Abusando do Sono do Primo


Um conto erótico de Gui001
Categoria: Homossexual
Data: 13/01/2016 22:53:13
Nota 9.92

Mais um longo conto...minhas sinceras desculpas pelos erros,escrevo rápido e tenho pouco tempo pra revisar,tolerem meus erros e aceitem minhas desculpas. Critiquem,votem e se possível,se excitem.

Boa leituraOlá pessoal,me chamo claudiney,apelidado por Ney.No auge da adolescência,quinze anos,alto meço 1.78,na escola,sou o mais alto da minha idade e passo alguns mais velhos da minha rua,sou branquelo,tenho olhos e cabelos castanhos bem claros,magrinho e liso,meu corpo não é másculo mas sou definido,a única coisa que sempre me incomodou foi o tamanho do meu pau,tem só 16cm,não é muito grosso,acho ele desproporcional ao meu corpo. Quase me esqueci,sou um perfeito idiota quando se trata de interagir com muitas pessoas,meu mundo se resume a minha família e meu computador. Minha família é só minha mãe,pois perdi meu pai cedo,tenho uma tia e um primo que moram ao lado de casa,mas não sou muito de ficar perto deles,meu primo tem 17 anos quase 18,rosto fino com traços perfeitos,corpo grande e definido,cor de jambo. Apesar de tudo é um cara muito chato e por eu ser caseiro,vive me chamando de bicha,viado,entre outras coisas. Bem nunca me considerei gay,tanto por que eu nunca senti atração nenhuma em homens,gosto de mulheres,especificamente falando,das bundas delas,sempre me masturbei muito,muito mesmo,chega a ser cinco por dia,e fico com tesão o tempo todo. O fato a seguir,aconteceu há algum tempo.

