Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

PEGANDO O MELHOR AMIGO DO MEU IRMÃO MAIS NOVO NA CASA DA PRAIA

Um conto erótico de Gatinho02
Categoria: Homossexual
Data: 24/01/2016 22:29:24
Nota 10.00
Assuntos: Homossexual, Gay

Olá pessoal, estou aqui mais uma vez para lhes contar sobre mais uma de minhas atividades sexuais, fiz sexo com o melhor amigo do meu irmão mais novo na casa de praia da minha família, devo dizer que esse eu achava que esse boy era hetero e diferente do que eu achava, não foi nada difícil de conseguir ficar com ele. Enfim, vamos para o conto...

No último dia de 2015 meu irmão mais novo anuncia que seu melhor amigo iria passar a virada de ano conosco, em nossa casa, sempre passamos a virada de ano em nossa cidade, depois vamos para a casa da minha avó na praia de Itamaraca (litoral norte de Pernambuco). Até aí tudo bem, eu conhecia alguns amigos do meu irmão mais novo e como sempre, eu achava que esse seria mais um heterozinho que iria me deixar entediado depois de meia hora de conversa, no cair da noite meu irmão pegou sua moto (uma cinquentinha) e foi buscar seu amigo, eu já o conhecia pois uma vez fiquei lhe fazendo companhia quando ele foi lá em casa encontra meu irmão que estava no dentista e minha mãe pediu que eu fizesse sala para ele enquanto meu irmão não chegava, desde aquela vez eu percebi algo de diferente nele, o garoto não era como os outros amigos do meu irmão, fiquei de olho nele desde aquele dia.

Quando eles chegaram, ele veio logo me cumprimentar e claro eu fui super simpático...

- e aí otario, tudo legal - falou ele me estendendo a mão.

Eu: e aí Nelson viado, tudo legal e contigo?

Nelson é branco, cabelos castanhos escuro, olhos castanhos claros, corpo malhado de academia (nada exagerado, mas uma delícia), boca carnuda, 17 anos, acho que ele tem 1,80 m de altura.

N: eu tô legal - falou olhando nos meus olhos.

Eu: então quer dizer que tu vai dormir aqui em casa?

N: vou, depois da virada de ano eu vou pra festa com júnior (meu irmão, os nomes Nelson e Junior são originais).

Eu: ta legal...

J: olha, coloca tuas coisas no quarto de hóspedes.

N: ta legal - falou isso indo para o quarto.

J: vê se não dá encima do meu melhor amigo visse? Até porque ele não curte - júnior falou para mim depois que Nelson foi para o quarto.

Eu: eu posso tentar não posso? - falei com um sorriso safado - teu amigo é gostoso júnior.

J: tu é um tarado isso sim, então boa sorte pra você.

Eu: muchas gracias amore.

Eu tenho dois irmãos, um mais velho e um mais novo, os dois são os únicos da família que sabem que eu sou gay, desde sempre eu fui gay e eles cresceram junto comigo sabendo que eu sou gay, acho que isso ajudou para que eles não tivessem preconceito comigo, se desde criança eu tivesse escondido para eles, acho que meu irmão mais novo teria preconceito, mas ele é super tranquilo comigo e meus irmãos poderiam usar esse segredo contra mim, mas todas as vezes que já brigamos e nos desentendemos e literalmente saímos no "tapa", eles nunca abriram a boca sobre minha sexualidade para ninguém. Por isso eu digo que no quesito "irmãos", eu tive sorte, vejo por aí muitos irmãos que tem preconceito com o irmão gay e isso nunca é bom.

Ficamos eu, júnior e Nelson conversando no sofá, vez ou outra Junior dava um jeito de tirar onda comigo (hob favorito dele, mexer comigo) e Nelson entrava na onda, o que acabou nos deixando mais próximos, vez ou outra eu dava uns tapas nos dois e aproveitava para passar a mão em Nelson que em determinados momentos deixou eu passar a mão até em sua bunda, isso sem meu irmão perceber, essa foi a deixa para eu crer que Nelson era bi, pois até onde eu sabia, não fazia muito tempo que ele tinha terminado um namoro com uma garota da escola.

A passagem de ano de 2015 para 2016 foi tranquilo, nada demais, melhorei minha relação com Nelson e trocamos números e passamos a nos falar pelo whatsapp, até então nada demais, não nos falávamos muito e muito menos falávamos sobre sexo e tal, só coisas banais, para nos conhecermos.

