Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

até minha primeira vez

Um conto erótico de cindytrans
Categoria: Homossexual
Data: 09/02/2013 15:17:48
Nota 10.00

Olá, chamo-me Cindy, tenho 42 anos e vou contar como virei mulher.

Desde pequena, sempre me vi e agi como menina. Isto encomodava meus pais e, aos 12 anos de idade, meu pai expulsou-me de casa (esta é uma históriaque prefiro pular). Depois de uma noite na rua e morrendo de frio e de fome, fui abordada por uma mulher que chamaremos de D. Manuela. Vendo minha cara de desespero, começou a conversar comigo... acho que percebeu logo que minha feminidade havia sido o motivode eu estar ali. Disse que tinha uma casa onde moravam diversas garotas e perguntou se eu gostaria de ir com ela. Apesar de ser uma cafetina (eu ainda não sabia e não entendia o que era), D. Manuela era uma pessoa muito boa... dura, quando precisava... mas sempre nos tratou, eu e as meninas, como filhas.

Minha chegada na casa dela foi bem tranquila... Umas meninas foram amáveis (algumas um pouco sarcásticas) e outras indiferentes (eram 7 meninas). D. Manuela anunciou que eu ficaria um tempo morando com elas... mostrou o quarto onde dormiria com outras três garotas e levou-me para a cozinha onde serviu-me um sanduiche e café com leite. Durante o café, conversamos e ela, experiente, já entendeu o que se passava. Finalizada a refeição, falou que precisariamos comprar algumas roupas para mim. Fomos até uma loja e perguntou se eu gostaria de roupas de menina... eu disse que sim e ela comprou algumas peças. Lembro-me bem, até hoje, quando ela pegou umas calcinhas... eram meio infantis, mas eu teria calcinhas.

Incrível, mas em apenas algumas horas, sentia-me amada e protegida por aquela mulher.

Voltando para casa, explicou-me que eu precisaria colaborar coma limpeza e a rotina da casa e que, às tardes, teria aulas (materias de escola) com ela. D. Manuela era formada em pedagogia.

A casa onde moravamos era dividida em duas partes. Na frente ficava a boate, onte tinha uma grande salão, com um palco, pista de dança e banheiros. Ao lado do bar, uma porta que dava para os quartos (eram 5 suítes). Pelo lado de fora, havia um corredor que dava acesso aos fundos, onde morávamos. Era uma edícula com dois andares, na parte de baixo ficava a cozinha, a sala e a lavanderia. Na parte de cima, tinham três quartos (uma suite) e um banheiro. Eu dividia uma quarto com mais 3 meninas. A nossa casa e a "casa de shows", não eram chiques ou glamuroas, mas eram cuidadas, confortáveis e bem limpas.

No primeiro ano, minha vida era acordar, ajudar na limpeza da casa de shows e de nossa casa pela manhã e estudar à tarde... à noite eu "ajudava" as meninas a se produzirem e ficava assistindo TV. Eu ainda não podia frequentar a parte da frente durante à noite. Aos poucos eu tinha um guarda-roupa completo e amizade com todas da casa. Às vezes o tempo fechava (normal qdo muitas mulheres dividem quase tudo), mas D. Manuela rapidamente botava ordem na casa. Eu era tratada como menina e estava feliz. As meninas pintavam minhas unhas e à vezes também me maquiavam e me depilavam (os primeiros pelos da puberdade)... meu cabelo estava comprido. Além das pessoas da casa, eventalmente tinhamos visitas de outras meninas que trabalhavam na "casa de shows" mas não moravam conosco, dos amigos e amigas da D. Manuela e das meninas e do homens que trabalhavam na casa (eram 1 barman, 1 garçon e 2 seguranças). A casa atendia bem até umas 40 pessoas.

No dia do meu aniversário de 14 anos (+- 1 ano e meio vivendo ali), D. Manuela entrou no quarto com um embrulho. Abraçou-me e perguntou como eu estava me sentido, não naquele dia, mas com minha "nova" vida. Eu estava feliz... Então ela começou a falar sobre sexualidade e sexo (que era algo com que eu convivia diariamente) e, especialmente sobre minha condição (menina num corpo de menino). Após nossa conversa, estava mais segura de mim. Pegou o embrulho e me deu... abri com cuidado (sempre fui delicada com qualquer coisa)... nisto entraram mais 2 meninas... deram parabéns e sentaram na cama. Era uma caixa: dentro haviam cinco lindas langeries (calcinhas) lindas (que depoisde expirementá-las, vi que entravam em minha bunda), um kit de maquiagem, dois batons e três esmaltes... e uma caixinha de remédio. D. Manuela abriu a caixa de remédio e disse que aquilo ajudaria-me a ficar como uma mulher... eu deveria tomar um comprimido 2 vezes por dia (eram hormônios).

Seis meses depois, meus pelos já não cresciam mais... minha bunda estava maior e meus peitos (seios) começavam aparecer. No meu aniversário de 15 anos, ganhei meu primeiro sutiã e comemoramos na casa de shows. Neste dia, pela primeira vez fiquei bêbada, fumei cigarros e entendi o que era a casa de shows. Apesar desta pequena liberalidade, D. Manuela continuou firme com minha educação.