Meu primo Lucas,começou a sofrer de insônia,oque deixou minha tia e minha mãe preocupadas,menos eu,não gosto dele. Sei que falavam dele pra onde eu ia,aquilo tava me deixando com raiva. Minha tia tbm é mãe solteira,é enfermeira chefe do regional,logo ele foi consultado com o melhor medico possível,disseram que ele estava passando por uma fase de estresse muito grande tentaram um psicólogo,mas ele ficou puto e não quis ir,ouvi minha tia dizendo pra minha mãe que ele tava tomando remédio pra dormir e que o remédio não era tão forte mas que ele ficava meio bobo quando acordava pela manhã, “mais bobo ainda?” comentei e fui repreendido de imediato pelas duas,nem liguei continuei minha rotina de ir pra escola e voltar sozinho ouvindo musicas,sempre tem um ou dois idiotas pra zuar que ta com fones,mas isso não me intimida,sei muito bem usar meu tamanho e volta e meia eu dava um sacode em algum palhaço da escola. Como sempre chego em casa antes da minha mãe,que trabalha na loja de roupas que ela montou com a pequena herança que meu pai deixou,temos uma vida boa por conta disso. Era uma quarta feira quando minha mãe chegou as seis,foi até meu quarto e disse que ia preparar o jantar e ia pra casa da minha tia ficar com o Lucas,por que o bebezao não podia ficar só a noite,pois quando acordava de madrugada não conseguia nem andar direito,pra ir ao banheiro, “aff”,foi só oque ela ouviu de mim,oque me rendeu uma meia hora de sermão,sobre família,e que eles eram tudo que tínhamos na cidade,que os outros parentes moravam longe,que ninguém mais se importavam com a gente,bla bla bla. Até ai tudo bem,minha mãe passou a revesar com minha tia nos dias de plantão dela,até que, um belo dia minha tia e minha mãe entram no meu quarto dizendo que precisavam conversar comigo,” não pode ser coisa boa” foi exatamente oque disse a elas. Elas queria que eu ficasse com o Lucas,durante algumas noites pois nem uma das duas poderiam,minha mãe ia viajar,assuntos da loja e minha tia teve de pagar vários plantões pra cobrir alguns funcionários,fiquei puto,e foi muita conversa e suborno pra eu aceitar. Na primeira noite,cheguei ele já dormia,como sempre com a luz acesa.fiquei até tarde mechendo no meu notebook e tinha que ser dentro do quarto pra ver a hora que ele acordaria,a tia disse que não era frequente ele acordar,mas já havia acontecido, o filho da puta roncava e ressonava o tempo todo murmurando e tudo mais,perdi a vontade de ficar na net resolvi dormir,eram umas nove ou dez,me deitei na cama ao lado da dele,mas ele não me deixava dormir,roncando e murmurando e pra ajudar não sou acostumado dormir com a luz acesa.tirei o colchão e coloquei do lado de fora,correu tudo bem,só tive o cuidado de por o celular pra despertar uma hora antes da tia chegar pra eu colocar o colchão na cama,quando despertou fui ao banheiro,voltei,peguei o colchão e quando coloquei na cama reparei que o Lucas não estava na cama,o idiota caiu e continuou dormindo no chão,eu tinha que colocar ele rápido na cama,ele é corpudo,mas não é gordo é só massa mesmo,moreno claro,cabelo preto e liso nunca tinha reparado na barriga definida dele,quando peguei ele do chão ele tava meio grogue,deu trabalho colocar ele na cama,coloquei primeiro o tronco dele pra depois por as pernas,segurei nas cochas dele,são durinhas e lisas,já na cama observei uma elevação no shorts que ele usava pra dormir,era muito grande aquela elevação,não podia ser um pau,afinal sou acostumado com o meu e não acreditei que pudesse ser um. “inocentemente” peguei no elástico e puxei o shorts pra baixo, meu deus não é possível,isso deve ter uns 20cm,me afastei e fiquei olhando,o pau repousava na barriga dele,a cabeça tampava o umbigo. Me senti muito estranho,percebi que meu pau tava duro já,coloquei o shorts novamente,mas não conseguia mais olhar pra outro lugar,tentei cobrir mas o lençol ficava levantado,então tive a ideia de virar ele de lado,mas ele ficou de bruços,outra surpresa,o shorts tava enterrado na bunda dele,aquilo sim me fascinou mais ainda,e La estava eu de pau duro dinovo,bem eu já tinha visto o pau ver a bunda era o de menos,puxei o elástico e desci até abaixo da bunda deixando ela toda de fora,nossinhora que bunda linda,eu jamais vi uma igual ou mais gostosa,mais clara que o resto do corpo,mas bem moreninha,fiquei rodeando a cama olhando ela de vários ângulos,resolvi ao menos passar a mão,no começo fui bem de leve,sentido o calor e a textura daquela delicia,mas ainda era pouco,apertei ela bem devagar,como ele não mostrou reação continuei apertando com uma mão,com a outra eu já estava me masturbando,me ajoelhei ao lado dele e resolvi ver bem de perto,soltei o pau e com as duas mãos abri as nadegas dele,quase tive um troço,meu coração parecia que ia sair pela boca,quando vi o cusinho dele,bem fechadinho com poucos pelinhos ao redor fiquei doido,não sabia oque fazer,se olhava o cusinho ou se me masturbava,não aguentei e dei uma cheirada na bunda dele,com toda a minha idiotice e idade,aquilo era o mais perto de uma bunda gostosa que eu chegaria por um bom tempo,resolvi aproveitar e dar uma lambida,e depois outra e mais outra o rabo dele já tava todo melado com minha língua e eu já estava quase gosando,quando escutei o portão da garagem se abrindo,corri e me deitei,esqueci de subir o shorts dele e limpar a saliva,tirei a camiseta e correndo,passei ela bem dentro do rabo dele,subi o shorts e cobri ele,voltei correndo e deitei virado pra parede. Alguns minutos depois minha tia entrou no quarto,foi direto na cama do Lucas,demorou um pouco e veio até a minha, eu me virei e fiz de conta estar acordando,ela sorriu pra mim e disse que eu poderia ir quando quisesse,pois ela ficaria no meu lugar, só acenei com a cabeça,me levantei e sai do quarto atrás dela,ela me levou até a porta. Da porta da casa dele até a minha são apenas alguns metros mas,quando cheguei na porta de casa já estava de pau duro pensando na loucura que acabara de fazer,abri a porta de casa e fui pro quarto,meu pau doía de tão duro,não aguentei fiquei peladão na cama e soquei a punheta mais gostosa da minha vida,pensava no pau,na bunda,no cheiro e principalmente no gosto do cusinho dele,peguei a camisa e fiquei cheirando,foi a maior gosada me masturbando,voou porra até na cabeceira da cama. Assim que gosei um sentimento novo se apoderou de mim,fiquei com nojo de mim e do que fiz,senti vergonha,afinal meu primo sempre me chamou de viadinho e agora eu estava sendo um,fiquei vários minutos pensando e me xingando por ter feito aquilo. Adormeci sem querer ou perceber,acordei eram umas nove da manha,nem me lembrava do acontecido até entrar no banheiro e tirar a roupa pra tomar banho,assim que me lembrei,meu pau subiu,mas eu não queria me sentir ruim novamente,tomei um banho frio e sai pra rua até a hora do almoço. Minha mãe pagava uma empregada que eu raramente via,pra fazer almoço e limpar a casa algumas vezes na semana,só voltei quando o almoço já estava pronto,depois de almoçar tomei outro banho rápido e fui pro colégio,era o ultimo dia pras férias então foi só diversão,eu como sempre apenas observava e ria das palhaçadas dos outros,as vezes me lembrava de que teria de dormir dinovo com ele,mas tentava não pensar nisso,a tarde passou rápido demais e logo La estava eu entrando na casa da minha tia,conversei com ela um pouco e logo vi o Lucas sair do banho já com o shorts de dormir,foi incrível,era um short curto,parecia ser daqueles de jogar bola,ele foi tomar o santo remédio,e assim que passou por mim,não consegui conter a ereção,enquanto ele caminhava pela casa eu olhava aquela bunda,parece que podia sentir o cheiro dela no meu nariz e o gosto na minha boca,mas eu estava lutando pra não pensar nisso,eu não queria sentir atração por um homem,eu não queria ser gay.ainda mais quando ele passou e deu um tapa na minha nuca dizendo que eu era mesmo uma bichinha,pois,tinha ficado de babá pra ganhar presentinhos em troca. Fiquei puto e disse que não precisaria ficar de babá se não tivesse um doido depressivo na família,ele ficou bravo e já ia voltar pra me bater,e eu sabia que ele podia,ele é bem mais forte e não teria trabalho,mas, a tia brigou com a gente,disse que já estava de saída e que era pro Lucas subir logo pois o remédio já iria fazer efeito. Ele subiu a tia me pediu por favor pra ter um pouco de paciência com ele,dizer oque eu disse não era legal pra ele e que aquelas palavras tinham ferido até mesmo ela,que por ser mãe e não poder ajudar o filho já era difícil,ouvir que o filho era doido e depressivo,machucava muito,ela disse entre lagrimas,e eu claro,me comovi e pedi desculpas também chorando. Subi as escadas carregando um fardo enorme e uma culpa maior ainda,entrei no quarto e ele estava deitado de lado,com as costas pro meu lado,deixei o not sobre a cama e me sentei ao lado dele e o chamei,ele se virou pra mim sonolento e parece que tinha chorado. Pedi desculpas,admiti minha idiotice e dei um beijo na bochecha dele, ele só me olhou e antes de fechar os olhos pra dormir disse “viadinho”, puts,deu vontade de dar uma porrada na cara dele,me levantei e sai bravo,fiquei na minha cama até altas horas assistindo animes e lendo alguns mangás,dessa vez levei os fones pro ronco dele não me incomodar,quando bateu o sono,fechei o not e tirei os fones,assim que os tirei já fiquei irritado com os roncos dele,peguei o colchão e fui pra fora,me deitei e o sono vinha chegando quando me dei conta da situação,pronto foi como uma dose de adrenalina,meu coração já acelerou e o pau endureceu,bastaram alguns minutos pra que o tesão falasse pela razão,me levantei e fui até a cama dele,minha respiração estava ofegante,parecia que eu estava numa maratona,parei ao lado dele e fiquei olhando aquele peito bonito,aquela barriga definida. Passei a mão sobre a face desenhada dele,com o dedos,abri seus lábios e fiquei mechendo com eles,sabia que ele não acordaria,mas mesmo assim tinha medo. Chacoalhei ele um pouco,e nenhuma reação,me ajoelhei e cheirei seu pescoço,parei bem perto do seu rosto e pude sentir a respiração quente dele, fiquei olhando a boca dele e do nada senti uma vontade de sentir o gosto da boca dele,foi num impulso que nem sei como aconteceu,logo eu já estava chupando os lábios dele e como ele não mechia a boca,segurei seu queixo,abria e fechava a boca dele como se ele estivesse me retribuindo,fui descendo minha mão automaticamente e já enfiei por dentro do shorts dele,poucas pegadas e logo o pau dele estava duro como uma rocha,parece que o remédio não afetava a sensibilidade do membro,desci e fiquei olhando o pau dele enquanto eu punhetava,olhando bem,ele não era só grande,era lindo também,lisinho,com uma cabeça pequena e uma pelinha que sumia quando eu descia com minha mão. Queria ver as bolas dele,me levantei pra puxar mais o short dele e meu pau doeu,quando olhei,meu short já estava com uma mancha enorme de baba que saia do pau,fui rápido no banheiro tirei o short pra lavar e a cueca tava ainda pior,lavei tudo e torci enrolado na tolha pra secar o máximo possível,enquanto torcia olhei pra cama e meu primo ainda estava de pau duro,estendi a toalha e fui pelado mesmo pro lado dele,sem pensar deixei ele pelado pois não queria que ele melasse a roupa tbm,por que sinceramente eu queria ver o pau dele gosando,queria ver quanta porra sairia de um pau daquele tamanho,quando segurei,não tava totalmente duro,mas, bastou algumas punhetadas e ele já estava começando a babar,como era de se esperar deu vontade de experimentar o gosto daquela baba,passei o dedo na cabeça e levei a boca,o gosto era estranho,salgado,espesso,sei-lá,foi estranho,tão estranho quanto a vontade de chupar o pau dele,coube pouco na minha boca,mas foi o suficiente pra eu quase gosar sem pegar no pau,eu queria engolir tudo,mas não dava,quase vomitei em cima dele,então me dediquei na cabecinha,tomando cuidado pra não machucar o pau com os dentes.enquanto chupava a cabeça punhetava o resto do pau,passava a mão nas bolas alisava o cusinho,parava as vezes pra olhar no rosto dele parecia que ele sonhava profundamente,como se o sonho dele pudesse ser melhor que o meu.nao sei quanto tempo durou aquela chupada,terminou quando senti o pau dele latejar sabia que ele ia gosar,mas se tirasse a boca sujaria a cama toda,me assustei com o primeiro jato,mas tive que engolir imediatamente,a sequencia de jatos foi incrível,não vi as gorfadas,mas pelo que sentia dentro da boca era muita porra,quando parou sai correndo pro banheiro pois achei que ia vomitar a porra dele,mas não,so tomei um gole de água na torneira e voltei . Ele estava na mesma posição desde o inicio,ajeitei ele um pouco e quis ver o cusinho dele dinovo,queria sentir aquele cheiro,aquele gosto novamente,quando o virei a imagem dele completamente nu,com aquela bunda gostosa pra cima me deixou doido,por um momento pensei, “se isso é ser viado,foda-se,mas eu vou fazer oque to com vontade”,tirei varias fotos com o celular da bunda dele,do cu,abri as pernas dele no que deu e tirei varias fotos,subi sobre as pernas dele e coloquei o pau entre as nadegas dele,nossa !!!! como era quentinha e macia,fiquei esfregando e tirando fotos,e quando menos esperava,gosei ...gosei pra caralho,tinha porra até no meio das costas dele,corri dentro do banheiro,dinovo,peguei papel higiênico e limpei oque deu,mas percebi que ficou tudo grudendo,dei um jeito de molhar uma toalha bastante e dar um banho de gato nele,limpei primeiro as costas e o rego,virei ele e limpei bem por baixo do saco e do pau. Pronto agora era só por o short nele novamente,quando peguei o short do chão percebi que devia ter batido varias punhetas durante o dia,eu não sentia remorso ou vergonha dessa vez,eu tava com o pau retinho de duro,eu queria gosar novamente,mas com aquele corpo eu não ia perder tempo batendo punheta,virei ele dinovo e comecei lamber a bunda dele,beijar e dar linguadas no cusinho dele,acho que pressionei demais,ou sei La oque foi,de repente ele se mecheu e eu saltei de cima da cama, ele tentou se levantar,mas desistiu e chamou pela mãe,chamou umas trez vezes,eu estava assustado e disse “ela não esta”,ele tava variando e disse “mãe,eu não vou na escola,to atrasado” disse tudo enrolado e voltou a dormir,meu pau tava murchinho,resolvi colocar logo a roupa nele,chamei ele pelo nome e sacudi algumas vezes pra ter certeza que ele não ia mais acordar. quando coloquei o short nas pernas dele,meu pau já tava duro dinovo,merda eu devia ter vestido a minha roupa primeiro,encostei o pau na bunda dele e fiquei esfregando,peguei minha camiseta pra gosar em cima e fiquei só esfregando,tava tão gostoso que apimentei,encostei a cabecinha do pau na entradinha do cu dele e fiquei empurrando bem devagarzinho,me animei um pouco e senti no momento que a cabeça quase entrou,puxei rapidamente e gosei na camiseta,limpei bem o pau,e pra não deixar vestígios,lambi o cusinho dele dinovo e terminei de secar,coloquei o shorts nele bem certinho,virei ele de barriga pra cima,o filho da puta tava meia-bomba,e com babinha,limpei bem,guardei e o cobri com o lençol. Quando fui me deitar já eram quase duas da manhã e o pior de tudo foi que não acordei com o alarme,acordei com minha tia brava comigo por que não estava dentro do quarto,pedi desculpas e expliquei que não conseguia dormir com os roncos e murmúrios dele,ela concordou que ele roncava demais mesmo,mas que eu não podia deixar ele La dentro,pois se ele fosse ao banheiro eu não acordaria por estar longe,eu concordei pedi desculpas novamente e disse que não ia mais acontecer,ele disse que tudo bem e que eu teria dois dias de folga pois ele não teria plantão nesse próximos dois dias e que eu não precisaria dormir lá com ele,eu concordei,fiquei aliviado pois tava com medo de passar dos limites,e eu estava pertinho de fazer isso,dois dias seriam ótimos pra eu esfriar a cabeça e esvaziar o saco. Fui pra casa,desta vez não havia remorso,estava me tornando um pervertido,pensei,passei o restante do dia pensando nas loucuras que tava fazendo, “se ele descobrir? Se minha tia descubrir? Oque minha mãe vai pensar de mim? Isso é coisa de tarado.” Essas coisas passavam pela minha cabeça o tempo todo,mas quando eu menos esperava,estava cheirando minha camiseta gosada e batendo punheta. Logo já era domingo,virava e mechia,lá estava eu de pau duro,que merda,que tesão dos infernos.fui no banheiro e soquei uma bronha deliciosa,tinha que ir almoçar na casa da tia pois era domingo e não tinha almoço pronto e minha tia já tinha me chamado,cheguei ela estava preparando o rango La,fui pro sofá assistir junto com o Lucas cumprimentei ele e me sentei,ele só me olhou de lado e disse

