O valentão do colégio - 20


Um conto erótico de Dani
Categoria: Homossexual
Data: 13/07/2014 11:29:00
Nota 10.00

Antes de vocês começarem a ler, eu sugiro que leiam o anterior novamente, quem já leu. Eu escrevi um pouco mais depois de "... (ATUALIZAÇÃO 11/07)", porque aquela parte não ia ficar muito bem no começo desseQue bosta é essa aqui? - Ele me perguntou, sentado em cima do meu peito, na cama. - Uma aliança, que coisa fofa!

Ele tirou a aliança do meu dedo à força, e jogou longe. Ele voltou pra mim e segurou meu rosto, enquanto tirava a calça, ficando só de cueca. Se o Chico ainda estivesse vivo, ele poderia ter atacado o Rafael (Chico era lindo). Por sorte, eu escutei alguma coisa dentro de casa. Pensei em qualquer pessoa, e me veio à cabeça Gabriel.

Felizmente, a calça dele agarrou, e ele teve que usar as duas mãos. Nesse momento, eu agarrei na cama, levantei de uma vez, fazendo ele cair e bater a cabeça na madeira da outra cama. Eu corri pra porta do meu quarto e esmurrei e gritei, até ele me agarrar com força e me jogar no chão, me arranhando com a unha dele. Eu comecei a chorar.

- Filho da puta! - Ele gritou, sério. - EU VOU METER EM TI, NÃO ADIANTA FUGIR!

Era tarde demais pra chamar a polícia, quando o pau dele já estava roçando no meu rosto. De repente, ele começou a flutuar. Uma luz vinha da porta, e eu tive que esperar pra conseguir ver o que estava acontecendo.

- SEU FILHO DA PUTA, DESGRAÇADO, EU VOU TE MATAR!! - Meu pai gritava, rearranjando o rosto dele com o punho. O braço peludo do meu pai tinha tanta veia saltada, que parecia explodir. Ele chegou a ficar vermelho de raiva. Eu fiquei horrorizado com o sangue que saia na mão do meu pai.

Ele segurava o Rafael pela boca e pelo nariz, como se fosse buraco de bola de boliche pra colocar o dedo, e socava o Rafael com força, contra a parede. O Rafael chorava de dor, e começou a ficar tonto, de tanto ter a cabeça socada e socada contra a parede.

- Pai! Pára com isso! - Chamava, mas meu pai não me ouvia.

- Vai estuprar meu filho, vai? MINHA MÃO VAI TE ESTUPRAR, RAPAZ!

Segurei meu pai pela cintura e o puxei. Ele derrubou Rafael no chão, e eu abracei meu pai, e comecei a chorar.

- Pai, pára, por favor... Pára...

Foi como se eu tivesse tirado ele de um transe. Ele parou de se debater pra me abracar, e tomou cuidado com o sangue na mão.

- Daniel, chama a polícia pra mim, que eu vou terminar de tratar um assunto com o Rafael.

- Por favor, não faz mais nada com ele.

Eu desci as escadas e peguei o telefone, disquei"Delegacia Sei-lá-do-quê. Algum problema?" - Disse uma mulher.

- É... Um homem invadiu minha casa e tentou me estuprar.

- "Senhor, isso se trata de algum trote?"

- Não.

- "Ok, e onde está o estuprador?"

- Meu pai acabou de chegar em casa e dominou ele.

- "Qual o endereço?"

Falei meu endereço, e uns 15 minutos depois, uma viatura chegou. Meu pai saiu do meu quarto empurrando o Rafael escada abaixo, me jogou a chave do meu quarto, e foi correndo lavar a mão. Meu medo era que Rafael prestasse queixa contra meu pai, mas meu pai me contou sobre o negócio de defesa pessoal.

- Você é a vítima da tentativa de estupro? - Um policial me perguntou.

- A-aham.

- Pode me contar o que aconteceu?

- Posso... Eu abri a porta, porque ele chegou aqui chorando, e...

- Ele é conhecido?

