Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

Paixão Secreta | 05x41

Capítulo Quarenta e Um

DESEJANDO E ESPERANDO

O corpo do meu tio Roger estava deitado junto ao meu beijando meus lábios. Sentir cada centímetro do seu corpo junto ao meu era um sonho, como estar no paraíso tocando o anjo mais belo do céu. Nossas bocas estavam molhadas de tanto beijos que estávamos dando um na boca do outro. Minhas pernas abraçavam meu tio junto a mim e eu sentia pela primeira vez o membro dele duro roçando em mim. Ele alisava meu rosto e eu alisava suas costas de leve fazendo carinho no homem que prometeu me amar até o dia de sua morte. Não se tratava mais de desejar e esperar pela hora certa apenas imaginando como seria. Nós só temos uma primeira vez e nós vamos lembrar dela pelo resto de nossas vidas. Quero que seja perfeita e dure o máximo que conseguir.

- te amo tanto – falou Roger parando de me beijar e deitando a cabeça no meu peito.

- também te amo – falei beijando seus cabelos e alisando seu rosto mantendo-o deitado em mim.

- estou de pau duro – falou ele sem rodeios. Eu dei risada dele.

- sim, eu estou sentindo – falei rindo.

- eu acabei com o clima né?

- não. É sexo. Nós somos maridos. É conversa que nós devemos ter na cama e fora dela.

- você não quer me dizer nada?

- o que? – falei olhando pro teto – Meu pau está duro também se é o que quer ouvir.

- isso mesmo – falou ele rindo – eu também estou sentindo – falou ele parando de rir e nós ficamos em silêncio por um longo tempo.

- no que está pensando?

- todo esse tempo – falou ele sentindo eu alisar seu rosto com meu dedão – todo esse tempo eu fiquei desejando, esperando, pensando, rezando, planejamento e sonhando por esse momento. Pelo momento que eu ficaria em seus braços e agora que estou não sei o que fazer.

- quer um conselho? Faça de tudo. Você esperou por esse momento por um longo tempo e agora estamos aqui na cama pensando no que fazer. Tudo o que você precisa fazer é me pegar, me segurar, me beijar, me amar e mostrar que se importa comigo.

- Você acha que eu criei Leo bem?

- mas é claro. A mãe dele ficaria orgulhosa. Ele é um homem bom, carinhoso tem uma família linda.

- que bom – falou Roger.

- sabe o que eu estava pensando?

- o que? – perguntou Roger.

- você é um homem engraçado. Você estava morrendo de vergonha de Leo no começo e quando ele pede pra gente se beijar ao invés de me dar um selinho bem discreto você enfia a língua na minha boca – falei rindo.

- foi coisa do momento – falou meu tio olhando para mim e voltando a me beijar – eu quero você – Falou ele enfiando sua língua em minha boca e me beijando apaixonadamente.

- não precisa de pressa nós temos o dia todo. Seremos só você e eu dentro desse quarto.

- OK – falou Roger dando um selinho na minha boca. o membro dele ainda estava duro e eu conseguia senti-lo em mim enquanto ele me beijava. Minhas pernas estavam abertas e Roger estava deitado em cima de mim entre elas. Ele parou de me beijar me olhou sorrindo, limpou a baba no canto da minha boca e voltou a me beijar.

Comecei a tirar sua camisa. Pelo menos tentei. A camisa estava bem enfiada em sua calça jeans. Eu a puxei tirando da calça e Roger parou de me beijar e se ajoelhou na cama e eu me sentei. Ele desabotoou os primeiros botões revelando seu corpo. Alisei entre seus peitos sentindo os poucos pelos que havia.

Sabendo o que eu queria ele puxou minha cabeça que estava no nível do seu peito e me fez sentir em meu rosto. Tirei a língua para fora e lambi entre seus peitos enquanto ele gemia olhando para o alto. Abracei-o e passei a língua nos seis peitos dando beijos.

