Meu Amigo do Colegial


Um conto erótico de Caliban
Categoria: Homossexual
Data: 17/02/2009 15:12:27
Nota 9.29
Assuntos: Homossexual, Gay

Mulato, trintão, sempre tive muito tesão por garotos. Desde moleque, olhava mais para as pernas e bundas dos meninos do que das meninas. Sempre fui mais safado do que a maioria dos meus colegas de escola e de rua. Sempre que dava eu comia uma bundinha ou fazia o garoto inocente chupar minha rolinha. “Rolinha”é modo de dizer, pois meu cacete cresceu logo e eu sempre tive o pau maior que o dos meus colegas - aos 16 anos, já tinha meus 21cm e grosso. Eu era o mais desenvolvido da turma e o pessoal se admirava, alguns queriam conferir de perto e aí...

No final do colegial conheci o Zé Fernando. Baixinho, loiro, olhos verdes, uma cara de criança sapeca. Na primeira vez que o vi de short, na aula de educação física, fiquei de pau duro, mal consegui disfarçar. Cheguei a bater altas punhetas pensando na bunda do moleque. Minha chance surgiu num final de semana que minha família foi para a casa de praia e eu fiquei sozinho pois era época de exames no colégio. A turma marcou para estudar e eu ofereci minha casa. Éramos uns oito, meninos e meninas, e estudamos o sábado todo, até o inicio da noite. Quando o pessoal já estava saindo minha sorte mudou, Zé Fernando perguntou se podia ficar mais um pouco para tirar umas duvidas sobre cálculo.

- Ah, cálculo pra mim é moleza. – respondi, já maquinando um plano.

Depois de mais algumas horas de estudo, sugeri uma parada para descansar. Comemos um lanche e conversamos bastante, mais até que na escola. O assunto acabou desviando para sexo. Fiquei sabendo das suas namoradas e das quase transas que ele teve, o moleque era virgem.

- Vamos ver uns filmes pornôs? Eu tenho uns aqui, escondidos. – falei, vendo os olhos dele brilharem.

No meio do filme tinha uma cena que dois caras trepavam com uma mina, quando um deles começou a chupar o outro, que acabou comendo o cu do amigo enquanto ele chupava a boceta da mina. Zé Fernando parecia hipnotizado, nem piscava. Seu pau estava duro debaixo do short.

- Porra, Zé, não to agüentando, cara. – disse, olhando pra ele com cara de tesão – vou bater uma punheta. – e nem esperei ele responder.

Tirei meu cacete pra fora e comecei a me punhetar. Zé Fernando olhava pra minha vara sem acreditar no que tava vendo.

- Cara, agora sei o porque da sua fama na escola.

Incentivei Zé a bater uma também, ele hesitou um pouco mas logo fez o mesmo. Seu pau não era grande mas era grossinho, clarinho com cabeça rosada.

- Deixa eu te ajudar. – falei, segurando o pau dele e tentando colocar a mão dele no meu cacete.

Zé resistiu um pouco mas eu insisti e logo ele estava batendo uma pra mim. forcei sua cabeça em direção ao meu pau mas ele endureceu o pescoço. Fiquei punhetando seu pau um pouco mais e debrucei sobre seu colo e enfiei sua pica na boca. O moleque se assustou e soltou um gemido. Aproveitei pra lamber seu saco e suas coxas.

- Agora é sua vez. – disse, forçando novamente sua cabeça em direção da minha rola.

Ele ficou meio na duvida mas acabou abocanhando meu pau. Começou meio desajeitado, lambendo só a chapeleta e beijando o tronco da vara, mas logo tava mamando gostoso. Dei um jeito de seu pau ficar na altura da minha boca e engoli novamente seu cacete. A gente ficou num 69 gostoso e Zé Fernando começou a gemer e esporrou na minha boca. Nunca ninguém havia feito isso comigo. Olhei para ele, estava bem vermelho, meu tesão aumentou.

- Vira aí de bruços. – falei, tentando virar seu corpo – Vou fazer um negócio gostoso pra caralho. Vira aí, vai, vira...

Meio ressabiado, ele acabou virando a bunda pro ar. Sua bunda era grande e bem durinha. Passei a mão e atolei o dedo no rego e esfreguei a pontinha no seu cuzinho fechadinho. Ele espremia as nádegas e gemia de leve. Enfiei a cara naquele traseiro, separei suas nádegas com as mãos, expondo seu cuzinho, rosadinho, fechado, as preguinhas apertadas. Passei a língua em volta e depois fui lambendo. Cocei seu cu com o dedo e ele gemeu mais forte, enfiei a ponta do indicador. Zé piscou o cuzinho ao redor do meu dedo, aquele moleque tava pedindo pra levar pica no rabo. Deitei por cima dele e comecei a encoxá-lo, passando a vara entre suas coxas e cutucando seu cu.

- Quero te comer, Zé... vou colocar meu pau nessa bunda gostosa...

- Cara, eu nunca dei a bunda... não... você tem o pau muito grande...

Coloquei minhas coxas no meio das suas, encaixando meu cacete no seu buraquinho. Separei sua bunda, apontei o caralho e comecei a forçar. Era fechado demais mas eu forcei mais e a cabeça começou a entrar.

- Ta doendo... tira, tira... ai...

- Só dói pra entrar... relaxa o cuzinho, pisca em volta... ai, Zé... assim, cara... porra... isso...