Na segunda feira, dia 11/01 minha mãe anunciou que na sexta feira dia 15/01 iríamos para nossa casa na praia, iríamos apenas eu, meus pais e meu irmão mais novo, meu irmão mais velho não quis ir, iríamos passar apenas uma semana, vendo que tinha lugar para mais uma pessoa no carro, eu dei a ideia de chamar Nelson para vir conosco, júnior acatou a idéia e chamou o amigo para passar a semana na praia conosco, logo Nelson aceitou o convite e eu comecei a fazer meus planos, eu já sabia que ele curte a parada, em todas as vezes que conversamos no whats, ou na minha casa, eu pude perceber que ele curte garotos, só que ele sabe esconder isso muito bem, mas não conseguiu esconder de mim, então, eu não iria precisar de muito esforço para ficar com ele.

Na sexta feira, Nelson veio para minha casa na hora combinada, o carro já estava quase pronto para a viagem, não demorou muito e saímos de casa, meus pais na frente, e atrás eu, júnior e Nelson. Junior estava numa janela, Nelson no meio e eu na outra janela, durante a viagem eu comecei a passar a mão na cintura de Nelson discretamente, ele não fez nenhum protesto e deixou, logo eu comecei a passar meu pé descalço encima do dele também descalço, ele correspondeu o carinho e ficamos nessa troca de carinhos com os pés.

A viagem foi tranquila e ficamos nessa troca de carinhos, quase duas horas depois nós chegamos no nosso destino, a casa da minha avó na praia tem um amplo terraço, uma sala, cozinha, um banheiro e três quartos, sem falar no terreno que é enorme (outro dia tirei umas fotos para uma amiga, ela disse que parecia um pequeno sítio) e também tem uma segunda casa que fica no final do terreno, foi a primeira construção que minha avó fez logo quando comprou o terreno, como ela ficou com pouco dinheiro, ela construiu logo uma pequena casa (uma sala cozinha, um banheiro e um quarto), depois que conseguiu mais dinheiro com os negócios dela, ai ela construiu a casa maior no centro do terreno.

Enfim, meus pais ficaram no primeiro quarto, o quarto do meio ficou vago, pois um dia depois da nossa chegada minha prima e seu marido se juntariam a nós e o segundo quarto ficou reservado a eles, então eu, júnior e Nelson ficamos do terceiro quarto, o quarto só tinha uma cama de solteiro, então para acomodar nós três, colocamos um colchão de casal no chão, ao lado da cama, meu irmão logo se apossou da cama, então eu e Nelson teríamos de dormir no colchão, no chão, nenhum de nós fomos contra essa divisão, eu fiquei foi feliz pois seria naquela noite que iria atacar o melhor amigo do meu irmão mais novo.

Durante o resto do dia eu não deixei Nelson em paz em nenhum momento, sempre que tinha a chance, passava a mão nele sem ninguém perceber, as vezes ele deixava e as vezes ele não deixava, principalmente quando eu tentava pegar na bunda dele, ele protestava um pouco, o ponto crucial para a iniciação de nossa ralação foi quando estávamos passando no beco que tem ao lado da casa (estávamos indo do quintal para para a frente de casa), como já estava a noite, o beco estava escuro e e estávamos sós, aproveitei que ele estava na minha frente e agarrei Nelson por trás e peguei em suas nádegas...

N: pega logo no meu pau - ele falou com o tom de voz apenas para eu escutar.

Eu: seu safado - falei isso passando minha mão direita de sua bunda para seu pau.

Era a primeira vez que eu segurava o pau de Nelson, estava meia bomba e crescia devagar com o acolhimento da minha mão, passamos alguns segundos assim, ficamos até o pau dele ficar duro feito pedra na minha mão, enquanto pegava na sua bunda com uma mão e massageava seu pau com a outra, eu comecei a cheirar e dar pequenos beijos no seu pescoço, mas com medo de que meu irmão aparecesse nós nos separamos e fomos para o terraço de casa, ele e meu irmão ficaram assistindo filme no meu notbook e eu fiquei ouvindo música com meus fones de ouvido e deitado na rede, fiquei ali deitado olhando o corpo de Nelson que estava sem camisa e apenas com um shortinho daqueles de jogador de futebol, fiquei ali apenas desejando aquele corpo para mim e claro, ele seria meu.

