A ÚLTIMA VIRGEM


Um conto erótico de Jessika K.
Categoria: Heterossexual
Data: 03/02/2013 21:04:17
Nota 7.00

Luana era loira, popular e linda. Não havia quem não se encantasse por aqueles brilhantes olhos verdes. E não havia homem que não fosse igualmente encantado por ela. Porém, a bela Luana guardava um terrível segredo. Um segredo que lhe consumia todo seu ser.

Era virgem.

Aquilo a afetava profundamente. Aos 22 anos, Luana nunca havia transado com homem nenhum. Suas amigas eram experts no sexo. Ela, uma inocente. Mentia sim que transava muito. Criava histórias, situações, pessoas. A riqueza de detalhes era tanto que Luana quase chegava a acreditar nas suas mentiras. E, à medida que o tempo passava, cada vez mais ficava difícil conhecer alguém que lhe tirasse o cabaço de vez.

Para início de conversa, não podia ser nenhum conhecido. Qualquer homem do seu círculo de amizades que a inaugurasse, colocaria seu hímen destroçado em um mastro e acenaria em praça pública. E todos descobririam, finalmente, seu terrível e monstruoso segredo. Não, não podia ser ninguém do seu bairro. Nem amigo do amigo do amigo. Sua primeira e tão esperada vez teria que ser com um desconhecido. Mesmo que isso significasse uma série de perigos.

Mas Luana estava disposta a tudo. E elaborou uma meta. Em 30 dias sua virgindade iria para o espaço. Em um mês seria uma mulher como qualquer outra. Faria sexo com alguém. Com qualquer alguém que a comesse e desaparecesse da sua vida para sempre.

O próximo passo foi se cadastrar em um site de encontros. Não foi difícil para Luana escolher seus pretendentes sexuais. As fotos que postou fizeram sucesso, mas os candidatos não eram grande coisa. Durante 15 dias Luana se dedicou a tentar descobrir quem poderia ser seu primeiro macho. Trocou mensagens com uns e outros, mas estava bem complicado. Nenhum parecia ser o cara certo para lhe comer e acabar com aquele pesadelo sem fim.

Até que Luana viu a foto do Marcelo. Ele não a havia procurado. Pelo contrário, quando a garota enxergou a foto dele, imediatamente foi atrás. O tal Marcelo custou um pouco a responder, tipo uns dois dias. E Luana ficou ansiosa. O cara era simplesmente demais. Alto, forte, músculos bem definidos, olhos pretos e misteriosos. A foto era magnífica. Será que era verdade tudo aquilo? Ela imaginou o caralho dele desbravando sua buceta e sentiu um calor lhe invadir o corpo. Quando imaginou que havia sido ignorada de vez pelo tal Marcelo, ele finalmente respondeu. Começou com um simples “oi” a mensagem e coube a Luana puxar assunto e tentar descobrir um pouco mais sobre ele.

Eles conversaram por uns três dias. Marcelo parecia ser legal. Parecia também estar interessado em conhecê-la. Luana estava cada dia mais excitada. E, sem demora, marcaram um encontro.

Ficou combinado que Marcelo passaria de carro na casa dela na sexta, às dez horas da noite. Ela pôs uma minissaia curtinha, botas e prendeu o cabelo no alto da cabeça. Tentou parecer sexy sem se mostrar muito puta. Se perfumou, passou um batom e foi para a frente do prédio esperar Marcelo. Estava com as pernas bambas.

Cinco minutos depois um carro branco parou à frente do edifício. Era ele. Mal podendo caminhar, Luana abriu a porta e logo se viu sentada ao lado do Marcelo. Bem, ele não era exatamente aquilo que se apresentava nas fotos e Luana ficou um pouco decepcionada. Porém quando viu os músculos saltando sob os jeans, sentiu a velha excitação subindo pelo corpo. E agora?

Marcelo sorriu. Ele possuía um ar selvagem, muito diferente dos caras com quem tivera algum namorico breve.

− Aonde você quer ir?

A voz. Grossa, de macho. Luana ficou meio estonteada.

− Bem, eu…

− Deixa comigo.

Silêncio. Marcelo acelerou com o carro e não falou mais nada. Luana, ao seu lado, ficou sem jeito. Imaginou que conversariam, trocariam ideias, que afinidades seriam descobertas. Mas não. Marcelo não respondeu a nenhuma tentativa de conversa dela, concentrando-se no trânsito. Luana não tinha a menor ideia para aonde ela a estava levando. E começou a ficar com medo.

− Não se preocupe. Você irá gostar.

− Onde…

− Não se preocupe.

