Casa dos Contos Eróticos

Click to this video!

QUANDO DEI A BUNDA PRO MEU TIO

Autor: Quiquinha12
Categoria: Heterossexual
Data: 25/12/2012 14:13:35
Última revisão: 30/01/2017 02:54:29
Nota 9.69

[Minha memória voltava aos poucos. Então recordei certo dia, no sofá da sala, uma mão movimentando-se entre minhas pernas. Era a mão de meu tio Hamilton! Vieram-me também, com clareza, suas palavras, no dia em que lhe pedi que me ensinasse a pilotar uma velha moto na qual ele me levava a passear: “Só se mostrar a xoxotinha”.]

QUANDO ELE CHEGOU, na última semana das minhas férias escolares, para passar alguns dias, abordei o assunto durante o passeio num Chevette conservadíssimo que ele acabava de adquirir. Eram três horas da tarde.

— Acho que estou recuperando a memória, titio. Estou recordando tanta coisa... Você era bem safadinho, hem!

Ele riu

— Titio, posso dirigir um pouquinho?

— Só se mostrar a xoxotinha — disse ele.

Rimos e ele me passou o volante.

— Aperta a embreagem... engata a primeira...

Uma centena de metros adiante, eu estava dirigindo normalmente.

— Bom, já que tenho motorista, posso tomar uma cerveja — disse ele..

Seguindo suas instruções, entrei numa rua sem saída, esburacada e estreita e estacionei em frente a um barzinho de madeira rústica praticamente no meio do mato. Hamilton conhecia o proprietário, Francisco, que cochichou em seu ouvido. Ele fez sinal de assentimento. Pouco depois, estávamos num reservado, com cerveja para festejar o reatamento do vínculo libidinoso interrompido pelo acidente. Porque, tio ou não, ele representava uma abertura maior no leque de probabilidades da minha obsessiva busca por prazer. Por isso tomei a iniciativa:

— Não queria ver a xoxotinha?

Queria, eu mostrei.

— Antes, era bonitinha — disse ele apalpando com delicadeza meus lábios íntimos. — Agora, está linda.

Linda, linda!

E cheirosa e gostosa.

Minha boceta, que vira a cabeça de homens e mulheres, fez finalmente a alegria de tio Hamilton. Estendendo-me ali mesmo, no piso de tábuas irregulares, eu ofereci à sua boca a fruta que ele, antes, se limitava a acariciar. E ele se deliciou e me deliciou.

— Ai, como eu gosto... — dizia ele.

Deitado entre minhas pernas, esticando a língua que passeava entre as dobras de minha vulva, meu tio mostrou do que mais gostava.

— Chupa, titio — dizia eu. — Chupa bem gostoso...

A boca de meu tio abrangia inteiramente minha boceta, como se quisesse engoli-la. E eu suspirava. A língua se movia ora lenta, ora freneticamente. E eu suspirava.

— Goza na minha boca, lindinha...

Com a língua em meu grelinho, Hamilton me fez gemer e gozar, gemer e gozar, gemer e gozar. Quantas vezes? Não sei. Foram tantos orgasmos, breves e seguidos, que perdi a conta.

E também a vergonha.

— Mete no meu cuzinho, titio — pedi.

Não vi de onde surgiu o tubo de lubrificante íntimo. Mas vi a rigidez de sua pica admiravelmente comprida, cheia da tesão que eu queria sentir em mim.

E senti.

Colocando-me em posição, Hamilton, abriu minhas nádegas, passou o creme em meu ânus e eu me preparei para receber seu pau; que veio alargando meu orifício.

— Aaaai....

— Tá doendo, lindinha?

— Pouquinho...

Se, para chupar, meu ideal é pau pequeno, para o sexo anal prefiro-o comprido (eu não disse grosso). Porque, quanto mais centímetros entram, mais superfície de contato de se estabelece, mais prazer eu proporciono, mais prazer eu recebo. E foram muitos os centímetros que adentraram a maciez da minha carne, recolhendo e expandindo a delícia da penetração anal, que fazia meu corpo fremir em ondas de volúpia.

