O valentão do colégio - 20


Click to Download this video!
Um conto erótico de Dani
Categoria: Homossexual
Data: 13/07/2014 11:29:00
Nota 10.00

Antes de vocês começarem a ler, eu sugiro que leiam o anterior novamente, quem já leu. Eu escrevi um pouco mais depois de "... (ATUALIZAÇÃO 11/07)", porque aquela parte não ia ficar muito bem no começo desseQue bosta é essa aqui? - Ele me perguntou, sentado em cima do meu peito, na cama. - Uma aliança, que coisa fofa!

Ele tirou a aliança do meu dedo à força, e jogou longe. Ele voltou pra mim e segurou meu rosto, enquanto tirava a calça, ficando só de cueca. Se o Chico ainda estivesse vivo, ele poderia ter atacado o Rafael (Chico era lindo). Por sorte, eu escutei alguma coisa dentro de casa. Pensei em qualquer pessoa, e me veio à cabeça Gabriel.

Felizmente, a calça dele agarrou, e ele teve que usar as duas mãos. Nesse momento, eu agarrei na cama, levantei de uma vez, fazendo ele cair e bater a cabeça na madeira da outra cama. Eu corri pra porta do meu quarto e esmurrei e gritei, até ele me agarrar com força e me jogar no chão, me arranhando com a unha dele. Eu comecei a chorar.

- Filho da puta! - Ele gritou, sério. - EU VOU METER EM TI, NÃO ADIANTA FUGIR!

Era tarde demais pra chamar a polícia, quando o pau dele já estava roçando no meu rosto. De repente, ele começou a flutuar. Uma luz vinha da porta, e eu tive que esperar pra conseguir ver o que estava acontecendo.

- SEU FILHO DA PUTA, DESGRAÇADO, EU VOU TE MATAR!! - Meu pai gritava, rearranjando o rosto dele com o punho. O braço peludo do meu pai tinha tanta veia saltada, que parecia explodir. Ele chegou a ficar vermelho de raiva. Eu fiquei horrorizado com o sangue que saia na mão do meu pai.

Ele segurava o Rafael pela boca e pelo nariz, como se fosse buraco de bola de boliche pra colocar o dedo, e socava o Rafael com força, contra a parede. O Rafael chorava de dor, e começou a ficar tonto, de tanto ter a cabeça socada e socada contra a parede.

- Pai! Pára com isso! - Chamava, mas meu pai não me ouvia.

- Vai estuprar meu filho, vai? MINHA MÃO VAI TE ESTUPRAR, RAPAZ!

Segurei meu pai pela cintura e o puxei. Ele derrubou Rafael no chão, e eu abracei meu pai, e comecei a chorar.

- Pai, pára, por favor... Pára...

Foi como se eu tivesse tirado ele de um transe. Ele parou de se debater pra me abracar, e tomou cuidado com o sangue na mão.

- Daniel, chama a polícia pra mim, que eu vou terminar de tratar um assunto com o Rafael.

- Por favor, não faz mais nada com ele.

Eu desci as escadas e peguei o telefone, disquei"Delegacia Sei-lá-do-quê. Algum problema?" - Disse uma mulher.

- É... Um homem invadiu minha casa e tentou me estuprar.

- "Senhor, isso se trata de algum trote?"

- Não.

- "Ok, e onde está o estuprador?"

- Meu pai acabou de chegar em casa e dominou ele.

- "Qual o endereço?"

Falei meu endereço, e uns 15 minutos depois, uma viatura chegou. Meu pai saiu do meu quarto empurrando o Rafael escada abaixo, me jogou a chave do meu quarto, e foi correndo lavar a mão. Meu medo era que Rafael prestasse queixa contra meu pai, mas meu pai me contou sobre o negócio de defesa pessoal.

- Você é a vítima da tentativa de estupro? - Um policial me perguntou.

- A-aham.

- Pode me contar o que aconteceu?

- Posso... Eu abri a porta, porque ele chegou aqui chorando, e...