E a conversa acabou. Não foi surpresa para Luana quando Marcelo entrou em um motel um pouco afastado da cidade. Ela prendeu a respiração, tensa. Não imaginava que sua primeira vez seria assim. Não haveria amor. Só sexo. Mas não foi assim que ela queria desde o início?

O quarto não era lá essas coisas. Os móveis não eram novos e a cama não era redonda. Havia um espelho no teto que a deixava mais larga que o normal. Sempre que imaginou que sua primeira vez seria em algum lugar com mais glamour.

− Tudo bem. – disse ela, atirando a bolsa em uma mesa. – Me coma de uma vez. Rápido, estou com pressa.

Marcelo, no entanto, não parecia estar com muita pressa. Ele se aproximou de Luana e a puxou violentamente pra si. A garota sentiu todo o volume do pau do homem contra seu corpo e um medo repentino tomou conta dela. E agora?

− Por favor… − implorou ela – Vá com calma.

− Sem calma, garota. Você não viu nada ainda.

Luana, em vão, tentou se soltar dele. Mas era impossível fugir. Marcelo era muito forte. De repente, ela estava jogada na cama, sentindo suas pernas serem abertas com a maior felicidade. Com apenas um gesto, Marcelo arrancou sua calcinha e mergulhou de boca na buceta dela.

Ao sentir a língua áspera de Marcelo na sua xoxota, Luana controlou um grito. Era um misto de vergonha e prazer. Aquilo não estava certo. Era um erro. Transar com um desconhecido estava sendo um erro.

Mas aquela língua fazia com que Luana gemesse sem se controlar. A saia também foi tirada sem que ela percebesse. Logo, Luana estava completamente nua, à mercê do apetite sexual de Marcelo.

O homem se jogou por cima dela e ele era muito pesado. Luana achou que não conseguiria mais respirar. Marcelo mordia o pescoço dela, ao mesmo tempo em que forçava seu pau entre as pernas dela. Luana queria dizer para ele ir com mais calma. Precisava avisar que era virgem e que as coisas não eram tão simples assim.

Marcelo meteu o pau na buceta dela e logo sentiu um entrave. Luana respirou fundo. Ele pegou os cabelos dela com força e puxou.

− O que é isto?

− Sou… sou virgem.

Ela confessou, envergonhada. Marcelo ficou por alguns segundos assimilando aquela informação. E depois não perdeu mais tempo. Com a boca no seio dela, chupando-o com vontade, Marcelo forçou o caralho com força, pouco se importando com os gritos dela. Fuder aquela bucetinha apertada e virgem estava deixando Marcelo mais excitado do que nunca estivera.

Para Luana foi como se estivessem lhe rasgando de cima a baixo. Nem nos seus piores pensamentos imaginou que doesse tanto. Mal havia olhado para o pau de Marcelo. Com medo e constrangimento, evitou saber o tamanho que seria. Bem, o negócio devia ser enorme, pois sua dor era algo insuportável. Estava arrependida tamanho o sofrimento. Era melhor que tivesse morrido virgem, intocada. E Marcelo não parava, arremetendo dentro dela sem parar, sem escutar os gritos de Luana. Aquela buceta era demais.

Luana perdeu a conta de quanto tempo ficou a disposição de Marcelo, sendo rasgada sem trégua. Quando ele terminou, caiu para o lado, exausto. Ela levou discretamente seus dedos em direção à xoxota. Estava machucada. Ficou sangue nas mãos. Respirou fundo. Estava livre da maldição. Mesmo que isso significasse nunca mais trepar com ninguém na vida.

− Você já deu o cu alguma vez?

Ela ficou vermelha. Marcelo a encarava, agora apoiado no cotovelo.

− O quê?

− Você nunca tinha dado a buceta. E o cu?

− Eu… eu…

− Vira.

− O quê? – perguntou ela, apavorada.

Luana foi virada de bunda para cima muito facilmente. Aos gritos, sentiu Marcelo com todo seu peso deitar sobre ela e abrir seu rabo com as mãos. Chorando, a garota pediu:

− Me deixe, por favor... Vai doer!

− Cala a boca. Você vai gostar.

Primeiro Luana sentiu o dedo dele entrar no seu cu. Ao contrário do que pensava, a sensação foi gostosa. Muito gostosa. Sem sentir, empinou a bunda várias vezes para que os dedos de Marcelo entrassem e saíssem muitas vezes. Gemendo, ela alcançou o orgasmo nos dedos dele. A sensação do gozo não havia passado quando sentiu o pau dele rasgando seu cu. Marcelo enterrou seu pau de vinte centímetros direto no rabo dela, sem dó nem piedade.