Lucas—e aí bichinha,chupando muito pau?

Eu—e aí doido,tomando muito remédio?

Até minha tia chegar na sala eu já tinha tomado uns três socos,não muito fortes,mas doeram pra caralho. Tomamos um belo esporro,mas ele não falou por que me bateu e eu claro,não falei por que tinha apanhado. Continuei ali,só pra não deixar ele com o gostinho da vitoria na boca,mas fiquei pensando no motivo dele fazer aquelas brincadeiras comigos e não cheguei a nenhuma conclusão plausível,com isso na cabeça me levantei pra sair,porem me sentei e perguntei

Eu—Lucas. Por que vc me trata dessa maneira,sou seu único primo,até gosto de vc,mas sempre que estamos juntos,vc da um jeito de me deixar com raiva.

Lucas—é por que vc é a bichinha da mamãe e da titia,foi criado como uma bixa,é tratado como uma bixa,conclusão só pode ser bixa. Hahahahahahahahahaha.

Aquela gargalhada me feriu,por um momento pensei no que ele falou,e sim,eu sempre fui mimado por ser filho único,por ser o sobrinho novinho da tia,as mulheres da minha vida me dengavam demais,sim eu era bixa. Afinal qual explicação pra meu surto de tesao por meu primo. Nada respondi,apenas olhei pro nada por um instante,enquanto ele ria,chorei,no começo eram só lagrimas vazias que saiam dos olhos,foi quando comecei a soluçar e tapei meu rosto,queria ir embora,mas passar pela minha tia daquele jeito renderia muitas perguntas e eu não queria isso,quando senti o Lucas se sentando ao meu lado foi que notei que ele havia parado de rir,me levantei pra sair dali,mas ele me segurou e me fez sentar novamente

Lucas—desculpa primo,não devia ter falado isso.

Ele falou me abraçando e dando um beijinho no meu rosto. Eu só me afastei,olhei pra ele e me levantei. “ta tudo bem”,foi tudo que disse. Enxuguei as lagrimas e fui pra casa. Em casa pensei o dia todo sobre ser gay,meus desejos,meus sentimentos estavam mudando,não culpei ele nem as circunstancias,conclui que talvez eu sempre fora assim e só agora percebi,mas eu não era a bichina da historia,era meu primo,pois depois de tudo conclui que ele só tinha ciúmes de mim,não gostava de mim por que as mulheres das nossas vidas davam mais atenção a mim do que a ele,e que talvez,talvez...essa crise dele fosse só pra chamar atenção. Me aliviei,fiquei tranquilo comigo mesmo e sai de casa pra arejar a mente,estava sentado num banco do parque perto de casa quando meu telefone toca,era minha tia,aconteceu um acidente com varias pessoas numa van,ela precisava ir pro hospital

Eu—tá bem tia to indo.

Passei em casa peguei uma roupa,o note e fui pra lá,ela estava de saída era quase noite,ela disse que ele devia tomar o remédio as oito,disse que ligaria quando fosse a hora. Eu concordei e ela saiu. Fui pro quarto me sentei na cama que eu “dormia”,coloquei os fones e fiquei assistindo alguns animes,o Lucas me olhava algumas vezes pelo canto do olho,sentado na frente do computador,ouvindo musicas sertanejas numa altura horrível só pra me incomodar,mas não dei a mínima pra ele. Quando a tia ligou disse a dosagem e aonde estava o remédio,coloquei o remédio e entreguei na mão dele,ele bebeu e por incrível que pareça ele olhou pra mim e disse obrigado,peguei o copo e antes de sair ele se mecheu e pude ver que o pau dele tava meia bomba,se o dele tava meia o meu ficou completamente duro enquanto eu ai pra cosinha,voltei peguei a roupa e fui tomar banho,claro bati uma gostosa punheta pensando nele,demorei um pouco,quando sai ele ainda estava na cadeira,lutava contra o efeito do remédio tentando ver um vídeo no PC,podia deixar ele La,mas não deixei

Eu—lucas,é melhor deitar,se dormir ai não consigo te carregar,termina de ver da cama,depois eu desligo o PC.