- Ele é conhecido?

- É irmão de uma colega de turma. Ele me carregou até o quarto, me deu uns tapas. Eu gritei, mas ele me bateu mais, e jogou minha aliança... Minha aliança!

- Calma, rapaz. Depois você pega ela. E aí?

- Ele trancou a porta do meu quarto e passou o pênis em mim.

- Ele te agrediu, fora os tapas?

- Ele me atirou no chão e me arranhou nas costas.

Eu vi pela cara do policial que o estrago estava feio. E pior que estava. Minha camisa tava toda rasgada, eu tava ficando roxo (gente que tem cor de leite azedo fica roxo antes de você tocar nela, não se preocupem).

- Se importa se eu tirar algumas fotos suas? Você é maior?

- Não, e não.

- Vou ter que pedir seu pai. Onde ele está?

- Estou aqui. Tirar fotos pra prestar queixas? Claro.

O policial tirou o celular do bolso e tirou fotos minhas de frente, de lado e de costas. Meu pai resolveu algumas coisas com o policial, enquanto eu vi alguém entrar pela porta.

- É... Estou interrompendo alguma coisa?

- Amor...

- O que aconteceu aqui? Bebê! O que... Quem? Por que você tá assim?!

- Eu te conto mais tarde.

- Você é o namorado dele? - Perguntou o policial.

- Sim...?

- Fica de olho nesse outro aí, subtenente. - Ele falou com meu pai.

- Ah, esse aí nem vai pensar em encostar no meu filho. - Na hora que meu pai falou isso, o Gabriel parou de me abraçar e se afastou de mim e levantou as mão como se dissesse: "Não fui eu!".

O policial foi embora, e meu pai fechou a porta.

- Vocês dois, vão tomar banho, e eu vou limpar o chão do seu quarto. E ai de vocês, se fizerem alguma gracinha lá dentro.

- Sim, senhor! - Disse Gabriel, fazendo a posição de ordem do exército, de colocar a mão reta sobre a testa.

- Menino, isso só existe em filme.

Meu pai foi pra cozinha, e eu e o Gabriel fomos tomar banho. Já sofri choques bem piores, por isso não fiquei tão assustado assim. Claro que, se meu pai não tivesse chegado a tempo, eu estaria quase morrendo, mas meu pai me trás uma imagem de segurança...

Tiramos nossas roupas, e o Gabriel verificou a temperatura do banheiro. Ele tava assustado, preocupado e curioso com as gotas de sangue no chão do meu quarto, e com meus lençóis bagunçados. Quando estávamos embaixo do chuveiro, nos abraçando, eu comecei a falar.

- O Rafael veio aqui em casa e tentou me estuprar.

- Só isso? - Perguntou o Gabriel, brincando.

- Cala a boca... Aiai... Eu não sei o que eu faço.

- Relaxa. Pelo que eu conheço do seu pai, ele vai ficar na sua cola 24 horas por dia.

- E vou mesmo. - Ele falou, do outro lado da porta.

- Viu? Agora, DEIXE EU ME ENSABOAR LONGE DE VOCÊ, DANIEL, PARA NÃO ACONTECER NADA AQUI.

- Por que você tá aumentando a voz? - Sussurrei.

- Bom mesmo! - Disse meu pai do outro lado da porta.

Nós rimos com a situação. Gabriel me lavou com cuidado, porque aquele arranhão tava mais profundo do que eu tinha sentido. Saímos do banheiro, e o chão do meu quarto tava limpo. É difícil pra caramba tirar sangue de chão de madeira, mas meu pai ainda consegue. Gabriel me entregou o pijama usual, e vestiu uma camiseta e uma bermuda da mochila dele. Peguei a aliança do chão, que caiu atrás do computador, e coloquei ela num paninho.

Meu pai me chamou pra ir na sala, pra ele desinfeccionar o arranhão e fazer um curativo. Foi muito grave mesmo. O.o

A campainha tocou.

- Quem será dessa vez? - Reclamou meu pai.