Na hora de dormir, ficamos no quarto fazendo besteiras até altas horas da noite, jogamos domino, UNO(odeio UNO, jogo do demônio) e banco imobiliário, quando já estava quase dando 2 horas da manhã, guardamos todos os jogos e apagamos a luz do quarto, como ficou combinado, Junior dormiu na cama de solteiro e eu e Nelson ficamos no colchão de casal no chão, quando a luz foi apagada, eu passei a mão de leve por cima do pau de Nelson, ele tirou minha mão...

N: agora não, espera teu irmão dormir - ele falou isso sussurrando no meu ouvido.

Eu: ta bom - falei dando uma mordiscada na sua orelha.

Ficamos esperando meu irmão pegar no sono, eu sei quando ele está dormindo, porque ele costuma roncar então apenas esperávamos ele cair no sono, depois de um tempo eu já estava pegando no sono quando sinto uma mão segurando a minha, logo voltei a acorda e constatei que Júnior já estava roncando, deixei Nelson guiar a minha mão que foi levada até sua bunda, fingi continuar dormindo e deixei minha mão escorregar, ele voltou a pegar a mesma e colocou sob sua bunda de novo, deixei escorregar mais uma vez, ele repetiu a mesma ação colocando minha mão em sua bunda, não aguentei mais e a segurei com força, como ele estava de bruços, eu lancei meu corpo encima do dele e comecei a esfregar meu pau já duro dentro do short em sua bunda também coberta por suas roupas, como eu estava sem cueca e estava usando meu short de dormir, deu para ele sentir todo o meu cacete esfregando em sua bunda (uma coisa sobre mim, odeio usar cueca, em casa eu não uso cueca de jeito nenhum, só uso cueca para sair de casa, geralmente quando estou em casa, só uso um short de jogador de futebol e nada mais, gosto de criar meu menino solto), comecei a passar meu nariz em sua nuca lhe causando arrepios...

Eu: você é muito gostoso - falei sussurrando em seu ouvido e ele soltou um risinho.

N: você também não é nada mal - falou isso e agarrou meu pau com sua mão direita.

Depois de uns 3 minutos se esfregando nessa posição eu voltei a me deitar no colchão e ele pegou seu celular e começou a digitar algo e logo me entregou seu celular...

- tu vai chupar meu pau?

- vou, quero que você experimente do que minha boca é capaz - respondi e dei o celular para ele...

Nelson ficou animado com a minha resposta, nesse momento eu peguei no seu pau duro e fiquei massageando enquanto ele digitava e me entregava o celular novamente.

- Ei! Mas tipo, tu nunca vai contar isso pra ninguém não né? - foi a pergunta dele dessa vez.

Eu: não, cara na minha família só quem sabe de mim são meus irmãos, não vou contar pra ninguém e muito menos falar para os meus irmãos, até porque júnior é teu melhor amigo né? - entreguei o celular para ele.

Depois da minha resposta, Nelson largou o celular e baixou seu short e sua cueca, seu pau saltou na minha mão e eu segurei aquele membro duro e comecei a descer devagar, beijando e lambendo deu corpo até sentir os pêlos de sua virilha encostar no meu queixo, dei pequenos beijinhos na base de seu pau, coloquei minha mão direita em sei coração e ele estava disparado, comecei a lamber seu pau devagar, da base até a cabeça, dei pequenas lambidas na cabeça até que comecei a chupar devagar e ele começou a suspirar baixinho enquanto eu engolia seu pau aos poucos, passei do seu pau para o saco, comecei a chupar as bolas uma, depois a outra e voltei a chupar seu pau. Percebi que ele pegou seu celular de novo e estava digitando algo, ele segurou meu rosto fazendo eu parar de o chupar e me entregou o celular...

- porra velho, tu chupa gostos pra caramba! Nem babar tu baba, gostei.

- kkkkkkk que bom que você está gostando, aprendi algumas coisas por aí...

- me chupa mais?

- tá bom - falei isso já voltando para seu pau.

Voltei a chupar, Nelson começou a gemer muito baixinho para não acordar meu irmão que dormia na cama ao nosso lado, quando eu menos esperei, senti um jato de semem na minha boca seguido de outros jatos enquanto seu pau pulsava na minha boca.

N: engole tudo - ele pediu com tanto jeitinho que eu engoli sem reclamar.

Eu: pronto - nessa hora Junior se mexeu um pouco na cama e nós paramos.

