Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Apaixonado por um traficante - FINAL

Um conto erótico de GUILHERME
Categoria: Homossexual
Data: 26/12/2012 01:40:47
Última revisão: 27/12/2012 01:30:29
Nota 10.00

Bom naquele momento que Junior passou por aquela porta e entrou dentro daquele carro, foi como se tudo a minha volta parasse com o tempo em minha volta....

Junior me olha dos pés a cabeça, minha reação preocupada, seus capangas a sua volta sem entender em nada, era uma serie de coisas de que me deixava meio cabreiro, ou algo que me deixava desmotivado....

Acho que na verdade nesse minuto, o Guilherme evaporou desse corpo.

- Guilherme vem cara... esta bem meu?

Eu paço a mão no rostoesta precisando de algo chefe, oh gui ta passando bem ai cara? – diz uns de seus capangas chegando perto de mim.

- sim, sim claro.

- Guilherme. – junior me chama em direção a ele. Eu o olho, tinha medo de perde-lo – vai dar certo meu, confia em mim.

- esta precisando de mim chefe?

- não moleque fica ai, eu vou sair com o Guilherme, ele tem que me mostrar umas coisas ai.

- uma parada chefe?

Junior olha para o cara que estava sorrindo.

- vai se fuder meu, cuida ai da sua vida porra, vamos Guilherme.

Me recompus e sai em direção a ele vendo o portão automático da frente se abrir. Junior assim que entra no carro coloca a mão em cima da minha e aperta cobrindo a minha que estava abaixo dele.

Eu estava nervoso não tinha como não transparecer aos outros.

- Guilherme olha aqui cara.

- junior eu estou com medo? – digo a ele largando de sua mao assim que ele começa a andar com o carro e começar a descer ao morro....

- para de paranoia meu olha aqui oh, vai dar certo meu tira isso da tua cabeça, se tua mae esta la na casa da minha coroa, beleza nem esquenta cara.

- como sim junior não esquenta. – junior para o carro no meio do caminho fechando os vidros fumes e pega minha camisa tacando um beijo em minha boca.

Doeu no começo um pouco que ate cheguei ver estrelas a minha volta. O beijo de Junior me fez levitar um pouco, sentir que estava protegido, ele me protegia, ele estava ao meu lado sempre evitando que algo me aconteça. Junior enfia a língua e eu mordo seu lábio inferior...

Carnudo..

Gostoso...

Que tesão de nego.

- e ai ta comigo ou não esta?

Ele me olha sorrindo ainda pertinho de mim, passo a mão naquele enormes braços descendo pelo seu abdomes

Eu não estava arrependido de ter passado tudo aquilo com junior, ele ainda estava ao meu lado sendo que por mais que eu estivesse medo do que poderia acontecer algo, junior se culpava e ainda ate hoje se culpa de ter acontecido a desgraça dele ser traficante, eu não acreditava que isso poderia ser verdade nem para mim e nem para ele eu tinha certeza.

Mas com muita e pura razão ele tinha seus pensamentos tinha o que pensar de tudo que aconteceu de sua vida. Ate depois da morte de seu pai.

A conversa com minha mãe fez eu abrir meus olhos pela vida, pelo meu relacionamento que poderia estar indo por agua abaixo. O problema de tudo não era minha mae e sim minha família, meu pai que ainda não tinha nem chegado de viagem.

Ela tinha aceitado é claro que numa boa tudo que estava acontecendo comigo e junior. Ainda junior fez ela chorar por batalhar tanto pelo que estava a procura.

- olha tia, você me viu crescer, me viu me tornar o que sou hoje, e poço ti falar que sou completo com ele do meu lado. Não sei por que mas isso brotou dentro de mim.

Minha mae estava sentada no sofá da sala da casa da mãe dele. Eu estava parada ao seu lado, e assim mesmo com medo, dos tempos que vinham, ele ainda disse o que pretendia comigo, que seus planos era me levar para morar com ele, mas não aqui e sim no apartamento que ele tinha no centro onde ninguém sabia.

Tanta conversas depois conseguimos chegar na conclusão que eu iria sim morar com ele, e tentar ter uma vida com junior.

Não era um trato, mas era uma exigência de minha mae, para que ele nunca saia do meu lado, pois assim mesmo ela também temia pela minha vida e pela a de junior.

Depois da conversa com minha mae que na verdade não teve sinistro nenhum, junior foi direto para a minha casa sem eu entender o que acontecia.