Ele só me olhou sonolento e disse que já estava indo só ia fechar algumas paginas e salvar uns arquivos que estavam baixando e que não era pra eu mexer depois se não iria estragar os downloads.ele fez oque disse e se deitou,em questão de minutos já estava dormindo. minha tia ligou e eu disse que ele já havia tomado o remédio e que estava dormindo já há algum tempo,ela disse que se ele começasse roncar era pra eu virar ele de lado,pois assim ele pararia,e que,não era pra eu sair do quarto de jeito nenhum,eu afirmei e fui rumo a cama,mas parei diante dele,fiquei olhando e falei comigo mesmo, “queria que você não fosse tão chato,e que fosse menos gostoso” me abaixei e dei uma chupada na boca carnuda dele,eu já estava de pau duro,mas resolvi esperar mais um pouco,desci na cosinha comi algumas guloseimas,e já pensando bobagens com ele. Me lembrei o que tinha feito da ultima vez e dei um pulinho em casa. Camisinhas,era disso que precisava,e eu tinha varias que usava pra bater punheta,comprava numa farmácia perto de casa,por eu ser um pouco tímido demorei criar coragem pra comprar,mas logo peguei a confiança do farmacêutico,que vendia sem fazer perguntas,nem contei quantas peguei,só enchi o bolso e corri pra casa da tia.tudo trancado,ele dormindo só com o shorts fino que ele sempre usava,nem fiz cerimônias,fiquei pelado assim que entrei no quarto,fui na cama dele,me ajoelhei por cima daquele corpo gostoso e fui direto pra boca dele,beijei,chupei os lábios e enfiava a língua bem La dentro,queria que ele estivesse acordado,mas se estive não estaria fazendo aquilo. Puxei o shorts dele e o deixei peladinho,subi lambendo ele desde o pé,passando pela cocha,chegando na virilha fiquei cheirando e lambendo o saco,dei uma engolida no pau dele que estava bem flácido,subi pra barriga,os mamilos e voltei pra boca dele,ficava lambendo ela por fora e depois enfiava a língua,o pau dele ainda estava mole,me deitei ao lado dele como se fosse um 69 e coloquei o pau mole na minha boca,o meu já estava parecendo um martelo de duro,dava pra pregar um prego na parede tranquilo. Levantei o braço dele e fiquei esfregando meu pau no corpo dele enquanto chupava aquele pica doce,demorou pra ele dar sinal de vida,mas valeu a pena esperar,depois de alguns minutos o cacete apontou pra cima e começou a pulsar,eu pirei e dessa vez já havia vistos vários métodos na net,e comecei a engolir todo o pau dele,não tinha como não amar aquilo e quando começou a sair o pré goso,aí sim sentia como aquilo era gostoso e eu tava pegando gosto pela pica dele. Senti uma vontade enorme de experimentar ela no cú,mas cá entre nós,eu jamais havia sentido isso antes e muito menos colocado algo no meu cú, e outra,o pau dele era muito grosso,porem a vontade falou mais alto,fui ao banheiro,peguei um creme de pele,voltei,me ajoelhei e fiquei masturbando ele com uma mão e com a outra lambusei os dedos e comecei a me dedar,foi bem estranho e doía um pouco,mas quando eu olhava o pau dele pulsando e a cara dele dormindo eu colocava outro dedo,consegui meter três dedos no cu,tava doendo um pouco e meu cu já devia estar pronto,peguei uma camisinha e coloquei nele e outra em mim só pra garantir,subi em cima dele e tentei de joelho sentar no pau dele,não deu certo, então fiquei de cócoras segurei firme e sentei,deu trabalho,eu sentia o calor da ponta da rola no meu cu e ofegava tamanho nervosismo e cansaço,acho que não é uma posição boa pra trabalhar sozinho,tomei até um susto quando a cabeça entrou,devido a posição e força que eu estava fazendo pra entrar a cabeçona,quando ela passou,passou junto quase a metade do pau. Eu não gritei,mas cheguei a ficar com a vista embaçada de tanta dor e pra ajudar ele se mecheu,acho que meu cu apertou muito o pau dele,mas ele só resmungou algo que não entendi e ficou imóvel,fiquei numa duvida cruel,eu queria sair do pau dele pois estava doendo demais,mas quando fui levantar doeu mais ainda,ficar imóvel até ele gozar não era opção,sabe-se La quando ele iria gosar,tentei sair duas vezes,mas com a dor eu voltava,percebi que o movimento estava aos poucos me abrindo,então não parei fiquei mexendo o quadril,chorando e aos poucos vendo o pau dele sair do meu cu,quando só faltava a “cabecinha”,que devia estar igual a um cogumelo,ele se mexeu novamente,acho que ia virar de lado,aquilo foi como uma facada no meu rabo,segurei nos ombros dele e fiz ele ficar quieto,respirei fundo,e como só faltava a cabeça mesmo,saí de uma vez,a dor foi grande,mas saiu.fiquei de joelhos respirando fundo e limpando as lagrimas,quando me levantei pra ir ao banheiro,me deparei com minha camisinha cheinha,eu nem senti quando gosei,o pau tava duro ainda mas eu tinha certeza que era porra,não podia ser só pré goso. Entrei no banheiro com as pernas bambas,sentei um pouco na tampa do vaso com muita dificuldade.nao era só a dor era um desconforto estranho,me levantei pra lavar o pau e a bunda no chuveiro,olhei na tampa tinha um pouco de sangue,também pudera,olha só oque tentei fazer,entrei no Box,liguei o chuveiro e a água quente seria pior,coloquei a fria,e entrei com o pau primeiro,tirando a camisinha e lavando bem,depois coloquei o rabo embaixo da água e ardeu pra caralho,mas consegui,peguei uma toalha de rosto,me sequei como deu e depois limpei a tampa do vaso,lavei a toalha e voltei com ela úmida pro quarto,o desgraçado estava do mesmo jeito,o pau tava molinho caído pro lado,tirei a camisinha dele e joguei no vaso junto com a minha. o problema não foi limpar os vestígios do pré goso,o problema agora era o cheiro do lubrificante da camisinha,tava tudo fedendo,aquilo me deixou mais preocupado do que o incomodo que sentia no cú,parecia vontade de evacuar,mas eu sabia,não é algo querendo sair,é por algo que entrou. Com muito trabalho,tive a ideia de ensaboar a tolha com o sabonete dele e depois enxugar ele com minha camiseta,deu certo,depois dele limpinho,vesti o shorts nele e tentei dormir com a dor no cu,impossível,alem da dor alguns minutos depois fiquei com tesao. Me levantei e parti pra cama dele,chacoalhei ele um pouco e o virei debruços. (só dava pra virar ele pro lado mais espaçoso,juntava um braço e uma perna no corpo e puxava pelo outro braço e a outra perna,usando o meu peso pra puxar,e virava a cabeça dele pro lado pra ele respirar bem,pra desvirar dava mais trabalho pois,tinha que empurrar ele com todas as forças,afinal ele era bem maior q eu. Não façam isso com alguém sóbrio ou sem tomar nada pra dormir,vai por mim,eles acordam,kkkkk). Com ele de bruços tirei completamente o shorts e já fiquei pelado também,cheirei a bunda dele beijei e tirei algumas fotos,me deitei sobre o corpo dele e coloquei meu pau entre suas nadegas,bem quentinho,fiquei movimentando e cheirando o pescoço dele,cheiroso e quente,mas eu queria mais,queria colocar um pouquinho meu pau naquele cu virgem,o meu já não era mesmo,bem imaginei que com ele naquele estado devia estar bem relaxado pois da outra vez entrou a cabeçinha,me lembrei que quase gosei dentro do cu dele naquela vez,e resolvi colocar a camisinha por precaução,depois eu nos limpava novamente,com a camisinha era diferente,ainda assim com ajuda do creme eu consegui colocar a cabeça,com muito cuidado,fiquei com medo que ele acordasse no outro dia e sentisse aquele desconforto que eu sentia,mas nessas horas até parece que a razão tem voz, quando dei por mim o pau tava todinho nele,mas o meu não se comparava ao dele,por isso resolvi seguir adiante,deitado sobre ele e apoiado com os cotovelos passei a meter bem de vagarinho, gente aquilo com certeza era a melhor sensação da minha vida,me ajoelhei e segurei na bunda dele,abri oque pude e fiquei vendo meu pau entrar e sair,deu vontade de filmar,mas por nada do mundo que eu tiraria meu pau dali agora,continuei só vendo o cu piscar na minha pica,a camisinha tirou um pouco a sensibilidade mas mesmo assim,sabia que gosaria a qualquer momento,não podia meter rápido,tinha medo de mesmo com um pau de 16cm,não muito grosso,machucar ele e depois dar treta,perdi a noçao da vida dentro daquele cú,quando senti que ia gosar,pensei em tirar,mas tava com a camisinha e eu ia gosar dentro,já com os primeiros espasmos da gosada,eu me debrucei e fiquei chupando a orelha dele,pra meu espanto final,quando comecei a gosar ele gemeu e ficou suspirando,pensei,que ele estava gosando e que ia sujar tudo,enfiei a mão do jeito que deu embaixo dele mas acho que tinha sido só um belo sonho,o pau tava mole,mas tava babando. Ainda fiquei uns segundos sentindo o calor do cu dele,meu pau amoleceu e sai de cima dele,eu sujei a camisinha por dentro e ele um pouco por fora,mas sem problemas,descansei um pouco,tirei umas fotos do rabinho que ainda estava lindo e fechadinho pelo que se via,me limpei e limpei ele,coloquei o shorts e o virei novamente,pois era assim que ele dormia sempre,a tia ia achar estranho vendo ele em outra posição,fiquei observando ele e me lembrei que ele não tinha gosado ainda,antes de cobri-lo,puxei o pau dele pra fora e fiquei chupando enquanto massageava as bolonas dele,não tirei da boca um minuto,tinha medo dele gosar e se sujar e quando ele gosou,engoli tudo e continuei chupando até ficar bem limpinho,no finalzinho ele deu outro suspiro lento,como se o corpo agradecesse a gosada. Me certifiquei que tudo estava no lugar,só depois de muita certeza me deitei pra dormir,já eram quase uma da manha,coloquei uma mascara por causa da luz e só acordei,com minha tia me chamando,disse se eu quisesse podia dormir La,q ela dormiria no outro quarto,nem respondi,só virei e dormi dinovo. Acordei novamente eram umas oito da manha com meu primo fazendo barulho no banheiro,me sentei na cama e fiquei meio perdido por um tempo,logo depois lembrei da noite anterior e abri um sorriso enorme,pra variar já estava com o pau semi duro,ficou uma estaca na hora,esperei meu primo sair do banheiro pra eu poder ir,foi só quando ele saiu pela porta que me lembrei que ele podia estar sentindo alguma coisa. Gelei,ele parou na minha frente e eu não sabia pra onde olhar,mas felizmente ele me surpreende

Lucas—e aí ney,dormiu bem?