Vendo que Júnior não tinha acordado, Nelson voltou a pegar o celular.

- Mas você não vai querer me beijar não né?

- por que não? Você nunca beijou outro cara?

- Oxi, beijar homem! Nunca beijei.

- vai Pow, não tem nada demais, é só um beijo - respondi e lhe entreguei o celular.

Ele pensou por um instante até voltar a digitar.

- Eu deixo você me dar selinhos.

- está bem, mas relaxa isso é só um beijo normal.

- Mas só deixo selinho.

- tá bom, relaxa aí.

Ele largou o celular e ficou em silêncio no escuro, eu fui beijando seu peito devagar e fui subindo pelo seu pescoço e orelha, dei um beijo em sua bochecha, quando ia passar para sua boca, ele coloca a mão na minha boca me impedindo de juntar nossos lábios, logo sua mão passou para meu rosto segurando e acariciando o mesmo e senti ele juntar seus lábios nos meus, não abri a boca pois ele estava cumprindo o que disse, estava apenas me dando selinhos, dando pequenos beijinhos nos meus lábios, não aguentei ficar parado e mordi seu lábio inferior e puxei devagar, e comecei a conduzir os selinhos e os beijos em seu pescoço, assim ele fazia comigo também, depois de me fazer delirar com sua língua em meu pescoço, ele segurou no meu pau que estava fora da cueca e começou a me punhetar, ele baixou o short e a cueca ficando pelado, se virou de costas pra mim e aproximou a bunda do meu pau, abriu as nádegas, encaixou meu pau no meio e começou a rebolar enquanto eu cheirava e chupava sua nuca. Depois de um tempo eu passei meu braço esquerdo envolta da sua cintura o abraçando com força e fui forçando meu pau a entrar no seu cu, quando senti que a cabeça estava entrando, Nelson soltou um suspiro dando um pequeno pulinho pra frente e segurando minha cintura...

N: para, isso dói pra caramba - ele falou sussurrando num tom que apenas eu ouvisse

Eu: você nunca deu essa bunda não?

Ele pegou o celular e começou a digitar.

- não, você é o primeiro que eu deixo colocar o pau lá - ele me respondeu pelo celular.

- e por que você me escolheu como o primeiro? - digitei a pergunta no celular dele e o devolvi.

- porque você deixou eu gozar na sua boca e ainda engoliu minha gala, quis te dar uma recompensa.

- obrigado pela confiança - agradeci com sinceridade.

Ele largou o celular de lado e se aproximou do meu ouvido.

N: deixa eu te comer? - eu soltei um risinho muito baixo.

Eu: tem camisinha?

N: tenho sim - falou isso saindo do meu lado.

Ele foi até sua mochila e com a luz do monitor do celular ele abriu um dos bolsos da mochila e tirou a camisinha de dentro, se ajoelhou do meu lado e me entregou a camisinha, ele estava pelado e quando botei mão em seu pau ele estava duro apontando para mim, abri o lacre, peguei a camisinha e comecei a encapar seu pau bem devagar, quando terminei de colocar ele lançou suas mãos no meu short de dormir e o tirou rapidamente me deixando pelado também...

Eu: mas sem lubrificante?

N: a gente da um jeito.

Ele abriu minhas pernas devagar, pegou meu travesseiro e colocou debaixo de mim deixando minha bunda empinada e pronta para ser peneirada, quando achei que ele iria começar a me penetrar, sinto sua língua quente e úmida na minha entradinha, senti todo o meu corpo arrepiar, fechei os olhos apertados e mordi meu dedo, contendo um gemido, meu irmão roncava sem parar do nosso lado, isso evidenciava que ele dormia profundamente mas todo cuidado é pouco. Logo Nelson tirou a língua e começou a empurrar dois dedos de uma vez no meu cu, depois que colocou os dois dedos, ele ficou num vai e vem delicioso, lançou seu corpo sobre o meu e começou a chupar meu pescoço enquanto metia seus dedos em mim, as vezes ele me dava um selinho e voltava ao meu pescoço, depois que eu já estava acostumado com seus dedos, ele passou seu dedo com saliva no meu cu e se encaixou entre minhas pernas.