- mas como assim o que você vai fazer la?

- vou buscar as tuas coisas, tua mae já liberou então nem vem falar.

Eu segurei o ante-braço dele, ele vira para mim olhando para minha mao assim que saia pela porta de sua casa.

- que foi? – ele pergunta sem entender muito.

- junior não to muito preparado para morar...

- a para cara não vem com viadisse, chega meu, você vai ficar do meu lado ou você não quer?

- não é... – ele não deixava eu falar. Olhando para mim dentro de meus olhos.

Junior tinha uma força, uma coisa que me deixava sem descrever o que sentia.

-entao cara, vamos pegar nossas coisas e vamos largar la para o APE.

Largo seu braço, olho para o lado, suspirando, junior ainda coloca as mãos na cintura e fica me encarando, sua respiração abafada.

- e ai Guilherme vai te fazer cara.- ele caminha ate mim e pega meu braço e cola meu corpo no dele, seus braços colando em minhas costas, senti como se não fosse respirar com a pegada dele.

- junior eu ainda to confuso, deixa eu pensar.

- não vem com essa Guilherme, você já teve tempo demais para pensar, e tu mesmo sabe comigo não tem essa de pensar, as coisas são para ontem Guilherme, ainda mais seu pai esta viajando a trabalho, pelo menos vai saber quando você já estiver comigo.

Ele cola ainda mais meu corpo no dele, e aproxima devagarinho de mim, o cheiro hipnotizante de junior, macho cara, forte pelo perfume que saia de sua pele, suada morena.

Suas mãos largas em minhas costas, alisando a minha bunda, sua boca vermelha grande e grossa, tomando conta da minha, aqueles braços que me deixavam de pau duro, com aquela tatuagem tri ball dando a ele um tom de grandeza.

Sua língua potente dentro da minha boca, chupando a minha, navegando com aqueles lábios e forçando para eu chupar os deles.

Junior começa a ter sua ereção cedo. Assim mesmo quando esfrego minha perna na virilha dele.

Ele se afasta um pouco de mim, passando a mao no nariz. E continua a se afastar.

- faz uma coisa para mim? – ele diz com a voz grossa me olhando.

- o que? – eu pergunto tímido.

- faz um estripe tise para mim, mas quero aqui em cima oh...

Ele com um tapa tira as coisas que tinha em cima da mesinha da sala que se vao ao chão.

Eu tinha vergonha para essas coisas, mas ai pensei que já que minha vida vai ser ao lado desse chato, tinha que pelo menos dar prazer a ele.

- vem aqui guizinho. Rebola para mim. – junior se move para o sofá e se atira de costas movendo a mao para seu dote.

Eu subo em cima da mesa e tento pelo menos fazer algo que sabia, investi então no que eu mais tinha de bom em meu corpo, minha bunda, e para não ter muita vergonha viro de costas para ele e começo a rebolar a minha bunda. Mas sempre olhando para ele...

Junior aperta a pica que se destacava naquela bermuda de surf, parecia que ia arrebentar o botão e atirar longe.

Eu continuo.

Tirando a minha camisa. A passando a mao pelo meu corpo... junior da um gemido abrindo zíper da calça e atirando com tudo a tora para fora.

Aquela língua de boi caiu para fora já babada, molhando aos poucos a bermuda dele, junior pega ela começando uma punheta devagar e nunca tirando os olhos da minha bunda.

- rebola vai seu puto. – ele diz com a voz grave, gostei do que ele disse, meu macho.

Adoro essa coisa que ele diz a mim.

Rebolo mais ainda passando a mao pelo meu corpo. E assim mesmo me movendo para frente e chegando em cima dele, colocando em cada lado o meu pe de seu quadril pressionando em cima do sofá. Junior se agacha para ficar me olhando de baixo, balançando a pica mole e babada, aumentando a punheta que fazia.

Abro a minha bermuda, e faço ela ir ao por cima dele. Movendo meus pes para o lado e depois o outro e tirando com o pe mesmo para o lado.

Fico so de cueca box em cima dele.

Sua punheta fazendo ele gemer feito um bixo, junior parece um mostro quando esta com tesão.

Ele passa a mao pela minha perna, subindo pela minha bunda... eu viro de costas, movendo ainda meu quadril... e ele puxa quase fazendo eu cair, atola com tudo sua cara no meio da minha bunda.

Por cima da cueca mordendo da minha bunda e lambendo meu cu.

