ANA DE FARIA É FINALMENTE DESCABAÇADA


Um conto erótico de Ehros Tomasini
Categoria: Heterossexual
Data: 07/12/2015 11:19:20
Última revisão: 07/12/2015 11:36:12
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual, Anal, Oral

O CRIME DOS VIEIRA DE MELO - Parte 20

Nos dias que se seguiram, Ana de Faria viveu os melhores momentos da sua vida. André Vieira, seu marido, era o homem mais gentil e atencioso que já conhecera. Tratava-a com muito carinho e, quando ele não estava no quartel, os dois estavam sempre juntos. Recolhiam-se para o dormitório cedo e eram os últimos a acordar no dia seguinte. Ignoravam quando a megera Catarina Leitão lhes cobrava um neto. Ana dizia que não estava interessada em um filho tão cedo e o jovem a apoiava em tudo que dizia, principalmente quando ia de encontro à mania de controlar as pessoas que a mãe tinha. O velho Bernardo Vieira era mais discreto, mas não disfarçava a ansiedade de ver o filho provando sua macheza emprenhando a esposa. Com isso, calaria a boca das pessoas na Vila de Olinda que viviam dizendo que André Vieira não gostava de mulher.

No entanto, não era isso que ele demonstrava à jovem esposa entre as quatro paredes. Sabia chupá-la com maestria e Ana se sentia no paraíso quando recebia dele sexo oral. Ela foi também aprendendo a masturbá-lo e satisfazê-lo com a boca, e o marido adorava quando o lambia dos pés à cabeça, às vezes lhe mordiscando as bolas ou lhe engolindo totalmente o enorme pênis em riste. Foi penoso para ela, no entanto, a primeira vez que fez sexo anal com o jovem esposo. Principalmente que ele só costumava fazer algo diferente com ela quando estava visivelmente embriagado.

Certa vez André Vieira demorou-se no quartel, onde servia como alferes, e chegou em casa com os olhos injetados, típico de quem esteve bebendo. Ela ajudava umas escravas na cozinha e foi bem dizer arrastada dali pelo moço que disse em voz alta, diante dos serviçais, que daquela vez queria algo diferente. As negras ficaram rindo às escondidas, adivinhando o que o patrãozinho iria querer da esposa.

Sim, André Vieira viera disposto a enrabar Ana de Faria. Como estava visivelmente embriagado, dessa vez não foi nem um pouco carinhoso com ela. Assim que fechou a porta do quarto, lhe rasgou literalmente o vestido, impaciente com tantos panos. Ana pediu que ele fosse gentil, já que também adivinhara suas intenções, mas o jovem parecia não ouvi-la. Ela negou-se a ser estuprada pelo próprio marido. Conseguiu se libertar dos seus braços e fugir do quarto ainda nua. O jovem a perseguiu, furioso, mas foi barrado pelo pai que defendeu Ana da sua fúria animalesca. Depois disso, passaram vários dias dormindo em quartos separados. Arrependido, o jovem pediu perdão à esposa e prometeu não mais se entregar ao hábito de abusar da aguardente.

Ana cedeu ao pedido. Mas, em troca, queria ser finalmente descabaçada. Já iam se completar cinco meses de casados e o jovem ainda não demonstrara nenhum interesse em desvirginá-la. Ele sempre usava a desculpa de que temia que ela ficasse grávida e o pai finalmente pudesse arrastá-lo para a guerra, já que deixava a esposa emprenhada. Morria de medo da guerra, como já confessara à ela. Mas Ana de Faria estava desejosa de ter sua enorme rola metida em sua boceta e até sonhava com esse momento. No entanto, arrependeu-se amargamente por insistir nisso. O marido tinha um pau enorme e grosso e ela não conseguiu aguentá-lo dentro de si. Depois de várias tentativas, a moça não suportou a introdução de sequer um quarto do volumoso caralho. Doeu demais, sangrou muito ao ponto de ela ter uma hemorragia. A escrava Violeta teve de cuidar dela, que até desmaiou depois desta tentativa de coito. Lastimou-se à negra e essa jurou encontrar uma solução para o seu problema.

Duas semanas após o ocorrido, Ana já se sentia disposta a uma nova tentativa. A negra Violeta disse que, se ela quisesse ser ajudada a ser desvirginada, deveria permitir que a escrava estivesse com eles no momento do coito. Ana tinha vergonha de trepar na frente de alguém, mas falou com o marido que incentivou a companhia da escrava naquela noite. Porém, ninguém deveria ficar sabendo. Muito menos sua mãe, D. Catarina.