Senti a cabeça do pau de Nelson encostar no meu cu, ele esfregou um pouco a cabeça do seu pau e logo forçou seu membro contra a minha entrada, como eu estava relaxado, a cabeça do seu pau entrou sem muita resistência, claro que doeu pra caramba, mas com facilidade, depois que a cabeça entrou, eu segurei um pouco em sua cintura para que ele parasse de empurrar e eu pudesse me acostumar com seu membro dentro de mim, depois de mais ou menos 1 minuto eu tirei minha mão e comecei a rebolar, ele literalmente jogou seu corpo contra o meu, afundou seu rosto no meu pescoço e empurrou seu pau para dentro de mim bem devagar até eu sentir que estava tudo dentro, ainda com o corpo colado com o meu e fungando no meu pescoço, ele começou o vai e vem que me levou ao delírio, enquanto metia, ele juntou nossas mãos, entrelaçou nossos dedos e abriu meus braços, fiquei totalmente entregue a ele enquanto gemiamos muito baixinho, tentando segurar os gemidos altos, ele tirou o rosto do meu pescoço e ficou com seu rosto a centímetros do meu, podia sentir a respiração ofegante de sua boca se chocar com minha respiração ofegante seu rosto ficou mais perto do meu e ele me deu mais um selinho, dessa vez ele mordeu meu lábio interior e quando soltou o mesmo, voltou com sua boca e me surpreendeu ao estuprar minha boca com sua língua, fiquei surpreso, mas aceitei e segui o beijo que foi muito gostoso.

Meu estado de excitação era tanta que senti meu orgasmo se aproximar, sentindo o vai e vem de seu pênis dentro de mim, comecei a sentir que o meu pau estava pronto para explodir...

Eu: fode mais rápido, porra eu vou gozar.

Ele acatou a minha ordem e meteu com mais força, acho que uns 30 segundos depois, eu explodi em um orgasmo que fez meu gozo acertar até em meu queixo, rapidamente peguei minha toalhinha de rosto que estava do meu lado e limpei minha barriga, Nelson continuou me fodendo, eu coloquei minha mão esquerda em seus ovos e fiquei massageando os mesmos enquanto ele gemia em meu ouvido, depois de uns 3 minutos ele parou de foder rápido e começou a meter devagar, fazendo com que eu sentisse cada centímetro de seu pau entrando e saindo e mim.

N: gozei - ele falou ofegante no meu ouvido.

Eu: foi uma delícia.

Nelson saiu de dentro de mim, eu peguei a camisinha cheia de gala e a embalagem da mesma e fui para o banheiro com ele, nos limpamos e jogamos a prova do crime pela descarga, voltamos para o quarto e meu irmão continuava dormindo.

Voltamos a deitar no colchão cada um do seu lado, não optamos por dormir abraçados para meu irmão não acordar no outro dia e nos encontrar abraçados dormindo.

N: cara, a primeira vez que te vi, te achei um idiota, porra, tu é massa pra caramba.

Eu: todos me acham idiota logo de cara, eu não sou a pessoa mais fácil do mundo, mas depois que me conhece, muitos me amam, agora vamos dormir, amanhã é dia de praia.

E virei de costas para ele e ele apertou a minha bunda e logo a soltou e se agasalhou em seu lençol e ficou quieto, eu passei alguns minutos pensando no que tinha acontecido e se conseguiríamos repetir isso de novo, fiquei pensando por alguns minutos até que o sono me venceu e adormeci, no outro dia acordamos tranquilamente, meu irmão mais novo nem em sonho advinharia o que se passou naquele quarto na noite anterior e eu e Nelson mantemos a normalidade um com o outro, nem tocamos no assunto sobre o ocorrido, eu cheguei a pensar que foi um sonho, mas a fraca dor na minha bunda me dizia que foi tudo muito real.

Naquele dia meus pais resolveram passar o dia na praia do Forte Orange que fica do outro lado da ilha se comparado com a localidade da nossa casa, mas ainda sim a praia do Forte é a melhor praia da Ilha de Itamaraca, da última vez que estivemos no Forte Orange, tirei uma foto com a muralha da Forte atrás de mim e mandei para um amigo de Brasília, ele disse aquela foto o fez lembrar de Israel, embora eu tenha depois ficado procurando na foto a semelhança com Israel e não achei, mas tudo bem.