- É irmão de uma colega de turma. Ele me carregou até o quarto, me deu uns tapas. Eu gritei, mas ele me bateu mais, e jogou minha aliança... Minha aliança!

- Calma, rapaz. Depois você pega ela. E aí?

- Ele trancou a porta do meu quarto e passou o pênis em mim.

- Ele te agrediu, fora os tapas?

- Ele me atirou no chão e me arranhou nas costas.

Eu vi pela cara do policial que o estrago estava feio. E pior que estava. Minha camisa tava toda rasgada, eu tava ficando roxo (gente que tem cor de leite azedo fica roxo antes de você tocar nela, não se preocupem).

- Se importa se eu tirar algumas fotos suas? Você é maior?

- Não, e não.

- Vou ter que pedir seu pai. Onde ele está?

- Estou aqui. Tirar fotos pra prestar queixas? Claro.

O policial tirou o celular do bolso e tirou fotos minhas de frente, de lado e de costas. Meu pai resolveu algumas coisas com o policial, enquanto eu vi alguém entrar pela porta.

- É... Estou interrompendo alguma coisa?

- Amor...

- O que aconteceu aqui? Bebê! O que... Quem? Por que você tá assim?!

- Eu te conto mais tarde.

- Você é o namorado dele? - Perguntou o policial.

- Sim...?

- Fica de olho nesse outro aí, subtenente. - Ele falou com meu pai.

- Ah, esse aí nem vai pensar em encostar no meu filho. - Na hora que meu pai falou isso, o Gabriel parou de me abraçar e se afastou de mim e levantou as mão como se dissesse: "Não fui eu!".

O policial foi embora, e meu pai fechou a porta.

- Vocês dois, vão tomar banho, e eu vou limpar o chão do seu quarto. E ai de vocês, se fizerem alguma gracinha lá dentro.

- Sim, senhor! - Disse Gabriel, fazendo a posição de ordem do exército, de colocar a mão reta sobre a testa.

- Menino, isso só existe em filme.

Meu pai foi pra cozinha, e eu e o Gabriel fomos tomar banho. Já sofri choques bem piores, por isso não fiquei tão assustado assim. Claro que, se meu pai não tivesse chegado a tempo, eu estaria quase morrendo, mas meu pai me trás uma imagem de segurança...

Tiramos nossas roupas, e o Gabriel verificou a temperatura do banheiro. Ele tava assustado, preocupado e curioso com as gotas de sangue no chão do meu quarto, e com meus lençóis bagunçados. Quando estávamos embaixo do chuveiro, nos abraçando, eu comecei a falar.

- O Rafael veio aqui em casa e tentou me estuprar.

- Só isso? - Perguntou o Gabriel, brincando.

- Cala a boca... Aiai... Eu não sei o que eu faço.

- Relaxa. Pelo que eu conheço do seu pai, ele vai ficar na sua cola 24 horas por dia.

- E vou mesmo. - Ele falou, do outro lado da porta.

- Viu? Agora, DEIXE EU ME ENSABOAR LONGE DE VOCÊ, DANIEL, PARA NÃO ACONTECER NADA AQUI.

- Por que você tá aumentando a voz? - Sussurrei.

- Bom mesmo! - Disse meu pai do outro lado da porta.

Nós rimos com a situação. Gabriel me lavou com cuidado, porque aquele arranhão tava mais profundo do que eu tinha sentido. Saímos do banheiro, e o chão do meu quarto tava limpo. É difícil pra caramba tirar sangue de chão de madeira, mas meu pai ainda consegue. Gabriel me entregou o pijama usual, e vestiu uma camiseta e uma bermuda da mochila dele. Peguei a aliança do chão, que caiu atrás do computador, e coloquei ela num paninho.

Meu pai me chamou pra ir na sala, pra ele desinfeccionar o arranhão e fazer um curativo. Foi muito grave mesmo. O.o

A campainha tocou.

- Quem será dessa vez? - Reclamou meu pai.

- Eu pedi pizza!

