Casa dos Contos Eróticos


Click to this video!

Apaixonado por um pit boy - parte 11

Um conto erótico de Rafinha
Categoria: Homossexual
Data: 20/02/2012 14:02:48
Nota 9.58

Sintomas de um ataque de desespero e pânico são: Rosto Vermelho intenso perca de voz, falta de ar, pressão baixa e depois alta novamente, estomago da um giro de 360 graus e varias outras coisas... Bom era isso o que eu sentia naquele momento... Tudo junto e misturado... Sei que existe uma serie de TV com esse nome, e que é muito engraçado... Porem... Isso era bem diferente...

A cena parecia surreal...

Eu... Pelado e só com um lençol sobre mim...

O bruno... Fantasiado de “Harry Potter”...

A Irma dele... Pasma e com um leve sorrisinho no rosto... Deus do céu como esse sorrisinho me preocupava...

Ninguém falava nada... O que era enervante...

- O que você esta fazendo aqui Carol? – Bruno pergunta com a voz muito séria...

Do nada ela explode em uma risada alta e descontrolada... Fazendo-me encolher ainda mais na cama...

Bruno fica num tom vermelho próximo à púrpura... O que eu supunha não ser uma boa coisa...

Ela continua rindo e vem em direção à cama e se senta na beirada bem do meu lado...

- Serio? Mesmo que ele esta usando isso? – Ela olha pra mim e pergunta... – Se eu soubesse que tava rolando fantasias por aqui eu juro que teria vindo de She-Ra – ela termina de dizer e continua a rir...

- Carol sai fora daqui – Bruno diz e vem pra cima dela com rapidez e tira ela da mesma forma como ele me trouxe aqui... Segurando ela em cima de um dos ombros...

- Ei relaxa... _ ela diz pra ele... E de cabeça pra baixo ela olha pra mim e sorri – E ahhhh... Prazer em conhecê-lo.

- Tahhh... o prazer é meu – respondo porem com a voz quase inaudível de tanta vergonha

Bruno vai saído com ele, porem ela segura no batente da porta...

- Calmo ai Brutos... Ca... Ramba... Só estou querendo ser gentil... E... Dar os parabéns... Afinal... Que raio de fantasia é essa? – ela pergunta e racha de dar risada

- Vaza daqui encrenca – Ele diz e coloca-a do lado de fora do quarto – E Carol... Cala a boca ok?

- Tah Tahh ok... Pode deixar... – Ela para e olha bem pra ele e depois pra mim – Tipo... Quem que... Você sabe... Quem co...

- Ahhhhhhhhhh... Vai se ferra – Ele diz e bate com a porta deixando ela do lado de fora

Vejo-o segurar a porta e respirar profundamente...

Droga isso vai ser muito fodahhh...

Parece que esse era o momento que nós estávamos adiando...

A realidade cai sobre nós como uma bomba...

Era o momento em que alguém ficaria sabendo... E é pior do que imaginei... A sensação de ter que admitir e confessar que nós... Dois homens... Que até então só tínhamos nos relacionado com mulheres... Éramos diferentes...

Quando Bruno olha pra mim vejo que ele luta para manter a calma e tenta disfarçar seu nervosismo e medo...

Ele encosta-se à porta e solta mais uma vez um suspiro de pura tensão...

Sinto medo...

Medo de que esse peso da realidade seja difícil demais... Demais pra ele aguentar...

Medo de que tudo termine...

Só de imaginar eu sinto meu corpo tremer ainda mais...

Encosto-me na cama e penso em duas possibilidades...

1º: levantar-me e reunir o restante da minha dignidade e sair como se nada tivesse acontecido e sofrer depois... Por perder a pessoa que eu amo...

2º: jogar-me no chão e implorar pra ele não desistir de tudo agora...

Difícil...

Bruno então vem e se senta do meu lado na cama... Sua expressão... Indecifrável...

- Bruno... Se você quiser que eu...

- Se vai falar merda é melhor ficar quietinho – Ele diz e me interrompe...