- Eu pedi pizza!

Meu pai pegou, pagou o cara e colocou a pizza e o refrigerante na cozinha. Eu coloquei a TV na cômoda na frente da cama e Gabriel colocou um filme pra gente assistir. Eu desci pra pegar a pizza, e meu pai me deu boa noite. Ele roubou quase metade da pizza. Justo. Ele que pagou, oras.

A noite foi perfeita. Não faltou nada, e eu adorei, mesmo com a tentativa de estupro que acabou de acontecer. Quando o filme acabou, jogamos a embalagem da pizza fora, e escovamos os dentes. Eu juntei as duas camas.

Ele se deitou só de bermuda, e eu me deitei também.

- Bebê?

- Oi?

- Você quer fazer alguma coisa?

- ... Só se for com você, e ninguém mais.

- Tira a roupa pra mim, então.

Pensei em fazer um striptease pra ele, então puxei a coberta, e ele colocou as mãos atrás da cabeça, esperando eu fazer alguma coisa. Eu me ajoelhei com o corpo dele entre minhas pernas, e o pau dele embaixo da minha bunda. Eu comecei tirando minha camisa, e depois fui massageando o peito dele. Tirei a bermuda dele, e agora estávamos nós dois de cueca, mas o pau dele estava latejando pra caralho.

Comecei a esfregar a entrada da minha bundinha em cima do pau dele, e ele fazia umas caras tão gostosas, que davam tesão só de olhar. Quando eu comecei a morder o peito dele, depois fui pra barriga, ele gemeu, e suspirou de prazer. Comecei tirando a cueca dele com os dentes, e depois tirei com a mão. Comecei a lamber o pau dele, como um picolé, e depois eu comecei a chupar e a morder de leve. Tava pulsando, assim como estava na segunda. Eu olhei pra ele com cara de safado, e quis que ele gozasse daquele jeito, só que no meu cuzinho.

Eu subi, e beijei ele, enquanto eu tirava a cueca, e passava a mão no pau dele. Ele ficou apertando minha bunda, de vez em quando, passando o dedo no meu buraquinho. Eu tava com muito tesão, então peguei o pau dele, passei um pouco de creme que já ficava do lado da minha cama, e untei meu cu. O pau dele entrou de uma vez, e ele se contorceu de prazer.

Comecei a gemer, porque tava com saudade daquele pau me invadindo e me satisfazendo, e ele começou a me beijar, e me bombava. Ficamos assim por um tempo, e ele tirou o pau do meu cu.

- Deita na cama! - Ele me mandou.

Deitei de barriga pra baixo, empinei a bundinha, e ele entrou com força, de uma vez. Deu uma dorzinha, mas foi tão gostoso, que eu comecei a gemer, e isso excitou ele. Ele bombava com força, e como eu já tinha desacostumado com o pau dele, comecei a morder meu travesseiro de dor. O modo como ele metia, fazia meu pau esfregar na cama, me masturbando também.

Gabriel tirou o pau do meu cu, me virou de barriga pra cima, e voltou a meter. Ele parecia um animal selvagem me comendo. Dava muito tesão. Ele anunciou que ia gozar e começou a me masturbar também. Por algum motivo, só a punheta do Gabriel me fazia gozar na mesma hora. Eu gozei, e senti o jato de porra dele no fundo do meu cu. Foi um jato forte, e quase desmaiei de tesão. Ele caiu em cima de mim e começou a me beijar, enquanto terminava de gozar na minha barriga e misturando com o meu gozo.

- Gostoso, delícia... - Ele sussurrava, com voz de safado. - Tava com saudade de te maltratar desse jeito.

- Promete que vai ser meu macho pra sempre?

- Prometo.

Ele me carregou até o chuveiro, depois que a respiração voltou ao normal, porque eu não tava dando conta de andar. Nós começamos a tomar banho, pra tirar todo aquele suor e o gozo. Não entendo... Por que na hora é tão gostoso, mas depois toda aquela sujeira fica nojenta?

