Vertigem - Família Siren 3 - Capítulo 2


Click to Download this video!
Um conto erótico de Silver Sunlight
Categoria: Homossexual
Data: 08/06/2013 17:29:17
Nota 10.00

O sono não estava dos piores. O silêncio que se fazia em meu quarto era um pouco perturbador, mas muito útil para o momento. Ainda estava digerindo tudo o que aconteceu. Tentava lembrar-me das palavras que havia ouvido minha avó dizer. Assassinato. Pesquisa. Filho. Segredo.

Nada disso estava fazendo sentido para mim. E para melhorar a minha breve situação, estava sob o mesmo teto que o meu maior tormento.

“Não se preocupe. Ninguém sabia.”

Essas palavras ecoavam em minha mente juntamente com a imagem daquele sobretudo preto se movendo como se dançasse no ar. Jeremy. Sempre ele. Mais uma vez ele retornava a minha vida para trazer a tragédia. Não dava para acreditar que mais uma vez ele me faria mal. Tudo o que eu quis foi amá-lo e protege-lo. E ele? Apenas aprontou comigo.

_ Garrat? Espero que esteja acordado! – Dizia minha avó batendo na porta.

_ Sim. O que a senhora deseja?

_ Arrume-se e desça imediatamente para a sala. Precisamos conversar. – Ela disse e percebi que se afastava da porta.

Levantei-me com muita preguiça. Não tinha a menor vontade de ouvir o que minha avó tinha a dizer. Apenas coloquei uma roupa e desci. A casa estava silenciosa e isso me incomodava um pouco. Quando meus pais eram vivos, a casa vivia cheia de sons, pessoas andando de um lado para o outro. Era uma agitação muito interessante. Eu sempre fugia em alguns momentos, mas confesso gostar muito dessa parte da minha vida.

Assim que cheguei à sala, notei meus primos sentados em silêncio. Marcel me olhou e abriu um singelo sorriso. “Cordial como sempre” pensei. Jeremy permaneceu com uma expressão fria e imprevisível em sua face. Seus olhos miravam o nada. “Provavelmente perdido em pensamentos ou tramando uma forma de me fazer mal” afirmei a mim mesmo enquanto tomava meu assento.

_ Muito bem! Agora que todos estão aqui, acredito que devam saber o motivo de estarem aqui. Ao menos, o real motivo. – Disse Albumena levantando-se e ficando em pé atrás da cadeira onde estava.

_ Pensei que o real motivo fosse agir algo sobre a morte dos meus tios! – Disse Marcel mostrando surpresa.

_ Vá em frente! O que viemos fazer aqui? – Perguntou Jeremy, desinteressado.

_ Nós, os Siren, não somos uma família tradicional! – Disse com firmeza.

_ O que?! – Exaltei-me.

_ Foi o que ouviram. Poucos de nós têm reais laços sanguíneos.

_ Não pode ser. O que você quer nos contar? – Perguntou Jeremy demonstrando algum descontrole.

_ Durante a Segunda Guerra Mundial, os Aliados precisam de um grupo de pessoas leais, fortes e altamente capacitadas a lidar com espionagem. Uma seleção rigorosa e feita sob total sigilo escolheu um pequeno grupo de 7 pessoas, 4 homens e 3 mulheres. Essa escolha foi protocolada com dados falsos para encobrir a realidade. A este projeto foi designado o codinome Siren. É aí que a nossa história começa! Essas 7 pessoas iniciaram seus trabalhos para o governo, porém detectaram um certo mecanismo de falha. Um dos integrantes deste grupo, chamado de Joe Arbor, traiu os Aliados e tentava conseguir para si uma forma de controlar a guerra e o seu resultado. Algo parecido com mais um louco querendo dominar o mundo. Este homem conseguiu atrair dois importantes generais para o seu lado, formando assim a sociedade que chamamos de Trinos, atualmente. A guerra foi vencida pelos aliados, embora este grupo rebelde agisse internamente. Os civis jamais poderiam saber disso, senão sistema poderia ruir e algo ruim acontecer.

_ Isso é inacreditável! – Jeremy estava boquiaberto.

