Minha festa de 40 anos e seus desdobramentos - trilogia


Click to Download this video!
Um conto erótico de sgodoy
Categoria: Heterossexual
Data: 28/03/2011 23:03:53
Nota 9.50

Minha festa de 40 anos e seus desdobramentos - trilogia

Quando fiz 40 anos, resolvemos dar uma festa em uma pequena e discreta chácara de eventos, que fica em um bairro afastado de nossa cidade.

Foi um churrasco muito farto, com muita carne e muita bebida. Quando a festa foi acabando os casais começaram a ir embora, e no final só ficamos meu marido, eu e um casal de amigos, para arrumarmos as coisas, guardar os presentes, e fechar a chácara, mas enquanto isto, ainda continuamos bebendo mais umas cervejinhas, conversando e curtinho aquele restinho de festa.

Estava um final de tarde de muito calor e havia uma piscina muito convidativa, entretanto não havíamos levados trajes de banho. Como já estávamos meio altos, começamos a dizer que poderíamos entrar na piscina de calcinha e sutiã as mulheres e os homens só de cueca, pois na verdade não existe diferença entre roupas de banho e roupas íntimas. Depois de muita conversa um pouco de vergonha (ou falta de) resolvemos, então, tirar nossas roupas e pular nágua. Foi a maior farra. Depois de nadarmos um pouco e nos refrescarmos a coisa foi esquentando.

Após algum tempo, os homens já não tinham mais como esconder sua excitação, pois seus volumes já começavam a aparecer. Nós mulheres temos como disfarçar, mas os homens não. Quando ficou evidente demais, começou a “pegação” geral. Como ninguém estava mais agüentando, um sutiã voou para longe, depois outro, e em seguida a coisa fugiu do controle.

Ficamos um em cada canto da piscina, deitados nos colchonetes de tomar banho de sol, transando feito loucos. Quando um casal acabava, o outro, de ficar observando, estimulava-se novamente e começava tudo de novo, e assim sucessivamente, até a exaustão completa de todos nós. Não sei quantas vezes nós gozamos, mas foram muitas!

Quando resolvemos ir embora, percebemos que nossas roupas íntimas estavam todas molhadas. Então, na maior farra, já que as vergonhas tinham se acabado, fizemos desfile de nus, de poses sensuais, relatos de intimidades e, por fim, nos vestimos sem nossas calcinhas, sutiãs e cuecas. Todo mundo nu por baixo!

Ganhei muitos presentes, mas certamente o que mais gostei foi o do final da festa...

Depois desta festa ficamos meio afastados do casal nossos amigos. Um pouco por vergonha do ocorrido, sempre se fica meio sem graça, quando acontecem estas coisas, e talvez também por falta de oportunidade, pois não moramos muito perto.

Uns dois meses depois fomos a um barzinho da cidade e eles estavam lá. Sentamos juntos, começamos a conversar, papo descontraído, agradável, mas sempre sem tocar no assunto. O clima de erotismo era evidente. Tentávamos não demonstrar, mas era claro que estávamos super excitados, não tinha como esconder. Um pouco mais tarde, resolvemos ir embora, já que estávamos meio “altos”. Nossos amigos, então, nos convidaram para acabarmos a noite na casa deles, pois seus filhos tinham ido passar o final de semana na casa dos avós. Dissemos que não queríamos atrapalhar, nem dar trabalho, mas acabamos concordando. Pura frescura, estávamos loucos para ir.

Quando chegamos, os homens ficaram na sala arrumando as bebidas e o som, e nós fomos para a cozinha preparar uns canapés. Nesta hora, minha amiga tomou coragem, ela era muito mais ativa, e me propôs tirarmos nossas roupas, para fazermos uma surpresa para nossos maridos, e entrarmos nuas na sala. Morri de rir, fingindo vergonha, mas aceitei, pois estava super a fim.

A blusa dela era de amarrar na frente, e estava com o nó muito apertado. Ela, então, pediu-me que a ajudasse a tirá-la. Tive que puxar com o dente de tão justo que estava. Nisso senti o delicioso perfume que exalada de seus seios, o que me deixou mais louca ainda, e tive certeza que ela ficou excitada, pela proximidade da minha boca com os peitinhos dela.

Ao entramos na sala, os homens enlouqueceram! Começamos a dançar com erotismo, passando a mão sobre nossos corpos, expondo-nos ao máximo, provocando-os de todas as maneiras. Cada vez que passávamos uma pela outra acabávamos nos tocando sensualmente, e cada vez mais, até trocamos um selinho, e depois outro, e nossos marido nos estimulando, gritando: - beija, beija... Então nos agarramos e demos o maior beijo de língua! Confesso que nunca tinha feito antes, mas no fundo tinha vontade de experimentar. Daí para chuparmos os peitinhos uma da outra foi um pulo, e logo depois deitamos no tapete e engatamos um 69, que foi meio sem jeito no princípio, devido a nossa inexperiência, mas que depois foi maravilhoso. Os homens, que até então só estavam nos observando, começaram uma punhetinha, pois estavam morrendo de tesão. Quando enfim gozamos, demos uma respirada, e partimos para cima deles, que já estavam em ponto de bala, e ai metemos com gosto. Eles, com tamanha excitação, nos comeram feitos loucos! Como nós também já estávamos molhadinhas as penetrações foram fáceis e prazerosas. Desta vez o espaço era menor, portanto tivemos que transar juntos. Novamente gozamos muitas vezes, pois com tamanha proximidade, um estimula o outro.