Credo... Que grosso...

Antes que eu possa dizer qualquer coisa sobre a grosseria... A irmã dele abre a porta de novo e entra sem cerimonia...

- Seu grosso... Precisa falar assim com o menino? – Ela diz e se senta no pé da cama

- Grosseria é ficar escutando atrás da porta - Bruno diz pra ela esfregando a mão pelo rosto... – Você não tem nada o que fazer? Ninguém quer você aqui...

- Ainnnnn que irmãozinho mais fofinho que eu tenho – ele se aproxima do bruno e aperta uma das suas bochechas... – Também te amo...

Bruno da um sorriso forçado e depois fecha a cara como se fosse um pitbull prestes á atacar...

- Não vai me apresentar? – A irmã dele pergunta pra ele e depois olha pra mim

- Não – ele responde de mau humor

- Você é... ? – ele pergunta

- Farael... Quero dizer... Ra... fael... – Que merda... Boa hora de gaguejar...

Ela ri...

- Me conta ai “Farael” – Ela dá mais uma gargalhada – Vocês estão Namorando?

BUUUUUUUUUUUUUUUMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM

A bomba cai sobre nós...

Fico sem saber o que responder...

O bruno fica branco como um papel...

Ela olha de um para o outro...

Quase que eu digo “boa pergunta “... Más... Deixa pra lá...

- Qual é Bruno? – ela quebra o silencio – Vai deixar esse gatinho assim? Solteiro? Que você é uma pedra eu já sabia... Más tem que ser burro também?

Sinto minha cara queimar de vergonha...

Bruno olha pra ela como se fosse por fogo com os olhos...

Ele começa a ficar muito serio... Então se levanta e pega ela novamente e joga em um dos ombros e a carrega pra fora do quarto...

- O que foi? Ei... Eu só falei... Não precisa... – ela tenta argumentar

Ele fecha a porta e dessa vez com chave...

A atmosfera fica muito tensa... Eu não conseguia falar nada, afinal estava ainda em estado de choque... O bruno esta com a cara mais seria que eu já vira...

- Rafa eu... Vou tomar um banho... – Ele se afasta e vai para o banheiro

Sinto a forma estranha como ele diz que vai ao banheiro... Imagino que essa situação não deve ser ainda pior pra ele porem a pressão e tensão do momento se acumulam na minha garganta...

Levanto-me e me visto com pressa...

Preciso de... Ar... Presido de ar

A lembrança da irmã do bruno entrando no quarto... Ai que droga... Meus olhos começam a queimar... O espanto e surpresa nos olhos dela... Meu Deus... E aquele sorrisinho que eu não consegui decifrar...

Vai ser assim... Sempre...

Meus pais...

Só de imaginar esse mesmo olhar nos olhos da minha família... Ahhhh meu Deus...

Ar... Sinto falta de ar...

Então visto a primeira camiseta que vejo pelo chão e uma bermuda...

Saiu do quarto correndo...

A porta... A porta...

Sinto um esbarrão...

- Nossa... Ai... – escuto a irmã do bruno dizer assim que esbarro nela no hall do elevador...

Mas meu desespero é tamanho que nem dou atenção...

- Ei calma... Aonde você vai? – Ela me pergunta com a voz calma...

- Preciso sair daqui – digo e sinto minha voz falhar... Droga de elevador... Vem logo...

- Olha... Se você esta saindo por minha causa... Ou... Já sei... O que aquele troglodita de falou? – Ela pergunta e coloca a mão no meu ombro...

Certeza que o “troglodita” seja o Bruno...

- Só preciso sair... Daqui – Digo e vejo o elevador abrir...

Entro com rapidez...

- seja lá o que ele tenha dito... – ela tenta argumentar e entra no elevador

Merda...

- Por favor... Deixa-me sozinho... Desculpa... Preciso... – digo e sinto o desespero aumentar dentro de mim... Sufocando-me...

Ela então me olha... E sai do elevador

Saiu do prédio como um raio...

Rápido e sem rumo...