Eu demorei pra responder,mas logo aquilo saiu da minha cabeça.

Eu—sim. Acho que já acostumei com seus roncos e papos durante a noite.

Lucas—ih,ó o cara. Eu num ronco.

Eu—pergunta pra tia. Eu tava dormindo no corredor por que não conseguia dormir aqui.

Ele se afastou pra sair,mas antes de chegar a porta,parou e olhou pra mim,me pegando de surpresa olhando pra bunda dele. Ele sorriu e saiu pela porta me deixando sem graça,fui pro banheiro tomei um banho rápido e desci pra cosinha. Ele estava sentado de frente pra tia e rindo dela contando como ele roncava,me sentei e já comecei a contar as minhas versões sobre os ronco e murmúrios dele,contei até o dia que ele chamou pela mãe,mas claro,não contei oque estava fazendo com ele,ele riu muito e isso era raro. Enquanto terminávamos de tomar o café ele sugeriu q a gente saísse pra dar uma volta,pois há dias ele não saia na rua,minha tia ficou surpresa e eu também,mas concordei em dar uma volta com ele pelo bairro,disse que só ia em casa trocar de roupa e quando ele subiu pra se trocar minha tia disse que estava feliz por eu estar ajudando ele,me senti meio estranho pois eu estava abusando dele e minha tia me elogiando daquela maneira me deixou constrangido. Por fim,saímos ele estava lindo com um shorts preto e uma regata branca colada no corpo perfeito,fiquei babando quando vi ele saindo pela porta. Fomos ao parque,à sorveteria,já era umas dez da manha quando a mãe dele ligou dizendo pra gente não se atrasar pro almoço,disse que tinha feito o nosso prato preferido,panquecas de leite ao molho,por incrível que pareça,era uma comida que a vovó fazia e só eu e ele que comia por que gostava,a mamãe e a titia comiam mas não gostavam,mesmo assim elas aprenderam fazer pra gente. Andamos mais um pouco,sempre falando de muita coisas,no inicio achei estranho ele não ter me chamado de viado ou bichinha,mas logo me senti a vontade e resolvi que não iria mais abusar dele,eu não me sentia confortável fazendo algo tão sujo com alguém que tinha acabado de conquistar minha amizade. Chegamos em casa e o cheiro era delicioso,mesmo da sala eu já estava salivando,pela fome e pelo cheiro. Devoramos quase todas as panquecas enquanto a tia comia bifes,dizendo que não sabia como a gente podia gostar daquilo,kkkk.

Quando terminamos de comer,a tia foi se deitar e nós fomos pra sala assistir TV. Ele perguntou se eu ainda tinha vídeo game,e eu disse que sim.mas que, jogava pouco,ele pediu pra eu buscar pra gente passar o tempo,fui em casa peguei o game e vários jogos,alguns eu nem tinha aberto ainda,gosto mais de animes e mangás,mas minha mãe compra jogo direto,acho que ela pensa que jogo muito pois estou sempre no quarto. A tarde passou que a gente nem viu,até a tia tentou jogar,fizemos tanta baderna que ela não resistiu. Eram quase seis da tarde quando ele teve a ideia de irmos no cinema ver um filme que ele queria muito assistir no cinema,ele viu no computador mas não gostou,minha tia descordou dizendo que ele atrasaria pra tomar o remédio

Lucas—mas,mãe eu to me sentindo ótimo,acho que hj não quero tomar o remédio,quero aproveitar um pouco a noite,faz dias que não saio.

Da maneira que ele falou,até eu fiquei com pena,rsrsrs,ele era expert nisso.minha tia disse que ia ligar pro amigo dela que passou o remédio e ver oque ele achava da ideia. Ela foi pegar o celular e quando voltou recomendou exatamente como o medico disse

Tia—filho,vc pode ficar sem tomar o remédio por uns dias,ele disse que se vc esta tão disposto,é por que seu organismo já esta se acostumando e combatendo o medicamento,é pra vc a partir de hj se exercitar,e tentar dormir sem medicamento nenhum. Ok?

Ele correu e abraçou minha tia agradecendo ela,depois veio e me deu um abraço forte,e disse no meu ouvido“obrigado,por me ajudar a sair dessa”. Eu cheguei a corar e quase me excitar mas logo passou,minha tia disse pra gente se arrumar que ela nos levaria,nos daria dinheiro pro filme e pro taxi de volta,pois de lá ela iria pro hospital. O filme não era ruim, “Jhon Carter Inter Mundos” mas mesmo assim eu dei umas pescadas em algumas partes. Depois do filmes ele quis andar um pouco pelo shopping,nos sentamos pra comer alguma coisa e ficamos vendo o pessoal passar. Aquilo se tornou um tormento pra mim,depois das experiências com meu primo eu não conseguia controlar meus olhos,desejava todo garoto bundudo que passava,olhava discretamente,mas teve um loirinho,bem magrinho que, de frente não era nada,mas quando passou e ficou de costas foi impossível manter a discrição,a bunda dele dentro de um calção tectel,pareciam duas almofadas me chamando pra colocar a cara no meio delas. Não percebi mas meu primo viu também, e o comentário dele até me assustou,e me constrangeu ao mesmo tempo.

Lucas—tá porra véi,óia a bunda do muleque,ganha das gurias que estão com ele.

Eu—é...é oque?

Lucas—ah para. Tu tava olhando antes de mim,pode falar.

Eu—tava olhando ...mas....mas era pras gurias.

Lucas—num vem com essa,seu olhar tava direto nele,eu olhei tbm,e admito é bonita mesmo,eu comeria.

Eu—é num da pra negar.kkkk mas que porra,nóis ta falando de bunda de homem agora é?kkkkkkk.

Lucas—até passar uma mais top,essa vai ser o assunto da noite. Kkkkkkk.

Não vimos uma mais top,tanto por que saímos logo em seguida e fomos pra casa,ainda bem que ele parou de falar da bunda do muleque,toda vez que lembrava,me vinha a cena da bunda dele com meu pau dentro e isso me deixava desconfortável e excitado ao mesmo tempo. Assim que entramos em casa minha tia ligou perguntando como Lucas estava,eu disse que ele devia estar cansado pois eu tava morto e queria dormir,afinal já passava das dez e o dia foi cheio tanto pra ele quanto pra mim,já que não estamos acostumado com isso, ela ficou satisfeita com a noticia e disse pra eu dormir La com ele,mesmo sem o remédio era melhor que ficássemos juntos já que estávamos sozinhos em casa,eu concordei e falei pra ele.

Lucas—se ela não pedisse a vc,eu pediria,não quero ficar sozinho aqui se não conseguir dormir.

Subimos,eu fui no banheiro,depois ele foi,quando saiu já veio com o shorts e sem cueca,aquilo já mexeu comigo,mas estava decidido a dormir,e que nunca mais tentaria algo com ele. Deitamos.e ele pela primeira vez,que eu vi, desligou a luz e acendeu apenas um abajur no canto do quarto,em questão de minutos eu dormi,acordei com ele me chamando,perguntei o que ele queria

Lucas—to até com vergonha,mas....tem como vc deitar aqui comigo até eu pegar no sono,não quero tomar o remédio.

Peguei o travesseiro e fui me deitar com ele,assim que deitei ele virou pro meu lado e ficou me olhando,claro que,perdi o sono,fiquei só olhando pra ele,até que ele quebrou o silencio do quarto.

Lucas—Ney,lembra do muleque bundudo do shopping?

Eu—hunrun sim,oque tem ele?

Lucas—queria te perguntar. Por favor,não leve a mal,mas não precisa mentir,isso vai morrer aqui....vc sente tesão por garotos?

Fiquei em silencio por um tempo,enquanto pensava no que responder,mil coisas passaram na minha cabeça,mas a única que saiu da minha boca por impulso,nem acreditei quando disse

Eu—acho que sim.

Lucas—e por mim,sente alguma coisa? Seja sincero.

Eu—acho que sim. Não saia mais nada da minha boca.

