Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

Enquanto meu cunhado dormia

Um conto erótico de Novato
Categoria: Homossexual
Data: 27/12/2010 20:57:05
Nota 9.00

Neste natal, eu com 33 anos, casado e na praia, em férias, com a família. Sempre fui pequeno, bem branco, olhos claros e não freqüento academia; nunca fui uma beldade, porém não passava despercebido.

Nestas férias ficamos todos em um flat e conosco estava meu cunhado, três anos mais velho que eu, moreno,também casado, um volume na sunga que deixava muito marmanjo com inveja. Era bonito, sim. Mas muito simples e já tinha uma barriguinha saliente. Era todo metido a sério, mas adorava uma molecagem.

Ao dormir, na segunda noite, ele estava apenas com um short verde, bem curto; deitou de barriga para cima, com uma perna dobrada e a outra esticada. Eu também estava no chão, numa posição que eu conseguia ver sua cueca azul cobrindo um saco grande e apetitoso. Estávamos como um “L”, com minha cabeça na direção dos seus pés.

Quando todos dormiram, deixei meu travesseiro um pouco mais alto, de forma que conseguia ver, por cima, seu volume sob o short, um volume redondo. Ao adormecer, ele esticou as duas pernas e aí, então, vi o playground do cara: um enorme pênis mole, deitado para o lado esquerdo e que fazia um convite irrecusável para que lhe passasse a mão. Parecia fofo, macio, um cilindro de carne prazerosa.

Arrastei-me pelo chão até ele. Tremendo, como se meu coração batesse em minhas mãos, encostei-me àquele presente. De leve, apertei-o, contornando com os dedos indicador e polegar aquele mastro de homem crescido. Com a mão em concha, cobri todo o volume, pau e saco, sentindo-o pulsar na palma da minha mão. Acariciei com a ponta dos dedos a cabeça do pau. Senti a volta da glande, que começava inchar com o calor da minha mão.

Então aquilo tudo foi crescendo. Crescia e empurrava minha mão com a força pulsante e quente de um bom falo. A cada batida de seu coração, seu membro aumentava e empurrava minha mão. Foi deixando,então, sua posição esquerda para ir aumentando em direção à barriga. Á medida que endurecia, desenhava uma curva grossa, a cabeça presa no elástico da cueca, que aliás, era bastante frouxa.

De repente, quando minha mão pousava sobre seu pau, ele deu um impulso para cima, com a cintura, e a cabeça do pau, que não era circuncidado, apareceu. Era bem moreno e exalava cheiro de homem. Com o susto, retirei minha mão e fiquei imóvel, pois o quarto não estava escuro, apenas na penumbra. Esperei ainda um momento para ver se ele não acordara e, devagar, voltei minha mão sobre seu membro e fui puxando-o para bater uma gostosa punheta. Bem devagar, descobri a glande, toda vermelha e ainda um pouco seca; ela foi saindo lenta, até que uma gota grossa apareceu e escorreu lentamente pelo freio. Soltei a pele para que cobrisse novamente a cabeça e voltei a puxar, com a cabeça começando a ficar brilhante, lubrificada, a cada arregaçada que eu dava, até toda a pela estar estirada.

Continuei naquele movimento, arregaçando e soltando seu pau, fazendo uma coroa com os meus dedos em volta daquela cabeçorra. A cada arregaçada, uma gota lubrificava a cabeça e sentia seu pau endurecer, latejar, pulsar, fazendo a cabeça inchar ainda mais.