Chegando lá, logo pegamos uma mesa de um quiosque de uma senhora cujos já somos clientes fiéis a anos, depois de acomodados, eu, júnior e Nelson resolvemos caminhar um pouco, só paramos quando chegamos nos limites da praia do Forte e início do mangue, tiramos algumas fotos e voltamos, enquanto voltávamos para encontrar meus pais, resolvi tirar uma selfie na água, entrei na praia com a água até o joelho e Nelson estou junto comigo, quando eu fui tirar a foto ele me abraçou, essa se tornou uma das fotos mais fofas que eu tenho, eu estou olhando para a câmera enquanto ele está me abraçando. Enquanto voltávamos eu e Nelson resolvemos parar para comprar caldo de cana e coxinha e Junior seguiu para a mesa de nossos pais deixando eu e Nelson para trás, depois que compramos o que queríamos, fomos de encontro ao pessoal...

N: quero repetir o que fizemos na noite passada - falou enquanto caminhávamos na areia da praia.

Eu: podemos repetir quantas vezes você quiser - falei sorrindo para ele.

N: quer namorar comigo? - ele fez essa droga de pergunta olhando para frente e dando uma mordida na coxinha.

Eu fiquei sem chão na hora e com cara de idiota, fiquei calado por uns segundos até assimilar bem a pergunta...

Eu: você quer mesmo isso?

N: contigo, quero.

Fiz sinal para ele sentar na areia e assim fizemos, colocamos os copos de caldo de cana na areia junto conosco e ficamos ali comendo as coxinhas e bebendo os caldos.

Eu: não, cara não vai dar certo, você não é assumido e eu tbm não, por isso que eu nunca namorei ninguém, não quero nada escondido, quando eu assumir um namoro com um cara, tem que ser para todos saberem, não é que eu não queira ficar com você, é que relacionamento sério escondido, comigo não rola - ele ouviu em silêncio tudo o que eu disse.

N: então vamos continuar com a amizade colorida?

Eu: por mim, tudo bem.

N: eu só te pedi em namoro porque quero você só pra mim, amizade colorida é ruim porque você e eu podemos ter outros relacionamentos - falou olhando nos meus olhos - e quero você só pra mim.

Eu: mas não vai dar cara, para a gente namorar, tem que ter muita entrega, comprometimento, a gente só vai se machucar desse jeito e que nem vai ser um namoro com liberdade, nós vamos ficar restritos a poucos encontros sempre e isso é chato pra caramba.

N: ta bom, se não tem outra escolha, eu aceito ficar só na amizade colorida mesmo.

Eu: é melhor assim.

Terminamos o nosso lanche ali mesmo sentados na areia, conversando e olhando o movimento a beira mar, depois de um tempo júnior veio a nossa procura...

J: que demora da porra é essa?

Eu: a gente resolveu sentar aqui um pouco.

N: senta aí.

Ele se sentou do lado do amigo e ficamos conversando besteiras até que resolvemos ir tirar fotos perto dos muros do Forte Orange e logo após fomos almoçar junto com meus pais. O resto do dia correu tranquilamente, eu dava umas pegadinhas as vezes no pau de Nelson e ele pegava no meu, tudo sempre com o maior cuidado pois como a água era um pouco cristalina, corria o risco do meu irmão ver.

...

No outro dia fomos para a praia mais próxima de nossa casa, a praia de Jaguaribe, como sempre, tudo correu tranquilamente, nos divertimos bastante, até competição de castelo de areia nós fizemos, quem ganhou foi meu pai, de tenente aposentando da policia Militar a campeão de concurso de castelo de areia, ele acabou com todos os nossos castelos, o meu pessoalmente estava parecendo uma montanha, sou um desastre. Quando deu 14:00 da tarde, resolvi ir para casa, já estava cansado e queria descansar um pouco para a noite sair um pouco para passear na praça central da ilha com meu irmão e Nelson, quando eu anunciei que ia pra casa logo Nelson disse que iria também, graças a deus Júnior não quis vir conosco então voltamos sozinhos para casa.

Chegando em casa, logo fomos correndo até o quarto onde tirei toda a roupa de Nelson sem demora e logo cai de boca no pau dele...

Eu: nossa, tá salgado - falei isso com um sorriso sacana nos lábios e olhando em seus olhos.

N: por causa da água do mar - ele também estava com um sorriso nos lábios.

Voltei a chupar com vontade de engolir todo aquele cacete, coisa que eu não consegui fazer, em alguns momentos Nelson segurou em minha cabeça e meteu na minha boca mas logo soltava e deixava eu fazer meu trabalho em paz, percebi que ele me olhava enquanto eu chupava seu pau, então eu olhei para seus olhos e ali permaneci o encarando enquanto o chupava...

