Minha amiga, minha amante...


Um conto erótico de CertoAlghem
Categoria: Heterossexual
Data: 27/08/2008 20:17:54
Última revisão: 28/08/2008 16:58:13
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual

Ela era linda. Não conseguia imaginar nada mais perfeito na face da Terra. Claro que havia mulheres mais bonitas que Lia, mas para mim, nenhuma a superava. Era um lance mais de química, de pele... eu a via com olhos de paixão, aqueles que só enxergam qualidades, exagerando-as substancialmente sem perceber.

Pele clarinha, macia, sempre cheirosa. Não era aquele perfume forte, que se sente a curta distância. Era um odor que parecia emanar dela, que ficava na minha mão após o mais leve toque. Doce e suave. Tão excitante quanto seu corpo. E ele merece uma descrição cuidadosa.

Não eram necessários olhos apaixonados para se entorpecer com aquelas curvas. Suas longas e graciosas pernas, com coxas roliças na medida certinha, culminavam em uma bunda maravilhosa. Redondinha e empinada como poucas vezes tive a oportunidade de ver no mundo real. Parecia retocada com photoshop. No lado oposto a beleza era ainda maior, de forma que até chocava. Até hoje, revendo minhas memórias me pergunto se não redesenhei aquela bocetinha em minha imaginação. Seria mesmo ela tão perfeita? Sempre me respondo que sim. Gorda, suculenta, lábios simétricos, pelos finos e ralinhos. Como se não bastasse a beleza externa, penetrá-la era uma sensação única, que descreverei comedidamente adiante.

Seus olhos, castanhos clarinhos, sempre demasiadamente umedecidos, como se enxergassem belezas imperceptíveis aos meus olhos nas coisas mais comuns. Aquele brilho iluminava minhas noites de sono, invariavelmente. Deitava-me sempre pensando forte nela para, quem sabe, conseguir sonhar e realizar meus desejos mais sacanas.

Parecia improvável que um dia eu poderia possuí-la. Viramos amigos inseparáveis em questão de dias após o nosso primeiro encontro, na faculdade. Sentávamos sempre próximos um ao outro, conversávamos muito... quando me descobri apaixonado por Lia percebi que a parada seria duríssima. Enganava-me dizendo a mim mesmo que nada mais era que tesão, mas sabia que era algo mais. E ela, para minha infelicidade, levava a vida dela de festas, namoros e me via cada dia mais como O amigo. Seria possível virar esse jogo? Parecia que não e esse dilema me atormentou por cerca de dois anos.

Festa no interior! Feriadão municipal, banda na rua, centenas de pessoas bebendo, dançando e curtindo muito. Fomos juntos, com a galera de sempre. Não demorou a aparecer um monte de pretendentes, mas Lia não demonstrava interesse em ninguém para minha alegria indisfarçada. Dançamos muito, até que uma velha amiga dela, que eu não conhecia, bem bonita, demonstrou interesse em mim e ela, a pedido da garota, prontamente fez o meio de campo entre nós. Triste, vi ali a oportunidade de afogar as minhas mágoas com uma gata, talvez até mais bonita que minha amada, e ainda assim ficar perto dela, defendendo-a dos gaviões.

Beijei muito. Aqueles beijos longos. A menina parecia querer me engolir e eu a devorava. Notei várias vezes o olhar de Lia a nos fitar, sempre com um sorriso maroto no rosto. Às vezes eu a olhava durante algum beijo para imaginar que a boca conectada à minha era a dela.

Quando a banda parou de tocar, altas horas da madrugada, nós já estávamos grogues. Várias latinhas de cerveja haviam sido consumidas. Fomos todos para a pousada. A amiga de Lia estava hospedada na mesma em que nós estávamos. Sem cerimônia acompanhei a garota ao seu quarto e por lá fiquei até as cinco da matina. Confesso que cada estocada que dei na boceta da menina foi pensando em Lia.

Ao encaminhar-me para meu quarto, percebi que a porta de Lia estava entreaberta. Encostei-me por ali e ouvi a voz de Vanessa, uma amiga da faculdade que viajou conosco, e a de Lia. O tom dentro do quarto era meio choroso. Ao tentar ouvir melhor, trôpego, acabei esbarrando na porta. A situação era ridícula: eu, camisa no ombro, descabelado, bêbado e sem graça imóvel na porta totalmente sem graça sendo encarado por Lia e Vanessa, Lia com olhos inchados, as duas com cara de espanto.

“Desculpa... bom dia. Foi mal, aí...”, foi tudo que consegui dizer antes de ir apressado para meu quarto. Uma vez entre minhas quatro paredes, tirei tênis, as calças, escovei os dentes e apaguei na cama. Acordei meia hora depois com batidas suaves e insistentes na porta.

Enrolado no lençol abri a porta. Era Lia. A mesma roupa da festa, aspecto lindamente entristecido.