Foi aí que aconteceu o inesperado. Meu cunhado, com os olhos fechados e fingindo que dormia, segurou a minha mão, apertand-a contra seu pau e foi conduzindo a punheta. Fazia movimentos vigorosos, mas lentos, ao ponto de envergar a cabeça do pênis, tamanha a força que fazia para arregaçá-lo totalmente. Os poucos pelos abaixo do umbigo já começavam a ficar molhados com a gala que saía e sua respiração já estava acelerada. Senti sua mão apertando a minha, que envolvia seu pau desde a cabeça até a base do saco. Coloquei o dedo indicador de leve, lubrificado com aquela gala toda, no freio do seu pau e, endurecendo as pernas, ele gozou. Abundantemente. A cada pulsação, seu pau soltava uma gota enorme de porra branca, cremosa e perfumada. Eu continuava a esticar seu pênis vagarosamente, fazendo-o fechar as pernas e contorcer-se, como se estivesse segurando um grande urro e um gemido gostoso. Minha mão sentia a violência com que seu pau expelia o líquido viscoso.

Assim que terminou, seu pau foi amolecendo e percebi que meu cunhado parou de se mexer, retirando sua mão de sobre a minha. A porra já começava a escorrer para o lado de seu corpo, mas ele estava imóvel. Entendi que precisava voltar ao meu lugar. Sem barulho, deitei novamente no meu colchão e, cheio de tesão, mas impossibilitado de qualquer outra coisa, adormeci.

Acordei não sei quanto tempo depois, com algo envolvendo meu rosto. Assustei-me e tentei desvencilhar-me, percebendo estar entre as pernas de alguém. Era meu cunhado, todo limpo agora, mas com o pau duro e saindo pela lateral do short. Estava recostado à parede, com uma das pernas sobre o meu pescoço e a outra dobrada sob si. Pegou minha cabeça pela nuca e conduziu-me ao seu pau. Não disse uma só palavra e eu entendi o que precisava fazer. Abri a boca, que pela primeira vez recebia um pênis, e com a língua, deslizei a pele que cobria a cabeça para o céu da minha boca. Sugava devagar, com medo de fazer barulho. Ele levantou a cabeça e abriu a boca para cima. Com a cintura, fazia movimentos para que seu pau escorregasse pra dentro.

Eu salivava muito, creio que pela falta de prática, mas com a mão direita segurei suas bolas e controlava quanto daquele pau poderia entrar na minha boca, com medo de me dar ânsia. Mas tudo acontecia muito gostoso e penso que a gala que saía de seu pau juntava-se a minha saliva e, bem no centro da minha língua, escorregava quente, até encostar no céu da minha boca.

Ele foi acelerando e segurando com mais força minha cabeça e eu engolia todo aquele caldo e pressionava seu pau em minha língua, como se fosse engoli-lo. Ele parou de se mexer, seu pau ficou muito mias duro e começou a gozar violentamente. A cada jorrada, ele se encurvava sobre mim e me vi preso a sua virilha, com todo o pau dentro da minha boca, sentindo os pelos em meus lábios, enquanto meu nariz cheirava sua barriga.

Ele ficou de quatro, foi tirando devagar seu pau da minha boca, levantou-se e deitou-se em seu lugar. Eu adormeci feliz.

No dia seguinte, ele apenas dava um sorrisinho e se mostrava de sunga para mim, mas até hoje não comentou nada e eu ainda procuro entender o que houve.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/07/2015 00:57:22
Perfeito!




