Viajando com meu tio Caminhoneiro - Visitando o irmão dele


Não via a hora de viajar de novo com o Rui. Eu só imaginava um monte de fantasias com ele. A ansiedade juvenil era tremenda. Então ele passou pra me pegar na minha vó e fui com ele levar uma carga para o nordeste. E lá fomos nós.

Na saída da minha vó, assim que nos afastamos da casa já pulei pra boleia, que estava com as cortininhas fechadas. Tirei a roupa e fiquei jogado de bunda pra cima. Eu via o Rui sorrindo enquanto me olhava de canto de olho: “gostei de ver, aprendeu rapidinho”. Não demorou ele encostou num posto de combustível na saída da cidade e pulou pra boleia. Ele estava mais voraz que na outra vez. Me beijava, lambia e me encaixou no colo dele com o pau pra fora do ziper do calção jeans surrado de sempre. Ele não tinha me beijado na primeira vez e eu estranhei aquela sensação nova para mim, de beijar outro homem. Estava tão gostoso que a cabeça do pau dele entrava tão suavemente no meu cuzinho sem que percebêssemos, com aqueles beijos molhados na minha boca e roçando a barba serrada no meu rosto liso. Eu estava louco pelo marido quarentão da minha tia.

E sentado sobre ele, com as minhas pernas em torno do seu corpo, deixei que ele me penetrasse gostosamente segurando firme na minha cintura, enquanto me beijava ofegante. Me virou de quatro e me fez sentir fêmea me currando com força e dando tapas mais fortes nas minha nádegas, que iam marcando imediatamente com o desenho de seus dedos em vergões vermelhos. Sensação que me excitou muito. Gostava de sentir aquela força masculina sobre mim. Ali me comeu em várias poses e gozou duas vezes até pegarmos a estrada novamente.

Enquanto ele dirigia, eu ficava ali deitado, nu, esperando que ele quisesse me comer de novo. Então ele me mandou abrir uma mochila que havia no canto e comecei a tirar vários acessórios que não me diziam nada. Então, Rui me contou que comprou para que eu vestisse para ele. Fiquei morrendo de vergonha. Várias calcinhas minúsculas. Uma saia curta xadrez estilo colegial e algemas. Eu perguntei se ele estava realmente falando sério com aquilo. Respondeu que não só estava falando sério, como eu iria sim vestir aquelas roupas para ele. Eu ri e expliquei que mesmo que eu obedecesse as ordens dele, aquelas calcinhas não iam servir, eram muito pequenas.

Ele mandou eu colocar e realmente entrou, apesar de muito apertada. Ela enterrou no meu rabinho e apertava as minhas bolas na frente. Era de renda preta. O Rui ficou virando para trás para olhar e mandou que eu ficasse vestido com ela. E eu fiquei. Me excitava obedecer ele.

Quando paramos para o almoço ele me comeu de novo. Rapidinho dessa vez. Estocadas rápidas e fundas. Pra gozar rapidinho, disse ele. Fomos almoçar e ele mandou eu me vestir com a calcinha por baixo. Eu fiquei desconfortável, parecia que todos saberiam que estava de calcinha, mas fui.

E não preciso dizer que ele me comeu quando voltamos do restaurante, de novo. Vesti a saia xadrez e ele me comeu sem tirar a calcinha. Ele levantava a saia, passava a mão e o membro rijo em mim. E mordia o lábio e apertava minha bunda com força de suas mãos grandes. O jeito bruto de me pegar me deixou cheio de pequenos hematomas na minha pele clarinha.