Quando todos estavam dormindo, a negra Violeta bateu de leve na janela do quarto do casal. Esta encontrava-se apenas encostada e ela logo estava dentro. Trazia nas mãos um pote contendo uma seiva cheirosa. Disse ser babosa misturada com essência de flores. A pasta era usada por escravas virgens quando iam trepar pela primeira vez. Pediu que Ana subisse na cama e ficasse de cócoras sobre o marido, depois de ambos tirarem as roupas. Então, lambuzou a xereca da moça com muita seiva e também o pau já endurecido de André. Untou todo o cacete dele como se o estivesse massageando. Ana pediu para fazer isso, mas a negra a impediu, continuando o trabalho.

Na verdade, Ana estava com ciúmes. Mas a escrava se fez de desentendida e continuou a massagear. Depois, meteu um dedo untado da seiva na racha da sinhazinha e começou a friccionar ali, vez por outra pressionando o pinguelo. Não demorou muito ao casal ficar excitado. Aí a negra pegou o caralho do jovem e ficou pincelando com sua glande a entrada da vagina da moça. Quando percebeu que Ana estava ansiosa por pica, apontou o pau do sinhozinho para o meio da racha e conseguiu fazer passar a cabeçorra por entre os lábios vaginais dela. Antes que Ana pudesse se preparar para a dor, a negra espalmou as duas mãos na base da coluna da jovem, que já engolira entre as pernas a glande mais uns cinco centímetros do pau. Forçou o corpo da moça para baixo, de surpresa, fazendo com que ela se estrepasse no caralho enorme do marido.

Ana quase não sentiu o cacete lhe rasgar as carnes, de tão escorregadio que estava. Seu rosto ainda expressava a surpresa, quando sentiu o membro lhe invadir as entranhas e topar na entrada do útero. Ficou frustrada, achando que o pênis iria lhe trespassar a boceta e alojar-se em seu ventre, mas ele não adentrou-se além de um terço do seu tamanho. André tentou aprofundar a penetração, mas Ana gemeu de dor. Ele parou. A moça ficou suspensa sobre o corpo do marido, respirando com dificuldades. Aí sentiu a negra lhe lambuzar o ânus com aquela pasta escorregadia. Violeta tirou a roupa e posicionou-se atrás dela, encostando a ponta do seu longo clitóris no cu de Ana. Ela espantou-se com o formato e tamanho do sexo da escrava. Antes que dissesse algo, porém, André puxou a negra pelo braço, fazendo com que ela caísse deitada na cama ao lado do casal. Saiu debaixo de Ana e a posicionou sobre a negra, fazendo com que a esposa engolisse na boceta o grelo avantajado da escrava. Então, aproveitando que ainda estava untado da seiva, enfiou o pau lambuzado entre as pregas da mulher. Não precisou fazer muito esforço: o cacete duríssimo escorregou entranhas adentro, até o talo, deixando Ana embasbacada com a sua capacidade de esconder dentro de si uma trolha tão enorme e grossa. O pinguelo quente de Violeta também pulsava dentro da sua vulva, e ela experimentava uma nova sensação. Num instante, estava gozando pelos dois lados.

FIM DA VIGÉSIMA PARTE

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/12/2015 16:20:23
Delicia de conto muito bom adorei




