Barbeiro e Mecânico


Um conto erótico de Neyzinho
Categoria: Homossexual
Data: 04/04/2009 16:50:31
Última revisão: 08/06/2016 16:57:00
Nota 9.00
Assuntos: Homossexual, Gay

Relatarei os ardentes e inesquecíveis acontecimentos sexuais que ocorreram comigo num passado próximo. O primeiro aconteceu com um barbeiro. Sempre gostei de salões de barbeiro de bairro, acho que têm um ambiente sereno e convidativo, com uma atmosfera confortável e aconchegante.

Fui passar uns dias na casa de uns parentes no litoral norte de São Paulo, quando, solitário, estava a caminhar pela cidade, vi um salão de barbeiro, aí me lembrei que precisava fazer um corte, então entrei no salão e o barbeiro, que já passara dos 60 anos, muito simpático e prestativo, fez um gesto oferecendo-me sua cadeira de ofício para eu sentar.

Percebi, entretanto, que ele estava prestes a fechar o salão, pois era início de noite e eu o único freguês. Sorrindo, cumprimentei-o e agradeci a gentileza de me atender. Papo vai, papo vem, notava que o homem estava chegando cada vez mais perto de mim, quase encostando seu pinto no meu braço. Insinuando embaraço, encarei-o com um ar docemente constrangido, ele retribuiu com um sorrisinho sem graça.

Aquela situação acendeu minha excitação e o barbeiro percebeu. Sentia o corpo dele queimar. Meu cacete já estava como um ferro. Por certo eu, inconscientemente, enviava sinais de receptividade a ele. Nem eu retirei o braço, nem ele recuou o corpo. A mensagem subliminar foi por ele entendida e aconteceu o que eu sofregamente esperava: imediatamente o barbeiro começou a esfregar seu bastão no meu braço, que a essa altura já estava petrificado, pulando.

- Desculpa, sabe como é, quem é viúvo, vive sozinho e com a minha idade, é muito difícil encontrar mulher para sair - falou com um ar tristonho.

- Não seja por isso, aliás, tira logo esse negócio pra fora que está arriscado ele morrer sufocado - disse sorrindo, engolindo em seco e iniciando a alisar seu indócil volume.

O homem fechou o salão, apagou a luz e conduziu-me para um quartinho na parte de trás do próprio, o qual servia também como despensa. Sentei na cama que havia lá e ele veio em minha direção baixando a calça e apresentando-me um palpitante e gostoso cacete, mais ou menos 17cm, grossura normal e cabeçudo. Mamei naquela guloseima com avidez. Engoli todo o mastro, beijei-o, chupei-o e passei a língua desde os testículos até a cabeçona.

Tirei minha roupa e surpreendi-me com o barbeiro vindo fazer-me um boquete; mais ainda quando ele me virou e enfiou a língua dentro do meu ardente cu. Uma delícia! Depois o homem colocou-me de quatro, passou um daqueles cremes para cabelo no meu rabo, deu uma três cuspidas nele, ajeitou a graúda cabeça e foi socando a piroca na minha bunda num só movimento, porém devagarzinho.

Eu gemia surda e continuadamente. Não demorou muito, ele urrou, gozando muito no meu cuzinho e desabou em cima de mim, ofegante. Sentia seu caralho latejar nas minhas entranhas quando contraía espasmodicamente as pregas do meu rabinho. Foi demais!

O outro episódio aconteceu quando fui com um amigo consertar o carro dele numa oficina mecânica. Ao chegar lá, fui urinar enquanto meu amigo conversava com o mecânico. No banheiro encontrei outro mecânico que iniciara a mijada. Ele aparentava ter cinquenta e poucos anos. Encostei ao lado dele no urinol coletivo, cumprimentamo-nos, e notei quando ele virou a cabeça e, sem disfarçar, não tirava os olhos do meu pau.

Aquilo me excitou no ato, e meu cacete instantaneamente começou a endurecer. Percebi que ele também se excitara, e vi quando fez uma expressão de admiração ao notar o tamanho que meu caralho alcançara.

