Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

comi a minha mãe quando ela tava bebada

Autor: apollo
Categoria: Heterossexual
Data: 08/11/2014 13:06:52
Nota 6.56

Me chamo kayki

tenho 16 anos.

e sou filho unico de pais separados.

meu pai se chama guilherme e trabalha em uma montadora de carro em outra cidade. ele tem 39 anos e já mora com outra mulher. eu moro sozinho com minha mãe claudia, em um apartamento pequeno de 2 quartos com um vão só, dividido por sala e cozinha, e um banheiro no meio entre os 2 quartos.

minha mãe é morena, tem 1,80 cm, de cabelos pretos, longos e lisos, quadris um pouco largo com uma cintura fina e um pouquinho de barriguinha, seios não muito avantajados, coxas um pouco grossas definidas com joelhos largos e pernas compridas com as panturrilhas tambem um pouco larga.

olhos pretos com labios avantajados e rosto um pouco arredondado. tem um bumbum arredondado não muito grande ma um pouco larga.

minha mãe trabalha de secretaria em um escritorio de advocacia a muitos anos, ela sempre usa aquelas roupas sociais de secretaria para trabalhar. saias sociais até joelho de cintura alta, blusas sociais abotoadas de manga longa rebitada sacada, salto alto. fora o trabalho ela gosta de manter a mesma sofisticação de como se veste, gosta de usar vestidos ate os joelhos vestidos longos de tecido fino ou mais grosso, ou de usar calças boca de sino de cintura alta, dificilmente usa um short, quando usa, nada de short curtinho muito arrochado desenhando seu corpo, deixando suas curvas amostra.

ela é uma mulher de mente aberta, mais conservadora e meio moralista ao mesmo tempo, sempre me da lições de moral, conselhos, essas coisas.

mas é uma mãe legal, compreenciva, amiga, e me ama muito assim como eu a amo. ela trabalhava das 8 as 8 de segunda a sexta, e as vezes ainda trabalhava em casa organizando processos do escritorio no sabado. aproveitava o fim de semana pra descansar ou pra passear, as vezes sair com suas amigas, fazer compras ir a praia. desde que ela separou do meu pai quando eu tinha 13 anos ela não se relacionou com mais ninguem. de um tempo pra ca minha mãe foi ficando mais vaidosa se cuidava mais com cremes perfumes roupas, ela sempre foi assim mais ficou mais detalhista com isso com o passar do tempo, eu nunca tinha lembrado de ver minha mãe com um biquini enfinhado na bunda na praia ou com calcinhas fio dental pra ir pro trabalho ou para andar na rua quando saisse, ou decotes. me lembro de ja ter visto no varal calcinha fio dental estendida, mas nunca percebi ela vestida com esse tipo de calcinha enquanto saiamos juntos para passear ou fazer compras ou ela indo trabalhar, as calcinhas delas era normal as vezes ate pequenas mais nada exagerado. até certo dia em um domingo de manhã, quando iamos a praia, vi na praia quando ela tirou um vestido branco de pano fininho um pouco acima dos seus joelhos,

e pude perceber sem malicia nenhuma as curvas do corpo da minha mãe, que era um corpo bonito que me despertava ciumes de algun olhar masculino que dirigisse a ela.

nesse momento, como um adolescente com 14 anos, na idade de masturbação, de ver filmes porno. fiquei admirando o corpo da minha mãe por alguns segundos sem ela perceber, sem malicia nenhuma. ela usava um biquini branco de cinturinha alta com a alça fininha e com a frente do biquini larga, atras ele era pequeno e entrava um pouco na bunda dela por ser menor na parte de tras, a parte de cima do biquini era um pouco pequeno tambem e juntava um pouco os seios dela deixando avantajados. nunca tinha visto o corpo dela exposto o pouco o quanto tava, pois ela nunca tinha usado biquini assim. aquele biquini era novo que ela tinha comprado e tava estreando. fixei o olhar na bunda e na buceta dela que era descida lá pra dentro, larga. nunca tinha sentido nada por minha mãe, apesar de nunca ter visto o corpo dela mais exposto como estava apesar de ser pouco mas pra pessoa dela que eu conhecia me despertou um olhar mais profundo uma admiração uma atenção maior. depois dai, em outro dia, a noite tava vendo filme porno e estava excitado com aquela tara de momento batendo punheta sentado em frente ao computador. a minha mãe chegou do trabalho, cortou minha liberdade tirando minha privacidade gostosa no momento. com o pau ainda duro por baixo da cueca sentado em frente ao computador minha mãe me chegou e me abraçou por tras me beijando e perguntando como eu estava se ja tinha jantado. eu disse que não ai ela disse venha jantar ai eu disse ja vou mãe. depois fui pra cozinha sentei na mesa e fiquei olhando pra ela com aquela roupa de secretaria, de mãe moralista certinha, de costas pra mim colocando a comida no fogão. fiquei admirando, olhando pra bunda dela redondinha, larguinha e curtinha sendo arrochada por aquela saia comprida com um corte pequeno no tecido atrás. fiquei curioso imaginando como era o corpo dela por baixo daquela saia. ela se virousse trouxe meu prato pegou o dela e sentou de frente pra mim na mesa. eu fiquei com vontade de olhar por baixo daquela mesa por baixo daquela saia, ver a calcinha ver a buceta dela como era. fiquei com essa tara apartir dali, olhava pra boca dela e ficava imaginando meu pau sendo tocado pelo os labios dela, imaginando meter o pau na boca dela imaginando ela me chupar. isso foi um tesão por momento mas estava bastante excitado por isso, e logo depois antes de ir dormir bate uma punheta pra minha mãe pela a primeira vez e foi um desejo um tesão muito gostoso que eu nunca tinha sentido.