Comecei a desabotoar o resto da camisa enquanto lambia e mordiscava seus mamilos que agora estava duros pela minha saliva. Com toda aquela roupa nunca imaginei que Roger tivesse um corpo como esse ao qual estou tocando cheio de desejo. Nunca tinha o visto sem camisa e confesso que o corpo que vi era escultural. O corpo de um homem de quarenta e três anos que passou a vida toda trabalhando na fazenda.

Tirei toda sua camisa e joguei para o lado. Roger se inclinou um pouco para beijar meus lábios. E ao tocá-los levei minha mão a sua nuca e mantive nossos lábios grudados por um longo tempo e depois do beijo ele lambeu meu rosto beijando minha orelha. Minhas mãos estavam em sua cintura enquanto Roger tentava desabotoar minha camisa.

Depois de tentar por um tempo ele desistiu e por fim ele desistiu e me empurrou me fazendo deitar na cama. Agora ficou mais fácil de desabotoar. Depois de conseguir abrir todos os botões ele se abaixou e deu um beijo no meu peito que ao contrário do dele era liso e sem pelos. Ele beijou minha boca mais um pouco enquanto alisava meu peito com suas mãos fortes e robustas. Claro que eu segurava sua cintura mantendo-o preso em minhas pernas.

Abracei-o com as pernas enquanto ele se ajeitava cada vez mais como se fosse me penetrar naquele momento. Meu marido estava ansioso. Uma pena que a calça jeans dele atrapalhava. Ele se arrumou perto de mim e deitou seu corpo bem apertado ao meu e me deu um último beijo antes de se ajoelhar na cama novamente. Eu ainda abraçava-o com minhas pernas. Roger me fez inclinar para frente para que pudesse tirar de vez minha camisa. Foi o que fiz e joguei-a junto a dele.

Voltei a me deitar e Roger lambeu minha barriga e chupou meus mamilos antes de voltar á minha boca. Seu local preferido. Pelo menos até agora.

Ele me beijava com paixão e desejo deixando o seu corpo junto ao meu apertado como se fôssemos um só. Tio e sobrinho movidos pelo amor agora são um casal apaixonado e cheio de tesão. Ele agarrou meus cabelos e me fez inclinar a cabeça para trás beijando meu pescoço e dando uma lambida que me fez piscar o ânus. Abracei-o com as pernas mais forte e continuamos a nos beijar. Roger tirou as botas de cowboy nessa posição mesmo. Primeiro a esquerda, depois a direita. Ele beijava meus peitos e lambia com vontade tudo com muito carinho.

Ele deitou a cabeça em meu peito e passava a língua de olhos fechados. Ele tinha gostado do meu peito e eu alisei seus cabelos deixando ele se aproveitar de mim. ele virou o rosto e fez o mesmo do outro lado. Sua língua deixou meus peitos húmidos.

Roger saiu de cima de mim e se sentou na cama para tirar as meias. É claro que enquanto ele tirava eu me sentei ao seu lado beijando sue rosto e fazendo carinho.

- está gostando? – perguntei.

- muito – falou ele olhando pra mim colocando a meia dentro das botas.

- você é muito gostoso sabia? – falei levando minha mão ao seu rosto e me aproximando passei a língua em sua orelha. Meu tio levou sua mão até a minha e com a outra apertou forte meu braço.

- titio vai cuidar bem de você – falou ele.

- pensei que você não quisesse que fossemos mais sobrinho e tio – falei olhando pra ele.

- nós somos tio e sobrinho. Você me chama de tio toda hora e nem percebe porque é o costume. Nós não precisamos contar para as pessoas, mas entre nós acho que não tem problema. Afinal eu sou seu tio e eu vou cuidar bem você. Você não quer que i titio cuide bem de você?

- quero sim – falei voltando a me deitar na cama.

Tio Roger em seguida voltou a me beijar, mas dessa vez ele deixou seu corpo mais para cima deixando seu peito praticamente na frente do meu rosto. Deixei sua boca de lado e voltei a mamar seu peito.

Roger voltou a me beijar e deu um beijo na minha barriga antes de se ajoelhar na cama. Me vendo deitado ele abriu a calça e desceu um pouco, o suficiente para se ver o inicio da cueca. Agora tive uma visão de sua barriga e os cabelos no tom loiro escuro que desciam em um caminho até dentro da cueca. Imagino o tamanho da ferramenta que se esconde lá dentro.

