Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

QUANDO DEI A BUNDA PRO MEU TIO

Um conto erótico de Quiquinha12
Categoria: Heterossexual
Data: 25/12/2012 14:13:35
Última revisão: 30/01/2017 02:54:29
Nota 9.69

[Minha memória voltava aos poucos. Então recordei certo dia, no sofá da sala, uma mão movimentando-se entre minhas pernas. Era a mão de meu tio Hamilton! Vieram-me também, com clareza, suas palavras, no dia em que lhe pedi que me ensinasse a pilotar uma velha moto na qual ele me levava a passear: “Só se mostrar a xoxotinha”.]

QUANDO ELE CHEGOU, na última semana das minhas férias escolares, para passar alguns dias, abordei o assunto durante o passeio num Chevette conservadíssimo que ele acabava de adquirir. Eram três horas da tarde.

— Acho que estou recuperando a memória, titio. Estou recordando tanta coisa... Você era bem safadinho, hem!

Ele riu

— Titio, posso dirigir um pouquinho?

— Só se mostrar a xoxotinha — disse ele.

Rimos e ele me passou o volante.

— Aperta a embreagem... engata a primeira...

Uma centena de metros adiante, eu estava dirigindo normalmente.

— Bom, já que tenho motorista, posso tomar uma cerveja — disse ele..

Seguindo suas instruções, entrei numa rua sem saída, esburacada e estreita e estacionei em frente a um barzinho de madeira rústica praticamente no meio do mato. Hamilton conhecia o proprietário, Francisco, que cochichou em seu ouvido. Ele fez sinal de assentimento. Pouco depois, estávamos num reservado, com cerveja para festejar o reatamento do vínculo libidinoso interrompido pelo acidente. Porque, tio ou não, ele representava uma abertura maior no leque de probabilidades da minha obsessiva busca por prazer. Por isso tomei a iniciativa:

— Não queria ver a xoxotinha?

Queria, eu mostrei.

— Antes, era bonitinha — disse ele apalpando com delicadeza meus lábios íntimos. — Agora, está linda.

Linda, linda!

E cheirosa e gostosa.

Minha boceta, que vira a cabeça de homens e mulheres, fez finalmente a alegria de tio Hamilton. Estendendo-me ali mesmo, no piso de tábuas irregulares, eu ofereci à sua boca a fruta que ele, antes, se limitava a acariciar. E ele se deliciou e me deliciou.

— Ai, como eu gosto... — dizia ele.

Deitado entre minhas pernas, esticando a língua que passeava entre as dobras de minha vulva, meu tio mostrou do que mais gostava.

— Chupa, titio — dizia eu. — Chupa bem gostoso...

A boca de meu tio abrangia inteiramente minha boceta, como se quisesse engoli-la. E eu suspirava. A língua se movia ora lenta, ora freneticamente. E eu suspirava.

— Goza na minha boca, lindinha...

Com a língua em meu grelinho, Hamilton me fez gemer e gozar, gemer e gozar, gemer e gozar. Quantas vezes? Não sei. Foram tantos orgasmos, breves e seguidos, que perdi a conta.

E também a vergonha.

— Mete no meu cuzinho, titio — pedi.

Não vi de onde surgiu o tubo de lubrificante íntimo. Mas vi a rigidez de sua pica admiravelmente comprida, cheia da tesão que eu queria sentir em mim.

E senti.

Colocando-me em posição, Hamilton, abriu minhas nádegas, passou o creme em meu ânus e eu me preparei para receber seu pau; que veio alargando meu orifício.

— Aaaai....

— Tá doendo, lindinha?

— Pouquinho...

Se, para chupar, meu ideal é pau pequeno, para o sexo anal prefiro-o comprido (eu não disse grosso). Porque, quanto mais centímetros entram, mais superfície de contato de se estabelece, mais prazer eu proporciono, mais prazer eu recebo. E foram muitos os centímetros que adentraram a maciez da minha carne, recolhendo e expandindo a delícia da penetração anal, que fazia meu corpo fremir em ondas de volúpia.