Meu pai pegou, pagou o cara e colocou a pizza e o refrigerante na cozinha. Eu coloquei a TV na cômoda na frente da cama e Gabriel colocou um filme pra gente assistir. Eu desci pra pegar a pizza, e meu pai me deu boa noite. Ele roubou quase metade da pizza. Justo. Ele que pagou, oras.

A noite foi perfeita. Não faltou nada, e eu adorei, mesmo com a tentativa de estupro que acabou de acontecer. Quando o filme acabou, jogamos a embalagem da pizza fora, e escovamos os dentes. Eu juntei as duas camas.

Ele se deitou só de bermuda, e eu me deitei também.

- Bebê?

- Oi?

- Você quer fazer alguma coisa?

- ... Só se for com você, e ninguém mais.

- Tira a roupa pra mim, então.

Pensei em fazer um striptease pra ele, então puxei a coberta, e ele colocou as mãos atrás da cabeça, esperando eu fazer alguma coisa. Eu me ajoelhei com o corpo dele entre minhas pernas, e o pau dele embaixo da minha bunda. Eu comecei tirando minha camisa, e depois fui massageando o peito dele. Tirei a bermuda dele, e agora estávamos nós dois de cueca, mas o pau dele estava latejando pra caralho.

Comecei a esfregar a entrada da minha bundinha em cima do pau dele, e ele fazia umas caras tão gostosas, que davam tesão só de olhar. Quando eu comecei a morder o peito dele, depois fui pra barriga, ele gemeu, e suspirou de prazer. Comecei tirando a cueca dele com os dentes, e depois tirei com a mão. Comecei a lamber o pau dele, como um picolé, e depois eu comecei a chupar e a morder de leve. Tava pulsando, assim como estava na segunda. Eu olhei pra ele com cara de safado, e quis que ele gozasse daquele jeito, só que no meu cuzinho.

Eu subi, e beijei ele, enquanto eu tirava a cueca, e passava a mão no pau dele. Ele ficou apertando minha bunda, de vez em quando, passando o dedo no meu buraquinho. Eu tava com muito tesão, então peguei o pau dele, passei um pouco de creme que já ficava do lado da minha cama, e untei meu cu. O pau dele entrou de uma vez, e ele se contorceu de prazer.

Comecei a gemer, porque tava com saudade daquele pau me invadindo e me satisfazendo, e ele começou a me beijar, e me bombava. Ficamos assim por um tempo, e ele tirou o pau do meu cu.

- Deita na cama! - Ele me mandou.

Deitei de barriga pra baixo, empinei a bundinha, e ele entrou com força, de uma vez. Deu uma dorzinha, mas foi tão gostoso, que eu comecei a gemer, e isso excitou ele. Ele bombava com força, e como eu já tinha desacostumado com o pau dele, comecei a morder meu travesseiro de dor. O modo como ele metia, fazia meu pau esfregar na cama, me masturbando também.

Gabriel tirou o pau do meu cu, me virou de barriga pra cima, e voltou a meter. Ele parecia um animal selvagem me comendo. Dava muito tesão. Ele anunciou que ia gozar e começou a me masturbar também. Por algum motivo, só a punheta do Gabriel me fazia gozar na mesma hora. Eu gozei, e senti o jato de porra dele no fundo do meu cu. Foi um jato forte, e quase desmaiei de tesão. Ele caiu em cima de mim e começou a me beijar, enquanto terminava de gozar na minha barriga e misturando com o meu gozo.

- Gostoso, delícia... - Ele sussurrava, com voz de safado. - Tava com saudade de te maltratar desse jeito.

- Promete que vai ser meu macho pra sempre?

- Prometo.

Ele me carregou até o chuveiro, depois que a respiração voltou ao normal, porque eu não tava dando conta de andar. Nós começamos a tomar banho, pra tirar todo aquele suor e o gozo. Não entendo... Por que na hora é tão gostoso, mas depois toda aquela sujeira fica nojenta?