Me sentei na cama e voltamos a nos beijar, mas agora eu alisava seu peito e sua barriga, mas me continha. Não queria enfiar a mão em sua cueca antes da hora.

Ainda de joelhos na cama Roger parou de me beijar e guiou minha cabeça ao seu peito e abri minha boca para voltar a fazer um carinho. Minha boca chupava seu mamilo direito enquanto minha mão acariciava leve o esquerdo. As mãos de Roger pressionavam ainda mais meu rosto ao seu corpo. Fui dando beijo entre seus peitos á sua barriga até que voltei a beijar seus lábios.

Roger foi me deitando e assim que me deitei ele desabotoou minha calça e me fez levantar as pernas e ele a arrancou. Coincidentemente estávamos os dois de cueca branca. Roger voltou a se deitar em cima de mim e quando eu tentava levar minha mão ao seu rosto ele pegava minha mão e levava a sua cintura. Ele queria que eu o fizesse carinho na bunda e foi o que fiz. Ele segurou nos meus cabelos e beijou meu pescoço. Três beijos que me fizeram gemer baixinho. Enquanto sentia sua bunda rechonchuda em minhas mãos.

Enquanto nos beijávamos ele surpreendentemente levou a mão até meu pau e começou a alisá-lo, mas ele fez de um modo engraçado passando dois dedos na cueca como se eu fosse mulher. Ele alisava de baixo até em cima usando sua mão macia. Aqueles movimentos me deixaram excitados porque ele foi percebendo que eu sou homem e agora ele passageava meu volume com toda a palma da sua mão.

Enquanto beijava minha boca ele apertou meu pau e depois levou a mão ao meu rosto. Ele voltou a subir em cima de mim e enquanto nos beijávamos ele tentou tirar a calça e depois de muitas tentativas conseguiu.

Finalmente pude ver a ferramenta que a muito anos toquei flácida quando fiquei preso na floresta, mas naquela época não imaginei que fosse tão grande. Pelo menos é o que revelava a cueca muito bem preenchida.

Voltei a me deitar e Roger alisou minhas pernas olhando para meu corpo antes de voltar a me beijar. Nós dois de cueca excitados esfregando o pau um no outro. o dele era majestosamente grande e o meu nem tanto, mas isso não me importou.

Enquanto nos beijávamos ele começou a alisar meu pau ele pegava com gosto e vontade. Ainda nem tinha tocado no dele com jeito. Queria provocá-lo até o último segundo. Roger parecia curioso com meu corpo o que faz sentido já que sou o sue primeiro homem. Ele me encarou e deu um sorriso antes de voltar a beijar minha boca.

Roger começou a beijar minha barriga e meu peito. nesse momento de bunda empinada eu pude ver que ele tinha um bumbum perfeito. Ele me olhou nos olhos e eu soube o que ele queria.

- você quer? – falei tocando meu pau e alisando.

- quero – falou ele timidamente como se estivesse envergonhado por querer minha vara.

- não fica com vergonha. na cama não existe restrições. Sei que o senhor tem essa idéia de que quem senta ou saboreia uma vara é menos homem eu te julgo por isso a maioria das pessoas especialmente os gays tem essa idéia estúpida, mas isso não tem nada a ver. Passivo, ativo, dominador ou submisso todos somos homens no mesmo nível. Na cama não se trata do quão machos nós somos, se trata do que nós gostamos. Não sinta vergonha.

- OK – falou ele beijando minha barriga. Ele deu dois beijos com seus lábios quentes e foi descendo até que chegou na cueca. Ele a olhou de cima e a levantou, mas sem tirar meu membro para fora. Timidamente ele olhou dentro. Em seguida ele deixou a cabeça para fora e a abocanhou.