Online porn video at mobile phone


peli buraco da fechadura curtindo uma coroa gostosa tomando banhoDepois de uma pessima massagem uma transa muito quente-pornodoidoconto erotico minha mulher de short no onibus gozaram nas coxa delacache:ldh9BdSAKNMJ:gtavicity.ru/texto/201703301 minha mulher e os gemeos bem dotado contos e entai eroticoseu e minha amiga fomos iniciada na zoofiliamulhermetendo a mão rodunha na bucetaxvideos.com titiapedindo para eu fuder o cu delarelatos erótico mais lidos Genros comendo a sogra tatiane bem gostosoXVídeos pornô padrasto comendo enteada ela me procurou e eu não resisti vídeo brasileiromulher baita gostosa retocando a maquiagem video pornôfotos com menininhas de vestidinho distraidas deixando ver a bucetinha por baixo do vestidohomem fudendo a egua poneipodolatria xvídiomosquito da febre amarela pauzudoComtos erotica's ninfeta mestada adoramdocontos eiroticos leilaporncontoseroticos minha madrasta chorumingava com pau no cucunhado fazendosexocunhadaContos eroticos comeram o bundao das gordas crentesmulhre pelada rezei ponorickcafajeste30.Peço assistir video pornografico quente ao vivo, de meter o pau fundo e brincar dentro da vagina, eu chupando outro pau bem gostoso, gemendo de prazer incansável,xvidios filmo escodido analpausud pegand eguavideo porno jotalhaoputaria brasileira posicao frango assado pra salvar no celularViadinho Aieee Contos Eroticoscontos eiroticos leilaporncontos erotico papai vai caberVaqueiro fazendo sexo com a plaquinhavideo garotinha calvolgandoConto erotico.no cuzinho da caderantesobrinho e tio pentelhudos sozinhis na fazenda contoscontos eróticos com DanielaContos eroticos de sogras coroas bem rabudasconto erotico enteada safada assediandocontos gay viadinho aproveitando do molequemtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1contoeróticoguri voleiexcitadocontos eroticos com cumdre transando com cumpadrerolas grossas e veiudas fudendo as bucetinhas e cuzinhos das mulheres da favelacolocou viagra no suco do irmão so para fuder com ele sexo gay xvideosContos eroticos marido combina com o cara para cortar sua energia para poder comer sua esposaporno a mulhe na parede e o homem a tras e saindo gosmacontos eroticos papai e mamae me fez mulherler contos eróticos primo com prima gordinha gostosa d********* para o primo bem dotado história realicvidiopornomae rabuda de camizolo dando pro filhovideos de porno com mulheres se vingando do marido transando com outro em wwwxvideo.comtranzando com pirocudo no chafaris no pornodoidoxvidio.com mary buceta de ourocontoerotico eu namorada mae e tiovídeo Baby Alive se arrumando para ir para a festa da neguinhatesao pelo chule da minha funcionaria contos eroticos podolatriabuceta de pombagiraContos trai meu marido com encanador roludocontos eróticos menina de 25 anos transando com cachorro com calcinha preta com lacinho vermelholoirinhas da minha região, estou doidinho para acabar com seu sufrimento sexualver buceta de egua enfiando estojo de gozarreaçoes ao olharem homes exitado xvideoeu e minha mãe e minha irmã moramos sozinhos eu tenho 22 anos de idade minha irmã ela tem 18 anos de idade eu tirei a virgindade da buceta e a virgindade do cu dela minha mãe ela sabe que eu fodo minha irmã eu tava com a minha mãe sozinho em casa minha mãe disse pra mim filho eu quero fuder com você ela me levou pro seu quarto eu fudi sua buceta e seu cu conto eróticmamae sentou no meu colo e eu nao resistir e comi ela contos erpticosimcesto com meu papai que pica enormepapaiessa coroa coloco varias calcinhas p meterconto zoofilia novinha e os cachorros Minas Geraisquero ver 100 foto de morena cavala e coroa deitada na cama pelada com as perna aberta e segurando ho calcanharcomendo bucetinhas das novimha tarafinhaprodutora cabine erotica spautorizei minha mulher fuder com outropomba gira centando no. meu pauxvideodo novınha fazendo sexo nos matocontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriacondominio traicao videos cuckoldchamei o negao dotado assim q meu marido saio e chorei muitoconto erotico casada crente no tremsobrinho e tio pentelhudos sozinhis na fazenda contoso padre e o menino contos gay youtube tarado comeu sobrinhas sexaul tirado a roupa nuasmulher pensa que a amiga é mulher mas é um travesti com um pau bem groso e vai dormi com ela em casa e acaba temo um supresa e transa pornocontos eróticos comendoxisvedeo comeno mia irma afosaxvideos Foi espiar as irmaes e pegaro ele e foderaosexo caseiro jardineiro comendo cu da tiasempre gostei de arretar os homens desde novinha contossou casado mas sempre tive vontade de dar a bundacontos eiroticos leilapornsexo grátis pegei a cunhada coroa gostosa a forca em florianopolisvideo porno vovô descobre que a netinha tem o clitoris grandecontos-a menina se confessou e deu o czinho para o padreposicao frango assado putaria brasileira pra salvar no celularcontos eroticos fingi dormir e meu amigo comeu minha esposaxvidiomulheres do olho puxadoxvideos loira cabelereira tesuda de mini saia cortando meu cabelo pau durominha prima deixou cheiro do cu mo meu pau contoscontos eroticos neta