Delícia de penetração, delícia de titio. Tendo enfiado todo o pau, Hamilton deitou-se em cima de mim e ficou imóvel a fim de retardar a ejaculação que eu sentia iminente.

Mas, mesmo em total imobilidade, não há força mental capaz de reter indefinidamente a marcha do orgasmo. Principalmente no caso de Hamilton. As contrações de meu ânus, o meu cheiro, a minha voz, a emoção, tudo isso desencadeou em Hamilton um orgasmo longo, que eu usufruí do início ao fim.

Como as águas do rio que, puxadas pela cascata, caem com estrondo, seguem calmamente, depois voltam a correr, arrastadas pelo desnível do terreno, assim foi nosso orgasmo. Dizendo “estou gozaaando”, ele começou a gemer e eu senti seu pênis inchar para expelir a primeira golfada de esperma. Arfando, ele me pediu que abrisse as nádegas, o que eu fiz com as duas mãos, para sentir seu pau entrar mais um pouco em mim. Ele voltou a gemer, eu voltei a sentir seu pau inchar e compreendi que ainda não estava exaurido seu depósito de sêmen. Sempre gemendo, ele ficou imóvel uns instantes, depois começou a movimentar o pau. “Ai, que cuzinho gostoso... ai, que cuzinho gostoso”, repetia ele. E, soltando seu peso em cima de mim, ele gozou de novo. Eu também.

— Gozou no meu cuzinho, titio?

Há momentos em que as palavras são supérfluas. Outros há em que elas são essenciais. Eu poderia ter cortado a frase logo depois do verbo, mas o complemento (meu cuzinho) reforçava a pergunta, enfatizava a atitude de entrega, floreava o ato de sodomia. Adicionalmente, o vocativo (titio), com sua carga semântica, fortificava a sensação psicológica do proibido, do incesto. Ele era meu tio; eu era sua sobrinha. Ele me vira nascer, crescer. Quando eu era bebê, ele passava talco em minha bundinha; agora, passava lubrificante íntimo.

Minhas palavras ecoaram em seu cérebro, que comandou o pênis, que readquiriu movimentos e voltou a inchar para derramar as últimas gotas do líquido cremoso portador de prazeres. Os gemidos de Hamilton, que não haviam cessado, subiram de tom, depois foram baixando, baixando até se transformarem num longo lamento pela impossibilidade física de prolongar a sessão de prazeres. Meu último orgasmo foi breve, porém gratificante.

— Gostou, lindinha?

— Gostei, titio — respondi recebendo suas carícias nas nádegas que eu remexia levemente numa promessa tácita de repetir a experiência sempre que ele quisesseVisitem meu blog: quiquinha12.blogspot.com.br

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
20/08/2015 16:19:57
Isso soa como poesia aos meus instintos mais safados. Parabéns
13/01/2015 12:41:17
Dentre muitas coisas, uma das boas coisas da vida. Bem descrito, bem detalhado, bem repleto de química e tesão. Bom demais, Quiquinha, queria uma sobrinha assim....
28/11/2014 07:54:12
Que sorte heim cara.
13/05/2014 16:18:02
Dar o cu é muito bom...
07/03/2014 11:45:50
Muito bom. Sua descricao da sodomia e perfeita e mt excitante.
18/02/2014 18:42:35
delícia
18/03/2013 06:22:21
Coisa de profissional
10/02/2013 23:09:01
muito bom seu conto...
16/01/2013 11:13:43
deliciagarotas q quiserem gozar gostoso e so me add no msn:
02/01/2013 09:09:34
Gostei, vc é muito boa. Parabéns.
26/12/2012 06:38:27
Eu gostei do texto, principalmente pela forma como descreveu a enrabada que deu origem ao nome. Você fode bem, fode gostoso e demonstra que isso é uma das boas coisas da vida. Continue assim, fodendo com direito a tudo e continue contando prá gente, pois, como poucas, você consegue deixar todo mundo de pau duro por aqui...
25/12/2012 15:15:46
Você é, sem dúvida, a melhor escritora deste site.