Delícia de penetração, delícia de titio. Tendo enfiado todo o pau, Hamilton deitou-se em cima de mim e ficou imóvel a fim de retardar a ejaculação que eu sentia iminente.

Mas, mesmo em total imobilidade, não há força mental capaz de reter indefinidamente a marcha do orgasmo. Principalmente no caso de Hamilton. As contrações de meu ânus, o meu cheiro, a minha voz, a emoção, tudo isso desencadeou em Hamilton um orgasmo longo, que eu usufruí do início ao fim.

Como as águas do rio que, puxadas pela cascata, caem com estrondo, seguem calmamente, depois voltam a correr, arrastadas pelo desnível do terreno, assim foi nosso orgasmo. Dizendo “estou gozaaando”, ele começou a gemer e eu senti seu pênis inchar para expelir a primeira golfada de esperma. Arfando, ele me pediu que abrisse as nádegas, o que eu fiz com as duas mãos, para sentir seu pau entrar mais um pouco em mim. Ele voltou a gemer, eu voltei a sentir seu pau inchar e compreendi que ainda não estava exaurido seu depósito de sêmen. Sempre gemendo, ele ficou imóvel uns instantes, depois começou a movimentar o pau. “Ai, que cuzinho gostoso... ai, que cuzinho gostoso”, repetia ele. E, soltando seu peso em cima de mim, ele gozou de novo. Eu também.

— Gozou no meu cuzinho, titio?

Há momentos em que as palavras são supérfluas. Outros há em que elas são essenciais. Eu poderia ter cortado a frase logo depois do verbo, mas o complemento (meu cuzinho) reforçava a pergunta, enfatizava a atitude de entrega, floreava o ato de sodomia. Adicionalmente, o vocativo (titio), com sua carga semântica, fortificava a sensação psicológica do proibido, do incesto. Ele era meu tio; eu era sua sobrinha. Ele me vira nascer, crescer. Quando eu era bebê, ele passava talco em minha bundinha; agora, passava lubrificante íntimo.

Minhas palavras ecoaram em seu cérebro, que comandou o pênis, que readquiriu movimentos e voltou a inchar para derramar as últimas gotas do líquido cremoso portador de prazeres. Os gemidos de Hamilton, que não haviam cessado, subiram de tom, depois foram baixando, baixando até se transformarem num longo lamento pela impossibilidade física de prolongar a sessão de prazeres. Meu último orgasmo foi breve, porém gratificante.

— Gostou, lindinha?

— Gostei, titio — respondi recebendo suas carícias nas nádegas que eu remexia levemente numa promessa tácita de repetir a experiência sempre que ele quisesseVisitem meu blog: quiquinha12.blogspot.com.br

Comentários

20/08/2015 16:19:57
Isso soa como poesia aos meus instintos mais safados. Parabéns
13/01/2015 12:41:17
Dentre muitas coisas, uma das boas coisas da vida. Bem descrito, bem detalhado, bem repleto de química e tesão. Bom demais, Quiquinha, queria uma sobrinha assim....
28/11/2014 07:54:12
Que sorte heim cara.
13/05/2014 16:18:02
Dar o cu é muito bom...
07/03/2014 11:45:50
Muito bom. Sua descricao da sodomia e perfeita e mt excitante.
18/02/2014 18:42:35
delícia
18/03/2013 06:22:21
Coisa de profissional
10/02/2013 23:09:01
muito bom seu conto...
16/01/2013 11:13:43
deliciagarotas q quiserem gozar gostoso e so me add no msn: [email protected]
02/01/2013 09:09:34
Gostei, vc é muito boa. Parabéns.
26/12/2012 06:38:27
Eu gostei do texto, principalmente pela forma como descreveu a enrabada que deu origem ao nome. Você fode bem, fode gostoso e demonstra que isso é uma das boas coisas da vida. Continue assim, fodendo com direito a tudo e continue contando prá gente, pois, como poucas, você consegue deixar todo mundo de pau duro por aqui...
25/12/2012 15:15:46
Você é, sem dúvida, a melhor escritora deste site.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