Junior em quase meio segundo já tinha deixado a minha cueca toda babada. Batendo aquela punheta gostosa.

O cheiro do seu pau tomou conta de meu rosto. Cheiro maravilhoso, de pica guardada.

Junior com tudo levanta a mesma mao que já estava babada de porra, e com a outra abre a minha cueca por tras, dando um tapão na minha bunda...

AAAAAA... – eu do um gemidinho...

Junior não estava nem ai, atola de novo a língua em volta de meu anelzinho, pressionando sua boca, seu nariz e todo seu rosto contra a minha bunda.

Eu do um gritinho de prazer e sinto as suas mãos em minha costa me empurrando para baixo e fazendo minha cara chegar na sua pica. Assim faço fico de cu na cara dele, meu rabo preso ali por aqueles enormes braços, estava me sentindo um verdadeiro de um puto na verdade.

Junior com a boca presa no meu cu e arregaçando com os dedos para o lado.

Abrindo bem. Eu pego sua língua de boi grossa e babada que já estava com sua gala em Volta da cabeça e paço a língua em volta da enorme cabeça que tinha acho que uns 5 cm e empurro para dentro da minha boca, abrindo o máximo que podia de minha boca.

Ele da mais um tapão na minha bunda fazendo ela tremer, Enfiando um dedinho no meu cu.

E assim mesmo chupando meu cu... que babava e piscava horrores. Olhava de longe aqueles pes maravilhosos, gostosos, dedos grandes bem feitos meu cu piscava mais ainda.

Amo os pes de junior, são enomres...

Junior levanta do sofá comigo, deixando eu de cabeça para baixo, lambendo meu cu, e eu chupando seu pau, ele anda comigo ate a escada de sua casa e começa a subir comigo no colo.

Eu estava chupando ele de cabeça para baixo, meu deus que loucura.

Era uma delicia.

Sua língua não desgrudava do meu cu.

Junior chega em seu quarto e me vira com tudo sem fazer a menor força em seu colo e me deixa virado para cima de cara com ele.

Ele me beija.

Aperta a minha bunda e assim mesmo enfiando mais dedos no meu cu.

Era uma coisa boa meu. Pois as vezes me via no espelho e via o quanto que meu cu tinha crescido para os lados. Meu cu tava arrombado, mas era sempre a mesma dor, quando ele enfiava la no fundo.

- vou te comer sempre, nunca vou me cansar de comer esse rabo. – e mais um tapão que me fez ir para cima. Junior se atira para cima da cama comigo no colo. Pega as minhas pernas e coloca em seu ombro começando a enfiar na minha bunda.

Senti a ardência, a dor horrível, arregaçando as minhas pregas.

Meu deus do ceu vocês não tem noção do que é ser comigo por esse macho, pau largo, que dor horrível, parece que estavam enfiando um galho na minha bunda.

Roçando assim mesmo na volta do meu anel, junior se move ainda mais para cim a de mim deixando minhas pernas a cima da minha cabeça, arregaçando meu rabão gostosão.

Ele me beija começando a bombar devagar. Enfiar ate a metade e depois quando percebeu que ja estava acostumado começou a bombar fundo, eu gritava feito um puto mesmo, e muito orgulhoso de engulir uma vara daquelas.

Meu deus se eu engulo uma vara daquelas, nada a mais era perigo para mim...

Junior me comeu de vrias formas, vários geitos, e vários tipos de posições.

Sempre retirando e enfiando no fundo do olho do meu cu. O que me deixou com mais tesão ainda, que aquele nego fogoso, me colocou de rabinho empinado e e se colou com seu corpo na minhas costas com a vara enfiada na minha bunda, gemendo no meu ouvido lambendo a minha orelha, falando putaria no meu ouvido, enfiando fundo e logo depois gemendo feito um ogro metendo a fundo toda a sua gala, uma forte ardecia no fundo do meu cu fez eu gemer e gozar junto com ele. Junior tira a geba de dentro de mim e sinto sua porra sair pela boca do meu cu. Ele pega com o dedo passa pelo anel do meu cuzão e move para dentro da minha boca, eu chupo com gosto, amo comer porra dele.

Junior espalha toda a porra em volta da minha bunda, era muito quente, e grudenta ao mesmo tempo. Ele pega pelo meu ombro e move meu rosto para sua cintura fazendo eu lamber em volta de sua cabeça grossa e preta.