Os gritos de Luana foram ouvidos por todo o motel. Marcelo não perdeu tempo e gozou dentro daquela bundinha apertadinha, uma, duas vezes. Quando ele finalmente terminou, Luana se perguntou quando conseguiria sentar novamente.

Ela chegou em casa às três horas da manhã. Mal podia caminhar. Sentia o gosto e o toque das mãos de Marcelo no corpo inteiro. Não sabia se tinha gostado da experiência. Mas pelo menos não era mais virgem.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/02/2013 02:02:21
garota dever ter ciso muito ruim...

Online porn video at mobile phone


sexo pornô grátis baixar para trabalhar filho faz sexo com a mãe gostoso mete gostoso dando linguada nela né tipo de mesa mãe gosta deixa gozar dentrofez buraco na parede do banheiro para brexar as mulheres de casa e foi pego pornocom minha prima no apagao xvideosfiume porno brasilerovirgem celada goza no dedo xvidiocontos incesto mae gtsmulher pelada com a b***** cheia de goza cobrindo a telachupar buceta com estalos esposinha evangelicanao tinha dinheiro eacaba dando pro montador xvideoContos eroticos me vinguei da minha esposa e comi dois cuzinho finalbrechei.minha.mulher.chupando empregada contoXvideo comeu o cu da sogra bu Cetoncontos de sexo depilada na praiacontos erotico saido escola onibusContos eróticos de sogro e nóra safadaentrequei minha vigidade pri maridi da minha tia contoler conto erotico de padre reaisnovinhapubisbuceta de carla visgando xvideosmorena muito gostosa dano o curzinho para o seu irmaocontosgosandodentrocomebuceta irma outra irma prexadeu duas mexidinha e gozando em cima da buceta pornôcontos e histórias de pai tarado não aguentou e comeu a filha de sete aninhos gostosinhaesposa trai o esposo com mulato de 1:90peguei minha sogra de vestido ei so olhando por debaixoas coxas da minha mâe contos eroticosmullheres fodem tarado apulso como vingancamotoqueiro gay passivo contoGay comlhado chupando a pica do comlhadomao no cuxvidiosevangelicas na zoofilia com cachorrosexo contos eroticos branquela madame esperimenta rola preta d negro e goza aos gritoscontos erotico,meu genro me enrrabou dormindocontoerotico eu namorada mae e tiocontos eróticos de casadas rabudas traindo com pauzudosxisvido sobria dormi coContos erotico fazendeira nova seduzindo o caseiro bem dotadovideo belmiro o caseiro caralhudo"safadeza entre irmãos"Conto dando sonifero enteadaleitinho do papai contosmeu filho mais velho fica excitado ao me ver dando de mamar o bebe.meu cuzinho viu tocha com o dotadose disfarcou de abajour xvideos.comlesbicas com grelo muinto grande transandocache:LX1yfsMaqggJ:zdorovsreda.ru/texto/201504548 japinha com carinha de anjo perdendo o cabacoxvideo brasileiro onde tia dorme mais sobrinho na mesma cama nú acarradosdei pro mwu treimado gozandoesposadis pra marido voce deicha outro homen me chupar e comer minha. bocetaporno comendo filha dengosa que reclamava da buceta doendomenininha da raça negra bem novinha batendo punhetas com bastante bontade e chupando o titiozooman contopornô doido um pau inacabavel para elamulher pelada revista da revisão mas bem bucetuda com quero ver a mãe bem peladona grandonaporno irma tremendo no pau ate o fundocontoesposaprostitutafilha a reda causilha e pai empura rola@nubianinfa.comflagrei a novinha fudendo no mato e chantagiei contosxvideos de idosa ifiando o pinto na buceta da idosa butamente conto gay o meu sonho de consumo sexo caseiro jardineiro comendo cu da tiaprimos boqueteiros. Tomei o leitinho do meu primo gueizinho pornoimagens e videos de coroas tesudas metidas no sexo kente ate esporrar fora e mostrando a cona inchada com labios longosconto erotico de corno paraensemulher entupida forçando para cagar sexosinhá contoscontos esposas putas castigadas no cuvidio g demenor marrentogaroto hetero. Hetero na prisaoboquete toda hora minga sogravideo sexo no labirinto do innerContos eroticos esposa com pirralhostirando o cabaço da mornaeu nunca tinha chupafo e lambifo cu de homem. minha buceta escorriavídeo porno mulher casada motel Velho deixargozar dentroporno pasto convinando irmao a nao fude irmaxxxporno peguei minha amiga de legue dela e soquei tudopedreiros caminhoneiros e peões de obras c********* comendo v******* contos eróticos gays