com a calsinha enfiada na xana çocomeinha buceta to com tesãofrutaporno adoro bater punheta na calcinha da mamaeminha vizinhançaxvideoscontos anal c cavalos e tourosSexo on-line aclimação menagetirei a virgindade dela contos eroticos de lesbicasmenina ve rolona pendurada mijando e fica tarada contos eroticosConto erotico anal com humilhaçao e cinto de castidade masculinao João pé de feijão pãozão o João ele é um feijãominha mulher tatuou a dama de espadas na bunda contos eroticosConto erotico arombei minha enteada novinha magrinhdesafio de novinhas tendo que sarra pilada no pirocaoContos me foderam muito por perder a apostanada brincando com o pau do cunhado excluída do marido pornôfugio da aula para da buceda e leva gozada tendrowww.casadoscontos branquela arrombadaconto erótico corno biminha esposa chorando no pal do dotado e mim amilhafui dormi com a madrinha contoxvideo contos sexual espiando atras da portavideos de garotas vendo bucetas em telao bem grande se masturbaMulherez arregassano o cumorena dando cuzinho fremindocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeMoreninhas com ropa dessentesminha vida de chifradeiracrossdress betinha 4pequei aprimar dormino. sodecalcinha. efude elar no xvideoRelato enrabada por um cavalo bem dotado zoofiliaAmo beijar os pezinhos dela principalmente usando rasteirinhas contosnovinha dormiu sem caucinha e levo linguada na xoxotafilme pornô de mulher com vagina da vaquejada vagina é uma peixadaquero ver porno bem dotado estrupado as indoneziasMiguel e Vinicius:Entre o céu e o infernoJackson goiaba XVídeos gayfilhadorme.e.pai.enfrega.pica.na.buceta.delapequenos videos de porno brasileiro pais peludos de sunga que tira a virgindade da filha e goza dentro da vaginaContos picantes de safadas peguei minha vô dando pra pisudo peitinhu durinho pornomulher puxa o saco d marido gey