Online porn video at mobile phone


contos romatincos gay pit boygey novinho afeminado tem ate peitinho senta gostoso na pica do padraste geme rebola e adoragay cunete otima visao pornomenina+bem+novinha+nua+dadi+seu+cu+vigi+para+padtastotaradona nivinha loca pra dar oacuzin mas o pausudo nao esta dando conta de te comer num enta o cacetefilla recrama porque opau do seupai nao entra nabuseta delaxvidio gostoza pega nofraga i bati praeli ate gozaConto porno prima perdeu no jogo teve que dar a bucetaContos mulheres amamentandoscumi aminha tia muinto cavalacontos eroticos pagando a dívida a forçamarido recuza amulhe gostoza e la fode com vizinhosexo pozicao mamaeve papi pornodoidozoofiliacontos erótico arrombada por um gorilameu sobrinho e eu no carro.ctossou submisso da minha esposa contosmentendo o pepino na buceta e no meu rabao contosfotos incetos do sexo com entiadas pau gigantes comendo novinhasmulher faze do sabao segano boceta da outafudendo a matasrtaporno em desenho popai comendo a olivia sem pedir idadea egua me excitou e eu esporrei nela/contobunda pulante mundobichacadelas graudas no cio em zoo.casadoscontosccrioula dando o cuzaonítido comendo o c* de lingeriepadrasto enteada falei de sexo brasileiroimagens mexedinho fazendo sexo e de biquinicontos pornôs vingança órfã gangbanggozanu nu cu da feirensecontos erotico meu marido me flagrou de baixo de outro machofilme pornô bigode fêmea exame transvaginalContos eroticos gay chule do meu cunhadofoto de cafuçu com pau enorme de grosso e cabeçudoporno minha nora com fomequero ver lindas travestis entrando em enormes rolas ate gozarem nelas videos boas fidasmeu filho e um broxa contos eroticosxxvideo corno não guenta ver a mulher cai na rola grandecomi a xana zeradaarombei minha mae contos eroticos pornomamae safadinha toma banho co filho nua na intenetBiazinha cagou nas calçasmicroempresa vídeo de pornô das coroas empregadascontos eroticos madura gosto de foder com caralhudoscontos chupador de bucetabuceta da linguonaxvideo porno erotico esposa negra traino o marido ela dano o cuzinhover XVídeos delegada dando para traficante dando batomminha mãe tomando banho e eu não resisti e entrei dentro do banheiro e forcei ela fazer sexo.Xvidio minha conhada so usa curtinhoconto erotico viadinho vestiu calcinha e shortinhocomendo o cuzinho com um guspinhoespeando o primo tomar banho e se da mal e estruprada pornodoidopostei vídeo da minha namorada pelada montado numa jumenta O bicho é gostosa e boaeu quero mulher tem pinto comendo viado que amanhece a tempinho comendo vi antes vídeo pornô vídeovidiopono tia bota pra chupaconto erotico gay viado submisso vira femea do negaobucetas.cf/bruninha69contos eroticos GAYS, tesão pelo afilhado surfistadepois que eles gozam ela não param de bater p****** só para judiarcontos eroticos fingi um assalto pra transar com meu filhocomeu o cu da filha do patrão novinha de17 pornodoidobucetao preto babando muito líquidoxvidos cumendo na iscolaincesto com meu vô contosarrmbei o cuda mamãe/videos pornoconto erótico se masturbando com calca legeVidio porno gosando ensima da bunda delaxvideo gala gemido e puxao de cabelodei viagra pra minha irma e nos transamos pornodoidovideo porno denovinha enfrento pau grandeconto erotico primo safadoo garotinho do semáforo contos eróticos reaisnovinha gostozinha de bejo com novinhoquero ver foto bucetao beicudas e hrandebrincando de namorar contos gays