A noite ele me levou na casa do irmão mais velho dele numa cidade a caminho do destino onde Rui pegaria uma carga. Eu não conhecia o irmão dele. O Mário era muito parecido com o Rui, só que uns anos mais velho, barbudão, grandão, grisalho e peludo. Os braços e as coxas dele era visivelente fortes e grossos. Músculos de quem pegou no pesado a vida toda. Ele morava sozinho, numa casa retirada, num pequeno sítio. Era separado e tinha duas filhas que moravam com a mãe em outro lugar. Tomamos vinho aquela noite. Eu pouco, mas como sou fraco para bebida, logo fiquei sonolento e dormeci no sofá. Acordei com alguém me carregando nos braços. Era Mário. Me deitou na cama de casal onde ele mesmo dormia. Eu perguntei se ia dormir ali mesmo. Ele disse que sim com simpatia. Ouvia o Rui roncando na sala e fiquei ali deitado, cochilando na penumbra do quarto quando despertei do sono leve com o barulho da porta do quarto. Vi Mário se aproximando enrolado na toalha. Tinha saído do banho. Fingi estar dormindo para vê-lo se secar na minha frente. O pau dele estava meia bomba e as bolas dele grandes, bem maior que as do Rui, e balançavam de modo a parecerem realmente pesadas. E depois de seco, largou a toalha e ele veio se deitar no meu lado. Sem nada, nu. Eu estava de ladinho, virado para fora da cama, e Mário deitou e ficou parado por um tempo. Até que colocou a mão sobre minha bunda. Eu não me movi e ele aos poucos começou a passar a mão em mim. Então me mexi, abrindo ligeiramente as pernas. Mário não se fez de rogado e meteu a mão fundo entre as nádegas, sentindo o calor do meu cuzinho. Eu gemi e ele soube que era sinal verde. Passou a roçar a rola na minha bunda, sobre o calção. Eu estava louco de tesão. Ele me virou e se postou sobre mim. As bolas encostavam no meu queixo e descansavam pesadas sobre meu pescoço. O pau do Mário babava e melava minha cara enquanto ele esfregava em mim e mandava chupar. Mandava e tirava da minha boca. Eu tava quase implorando que me deixasse chupar aquela rola quente. Quer chupar, quer, ele perguntava baixinho. Eu disse que sim e ele ficou de pé e mandou que eu ajoelhasse na frente dele. Disse para eu chupar sem parar, até ele gozar. E obedeci. Chupei e bebi toda a porra daquele homem com cara de lenhador que estava na minha frente. Depois me conduziu com gentileza até o espelho grande da parede do quarto. Quando vi a proporção daquele homem pra mim refletido no espelho; ele tão grande, tão macho e eu tão lisinho, branquinho, pequeno do lado dele. Ali ele ajoelhou e lambeu meus pés, minhas pernas, coxas e nádegas, enfim lubrificou meu cuzinho com sua saliva de vinho e me comeu de pé, em frente ao espelho. Foi muito excitante ver a expressão de prazer e tesão mesmo, naquele homem robusto, e pude ver minha cara de guri perdido, mordendo o canto do lábio, enquanto aquele ogro me currava tão sem pena quando o irmão dele fazia. Sentia as bolas dele batendo violentamente contra as minhas.

Quando ele começou a rosnar na minha nuca e suas estocadas ficaram mais brutas, gozei em jatos no espelho no mesmo instante em que aquela pica enchia meu rabo com sua porra espessa e abundante.

No outro dia, cedo, Mário me acordou antes do Rui levantar. Tirou o pau pra fora da cueca e mandou eu chupar. Não demorou, encheu minha boca com leite quentinho, novinho, mamado na cama mesmo. E bebi com o prazer de um café da manhã. Ainda sentia a dormência suave do sêmen nos meus lábios, Rui bate a porta e entra no quarto. Estava espiando vocês, disse rindo. Dava pra ver o seu pau duro na cueca evidenciando o tesão. Gostou do presente que eu te trouxe, perguntou ao Mário. Ele riu e falou: Vamos dar um trato nesse moleque juntos? Como nos velhos tempos? Rui tirou a cueca subiu na cama conosco. Aquela manhã os dois se serviram de mim até que chegasse a exaustão. Ao final, não conseguia ficar em pé, de tanta rola que levei daqueles dois irmãos. E a viagem estava só começando.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
22/12/2016 14:59:50
tenho 16 aninhos algm coroa quiser me arrombar
06/12/2011 17:32:49
Que tesão! Já gozei muito lendo isso!
06/10/2011 12:24:38
Que belo conto. leitura muito agradável!..... achei mais interessante que o primeiro, tem mais onsistência na narrativa, talvez, por achar o biotipo e a postura de Mário mais interessante, que seu irmão...Parabens pelo conto. MF 50
03/10/2011 15:28:51
Podemos dividir esses homens deliciosos???
27/07/2011 14:29:25
otimo conto
20/07/2011 04:09:39
delicia
19/07/2011 22:24:01
Que tesão de conto!!!
18/07/2011 22:26:04
muito bom!!! adoro caminhoneiros!!! risos
18/07/2011 00:43:29
17/07/2011 01:03:06
espero que venha nos contar a foda com os dois irmaos juntos

