Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

DOMINANDO UM CASAL NOVINHO 1

Autor: FÊNIX
Categoria: Grupal
Data: 22/01/2009 15:34:23
Nota 8.25
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Dominando um casal novinho 1

Parte I

Depois dos meus contos, fui procurado por vários casais com diversas fantasias diferentes. Um casal muito bonito daqui da minha cidade me interessou bastante. Eram muito jovens e bonitos, a menina então era linda. Morena de cabelos lisos e olhos cor-de-mel, um sorriso de menina, um jeitinho quase infantil. Imaginei como seria uma princesinha daquelas na cama, e como uma menina tão meiga possuía tantas fantasias, tantos desejos ocultos (ou já realizados?). Juliana era um mistério completo para mim. Saímos e fomos para um barzinho que gosto muito. Um barzinho simples com ótima música ao vivo e bem freqüentado, em sua maioria por mulheres que curtem MPB. Cheguei cedo, vestido de preto, como sempre, e achei uma ótima mesa, a uma distância que possibilitaria alguma conversa, mas ao pé-do-ouvido. O Casal chegou e pude ver que realmente formavam um par muito bonito, aparentando felicidade e cumplicidade. Fiquei muito feliz em ter achado essas pessoas como amigos. Cumprimentei-os com beijos e antes de se sentarem tratei de separá-los:

- Patrícia, sente-se aqui e você aqui, Marcelo, quero ficar no meio de vocês, para poder conhecê-los o melhor possível.

Sentaram e os sorrisos não saíam do rosto. Tinha agradado ao casal de imediato. Conversamos a noite toda, sempre tendo que colar rosto com rosto para podermos ouvir e sermos ouvidos. Marcelo estava animadíssimo enquanto Patrícia, tinha uma discreta alegria em seu sorriso. A noite rolou gostosa, entre carinhosos toques comuns e sorrisos. Elogiava o casal o tempo todo. Eram lindos e prometiam uma vida sexual vibrante. Quando já estávamos com muitos chopps, perguntei se queriam esticar algo ou se ficaria para a próxima oportunidade. Notei que Marcelo olhava para Patrícia pedindo aprovação, e nesse momento, abracei-a de lado e falei-lhe ao ouvido:

- Vamos, Patrícia, estamos ansiosos para saber o que você deseja.

Sua discreta alegria deu lugar a uma excitação, deixando seu sorriso ansioso e nervoso, como de uma menina próxima a ganhar um presente.

- Vamos, vou para onde vocês me levarem.

- Motel? Minha casa? Sua casa? Perguntei diretamente a ela.

Patricia, tentou olhar para Marcelo para ver se recebia a resposta e eu virei seu rosto suavemente em minha direção.

- Então? Marcelo só está esperando sua decisão?

- Um motel então, acho melhor assim.

Também achei, já que ir para minha casa seria algo louco, inseguro, para aquele casal tão equilibrado. Achei sábia a decisão e gostei ainda mais de Patrícia.

Rumamos para o Motel no carro do casal, queria que eles se sentissem anfitriões, como seu eu que tivesse deslocado com a situação. Os vidros “insulfilmados” permitiram que entrássemos sem constrangimentos até a nossa suíte.

- Queria ver vocês se beijando. A noite estive entre vocês. Deixa essa química de vocês de perto. Finja que não estou aqui.

Controlei o dimer para um luz aconchegante, achei uma música qualquer no rádio e me virei para buscar uma água, para beber enquanto apreciava aquela cena maravilhosa. Eles se tocavam de um modo muito carinhoso, completamente apaixonados. Seus beijos eram lindos e me dava vontade de estar no lugar do Marcelo. Patrícia foi tirando a camisa de seu marido e eu interrompi:

- Não, Patrícia. Só quando eu mandar...

Ela estancou e vi que sua mão estava ansiosa, queria muito aquilo. Naquela hora. Mas apenas obedeceu.

- Pode desabotoar a camisa dele, Patrícia. De vagar.

Me levantei e cheguei pertinho deles. Vendo Patrícia tirar um por um os botões, puxar a camisa para fora da calça e me entregar, em minhas mãos.

Continuaram beijando-se e se acariciando enquanto eu pendurava a camisa.

- Tire o cinto agora, Amor.

Ela repetiu, vagarosamente e me entregou o cinto. Os beijos agora eram ansiosos e intensos. Eu era um freio no meio daquele casal com vontade de se devorar.

-Tire os sapatos e as meias dele, amor. Agora tire a calça.

Patrícia me entregou as peças e ameaçou colocar o pau do Marcelo para fora da sunga.

- Somente quando eu mandar, Patrícia.

Ela deixou o pau do Marcelo implorando seus carinhos e levantou-se beijando da virilha à boca, chupando seu marido por inteiro. Aquela menina com aparência meiga e ingênua tinha um fogo de ninfomaníaca. Era lindo ver como ela amava seu homem e o desejava. Eu estava louco para ver aquela menina nua, mas me controlava.

- Me dê a sunga dele, Patrícia, tire-a chupando ele inteiro, mas não toque em seu pau.

