Mãe / Amante Cap 6


Um conto erótico de LEX
Categoria: Heterossexual
Data: 07/09/2010 20:52:17
Nota 9.25

Quando minha sobrinhas tinham 4 e 2 anos meu cunhado alugou uma casa na Praia da Rasa, em Búzios. Como as meninas ainda não estavam em idade escolar o aluguel ia até a metade de março, época me que a cidade está vazia e o tempo ótimo. Eles convidaram mamãe a ir com eles, assim ela poderia descansar e mudar de ares.

Combinei com eles que apareceria nos finais de semana pois a empresa estava sobrecarregada de trabalho. Normalmente eu saia as sextas e voltava domingo à noite.

Acostumado a uma ativa vida sexual com mamãe eu havia deixado de correr atrás de outras mulheres e assim ao final da primeira semana eu estava morrendo de tesão. Na sexta saí direto do escritório no centro da cidade e peguei a estrada. Na manha seguinte, após o café, fomos todos para a praia, que ficava a um quarteirão da casa que alugara. Mamãe vestia um discreto biquíni mas mesmo assim só de olhar para ela e imaginá-la nua meu membro começou a enrijecer. Sorte minha que eu estava usando uma sunga justa senão teria sido o maior vexame. Saímos da praia tarde, tomamos um banho e fomos almoçar no centro de Búzios. Eu abusei das caipirinhas e um pouco queimado de tanto sol me joguei na cama e dormi feito uma pedra. Devia ser umas nove horas da noite quando levantei. Mamãe, minha irmã e meu cunhado conversavam na sala. De novo tive de me controlar pois meu membro ameaçava levantar a qualquer momento. Os três estavam tomando vinho e comendo queijo e a conversa se estendeu até quase meia-noite quando meu cunhado um pouco alto do vinho decidiu deitar-se. Em seguida minha irmã também foi ver as filhas e eu, ao dar um beijo de boa noite em mamãe sussurrei: -“Deixe a porta destrancada...”- Ela deu um sorriso de concordância e foi para seu quarto. Eu fui para meu quarto e de tempos em tempos olhava para a parte de baixo da porta do quarto de minha irmã para confirmar até a luz que passava por baixo da porta apagar, sinal de que ela estava dormindo. Dei um tempo e com todo o cuidado me dirigi ao quarto dela. Abri a porta, mamãe estava deitada, coberta com o lençol, iluminada apenas pela luz do banheiro cuja porta estava quase toda fechada. Quando me viu ela afastou o lençol expondo seu corpo inteiramente nu. Deitei na cama e começamos de imediato a nos beijar.

-“Não faça barulho!”- ela falou baixinho. Meu membro chegava a doer de tão duro mas me controlei e beijei seu corpo inteiro, começando bela boca e terminando no dedão do pé. Ela trincava os dentes para não gemer alto, mesmo assim de tempos em tempos ela exalava um contido suspiro.

-“Agora chega... vem... Põe ele todo dentro de mim...”- Encostei a pica em sua boceta ensopada e fui enfiando devagar, sentindo cada centímetro de minha pica invadindo o corpo morno de mamãe. Ela me abraçou e ficou me beijando o pescoço enquanto suas mãos percorriam minhas costas para cima e para baixo. Procurei prolongar aquele indescritível prazer o mais que pude mas aos poucos senti uma sensação que meu saco estava inchando, a ponto de estourar quando mamãe me abraçou com força e pediu –“Vai agora... estou gozando também.”- Não me contive e senti torrentes de esperma sendo lançados no fundo do útero de mamãe. Parecia que eu não ia acabar nunca de gozar, que litros de porra saiam do meu corpo direto para o corpo de minha mãe. Por fim o êxtase foi diminuindo, a respiração foi voltando ao normal enquanto trocávamos pequenos beijos na boca.

-“Cuidado para não sujar o lençol, pegue a minha calcina e se limpe com ela. Fiz o que mandou enquanto ela levantou-se e foi lavar-se no banheiro. Ficamos conversando baixinho, ela me contou que tinha um vizinho que ficava na praia olhando para ela com ar de interesse até quando a mulher dele chegava. Perguntei se ela estava interessada ela disse que sim mas com minha irmã e meu cunhado alem da mulher dele não tinha jeito. Enquanto conversávamos eu peguei uma das mãos de mamãe e coloquei-a sobre meu membro e ela de imediato passou a massageá-lo. Aos poucos ele foi criando vida novamente e quando estava semi-duro pedi que terminasse o trabalho com a boca. Quando ele estava completamente duro falei:

-“Vira de costas, vou botar na sua bundinha.”- Ela pediu que eu esperasse um instante, foi ate o banheiro e voltou em seguida, deitando de bruços e empinando a bunda.