_ Assim começa a luta entre os Siren e os Trinos. Desde então, os 6 integrantes restantes se empenharam em formar uma frente de espionagem capaz de ajudar o Governo quando necessário. Eles casaram-se, tiveram suas identidades reformuladas ganhando Siren como sobrenome. E desde então, os jovens dessa “família” são treinados desde cedo para serem fiéis a ela e espiões de grande porte. Vocês são prova disso. Marcel, você sempre demonstrou um equilíbrio para liderar. Pude ver isso enquanto tentava salvar sua irmã.

_ Vovó, como a senhora soube? Elas contaram? Disse pra que não comentassem isso com ninguém. – Dizia Marcel, furioso.

_ Somos uma família de espiões, meu querido. Não há segredos entre nós. E, Jeremy, fez um ótimo trabalho ao chegar ao mandante da morte de seu pai. Não concordo com os meios que usou para obter essas informações, mas fiquei maravilhada com sua persuasão.

_ Obrigado! Eu acho… - Respondeu Jeremy, desconcertado.

Era difícil entender tudo aquilo. Mas isso explica a diversidade da família. Sim, todos eram muito belos, atraentes, tinham muitas armas úteis na espionagem, mas poucos se atreveriam a dizer que não eram da mesma família. Eu estava atordoado. A única coisa que fiz foi levantar-me de onde estava e ir direto para o meu quarto.

*****

Demorou muito tempo para assimilar tudo aquilo.

_ Garrat? Posso entrar? – Era Marcel na porta.

_ Entra.

_ Como você está, primo? – Perguntou enquanto se sentava em uma poltrona.

_ Acho que me recuperando de todas as revelações. Você sabia disso?

_ Não! Fiquei tão surpreso quanto você. Confesso ter ficado com um pouco de raiva. Danica correu risco de vida e eu quase fui morto duas vezes. Vovó não devia ter guardado esse segredo de nós. Tínhamos que saber com o que estávamos lidando. – Falou decepcionado.

_ E agora? – Perguntei.

_ Ela nos mandou chamar os outros que estavam envolvidos nisso tudo. Danica e Karen estão vindo. E… Tem algo que você devia saber… Para evitar problemas…

_ O que foi dessa vez?! – Gritei.

_ Jhon está vindo.

_ John? Quem é John?

_ Um amigo de infância do Jeremy. Ele o ajudou na investigação. Ele sabe… Todos os segredos do Jeremy. – Disse muito inseguro.

_ Droga! Vou ter que suportar o namoradinho desse infeliz debaixo do meu teto? – Falei exaltado.

_ Clama, Garrat! Eles não são namorados. Aliás, como você sabia que o Jeremy era gay? – Questionou-me confuso.

_ Ouvi comentários da parte dos meus pais. Um dia os ouvi dizer que o Jeremy tinha um amigo muito íntimo que o tratava muito bem, como um protetor. Não sou bobo. Juntei as peças e sei que é isso que ele é. – Disse irritado.

_ Cuidado, Garrat! Você pode se enganar muito ainda. Jeremy é uma caixinha de surpresas. – Disse enquanto desaparecia, fechando a porta atrás de si.

________________________

Bonsoir, pessoal... Eu sei que havia dito uma coisa e fiz outra... Bem, tive meus motivos e atualmente estou de volta apenas para cumprir meu dever com os que lêem estas histórias... Mas a minha despedida definitiva da cdc já está tomada mesmo... Espero que gostem deste capítulo e comentem o que acharam do rumo da história... Dr. Romântico, acredito que este capítulo explica muita coisa a você, meu amigo... Um grande beijo a todos...

P.S.: O capítulo 1 foi reformulado... Leiam para entender os acontecimentos neste: http://zdorovsreda.ru/texto/

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/08/2013 22:42:46
adorei o clima de mistério mas enjoei do jeremy, marcel e garrta forma um belo casal.
06/07/2013 03:40:10
Muiiitooo perfeitooo!!
09/06/2013 04:26:54
Muito bom,surpreendente
08/06/2013 19:30:19
Gostei muito amigo.




