Viajando com meu tio Caminhoneiro - Visitando o irmão dele


Click to Download this video!

Não via a hora de viajar de novo com o Rui. Eu só imaginava um monte de fantasias com ele. A ansiedade juvenil era tremenda. Então ele passou pra me pegar na minha vó e fui com ele levar uma carga para o nordeste. E lá fomos nós.

Na saída da minha vó, assim que nos afastamos da casa já pulei pra boleia, que estava com as cortininhas fechadas. Tirei a roupa e fiquei jogado de bunda pra cima. Eu via o Rui sorrindo enquanto me olhava de canto de olho: “gostei de ver, aprendeu rapidinho”. Não demorou ele encostou num posto de combustível na saída da cidade e pulou pra boleia. Ele estava mais voraz que na outra vez. Me beijava, lambia e me encaixou no colo dele com o pau pra fora do ziper do calção jeans surrado de sempre. Ele não tinha me beijado na primeira vez e eu estranhei aquela sensação nova para mim, de beijar outro homem. Estava tão gostoso que a cabeça do pau dele entrava tão suavemente no meu cuzinho sem que percebêssemos, com aqueles beijos molhados na minha boca e roçando a barba serrada no meu rosto liso. Eu estava louco pelo marido quarentão da minha tia.

E sentado sobre ele, com as minhas pernas em torno do seu corpo, deixei que ele me penetrasse gostosamente segurando firme na minha cintura, enquanto me beijava ofegante. Me virou de quatro e me fez sentir fêmea me currando com força e dando tapas mais fortes nas minha nádegas, que iam marcando imediatamente com o desenho de seus dedos em vergões vermelhos. Sensação que me excitou muito. Gostava de sentir aquela força masculina sobre mim. Ali me comeu em várias poses e gozou duas vezes até pegarmos a estrada novamente.

Enquanto ele dirigia, eu ficava ali deitado, nu, esperando que ele quisesse me comer de novo. Então ele me mandou abrir uma mochila que havia no canto e comecei a tirar vários acessórios que não me diziam nada. Então, Rui me contou que comprou para que eu vestisse para ele. Fiquei morrendo de vergonha. Várias calcinhas minúsculas. Uma saia curta xadrez estilo colegial e algemas. Eu perguntei se ele estava realmente falando sério com aquilo. Respondeu que não só estava falando sério, como eu iria sim vestir aquelas roupas para ele. Eu ri e expliquei que mesmo que eu obedecesse as ordens dele, aquelas calcinhas não iam servir, eram muito pequenas.

Ele mandou eu colocar e realmente entrou, apesar de muito apertada. Ela enterrou no meu rabinho e apertava as minhas bolas na frente. Era de renda preta. O Rui ficou virando para trás para olhar e mandou que eu ficasse vestido com ela. E eu fiquei. Me excitava obedecer ele.

Quando paramos para o almoço ele me comeu de novo. Rapidinho dessa vez. Estocadas rápidas e fundas. Pra gozar rapidinho, disse ele. Fomos almoçar e ele mandou eu me vestir com a calcinha por baixo. Eu fiquei desconfortável, parecia que todos saberiam que estava de calcinha, mas fui.

E não preciso dizer que ele me comeu quando voltamos do restaurante, de novo. Vesti a saia xadrez e ele me comeu sem tirar a calcinha. Ele levantava a saia, passava a mão e o membro rijo em mim. E mordia o lábio e apertava minha bunda com força de suas mãos grandes. O jeito bruto de me pegar me deixou cheio de pequenos hematomas na minha pele clarinha.