Achei que ele fosse rir,ou tirar sarro,mas ele chegou mais perto e sorrindo passou a mão pelos meus cabelos. Eu não esperava aquela reação,muito menos o beijo que ele me deu,foi devagar e bem carinhoso,no inicio eu estava de olhos abertos,mas quando vi que ele estava de olhos fechados,apenas sentindo o gosto da minha boca eu fechei os olhos também,e enquanto o beijava podia sentir oque há dias eu tava querendo,a retribuição do beijo que eu roubava antes de abusar dele,não sei quanto tempo durou o beijo,mas lembro do exato momento que ele segurou meu pau por cima do calção e gememos juntos,no mesmo momento eu segurei no dele,que estava pulsando de duro,ficamos punhetando nossos paus por cima da roupa e não parávamos o beijo por nada,a lingua dele dentro da minha boca era deliciosa,até que ele parou o beijo,me olhou nos olhos e perguntou se eu queria ir mais longe. Eu apenas acenei com a cabeça, ele se ajoelhou na cama por cima de mim e começou a me morder todo,chupando meu pescoço e tirando meu calção,me deixou nu e mordiscava meus mamilos enquanto me punhetava,eu só conseguia afagar seus cabelos e apaupar suas costas largas,eu sumia debaixo dele,ele mordeu minhas coxas,e parou. Correu acendeu a luz,eu estava com o pau babando e retinho pra cima, tudo que ele disse foi “que lindo”. ele tirou o calção dele e pude ver que o pau dele também tava babando,tava com muito tesão,dava pra ver a pulsação de longe,ele caminhou devagar enquanto me observava,subiu na cama lambendo minhas pernas,cochas,virilha, segurou meu pau junto com meu saco,punhetou um pouco e por fim abocanhou quase todo, AH MEU DEUS,QUE DELICIA..... a boca dele parecia naquele momento,melhor que o cu dele,ele chupava com jeitinho,não sei quantas vezes ele subiu e desceu a boca no meu pau,só sei q num gemido bem alto eu segurei a cabeça dele e gosei no fundo da garganta dele,ele nem relutou,sorveu tudo e continuou chupando. Bem,claro que não amoleceu,dado ao tesão eu podia fazer aquilo a noite toda sem parar,ele se admirou,tirou a boca e olhou pra mim,ele ia dizer algo mas eu interrompi.

Eu—deixa eu chupar também.

Ele subiu me beijando desde a barriga,passando pelos mamilos,demos um belo beijo de língua e eu senti quando o pau dele encostou no meu,ele soltou o peso do corpo e fez movimentos de foda em nossos cacetes,eu pedi por favor pra chupar. Ele deu um risinho safado e subiu em cima de mim,ficou batendo o pau na minha cara e depois colocava e tirava da minha boca,cosegui passar as mãos por trás dele,foi quando ele enfiou o pau na minha boca até onde deu,eu engasguei e tossi,ele pediu desculpa e disse que era difícil controlar o tesao que era foder minha boca,pousei sorrateiramente as mãos sobre as nadegas duras dele,ele segurou minhas mãos,achei que fosse tirar,mas ele apertou firme e disse gemendo

Lucas—aaahhh......ja imaginava oque vc queria.

Ele tirou o pau da minha boca,me beijou e disse “vem pegar então”.

Se deitou de bunda pra cima e arrebitou no que deu,aquilo era lindo,o corpo dele era desenhado,na minha visão,não podia existir um corpo mais perfeito que aquele,a cor morena da bunda dele não me deixou escolhas,caí de boca e lingua no cusinho dele,quando ele sentiu a ponta da minha língua tentando entrar no buraquinho,ele chegou a gritar “ISSO NEY AAHHH”.nem lembravamos de vizinhos,subi mordendo as costas dele,beijei a nuca e mordi o pescoço,já sentia o calor das nadegas dele apertando meu pau enquanto dava um beijo na boca dele,ele mesmo segurou e guiou meu pau até o cusinho dele,quando fui entrar ele gemeu e disse

Lucas—vai Ney,mete,me come como se fosse o muleque do shopping.

Com a cabeça já dentro soltei o peso do corpo e fui afundando no cusinho quente e mais apertado q nunca

Eu—prefiro você,sempre você,por que vc é o mais gostoso que posso imaginar.

Quando ouviu minhas palavras senti no meu pau que elas tocaram ele,pois os apertos foram tão longos quanto seus gemidos. Eu já havia gozado uma vez e mesmo assim a vontade de dar outra esporrada se aproximava rápido,a cada estocada que dava sentia as paredes do cusinho dele me apertando,era como se involuntariamente o cusinho dele pudesse piscar sem parar e quando ele dormia,eu não tinha esse prazer.falei no ouvido dele que ia gosar a qualquer momento,ele saiu debaixo de mim me deixando com o pau pingando e pulsando,admirei que meu pau tava bem limpo,mas não comentei. Ele ficou de frente pra mim ajoelhado e começou a me beijar,o toque na minha bunda deixou claro que ele queria me comer antes que eu gosasse,foi quando me lembrei de quando o pau dele entrou em mim sem ele saber,lembrei da dor e senti medo,mas estava disposto a me redimir com ele,dando o máximo de prazer que ele quisesse. Segurei nas mãos dele e elas estavam tremulas,apertei elas sobre minha bunda

Eu—calma Lucas,eu também quero. É só vc ir devagar acho que aguento

Eu disse segurando o pau dele e apertando,só um suspiro saiu da boca carnuda dele antes de eu dar um beijo calmo. Sai da cama,fui até o banheiro e peguei o creme,eu sabia que não ia ser fácil,o creme ajudaria,lambusei os dedos e já saí do banheiro com dois dedos socados no cú. Ele estava de joelhos sentado sobre as pernas e punhetando devagar o pau monstro dele

Lucas—precisa ter medo não,vou fazer o máximo pra vc sentir só prazer.

Eu—sei disso,mas olha o tamanho dessa obra de arte,ela vai fazer um estrago.

Lucas—se não quiser tudo bem.

Eu nem respondi,limpei minhas mãos com uma toalha que trazia comigo e passei ela no rego também,de joelhos na cama,beijei ele e dei uma bela chupada no cacete dele,senti que ele queria muito e eu também. Venci o medo e entreguei o creme na mão dele,segurei na cabeceira da cama,afastei as pernas e arrebitei a bunda. Ele me abraçou e senti quando o pau dele ficou por debaixo da minha bunda,esfregando no meu cu e no meu saco. Tudo bem que sou magro,mas eu podia ver o pau dele indo e vindo por baixo do meu. O tesao e o medo estavam em perfeita sincronia. Ele desceu mordendo minhas costas até chegar na bunda,deu uma mordida que com certeza deixou marca, reclamei e ele se desculpou, pra compensar afastou minhas nadegas e simplesmente enfiou a língua no meu cu. Gente eu fazia isso nele,por instinto e tesão,nem imaginava o prazer que é sentir uma língua quente e úmida,tentando entrar no cú. Mesmo sem saber,me coloquei a rebolar na cara dele,soltei uma das mãos da cabeceira e segurei a cabeça dele na minha bunda,quanto mais eu apertava,mais ele enfiava a língua no meu cú. Ele parou um pouco e quando olhei pra trás,ele estava com o pau cheio de creme,espalhando e punhetando,aquilo tava brilhando,a cabeça tava maior desde a ultima vez que olhei pra trás. Ele tirou o excesso e com dois dedos levou até meu cú,enfiou devagar,mas enfiou os dois de uma vez,eu só fechei os olhos e suspirei,afinal não era tão ruim assim. Ficamos uns minutos com ele me fodendo com os dedos,ele tirou devagar,me abraçou novamente,quando encostou o pau no meu cu eu pude sentir o calor,e a pulsação quase me fazia perder a cabeça,joguei o corpo de encontro ao pau dele e ele veio de encontro ao meu cu,bem diferente do que imaginava,não doeu tanto e assim que a cabeça passou eu já sentia mais prazer que dor,sem parar ele foi até a metade e voltou,quando foi dinovo,foi mais forte e doeu um pouco mais,mas foda-se,meu pau tava igual uma estaca e eu tinha que gosar sentindo aquilo,quando comecei a me punhetar ele segurou minha mão e disse pra esperar um pouco pra gente gosar juntos. Eu disse que não tinha problemas,que do jeito que tava ainda ia gosar varias vezes,ele sorriu e me deu um beijo e passou a morder minhas costas,continuou bombando devagar,mas eu disse que podia ir mais rápido,mau terminei de falar e sentia a velocidade aumentando e aumentando cada vez mais,alcancei a toalha e gosei fartamente enquanto ele ainda socava sem parar,meu corpo ficou mole e ele notou,parou de bombar tirou e me mandou deitar de barriga pra cima,colocou minhas pernas nos ombros e senti quando o pau abriu caminho novamente em mim,eu fechei os olhos e senti ele se debruçando sobre mim pra me beijar,desceu um pouco minhas pernas e alcançou minha boca,me beijava e segurava meu pau que já começara a dar sinais de vida. Era impossível ficar de pau mole vendo o corpo grande do meu primo sobre o meu,abri os olhos e ficamos apenas nos encarando,sentindo a respiração um do outro. Segurei em seu rosto com muito carinho,sentindo o pau indo e vindo devagar dentro de mim,quando ele parava eu rebolava pedindo pra ele meter. Ainda segurando o rosto perfeito dele,o puxei pra mim e mordi seu queixo,mordi e depois chupei,me senti anestesiado com o calor que emanava da respiração forte dele. Pude sentir quando ele começou a gosar pois os movimentos se intensificaram e ele me apertou forte enquanto me abraçava,me levantando,fazendo com que eu ficasse sentado sobre suas pernas,ele me abraçou forte,me beijou e gozou,a sensação foi simplesmente indescritível,o calor,a pressão dentro de mim,o pau pulsando e crescendo ainda mais antes de murchar aos poucos e sair devagar de dentro de mim. Sujamos um pouco a cama,só vimos quando depois de vários minutos descansando,levantamos pra tomar banho. Olhamos pra cama e nos assustamos com tamanha sujeira