Chupo com vontade sentindo a porra ainda sair da boca enorme daquele pau, pego o meu dedo do minguinho e cutuco a boca daquela enorme vara, ele parado olhando, o que eu fazia gemendo feito um ogro.

Vou enfiando devagarinho na boca daquela geba o meu dedo do minguinho, que sinto que começou a entrar.

- AAAAAAAAAAAAAAAAAA, DELICIA, PORRA DO MEU CARALHO, FODE O MEU CASSETE SEU PUTO... – ele da um tapinha no meu rosto... eu do mais uma lambida no seu cassete.

Meu dedo entra ate a metade daquela vara grossa, que mal fechava a minha mao em volta.

- ta comendo meu pau é..., come ele vai, como fez isso em, aonde aprendeu essa safadeza em gui...

- não sei, mas olha isso que coisa mas gostosa, a boquinha é enorme.

- fode então.

Fodo mais um pouco e depois tiro rápido assim que vejo ele jorrar mais porra por cima de mim, pegando meu rosto e gozando dentro da minha boca. Junor imundo a minha boca que na mesma hora eu engulo tudo.

Cansado e suados ele se atira do meu lado, pegando em cima de sua cabeceira o seu óculos escuro e colocando no rosto, eu fico de bunda virada para cima, de olhos fechados, sinto um estralo e sua mao bater na minha bunda e um pertao e depois um puxão.

- tenho vontade de te fuder toda hora, puta que pariu.

Realizado de ser fudido pelo meu macho dormimos assim mesmoEu acordei primeiro, sentindo ainda meu cu aberto, levanto da cama olhando para junior atirado a todo o comprimento em cima daquela cama, sua geba atirada para o lado, mole mesmo assim tinha uns 16 cm, era coisa mais linda, passo a mao no rosto, dando um sorriso.

Devagar passo minha mao por aquele pau mole pegando ele e fazendo ele cair.

Meu deus do ceu como ele consegue levar isso no meio das pernas.

Agora entendo mesmo por que varias vadias brigam por ele, junior sem fazer força completa o cu de qualquer um.

Movo meu rosto para cima dele e cheiro sua pica, cheiro de macho de verdade, um perfume que entrava pelo meu nariz. Paço o nariz pelo corpo da geba, e do uma lambida.

Tinha cede da porra de junior acho que na verdade, não podia ficar sem chupar aquela coisa.

Já tinha se tornado um vicio.

Mesmo assim me recuperei e me levantei da cama andando para o banheiro.

Tomei um banho gostoso, de espuma dentro da banheira.

Logo depois ouço junior me chamando. E entrando peladão pela porta do banheiro..

- tu sabia que eu to com tesão de novo veio...

Ele dizia para mim com o pau comprido nas mãos. Acho que aquele dia eu e junior transamos umas 10 vezes ate quando menos eu esperava ele pedia para enfiar em mim, eu não aguentava e mesmo assim deixava.

Eu tava fudido mesmo não tava nem aie ai já te decidiu, depois dessa foda?

Ele me pergunta.

- o que esta falando?

Eu mexia em seu celular, vendo as fotos da minha bunda que ele tinha tirado.

- vir morar comigo pangaré.

Olho para ele.

- com uma condição.

- puta que me pariu, manda a bomba.

- me leva para ver o Felipe.

Junior da um pulo da cama..

- porra veio, que merda em Guilherme mas tu é um estraga prazer mesmo em..., entro na fila mil vezes.

- cara por favor, acho que devo desculpas a ele junior, porra meu ele me ajudou, me apoiou... – junior para com as mãos na cintura, olhando para mim, a cabeça da geba saindo para fora da pele mole. – praticamente cara ele...

Fico sem o que falar...

- o que, ele te comeu era isso, enfiou aquela linguiça branca em ti, não quero saber Guilherme, então por que não ficou com ele.

- não é isso junior, quero so ver ele, por favor.

Eu peço, junior fica de lado, pelado assim mesmo com o pau balançando no meio das pernas ele sai em direção a porta parecendo um hulk só que preto, brabo e carrancudo.

E no meio do caminho ele para. E vira para mim.

- você quer mesmo. – ele pergunta. – eu vou te levar se ele fazer qualquer gracinha com você Guilherme eu mando matar ele.

- ai junior que horror...

- não eu to falando serio porra, que merda..., eu não quero fazer isso, mas se ele tentar qualquer coisa eu fodo com ele, to te falando, eu vo matar ele, vou mandar matar ele eu te juro.