Ela desceu a sunga e lambeu a marque de praia com tanto ardor que pude ver o quanto ela desejava ter um pau em sua boca. Marcelo de olhos fechados viajava no que ocorria naquele quarto. Patrícia me entregou a sunga com quase ódio no olhar. Ela estava enlouquecida, ajoelhada a centímetros do pau tão desejado do seu marido.

- Vou te dizer e que você vai fazer e você vai obedecer, Ok?

- Ahã. Me respondeu acenando com a cabeça.

- Passe sua língua do saco até a cabeça e volte, sem colocar dentro da boca.

Patrícia obedecia, como uma tortura para todos, que queriam ver aquela cena de sexo oral selvagem naquele momento. O controle era total. Os limites estavam se estourando.

- Agora pode chupar. Quero ver o que você é capaz com essa sua boquinha deliciosa.

Patrícia chupava agora como uma profissional. A pica babada ia até sua garganta e voltava, ora lambia e me olhava nos olhos.

- Assim que você quer, meu lobinho? To chupando direitinho.

Eu enlouquecia com aquelas palavras, mas me mantinha firme por fora.

Patrícia chupou gulosamente e os gemidos de Marcelo aumentavam a cada estocada em sua boca.

-Chega, Patrícia. Vai fazer o menino gozar. Disse.

Ela sorriu e lambia com carinho.

- É que eu adoro esse pau! Respondeu.

Agora era Marcelo que sorria com a resposta da amada.

-Tire o vestido dela, Marcelo. Ela já está merecendo recompensa por essa chupada deliciosa.

Ele como que lendo meus pensamento, deixou suavemente que o vestido caísse.

- Agora agarre ela pelas costas. Quero que você a acaricie e beije assim.

Patrícia hora virava o rosto para trás em busca da boca de seu amado, hora virava com cara de louca em minha direção. Marcelo a segurava firme e suas mãos percorrima seus seios e buceta, por cima de suas peças íntimas.

Mandei Marcelo virá-la de frente para ele e desabotoei a parte de cima de suas roupas íntimas. Foi a primeira vez que toquei no casal dentro do motel. Me afastei e pedi que Marcelo a agarrasse por trás novamente e me desse a peça de roupa que eu tinha retirado. Ele obedeceu e pude ver o peito lindo de Patrícia saltar na minha frente. Um seio pequenino de bico enorme e forte marca de praia. Tive vontade de chupá-lo naquele momento. Mas apenas pedi a calcinha de Patrícia a Marcelo.

Ele retirou e eu a levei até uma poltroninha de canto que existia no motel. Sentei-a na poltrona e coloque cada pé seu em um braço desta poltrona.

- Chupa Marcelo, me ensina como ela gosta.

Marcelo chupava sua esposa e eu ia com o rosto próximo para ver de perto aquela bucetinha linda sendo chupada. Não resisti e coloquei meu pau para fora.

Colocava próximo ao rosto de Patrícia, que tentava a todo custo chupá-lo.

- Você está vendo isso Marcelo? Sua esposa querendo chupar me pau?

- Chupa amor, chupa mesmo que ele está merecendo.

Patrícia então agarrou com força me pau e começou a chupá-lo, sem jeito, pois Marcelo a estava matando de prazer com sua língua faminta.

Tirei o pau da boca de Patrícia ordenei Marcelo a fudê-a, naquela mesma posição.

Patrícia gritava gemidos que podiam ser ouvidos no quarto vizinho.

- Ah, amor. Isso tudo ta muito gostoso! Mete !

Eu peguei em minha mochila um pote de gel lubrificante e comecei a passar no cuzinho da Patrícia. Passava um pouquinho e enfiava o dedo. Mais um pouquinho e enfiava novamente, agora dois dedos. Lambuzei muito em volta, anunciando o que viria a acontecer.

Falei ao ouvido de Marcelo, para que Patrícia não escutasse:

- Quero que vá tirando devagarinho seu pau. A cada estocada você deixa ele mais para fora. A cada estocada você quase tire e recoloque o pau novamente.

- Marcelo me obedecia e fazia longas estocadas, da cabaça ao saco, tudo deslizava para dentro e para fora de Patrícia, enquanto eu esperava o momento, ali pertinho da cena.

Quanda num momento vi o pau de Marcelo todo fora segurei- o e posicionei no cuzinho de Patrícia, que teve seu cú estocado em uma única vez, mas tão lubrificado e relaxado estava que não sentiu dor alguma. Agora Marcelo socava o cuzinho de sua esposa sem dó, com um sorriso de admiração estampado no rosto. Marcelo tinha adorado a experiência, de ter um homem ajudando a enrabar sua esposa.

- Gostou da surpresinha que combinamos para você agora, Amor. Perguntei a Patrícia.

- To gozando de tanto que amei. Respondeu Patrícia.

Marcelo não conseguiu se controlar por muito tempo e logo gozou dentro do cuzinho de sua esposa.

Alguns segundos depois, Patrícia me dizia com respiração forçada:

- Nunca foi tão gostoso sexo anal para mim. Sempre fiz por fetiche, sei lá... mas assim, sem dor e tão gostoso foi a primeira vez...