Deste dia em diante, começei à ajudar no bar da casa, umas duas vezes por semana, ou quando o movimento estava mais forte. D. Maniela me protegia e não deixa-me ser assediada pelos clientes.

Quando fiz 16 anos, já era uma jovem atraente... meus peitos já eram bem visíveis, meus cabelos compridos e minha bundinha linda (tenho orgulho dela até hoje). Minha sexualidade esta a milhão, ainda mais, convivendo num ambiente que respirava a sexo.

Uma coisa que não contei sobre D. Manuela, era que ela era uma mulher fina. Era chata com etiqueta e ensinava a todas nós a sermos verdadeiras damas. Mesmo sendo garotas de programas, as meninas eram educadas, tinham bons modos e não eram depravadas (quase como gueixas). Assim também me criei.

Voltando ao meu turbilhão de hormonios, lembro-me de entrar na cozinha e ver D. Manuela conversando com a Carlinha, uma das meninas. Carlinha era quase como uma irmã comigo. Chegou na casa com 18 anos... foi amante da D. Manuela e era como uma sub-chefe. D. Manuela me chamou, mandou-me sentar junto com elas e disse que à noite, eu e Carlinha iriamos passear e, que ela iria ensinar-me algumas coisas sobre sexo (a esta altura, nossa conversa já era bem aberta sobre o assunto). Meu coração disparou e minhas pernas bambearam.

Eu e Carla nos arrumamos e por volta das 7 da noite saímos. Fomos a um motel, que eventualmente as meninas frequentavam. Já no quarto, começamos a tomar um vinho e a Carlinha começou a me beijar... meu pênis endureceu de imediato e minha pele arrepiou. Ela falou para eu relaxar... acendeu um cigarro para mim, depois uma para ela e ficamos conversando e nos acariciando.

Começou a tirar minha roupa e, conforme ela ia fazendo eu ia repetindo. A esta altura eu já estava relaxada, com o vinho que estavamos tomando. Beijávamos... e rapidamente estávamos beijando nossos peitos. Ela colocou a mão dentro de minha calcinha e começou à acariciar meu pênis... foi baixando e beijando-me... chegando perto, colocou sua boca em meu pênis e começou a chupá-lo... indo e vindo... aquilo estava bom demais... desceu um pouco mais e começou a lamber meu ânus... meu tesão aumentou... molhou bem e começou a a acariar com o dedo e introduzí-lo devagarzinho... voltou a chupar minha pica e brincando com meu cuzinho... logo o dedo dela estava todo dentro... ERA ISTO!!! era aquilo que eu queria... continuou a chupar-me e, deixando escorrer sua saliva para lubrificar, colocou outro dedo... logo entrou o terceiro e eu contorcionava-me de tesão. Acabei gozando em sua boca...ela continuou mais alguns instantes... tirou os dedos de mim e o pau da boca... veio até mim e recomeçou a me beijar, deixando escorrer minha própria porra. Beijamo-nos por um bom tempo, engolindo minha porra... acho que a dividimos bem.

Continuamos a nos acariciar... eu era só tesão... na verdade, sentia-me uma lésbica. Carlinha abriu a bolsa e, para minha surpresa, tirou dois consolos e um tubo de lubrificante. Pegou o maior e começou a chupá-lo... depois pediu para eu fazer igual... ainda um pouco embriagda, viajei... aquilo era um pênis de verdade. Enquanto eu me deliciava. pegou o vibrador, lubrificou-o, colocou um pouco nos dedos e preparou meu cuzinho. Começou brincando em volta e colocando a ponta no meu buraquinho. Eu chupando um e ela introduzido outro... Logo meu pau endureceu novamente e ela voltou a chupá-lo... Aquilo era bom... bom demais!!! Aquele vibrador no meu cuzinho era, até então, a melhor coisa do mundo. De repente ela parou com tudo. Disse para termos calma. Acendeu mais dois cigarros para nós... enquanto fumávamos, minhas mãos ou melhor, meu corpo tremia todo... Ela me olhava nos olhos... olhava minha alma.

Carlinha pegou o consolo maior (que tinha forma de um pênis mediano), colocou em uma cinta e vestiu-a. Pediu-me para chupá-la e obedeci prontamente. Depois de alguns minutos, mandou-me ficar de quatro... passou um pouco do lubrificante em "seu pênis" e encostou em minha portinha... devagarzinho foi introduzindo-o... senti um pouco de dor, mas meu tesão era maior... começou a comer-me de verdade... se já estava bom antes, agora senta-me mulher... madou-me virar, ergueu minhas pernas para tráz e comeu-me mais... Instintivamente comecei a me masturbar enquanto ela metia, cada vez mais forte, cada vez mais dentro... Eu queria gozar, mas não queria parar... aguentei até onde deu, até que explodiu um jato de gozo... Eu gozando em minha barriga e ela metendo forte. Parei de gozar e ela continuou socando, agora um pouco mais devagar. Passou o dedo em minha porra e colocou em minha boca, várias vezes, até que acabou. lambi seus dedos e engoli cada gotinha... Adorei o gosto. Carlinha tirou a pica do mei cuzinho, deu umas lambidas na minha pica e nos beijamos por algum tempo.