outro dia vi ela saindo do banheiro de toalha branca acima dos seus joelhos com os cabelos molhados indo pro quarto e via os caroços empinados da bunda dela por baixo da toalha que marcava, e fiquei ja imaginando que ela tava só de toalha sem nada por baixo, fiquei imaginando que ela ia tirar a tolaha e ficar nua sem nada que ia tirar aquela toalha, comecei a ficar com o pau ereto imaginando essas coisas da minha mãe, tava curioso de ver ela pelada, de ver como era o corpo dela. fiquei pensando entrar no quarto e passar a mão por baixo da toalha pegando na buceta dela esfregando meu pau na bunda dela, em arrancar a toalha do corpo dela e ver o corpo dela ver ela pelada nuazinha. pensando em entrar no quarto e botar o pau pra fora duro enquanto ela estava enrolada na tolaha.fiquei pensando muita coisa e ao mesmo tempo eu pensava não era pra eu ta pensando, não era pra meu pau nem ta endurecendo por mimnha mãe, to desejando minha mãe tendo tesão nela querendo comer ela. mas eu pensava é so pensamentos vai passar.

outra vez eu tava tomando banho com a porta destrancada tava sozinho em casa. tinha chegado da casa de uma menina que eu tava ficando na escola. minha mãe chegou do trabalho chamou pelo o meu nome mas eu não escutei tava com o chuveiro ligado e não escutava bem, ai ela abriu a porta do banheiro um pouco falando meu nome, ai eu tomei um susto e disse oi, e coloquei a mão na frente cobrindo meu pau que tava mole. ela olhou pro meu rosto e deu uma olhada pro meu pau direcionando o olhar bem rapido, era impossivel não ver, ela ficou com cara de constrangida no momento foi fechando a porta dizendo, porque não responde menino. eu chamando por vc e vc calado. ai eu disse eu não tava escutando ai ela disse feche essa porta.

fiquei imaginando. ela viu meu pau, mole mais viu.

depois de tempo já. só me via pelado quando dava banho em mim quando eu era pirralho e me via pelado as vezes ate uns 12 anos quando meu pau era menor ainda. mas agora na minha puberdade na fervura dos meus hôrmonios foi a primeira vez.

fiquei imaginando se tivesse duro qual a reação dela, ou se ela me pegasse batendo punheta qual seria a reação dela como ela reagiria o que ela dizia, como seria.

aquela cena alimentou mais minha imaginação a respeito do tesão que estava sentindo por minha mãe. ficava fantasiando mais ainda, logo depois comecei a ficar de pau duro cheio de tesão e tranquei a porta do banheiro na chave e comecei a me masturbar pensando nela, fantasiando com ela, esses meus pensamentos me dava muito tesão muito desejo e a sensação era sublime era inexplicavel, embora so ficasse na minha imaginação.

minha mãe nunca falou de sexo comigo, tive uma namorada nesse periodo onde tinha perdido a virgindade com essa garota rolou 2 vezes com ela aos 14 anos. ela tinha 15 e eu tinha acabado de ter feito 14. foi gostoso a sensação mais o tesão e a tara que tava desenvolvendo em mim por ver corpo da minha mãe ver as curvas do corpo dela desde do dia da praia, era outro nivel outra sensação. eu tambem tava mais punheteiro vendo mais filme porno pegando mais menina na escola ficando acariciando atras da quadra rolando as safadesas, mais eu tava concentrando uma energia que me deixa na maior adrenalina. e desejar minha mãe, batendo pra ela, fantasiando as vezes com ela, ficar curioso pra querer ver como era o corpo que me dava maior tesão era muito gostoso, eu ficava olhando pro corpo dela, vendo ela de vestido longo e curto com aquelas saias de cintura alta toda comportada com aquela cara de mãe de familia tava me deixando louco eu ficava excitado facil as vezes olhando pra ela com a curiosidade de ver o que as roupas cobria no corpo dela, com vontade de chegar por tras dela enquanto ela tava de costas com aquela saia comprida com um corte atras pequeno, de cintura alta. aquele vestido florado estampado, listrado, de cor só. vontade de chegar por tras dela e meter a mão por baixo da saia dela, pegar na bunda dela de alisar a buceta dela de mostrar meu pau pra ela de pegar a mão dela e colocar pra pegar no meu pau duro de ver a cara dela fazendo isso de tirar a calcinha dela de esfregar a buceta dela passar meu pau no meio das pernas dela, de fazer ela chupar de enfinhar, penetrar meu pau na buceta dela de comer ela, foder ela sem ela brigar sem ela dá em mim. porque conhecendo minha mãe como conheço se ela sonhasse que meus pensamentos, que minha mente estava fantasiando essas coisas dela eu tomava a maior surra do mundo ficaria de castigo pelo o resto da vida e ela ficaria horrorizada que seu filho se mastubava pra ela que desejava ela sentia tesão que o pau endurecia pra ela que eu ficava pensando safadesa com ela. ela ficaria decepcionada comigo ela ficaria horrorizada ficaria furiosa demais comigo.

todo esse tesão esse desejo que não era 24 horas aceso, mas que de vez enquando se tornava, tinha vez que eu tava com tesão a flor da pele e pensava ate em estuprar ela de pegar ela aforça mas só em pensamentos excitantes mesmos porque mesmo que eu quizesse não conseguiria pois ela é maior e mais forte que eu não teria como eu domina-la, e é minha mãe e mesmo que não fosse jamais faria. mas eu não faria nada jamais por mais tara que eu tava nessa fase faria algo truculento assim era só por tesão mesmo que se despertava na minha mente para consumir em segredo esse desejo, essa vontade, esse tesão.

mas certo dia em uma sexta feira, minha mãe sai pra trabalhar com uma blusa social azul claro de mangas longas levantadas até a metade dos braços abotoada até em cima com apenas 1 botão aberto sem deixar um decote amostra, em sacada em uma saia preta social colada no corpo, com a cintura alta, 1 dedo abaixo do umbigo, com meio corte de um palmo atras na saia

a 3 dedos acima do joelho de comprimento, com um salto alto preto. baton com uma tonalidade fraca de rosa meio cor da pele cabelos longos escovados separado com a franja pro lado direito. e disse que hoje viria um pouco mais tarde porque ia ter uma confraternização da galera do escritorio comemorando 10 anos do escritorio e eles ia pra uma bar lá perto. ela tinha me falado disso. eu disse certo. fui pra escola como qualquer outro dia. e na aula de ciências se juntou eu, rosenberg, juliana e uma novata que tava se enturmando com o grupo da gente, rebecca.