Online porn video at mobile phone


sobrinho legging belladona encoxando xvideos contosconto dei para meu filhovidio de peixe chupeteiroestupro esposa contos eroticoscontos fiquei com tesao flagano meu filho dano o cuvelho negro tarado chupou a xoxota da mulher no garimpomulher trnzando com jaardeneiro eoutra escnida espiandomulher gravida barriguda lava a xoxota e o cu pra fudecuiada provoca cuiado d xortiu de dormiliberei minha filha pro meu amante tirou o cabacinho contosContos eroticos com sogra bucetuda que foi arrombada pelo genro piricudowww.contos deixei titio chupar minha bucetinha na minha infânciaXVídeos escaninho de vocêcontos eróticos bolinando e fudendo com minha cunhadinha novinha novinha e virgem encinando ela fuder gostosocontos eroticos filha novinha fazendo uma chupeta pro seu pai do pau de trinta centimitrovideos porno para ver agora mae de 25 anos gostosa aproitar q a filha sai e esfrega mo genrocontos picantes de amor gaysdai e derse de caminas xvideossou casada mais quem mim fode gostoso e patinhoXvidio minha conhada so usa curtinhoconto prazer de receber uma punhetinhababá da nuvem passageira filme pornôcontos segurança comeu meu cu you tube video de cachorro gigante com cadelatransando e mostrando ele engatadogrtandoo casadas escandalosascontos Fudidos De machucamento vaginal meu sobrinhospank femdom dominadora contoscoroa do cugradafodendo uma gostosa delicada que nãoqueriapicacosquinha nos pelos pulvianos xvideosmulata de short amrelo deitada de bunda pracima e o marido mexendo na bunda delacontos velho bruto poe no cu sem avisarcontos dei p meu chefeContos eróticos procurando aventura no clube de campoconto cu entaladose basear pornô pai pega filho com a filha transandonovinha branqinha que nem papel do bucetaodei pro entregador contosxxvideoirma dormi na cama do irmaoXisvidio fez mamae grita pedindo nao faz issomarido fica bebado em churrasco e esposa fode com outroAliviando os funcionarios contos eróticosconto erotico gay viado submisso vira femea do negaofoto de muie com bucetas largascontos erótico evangélica novinhadoce nanda contos eroticosmassagista magrinha gostosa que gosta de pincelarmarido vira broxa parte 1 pornolevo muitas gosadas xvidiocorno convencido beija esposa com pica atolada na bucetamulher trasando cem saber com oltronossa to preocupado comeu a mulher do meu amigo e ela ingravidou vidio pornopornodoido jumentao esfolou cupadastro de 35cm de pica no cu da intiadaconto gostoso no pique esconde com dezcontos o chefe comedor da empresanovata siririca pra irmaocontos eiroticos leilapornxvideos tarado secuesta vovo e a estupraconto erotico gay cunhadosxvideo porno gay guarda chama prisoneiro pra tocar punheta até gozLevantaram o rabo da egua e mostrou a buceta delaPorno en t re s o gro e no ra conto eroticoeu quero pornografia pornografia as meninas retada os cabelo achando tudo grandetia troxuda de calcinhanifetihha loira levado no cu amarada sei docontos eroticos a crentinhaIsac -Hugo |Contos Eroticos zdorovsreda.rusafada nao aguentou cu beroRelatos de novinhas brincando de pique escondePegou o pai de pinto duro quiz no cua filha bota um shortinho o pai vai ficar puto e para elaprica cavalamorenas engatada do pênis grande e grosso do sul filaporno filme grande que demore😉😉vizinha Ritinha gemendo bem alto na minha varacalcinha cobrindo so a metade x videomtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1festa buctao loucurascunhada gostosa arretando o cunhadovideo porno tres homem cumendo uma mulher a mulher seduz aeh o home começa passa.maõ nela ais os tres come ela a bucea e o cu e bota ela pra mama e os homem cupha ela tdmulher magra casada de baby doll em casa querendo dar para outra pessoa XVídeoxvideos encoxando no metro na greveconto o corno manda faze uma tatuage na buceta da minherdei para um pauzudo e quase morricontoseroticoscomesposacontos eróticos gay no hotel dei cu para meu sogro viadocontos eiroticos leilapornminha mulher resolveu comer meu cuRogeriodepauduroporno mimnha filha e tao novimnha que nem petelho naceu aimdagarota q foi fudida no fundo d casa por um cachorro pastor alemao