Nos limpamos, e ele abriu meu cuzinho (não foi difícil) pra jogar água com aquela duchinha pra tirar a porra dele. Depois, ele trocou os lençóis, meu curativo, e fomos dormir. Tava frio, então dormimos agarradinhos. *--*

No dia seguinte, meu celular recebeu uma mensagem. Eu tinha pedido um pacote de notícias por SMS há um tempo já. A primeira notícia: Faculdades estaduais entrarão de greve na próxima semana.

Coloquei o celular do lado do travesseiro e fiquei olhando pra cara do Gabriel dormindo. (Gente, ele é muito fofo! Vocês não têm ideia. E também não têm ideia de quanta menina fica dando em cima dele. Muahahahaha, ELE É MEU).

Deitei a cabeça no braço dele, e enfiei o nariz no peito dele.

Eu comecei a chorar, e quando eu funguei, ele assustou e acordou.

- Bebê?! O que aconteceu?! Tá doendo o machucado?!

Balancei a cabeça que não.

- Então o que foi?!

- Por que eu não posso ter UM fim de semana com você aqui...?

- Como assim?

Mostrei o celular pra ele, e o sangue dele gelou. E essa notícia era de sexta.

- Isso mesmo que você está pensando. Victor.

E quando eu termino de falar isso, quem me abre a porta e olha pra mim e pro Gabriel deitados e abraçados na cama?!

...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/02/2018 19:20:37
Volta!!!!!
23/05/2017 07:09:26
??????????????????????????????????????????
16/05/2017 14:58:02
kd o resto ?? Dinoboy
16/05/2017 12:50:14
Obrigado por compartilha sua história aqui... gostei muito de ler... achei incrível.... nao vou esquecer nunca desse conto... vou guarda nos favoritos do celular....
25/04/2017 14:30:01
Passei no meu to começando meu primeiro conto e preciso da opinião de vocês
25/04/2017 14:28:33
Adorei muito bom esperando continuação
24/04/2017 15:09:48
kd o final.. continua por favor!!!!
01/10/2016 18:57:32
Pelo visto o irmao dele o matou antes de postar o resto dos contos kkkkkk RIP, zoeiras a parte seria maneirao se por algum motivo sei la, vc continuasse ne?>.< do contrario esse vai ser um comentario em vao :v *Ctrl + C, Ctrl + V do meu outro comentario kkk
23/05/2016 03:45:20
Oi tudo bem? Mamei seu cinto queria muito saber o fim da história vc quiser me responder este é meu email
06/05/2016 06:33:57
Muito bom.Merece 10 em todos.
26/04/2015 13:31:58
Esperando a continuação...
18/01/2015 20:14:55
não entendo o porque nos abandonou.
05/01/2015 13:31:07
Saudades volta logo !!!
07/12/2014 21:13:18
Mermão, li tudo hoje, cadê o resto? Não noss abandone! Não pare que está muito bom...!!!!
09/11/2014 17:48:23
Já comentei aki antes no capitulo 8(acho) u.u esse conto é pft demais e.e mas vc demora mt meninoooo u.u posta logo q eu to com o cu na mão homii u.u
25/10/2014 09:35:01
Dani!!! Cadê você?? Vai me deixar na curiosidade até quando ??
20/09/2014 01:42:58
Minino vc morreu cade você que nao postou mais ://
02/09/2014 11:31:45
dani do céu escreve logo que eu to doido. kiss
18/08/2014 23:05:47
Faço a mesma pergunta do Bruno G, cadê você Dani? Saudades do teu conto!
17/08/2014 22:19:03
Cadê você Dani???