Lucas—!!!! Olha a bagunça Ney!!!

Eu—culpa sua!!!

Lucas—minha? Eu transei sozinho por acaso?

Eu—não...é claro que não. Mas se,tivesse dormido sozinho e não me chamado,nada disso teria acontecido. Kkkkkkkk

Lucas—é besta mesmo. E agora?

Eu—vai indo pro banheiro,vou trocar o lençol,amanha quando a tia sair a gente lava,ela nem vai notar.

Troquei o lençol e coloquei o sujo em uma sacola e escondi no canto da minha cama. Corri pro banho e o Lucas já estava no Box,fiz minhas necessidades e entrei no Box,ele reclamou da demora,me deu um beijo e pediu pra eu ensaboar as costas dele. Inocentemente fui passando sabão por todo seu corpo,mas,quando cheguei na bunda,não teve como esconder,alem de dar muita atenção,meu pau tava durão. Meu primo olhou meio de lado

Lucas—fala sério Ney!

Eu—é que vc é muito gostoso,não consigo e nem quero me controlar.

Ele ficou paradinho,de vagar colocou as mãos na parede e abriu um pouco as pernas,me abaixei e fiquei passando a língua pelo reguinho dele,caprichei no cusinho dele,e dei uma bela mordida pra deixar marca,ele reclamou mas parou,assim que a cabeça do meu pau tocou no cu dele,tava meio ruim sem lubrificação,então passei shampoo mesmo,entrou facinho e ele arrebitou mais a bunda,segurei na cintura dele e comecei a puxar ele contra mim,a água que caia entre nossos corpos espirrava junto com a espuma do shampoo,vi que ele se punhetava,levei minha mão até o pau dele e enquanto socava o cu dele,punhetava e apertava o pau dele. Não demorou muito pra que gosassemos mais uma vez,ele gosou na minha mão e meu goso escorreu nas costas dele,foi pouco mas fiz questão de tirar pra ver escorrendo pelas costas dele.terminamos o banho e fomos nos deitar,deitei com ele na cama e ficamos abraçados falando o quanto foi bom.

Lucas—quando vc descobriu que gostava de garotos?

Eu—há poucos dias,acho que essa convivência,despertou esse desejo louco que tenho por vc.

Lucas—eu sempre tive esses desejos,mas há uns meses atrás,beijei um amigo durante uma festa,estávamos bêbados,ele provavelmente não lembra pois estava mais bêbado que eu,mas aquilo ficou na minha mente por tanto tempo que começou a abalar minha personalidade,fiquei com medo de alguém desconfiar,sei lá,mas comecei a ter paranoias,qualquer cochicho perto de mim era motivo de um desespero tremendo. Derrepente aparece vc e entra de gaiato na minha vida,no inicio fiquei bolado,cheguei a ficar com raiva,mas depois vi que,o que eu precisava estava aqui,fingindo que nada acontecia.

Ele disse de uma maneira calma,porem senti o sarcasmo no tom da voz dele,e perguntei.

Eu—Como assim Lucas? Não entendi esse final,é sobre o que fizemos hj?

Lucas—Você é bobo né,nos dias que vc dormiu aqui,a web-cam gravou tudo.na primeira noite foi acidente,estava gravando um vídeo e pelo sono desliguei só o monitor,quando fui apagar o vídeo no outro dia que vi tudo,fiquei puto contigo,mas depois de assistir algumas vezes,já estava me masturbando feito um louco. Sabe Ney,sempre gostei de vc,mas tentava a todo custo te afastar,eu me sinto tão bem em poder partilhar essa parte da minha vida com vc.

Enquanto ele falava,meu coração estava em disparada,só não saia dali pór que ele estava abraçado comigo,quando ele finalmente parou de falar,ficou em silencio,como se esperasse uma resposta justificativa,eu claro,estava mudo,tremendo,suando e com frio. Nas próprias palavras,ele disse que tinha gostado de tudo,mas eu,ainda não havia percebido,do nada comecei a chorar. Ele se assustou com minha reação,e não sabia o que fazer,me pedia calma e perguntava por que eu estava chorando, nem eu sabia,só senti vontade de chorar e ir embora dali. Quando me levantei e corri pra porta ele parecia não entender,quando desci as escadas senti ele correndo e me puxando pelo braço,me parou no meio da sala,me virou pra ele e me encarou com uma cara assustada.

Lucas—NEY,OQUE ESTÁ ACONTENCENDO? POR QUE FICOU ASSIM DE REPENTE?

A voz dele era autoritária, e o tom era de incerteza. Não conseguia expressar o que sentia,mas,sabia que era vergonha,medo dele não gostar mais de mim,a ficha ainda não tinha caído,não havia percebido que ele gostava de talvez até mais que eu dele.

Eu—não seito com medo...vc viu tudo,desculpa,eu não queria,aconteceu,me desculpa primo,desculpa mesmo,não fala nada pra tia não,ela vai falar pra mamãe e....

Ele tapou minha boca e disse suspirando aliviado.

Lucas—você não ouviu nada do que eu disse. Eu disse que gostei do que aconteceu,foi bom que aconteceu logo,foi bom que foi com você,disse que gosto e sempre gostei de você e....e se for possível,quero que você continue comigo.

Ele tirou a mão da minha boca e tampou novamente com um beijo,sereno e doce. Nossa respiração estava tão lenta quanto o beijo e ele em nenhum momento me soltou,só fez isso quando sentiu que eu estava calmo e tinha entendido tudo que ele havia me dito. Me soltou,ficou olhando pra mim e passando os dedos em meus cabelos,esperava minha resposta

Eu—Desculpa. Fiquei nervoso e deixei vc nervoso também.

Lucas—não precisa pedir desculpas,nem me dar respostas nenhuma,fui muito direto contigo.

Eu—Não,eu eu quero dar uma resposta. O quanto você gosta de mim?

Lucas-não sei,mas é muito.

Eu—tudo bem. Eu também gosto de você,não sei o quanto...mas...

Lucas—vamos devagar,vamos descobrir isso juntos.

Selamos nossa união com um beijo. Passamos a ficar juntos sempre que possível,nossas mães estranharam nossa aproximação,um dia estávamos em casa sozinhos,tínhamos acabado de transar,elas chegaram de surpresa e não sabiam que estávamos em casa,escutamos elas falando que a gente tava muito grudado,mas era melhor assim,numa cidade perigosa como a nossa,era bom saber que tínhamos um ao outro ao invés de se envolver com estranhos. Ficamos surpresos,esperamos elas saírem e fomos pra rua,nunca contamos formalmente nossa relação,mas elas passaram a respeitar mesmo sem falarmos nada,depois de seis meses juntos,Lucas precisou se mudar pra capital,a faculdade iria nos separar,foi minha tia que conversou comigo e explicou que precisávamos ser alguém na vida pra enfrentar o mundo de cabeça erguida. Eu concordei e depois de oito meses minha tia e minha mãe,juntas me deram o melhor presente da minha vida,uma passagem e a noticia de uma matricula feita numa escola da capital,terminaria o ensino médio e cursaria a faculdade lá,e o melhor de tudo dividiria o apartamento com meu primo. Aquele beijo que selou nossa união,foi um beijo simples,mas ainda hj,quando a lembrança vem à tona,novas lembranças são adicionadas às nossas memórias.