juntamos duas mesas com 4 cadeiras no fundo da sala. eu fiquei de frente pro quadro rosenberg ficou do lado esquerdo juliana ficou do meu lado e rebecca a novata ficou de costas. começamos a brincar conversar enquanto fazia o trabalho terminamos, entregamos a professora ela disse pra aguardar lá calados. ficamos conversando baixinho brincando dando em cima das meninas e falando putaria a novata se soltava aos pouco e entrava tambem na onda, ai começaram a falar de pau e buceta, fiquei alisando passando a mão em juliana. ela retrucava dando tapa mandando parar, alisava as coxas dela ela me beliscava ai passeia mão na buceta dela ela ficou me batendo forte e me beliscou mais foorte ainda rosemberg fazendo a mesma coisa e a novata conversando com rosemberg peguei no peitinho de juliana ela com cara de safada ficava rindo e me batendo mandando eu parar ai disse que tava com o pau duro ela olhou ficou rindoa novata tambem, ai juliana disse. é pequenininho. ai eu arrochei na calça ela ficou rindo e disse é pequeno ainda. ai ela disse cade deixa eu ver eu dissse deixa eu ver a sua bucetinha. ela disse mostrei seu pau que depois eu mostro a minha buceta, ai euu botei pra fora ela viu ficou rindo a novata viu e começou a rir mais ficar mais por fora. depois a professora foi explicar quando todo mundo terminou e enquanto isso quando a atenção de todos era da professora eu fiquei pegando a mão de juliana e passando no meu pau. ela tirava me olhava e ria com sorriso de safada. depois fui pegando a ão dela e colocando no meu pau pra alisar ela ficou um tempinho e começou a alisar e tirou olhando pra frente rindo. dizendo se aqueta menino. depois botei o pau pra fora da calça e disse juliana olha ai. ela olhou e tirou o olhar direcionando pra professora rindo. pequei a mão dela ela ficava querendo resistir colocando a mão dura até ir amolecendo e deixando eu esfregar meu pau com a mão dela. ai ela começou a movimentar ele pra cima e pra baixo sem ninguem ver rosemberg viu e começou a rir ela parou a novata ficou perguntando o que foi rosemberg cochichou no ouvido dela. ela olhou pra gente e riu. depois juliana ficou pegando e ficou movimentando pra baixo e pra cima e de vez enquanto olhava pra minha pica e começou a acelerar e bater pra mim mais firme. ela tava bem seria deveria ta excitada. rosemberg encostou botou o dele pra fora e pegou a outra mão dela e ela começou a fazer o msmo no dela. ai eu olhei pra novata e disse ei olhe ai. ela esticou o pescoço e viu juliana pegando no nosso pau meu e de rosemberg ela ficou rindo e depois foi ficando seria de vez enquando olhando pra gente tambem. ai puxei a cadeira dela pra frente mais e peguei na mão dela por baixo esticando pra ela pegar tambem na minha pica. ela ficou meio constrangida, seria, e ficou com a mão por baixo das mesas pegando tambem. eu tava supr excitado com a cara delas e com as mãos delas pegando quando rosemberg ia pegar a mão da rebecca a novata a professora veio se aproximando em direção do fundão até juliana soltar e eu por o pau pra dentro a novata soltar e rosemberg se arrumar tambem ai ela veio passou perto da gente entregando um texto para todos copiarmos e estragou tudo. depois as meninas sairam agente ficou com elas na quadra do colegio ainda rolou umas caricias juliana deixava eu alisar a buceta dela a novata deixava rosemberg pegar na buceta dela. mas os pais delas vieram pegar elas e elas se foram. voltei pra casa tomei um banho bate uma bem gostoso pensando em juliana e na novata. tarde já nada da minha mãe chegar. sozinho em casa. tava conversando com juliana. ficamos falando putaria e no dia de hj na escola liguei a web mais ela e ela tava de shortinho coladinho fiquei pedindo pra ver os peito dela ela mostrou e ficou pedindo pra mim bater punheta pra ela, queria ver meu pau botei o pau pra fora naquele fervor e fiquei me masturbando e ela fazendo cara de safada tava com uma tara imensa até eu escutar gente me chamando. era a amiga da minha com umas amigas e minha mãe morta de bebada com os sapatos na mão. fiquei pasmo. e perguntei o que é isso. ela falou sua mãe tomou alem da conta e minha mãe falando filhinho meu amor vem ca a mamãe te ama. e o povo rindo bebados tambem mais não o quanto a minha mãe. o marido de uma ajudou a trazer ela mais a melhor a amiga dela até dentro de casa. ai ele ficou falando da um banho nela um café forte que ela apaga e dorme. ai ela caiu deitada de bruço no sofa da sala, ai eu disse beleza ai ele disse ela ja vomitou no carro e tudo. ai eu disse ok.ai a amiga dela disse eu só não fico pra ajudar porque não muito boa tambem. ai eu disse ta bom. ai eles foram embora. fechei a porta e fui no face falar com juliana que minha mãe tinha chegado em casa bebassa. ai ela riu muito e disse ta bom vou ter que sair minha mãe taaqui no quarto depois nos falamos. ai eu disse espera ainda quero gozar pra vc ver. ai ela disse outro dia vai cuidar sua mãe rindo. ai saiu. minha mãe conversava muita besteira, falava do meu pai falava nada com nada. eu tava perplexo com aquela cena nunca tinha visto minha mãe bebada, mais ainda desse jeito, ela bebia uma ou 2 cervejas ou uma dose de wiski mais gostava mais de vinhos e saborear o sabor o gosto da bebida. não tava entendendo. eu perguntei o que tanto vc tomou mãe pra ficar desse jeito deploravel. ela falando de um jeito muito engraçado dizia bebi cerveja depois bebi wisky e a danada da tequila. eu ri muito com aquela cena fiquei gravando ela falando besteira pra mostrar no outro dia.

perguntei se ela queria tomar banho. ela dizia num sei num sei rindo eu altas gargalhadas, puxou pro meu braço dizendo vc é o amor da minha vida meu nenezinho. fiquei por cima dela enquanto ela me apertava forte. eu dizia pera mãe.