-“Pronto... vem...”- ela murmurou. Aproximei-me e encostei a glande no orifício traseiro de minha mãe. Fui empurrando devagar, sentindo o músculo anal ir se dilatando até que a glande varou os esfíncteres. Dei um tempo para ela se acostumar com a invasão de seu reto e comecei a empurrar. Ela gemia bem baixinho demonstrando o prazer que aquele tipo de penetração lhe proporcionava.

-“E o cara ai do lado... você não gostaria?”-

-“Claro! Se eu tivesse uma chance... mas a mulher dele parece que desconfiou de algo pois fica todo tempo de olho nele...”-

-“Por que você não tenta mais um pouco?”-

-“Posso tentar mas acho muito difícil.”- Enquanto falava eu ia empurrando e puxando meu membro no cusinho apertado de minha mãe. Ela rebolava suavemente seu belo traseiro e empinava a bunda imprensando-a mais contra meu corpo. Parecia que ela queria ter até o ultimo milímetro de minha vara enfiada em seus intestinos. Ficamos sem pressa naquela brincadeira até eu não mais me conter e encher os intestinos de mamãe com meu esperma quente. Meu membro foi amolecendo devagar e quando ele estava quase saindo mamãe avisou:

-“Cuidado, eu não fiz coco hoje e pode sujar tudo. Deixa eu buscar papel no banheiro e limpá-lo.”- Ouvi o barulho do bidê sendo usado e depois ela veio e limpou cuidadosamente minha pica com papel higiênico molhado. Ficamos abraçados curtindo um ao outro até que mamãe pediu que eu voltasse para meu quarto.

Dia seguinte na praia mamãe mostrou-me o tal cara. De fato era um tipo simpático, talvez da idade de mamãe. A mulher dele não saiu de seu lado todo o tempo. A tarde, depois do almoço minha irmã e meu cunhado foram levar as meninas num parque de diversões. Eu disse que ia descansar um pouco, dar uma corrida na praia e voltar para o Rio. Domingo era folga da empregada de modo que estávamos só eu e mamãe em casa. Mal eles saíram eu a agarrei, ela vestia um short branco bem justo, mostrando as coxas bronzeadas e uma camiseta sem mangas.

-“Cuidado, eles podem voltar.”- Tive então uma idéia. Na frente havia uma grande porta janela de vidro fechada por uma cortina e que dava visão para a entrada de carros. Abri a cortina o suficiente para se enxergar se alguém entrasse coloquei uma cadeira a uma distancia tal que não pudessem ver, mandei mamãe se ajoelhar na cadeira e baixei o short e a calcinha expondo sua bunda.

-“Ligeiro... vai... eles podem voltar a qualquer momento... vai... enfia tudo... assim... aaasssimmm!!!, ai que pica mais gostosa, ai... aiii... aaaaiii! Vai... agora... vai... eu estou gozando...goza...goza...”- Ela rebolava a bunda com tal força que parecia que meu pau iara sair de sua xoxota. Eu por meu lado golpeava com força enfiando com violência minha pica em seu canal vaginal. Por fim eu gozei na xota dela enchendo-a de porra.

Quando eu estava entrando no carro para viajar mamãe deu um beijo de despedida e falou:

-“Tua irmã e o marido tem de dar uma chegada no Rio na quarta feira. Se puder de uma chegada aqui...”- Combinamos que ela me ligaria do orelhão para confirmar e eu, aliviado, peguei a estrada. [email protected] (continua).

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
02/02/2011 23:32:26
A narrativa é legal, mas falta algo ainda, precisa melhorar..
24/10/2010 13:42:07
fico imaginando, como essa sua relação é legal, não existe ciumes, apenas busca no prazer, concordo com seu jeitinho, deixe sua mãe aproveitar a vida sexualmente, parabéns...beijinhos
08/09/2010 06:48:02
Tomara continue logo, tomara! Tomara mais gente "entre nessa parada", e seja gente "da família", tomara. Você está melhorando muito, cara, sou seu fã.
08/09/2010 05:42:41
Tarado...