Fumamos mais um cigarro e fomos tomar banho. Lavamos uma a outra, enquanto ela ia contando algumas de suas experiencias.

Arrumamo-nos, arrumamos nossas coisas e fomos embora. Isto já passava das 4 da madrugada. Pegamos um taxi e fomos para casa. Quando chegamos, a casa de shows estava fechando... as outras meninas e D. Manuela me olhavam maliciosamente. Antes de dormir, D. Manuela chegou até mim e perguntou se eu havia gostado... nem precisava... meu rosto e meu corpo denunciavam. Ela abraçou-me e me beijou, dizendo-me que eu era sua filinha e que me amava. Fomos dormir... antes de deitar-me, fui até a cama de Carlinha e beijei-a... Agradeci e disse que a amava. Ele pegou os consolos que usamos e deu-me de presente. Disse: divirta-se!

Dormi minha melhor noite!!!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
01/04/2013 17:06:35
Nossa, lindo. Não tem nada que eu gostaria mais no mundo do que fazer parte da "família" de vocês. rsrsrs
03/03/2013 15:49:12
Sensacional sua vida, se vc fosse do Rio de Janeiro, gostaria de te conhecer. Adoro bonecas.
12/02/2013 16:02:15
Tomar no cu é muito bom. As primeiras experiências são inessquecíveis...
09/02/2013 22:19:34
bela lembrança da 1°vezkkk




Online porn video at mobile phone


porno gey eu e o meu empregado lambendo o cu mundobichaxvideo corno filma esposa bebendo caldinho na cabeçaa japonesinha que não aguenta e se mijacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgevidiodisexonovinhaConto erotico gay mão bobacontoerotico eu namorada mae e tiogaroto punheteiro garanhao curral xvideofelipe e guilherme - amor em londres 4 XVídeos vídeo pornô das panteras sobrinho veste de Empregada em transa contigoxisvido mai ei baxo da mezaporno novinha dado jetinhporno contosminha mulher deu na massagemporno doido cromprando cabacocontos eróticos sou casada mas trepo com meu tio meu sogro meu padrasto e meu pai legitimomarcelo strause aguilarXVídeos como fazer alimpesa do cú ante de tranzangoszndo gostoso no xvidiogaranhao erra a buceta e enfia o pau no cu da egua e ela se rasteja de dorx vidios seduzimdo inocentecache:PjjgrxSVmoYJ:zdorovsreda.ru/texto/2013011214 No binha jemendo pra caralho xvidioirma gemeas nasce engrudada bucetamma feminina fudenContos eu e minha comadre desfilando de calcinha para nossos maridosxxvideo gay gosando sem bota a mao no paumeu filho quet cumer meu cuWwwx vidio .contirano cabaso preta giuestupro esposa contos eroticosbati.uma p traficante contos erotico h x hcontos eroticos maduras peludaesposa buceta escorrendo camisinha estoura cabine erotica corno narratodos os contos eróticos de empregada virgem com o filho dos seus patrõeswww.casadoscontos-O doce nas suas veias (Capitulo 02)belo sexo dormindo de conchinha com a tia so de calsinhaarretada e gostosa minha mae conto incestocontos de incesto com cadeirantesvídeos de pornô com homem com homem o homem chamando shampoo no pinto do outro e lambuzando de xixicontos eroticos dois machos chupando minhas tetas como bebes golusoscontos eroticos , isso geme putinhacontos eroticos de evangelicas metendocontos porno gay "meu novo amigo e eu"www.relato erotico mulher cazada gemeu na pica glande.com.brxxxvideos.com meninas dado .como cabacuminha sogra me pediu para me dar de mamar para ela contos eróticosFotos de travesti novonho trazandoeu quero pornografia pornografia as meninas retada os cabelo achando tudo grandeXVídeosirmão vee irmã dormindo com a calcinha aparecendo e não resistivideo de sexo levei gaia e chamei minha amiga e dois amigo pra fazer sexo gostozoxvideos sogras de pernas abertas em frente dos genrosvi minha irma dormimdo pelada e fiquei com tesao nelavidios porno mae dilinhoesposa fica apavorada com pau de 30 centimetro do negaovidi o porno hone trezeno com eguhamano nao me tente incesto contosConto erótic de Novinhas com dogfodas narradas grannyqero assistir video de porno de baiana rebolando na pica.depravadacaoas mais gostosa do faice fodendo con cu buceta carnuda tambemtraveco tenta fuji do negroflagrei a empregada se masturbandox videosContos.Ingravidei.minha.irmanskype:bruninha_zinha_znovinha com tesão levantou a noite pegou uma linguiça socando a b*****conto erotico gay negao pirocudo gosta de maltratar viado brancoXvideo negra dormindo domado rolaContos de coroa casada gostando de ser humilhadacontos verdadeiros decheirar calcinhagordinha bem feitinha gosado