vá tomar banho vá, vc consegui. ela ria e dizia consigo morrendo de rir de nada. tentou se levantar e saiu cambaleando ate cair por cima da poltrona do lado. era uma cena engraçada. ai peguei ela levantei. mandei ela se apoiar em mim porque era pesada, e coloquei ela no sofá e disse fique ai fique quietinha vá dormir. ela deitousse e ficou resmungando baixinho e dava gargalhada e fala um monte de baboseira. ai ficou mais quietinha. fui no quarto sair do face e as outras redes sociais. ai fui ver um video porno que ajuliana tinha me passado de 4 caras comendo uma mulher só, tava de porta escorada só com uma brecha olhei pra tras e fiquei vendo o video de 10 minutos. tava excitado já tinha batido uma antes de ter falado com juliana meu pau voltou a endurecer e comecei a imaginar minha mãe la na sala sozinha bebada, fiquei imaginando de ir lá e olhar por baixo da saia dela e ver a calcinha dela, comecei a despertar essa tara, a alimentar esse tesão que ja estava fogoso e ficava mais ainda quando minha mãe se envolvia nele. me levantei e fui até a sala. cheguei, ela tava deitada com as pernas estiradas com o rosto virado pro lado direito. fiquei em pé olhando pro corpo dela com aquela saia de cintura alta até seus joelhos e aquela blusa abotoada todinha toda social toda senhora toda santa toda profissional toda mãe comportada, e meu tesão aumentava. fiquei pensando em bater uma pra ela ali mesmo com ela daquele jeito e só de pensar ficava louco. me agachei perto do sofa entre as pernas dela e tentei olhar pela a brechinha da saia dela a calcinha dela. e avistava um pedacinho do branco que era a calcinha dela. meu pau ja tava latejando, e a mil com aquilo que eu fazia e via. olhava pro rosto dela pra ver se ela não olhava ou tava vendo o que eu tava fazendo e ela tava calada com os olhos fechados, fiquei com vontade de enfinhar a mão debaixo da saia dela até alcansar a buceta dela em passar a mão entre as coxas dela. mais tinha medo dela sentir eu tocando nela e da um esporro mesmo do jeito que tava. enquanto eu olhava entre as pernas dela debaixo da saia dela, meu pau latejava e ja sentia ele todo babado pulsando forte com aquela fervura entre as pernas subindo ate se concentrar no meu pau, era uma mistura de adrenalina com tesão e desejo e medo uma dose alta que meu coração acelerava com aquilo. não resisti e resolvi passar a mão nas pernas dela. olhando pra ela e com a mão fui tocando na pele dela passando por baixo da saia dela tocando as coxas dela, e eu sentia meu coração bater forte acelerado adrenalina correndo nas veias meu pau latejando babando e o medo dela reagir, mas mesmo assim fui enfinhando a mão enquanto olhava pra ver se ela não esbolsava alguma reação. cheguei ate a metade e alisei com os dedos as coxas tocando na pele dela. ela não tinha nenhuma reação então eu fui avançando com o braço avançando. ai ela mexeu com o braço e eu puxei o meu entre as pernas dela bem rapido, tava quase tocando na buceta da minha mãe. disfarcei falando mãe ou mãe ela nada falava tava apagada de olhos fechados. se virousse saindo da posição de bruço sursurrando filho. ai eu disse oi. fiquei tocando nela batendo no rosto ela mais ela só virava o rosto. voltei a me aproximar da cintura dela pra baixo a perna dela não tava mais colada o quanto tava antes e a calcinha dela se via melhor. a adrenalina não parava de subir de aumentar junto com meu pau e meu tesão em ver o que eu tava fazendo em querer ver a buceta da minha mãe, era a chance de guardar aquela imagem pra sempre. fui tocando nela mais forte pra ver se ela não acordava ela só se mexia. ai então fui mais atrevido e devagarzinho fui enfinhando a mão no meio das pernas dela alisando as coxas dela e subindo a saia dela que tava ate seus joelhos, subi um pouco ate o meio das coxas dela, não subia mais porque ela tava com o peso do corpo em cima e prendia pela parte de tras, teria que suspendela. mais a calcinha dela dava pra ver bem mais olhando no meio das pernas dela, peguei um pouco no meio da saia dela pra levantar pra ver mais a calcinha dela puxei um pouco a perna dela e ali tava aquela buceta gostosa da minha mãe coberta por uma calcinha branca de pano. meu coração estava a mil a pulsação batia aceleradamente a adrenalina me consumia junto com o medo dela ter alguma reação o meu pau estava com a cabeça toda babada cheia de tesão e desejo por minha mãe, não resistir e coloquei o pau pra fora do calção e naquela situação de pau pra fora na frente da minha mãe levantando a saia dela puxando, vendo a calcinha dela exposta, minhas pernas tremia, pegava fogo, estava em chamas e impulcionado pelo o prazer pelo o desejo pelo o tesão vendo a buceta da minha mãe coberta por aquela calcinha branca não resisti e toquei na buceta dela metendo a mão entre as pernas rapido, olhando pro rosto dela pra ver se ela não estava conciente. comecei a bater punheta esfolar meu cassete que estava feito uma rocha de tão duro pela a buceta da minha mãe. peguei a mão melada com a baba do meu pau e passei rapido com medo entre as pernas dela nas coxas. eu queria mais, mais e mais. e comecei a pensar a chance de ver a buceta dela é essa. ela se mexeu e eu me levantei bem rapido colocando o pau pra dentro tomando um baita susto. ela se virousse ficando meio de bruço, fiquei disfarçando falando cuidado mãe se não vc cai e fui empurrando ela até ela ficar de bruço com a saia um pouco levantada depois botei o pau pra fora de novo e o tesão era maior a sensação era demais sentei do ladinho dela e comecei a bater bem forte sem rapidez falando bem baixinho ai mãezinha que buceta gostosa, já estava saindo do meu controle aquela situação, já tava me dominando o desejo que aumentava com aquela adrenalina medo e tesão, de ser proibido, de ser a minha mãe. mas pensei com aquele tesão que estava consumindo minha mente. a chance de matar a curiosidade de ver a buceta dela é essa, de saber como é de quando ver ela vestida, saber como é o que esta coberto escondido, então pensei em tirar a roupa dela pra da banho nela. falei mãe vamos tomar um banho, levante. ela mal abria os olhos e ria dizendo quero não filho, vem cá vem. toda desorientada, com o corpo todo mole sem equilibrio, puxei ela pelo o braço e levantei ela, coloquei os pés dela no chão deixando ela sentada, e meu pau duro por baixo da cueca e o calção, fazendo volume, latejando de tanto tesão, mais ainda com o rosto dela na altura da minha cintura, deixando a boca dela proximo do meu pau enquanto eu segurava ela pelo o braço e ombro, a sensação era quase incontrolavel, e minha vontade no momento era botar a pica dura pra fora pra ela ver, mais era arriscado demais podia ela ter alguma reação lucida não sei tinha medo disso. mais me controlei de não fazer isso mais que tava louco com aquilo tava, vontade de esfregar na boca dela na cara, minha imaginação imaginava tudo como se tivesse acontecendo. meu pau tava pegando fogo já com a imaginação de ver ela nua de tirar a roupa dela, de saciar minha fantasia imaginatoria que eu projetava de acontecer com ela. então eu disse vamos tomar banho, consegui se levantar mãe. eu te ajudo vem. ela se levantou rindo toda molenga e falando besteira novamente e meu pau suava escorrendo pelo o ovo no curto caminho até o banheiro pra ver ela nua, pelada. chegando com ela na porta do banheiro, eu abro a porta com ela se apoiando em mim. ela fica no cantinho do chuveiro. e eu mando ela tirar a roupa. mãe tire a roupa pra não se molhar. isso eu falava baixo, timido, com medo, com tesão com adrenalina com o coração acelerado com uma sensação inexplicavel. ela se segurou na parede e em mim. e começou a tentar desabotoar a blusa dela. sem conseguir direito eu ajudo ela a desabotoar. já vejo os seios dela coberto por seu sutian. vou tirando a blusa dela enquanto ela se segura em mim. jogo no canto do banheiro em cima da pia, e digo tire o sutian mãe. ela desabotua na frente e na mesma hora que o sutian se abre aqueles peitos bicudos descidos um pouco pra baixo com aquelas rodelas roseadas do mamilo grande fica amostra perante meus olhos. nunca tinha visto os seios da minha mãe, era gostosos e minha imaginação projetou logo minhas mãos pegando e minha boca chupando. tava me segurando pra não chupar pra não pegar. sentia minha cueca ensopada de baba do meu cassete duro por minha mãe. meus olhos não parava de fixar com um senso de medo para os seios dela, parecia maiores do que aparentava. depois eu disse tire a saia mãe com um tom calmo na voz com um tom de tesão que meus olhos passava ja para minha fala. ela tentava encontrar o zipper atras na saia para tirar mas não encontrava, ai ela disse não to conseguindo em risadas reclamando da saia. ai eu virei minha cabeça por tras do corpo dela para localizar o zipper e peguei e desci aquele zipper folgando a saia dela e ja calado cheio de tesão eu fui descendo a saia dela com a mente fixada em que eu ia ver a buceta dela e ia guardar essa imagem dela nua dos seios dela da bunda da buceta dela pro resto da vida. então ela se segurou em mim e foi descendo a saia dela junto com a minha mão tambem que puxava aquela saia com maior tensão e tesão no pau a saia dela foi pro chão, e fixei o olhar de cima pra buceta dela, onde só enchergava o fim da curva olhei. me abaixei e peguei a saia dela enquanto ela se apoiava em mim e pode ver mais da buceta da minha mãe, depois levantei coloquei a saia dela junto com a blusa na pia e vi ela descendo a calcinha, quando vi aquela parte da virinha dela mais branquinha da pele dela a ansiedade aumentou e quase gozava só de ver o a buceta dela na minha frente. ela levantava uma perna tentando equilibrar para tirar a calcinha que tava ainda entre suas coxas dando outro angulo a meus olhos do priquito dela.