Vou em direção à praia...

Por mais que tenha muitas pessoas eu me sinto tão preso dentro dessa bolha de emoções que sinto como se eu estivesse sozinho...

Tudo o que eu queria nesse momento era poder entrar no mar e sumir por um tempo... Tempo pra pensar...

As pessoas passando por mim como um borrão surreal...

Sinto então que esbarro em mais uma pessoa e dessa vez era uma pessoa grande, pois sinto meu ombro ate doer com a pancada...

- Desculpa... Eu... Não queria ter... – Começo a me desculpar, pois eu não só esbarrei no cara que passava pelo calçadão como também o fiz derrubar a bebida que estava tomando...

- Caramba... Que banho que você me deu – Ele diz com um sorriso...

- Fera me desculpa... Eu... – Tento dizer alguma coisa porem o nó em minha garganta me impossibilita de dizer muitas coisas...

- Relaxa... Isso acontece... E é só suco... – Ele diz com muita calma.

- Desculpa... – Digo porem a necessidade de ficar sozinho é tão maior que eu mão termino de dizer e saiu correndo com os olhos lacrimejando...

Droga... Chorar? Minha cabeça estava a mil

Corro pela areia ate chegar a um ponto aonde não havia muitas pessoas

Paro e me sento na areia e escuto alguém... Se aproximando...

- Ei... Você esta bem? –Diz o mesmo rapaz com o qual eu colidi se aproxima de mim e se senta do meu lado... E pelo jeito que ele estava vermelho com certeza ele correra atrás de mim... – Não sei por que você esta com essa cara de triste afinal foi em mim que o suco caiu... – ele termina de dizer e sorri pra mim...

Opá... Espera lá... Eu acho que o conheço, só não me lembro de onde...

- Não... Eu não estou... Bom não é nada demais... E desculpa pelo suco – Digo e olho com mais atenção pra ele...

- Meu nome é Jonas, e você é? – Ele diz e estendi a mão para me cumprimentar

- Rafael... – digo pegando em sua mão...

- Rafael... – ele repete meu nome e me encara de uma forma profunda e olha bem nos meus olhos e sorri – Cara eu acho que te conheço de algum lugar, você não me é estranho...

Pois é... Ele também não me era estranho... E o sotaque também não era carioca...

- Ahhh, agora me lembro de onde te conheço... – Ele diz e me da um sorriso – você foi ao hospital aonde eu trabalho com um amigo seu... Eu que suturei o machucado dele...

Ahhhhhhhhhhhh é claro... Ele foi o medico que estava no hospital no dia em que o Bruno se machucou...

- E ai Rafael... Porque você esta com essa cara triste? E pelo jeito em que você me deu esse esbarrão imagino que você não esteja nada bem – ele diz isso e coloca a sua mão em cima da minha

Epa...

Tiro minha mão debaixo da sua e coloco no meu joelho...

- É... Hoje eu tive alguns probleminhas... Mas... Logo passa... – digo e fico meio tenso, pois ele não para de me olhar...

- E será que esses “probleminhas” tem algo a ver com o seu amigo? – ele diz e da um sorrisinho... – Pois pelo o que percebi ele deve ser meio encrenqueiro...

Algo dentro de mim ficou meio quente... Um misto de raiva com indignação... Que audácia... Falar mal do Bruno na minha frente...

- Não... Você esta enganado... Ele é um cara super bacana... – digo defendendo o Bruno

- Qual é Rafael... Conheço um encrenqueiro de longe... E você não merece ficar triste por causa de um cara assim, ainda mais você sendo tão lindo assim... – Ele diz e coloca a mão novamente em cima da minha agora no meu joelho...

Epa, epa, epa...

- Bom... Acho que eu vou voltar... Se você não se importa... – Digo começando a me levantar... Porem ele me segura com gentileza...

- Calma... Você não parece nada bem pra sair assim por ai – ele diz e passa a mão no meu rosto...

Sinto certa repulsa...

Do nada alguém chega bem na nossa frente...