Depois de muita transa, fomos tomar um relaxante banho de banheira. Eles têm uma banheira de canto que acomoda quatro pessoas, meio apertadas, mas dá. Ficamos um bom tempo relaxando, brincando, conversando, descansado, e curtinho aquele momento de tranqüilidade, depois de tanta ação e emoção. Estávamos completamente à vontade, pois depois de tudo que fizemos, nos encontrávamos totalmente entrosados e íntimos.

Mais tarde, preparamos um café da manhã reforçado, e fomos para casa, para um merecido soninho. Não é sempre que se tem uma noite tão agitada assim, e que noite...

No meio da semana seguinte, à tarde, minha amiga passou lá em casa, com a desculpa que tinha voltado de um compromisso no meu bairro. Estou certa que foi mentira dela, porque estava toda cheirosinha e com uma roupinha muito sensual.

A princípio nossa conversa girou sobre amenidades, pois estávamos meio que culpadas e envergonhadas de termos feito o que fizemos. Mas como sempre a excitação acaba falando mais alto.

Em pouco tempo, os papos já estavam mais íntimos. Eu tinha acabado de tomar banho e, estava com um peg noir bem soltinho e fresquinho. Sorrindo, disse a ela que, no dia anterior, tinha feito uma depilação diferente a chamada bundinha de bebe, ou seja, tinha zerado meus cabelinhos lá de baixo. Ela riu demais, disse que tinha vergonha de tirar tudo, porque ficava aparecendo muita “coisa para fora”, mas que estava curiosa para ver como tinha ficado. Já cheia de segundas intenções, perguntei se ela queria ver. Ela, com a maior cara de malandra, respondeu que adoraria.

Subimos para meu quarto e lá tudo aconteceu. Fiz o maior suspense para mostrar minha bucetinha para ela. Mostrava, escondia, tirava a calcinha da frente, e quando ela chegava perto, colocava de novo, e muitas vezes até que ela não agüentou, agarrou-me quase que na marra, arrancou minha roupa toda, deixando totalmente nua, e ficou um bom tempo somente me admirando.

Ai achei que era minha vez. Tirei sua blusa lentamente, soltei seu sutiã, e só então pude observar o quanto seus peitinhos eram bonitinhos. Duas verdadeiras maçãs! Não muito grandes, mas bastante firmes e com biquinhos ligeiramente voltados para cima. Não tive como não chupá-los. Hoje entendo porque homem gosta tanto de peitinho. É mesmo uma delícia colocá-los na boca. Depois de uma boa chupada, nos dois lados, comecei a descer. Lambi seu umbigo, abri sua saia e fui devagarzinho abaixando sua calcinha. Quando, enfim, sua bucetinha apareceu inteirinha para mim, foi uma maravilha. Realmente ela era mesmo um pouco greluda, por isso tentava escondê-lo deixando a depilação maior um pouquinho, mas era até melhor porque facilitava para chupar.

Ai, então, foi que a coisa pegou fogo de verdade. Deitei-a na minha cama, abri suas pernas e suguei toda sua bucetinha com tanto carinho e jeitinho que logo ela estava explodindo em gozos sucessivos e incontroláveis. Quando já não suportava mais, virou-me ao contrário e, saiu chupando meu cuzinho e, lentamente enfiando um dedo e depois dois, e foi pondo e tirando, e de novo, e novamente, enquanto isto eu esfregava meu clitóris, que estava bem lisinho por causa da depilação, cada vez mais rápido, até que também gozei profunda e deliciosamente. Ao terminamos estávamos completamente exaustas, suadas e relaxadas. Gastamos um bom tempo para nos recuperamos.

Depois disto tomamos um banho juntas, com direito a massagem nas costas, nos pés e nos seios de cada uma.

Conversamos sobre o ocorrido, e achamos melhor não contar para nossos maridos. Talvez eles não entendessem bem. Pensamos que, seria melhor que este assunto ficasse restrito só a nós duas mesmas.

Não estou certa se outros episódios, junto com nossos maridos, ou somente entre nós duas ocorrerão de novo. Pessoalmente penso que sim, pois gozei tão intensamente que vai ser difícil não querer fazer tudo novamente. Se depender de mim...