me aproximei segurando ela e ajudei me agachando enquanto ela se apoiava em mim e eu junto com ela puxava a calcinha dela vendo de outro angulo e de outra forma aquela buceta gostosa da minha mãe socadalá pra dentro bem testuda carnuda, a adrenalina tava a mil mesmo meu pau babava mais ainda meu coração acelerado pulsava muito esquentando ainda mais meu sangue e eu tava quase indo ao delirio com aquela imagem que tava mais que guardada na minha memoria para sempre, com o rosto abaixo da cintura dela ja projetava imaginações em sentir o gosto da buceta dela porque o cheirinho ja sentia minha vontade era de passar a mão na bucetona dela mais o medo ainda me controlava. peguei a calcinha dela e coloquei perto da roupa dela e cheguei bem pertinho do corpo da minha mãe dispido de tudo pra ligar o chuveiro e sentia a sensação acontecer em enroscar meu pau ou meter a mão na buceta dela. pronto eu ja matava a curiosidade de querer ver minha mãe nua de querer saber como era ela nua peladinha de imaginar como era a buceta os peitos a bunda dela. liguei o chuveiro e fui pegar uma toalha pra ela e mandei ela segurar firme nas paredes. antes de sair do banheiro peguei a calcinha dela e levei pro quarto dela comigo pra pegar uma toalha e chegando la botei a pica que tava durissima e comecei a esfregar a calcinha dela enrolada na mão na minha vara toda babada babando a calcinha dela tambem esfreguei bem forte batendo um pouqinho depois pego a toalha e jogo a calcinha dela na no chão e volto pro banheiro e vejo ela toda molhadinha com cabelo molhado corpo molhado e a buceta dela de longe era gostosa demais era socada lá pra dentro bem cheinha testuda com um bigodinho raso fininho. que buceta gostosa. eu via a hora de gozar só com as imaginaçoes que era mil na cabeça. comecei a pensar em não só ver mas poder sentir tambem, como era essa sensação, então fiquei pensando em passar o sabonete nela e aproveitar pra esfregar a buceta dela passando a mão nela nos peitos na bunda e principalmente a bucetona dela. passei o sabonete pra ela. ela começou a passar no corpo deixou cair o sabonete no chão e escorregou e caiu de bunda sentada me dando o prazer imenso de ver a buceta dela de outro angulo ela sentada de frente pra mim amassando a buceta quando subia levantava uma perna, fui ajudar ela se levantar ela ficou se apoiando em mim. mandei peguei o sabonete e comecei a passar nas pernas dela passar sobre aquelas coxas gostosas, passei na barriga e entre os peitos dela tocando com o sabonete nos peitos dela fui descendo e passei perto do priquito dela depois passei nas costas na bundinha redondinha dela e larga passava com gosto e muito tesão. depois mandei ela tirar o sabonete para se enchugar então me afastei e fiquei olhando comendo ela com os olhos, tava com vontade de botar o pau pra fora de tirar a roupa mostrar meu cassete pra ela e ver qual era a reação dela, mas era arriscado. então só imaginava mesmo. ela acabou e dei a toalha pra ela, mas ela mal conseguia passar a toalha no corpo, peguei a e fiquei ajudando, pra me aproveitar e sentir a sensação de sentir o corpo dela, era outra sensação. então peguei a toalha que ela segurava cobrindo os peitos descendo entre seu corpo e fui pegando as pontas da tolha e esfregando entre as pernas dela subindo ate na vagina dela mas as pernas dela não estava bem aberta e mal eu conseguia sentir, mas eu tava louco louco possuido de tesão. ela se apoiou em mim e fui levando ela pro quarto, sentei ela na cama e com a cara dela perto da minha pica fico imaginando meu pau na boca da minha mãe. com ela mal enrolada com a toalha sobre o corpo as pernas abertas dela deixava sua buceta escondida pra dentro entre a cama. pentiei o cabelo dela e logo depois ela caiu na cama se deitando deixando a buceta dela arreganhada com as pernas abertas, pensei logo em bater uma pra ela na frente dela do jeito que tava, então peguei a calcinha que ela usava e enrolei na minha pica e comecei a esfolar forte e rapidamente meu pau com o maior tesão do mundo, enquanto olhava pra aquela bucetona gostosa da minha mãe arregaçava meu pau até uns 4 minutos depois sentir as pernas tremer sentindo uma energia imensa se concentrar vindo debaixo das minhas pernas até se encontrar na cabeça do meu pau, e acabei de jorrar um jato de gala na calcinha da minha mãe, senti aquela pressão imensa volumosa de porra quentinha fazendo minhas pernas estremesser, foi a maior e melhor sensação que tive, mais ainda que minha primeira e segunda transa, nada se comparava ao que eu sentia naquele momento. era extremo, minha respiração estava ofegante minhas pernas mole sentei encostando minhas costas no guarda roupa que ficava em frente a cama da minha mãe e continuava a olhar pro tabacão dela. um minuto se passa e eu pego o celular e tiro umas fotos da buceta dos peitos dela e dela toda deitada na cama pelada com a toalha mal cobrindo aquele corpo que me fazia delirar de tesão. joguei a calcinha dela debaixo da cama. então fui no guarda roupa dela peguei um vestido de tecido mais grossinho listrado de branco e rosa, que ela gostava de usar, fui na gaveta de calcinha dela e procurei uma. e achei uma calcinha que não era fio dental mais era muito pequena de cor azul clara com as alças brancas. fui vestir nela, coloquei a calcinha nela suspendendo o corpo dela mandei ela se levantar mais ela nem reagia ja tava dormindo com o corpo pesado e mole ao mesmo tempo. deixei ela sem sutian e levantei o corpo dela e coloquei o vestido nela. e vim pra sala só pensando na buceta da minha mãe vendo as fotos no celular que eu tinha tirado, depois pensei. ela tava sem ação nenhuma que dava ate pra encostar o pau nela, ela não ia reagir e nem ia lembrar no dia seguinte então