Junior falou aquilo tao serio que me fez eu sentir falta de ar na hora, balançando a cabeça e concordando em silencio com o que ele falava.

Nos arrumamos e fizemos so uma malinha e fomos em direção a praia.

...

Horas se passaram e chegamos no local.

Fui direto para a praia onde sempre o encontrava, junior não saia da minha cola. Sempre de mãos dadas comigo.

Olho de longe, sentado num galho, olhando para o mar.

- felipe.... – e chamo, no mesmo minuto ele virando para mim.

Levantando devagar.

Eu caminho junto com junior ate ele, junior apetando meus punhos, felipe tava lindo, gostoso, mas desculpa junior da de dez em qualquer macho que eu conheço.

Felipe para em nossa frente, olhando para minhas mão junta com a de junior. Ele o encara assim mesmo como junior, e depois me olha.

- oi felipe, como vai você?

Ele não fala nada no primeiro momento, e depois assim mesmo tentava mas não saia as palavras de sua boca, era como se ele estivesse com medo de junior, olhava para ele de canto de olho.

- eu..., você... – ele falava.

Junior suspira. Ele solta aminha mao

- vou te esperar no carro falou – ele me puxa e me beija com muita força.

- tudo bem. – falo a ele assim que ele vira de costas a mim e sai em direção a carro.

Ainda ficamos olhando aquele enorme homem que parecia mais um rei caminhando, moreno tatudo, lindo de morrer caminhando, ate que viramos um para o outro.

- agora se quiser...

- você então esta com ele?

- sim – eu balanço a cabeça.

- e como você acha que eu me sinto nessa situação.

- não sei...

- é claro que você não sabe – ele me interrompe. – voce nunca sentiu quando estávamos juntos como eu estava.

- mas o que você queria que eu fizesse, você mesmo sabia que eu gostava de outro, por isso mesmo eu vim aqui hoje tentar pelo menos ver como você esta. Gosto de você cara, mas em questão de ter alguém de ficar com alguém..., você sempre soube que eu escolhia ele.

Felipe fica em silencio olhando para mim cruzando os braços.

- desculpa felipe, mas estou aqui pelo menos para te dizer um obrigado cara or tudo que você me fez, tudo mesmo.

Estava ainda em minha cabeça o que junior tinha falado em questão de matar ele, se ele se fresquiasse.

Tinha medo...

Muito medo dele vir aqui com uma arma e acabar com tudo.

- tudo bem Guilherme, em questão disso car eu acho que você deve seguir seu caminho e eu o meu, mas quero que saiba que você foi a primeira pessoa onde eu já tinha me reacionado com varias garotas que me deu prazer. Obrigado também cara.

Ele da um sorriso.

- espero que você encontre alguém que te faça feliz, do mesmo jeito que sou.

- eu também, então – ele ergue a mao. – amigos então, pelo menos isso né?

- a sim claro... – dou um aperto de mãos dele, e logo um abraço.

Naquele dia eu e junior então passeamos com ele pela praia, junior e felipe ainda bateram um papo mas eu não ouvi nada então nem tenho como descrever por que junior nunca me contou, mas foi uma conversa boa, sem chutes e nem socos.

No final das contas foi tudo como planejei voltamos para casa bem, eu com junior e felipe no caminho onde ele quiser seguir.

... quando chegamos a primeira coisa que fiz fui em minha casa. Não aguentava mais a quentão de ficar só nessa com junior, queria mais desse moreno, mais do que ele imaginava.

Arrumo todas as minhas coisas, livros, tênis, roupas que ate ele mandou algumas eu botar fora pois dizia ele que me daria tudo novo.

Tempos depois já estávamos juntos na mesma casa, no apartamento onde ele queria morar comigo, junior sempre foi um cavalheiro grosso comigo, kkkkk, mas sempre me tratou super bem.

Um dia estava em casa deitado olhando o jornal da manha em nossa cama, depois de acordar, junior não estava, pois eu respeitava as correria que ele ia fazer, muitas vezes pedia a vários santos, e sei la o que para ir junto com ele para nunca desamparar ele, sempre estando ao lado dele, e muitas vezes minhas rezas davam certos,pois o máximo que junior aparecia em casa era com um tiro no braço. MEU DEUS DO CEU QUASE MORRIA.

- GUILHERME... – gritava junior pela escada, na mesma hora com a voz grossa dele me levanto da cama pegando meu celular e corro ate a escadaria.