contos eroticos sete anosvelho tarsdaocontos eroricos anal de gerro rolufo fudrndo o cu dad sograzcontos reais de sexo de ninfetoscontos eroticos tomei tudinho a porra do meu cunhadovideo porno tomando banho juntos novinha entalada com piroca toda ensaboadacontos eroticos gay me apaxonei pelo traficante 7encoxada e gozada no onibus d na mulher d xortiiecovila mulher pelada maior metendohomem pelado sem nada tampando nada nada mas eu supereiconto nora chupando bucetad sograxx vidios gay novinhos estrupadoscurrada pelos negões no carnavalconto erotico transado com costureira bucetao inchadatravestis iper avantajados bg coki xvideoconto erotico comendo o cu de minha mulher com neutroxcunhadinha novinha pega cunhado pelado no quarto e fica louca querendo f****japones enchendo cu da japinha dr liquido xvideomae cpontos erotixoscontos aiiiii hum aiaiaspank femdom dominadora contoscontos eroticos de putas e putos arrombadosirmão com insônia come irma pornomulheres cariocas fragou seu sublinho tocando punheta olhando asua foteu mostro a Deus e o Diabo que eu como esse comer aquikkkkconto erótico sem grana para pagar aluguelvídeo pornô me deitar na cama de menininha para arrancar a casquinha delenovinhas com seios rachando de leite transandoMinha irma esfregando sua buceta rola do irmaoxvideoa buseta e bundao maio dk mundo e peitoquero ver vídeo de novinha mostrando a b***** patinho que rola patinho de rola b*****padrasto cavaloAnjo discreto casa dos contoscontos eroticos fudendo a filha da empregada 13 aninhos1tesao na cuecaconto gay "macho entendeu"chantagiei a vizinha novinha a mamar contosmuito beijo na boca pegada forte caricias e tapas em video porno com muita tara exitantemae estrupa filho goza pau brasileirovideo bde mulhe lavado abuçetavideo dondoca e maridi bisexualcontos eroticos :eunice caindo de boca na picaamor sexo sem penetrarvideos d cao metendo nasgostosonasVideos de pesouas tirando acabesa da pingolaporno marido raivoso contratou um negao pra estrupar sua mulher que lhe traguia de como fuder cadelasagora é assim mesmo boyzinha perdendo a virgindadefilmes sexo brasileiro falando besterinhas e gozando gostozo na buceta ate escorre a porraO Ativão do Morro 2 - Casa dos Contosconto erotico nora carenti fudendo cm sogro pirocudoxvidio:fodanaconstrucaopornoirado com mulher casada lesbicaporno violento da ruiva doiz homemxvideos cazero.chuponas. coroa. sebosaesposa da cu sangra e estremece porno caseirobrasileiras f****** gostosa r***** toda queimadinha de biquíni com grelo g****** na b*****XxvideosVizinha gostosa de shortinhowww. pornodoido lesbicas pretas beijos c salivagazando juntoxvfilme pornô panteras tratei minha esposa mal só de raiva ela ficou com outrocropped mulher chorando no cacetexvidio aviuva novinha ja tava presisando da uma fodaxvideo guardondo o pau nacuecavideos de mulheres ficando toda impinadinha ao perceber a encoxadamulhermetendo a mão rodunha na bucetaincesto com meu vô contoscontos-padre comendo a menina conto erotico sou madura vadiavídeo pornô da negra olho torto sentando na pica e virando os olhos com tesãocontos de tio comedor esobrinho novinho gaynovinhas delicia purasexovideo porno estorcada pagehomens passando o dedo na buceta das mulheres e elas alteradasdespedida de solteiras com/mulheres casadas q se entregarao a putariaboquinha lizinha vidiomeia prima querendo dois negao dt porno doidohistorias eroticas heretossexuaiscasos amad tira calcin pra irm gosa ponh casa favela cariocagarota muinto novinha com cona muinto apertadinha