Não consegui conter o gemido e meu tio não teve vergonha. não consegui fechar os olhos para aproveitar porque adorei a visão de ver Roger saboreando a cabeça do meu pau babada como se fosse um sorvete. Sua língua não tinha limites e alisava a cabeça do meu pau gentilmente enquanto os lábios do meu tio a pressionavam. Ele segurou na base do meu pau e esfregou a cabeça do nariz sentindo o cheiro e em seguida esfregou a bochecha no meu pau. Em seguida ele voltou a mamar, mas dessa vez ele deu ao meu pau um trato especial e conseguiu engolir tudo. sua barba tocou meus pentelhos ao fazer uma garganta profunda. Creio que ele está saciando toda sua curiosidade.

Depois disso ele parou de me chupar de uma vez e voltou a se ajoelhar. Ele levantou minhas pernas e tirou minha cueca. Ele deu uma boa olhada em minha bunda antes de abaixar minhas pernas e dar outro sorriso pra mim. Assim que tirou minha cueca ele jogou de lado e se abaixou para chupar o pau que ele tanto desejava. Roger olhou nos meus olhos e esfregou os lábios na ponta do meu pau e com um sorriso ele voltou a engoli-lo com bastante fome. ele fechou os olhos e mamou. Mamou com tanta vontade.

- gostou do meu pau? – perguntei.

- adorei – falou ele segurando na base do meu membro e olhando para mim – uma delicia.

- eu notei que gostou pela paixão que está me mamando. Nunca vi alguém fazer isso em meio tantos sorrisos.

- você disse que eu devia experimentar. – falou ele rindo e voltando me chupar.

- não estou reclamando. Estou amando – falei tocando seus cabelos e forçando sua cabeça contra meu pau fazendo-o engolir minha pica.

Com certeza Roger estava com muito desejo porque por longos trinta minutos foi tudo o que ele fez. Quem sou eu para impedi-lo? Ele estava fazendo um belo serviço.

Em certo momento ele parou de chupar e veio até minha boca e me beijou dividindo comigo o gosto. Abracei-o com minhas pernas para que ele soubesse que me tinha. Calmo e cheio de desejo.

Decidi que era hora de pedir pelo o que era meu. Levei minha mão até a cueca e massageei o enorme membro ereto pronto para ser saboreado e ter o seu devido valor. Era grande e grosso e me deixou com água na boca mesmo sem tê-lo visto. Passei a mão de leve enquanto ele beijava minha boca. Roger estava me tratando tão bem. Nenhuma palavra precisava ser dita naquele momento, nossos movimentos falavam por si só.

- você me quer? – falei entre um beijo e outro.

- você me quer? – perguntou Roger.

- você não pode responder uma pergunta com outra.

- eu te quero – falou Roger.

- eu também te quero – falei sentindo ele pressionar seu corpo contra o meu.

O que senti entre suas pernas era grande e grosso. Estava muito duro. Sentia-o no meu buraquinho que timidamente piscava pela rola do meu tio Roger. Meu tio Roger por outro lado começou a fazer movimento de vai e vem como se me fodesse. A única coisa que impedia seu pau de entrar no meu rabo era a cueca. Os movimentos continuaram e eu abracei-o e gemi baixinho em sua orelha dizendo como queria seu pau em mim. Ele gostou porque continuou a fazer os movimentos só que agora mais rapidamente.

- eu te amo – falei beijando seus lábios.

- diga de novo – falou ele pressionando ainda mais forte.

- Te amo tanto tio Roger – falei de olhos fechados gemendo.

Meu tio não conseguiu continuar e parou suado e gemendo. Demos um beijo cheio de desejo. Nós paramos de nos beijar e ofegantes ficamos com os lábios encostados quase de longe passando a língua na boca um do outro. Aquele momento seria inesquecível.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/03/2015 22:30:01
Muito bom.
01/03/2015 12:47:05
muito excitante esse capitulo .mal posso esperar pra ler o proximo.beijo seu bonito
01/03/2015 01:41:51
Sem palavras cara kk Sempre gostei mt do Roger, nesse momento então... RSSem menor duvidas, eu acho que ele é a pessoa certa p ele ... Depois de Adam é claro
28/02/2015 12:56:50
Os dois tem muita química, física e afins. Também sabia que o Roger gostava do Mike.
28/02/2015 04:43:36
Um casal muito apaixonado. S2
28/02/2015 02:45:18
to louco para ver o que espero a tanto tempo, eu sabia que isso rolaria, a bastante tempo, mas agora eu sei que rolara mesmo to ansioso.
28/02/2015 01:24:42
...