Nos limpamos, e ele abriu meu cuzinho (não foi difícil) pra jogar água com aquela duchinha pra tirar a porra dele. Depois, ele trocou os lençóis, meu curativo, e fomos dormir. Tava frio, então dormimos agarradinhos. *--*

No dia seguinte, meu celular recebeu uma mensagem. Eu tinha pedido um pacote de notícias por SMS há um tempo já. A primeira notícia: Faculdades estaduais entrarão de greve na próxima semana.

Coloquei o celular do lado do travesseiro e fiquei olhando pra cara do Gabriel dormindo. (Gente, ele é muito fofo! Vocês não têm ideia. E também não têm ideia de quanta menina fica dando em cima dele. Muahahahaha, ELE É MEU).

Deitei a cabeça no braço dele, e enfiei o nariz no peito dele.

Eu comecei a chorar, e quando eu funguei, ele assustou e acordou.

- Bebê?! O que aconteceu?! Tá doendo o machucado?!

Balancei a cabeça que não.

- Então o que foi?!

- Por que eu não posso ter UM fim de semana com você aqui...?

- Como assim?

Mostrei o celular pra ele, e o sangue dele gelou. E essa notícia era de sexta.

- Isso mesmo que você está pensando. Victor.

E quando eu termino de falar isso, quem me abre a porta e olha pra mim e pro Gabriel deitados e abraçados na cama?!

...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/02/2018 19:20:37
Volta!!!!!
23/05/2017 07:09:26
??????????????????????????????????????????
16/05/2017 14:58:02
kd o resto ?? Dinoboy
16/05/2017 12:50:14
Obrigado por compartilha sua história aqui... gostei muito de ler... achei incrível.... nao vou esquecer nunca desse conto... vou guarda nos favoritos do celular....
25/04/2017 14:30:01
Passei no meu to começando meu primeiro conto e preciso da opinião de vocês
25/04/2017 14:28:33
Adorei muito bom esperando continuação
24/04/2017 15:09:48
kd o final.. continua por favor!!!!
01/10/2016 18:57:32
Pelo visto o irmao dele o matou antes de postar o resto dos contos kkkkkk RIP, zoeiras a parte seria maneirao se por algum motivo sei la, vc continuasse ne?>.< do contrario esse vai ser um comentario em vao :v *Ctrl + C, Ctrl + V do meu outro comentario kkk
23/05/2016 03:45:20
Oi tudo bem? Mamei seu cinto queria muito saber o fim da história vc quiser me responder este é meu email
06/05/2016 06:33:57
Muito bom.Merece 10 em todos.
26/04/2015 13:31:58
Esperando a continuação...
18/01/2015 20:14:55
não entendo o porque nos abandonou.
05/01/2015 13:31:07
Saudades volta logo !!!
07/12/2014 21:13:18
Mermão, li tudo hoje, cadê o resto? Não noss abandone! Não pare que está muito bom...!!!!
09/11/2014 17:48:23
Já comentei aki antes no capitulo 8(acho) u.u esse conto é pft demais e.e mas vc demora mt meninoooo u.u posta logo q eu to com o cu na mão homii u.u
25/10/2014 09:35:01
Dani!!! Cadê você?? Vai me deixar na curiosidade até quando ??
20/09/2014 01:42:58
Minino vc morreu cade você que nao postou mais ://
02/09/2014 11:31:45
dani do céu escreve logo que eu to doido. kiss
18/08/2014 23:05:47
Faço a mesma pergunta do Bruno G, cadê você Dani? Saudades do teu conto!
17/08/2014 22:19:03
Cadê você Dani???