A noite ele me levou na casa do irmão mais velho dele numa cidade a caminho do destino onde Rui pegaria uma carga. Eu não conhecia o irmão dele. O Mário era muito parecido com o Rui, só que uns anos mais velho, barbudão, grandão, grisalho e peludo. Os braços e as coxas dele era visivelente fortes e grossos. Músculos de quem pegou no pesado a vida toda. Ele morava sozinho, numa casa retirada, num pequeno sítio. Era separado e tinha duas filhas que moravam com a mãe em outro lugar. Tomamos vinho aquela noite. Eu pouco, mas como sou fraco para bebida, logo fiquei sonolento e dormeci no sofá. Acordei com alguém me carregando nos braços. Era Mário. Me deitou na cama de casal onde ele mesmo dormia. Eu perguntei se ia dormir ali mesmo. Ele disse que sim com simpatia. Ouvia o Rui roncando na sala e fiquei ali deitado, cochilando na penumbra do quarto quando despertei do sono leve com o barulho da porta do quarto. Vi Mário se aproximando enrolado na toalha. Tinha saído do banho. Fingi estar dormindo para vê-lo se secar na minha frente. O pau dele estava meia bomba e as bolas dele grandes, bem maior que as do Rui, e balançavam de modo a parecerem realmente pesadas. E depois de seco, largou a toalha e ele veio se deitar no meu lado. Sem nada, nu. Eu estava de ladinho, virado para fora da cama, e Mário deitou e ficou parado por um tempo. Até que colocou a mão sobre minha bunda. Eu não me movi e ele aos poucos começou a passar a mão em mim. Então me mexi, abrindo ligeiramente as pernas. Mário não se fez de rogado e meteu a mão fundo entre as nádegas, sentindo o calor do meu cuzinho. Eu gemi e ele soube que era sinal verde. Passou a roçar a rola na minha bunda, sobre o calção. Eu estava louco de tesão. Ele me virou e se postou sobre mim. As bolas encostavam no meu queixo e descansavam pesadas sobre meu pescoço. O pau do Mário babava e melava minha cara enquanto ele esfregava em mim e mandava chupar. Mandava e tirava da minha boca. Eu tava quase implorando que me deixasse chupar aquela rola quente. Quer chupar, quer, ele perguntava baixinho. Eu disse que sim e ele ficou de pé e mandou que eu ajoelhasse na frente dele. Disse para eu chupar sem parar, até ele gozar. E obedeci. Chupei e bebi toda a porra daquele homem com cara de lenhador que estava na minha frente. Depois me conduziu com gentileza até o espelho grande da parede do quarto. Quando vi a proporção daquele homem pra mim refletido no espelho; ele tão grande, tão macho e eu tão lisinho, branquinho, pequeno do lado dele. Ali ele ajoelhou e lambeu meus pés, minhas pernas, coxas e nádegas, enfim lubrificou meu cuzinho com sua saliva de vinho e me comeu de pé, em frente ao espelho. Foi muito excitante ver a expressão de prazer e tesão mesmo, naquele homem robusto, e pude ver minha cara de guri perdido, mordendo o canto do lábio, enquanto aquele ogro me currava tão sem pena quando o irmão dele fazia. Sentia as bolas dele batendo violentamente contra as minhas.

Quando ele começou a rosnar na minha nuca e suas estocadas ficaram mais brutas, gozei em jatos no espelho no mesmo instante em que aquela pica enchia meu rabo com sua porra espessa e abundante.

No outro dia, cedo, Mário me acordou antes do Rui levantar. Tirou o pau pra fora da cueca e mandou eu chupar. Não demorou, encheu minha boca com leite quentinho, novinho, mamado na cama mesmo. E bebi com o prazer de um café da manhã. Ainda sentia a dormência suave do sêmen nos meus lábios, Rui bate a porta e entra no quarto. Estava espiando vocês, disse rindo. Dava pra ver o seu pau duro na cueca evidenciando o tesão. Gostou do presente que eu te trouxe, perguntou ao Mário. Ele riu e falou: Vamos dar um trato nesse moleque juntos? Como nos velhos tempos? Rui tirou a cueca subiu na cama conosco. Aquela manhã os dois se serviram de mim até que chegasse a exaustão. Ao final, não conseguia ficar em pé, de tanta rola que levei daqueles dois irmãos. E a viagem estava só começando.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
22/12/2016 14:59:50
tenho 16 aninhos algm coroa quiser me arrombar
06/12/2011 17:32:49
Que tesão! Já gozei muito lendo isso!
06/10/2011 12:24:38
Que belo conto. leitura muito agradável!..... achei mais interessante que o primeiro, tem mais onsistência na narrativa, talvez, por achar o biotipo e a postura de Mário mais interessante, que seu irmão...Parabens pelo conto. MF 50
03/10/2011 15:28:51
Podemos dividir esses homens deliciosos???
27/07/2011 14:29:25
otimo conto
20/07/2011 04:09:39
delicia
19/07/2011 22:24:01
Que tesão de conto!!!
18/07/2011 22:26:04
muito bom!!! adoro caminhoneiros!!! risos
18/07/2011 00:43:29
17/07/2011 01:03:06
espero que venha nos contar a foda com os dois irmaos juntos