- E aí, gostou do que viu? - falei com ar simpático.

- Gostei muito! - respondeu sorrindo.

- O seu também é muito gostoso - ponderei.

Num papo rápido deu-me um cartão da empresa dizendo para eu ligar logo mais no início da noite, acrescentando ser ele que diariamente a fechava, legado de confiança que o patrão depositava nos seus mais de 30 anos de serviço. Assim que escureceu liguei e retornei à oficina. Sozinho, ele acabara de mexer num carro. O mecânico foi logo acariciando seu pau cima do sujo macacão.

Virei de costas para ele, arrebitei a bunda e fiquei rebolando no seu cacete. A seguir, enquanto ele lavava as mãos, eu sacava seu mastro e caía de boca. Ajoelhado, eu mamava freneticamente sob um envolvente aroma resultante do misto dos odores de suor, graxa, óleo, gasolina e sapólio barato. Era bom demais! Ele quis tomar banho, mas eu não deixei, afinal, não poderia me privar daquele sofisticado "parfum de mécanicien".

Na sequencia, levou-me ao escritório que ficava nos fundos da oficina, onde nos beijamos, tiramos nossas roupas e fizemos um sôfrego sessenta e nove (comigo por cima) no sofá que havia no lugar. Nessa posição o mecânico sugou muito meu cacete e meu saco; cheirou, beijou e lambeu meu rego de cima a baixo, e enfiou toda a língua dentro da minha rosquinha. Que delícia! Eu me lambuzava todo sorvendo seu pirulito.

Após isso tomei a iniciativa de ficar de quatro com a bunda bem empinada e bem aberta, oferecendo-lhe meu latejante rabo que implorava de vontade de ser alargado. Ato contínuo, com destreza, o mecânico colocou uma camisinha, deu umas quatro ou cinco fartas cuspidas no meu cu e, com umas dedadas, besuntou-o por dentro e acomodou seu câmbio à porta do meu pulsante anelzinho, então foi enterrando a piroca lentamente, até seu saco bater na minha bunda.

Contraindo o rosto, eu estava sem fôlego, sufocado, gemendo e rebolando.

- Você gosta de tomar no cu, né, sua putinha safada? - murmurou entre dentes.

- A-do-ro! Ai, isso, fode mais o cuzinho do netinho, meu vovozinho gostoso, vai! - balbuciei num fio de voz.

Em dado momento, sem desengatar o cacete do meu cuzinho, colocou os pés no assento do sofá, alternadamente, e jogou seu corpo para cima do meu, passando a me cavalgar e acelerando o ritmo do vaivém. De dor e prazer eu choramingava. Era puro êxtase!

De repente, o homem estremeceu urrando de prazer, despejando um rio de porra quente dentro do meu rabo e desmoronando ao chão, resfolegando e suando muito. Poucos segundos após, masturbando-me como um louco, em golfadas derramei meu ardente esperma em cima do sofá, e caí no chão ao lado do mecânico. Foi decididamente inesquecível! Depois eu o enrabei também.

- oOo -

Contato: [email protected]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.