Nota triste. Umas três semanas depois, o marido dela recebeu uma promoção em seu trabalho, e foi designado para a gerência da filial da empresa dele em uma capital do norte do país. Tiveram que mudar meio às pressas, e não tivemos tempo nem de uma despedida. Temos mantido contato, e estamos programando uma visita a eles, mais ainda não surgiu uma oportunidade. Por enquanto estou só na vontade. Uma pena...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/05/2011 21:24:28
Legal d + é muito tesão, o problema é que isso passa a ser uma traição, pois eu acho que se fosse para acontecer igual o ocorrido "os quatro juntos" seria muito bom, mas quando passa a ser só dois! E se o marido de uma fizesse isso com a mulher do outro desse jeito (escondido) hém? Aí já seria dupla traição. Tenho um casal amigo mais ou menos assim só que ainda não chegou a tanto, mas morro de tesão só de saber que isso passa acontecer.
29/03/2011 09:24:50
UAU....e que festa, hein???? rs me convida para a de 41 rs..bjocasa. 10
29/03/2011 00:32:55
Legal,deu um passo enorme ao prazer,só as duas e o casal,mas no fundo eles estão doidos para fazer uma troca rsss,kem nuna pensou,k atire a 1°pedra rssss.gostei kero conhece-la:
29/03/2011 00:32:48
Legal,deu um passo enorme ao prazer,só as duas e o casal,mas no fundo eles estão doidos para fazer uma troca rsss,kem nuna pensou,k atire a 1°pedra rssss.gostei kero conhece-la:




Online porn video at mobile phone


apalpando o roludo no rodeio sexoMe come logoconto erotico mesmo dominando ele era um fofoporno com novinha de saia curta limpando a casa e o irmao dela pousado na bunda delavizinha do intestino curto fodendoporno pagando dívida com a mulher e a mae5 contoConto erotico bunda calçacontos eroticos de comedores gozando dentro da esposaXvideo mulher gritando socaaaafilmei prima rabuda d xorti curtoporno com professora gostosa e aluno tendro tá sala de aulafotos enfermeira gostosa pega rola pascienteSEDUZI MEU GENRO PARA FODER+CONTOSrelato erotico mae dormmdoCamioneiro nnervoso xsvidiocontos de cú de solteironavideos mocas sendo encoxadas transporte coletivosconto a detistas evagelicacontos eroticos filha 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 aninhosPeço assistir video pornografico quente ao vivo, de meter o pau fundo e brincar dentro da vagina, eu chupando outro pau bem gostoso, gemendo de prazer incansável,video garotinha calvolgandoporno.com negao levanta a saia da gostosa casada enfia até o saco surpresa pra o corninhosex incesto cumendo a priminha piquena e magrinha linda comendo o cu piquenacontos eróticos minha esposa virou Alfaiate emchulé feminino contos eroticos podolatriapt arrombadas gg gosadas grelao pt porraprimeira vez que comi minha sogra estava carente e dei pro meu cachorroconto eeotico fimosebrincadode boneca meu tio pornodoidoflorinhas que novinha da bunda grande dando a b*****filha senta no colo do pai em busão lotado/casadoscontosdepois que fiquei viúva me liberei contocache:v4Hbz9COzM8J:zdorovsreda.ru/texto/2016021014 mulheres que sentem desejo sexual por cavalo zoofiliachupano ateta dela ela fodendo com tesaonao aguentei cumi a minga cunhada ali mwsmoConto erotico adoro chupar buceta azedinhaxvidioporno correu da rolawww.contoerotico.avô e neta no pomarcasada.comcrente dando pro.comvelho.contoesposa fudida por sobrinhos e sogros contos eróticosconto crente com fogo na bucetaxx vidios gay novinhos estrupadosXvideo marido gosta de ser chamado de corno e assiste a esposa dando o culpa e tomando cervejavovo costosa ta xipio neto sexocontos deu o cu para o cachorraxvidio japonesinha Semedo abusada e no banheiromulher pelada com a b***** cheia de goza cobrindo a telacrentinha dando po paugrande ergundo a saiapompoarismo buceta chupitandoSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaminha esposa embuchada contosQuadrinhos cabeludos de uma gangue de monstros tarada por mulheres gostosas! HQs lotadas de criaturas horripilantes que vão te dar medo e prazer!casada aquenta a pica do negao que parece um jumento e corno asisteSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhachantagiei e comi o viadinho magrinho contoscontos eróticos pastoraconto erotico vadia cadela sitiocontos eroticos alimentando os caes da vizinhafernanda puro desejo gamg bang contosporno marido raivoso contratou um negao pra estrupar sua mulher que lhe traSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaxvideo contos de feiticeiracontos eroticos marcos e juliaxnxx bundas etanguinhasConto de incesto de ferias com meu pai na prai de nudismocomeminhaesposagostosa.comconto erotico esposa verdade ou consequenciaQuilombola comendo gay conto eroticoxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixodeu banho na mae doente.pornoiradotrasando duas irma telmaorgia na casa de swing mulheres enfiando a b***** nas ruas por trás das paredescontos eróticos irmao roludo arrebentou meu cabaço