Online porn video at mobile phone


QUEGOZADA A FILHA FA NA PICAmulher com aberada da buceta toda esticada pra filha verabaxa vidio porno de tio fudeno supria só nucu da safadacontos eroticos d maridos q gostam d veh sua mulher fuder cm pirocudo dentro d ksaContoeroticonovinhosafadoconto gay meu colega aceitou da o cuwww xvidios .com coroa recomprnsa a passada a mao na bunda delacontos-esfregando na bundinha da netinhasogro transando com nora contosXvideo.com Ruiva cavala de buceta e cu raspadinho fudendo com novinho picudo gozando dentrocontos eróticos comi o cu do filho da mendigacadê aquelas gostosas de fio dental roxinho fica as pernas para cimabest camerascontos de tia e sobrinha lesbicacontos eroticos machucando a casadinhacontos pegando a vizinhacontos de sexo depilando a sogracontos eroticos feminino ajudei o porteiro negro a fuder eu e minha irma juntoconto erotico ensinando a tia de motomaldiçao da clareira da cadelagravando bebada arredanda a calcinha pro lado e tacando a picas loiras dos mamlos rosadoes sendo chupadoscontos erotico mestre de obra.pausudminha esposa e seus negoes comedores contoscontos erotico,meu genro me enrrabou dormindo205xvidionão sua cabeçuda não Pedro peidorreiroquero pesquisar filmes pornor com negros super dotados arregassando cu e bucetas de mulheres loiras tirando sangue do cursinho delasmarido embebeda a esposavideo mloira das coxa grossa e da bunda enorme chupando uma boceta d outra loiraconto erotico gay meu dono dei meu cu de presente de aniversariovaldenicepornoxvideos paacas.com.pefilha fica brava ao levar gosada dentroxvidio.com homem com caralho monstro arregac;a buceta da branquinha novinhaporque os atores de porno ficam mais tempo enrijecidoswww.xvideos.com menor na hidromassagem delicada sozinha na banheiraSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhamulheres que procura hamem pratrepa em pernambucoporno contos morando na casa do sogro bravovidio aluna da ensima de profesorporbo doido escrava cega afoga na bundaconto comi a camareira douma mulher mulheres peladas o que uma pessoa mulher pelada que tava na escola e os Mulekes do filme para ela Só que eu quero ver como se mata beijo ela"atolado no meu cuzinho"conto erotico vendo.a.minha filha gemendo toquei siriricacontos erotico coroa comeu ru e minha mulhersou casada com dois maridos e vivemos na mesma casa contos eroticosXVídeos novinhas Idelmar negão arrombando tudoO velho gordo e peludo comeu meu cu contos gaygaranhao erra a buceta e enfia o pau no cu da egua e ela se rasteja de dorfilmes de diabo comendo ninfetas da belosexoaí louca aquela fudida uuuitransei com uma senhora crenteTravesti fica olhando sua amiga recebe crempe analxvideos erick dotadao o'irmão da ijrejata gostando amor cornoperguntaxvideos clube das mulheres subindodo escadaxvideo novinhas matutando o cu amadoreita morena arretada velho roludo fudeucâmeras escondidas que estragaram Anitta dando a bucetaxisvedeo estruado cono quero ver filme pornô mulher metendo metendo e gritando mexendo na terraxv con novinnas na escolascontos eroticos, isso chupa meu peito esfrega meu grelinho faz sua putinha gozarbelo sexo dormindo de conchinha com a titiamenina novinha reclamando do pau grande caiu no zzaapContos eroticos fui fazer intercabio sexofilha no banho conto eróticofoto transano quon anovinha encima da mesavídeo sexos pimenta na boceta com patroa sádicamuleque novo fudendo a mulher do traficante contos eroticoszoocontos dogsxvidio mulhe casada. dexa marido dentro priquito brasileroChinguei minha sobrinha de vagabunda ea visinha daContos.encesto.mae.silmentaprima novinha sarra a bunda na rola do primo e a feridaxvideos 2 min. transando colados e gemendo hummmmmmConfesso q peguei minha irmã rapando a bucetaxividio vo come o cu dela dormindo