- Acho que ele disse que vai voltar doutor – Diz o Bruno com a cara muito séria...

Chego ate levar um susto por ver ele ali tão de repente...

Só de bermudão...

Levanto-me rápido e vou do seu lado...

Jonas se levanta também e também fica muito sério...

Agora que ele fica em pé e na nossa frente, eu percebo que Jonas também é bem alto e musculoso...

- Não sei se é uma boa ideia ele voltar com você, pois ele chegou aqui bem abalado... – Jonas diz e olha pra mim com um leve sorriso...

Desvio o olhar e vejo de esguelha como Bruno começa a ficar vermelho...

Então ele da uma risada meio nervosa...

- Você não sabe “se é uma boa ideia”?... Bom doutor... Ele vai voltar comigo... E só pra você ficar esperto... Da próxima vez que você colocar um dedo nele... Juro que seus amigos vão ter muita coisa pra costurar em você... – Bruno diz isso com um tom bem ameaçador...

Depois bruno segura a minha mão e me puxa consigo...

- Vem Rafa... Vamos pra casa... – Bruno diz e me puxa pra longe de Jonas...

- Bruno espera... Não sei se é uma boa eu voltar pro apartamento... – Digo e faço Bruno parar no meio do caminho...

Jonas se aproxima novamente de nós...

- Fera você ouviu o Rafael? Ele não quer voltar com você... – Jonas diz e olha para o Bruno...

A droga...

É claro que eu quero voltar com ele, mas eu não devo, pois a irmã dele esta lá...

- Não é isso Jonas... Acho que você deve nos deixar sozinhos... Valew pela ajuda, mas... A gente se intendi aqui ok... - Digo tentando fazê-lo ir embora...

Mas antes que eu consiga dizer qualquer coisa Bruno da um soco no rosto de Jonas...

O mesmo cai com força na areia...

- Vaza daqui doutor antes que eu termine de amaciar essa sua cara... – Bruno diz indo pra cima dele novamente...

Eu começo a segurar ele...

- Chega Bruno... Para com isso... – seguro seu braço e seu peito

Jonas começa a se levantar e eu vejo que tem sangue saído do seu nariz

- Você esta louco seu muleque – Jonas diz e coloca a mão no nariz machucado

Varias pessoas começam a se aproximar

- Muleque?... Vou mostrar o estrago que esse muleque vai fazer nessa sua cara... – Bruno diz e tenta mais uma vez ir pra cima dele...

- PARAAAAAAAA, CHEGAAAAAA... – Eu grito e começo a socar o peitoral do Bruno... – Eu não aguento mais isso... Toda vez isso... Quer saber de uma coisa... Já que você quer tanto brigar, fica ai então... Pra mim já chega...

Viro as costas e saiu de perto dos dois...

Começo a correr de volta pra avenida porem... Pra quem não percebeu ainda... Eu sou extremante descoordenado e consigo tropeçar nos meus próprios pés...

Caiu com tudo no meio da areia...

- Rafa espera... – Bruno diz e vem do meu lado me ajudando a me levantar...

- Sai... Me deixa... Volta lá e briga ate morrer – Digo com raiva e me levanto...

Continuo andando... Meio Com raiva

- Rafa?... Me espera... Desse jeito você vai cair de novo...

E lá vai eu novamente... Caiu de novo...

Droga de areia... Malditos pés...

Bruno volta a me ajudar a levantar...

- Rafa, você é o ser mais sem jeito que eu conheço... – ele diz e da risada...

Dou mais uns três socos no seu peitoral...

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

- Você é insuportável... Irritante... - Digo com raiva e dou mais um soco – Você me deixa nervoso...

Ele ri e me segura...

- Tahh... Chega... Vamos pra casa – ele ri e me abraça – Vamos

Voltamos então para o prédio porem ao invés de irmos para o apartamento ele me leva para o terraço...

- Posso saber por que a gente esta aqui? – Pergunto assim que chegamos ao terraço...