Online porn video at mobile phone


cavalopornocornoconto erotico viado novinho arrombado por dois coroas dominadoresporno cunhadainesquecivelporno cara punhtado nervosonovinha bucetuda perdendo a virjidade .com namorado bem dotadosogra porno Eça a dormirgritaram como ei gostosa e assobiaram yahoocontos eroticos gays macho dotado femea viadinhoquero ver mulher g****** gostoso monografia g****** gostoso XVídeosconto erotico comendo o cu de minha mulher com neutroxconto erotico punheta raptochorora xnxxadolescência na favela conto erótico gayhistória e fotos sogra bêbada queria presente de aniversário dar o c* a vida amigos do genroqero vido de transafamiliarxvideos biscate rachando o cu e a buceta com variosdei viagra a minha prima e fudi com ela vom um pau de borrachavara no bundao do novinho contosconto erótico Já passava das quatro da manhã quando voltei pra casa usando aquele baby doll, cheirando a sexo,suor e porra. Somente meu marido dormia naquela casa. Meu filho, Daniel, com dezoito anos me esperava na porta de casa com o celular na mão e as três fotos que Marcelo havia mandando para ele. Antes que meu filho abrisse a boca eu sorri para ele, olhei no fundo dos seus olhos e falei calmamente:novinha da barriga do umbigo fundinho lindo trepando XVídeospornô cachorro engatado em mulherconto erotico "padre não é homem"x vídeo namorada dano a buceta pra pagar a dívida no agiotacontos eroticos,ensinando a dirigir no colinhocorno xxx veibidor trasparentefilha pela primira vez dar meter pau durocasal praticante de zoofiliaquero vet mulher sofreno e gritsno na vara grande do negaoperdendo as prega saindo bosta caseirovedio caseiro minha conhadsa da pro cachorro. seoContos eróticos sobre marido militar e sua esposa na lua de melcontos erotico,meu genro me enrrabou dormindoJairinho baiano pornô gayxxvideo porno putaria sem vergonha de incesto madrasta dos 50 com enteado jovem gostoso, metendo fundo até gozar na vaginavídeo mulher se contorcendo muito apertada segurando a bexiga para não mijarcontos eróticos mãe rabuda que não usa calcinha dirigindo e alisando a buceta lisinhaporque.menina.uza.shortinho.agarado.na.bumdaporno irado de filho espiano sua mae peitudacontos eroticos o velinho me comeucontos tio vc e dotadao aiaiai fotos pornoeu já perguntei onde tu tava ontem Live sexo vídeo pornô deixa que eu adoro vai bater igual a Shakiracontos eroticos de pescadores velhos iperdotados comendo meninosfilho fodendo a buceta a pertadekade o meu tio sabe como eu gosto de fazer amor pornodoidofotos+de++buceta+com++calcinhaespoza com tezao marido cansado ela procura o escravo pauzudo negraonó parquinho perdi o cabacinho contoscontos eroticos peguei a maninha novinha loirinha dormindo de bruço fiz anal com alacoloquei duas bolinhas de golfe na bucetarenascendo no incesto parte3conto porno paixao escandalosaconto anal orfanatomillasissyporno embebedo a cunhadinhacontos eróticos de negao c empregada domésticavideos de negao com tres negras bundudas rebolando de xotinhos curtinhos bem gotosasler contos eroticos menagexivideo corno empura tudochupando a rola do primo devagarindoXvideosarretadacaminhoneiro peludo loiro no banheironovinha com beloto do grelo grandecontos so homens gemeos transandoxvideos de idosa ifiando o pinto na buceta da idosa butamenteprima separada com tesaoera so a cabesinha mais ele empurrou a rola toda no meu cuboquete toda hora minga sogracontos eroticos ele esfolou meu rabinhotia marta safada deixa exfrega meu nesse raboXvideos ai meu Cu tira nao aguentosou pau e grandecowboy velho gay contossedou esperou dormir pra come o cu dela porno doidox vidio doguinho comedorcoletania de corno com vekhas bundudas que gritam na picaincochou e gosoucd_patryziaorgia na casa de swing mulheres enfiando a b***** nas ruas por trás das paredesler contos eroticos menagecontos com fotos encoxada no ônibustexto sogra gero fodeu sua bucera bricandocontos eroticos campingcontos eroticos no dia que dei minha buceta pra dois senhores no onibus,dupla penetracaoxvideos banhadas porretaswww.contocobrei/mamadavidos pea a.baca irmao meteu a pica na irmanovia e gozo dento da bucetona delaVo comendo o cu da netinha contos eroticos com fotogozando dentro da buceta das lindonas nas baladasgravidas de fio dendal ser mastubanppornodoidao caralho mostrofamilia sacana xoxota zerada da filhotafoto da buceta peluda sogra dormindo xnxx.com enquadrinhofedemo com 1minutoabaxa vidio porno mas safado brasileiro de tio fudeno supria só nucu da safadanovos xvideos metendo com forçaaaaaapadretaradocontosEncanto erótico Eu e minha filha com pedreiro negãocontos chupei o grelinho da enteadinha a força