Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

O Sibilino I

Um conto erótico de Irish
Categoria: Homossexual
Data: 06/04/2015 16:48:05
Nota 9.71

1902

Na epoca em que Luiz Alfredo Fleury acabara de regressar de Paris, eu estava noivo de Georgiana havia quase dois meses. Para mim, foi como a surpresa de um mundo novo, vibrante e enlouquecedor a chegada daquele jovem louro e exuberante que, de braços dados escandalosamente com seu amante Emanuel, exibia para quem quisesse ver a sua conduta sexual que chocava a todos.

Ele era o filho unico de um casal descendente da aristocracia carioca, dois primos que se casaram para deixar a fortuna entre a familia. Quando Luiz Alfredo tinha doze anos, seus pais faleceram num acidente estupido com uma balsa que acabou virando na baia da Guanabara durante um passeio. Ele, entao, foi mandado à Paris para estudar e viver com uns parentes distantes, e agora, dez anos depois, retornava com seu curso de Direito incompleto, o amante à tiracolo, e muita soberba.

Eu contava entao vinte e tres anos. Um advogado recem-formado, entre tantos, com clientela razoavel, noivo sem paixao nenhuma de uma moça nervosa, ciumenta e esquisita. Eu mesmo nao sabia o que de fato me prendia à ela. Talvez uma divida de gratidao com seu pai, que me abrira as portas de seu escritorio assim que me formei, possibilitando que lá eu trabalhasse. Entrando para aquela familia, eu esperava um progresso rapido e facil, e apenas isso, talvez, me fazia aturar minha noiva.

Assim que o jovem Fleury chegou ao Rio de Janeiro, se estabelecendo no palacete que pertencera aos pais, na Gavea, foi dada uma festa suntuosa da qual nao participei, mas que ouvi muito falar por varios dias. O escandalo que era a relaçao daquele bacante com o outro, Emanuel, deixou os cariocas perplexos. Deram- lhe apelidos grosseiros: "meretriz", "hermafrodita", "Madame Lu", descrevendo sua festa como o inferno na Terra, um bacanal, Sodoma revisitada num recanto pacato e luxuoso da Gavea.

Mas eu apenas tive a honra de ve -lo na ocasiao da apresentaçao de La Traviata, cerca de quinze dias depois. O teatro lotado, à espera da opera que viera de Roma para uma temporada de apresentaçoes, fervilhava de elegancia. Reservei com antecedencia o camarote para Georgiana, meus sogros e eu, e em meio à sobriedade dos fraques, das cartolas, dos vestidos espartilhados, e à sombra opulenta dos camarotes, pude entao divisar o magnifico rosto do jovem pederasta que chocava nossa sociedade.

Disfarçadamente, assim que começou o espetaculo, meu binoculo seguiu Fleury, estando eu previamente informado de suas caracteristicas. Estavam ele e o sujeito que julguei ser Emanuel num camarote à minha esquerda, observando com o binoculo as pessoas e rindo entre si. Fleury era maravilhoso, louro, de traços delicados, alto, um porte de nadador; Emanuel era moreno, um ar debochado, imberbe, e tambem muito bem apessoado.

- Vejam! Aquele sodomita... _ disse Georgiana com desprezo, abanando -se com o leque de renda perolada; me fitou com superioridade _ E esta olhando para voce, Julio! Que devasso esse rapaz! Jà o detesto sem conhece-lo.

De fato, Luiz Alfredo nos observava com curiosidade, alheio ao espetaculo. Sua mao na luva branca tamborilava levemente o parapeito de carvalho do camarote, enquanto a outra segurava o binoculo. Tirou-o, de repente, e me olhando diretamente no rosto, esboçou um sorriso vago e estranho, especie de ironia desenhada em seus labios bonitos. Meu rosto esquentou de rubor, e debaixo da cartola minha testa cobriu-se de leve suor frio que nao pude compreender.

Terminado o espetaculo, esforcei-me para chegar perto dele. Queria ve-lo melhor, dominado por uma certa curiosidade compulsiva. Nao foi dificil acha-los, pois todos os evitavam, como se ambos fossem cachorros sarnentos. Entretanto eles là estavam, de braços dados, altivos, com uma expressao de constante cinismo e desafio. De subito, no meio do corredor esfumaçado que levava à saida do teatro, a voz alta e impertinente de Fleury se fez ouvir.

- Um minuto, senhores! _ disse ele, olhando todo aquele povo rico e vulgar que os fitava com espanto, asco e raiva _ Apesar de saber que, infelizmente, muitos aqui tiveram pessima impressao em minha festa de recepçao, dias atras, quero convida-los para uma ceia logo mais, em minha casa. Algo bem "comportado", que espero nao os desagradar.

- Voce ainda esta ai! _ disse Georgiana, vindo atras de mim e me pegando pelo braço _ Venha. O coche esta esperando e papai esta com sono.

Enquanto ela tentava me arrastar consigo, ainda pude encarar Fleury por mais um segundo, sua figura alta, de fraque preto e cartola, a bengala de cabo de prata tocando o chao, seu olhar de um azul translucido carregado de ironia e desprezo observando toda aquela gente que o odiava, e Emanuel ao lado. Ele me olhou uma ultima vez e pareceu sorrir levemente, numa mistura rapida de zombaria e curiosidade, enquanto eu era puxado para fora do teatro como um menino desobediente.