N: Ei, não fica me olhando assim, pelo o que eu sei você não é nenhuma puta para ficar me olhando desse jeito enquanto me chupa.

Bom, esse comentário dele me deixou feliz, pois mostrou que ele não me via como um qualquer, tirei meus olhos dos seus e voltei toda a minha atenção para o seu pau, comecei a chupar mais rápido, minha mandíbula já começava a ficar dolorida quando ele falou que ia goza, continuei chupando até sentir o primeiro jato de gala seguido de outros jatos dentro da minha boca, quando larguei o pau dele, fiquei o admirando por alguns segundos...

N: você gosta do Nelsinho?

Eu: ele é uma delícia, sempre que puder, quero brincar com ele.

N: claro, mas agora é minha vez de brincar com o seu.

Eu: Oi?

N: relaxa - falou isso e puxou meu short e minha sunga fazendo meu pau saltar para fora das vestes.

Ele segurou meu pau devagar e foi punhetando lentamente, pela cara dele percebi que ele estava criando coragem de colocar na boca, depois de um tempinho me punhetando ele passou a língua devagar na cabeça do meu pau e foi lambendo devagar, até que começou a chupar lentamente, quando eu comecei a gemer, senti ele envolver meu pau com sua boca e começou o vai e vem que me levou ao delírio, ele foi um pouco desajeitado no inicio, mas com minhas orientações ele pegou o jeito rapidamente, os seus lábios grossos fizeram com que o negocio ficasse cada vez mais gostoso a medida que ele chupava e sugava meu pau, não demorou muito para que eu anunciasse meu gozo se aproximando, ele tirou da boca e me punhetou até eu gozar no chão. Depois que gozei, limpei a bagunça e quando iria sair do quarto, ele me puxou pelo braço e me tascou um beijo e pediu para a gente tomar banho juntos, eu atendi ao seu pedido, lavamos um o corpo do outro, namoramos muito embaixo do chuveiro, depois de banhados e trocados de roupa, esquentamos o almoço que minha mãe deixou pronto antes de irmos para a praia e comemos, quase uma hora depois o pessoal chegou em casa e não ficamos mais solitários naquele dia e em mais nenhum outro, pois no começo da noite algumas pessoas da família chegaram em nossa casa e um primo meu passou a dormir conosco no colchão comigo e Nelson e ele ficou com medo do meu primo acordar enquanto a gente fazia algo durante a noite, então não fizemos mais nada a não ser umas mãos bobas e uns beijos escondidos.

Desde então os dias se passaram tranquilamente, hoje voltamos para casa, acordamos logo cedo para voltar para casa pois hoje foi a procissão de São Sebastião que saiu da igreja matriz de São Sebastião que fica perto da minha casa e todo ano eu e meus familiares acompanhamos a procissão que sempre reúne milhares de fiéis nas ruas. Agora termino de escrever esse relato que conta o que aconteceu comigo na ultima semana com o melhor amigo do meu irmão mais novo, espero que meu irmão nunca descubra isso, ele me mata kkkkkkkkk, enfim, é isso pessoal, logo logo eu volto com “A VIDA DE DIEGO (SEGUNDA TEMPORADA).

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/07/2016 18:08:49
Ummmmmm ótima história pode contar quando acontecer de novo.
10/02/2016 13:06:49
Cara, muito excitante esse conto. Eu sou de Recife tb, manda um email pra mim pra trocarmos uma ideia.
26/01/2016 14:40:52
Muito bom!!!! Deixou um gostinho de quero mais!!!!!
25/01/2016 10:39:38
morri de tesao se rola outra historia como essa nao pense 2 vezes em posta aqui kkkkk
25/01/2016 00:12:33
bem excitante.
25/01/2016 00:09:45
Adorei!
24/01/2016 23:25:26
Eita bem excitante. Achei que tu ia comer ele mas bem se rokar algo novamente conte aqui.
24/01/2016 23:19:41
Apaixonado por sua história!
24/01/2016 23:18:07
Bom demais