voltei no quarto com o medo mais dominado e a drenalina aumentada, e ao ver ela estirada deitada de bruço com as pernas um pouco abertas, em cima da cama com aquele vestidinho até suas coxas e aquela calcinha pequena que eu mesmo coloquei socando na bunda dela, me aproximei botei o pau já durissimo pra fora e pensei em enroscar na bunda dela. tirei o calção, a cueca, fiquei pelado, e me entreguei ao desejo, ao tesão e subi o vestido da minha mãe deixando aquela bundinha branca arredondada esparramada com minhas pernas abertas em cima dela, e fiquei esfregando minha pica duro cheia de baba na bundinha gostosa da minha mãe fiquei esfregando bem rapido olhando pro rosto dela que tava virado pro lado esquerdo. e ao ver nenhuma reação dela perdi o medo e aumentei a adrenalina fazendo o tesão ir a mil fazendo o desejo o prazer o tesão dominar minhas atitudes. então puxei a calcinha dela ate o fimda bundinha dela, e fiquei esfregando ate encontrar o buraquinho da buceta da minha mãe e tive a melhor sensação do mundo ao penetrar enfinhar minha pica quente babada e durissima na buceta da minha mãe. ela não tinha nenhuma ação e eu aproveitava pra gemer baixinho falando. ai mãezinha que buceta gostosa hmmm. e comecei a meter com força na buceta dela ate perder o controle de vez e foder minha mãe sem dó e sem piedade metendo como se fosse uma puta gostosa que pedia pra levar bem gostoso, até minhas pernas esquentar e sentir aquela corrente pecorrer em sentido de se encontrar em um unico ponto pra explodir, e antes de explodir tirei minha vara dura da buceta da minha mãe e jorro um jato de gala branquinha e quentinha direcionando pra bunda da minha mãezinha. na hora eu gemi gostoso com uma ejaculação um orgasmo sublime perfeito extraordinario. melei a bunda dela todinha de gala, ficou escorrendo entre as pernas dela. sentei no canto e fiquei pensando e recuperando as energias de volta pois 3 minutinhos depois meu pau endurecia de novo e minha mente se poluia com os desejos que tava morando em minha mente. o tesão eu não queria ir embora e queria que eu abusasse mais da minha mãe, então puxei a calcinha dela ate as coxas fiquei arreganhando a buceta dela vendo ela toda detalhada, fiquei metendo o dedo, fiquei em cima das coxas dela e fiquei olhando pro cuzinho da minha mãe e comecei a melar com a minha porra que tava melando a bundinha dela e passei no cuzinho dela e enfinhei o dedo no cuzinho dela enfinhei enfinhei até ir entrando todo, era apertadinho, não sabia se ela ja tinha dado o cu antes pro meu pai ou algum namorado, mas eu estava metendo o dedo no dela, e vi ela se mexer, então tirei de volta. era a sensação muito louca esta fazendo isso. o medo ja tinha adormecido e minha vontade era de explorar mais ainda o corpo adormecido da minha mãe. voltei a meter o dedo no cuzinho dela, as vezes ela se mexia mais não passava disso era como se não tivesse sentindo nada. fui alargando mais ainda o rabo da minha mãe, colocando um segundo dedo, agora metia 2 dedos e um pouco mais rapido. depois tentei botar a pica dentro do cu dela, mas era dificil de entrar mais eu forçava, até a cabeça se encaixar dentro e forcei mais ainda o corpo do pau entrar e empurrei ate minha bolas encostar na bunda dela e comecei devagar e comecei a pegar velocidade, pressão, peguei o celular do lado e comecei a filmar meu pau entrando e saindo de dentro do cu da minha mãe, fiquei dando uns tapas como eu via nos filmes porno ate ficar vermelho, que tesão, a bunda dela tava ficando avermelhada aquela bundinha branquela. quando senti que ia gozar pensei em tirar mais a tara era enorme e acabei acelerando e gozando dentro da bunda da minha mãe, gozei dentro do cuzinho dela. tirei o pau de dentro do rabo dela e saiu um pouco de porra de dentro. deitei do lado dela e fiquei relaxando. 10 minutos se passou e voltei a ficar depau duro em ver ela pelada ali do meu lado fiquei pegando nos peitos dela e passando a mão na bunda dela, não me contentei ao ver a boca dela com aqueles labios carnudinho e me levantei em cima da cama e passei o pau na boca dela, fiquei esfregando e batendo com a cabeça do meu pau durinha e quentinha na cara dela esfregava minha pica na boca dela que os labios dela se abria mostrando os dentes e eu esfregava na boca dela. ela se mexeu e falou algo baixinho, parei e voltei pra buceta dela, atolei dessa vez com força rapides e mais vontade, subi o vestido dela todo pra cima deixando a bunda dela toda a amostra e enfinhei um dedo no cuzinho dela enquanto arregaçava com a buceta dela. quando ia gozar tirei pra fora meu pau e jorrei ja pouca gala de um jatinho só fininho em cima da buceta dela, escorrendo pro colchão. depois limpei a buceta dela e a bunda dela com papel higienico, e subi a calcinha dela e desci o vestido dela e fui dormir. no outro dia acordei primeiro do que ela, fiz o cafe, e tava com bastante medo dela se lembrar de algo mais eu acreditava que não mas tinha medo dela desconfiar de algo pois eu tinha forçado e comido o cu dela, e ainda gozei dentro. vi ela sair do quarto toda descabelada com o vestido que eu tinha colocado nela e provavelmente a calcinha tambem. ela reclamava de fortes dores de cabeça. e dizendo ai meu deus perde o controle. ai eu meio assustado com medo disse, quem diria senhorita vc dando mal exemplo chegando bebada em casa no grau hein. ela disse nossa não lembro de nada o que eu fiz. eu disse num sei so sei o que fez quando chegou aqui. ela disse o que foi. eu disse dando trabalho falando besteira. ai eu contei que dei banho nela e ela foi dormir. ela disse que so lembra quando caiu na mesa lá no bar onde estava comemorando a confraternização. mas mal ela sabia o que eu tinha feito com ela, o que o filho dela fez com ela.