*

*

*

De volta, e voltando no tempo ainda mais, na chamada belle epoque, onde a superficialidade de uma elite que idolatrava a França era evidente (e ridicula, convenhamos).

Espero que curtam, amigos!

Abraços!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/04/2015 02:47:52
Ain... Como tu consegues prender o leitor hein? Nossa, que espetáculo, de fato eu estou amando já.kkkk confio em ti... Vamos que vamos.. Rs
12/04/2015 22:31:12
Sem comentários
07/04/2015 19:13:00
kkkkkkkkkkkkkkk tipo aula de3 história #MORRI
07/04/2015 06:44:01
Jesus! Maria e José! Continue o mais rápido que puder! Pelo amor de Deus. Perfeita a historia, a escrita, a ambientação, a autora, enfim, tudo!
06/04/2015 23:06:05
Eu já ia reclamar que vc naum tinha avisado, mas vi o seu pedido de desculpas adiantado rsrsrs Amo a maneira pela qual você escreve. O gaydar do Fleury está super ligado. Georgianna chata aff rsrs O boy narrador é o típico novo gay enrustido, gostei dele.
06/04/2015 22:30:52
JesusMariaeJosé! Continue o mais rápido que puder! Pelo amor do 100or. Perfeita a historia, a escrita, a ambientação, a autora, enfim, tudo!
06/04/2015 19:54:29
muito bom!!!
06/04/2015 16:51:59
Gente, quem me acompanha sabe que posto todo dia,,mas nao posso prometer isso agora. Minha net esta falhando ha dias, portanto... Quem tiver preguiça de pesquisar,,sibilino quer dizer o mesmo que enigmatico, misterioso. Quin, caso leia,,desculpe nao avisa -lo da postagem. Resolvi de ultima hora, impulsividade geminiana :)




Online porn video at mobile phone


vídeo pornô intrigada e padrastomulherer pediu mais piroca mais nao rinha mais e endiou a mao ate o corovelo pornoPauzundo entrando ate talo na buceta contoshomem safado alucando irma ate fudeconto erótico e lesbico de madrasta humilhado a enteada submissapornor corno gosa na buseta melada de porra domegaoxortinhodedormirconto na enchente comi a mulher do chefewww.xvideos-gaysinho peniz montro.comcontos de mae vadia viciada na rola do filhoxvideos amao toxa .o ,uprica cavalaXevedeos cumendo a filha do delegado vedeos casero PGAxvideofuderporcompletocontos gay afeminadosai tio taduedoconto erotico a pequenininhaContos eróticos emfiaram o braço na minha bucetonabrechei.minha.mulher.chupando empregada contomundobicha ver dois garotos transando em galpao abandonadoo pai embebeda a mãe e tira a virgindade da novinhaquero ver filme pornô com sapato de plástico vermelho enfiando a rola no cú delevideos de vei bruto no yotubecontos de sexo depilada na praiaconto mulher tarada oooh como é gostoso da o cu para varios homensConto porno ui ui ui metecasada foi brincar de esconde esconde e deu o cu casa dos contosx videos mulher lammbendo o cusinho do homem e ele gosamoças todas cagadas e meladasquero ver a xoxotinha da minha irmã de Lurdinhadei pro mwu treimado gozandominha bucetinha crente pequena foi arromvads a forcaxvideo mobile .com tennho 45anos edei para um homem do pau bem grandevideos de negao com tres negras bundudas rebolando de xotinhos curtinhos bem gotosasquero ver as pretas de mini-saia transando e g****** com marquinha de biquínicontos eroticos.sou crente e putinha da buceta inchada.Quadrinhos eróticos meu padrinho pauzudo me comeuxevedeos cumendo a amiga da minha mãe que véio passar ferias na minha casa vedeos caserotravest luana narro nuaconto erotico huntergirls71a vida de um mauricinho apaixonadolemarc as menina que tava chupando a rolanetinha chupando a enorme rola do vovo que enche sua carinha angelical de porraContos o vizinho pintudo machucou meu cuxvideos essa mulher fezes 32 homens de trouxavideos de porno com mulheres se vingando do marido transando com outro em wwwxvideo.comtive que engravidar de um garotão pois o corno não consegue contoscontos eroticos no dia que dei minha buceta pra dois senhores no onibus,dupla penetracaolаmbendo xotaContos eroticos com donas de casa que foi arrombada pelo cunhado pirocudoContos eroticos ladroes roubao e fodem mulher na frente do maridoContos eroticos sapatao machaocoletania de negao socando ate o saco nas esposas gringas com vestidos pornochupando o grelinho dela porbodoidoComi o rabo sujo de bosta do Lukinha contos eróticos gaysconto minha tia tesuda peladacorno convencido beija esposa com pica atolada na bucetamulher gostosa do Carequinha toda arrepiadafotos de pauzudos de cueca na carmadei minha virgindade promeuirmãogêmeoxisvido mai dormir no colovideo a "crente bundeira"XVídeos mulher transando com sílaba agressivamenteirmão descabaçando o cu da irmã pela primeira vez na pontadescuidando xvídioas coroas gemendo e gozando desvairadamente xvideoconto gay virei namorado do tio viuvoxvideos.com duas amiga comeca se acaricar depois as duas tao com tesao e cair nas xupadas gostosaspornodoido mulher mais velha fica adimirada com o tamanho da pica do negao