Online porn video at mobile phone


mulata safada gosto da vara do roludo e traiuwww.xvideos emprevisto pra fodercomendo a sobrinha de 13 aninho conto eroticoscontos.eróticos gay o negro da rola grossa e cabeçuda me arrombou e virei sua esposa exvideo asada da coroa casa pegou uma carona pegou uma coroa casada com um vertido curtinhocheirava qs calcinhas de casaxvideo comendo gay letametecontos erotico casada puta na faveladosalfaiat xvídioxvideo mãe pega filno peladoskype:bruninha_zinha_zContos de negros bem dotados rasgando cu de garotinhos brancos viadoconto punheta no provadormulher cagando enquanto dava a bucetaminha aluna trans (conto traveco)liberei minha filha pro meu amante tirou o cabacinho contoscomi o cuzinho do valentao a forca contosgritos choros edelirios no porno curtocontos eiroticos leilapornhistorias de vizinhas que peidou na boca do vizinhocasadoscontos estrupada por pivetesxvideo esyorando cabasopornô filho espia mae buceta peluda em recife peminha baba tava tao gostosa peada pornodoidomullheres transandp com animaisContos eroticos curtos esperiencia , sexesul com cachorrocontos eroticos sete anoscontos de sexo depilando a sogravídeo pornô da cachorro satisfazê-lo cachorro satisfazendo sua donafui enrabada por meu padrinho sem doContos eroticos de podolatria com fotos desejando chupar os pes de primas provocandocontos eiroticos leilapornb******** cabeluda gemendo e chorandox video subrinhaolhando o titio roludocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgexvideos homem prpnto pra.cpmer.um çanche.mulher aparece.echupa a.pica.deledoce nanda parte cinco contos eroticosmorena cavala irresistivel não bater punhetanovinha deixou o tii passar a mao na bucetinha em troca de dinheiropornodoido mãe encina garota #3porno secretaria aser estupprada no escritorio e gozada dentro da vagina sem ela querertia da buceta de grandes labios seduzindo o subrinho xviddocontos eróticos de calcinhas no cestominha filha sentou no meu colo de minisaia conto eroticopornodoido mulher mais velha fica adimirada com o tamanho da pica do negaoporno no cinema cine operaragador um cu com mao redtuberContos eroticos a neta da vizinhafrutaporno escondendo do paitati vaqeira nua nasiriricabandido fudemo as novilhasXvidio conhada loca po paucontos eróticos a aposta da esposacomi a mulher do meu cunhado contos posicao frango assado putaria brasileira pra salvar no celularconto erotico calcinha aparece da minha mulhermulher de corno evando gosada no cu pornodoidoxvidios casada en apuroquero vet mulher sofreno e gritsno na vara grande do negaotranzasaovivomulheres gostosonas seduzimfopadrastro fudeu afillhado buneca novinho magrelinhoMulher auto e gosano gostosoXvideobibaconto erotico de velho safado chupando putacontos eróticos de larimendesminha esposa queria rola grande eu arumei ela quiz fugi eu segurei e mandei soca todozais pio putaconto erotico meu pai meu macho meu homemnovinha você não afrouxe do cabelo que se não for a música completoquem é o divã roludo ?filmes de sexo so conegao do pao grosso e negona da buceta inchadacontos de sexo depilando a sogracontos/Arrombada no matagal por negoessexo suor e gemidoscontos gay limpar a casatia morenada bunda grande lavano a bucetacontos eroticos mamae dondocaos melhores contos de encochadas em evangélicas nos transportes publicosfilmei escondido minha Mae de vestido trasparente curto e encochei e ela deixou realcasa dos contos gay acampamento com Rafael e pai perto da Cachoeirafotos das nobvinhas do bumbumzaocontos de maridos q gostam d ser corno e levam pirocudos pra comerem sua mulher em ksaXVídeos gay com truculênciaConto erotico meu cabaco arronvado pelo velho do pauzaopornhomem gozanfopornô sogro troca carinho com amora no celeiroxvidio mulhe casada hora do futibol brasileromulhe do bixao enchado e gosando muitoirmao pede fio terra para irma enfia o dedo do cu mais velha gostosaMae e filho tranzando coabuceta enxadaConto flagante lesbico Viuvavidio de foda de cunhado dormindo na casa da cunhadaMeu co ralf me comeu contoquero ver vídeo pornô escroto carreteiroler conto eroticos fui comida num bloqueioquero ver foto bucetao beicudas e hrande