*ALINNE


Um conto erótico de The sONN
Categoria: Heterossexual
Data: 13/04/2009 18:06:33
Última revisão: 15/04/2009 08:45:51
Nota 8.10

Alinne é:

Linda, jovem, sensual, arrasadora de corações.

Perdição e salvação ao mesmo tempo.

Que olhos!

Que cabelos!

Que corpo!

Que bunda!

Que perna!

Que seios!

E o andar então?

Incomparável.

Sua voz, apenas sua voz de menina safada me deixa totalmente ereto. Teso completamente. Não foi uma nem duas vezes que me imaginei dando um trato naquele corpo.

Que seja pecado!

Não me importo desde que seja com ela.

A conheci numa festinha de fim de pecuária aqui num clube de minha cidade, estava ajudando na organização da festa junto com uns amigos, mais dando apoio mesmo, quando *Mateus, o Brotas, veio falar comigo:

- *Rasec (era assim que me chamava César ao contrário), faz favor.

Quando me virei, quase que desmaio. Ao seu lado estava Alinne.

Fiquei sem nada dizer, tive meio que um pouco de vergonha de mirar naqueles olhos castanhos, bem amparados a altura de seus 1,70m de altura e 63 kg, 20 anos.

- Deixa eu te apresentar, essa é Alinne Góes, filha de um produtor de Alta Floresta. Veio prestigiar nossa festa. Alinne esse é o César.

Peguei em suas mãos macias, aquilo era o céu. E o cheiro? – o cheiro era dominante. Invadiu minha alma.

- Muito prazer, Alinne – e já a abracei para os três beijinhos formais da apresentação.

- Prazer foi meu “Rasec”. – disse com um lindo sorriso nos lábios.

Paralisado fiquei enquanto meu amigo sumia com ela por entre o povo.

O que me teria acontecido?

Fiquei ali estático, copo de uísque na mão, com o pensamento no ar.

Depois, já recuperado de meu transe, caí na dança. Sonzera de prima tava rolando. Imagina quem vejo se acabando na pista?

Alinne.

Aproximei-me de seu ouvido dizendo:

- Garota tu mexe pra caramba, hein?

- Você também não é nem um pouco ruim. – respondeu.

Dançamos bastante, agora eu já não estava mais inibido. O álcool me deixou bem à vontade com ela. De vez enquanto me encostava-se a ela e ela em mim e aquilo foi esquentando. Eu colocava a mão em sua cintura e ela punha as mãos em meus ombros.

Nossos corpos já estavam quentes. Se atraindo mesmo.

Fizemos não sei o que lá e nossos olhos se encontraram.

Parou tudo a meu redor.

Aqueles olhos, fitos no meu. Nem vi a hora. Só sei que agi. Beijei-a no meio do salão.

Despertei a fera.

O belo rosto, o jeito de menina, não me deixava ver o que havia naquela mente.

Ela me puxou pelo braço e fomos rasgando por entre a multidão. Chegamos a um canto do salão, ela se se encostou a uma parede e me puxou pra cima de si.

A louco!

Que pega gostoso!

Ela estava com um desses shortinhos de seda, desses que tem elástico nas pernas. Uma blusinha frente única na cor acho que lilás. O shortinho era branco.

Pois então, ela enfiou uma de suas pernas por entre as minhas. Avancei pra cima dela com tudo. Passei a mão por suas coxas, bunda, seios, beijei seu pescoço, desci até seu colo, beijando seus seios por cima da blusinha. Até que ela disse:

- Pára! Não agüento mais isso, vamos pra algum lugar mais sossegado, senão vamos acabar presos aqui.

- Eu sei de um lugar. Vem comigo. – disse e já caminhei rumo à saída do salão.

Abri a porta de meu carro pra ela entrar e corri pro outro lado. Ao me sentar e dar partida no motor ela me deu um sorrisinho malicioso se enfiou por baixo do volante, abriu minha calça já abocanhado meu pau numa tremenda gulosa.

Dirigi em alta velocidade, atravessei a cidade até um motel, retirado do município.

Fiz a entrada rápida na portaria, porque se demorasse Alinne me faria gozar ali mesmo.

- Chegamos. -disse eu.

Ela levantou toda descabelada. E saiu do carro imediatamente ajeitando o cabelo. Percebi que aquela gata tinha consumido uma boa dose de álcool.

Apanhei minha deusa no braço e fui pro matador, direto para o chuveiro.