Online porn video at mobile phone


carsa da cota fiada na busetairma com tesão no quarto do irmão1minuto xvideosxvideo família sacana fazendo boquete malvadezaconto erotico lesbica favelada fode patricinha a forcacontos meu cunhado tinha um pau gigante e eu quis experimentarconto com fotos dei abuseta pro meu intiadoestrupocontoseroticosvi meu primo batendo uma punheta e fiquei louca contonovinha shortinho finos pegando no pau do namoradoconto erotico nora cortando gramagozada nu cu qe iscorreuporno jaritaca pau grande traiensinei minha filha a transarmae forssando a filha movinha a fuder com o paiMeu cão ralf me comeu contohttp://animais gozando na busetas d mulheres d correr porraconto erotico de neto vai morar com a vovó e mete nelaContos eroticos sapatao machaoporno comendo cu de homêm de bùnda grandevideos porno de so de traveco dotadu de sao pauloporno. axô. que. meu. irmão. não. gosta. de. mulherConto sexo anal casada estrupadapatricinha do olho azul se surpriende com tamanho da rolanovinhas as srnas apertas cachorropornodoido ninfetas pornodoido entrada c SR DE BGODEnovia com muita tezao se esfergado no traviseiromeu neto de 16 virgem contos eroticoDEI PARA MEU FILHO NO SOFAa xaninha da verinhaxexoc calcinhas brancas mulheres bucetudaspono coxada mulher tera cacinha dela metro so saia 2017empurando o gatilho no prikito delaconto erotico vendo.a.minha filha gemendo toquei siriricacadê aquelas gostosas de fio dental roxinho fica as pernas para cimagangbang casada promete voltar sozinha pros dotados xvideoconto crenteVer contos eroticos de pai comendo a buceta virger da filhacontoerotico meu tio e minha namorada fudendoAbaixar videos de porno para celulasinhoquero ver quero ver mulheres casadas velhas se masturbando debaixo do lençol bem gostoso e gemendo bem baixinho e g****** muitoas novinhas do Alto do Mateus quebrando o c***** dando o c*****niversexoContos eroticos comeram o bundao das gordas crentesContos pornos-botei o bebe pra tomar leite do meu pauvidio porno de mulheris piquenas de 120 sentano ni rolas de 44 centimetrodescobri que meu namorado da o cu yahhoContos fui estud fud mãe e filhaConto Meu Pequeno ,Meu Amor 1Temp. completa casadoscontosconto erotico mendiga novinhaboyzinha n************ o c****** peidando e olhando para tráscontos eróticos meu amante me come olhando pra minha filhaindiazinha fudendo com homem branco com dez anos contos eroticoscomedor enrabando professora virgemvou contar como viciei minha cadelinha video comi sua buceta e seu cu acachorra avisiocontos eroticos de mulheres evangelicas que adoram provocarHistorias de incesto_cracuda sapecaxvidios outros purai favoritosmeu cu fico largo contos gayx vidio de menina de menor de sortinhoconto erotico o velho negro pauzudo k me arrobavavidios porno galeginhas vertido moleconto gay apaixonado pelo traficante nando Contos eroticos na casa da minha amigaordenhando o amante piricudobuceta roza de causiha epena prasimaPorno so com pau gg ecabeçudo na praiachateou a amiga até ela dar o cu vídeo amador mobile sobrinha abre a perna para o tiochuparconto lavador de carro pauzudovideo olhei peludo no banho deu vontade de chupargarota dozela tocado xirica gemedoo DIU forçando a sobrinha chupar o pau deleVideos de sexo brasileiro nem naceu cabelo na bucetinha virgem e ja ta metendo com pauzaofiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contosSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaxvideos disfarssando bundagaby de touros-rn transandoxvideoscomeu por engano