Online porn video at mobile phone


Xsvideos artista pintando macho nuNegro 1.87 mandou ela tirar a roupa enfiou dois dedos na xana delacontos eroticos comendo o bundao da dona filhomenaSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhawww.sex.porno.pauzudopadre.contos eroticos namorada vendada pica irmãosó na brotheragem conto erotico com meu melhor amigoContos eroticos elacareca peladaxvideos.com12aninhoscontos eróticos comi a mulher do cracudomeninas virgens engatada varias vezes com caes na zoo contos eroticoseu, minha namorada, minha namorada e meu tiover contos eroticos lesbicas de a ginecologista sexo relatossexoalvessexo contos eroticos corno e esposa levo rola preta donegroXvideo.com irmãn boba chupando pau fino cabesudocontos eroticos betty vagabundapadrasto cavaloconto erotico esposa liberadanao resistiu ao corpo lindo da cunhada cinquentona gostosaporno grátis só gostasse gozando piruzaoconto erotico envangelica papai foi meu primeiro homembucetuda xoxota acucaradaus mas lindu buctaomorena puta yoda enfiada na rola grossa e grandefeitio de cabelo xvedeornovınha dancando de short xvıdeoscomi a minha prima de onze anosmúsica filme pornô 2018 também é gostosa negona acelerei muito do negãotravesti estuprado por dois pornodoidContos eróticos: Rabetao da minha sobrinha sarrando na minha picaesposa novinha do bundão grandão nua despeitobunda gigante puchou chotre de ladodei para um pauzudo e quase morricontos eroticos gay o amigo do meu pairelato quenquinha velha fodas narradas grannyvideo porno amigo do meu marido me comeu e fingi que n percebiDesabafo de uma mae cap Vbelas coroas fazendo oral e metendoconto erótico de manhã tomava seu mijocasa dos contos cunhado matheussexo ! ! tresloucado ♥♡ gostosavideo de sexo levei gaia e chamei minha amiga e dois amigo pra fazer sexo gostozoconto meu sequestrador chupou meu grelinhoXVídeos caseiro eu te empurro com fosse eu não aguenteicomendo o cu da patroa piranhonacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgefada do sexomulher deu o cu que chorocontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maisContos erroticos pai brinca de casinha com filha e acaba fodedovadia chupadora de buceta contospadrasto enganou novinha rachando no meio das pernas dele por empurrou a p***** todinha e gozou dentropulei o muro da fazenda e a dona mim taradatemto core mais eu pegeibrasilera xvideotadinha chorou pra na da o cu xvidiox cabacovelhas atoladas com uma pica no cu e gozanfo esguinchadaspeguei minha amiga me espiando na punheta 1minuto xvideosamigo superdorado enraba esposa gravida contocorno eu confessosexo porno meu professor foi me visita pra me da reforço,e acabou me chupandoporno gay magrelo sentando em duas rolas penetraçao dupla mundo bichameu cao me fodeu na brincadeira contos gayver só putinho brasilero se cumendo gemendo muintoXvideo comi minha visinha fis ela gosar so esfregana a cabeca da rola na sua buceta vou contar como foicasa dos contos eroticos Alê12conto erotico huntergirls71contos eróticos com mulher gostosa de Biguaçu Santa Catarinaincesto no colo do papai tomando cafe sem calcinhaxvideos nããooodescobri que meu namorado da o cu yahhomai ensenado a filha. chupar a pica. do paimulher Fazendo Estripetise Para Seu Marido E Depois Acabado em sexoxvideos sogras de pernas abertas em frente dos genroscontos eroticos sogra acaricia genro por baixo da mesa na hora do jantarhomen dano o cu e relachanovideos de sexo gay borracheiro mundobichawww.casadoscontos branquela arrombadavideo na praia de jericoacoara ceara sexo porno na praiaprimos flagrados fofemdo no porao da familhacontos eroticos comendo minha vovozinha na chantagemcontos eroticos/dedo no cu da sobrinha de seis anps no onibusgay bebezão putãocontos da xana tia marta coroacontos gays-categoria incesto gays forçado- maduro vs menino ninfeto- meu padrasto pauloContos papai e euXnxx esposa do concunhadoContos eróticos procurando aventura no clube de campoVanessa queria brincar mais não imaginava que ia encontrar pela a frente um monte de safadinhos taradosO jostin biber.diz que.si cemti soporno doidmae dando cu p filhoragador um cu com mao redtuberpriminhos na ferias do colejo fazem muita putariacanalha tirou sangue da bucetinha virgemcontos vadia humilhada sexo grupalcontos eroticos de trepadas com tias sacanasContos meu pai me comeu com o consentimento da minha maecontos eroticos, isso chupa meu peito esfrega meu grelinho faz sua putinha gozarcadê aquelas gostosas de fio dental roxinho