Sugando e beijando aquela gata fui tirando toda sua roupa.

CARALHO MERMÃO!

QUE PEITOS DELICIOSOS!

Formato redondinho, macios, empinadinhos, apontando pra frente, todo rijo, arrepiados e tesos, mamei gostoso naqueles mamilos.

Agora eu me misturava ao cheiro do perfume, da cerveja e da sua buceta que era raspadinha, aliás, pelo que vi, seus pelos eram tirados a cera. Muito macia, cheirosa, o mel dela escorria abundantemente. E como ela gemia, contorcia e me beijava. Como sabe beijar a Alinne.

Saí com "aquilo" do banheiro direto pra cama.

QUE DELÍCIA!!!

Carnuda, quente, macia, envolveu todo meu pau.

SOQUEI SEM DÓ. Dó era do que ela menos precisava.

O que ela queria era PICA e a única coisa que eu podia dar naquela hora não era outra coisa senão PICA.

TOMA. TOMA. TOMA. TOMA. TOMA.

ALINNE. INESQUECÍVEL!!!

Que FODA!

Ela gozou várias vezes.

Meti até ficar exausto. Alinne queria mais. Muito mais de mim.

Dei mais do que podia. Minha gana por aquela mulher era tanta que a catei pela cintura e ergui literalmente até nos meus ombros. Ela sentou no meu ombro com a xana toda aberta na minha cara, onde suguei todo o mel que dela saía.

Mas ela era diferente.

Pediu-me pra descê-la e me empurrou pra que deitasse na cama.

Deitei de barriga pra cima com pau parecendo que ia curvar de tão duro e rígido. Ela apoiou suas mãos em minha coxa ficando de costas para mim e ENTERROU A PICA NA SUA XURANHA ABRASIVA.

Cavalgou vigorosamente. Mulher parece que não cansa quando querem sexo. Como meteu!

ATOLOU minha pica em sua buceta encharcada.

GEMIA, GRITAVA, FAZIA GRUNHIDOS INCOMPREENSSÍVEIS.

E eu agarrado na cabeceira da cama estava prestes a gozar.

Tive espasmos, tremia, apertava a madeira da cama tipo quase a ter um "passamento".

Virou para mim com uma cara muito safada dizendo:

- Então gostosão, ta gostando?

Só balancei a cabeça afirmando.

- Vou gozarrrrrrrr. - disse eu.

- Segura aí garotão.

Pegou sua bolsinha que estava num criado mudo junto à cama, tirou um gel, untou minha pica com aquilo, meteu no seu cú também com uma ferocidade felina me disse:

- Não vou nem abrir esse meu cú, vou meter de vez.

E fez. Encaixou o seu rabão na minha pica e enfiou de uma vez só.

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiiiiiiii que DOOOOOOOOOOORRRR. DESGRAÇAAAAAA!!!

(adoro mulheres que xingam na cama)

Senti uma dor no pau também, mas, logo passou por causa do gel. Ela bombou umas 15 vezes ainda e eu explodi dentro daquele rabo majestoso.

Seu rabo sugou tudo.

Fazia pressão no meu pau e soltava. Pressionava e soltava.

Pirei naquela menina. Que de menina não tem nada.

Foi agora recentemente, dia 29 de março, depois de um encontro de agropecuaristas daqui do estado.

Jamais esquecerei ALINNE.

PUTA FODA DO CARALHO

[email protected]

*Os nomes são fictícios para preservar a identidade dos envolvidos

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/01/2015 04:31:54
Dessa maneira nunca mais, Gatosa. Mudei de cidade, ela casou... Parece que virou mulher séria... Quem sabe quando eu voltar lá?
29/03/2010 12:23:46
01 ano depois... e ai, viu a Aline novamente?
24/03/2010 02:19:19
nossa!
28/05/2009 06:58:04
Ao contrário do maximus0357, achei tudo muito bem valorizado! Não sei se foi pela semelhança dos fatos, não consegui ver defeito algum... Na medida. A-D-O-R-E-I!
22/04/2009 13:29:34
Sou suspeita, mas as "Alines" não costumam negar fofo (rsss) Eu mesma tenho publicado além daqui num blog que estou desenvolvendo, quem quiser espiar bata ir na página: sexoforadocasamento.blogspot.com
19/04/2009 10:26:19
Nunca tinha lido ou escutado o termo XURANHA ABRASIVA anteriormente, esses neologismos irão tornar o Aurélio obsoleto em curto tempo. Muito bom conto! Nota MIR!
14/04/2009 21:20:03
Adorei o conto...mt bom msm...
13/04/2009 23:45:28
Sonn a estoria é boa, mas vc precisa trabalhar um pouco mais o argumento, assim vc valoriza o relato entende? não vai tão rapidamente aos finalmentes, mas a nota pela estoria é 8 ok? Abs.