Online porn video at mobile phone


Conto erotico traçando a tia lucia parte finalalgemou a mulher inventou o Negão comervideos d cao metendo nasgostosonasxvideo branguinhaa.18anosNoviha cemtano no carahaoirma novia estava no quarto escolhendo uma roupa para vestir ela pedi uma opuniao por irmao porno doidohistória real irmão bem dotado seduza irmãzinhaprimo não aguentou pau de outro primo Chorão e g******contos de sexo depilada na praiapadastro de 35cm de pica no cu da intiadaencoxou a gostosa de calca bramca ate gozar na bumdimhacolocou viagra no suco do irmão so para fuder com ele sexo gay xvideosmamei a rola do pirralhohistoria erotica pronhomem gozarlipesonhador casa dos contos gaycunhhada n reziste em ver o tamanho do pal do cunhadocontos eróticos fiz sexo por acaso com minha tiaeu encontro meu genro me pegou à forçarolas grossas e veiudas fudendo as bucetinhas e cuzinhos das mulheres da favelafiume porno minha cunhada e crenti eqe traza comigoo que fazser vi um porno sou casada . Eu pequei o que fazsero que singnifica a palavra merstubanorapazinho mimado dando o rabomuleke punhetamdocontos gay femea do irmaoconto erotico a patroa parte ll lesbicamas o porquê que não me permitam baixar videos da zoofilia?uma mulher fazendo tranzando com um homem pervesoconto erotico o velho me comeumullheres fodem tarado apulso como vingancaContos de sexo anal coloquei so a cabecinhacontos eroticos de motorista pirocudo de madamefotos bucetad testa de touroXVídeos mulher com peito de cor roxo no bem roxinhoso fotos de gueis novihos dotadosnovınha metendo agaxada na rolaContos eróticos de sogro e nóra safadacontos erotico mulhe feiacomebuceta irma outra irma prexavelhos pintudos andando na praia nudistas videoso homem comendo a b***** de uma égua bem devagarinho ela peidando e gemendo e chorandoSobrinhas safadas relatos atuaismagrinha chego trme na picaggmuitas fotos dela da Gretchen nua em casa tem um arrombado desgraçadoEnpregada sendo encoxada por trs de sainhaSimpson bucetas inchadas das mamãe gostosas levando pau grande e grossoo negrodotado contos bixvidio confusão em família pai gosou dentro da bucetamulher cachorro cavalo buceta borbulhandoconto gay contei pra ele que queria dar pra eleporno eu e minha cunhada ficamos sozinho em casa não resistir elavideos caseiro de mulher transando com homem magro no colchãocontos eroticos eu aprendi beijar com minha irmacontos eróticos chorei gritei esperneei mas aguentei tudo no c*minha vida de chifradeirax videos mulher lammbendo o cusinho do homem e ele gosafui uma menina malcriada e como castigo tive que chupar o pausao do padrasto exivideoThaiana xvideos sabiaporno jaritaca pau grande traicaldo de buceta sujaconto erotico viado novinho vira escravo do coroa dominadormeu padastro ne colocava para xupar a sua rola ele fala engole sua putinha todo este leitinho q eu gardei para vc sua putinha em portuguestre surpresa vendada xvideoscontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgevideo porno casada chorte garupa motocontos eróticos de sinhozinho comendo escravanovinha deu debaixo do edredom porque estava frio me deu de ladinhocontos eroticos filha e pai caminhoneiroConto flagante lesbico Viuvakid bengala buraco na paredesobrinha e tia com pai potaria brasileirorapaz chupando o pau do outro rapaz no fundó do onibunsnovinha 18 ano que foje pra cama dos.pais pra trepa com elesSansão todinho nuatirei virgindade da nossa empregada contoXVídeos chifrudo um negao na minho portatomando piricada no riocache:krAWjri_qYMJ:zdorovsreda.ru/texto/20170885 ficamos nuas e sastifeitasforçada a engolir a rola cornos contos gaysfragei milha mulhe comegaoporno português putas gemendo e falando coisas escitantes.buseta.ibumbumhomens com ginecomastia deixando a mulher mamar pornômulher casada d vicosa mg d calca apertada na bucetacazadas..trazas.moteu..baixadas.rjmenina nociha demenor pededo asprega anal pornojaponeza gostosozanacontos eiroticos leilaporn