Online porn video at mobile phone


vou tomar banho da titia moço cagueiMenina asusta com tamanho da pica saindo dabucetadamaecomi a minha tia pela primeira vezmae/chupa pica do filho e engasga pelo narizencochando ate gosar ne onibus lotado xxvideosconto erotico/ ...voce que sabe reapondi...Xvídeos idosas dengosa filhinha dengosa do papaix.vídeos pornô família risquinha irmão e irmã novinhoscontos cnn gay soquei no cuzinho de dois garotos no sinaltava em casa sozinha com papai e acabei trepandmeu cunhado tirou meu cabacinhoContos chupando a buceta da janara casadaContos eroticos gay mlk da oficina peguei me filmando e pus pra mamar gay xvideosDei O Cuzinho Pros Angolanos Contos Eróticosporno comendo uma novinha c com o shorts na solturaxvideo a sogra nem deu confianca pro gerro so pegou no pau dele realporbodoido padrasto come e. a mae pega no fragaver porno negao dotado emulher com muito tesao egosanoZoofilia caes encangados em mulheresVER VIDEOS COM CENAS DE MUITO SEXO DE FILMES OU LÉSBO SÓ COM MULHERES Mais VELHAS,EXPERIENTES,MADURAS,COROAS TODAS AVÓS,MÂES,TIAS LÉSBICAS Fazendo Muito Sexo Bem SAFADO Com MULHERES MAIS NOVAS,JOVENS.lésbica escorada na escada de perna aberta a outra por baixo chupando a bucetahttp://tia gostosa vae com irma visita o subrinho doente as 2 fode com elenovinhas deitada dentro de casa na cama com compasso de shortinho todo enfiadomarido arumo garoto par soca na buceta da esposatravesti da rola super grande dando o cu e gorsandoconto erotico gay perseguiçaoxvideo historias de sexo de mulheris jantanosainnn amor sexomulher com os peito cheio de leite para o homem amar a mulher vai descendo depois ele transa com ela gostosofotos de mulher lefa e que aquenta fuder com pic grande da cabeca grossa e a mulher peituda e deramando leitevidio tio trepamo ma sobrimhabrutamontes caio parte 14 pornocontos eroticos esposa mamando no cinemafesta buctao loucurasmelhores vídeos de GTA da pegando padrasto pelado debaixo do chuveirocontos eroticos de netas bizarros mamando nos peitos e grelocontos minha esposa agazalhou um pal enorme no rabomulher de corno lavano carroconto erotico com fotos haremcontos cuzinho da RobertaConto erotico de casada q nao se satisfaz com o pau d marido e fica com tesao d ver velho pintudover video e filme de veterinaria chupano abuceta da e gua na fasendacorno levou esposa pros caminhoneiros foderem contopau na buceta da éguinha ponei.penis fino pode sastifaze uma mulhevideos pornos gratis mae pede pra filho traser a toalha e filho nao perdoaVirgindade anal incesto Desde pequena Contomasturbando olhando mulher bronzerarcontos eróticos menino dá o c* pro padeirocheirava qs calcinhas de casamoa confogo para dar abuetaxevedeos vizinha gostosa de biquíni na piscina vedeos caseroporno mulher chamando o marido de corno chifrudo pinto mole falado palavrao nuaela grita mas picudo atoxaContos eroticos estupraram minha mulher na minha frentecontos eroticos sou mulher e transei com minha sograputonas d novo hsnburgo d beibi dolconto em casa neste frio minha boceta pede pica paicontos bolinando novinhascasada coroa casera do buctaohomem empurra na vara na jumenta até gozarcontos eroticos casadas arrombadas por pauzudos super grossos e 25 cmporno brincando de lutinha e se aproveitando da cunhadacontos eróticos na famíliatio e sobrinhaconto erorico eu era cadela do meu macho ele me fudia segurando minha coleraContos eroticos gay pegando no pau do meu irmao por cima da toalha dpois do banho na beliche assistindo um filme no sofá chupando uma rola grossaconto eróticoxnnx pai fudendo a intrigada.no sonocontospono aprimiravezMulher gosando muco xvidiovai novinhas so grelao shortinho enterrado na bucetacontos eroticos adora q outros oisam suas transascontos heróticos com padrastocontos eróticos dona mariacontos eroticos verdadeiro minha namorada so deichava eu surra o pau na sua bundacontos eroticos corno manso tatuagemver videos irmao sonabolu traza com irmanxvvidio padrasto fasendo a enteada gosar d tesao.Relato erótico feijoada da titia raimundaconto erotico entiada se pasando por dificil mas pegando fogo