Online porn video at mobile phone


contos desvirginando a mulher do cornon********* tomando esculacho de pica brutamonte da tardecontoerotico eu namorada mae e tiovelho de pau cabeçudo come novinho virgem com kyA casa do tarado menina da 12 familha a sutada xvideocontos eroticos verdadeiro minha namorada so deichava eu surra o pau na sua bundaMeu Padrasto parte-01 Autor Alex - Casa Dos Contosmeninas que amolece as pernas quando o pau entra na bucetinha delasnovinho cabaco de 15 menino sendo pego pelo tiozaocoroasnlobanhos205XVDEOmaetrepando com a sua filha e ela goza a jatoconto porno apaixonado pelo meu primo brutamontesgostoza fudeno com 3travecoscomendo a coroa gostosa loira e barriguda e ela xingando palavrãoCasa dos conto .de volta a fazenda agora com um cavalo video de porno imagensxvidio no binha petdeno ocabadoler contos eroticos menageo cacetao duro do douglas sampaio videoconto porno felipe e guilherme amor em londresxxvideos novinha tem cabaco arebentado com choroDepois de uma pessima massagem uma transa muito quente-pornodoidovaldir.piricudoxvideo peguei a mãe e arranqueo cabaco da duas filhasvideo porno virgem putageyvídeo baixinhas quadril grande agachada de costas de quatroxvideos careca dos braços peludos pirocudo trepando na coroa loira tesudadeixa eu por só a cabecinha, conto eroticoContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhoinsesto com vovozinhas no porbodoidocontos erot os y icImagens em movimento 007 Sexo rubiaebetoporno clAsSico primeira vez de um molequecinquentona fininhameu filho adora analBuçetamorenahistorias olaine de comtos encantadosshortinhos de jogadoras lycra lycra gigante gostosoconto mulher evangelica gravida de outroNovinHa motra cacinha saiaxvidesnegao regassano novinha lindaquero ver vídeo 2017 mulher pelada transando comigo numa na cama de box altonachupando o grelinho dela porbodoidomulher casada realisando fantasia e fica com dois negrao dt youtubver só putinho brasilero se cumendo gemendo muintorelato erotico evangelica casada carente da buceta peluda greludaContos eroticos de pisudos safados contoerotico eu namorada mae e tiotodos tipos de contos erotico com velho carroceiromulher levanta a calcinha e molha a buceta de cerveja para o homem chupavidio de mulheres mostran do a buceta eh conto faz xixienrabadinhaxvídéo homem agarrar a mulher com outro homem e pegar o cu deleporno no cinema cine operaconto prazer de receber uma punhetinhanovinhas e mulheres de blusinha degotada sem sutiã aparecendo os peitosassistir mulher do homem chegar na bunda bunda bunda levantando a saia e a cachola fazeresposa buceta escorrendo camisinha estoura cabine erotica corno narramorena dando uma gozada grande de vua cala pra simaconto erótico tesao em raxinhas minúsculasvídeo pornô com novinha com peitinho parecendo uma laranja metendo muitocontos corno manso ineditocontos a punheteira do papainovįnha do sexo anal tufilmes de sexo so conegona da buceta inchada e cabiludasentou com o ccu no salame e bate punhetawattpad ele seguro na minha cintura com força empurrava seu pau grosso na minha busetaruivinha escanchada no paualuna novinha boqueteira eu confessoxvideos comendo a mulhersinnavídeo de sexo de garotão matuto. de cueca boxe. de pau duroIsac -Hugo |Contos Eroticos zdorovsreda.ruso bucetudas chorando quando a pica entroufiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contos.xvideo de estrupoconto eurotico academia com o menino bundudocisto de padrasto comendo o cu da enteada só no cupontoerotycoxvideogay foram acampar e so tinha uma cobertabocete nu travetiaporno mulhers efomeadasXVídeos saias corinhos novas mamandocasadinha novinha dando abusetinha xxvideo