- que foi junior?

Ele estava parado sorrindo la embaixo, com um papel nas mãos.

- o que é isso? – eu desço as escadas, olhando para sua enormes mãos e indo ate ele.

Chego mais perto.

- queria te fazer um pouco feliz ai.

- feliz, mais do que você já me faz.

- so deixa eu ver uma coisa.

Junior pega meus punhos e me vira de costas se agachando e abaixando a cueca que eu usava.

- que isso, aiiiii..... – ele da uma mordida na minha bunda, e depois um tapa nela que e fez dar um gritinho...

- por que isso, AIIIIIIIIIIIIII JUNIOR TA DOENDOOOOO...

Grito com a mordida que ele me dava.

Junior tinha me mordido a fu...

- muleque gostoso, sabe por que eu fiz isso? Advinha se você advinhar nos vamo la para cima e vou te fazer mais feliz do que você já é...

Eu levanto minha cueca vendo ele se atirar no sofá tirando a camisa e as calças, era assim que eu e o junior andamos dentro de casa, as vezes ate pelado eu andava, só para provocar ele.

- você foi preso e esta solto é isso acertei. – digo me sentando ao seu lado.

Junior da um sorriso coçando o nariz...

- puta merda, você errou, não é isso não, lê isso ae depois batemos um lero – ele levanta.

- aonde você vai.

- tocar uma punheta. E depois sobe aqui para a gente comemorar.

Junior sobe as escadas tirando a cueca para mim, linda branca um cheiro de pica de macho, eu do um cheirinho e pego o papel.

Leio sem entender...

Mas isso aqui é uma matricula...

Faculdade..., o que o junior numa faculdade mentira...

Subo as escadas correndo, atravessando pelas portas, chegando no nosso quarto, ele já estava de pau duro, jogado na cama, pulo em cima dele e beijo a sua boca... ele aperta a minha bunda...

- você ta brincando..

- não, vou fazer letras...

- hum quer ser professor...

- não, nem me fale isso, quero so aprender mais coisas ta ligado... agora vem ca que eu já to no....

Nem terminou a frase e ele já estava arrancando as minhas roupas do meu corpo, junior na verdade já tinha rasgado varias camisas minha, mas uma que ele rasgava era ele me dava três no mesmo lugar.

Estávamos felizes, e muito felizes mesmo, junior na verdade me fazia feliz a cada dia.

Na pascoa desse ano passamos com minha família, e assim mesmo fomos muito bem tratados pela minha mae, meu pai ainda não tinha voltado de viagem, acho eu que já esta com outra mulher, graças a deus que são separados os dois, pois odiava meu pai.

Agora sim estava tudo nos seus conformes, ate a vida de traficante de junior, cheio de correrias como ele falava, enquanto a nossa reputação graças a deus e muito sigilosa, ninguém além de nossas mães e minha irma e alguns amigos meus e dele que sabe sobre nos, junior gosta de manter tudo em segredo. Sem dar muito alarde de nossa relação...

Depois de vários dias direto transando com ele junior finalmente começava a sua faculdade, e hoje sendo uns dos melhores alunos de sala de aula, claro que ainda não perdendo a vida de chefe de morro, morávamos no apartamento na cidade, eu as vezes me encontrava com meus amigos, tudo ainda como era antes, de vez enquanto eu ia junto com ele na vila para ver se estava tudo nos conformes, ate que começo a estudar.

Hoje pessoal somos um casal que levamos uma vida igual a de todos os seres humanos, junior na verdade é um tesao de homem, pode ser pauzudo morenos alto tudo de bom, mas ele tem coisas tirando isso que me deixava mais ainda apaixonado por esse traficante, a sua força de vontade de viver, ele a cada dia me surpreende como homem, como namorado, e como marido que acho que já é.

Junior e tornou para mim tudo aquilo de bom, a mesma coisa que vocês já leram no final dos contos eróticos aqui na casa dos contos, que no final eles ficaram felizes para sempre.

Desculpe pessoal se fui mal educado com alguém, alguma vez aqui quando vocês estavam postando seus comentários.

Eu na verdade não sabia o que me dava quando não queria postar, mas vocês não sabem como doi você fazer um trabalho que muitas vezes é esculachado.