Online porn video at mobile phone


contos pornor minha mulher deu pra outrosaradao pondo no cu do frutinha afeminadoanita mulher do corno do maranhaoMulheres malhadas dando para jegues caras do pau gigante pornoporno gay magrelo sentando em duas rolas penetraçao dupla mundo bichavovoda bucetabporno gratis xvideos caseiro faxineira cobrou 50 reais depois da faxina patrao no motelcontos eróticos de dupla invasãomolhadinha vídeo abrindo as pernas para o cara lambe a b***** dela no canavial tá o c***** dela do interiormulher pelada colocando frutas no cel cu e dando pra sua filia cheirarmulhepega outrana ponbacunhada chupando a língua do cunhado injeçãoxividio deitA de budA pracimaver videos de travestis dotadas acariciando o penis dentro da roupacaminhoneiro peludo loiro no banheirocontoseroticos/comadre rabudadei pro mwu treimado gozandoxxvideo fantasiado de bombeiroBaixa vidio porno das mulheres da vagina apetadinhacontos de sexo depilada na praiaa loira do olho azul me chamou de Zé tacudo e eu falei assim vai tomar no seupornô amador conto erótico de mãe divorciadadei junto com a minha esposa conto erótico bissexualcontos eróticos de mulheres que foram f***** por bem dotados na grossura de caramba sua b***** arrombadacasal sendo masageado pornocontos eróticos revista privatexvodeo comendo tia rabadacontos erotico de puta dando da a buceta pro mendigocontos eroticos barcocontos eroticos meu marido gosta de ir ao cinema porno para ve homens ecitados e me exibi em praias e escolher um para transa primeira vse com outrobucetas gostozas gozando gostozo na cabesona rombudaporno doido prima 18 anos escurinha afoorsafunk pancada novinha loirinha fudendo muito e meninas também cheirando muitoadolecente finge durmir so para sentir o pinto do irmaoContos eroticos de sexo com genrotransei com minha visinha casada no quintal delamulher casada realisando fantasia e da pra dois negao dt porno doidosessentona casada carente de rola sozinha no fim de semanacaralhos gigantes e cabeçudos de héteros no pornodoidoloira puta vaz cachorro gosar cinco veseztravesti virgem falando que ele colocou tudocontos erotico cumir o cuzinho da minha irmazinha deficientetitia fico peladona e deixou eu esfregar o pau no bundao dela ai nao teve jeito e fudi o cuzinho dela xnxxseu pau grosso parece que esta me furandorapases ciclistas com tesao em paseio com amigosvideo de coroas com buceta bem enchutinha fudendocontos chefe comedor de esposacontos eroticos a crente do grupo de senhoraszoophilia racas de cachorros e o tamanho de seu penismaes trocada fraudas de suas bebes e chupando buceta deeela contos eroticosbadboys roludo comendo mulher a forcaencoxando com. o pau duro. o oconto erotico boa noite cinderelacontos eroticos de fudendo dentro da barbeariasexo real conhadas nuas banho pau bizarro tesaocontos eroticos de mulheres falando de pau pequeno e finoPretinha labios carnudos sendo enrabadaporno brasil a emtiada amadrasta i o travestisCasa dos Contos Eróticos sogra gritou chorou e pegou na pica do genrovivodeputariaContos de caseiros negros idoso bem dotado comendo cu de patroas brancasconto amante casada puta ituXVídeos uma mulher de 28 anos de baby doll arrumando a casacontos dei pra todo mundo do colegio meu maridinho foi corninhocontos eroticos casadas e morador de ruaconto erótico gêmeas lésbicasO Irmão Ogro contos incesto completoGOZEI E COMI MINHA MAE E MINHA CUNHADA VEP NO XVIDEOSdormir em clchao sujo sem cueca fere o penisxvidio mulhe casada fudeno de manha domigocontoprofessoragostosacontos de incesto filho arma um sequestro pra mae rabudaDavizinho gritando de dor com negão bem dotadocumadrexvideosrelatos erotico cherando a cueca do paiconvenci minha irmã fuder comigo e gozei dentroconto erotico de carol cavalacontos eróticos eu novinha fui comiida por meu paibixa porno pretinha no boquete devagarinhocontoserotecos minha mulher com bunda cheia de porrawww.meu vizinho negro me fudeu mundo bicha.comseduzida por um estranho contos pornocalça legue mostrando abuçetameu conto erótico minha bucetinha ainda nem tinha nacida os primeiros cabelo e meu tio ja estava metendo a ligua e fazendo eu gosarcontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeconto erotico provoquei meu sobrinhocasada só engole a porra do amante e nunca do marido traindo porno vídeo