anoite eu escutei ela falando com a amiga dela sobre a anoite anterior e escutava algo ela falando baixinho sobre sexo, acho que ela sentiu algo diferente n outro dia, porque gozei na bunda dela dentro e comi o cu dela tambem, mas não dava pra ouvir direito ela sussurrava no telefone.

no outro dia seguinte eu olhava pra ela pro rosto pro corpo e pensava. ela nem imagina o que eu fiz com ela, minha mãe nem sonha o que eu fiz com ela. se ela sonhasse que eu bati pra ela que comi a buceta dela que mete o dedo no rabo dela, que comi o cuzinho dela que gozei na bunda dela dentro do cu dela que esfreguei minha pica na boca dela. quando eu via a bunda dela pensava eu em cima dela meteno na buceta dela quando olhava imaginava eu com 2 dedo no cu dela imaginava foddendo o rabo dela, quando olhava pra boca dela enquanto ela me dirigia a palavra imaginava eu esfregando o pau na boca dela, via ela vestida e sabia como era a buceta a bunda o cu os peitos dela, sabia que tinha comido e feito mais que imaginava fazer. tinha abusado do corpo ela enquanto ela tava inconciente bebada. o tesão era mais ainda. pena que só foi uma vez e que sinto tesão mais ainda por ela. hoje to namorando e ja comi minha namorada varias vezes mas nada se compara ao que aconteceu ao tesão daquela noite com minha mãe, espero que outra vez dessa aconteça.