Desculpa gente mas tem vezes que não aguentava. Heheheh

Quero agradecer a todas as pessoas que me aturaram aqui na casa dos contos, que leram meus contos e assim mesmo sempre me apoiaram e pediram para eu voltar e postar para vocês, é brabo gente por que tinha dias que não suportava mas no final me sentava na cadeira e escrevia, errado ou não.

Desculpe os erros de português gente, sei que tenho fama por isso, mas a cada dia tentava tirar o máximo para vocês terem uma boa leitura.

Obrigado principalmente ao autor willian do conto um anjo em minha vida, que no começo de tudo isso me incentivou a postar, sei que meu conto hoje pode ser um sucesso graças a ele. Obrigado willian por me dar isso, por fazer eu postar aqui na casa dos contos.

No final das contas...

Junior me pega em seus braços, estávamos em santa catarina, naquela praia maravilhosa, era seis horas da manha, tínhamos acabado de sair de uma festa. Um baile funk bebemos muito aquela noite...

- e ai o que ta pensando?

Ele bebe um gole na garrafa de cerveja.

- a sei la, acho que nossa vida.

Ele chega perto de mim e me pega por tras, dando uma mordida na minha orelha e depois um beijo no meu pescoço.

- eu amo seu cheiro, ate depois de sair de uma festa como nos estávamos..

Rimos junto olhando o por do sol, que raiava pela agua.

- OLHA LÁ ESTA VINDO... – OLHAMOS OS DOIS PARA O POR DO SOL QUE NASCIA..

- junior eu te amo.

- ahan... – ele ainda me beijava.

E depois me virando, jogando a garrafa para dentro do mar.

- e você me ama. – eu abraço pelos ombros.

- cala a boca Guilherme, não gasta essa boca gostosa que eu vou beijar agora...

- ai junior não me... – e me beija mesmo, sem deixar eu falar... sempre com aquela pegada brusca enlouquecedora, que deixava com um fogo em volta de meu corpo.

Moldando nossas línguas umas nas outras beijando e nos amando muito...

Apaixonado por um traficante..., que roubou meu coração, e nunca mais me devolveu.

FIM...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
21/09/2018 10:01:22
Sensacional!!!!!!!!
12/07/2018 23:07:41
Li em 2012 quando estava sendo postado e acabei de reler em 2018. Parabéns, Gui. Espero que ainda estejam juntos e felizes. Se puder, volte para contar como foram estes anos. Beijos!
25/04/2018 03:43:29
25/02/2018 23:34:42
Relendo essa linda história em 2018
22/02/2018 21:10:27
Melhor conto que já li!Vi que vc mora no sul do país, também moro mais especificamente no RS! Poderíamos marcar de se ver né!! Desejo toda sorte a vcs!!!Espero retorno!Abraço Gabriel!!!
22/02/2018 02:54:31
Caramba já é 2018 e eu aqui novamente lendo seus contos rsrsrs parabéns nota 1000 gostei muito 👏👏👏👏
11/11/2017 13:53:25
, perfeito .
20/09/2017 05:47:33
Gui posta fotos suas e do Júnior para agente ver, rs melhor conto ❤👏
03/05/2017 00:13:00
2017 estou aqui acabando de reler este conto maravilhoso. Gui volta ❤
03/05/2017 00:12:51
2017 estou aqui acabando de reler este conto maravilhoso. Gui volta ❤
18/04/2017 18:23:19
Foi incrível, mas seria melhor ainda se você falasse o que se passou por durante todos esse anos né? Afinal já estamos RM 2017 e quem curtiu você em 2012 vai amar em 2017. Maravilhoso, ta nos meus favoritos. 10
06/11/2016 18:44:17
Li seu conto todo hj, ameiii ...bjs ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
27/09/2016 10:21:21
Volta com uma temporada nova
03/08/2016 00:55:44
Gui amore, nao demora não... volta, posta nova temporada.. te amamos.. nos der notícias!!
23/10/2015 03:58:05
Excelente conto, Guilherme. Mas cara, gostaria muito de entrar em contato com você (espero que logo). Te mandei um e-mail num contato que tu passou aqui, mas o e-mail não existe mais. Brother eu passei por algo muito parecido com isso a um tempo atras. Lendo o seu conto em alguns momentos parecia que estava lendo minha própria vida. Você e Junior se tornaram meus heróis. Por favor entre em contato comigo até hoje eu nunca tive coragem de desabafar com ninguem e tenho isso engasgado por dentro. Deixe-me trocar uma ideia contigo pra que eu possa tirar esse peso de minha consciencia. Obrigado por me inspirar tanto meu. Voce e Júnior são os melhores.
16/09/2015 23:06:07
Amo esse conto
06/09/2015 18:09:14
esqueci da nota!
06/09/2015 18:08:55
Adorei Guilherme, Pq abandonastes agente? posta como vcs estão hoje em dia!
23/08/2015 11:03:12
Bom sua história é otima. . . Adorei li e senti emoções que a leitura passa. . . Muito linda a história nota 1000
18/07/2015 00:09:29
Adorei o conto desculpe pelo comentário rude que coloquei, mas estava indignado com traição do Guilherme ...Mas no final adorei teu conto rssrrssrsr Se tu voltar a escrever quero ser o primeiro da fila pra ler ok