Ele me empurra em direção a uma parede e fica de frente comigo... Com seu corpo colado ao meu...

- Primeiro porque eu quero muito te beijar – Ele diz e beija minha boca com muita vontade...

Depois ele tira sua boca da minha e olha com seus olhos azuis...

- E a gente precisa conversar Rafa... – Ele diz e olha bem nos meus olhos...

Ahhh Droga

Agora ele vai terminar comigo...

Ahhhhhh meu Deus... Meu coração já começa a ficar tenso...

- Rafa?... Para de pensar besteira... – Ele diz e segura meu rosto – eu te amo... Te amo tanto que eu não consigo imaginar minha vida sem você... Me desculpa se eu fiquei estranho com você assim que eu vi minha irmã... Mas... Você precisa intender... Não foi fácil pra mim... Afinal... Eu nunca fiquei com outro cara... Você vai precisar ter paciência... Não vai ser fácil lidar com as pessoas que a gente conhece... E a gente precisa se proteger também... Mas eu não quero te perder... Eu estou disposto a enfrentar o mundo inteiro por você... Mas a gente vai ter que ser discreto por enquanto...

- Você diz se esconder... Fazer as coisas escondido? – Pergunto com cautela...

- Não é isso... – ele diz e passa a mão no meu rosto... – Só acho que a gente não precisa sair por ai divulgando que somos um casal... Acho que a gente deve ser discreto... E aos poucos as pessoas vão intender a nossa relação...

Realmente eu intendia o que ele queria dizer... Pois eu também não estava preparado pra rotular na minha testa que eu era gay...

E se ser discreto não interferisse nas coisas com ele... Pra mim tudo bem...

Bruno se afasta um pouco de mim e olha pra mim e da um sorrisinho... Seu sorriso lindo e sedutor...

- E minha irmã tinha razão em uma coisa – ele diz e se ajoelha na minha frente – eu não posso deixar você assim, sem nenhum compromisso comigo... Então...

Meu coração dava pulos... Eu estava me sentindo a Katherine Heigl em uma de suas comedias românticas...

- Então... ? – Digo meio ansioso...

- Rafael Potter desastrado... – ele ri – Você quer namorar comigo?

- Tirando as piadinhas... Hummmm... Quero sim... – Digo e me abaixo e beijo a sua boca gostosa...

- E como eu não vou querer ficar sendo flagrado toda a vez que estivermos juntos... Eu queria pedir pra você morar comigo lá em Maringá assim que voltarmos...

Meu Deus... Devo estar ouvindo coisas...

Gente será que eu estava ficando louco?

Será que eu intendi direito?

- O que? Não entendi... – Pergunto com a voz baixa

- Rafa... Sei que pode parecer loucura... Mas... Você quer morar comigo? Sozinhos... A gente pode alugar ou comprar uma casa ou apartamento...

Percebo que ele fica meio sem graça... Meio com medo de que eu diga não...

- Claro que eu quero... Vai ser perfeito... – Mal termino de dizer e ele pula em minha direção

Bruno me abraça e me ergue do chão...

Seus beijos...

Seu corpo...

Ele mal faz ideia como eu o quero... Sempre comigo...

- Rafa... Tenho tanto medo de te perder... – Ele diz e me beija de novo – E além do mais... Você é um nerd... Vai me ajudar com os trabalhos da faculdade – Ele diz isso e racha de dar risada...

Mal sabia eu que ele não estava brincando...

Passamos mais um dia no Rio... Sua irmã não era nada chata... travessa sim, Louca também... Mas nos divertimos muito...

Depois desses dias maravilhosos no Rio... Tudo... Tudo iria mudar... Pra melhor é claro

NO PROXIMO CONTO VOCÊS VAO SABER COMO É VIVER COM ESSE PIT BOY

DE “AMIGO” ELE SE TORNOU “NAMORADO”

COMO FOI ENFRENTAR NOSSAS FAMILIAS...

ARRANJAR UMA CASA...

FAZER TRABALHOS DE DIREITO... OS TRABALHOS DELE...