Compartilhamos os melhores e os piores momentos de nossas vidas juntos,aprendemos a gostar mais do outro que a nós mesmo,descobrimos o amor e ainda vivemos ele.

Fim.

É tudo pessoal!!!!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/07/2016 17:23:55
queria ver essas fotos...
12/04/2016 22:58:25
Um belo e muito bem contado conto. Parabéns
05/02/2016 09:38:34
Foi muito bom mesmo a história é top
27/01/2016 13:12:45
Cara, muuito top! Adorei! Sinceramente, adorei mais ainda por ter sido conto único! Parabéns! Bom demais!
20/01/2016 01:00:29
simplesmente demais! demorei uma hora para ler mas valeu a pena! o bom de você não ter que esperar capitulo sair é isso. você garante que o leitor vai saber o fim da história! por que algumas vezes, por varios motivos, nao conseguimos acompanhar a leitura e perdemos o final, mas dessa forma sabemos de uma vez! otima forma de escrever e de descrição dos detalhes, erros que você disse no começo, nem deu para perceber direito. muito bom mesmo! Parabéns! é real? outra coisa, gostei da sua escrita mesmo e adoraria ver mais capítulos
15/01/2016 02:07:11
Adoreiiii
14/01/2016 13:13:26
Adorei... Mto bom... Qria continuação...
14/01/2016 12:18:49
Agradeço muito pelos votos e comentários. VALTERSÓ. Valew mesmo por seu comentário,li e aceito as críticas e conselhos. A respeito do comprimento do conto. Tenho pouco tempo pra desenvolver uma história,apesar de querer compartilhar minjas histórias,não quero de maneira alguma,prender leitores a uma história q nao tenho tempo pra concluir. Bjs a todos.
14/01/2016 03:35:20
Absolutamente DIVINO,FABULOSO.AMEI MUUUUUUUUUUITO.
14/01/2016 03:28:04
CARO ESCRITOR, SEU CONTO É SIMPLESMENTE MARAVILHOSO. REALMENTE TODO CHEIO DE DETALHES, DE EMOÇÕES, DE ROMANCE, DE DÚVIDAS, DE MEDOS MAS DE CORAGEM TAMBÉM. MAS, COMO VC MESMO DISSE NO INÍCIO FOI UM CONTO EXTREMAMENTE LONGO E CANSATIVO (ISSO NÃO O FAZ SER RUIM), PODERIA DE FATO TER ESCRITO EM CAPÍTULOS ISSO NOS ATRAIRIA MAIS. CRIARÍAMOS EXPECTATIVAS PELOS PRÓXIMOS CAPÍTULOS. HÁ POUCOS ERROS E ISSO DEVERIA SER OBSERVADO. COMO EXEMPLO "COSINHA". SERIA INTERESSANTE ANTES DE PUBLICAR QUE FOSSE EFETUADA UMA REVISÃO. O QUE FICA É A PUREZA, LEVEZA DA HISTÓRIA. E O VELHO CHAVÃO OU CLICHÊ: 'QUEM DESDENHA QUER COMPRAR'. PARABÉNS.
14/01/2016 02:54:22
Caralho bom demais, quase bati uma pra esse Lucas, tesão da porra! Curti muito cara, posta outros desse tipo, com romance e tal....
14/01/2016 00:19:11
Não poupou os detalhes hehehe... adorei

Online porn video at mobile phone


Enteada fica sem calcinha e vai deitar mais o padrastoContos eroticos de inseminaçãoporno novia nai aquetando 2 negroXVídeos novinhas Idelmar negão arrombando tudox vidios branqinha cabelopretofotos da coleguinhas com muita Pegação de um tempinho antes de transarmulher transando na subida do Ilha Porchat São Vicentepatrao poi casadas de langeri para fodelas porno30cm de pau na novinha.gtzxvideo finginapornô de Salvador Fernanda raspando a b***** pela primeira vezvideo. caseiro. de. sexo. mulher. covida. omarido. pra ir. na. casa. duma. amiga. muito. gostosa. ela. provoca. omarido. da. amiga. e. rola. sexo. com. os tres. gratiswwwxxvideo filhinha desesperadacomto ertico minha buceta sujafilmes de diabo comendo ninfetas da belosexoapertei fazer filme pornô calça entrar no rio mulher pretinhaxvidiossexodormindoxvideo arrombando o cuzinho preto nao pagou o aluguel levou rola no cufodas na sacristiacontos eroticos gordinha foi provocar macho se deu mao ele com baita dum pau socou na buceta dela ela chorava ai minha bucetinharesumo sobre amametacao e ordenhade leite xvidei.com porbodoido varias enfermeiraseu fui encoxada pelo meu sobrinho tarqdoContos eróticos de incesto mamei no pintao do do meu filhao na cozinhaperdendo as prega saindo bosta caseirocoroa+defiu dentaupapai e maninho me fuderao com seus pauzaos contosx videos brasil dois homensvai sogrinha gostoza filmecontos eroticos minha namorada medindo o pau do dotadocontos ninguem sabe sou amante de minha sograbuceta d penuarxnx porno de TRS bem pisudocotos eróticos patrao pau de asusta berei chorei griteisexo explicito sogro de olho nanora de fio dentalcontos eroticos de evangelicas metendoporno homem pega sua mulher com seu amigo e ao inves de briga fica só olhando e se masturbando escondidonovinho.geminho..de.pau.durominha tia me esfreganos peitos e pega no pauvídeos vídeos pornográfico pai mostrando a filha para chupar até o talo se engasgando filha virando os olhoscontos gay me apaixonei pelo meu cunhado novinho hetero que me humilhavaxvideos.com mulher diz nunca provei assimcontos eroticos amiguinhasgol emcostamdo no chao Feitor tranzado com escravo novinhovio otio pasa amao naminininhaver conto erotico sob faxineiros velhos tarado e pirocudoXVídeos minha esposa queria dar para o negão mais da metade da metade podendogta faz sexed putaria sessaomrnino evade a casa da tia safada i ve a tia peladacasada qui aforao pauzudoquero ver um monte de mergulhador de 19 a 20 anos de sunga de pau bem duro peladovideos porno negao so os tapas estralandoconto erotico padastro humilhacontos eroticos certinha à putaquero ver filme pornô com preguiça do Flamengo d********* de bruçominha esposa me contou que era boqueteiraajudei minha filha perde vigidade com meu cunhado contoContos eroticos seduzi a mae do meu amigo uma coroa bem recatada e dona de casatraição xxvidio gay mundo bicha policias tranzando na estradaFiquei toda arregaçada com o pedreiromasturbando olhando mulher bronzerarnovinha desmaia de tanto gosa conto eroticoirmão no Maranhão tentando enfiar o p******** da irmãzinha bem novinha XVídeosSo Uma Boquete Contos Eroticosxvideodo novınha fazendo sexo nos matocontos de encoxadas nos transportes publicosmaior pinto do mundo de grosso e grande rasgando cu da maconheiracontos eróticos velho safadovideo. caseiro. de. sexo. mulher. covida. omarido. pra ir. na. casa. duma. amiga. muito. gostosa. ela. provoca. omarido. da. amiga. e. rola. sexo. com. os tres. gratisConto porno apanhei de chinelo na bundacontos eroticos tirei a virgindade do meu ermao bem novinhocomjj ninha irma todinha pornocontos gays/categoria/enviados gays-arrombei o cuzinho de meu filhinho veadinhocontos eroticos de senhoras peidadonegona dizendo no cu naoprica cavaladespidida de solteiro e muito sexocontos eiroticos leilapornincesto com meu vô contoscuckold adeptosmacho comendo cu de outromachoxvidioxvideo Luxúria travesti engatado com cachorrocomi a bocetinha da minha maninha e o conto de encoxei minha irma gostosinhaContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de primas dormindo de brucoConto erotico+crente,gostosa e depravadaPornor sobrinho passando ferias na fazenda da tia viuvaxvideos.comi o'cuda maecontos eroticos como eu virei puta de um velhonovinha nao aguenta o pau do negao e chora pornordoidoVidiopornoos cabaco.irma.e.irmaodando a boceta pro namoradoprimeira vez novoquero ouvir todos os vídeo de pornô de mulher gorda peidonaUm hétero machista e homofóbico apaixonado por um índio 4novinha mostrando a buceta gozada com 10 picadinhos rabada bucetaxvideos tiramo o terzao