Online porn video at mobile phone


o pinto do meu filho e maior do do pai rele contos eroticosXvideos homenzarrao peludoconto erotico velha casada banca negao pirocudoxvideo pequei porque nao vigieicomendo minha cunhada que veio morar com agente aspanterascontos eróticos primeiras lições do vovô vinha perdendo a virgindadevideos de pivetada fazendo fila pra fuder pretinha safadaContos eroticos dona de casa, coroa, casada evangélica pega novinho cacetudoxvideos muitos homens batendo punetagozandoirmsa emcoxada no banheiro pelo irmaonovilha gosto chote cuto gemedo pono gratecontos sem calcinhaconto gay ele se revoltou e tomou todasconto guei o playboy e o vacabundocoroa casada chupano o garotao dotado e leva moita porra na bocaquero ver novınha que sao empregada fudendoA irmandade da anacondalevo esposa pra csa do amugo e dusse amigo e sua come pornominha cunhada punheteira contos reaisporno video bem grudadinho com a empregadanobinha amarrada e punida sua buceta ate gozar lapada na bucetacontos eróticos peguei minha esposa com um travestinovinha goziu tanto que a gala espirrou na cara do namorado ti gizandoconto de meninas sendo aronbadas por pauzudos e chorando muitobaixa videos anal com loiras rabudas dos vidros boa fodas do dowlades para o selulaxxvideos casero com sograbrava BrasilConto comi minha irmãloira linda enfia sextoy grande e gfoso at gosarcaderante. rabudas de. porto alegreContos eroticos no sitio fazenda chacaraassistir pectomia brincando com gorilacontos eroticos mozinhogaroto gay bem novinho e bem afeminado muito tesouro para dar o c*a filhada vai passar o feriado na casa de seu padrinho e tem pensamento erotico com eleBaxa.sex.de.menina.guniada.de.tanto.fude.sua.busetinha.cabiluda.fazendo o bumbum de colçhão e torada.xnnConto erotico estou louca pela picona do meu cunhadomeu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticossou casada e fui bolinada gosteivanessinha casada e putinha/quadrinhosconto erotico gay meu dono dei meu cu de presente de aniversariocontos erótico menininha. dama de honra ensopando o cuzinho com gelcorno chorão e covarde contos eroticosxvidio japonesinha Semedo abusada e no banheirotextos mulheres e meninas. viadinho estrupadas dulpa penetracao gozada boquinhacontos eroticoscu virgemcurrado na borracharia de beira de estrada conto erótico gaygarota linda e gostosa gritano e gozano muito na rola do maridocontos de sexo raspei minha bucetachupando o grelinho dela porbodoidohomen perdi arego ao faz sexo mulher loira tesuda dabuceta das gostosa da novela das 9:00contos eroticos cu arrombadovídeos vídeos pornográfico pai mostrando a filha para chupar até o talo se engasgando filha virando os olhosvidio pano cunhado estrpa cunha dominocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgebucetas de gravidas bem inxadas escorrendo gozovídeos de veias tirando a caucinha dando o cu pra velhoxvideo pai comedo subria biba pequena novinhaaproveitando que o seu irmao nao ta em casa e dando assistencia pra cunhada video pornovideo taboo nao filho epecado contos eróticos incestos fudendo a meia irmã filha do meu paiconto porno paixao escandalosamorena d********* de ladinho atropeladaconto irmao cuidava melevava pro amigo me fuderxv egua no cio pingando casa dos contos Gravida Mais lidosnegao.chama.loirinha.e.finca.a.mao.na.buceta.dela.que.grita.muito.baixinha casada dormino sem roupameu irmao despresa minha cunhada e ela da a bucetinha gostosa para mim