ESTUDAR ANATOMIA NO CORPAO DELE... VOU FICAR OTIMO NESSA MATERIA RSRSRSRS

ATE MAIS...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
03/07/2016 21:34:06
10
17/05/2016 02:39:11
Alguém sabe o que aconteceu com o rafa? se ele realmente morreu? Rafa se vc estiver lendo isso da uma explicação pra nós fãs pff, to chorando mt
12/07/2014 19:00:36
Muito bom! :p
23/09/2013 13:27:22
10
29/08/2013 00:37:08
PORRA... SHOW CARA!!!!!!
12/02/2013 06:47:07
12/02/2013 06:47:04
Maravilhoso
29/01/2013 17:23:25
Muito bom!
12/10/2012 23:48:00
Já li este conto a muito tempo, e agora que tenho cadastro tenho que começar a votar pra poder encontrá-lo quando quiser.... Muito bom. Pena que parou na fazenda... eu queria saber como será quando as aulas voltarem. Que tem tudo, menos as aulas. Pra compensar um pouco as notas baixas de alguns, como do Orgulho Hétero, que eu não consigo entender. Se é só pra dar nota baixa, por que ler os contos que são de temática gay?
11/09/2012 01:00:33
Nossa!!! Seus contos são tão maravilhosos que o "ORGULHO HÉTERO" não consegue parar de ler e de se manifestar!!! Parabéns, estou viciado nessa história!!! Bjaum!!!
11/08/2012 03:26:00
Muito bom, vc escre muito bem!
22/06/2012 12:17:04
Orgulho héreto, concordo com vc em uma coisa: se existe dia do orgulho gay, também deveria ter o dia do orgulho hétero. Mas vejo que a capacidade inteligentiva do seu cérebro é inversamente proporcional ao tamanho do seu preconceito. Todo dia é dia do orgulho hétero, todos os dias pessoas como vc esfregam na cara de nós, homoafetivos, que somos errados, pecadores, imundos, nojentos, asquerosos, escória da sociedade, aberrações entre vários outros. Você parece não entender, mas estar do outro lado é muito cômodo. Mas você me lembra muito as pessoas que criticam a Sandy, falam mal dela o tempo todo, mas não podem ver uma nova música dela no youtube que vai lá, vê umas dez vezes, aprende a letra e depois desce ferro nela. Se você não gosta, é um direito seu não gostar. Concordo com isso, mas daí vc vir e dizer o que vc diz aos gays? Vc repetiu umas três vezes, acho, o direito à liberdade de expressão, como vc mesmo disse, é uma via de mão dupla, dessa forma gostaria de esclarecer uma coisa: A CF88 te garante a liberdade de expressão, desde que não seja velada pelo anonimato, aqui vc o faz de forma anônima, utilizando-se de um pseudônimo genérico e por fim, a mesma CF88: III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante; IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; Então, antes de querer usar dos seus direitos, lembre-se dos direitos dos outros e dos seus deveres. Quanto ao conto, simplesmente fantástico. Muito bom mesmo, totalmente viciante, cada vez melhor e mais lindo o casal...
20/06/2012 22:45:06
eu sinto orgulho de ter um chara assim disputado por dois homens fabulosos ah que pena que eu nao acho um assim pra min ne
18/03/2012 02:25:27
Lindo cara sem palavras vc são fodas nota 10 pro conto e nota pra vcs dois
SU
18/03/2012 01:01:09
nojento.
15/03/2012 20:47:21
Um amor assim é lindo de se ver hoje em dia.
14/03/2012 21:29:11
Os contos estão cada vez melhor pena que ainda existe alguns retardados ki naum sabem reconhecer o amor isso só tem um nome INVEJA.
06/03/2012 15:24:40
02/03/2012 10:50:48
ai que triste...:-) acho vo cortar os pulsos, ele me chamou de jumentinha....kkkkkkkkkkkkkkkk por favor não me mata de rir
02/03/2012 00:57:33
Lindo de mais! Amei! Todos temos direitos a liberdade de expressão mas dependendo do jeito que ela é colocada passa a ser uma ofensa.