Comentários

22/12/2016 17:59:18
E facil deixar ela ver a filmagem que vc fez com certeza ela ficou molhadinha e desconfia que vc pegou ela é vai acabar fingindo que está bêbada para repetir eu também centos tesão pela minha mãe e já bati várias punheta gostosa olhando ela se trocar abraços ótimo conto manda o vídeo que vc fez [email protected]
15/08/2016 20:21:01
tipico de punheteiro msm inveta desse jeito e demora fala de garotas de escola pura mentira impossivel n curti muito grande
28/12/2015 22:19:39
Sem mentiras nenhuma, o melhor conto que já li! De verdade, já aconteceu algo semelhante comigo (Pode ver no meu mural), eu sei a adrenalina que dá na hora, e ao ler o seu conto, me senti como naquele dia e como você se sentiu! Parabéns. kkkk
06/12/2014 01:31:50
Galvão Bueno escreveu este conto.
uem
21/11/2014 01:32:06
muito bom queria v as fotos de sua mae puta mim manda cara
20/11/2014 00:49:01
Cara, esse teu conto ficaria bem melhor e mais tesudo ainda se tu não fosse tão repetitivo. Aprende a resumir a narrativa que o conto fica mais gostoso. Assim desse jeito fica cansativo demais.
17/11/2014 23:55:28
Bom conto, mas sugiro q rescreva retirando certas repetições, abcs
12/11/2014 03:07:49
Nao é bem escrito qndo se têm erros de ortografia! Não consigui chegar até o final, a imaginação é fértil mas faltou a ortografia para envolver mais os leitores, mesmo se não for real.
09/11/2014 22:50:59
Bem escrito (tirando os erros de ortografia) e detalhado.. Os que criticam só querem saber da descrição da foda. Continue assim, adoro contos de incesto.. Bj.
BGG
09/11/2014 13:45:06
Longo, enrolado, mas muito excitante!!! Deixe um email pra gente conversar!
09/11/2014 00:43:40
Bacana! Eu curti, porém você devia ter divido a história ou em três capítulos ou em três contos, perdeu a oportunidade de nos impressionar. Eu li tudo, por mais que não seja baseado em fatos reais. Ótima imaginação! Quando realmente comer sua mãe, grave e me mande!
08/11/2014 19:17:23
CONTO MUITO ENROLADO, NEM LI TUDO, POR QUE VC DEMOROU DEMAIS PRA CONTAR O Q REALMENTE ACONTECEU, REPETIU DEMAIS AS COISAS. PÉSSIMO, NOTA ZERO
08/11/2014 17:29:50
concordo com nirkaxyo, ou seja, fantasia de punheteiro.
08/11/2014 16:14:54
Típico conto de garoto punheteiro. Enrolou muito para chegar no final. Tremendo mais ou menos.
08/11/2014 16:05:26
Adorei
08/11/2014 15:31:28
LOL

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


sexo pregando no fagardeleabri xvideocomComi a garota tolinhaconto erotico huntergirls71conto mamae dormia de calcinha atolada no cuvidio porno novinha perdeno avigidadi pela primeira vestesao pelo chule da minha patroa contos eroticos podolatriaPiruzao de cavalo jumesposa gostosa e novinha e tio roludo parte setefilme potnou vide matecarroceiro socando com forsa na novinhacenas de mulher com medo de pau gigandecontos eroticos - an american taleabaixa vidio de mulhe de camizola provocantecontos sobre chantagiei minha tia e q comiestupro chupando grelo grande até ferirconversa com coroa carente cellconto bissexual marido de aluguelviadopornodoidobebado deixei minha filha ser abusada na minha frente parte 9 vontod eroticosconto erotico crente casada carente fica deslumbrada com tamanho rola de outroapertei fazer filme pornô calça entrar no rio mulher pretinhapassivo inocente e baixinho levando rola enormecontos eroticos gaycom negao no cinemaconto com putinha novaspassando oleo sabor morango e fazendo boquetiDuda senta na cabeça do pau do filho e dá uma reboladinhaO verdadeiro marido Corno . . . Simplemente adora lamber o clitoris da esposa . . . Enquanto o amante dela enche sua buceta de Porrabunda nervosa caralho gozoumeu cu geme pornoMeus amigos me foderam bebada contosDeixei minha irma chatinha brincar com minha rola xvideofilme pornô de Cibelle encravado em 2017eu chego do meu colégio tenho 18 anos e estou louca para transar com meu tio e meu tio tá com a piroca dura e parado para responder agora e vou deixar ele gozar no meio da minha Rachinhax videos sexsi brexa nua banhero chopinovia comesando a nasce pelo na buceta etocando siririca pela primeira vezfilho dopou sua mae e fudeu ela dormindo cantos eroticocontos eróticos meu chefe pauzudo arrombou minha linda noiva certinha cara de anjo na frentemeninas de beydoll nuacontos eroticos pastor comedor de mulher casadachegou em casa filha foi pro pagode e genro ve mae coroa dormindo e vai elamesmo mete a peca filme pornoxxxxxvideos os travegos mais gostoso do Brasilconto erotico meu marido me viu dando o cu e gostoucontos minha sogra anda de camisola ver homem chamadobucetacontos flagrei minha mae peituda se trocanowww.contos eróticos meu paideixo eu fude minha mae.comxvideos fudenu ir critanto fode meu porra com amigo to meu maridopornodoidocoroa deitad na cama so de calcihaXVídeos mulher lavada novinha em cima de uma pomba de gritando ai ai tá doendo meu c*contos eroticos corno brochouConto irmao tira cabaço a irma de 13 gostosavadia dando o cu fechadíssimolesbicas picando rebolando gozando chupandos colososclip16 novinhas esguichandoconto erotico chantagiei a mulher de legmaior sacanagem no loveontopFoto do cara cumendo a mae do melhor amigo na picina do motelNegao de pau gigante gozando dentro da buceta da ovelhasinsesto istorias eroticas pai filas novinasConto erotico sou madura e consolo lesbicavideos porno ana estruprada kkklporno doido eu e meu filho estuprano minha mulhermae gostosa malanhao a buceta deixando filho de pau durotrês cara metendo numa mulher e ela gozando de esguicho os caras rindoo tarado do negao quis enfiar no meu olho enrugadoxvideo peguei a mãe e arranqueo cabaco da duas filhashistoria erotica conquistei a minha filha pra dar cu pelo amigo roludocontos eroticos suruba no exercitocoroas gordinhas casadas que treparam fora do casamento/relatos sexuaisdei meu leite materno para ele contos eroticos.videos porno com as bucetas mas aprrtada e q n quento kid bengalaxvideos essa mulher fezes 32 homens de trouxavideos sexo caseiro facio asseco