Nessa hora dei o primeiro beijo em Patrícia e chamei-a para tomar um banho juntos.

Comentários

16/12/2009 11:53:38
legal seu conto,vamos ver se esquenta mais
03/10/2009 17:40:34
Que babaca
09/05/2009 16:32:23
excelente quero voce tambem.
03/03/2009 18:45:47
muito legal boa historia __esta mulher me exitou d
25/01/2009 20:49:22
Liindo,maravilhoso. muito bem escrito. poesia pura. vamos ver a continuaçao a nota, claro que e dez

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.




Online porn video at mobile phone


baxiha na suruba com mulecada no riucasada d saia metendicontos eroticos meninas de quinze anos fazendo sexo com cachorro com calcinha preta de lacinhos vermelhox video caralhomuitogrande mulher não aguentoxvideo gosando nasfamosas das novelasContosSexo anal gay coroas x novinhoscontos eroticos gay meu tio de vinte anos me comeu bebado quando eu tinha oito anospono 2017perdendo a virgimdadexvideominha sobrinha fazendo um stripprica cavalacaldo de buceta sujarickcafajeste30.blogApaixonei pelo amigo do meu pai contos eroticos agyflagrei minha tia dormindo de sorte largo pornoconto no cinepornocontoerotico pirralho comedormulheres da bucetona gostosas cápor defuscano cruzeiro com a mae conto eroticocontos eroticas provoquei meu cunhadocontos eroticos de novinha fudemo.no matofilmes pornodoido marido da sua esppsinha magrinha par a um negrap do pau enorme tora ela ao meioabre video porno das novinha loira do peito picino e pontudochamou a enfermeira pra cuidar do marido e flagrou trepadaxchamster novinha da o cu ejacula pela bucetavideos porno com nojo e volmito xvideos l.comFOTOS DE FODA RIJA NEGRAO BIGXVídeos a comadre de vestido bem curtinho com a boca fica do lado de fora no ônibusxvidio izaque comendo novinhaquero ver filme pornô com sapato de plástico vermelho enfiando a rola no cú deleeu e minha mae praticamos zoofilia com nosso cachorropenetrano bem fundo na buceta da sogra na cama..ordenhando roludo na frente do corno de ipanemaxvideocontosgayele pedi caga pramim gata pornoirmas jemeas lesbicas do rabao fode uma a outra sexo louco pornodoidocontos eroticos adoro negras de ceios hem pequenos e bucetiha inchadaconto erotico rasga minha buceta esfola meu cuzinhoputona sendo rasgado no cu pica gggcuspi n cuzinho d minha irmanzinha d oito anos e soquei meu pau contos eroticosgotosa lavano casapeladaxxxvido corno aguda oho nucuputaria brasileira padrastro pegado a força a intiada virgem numca namorouquero ver o vídeo de pornô a massagista dando a massagista dando massagem na coluna lombarcoroa aproveitando do novinho dotadppadrasto e intendenda gostosofui dançar e fui fudida por um pauzudoconto erotico o cavalo subiu nas costasMullheres gosando igual homem espirando ver de graçanovinha nao aguentor rola groca desmaior xvidioxcacetexchamster novinha da o cu ejacula pela bucetaconto esposa esta dando pra um pauzudo escondidoconto sexo anal piracaiaporno++o++encanadorbest camerasporndoido broxa mulher trasa com morad ruamulher infindo.o veitilado na bucetapicudod/contosRelatos eroticos selvagemdezejo ver evangeliça casada tranzando e pelada pornô queridinho da titiacontos erótico tenho um amante e meu marido o sabe sexo gaymae nao aguentou dormi com o pau grande e grisso do intiado sexomuler bateno ua pueta pro homeconto gay contei pra ele que queria dar pra eletrai o meu maridomulhe pelada putona do cuzao e budona so de vistido ruivawwwxvidios.de.cinturinhasporno bofou e ficou agaradoeu conto dancei com meu cunhado e senti um p*******contos picantes: cutucando o cuzinho da enteadinhanovia mastubano com o pigelo de fora e gritano de tezaovideo porno tres homem cumendo uma mulher a mulher seduz aeh o home começa passa.maõ nela ais os tres come ela a bucea e o cu e bota ela pra mama e os homem cupha ela tdmeche gostozo estou gozado dentrowww.casadoscontoseroticos/tema/por que eu te amo amarrei Mãe e filha dandoxvideo o presente de aniversário do papai esposas pedem para estranhos tirar camizinha pra gozar bucetao delasempurando o gatilho no prikito delairmao pistoludo judia da irmacontos erotico curvada frente namoradofiadinho dano o cu gritano de dor pra um ttraveste palzudo pormo brasileiro gratesdeu o cuzinho pela primeira vez e pede poe devagar porque ta doendomeu filho me faz de puta capitulo 8 e 9 relato eroticoxxvideo gay gosando sem bota a mao no pauconto erótico paciente lactanteSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhamarido corno e esposa endemoniada pornodoidoviva o padrastro e a entiada xivideo10Enpregada sendo encoxada por trs de sainhaXisvidio fez mamae grita pedindo nao faz issoCriola virgem da o cu com medo pro tio