Online porn video at mobile phone


entiada chamou atenção de shortinho Jens atolado acabou levano rola no cu xvidioscontos gay faculdadecontos eróticos do irmao comeu a irma depois casamentogemendo e gozando gostosas espirrar esperma longe. porno atitudimoreno da geba enorme fazendo exercicio so de calcao sem cuecamenina mãeporno da parra doi caraXXVIDIO.COMEU.ASUACUNHADAcontos: enteada piranha dando a bucetinha pro padrasto fuder com força aaaaa ooooohconto gay o Doce nas suas veias capítulo 2gangbang silvio santos porno doidocontos eroticos filho adotivo pe de mesafuderporcompletofoto de cafuçu com pau enorme de grosso e cabeçudomAlandro pintudo regasso a novinhaeu gosto eu gostaria de ver uma coroa perdendo a virgindadevídeo pornô acontece que eu tava ouvindo agorinha cabeludoincesto ganhando chupada de aniversarionao saio de casa e um plugno cuzinhoconto erotico comendo a ovelhacanil de cadela zoofilia pornoHomem comedo novinha e cobra efiando na a cobta na bocetaconto erotico dos mauricinho ricos com gaymulher da bunda grande d xorti curtofotos de gordas gostosas de cho tinhos amostran do abocetamulheres delangerrie em poses eroticaschorei na hora pau entrou xvideoqueiro ver video de porno fodendo as intiadasgato sarado transa com amiga gostosa ponodoidoxxxvideo calsinha no regoarebentandocu velinhassobrinho f****** o c* da tia enquanto o tio sai para viajar XVídeoscontos eroticos testando minha esposanefinhas gostosas fodendo muitoxvideos entegado de moves bem cabesudo pauapostei minha mãe com meus amigos conto erotico analadolecente mostrando a buceta deitadavde Costa fotos .commulher secura na pica do negao quando encosta no cucarolzinha baixinha gostoza trepanocontos eróticos adotei 2 meninas negras putinhasfotos de homen capica dentro da busetada menina piquenatransa de Roberto gabirobaconto erotico huntergirls71cunhado fazendosexocunhadaxxvidio em quadrinho mulher de primo caderante muito safadapeituda ri ao ver pinto mole do cara mais aproveita quando ta duraocavalo penetra na buceta fotosxoxa poletaencontramos nossos vizinhos na praia do nudismo conto erotxxvideospauzaofilme de pornô mulher se masturbando e metendo a mão quero ver o filme agora filme quero ver agora filme de pornô metendo a mão aguardando né tá na mão transando ela se masturbandoconto erotico com fotos haremdei o cu pro diretor gay contoshomens balancando as bolas pornorelato picante de esposa cavalona e marido pintudoTia de xana peluda e sobrinho metendo conto eroticocontos erotikos menina novinha troca os cabacos por docesvideo de coroas peladas tomano banho de margarina na banheira de casaconto erótico minha esposa queria um negão da pica 27 cmmultidão contos eroticosnovinha da barriga do umbigo fundinho lindo trepando XVídeosDonaflorindametendoxisvido pai aliza as pernas da filhaGotosas de minisaia provocando xv o porteirpXVídeos mulher famosa com bucho cheiocontos eroticos meninas de seis anos transando com cachorro com calcinha preta com lacinhos vermelhocoroa casada sessentona inteirona fodendo com amante roludocontos eroticos - an american taleele colocou o cachorro pra me lamber contocontos eróticos transformação marquinha biquíniimagens do negão enfiando o pinto na b***** da mulher que ela geme até a almaconto erorico eu era cadela do meu macho ele me fudia segurando minha colerapintudo deixou a titia toda arrebentadalabra o envade casa e estrupa mulher casada pornoCONTOS EROTICOS COMENDO CACHORRA E O CACHORRO ME COMEUporno com homem com baita tigãocontos de viadinho dr calsinhanovinha de shortinho curto mostrando polpa da bunda pro papai fodelasf***** pelos peões da obra contos eróticos gaysestupro esposa contos eroticosporno pasto convinando irmao a nao fude irmacontos eroticos o carroceiromulher cor de jambo anal classicovídeo caseiro esposa transando com boneco que tem o pênis da grossura de uma Coca com garrafa de coca-colaContos Gay Iniciado pelos guri depois pelonão tive escolha e foi obrigada a leva ferro no cu contosdesejo de matar no onibus encoxadorcontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgefudeno bucetas e gozando nas entradinhassexo com dentista a forçacontosxvideos nildaosexoconto erótico do meu avôvideo das dançarinas mais gostosas fudeno subino e descenowww.xvideos-Gaysinho novinho lourinho muito centimental fica longo tempo fazendo boquete .comchantageei e comi minha avo contocontos eroticos transex minha irma e meu cunhado me transformo e bonecavideo porno amador novinha menstruada usando absorvente externo com lubrificantedei meu leite materno para ele contos eroticos.