Ele gemia forte e choramingava, reclamando do meu pau, mas piscava o cuzinho. Minha rola foi entrando no seu rabo e aos poucos enterrei minha vara inteira. Acho que ainda estava doendo, ele mordia uma almofada, gemia e arfava. Segurei seus ombros e comecei a bombar seu cu, Zé gritou que estava doendo e pediu para eu ir com calma. Sem perceber eu estava metendo nele sem dó. Eu enterrava a pica no seu rabo e mordia sua nuca, lambia sua orelha, peguei seu pau e comecei a bater uma punheta. Zé Fernando começou a gozar e seu cu apertou forte minha rola. Fiquei preso naquele rabo apertado. Comecei a esporrar dentro do seu cu. Gozei dando fortes estocadas e esfregando meus pentelhos na entradinha do seu cu.

Mais tarde, depois do banho, voltamos a estudar, Zé Fernando telefonou para seus pais e disse que ia dormir na minha casa. Na hora de dormir transamos pra caralho. Ele quis me comer também e acabei sentando em seu pau grossinho. O garoto não sabia fazer direito e quase rasgou meu cu, mas depois comi seu rabo. Ainda fodemos umas cinco vezes, Zé não quis mais me comer, pois o que gostava mesmo era de dar a bunda. No final do ano, ele arrumou uma namoradinha e saiu da escola. Apesar de toda minha experiência, até hoje acho que a bunda daquele moleque loiro foi uma das melhores que já comi.

Minha tara por moleques safados e gostosos perdura até hoje.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
03/03/2016 03:00:17
10
22/07/2012 09:44:47
Eita conto bom da porra, cara q tezão filha da puta q euy senti...tu escreve bem pra porra..10 pra ti...
20/07/2012 16:06:37
D+++++
Zig
16/10/2009 23:30:30
legal, gostei pra caralho, le o meu e vc tambem vai ficar doido, ZIG
26/02/2009 02:37:08
muito gostoso eu queria ser o zé
26/02/2009 02:36:35
ai delicia__
18/02/2009 11:54:07
massa excitante
18/02/2009 11:46:23
Que conto maravilhoso!
17/02/2009 23:40:46
Adoraria repetir tudo!!
17/02/2009 23:40:00
Dos 14 aos 16 anos tive um amigo assim que me comia todos os dias

Online porn video at mobile phone


O q uza na odor na vajina da mulhercoroa sai de saia e sandalinha pra fudercontos eroticos gay viciado cheira e chupa pal sujoxisvido tia sobria fodi co tiumolhe de bucetona do beici viradocontos de incesto dei pro meu sobrinhocasal sendo masageado pornominha irmanzinha perdeno cabainho pro cachorro enormecontos eroticos estuprada pelo garicontos sou rabuda e fui encoxada contosbucetinha apertadinho arregassano xvideoxvideos minotauro tarado chupando tetasVaqueiro fazendo sexo com a plaquinhahomens pretos.com pau sentindo muito prazerenorme gozando dentrorelato "arrancaram minha calcinha" bucetaxvideomulheres de chotinhos curtos de perna abertaouvir contos eróticos da irmã rabuda dando o cuzinho para o irmão bem dotadosucos ontem pego comendo o cu a buceta bem gostosoconto erótico InaraContos Eroticos de inseminação Padrinho picudo botando só a cabeça na afilhada virgem contos eroticos mamando peitos cheios lactantesnamorado de pau cabeçudo arrebenta o cabaço da namoradax negona budona lascadafilme de sexo homem transando com a irmã formatando computadorabraçando por trás incesto relatoeu quero ver um sexo bem feito vibrando o cara bombando a mulher gemendo chorandoPecadoras donos bola xvideosConto erotico apartamento 703 contos eroticoshomem nu da cu seminaristaMulher novinha do clitóris gigante fundida pelo padrasto hora do café e brasileira vídeo de fodas cumendo a sobriga gostosamae lavano vasilha e estrupada po filhoconto hot meu bisneto mamavaPijamar levo a picaxvideostransando por fresta da barracaxisvideo d buceta s cadela piscando n cioxvideo noviha sarano na amigaconto erotico meu afilhado tem a rola preta enormevizinha lactante contosMeninas que adora fazer sexo com seu cão pirocudo em contos erodicoscunhada transa com cunhado enquanto a irmã joga vídeo gameúltimos contos eróticos gaycache:SYwHO_7iEWYJ:zdorovsreda.ru/texto/201607485 coletania de negao socando ate o saco nas esposas gringas com vestidos pornoporno-fodas no quarto e o vinnho malnegao gozo dentro dsbuceta davizinhaconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhoconto erótico tirei a virgindade da minha filha ela dormindoMe chamo Carlos e sou casado com Márcia uma loirinha linda pequenina apenas 1,52m magrinha apenas 49kg contos eroticosgorda girando o cu na rola jigante videos caseirosnasauna corroas inseistopaizito xvideoesposas chorando de prazer na rola de negros hiperdotados e chingsndo o cornodois negao dt realisa fantasia de uma mulher casada boa fodaxvidio minha esposa na zoofeliaxvidiocasada urando no caralhoela aregacou meu pau e depois chupou pornodoidofudeno. a amiga. encunto amulher. lembi. eleeu quero assisti um fi LP me porno c duais lesbica etreis travestinegão metendo a pica no alô Ninhacontos eroticos proibidos menininhagradona abusa do magrelox videosContos eroticos meu vizinho velhochantagiei e comi o viadinho magrinho contosvideo de mulhe no banheiro tomando baio pegado pombapornor doido batendo poleta na varanda homembonecadoprazexvideo firmozacontos eróticos brincando de dar bundada no irmãoconto erotico gay macho dominador gosta de maltratar viadocomendo a pretinha que tiha ido mija contos de fio terra e straponcontos eroticos climax daputinha dando pros amigoscaseiro homem sai e o jardineiro come cu da mulherConto erotico+crente,gostosa e depravadalevantou o lencol pra espiar a gostosa e bater punheta xvideocache:wgwchbkIxZAJ:zdorovsreda.ru/texto/201609126