Online porn video at mobile phone


Contos me foderam muito por perder a apostaporbodoido padrasto come e. a mae pega no fragavideos de gosdosa tirado fio dendal de 22anosXvidio.com/iniciador a filha raspo o bocetao na ciriricamulher obrigada chupar a buceta da amiga e receber esguiche de gala na boca www.conto estorico de geysobrinha pega o tio com.papagaio na mão porno doidoConto erotico sou madura e consolo lesbicacontos tia dando o cu pro sobrinhoxvideos essa mulher fezes 32 homens de trouxacontos eroticos de idosas mendingasxxxxxvideo mulher gosando wue nem louca e estralando a bucertaputa fudeno pela da motoxgozando na clacinha da cinha da cunhadaDormindo e pai comendoxx.comTravesti inceto desde pequenaseduzindo meu filho contos eroticosconto eroticos palmada vidios d senhora com corpo gostoso e seios parados e arebitadosflexionando caio no xvidexnxx o kara metendo no cu dela ela cumessa a si bateBrasileiras lesbicas trazando gostozo com lesbi r-x asvidii lesbica cozando turmidonovinha safada se mastobado tirado chotecunhadacontoeroticoxvideos pau untado no cuzinho apertado da novinhavidios pornô homem de .moto come a gostosa que passa na ruafilme pornô rasgando a vacina novinhameu namorado roubou a calcinha da minha mae conto eroticoenteada dorme de conchinha com padrasto e e penetrada.porno incesto com muita seducaobunda sendo invadida pela primeira vez gayeu sou viuvo eu tava sozinho em casa com meu genro eu chupei seu pau eu disse pra ele fuder meu cu virgem conto eróticofui uma menina malcriada e como castigo tive que chupar o pausao do padrasto exivideoContos eróticos de mulheres se consolando com um stran - on morena puta yoda enfiada na rola grossa e grandefilhagosando muito e tremendo as pernascrente e vizinho cassetudo conto eroticodomestrica vendi meu cu virgem para meu patrao contos eroticosminha namorada deu o cuzinho no jogo da verdade ou desafiosamba porno mulher vai mexe seu cunhado dormindo sono profundocontos eroticos cunhado barulhando a cunhada casadaguri cagano na pica dnegaocontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramvideo de sexo tia batendo uma descabacando sobrinhofotos de mulheres com camksinhas nas bucetasvideo de mae assustada com o tamanho do cassete do filhoContos50 cm minha picavideos novinha reagindo um compo malhadocontos minha mulher toda siliconada virou p*** do dono da academiaConto erotico tirando a roupa no baralho pro tiocuzinho da sogra com mrrda contoxvideos gays hot boys porteiro comedo o morafoxvideos mulhe subindo escada de chortinho homen bate punlheta egosa muintoeu lembia tua chota ate fazer tu gozar xxxcontos eroticos dei a buceta e o cu no jogo verdade e consequenciaxvideos com fuzilera novinhaconto irmao cuidava melevava pro amigo me fudereu e minha filha fomos encochada adoramosconto erotico gay negao dominador gosta de viado obedientecontos a bundinha da babáchupar e engolir esperma comentariospornodoido fodindo uma policia femininamulher buceta apertada chora fudendo ç negro dotadocontos eroticos meu marido contratou um dominador pra me adestrarxvideo sexo com mAgrınhafilmes.pornos.debaixo.dessa.cueca.esconde.um.pirocao.videos de incesto filho sodomizando a maeporno xoxota loucas surpresaO Certinho e o Desleixado (Capítulo 3) casa dos contosestorei a travesti safada contoxvideo enganxouvovinha vidio pono dado cucontos eroticos virei vadia novinhaPorno so com pau gg ecabeçudo na praialouras peludas taradas fudedoras malucas chamando palavraoConto erotico sou madura e consolo lesbicacontos eroticos meu pai fez eu dar pro meu tio