“Podemos conversar?”, foram as palavras que saíram por seus lábios carnudos.

“Claro, Lia, entra aí. Aconteceu alguma coisa?”

“Não sei... acho que sim”

Ela passou direto para a cama, sentou numa ponta, bem encolhida, recatada, olhos no chão. Eu, sem entender nada, sentei no chão. “Que que houve?”, perguntei. A resposta me fez gelar o estômago. “Acho que a gente precisa ficar um tempinho sem se ver, pro bem da nossa amizade”, disse ela sem conseguir conter uma lágrima furtiva.

“Lia, não me diz isso. O que foi que eu fiz”?

“A culpa não é sua, é minha.”

As cervejas me deixaram um tanto mais sincero que o normal. Me ergui sobre os joelhos e, com a mão em sua coxa: “Poxa, mas então me explica que porra é essa. Não me vem com essa de tempinho que você ta me pedindo demais, Lia. Um tempinho sem te ver... não me machuca assim...”, disse eu sem perceber quanta verdade estava dizendo sem cautela alguma.

Ela virou a cara na minha direção. Nossas faces se aproximaram. Nossas bocas estavam perigosamente próximas. Lia me beijou.

Quando percebi já a havia colocado deitada na cama, sob meu corpo. O lençol que me cobria ficara no chão. Minhas mãos estavam nas bochechas de Lia. As dela em minhas costas. Suas unhas me espetavam. Lia tentou parar, mas eu não deixei...

CONTINUA...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/08/2008 08:35:24
HAaa 15 dias so...... quero saber o restante.....rsrsrs nao demora vai bjus

Online porn video at mobile phone


dando uma Coçadinha na língua do negão safado cachorrãofui ao banheiro e o negão mostrou sou pau não resistiMinha mulher contou em detalhes a foda vídeo de sexo de Osasco heloisa dando o cu para doisconto erotico gay o coroa do bloco de carnaval me comeuXVídeos a despeito amiga da negraconto sexo madruga com frorindavideos porno mulher tentando escapa. do pau do outro na frente do marido mas nao comsegue e corno dechaenganada patriçinha pornô dinheirocontos casada da o cu pro cão e o marido participa comendo tambemcasa do contos eróticos casada gostosa magrinha com o vizinho coroaRelatos de marido corno manso e otarioBELiNha..igro.negao.pornoMeu padrasto bella&alexInfiando o pau na menina de deis anos no xvidioboquete da minha prima no meio da lavourra de cafe pornocontos o telefone tocou agora sou cornowwww.xviso. .como disopaniqueti lavando gosarda pirniputa safada grita alto vou gozar gtrta alto porra caralho grita grita grita to gozando caralhoooo...conto erotico incestonovinha setando na rrolahumilhado rodrigo macho hetero contometi a rola na maninha .a chuvaradaus mas lindu buctaoporno embebedo a cunhadinhacontos eiroticos leilapornfilmes pornodoido dbsm com uma branquinha doida para ver o pau do negrao entrarcontos e historias de sexo de meninas de 8 a 12 aninhos reaisContos minha esposa negra bundudona no forro eu corno contocontos erotico,meu genro me enrrabou dormindohttp://conto erotico genro meteu na bucetona sograchupando buseta labefo pasda mso bocsencostou a priminha no muro de sainha e meteu gostoso hdestupro esposa contos eroticosgozando dentro elas brigamContos eroticos virei corno contra a minha vontadedeu duas mexidinha e gozando em cima da buceta pornôpegou fogo no travesseiro da atrisXvidio.com/afascontos eróticos cagando na minha bocapinto do mindigo regaso ninfeta ate elsSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhafotos de homen capica dentro da busetada menina piquenaver novinha dechote enterado na bucetavontade dechuar bucetavidio porno das dimenores fasendo sexo da buceta apertadinhamim arroba com esse pau de borracha conto lespicocontos eróticos não resisto a um pau durox vídeos....escorregou no cu virgem negao da rola gigante com menina burguesinhapai a reda causilha da filha enchi a bucetilha dela di porraxxxxxvidio minha vizinha mim chamoufodendo o putynho gaycontos de machos dominando cornos submissosMACIEIRA SEXO PORNOgay casa dos contos o enigmatico garto estrangeirocornossubmissocontoNovinha limpando a casa com blusinha folgadinha xvideoadvogada abrindo sua buceta no motelcorno 25 cm cu porracontocontos eróticos menina de 25 anos transando com cachorro Calcinha Preta com lacinho vermelhonovinha deixa o cara morder seu grelo e tira sanguevidioporno ae menias que xoro no pouquero ver quero ver mulheres casadas velhas se masturbando debaixo do lençol bem gostoso e gemendo bem baixinho e g****** muitoquero baixa contor d bixinha azulXvidiosnovinho penheta nobanheiroporno vui da naxana vui cu ala ficou bravaeu confesso puta quer casa cornomulher gostosa do Carequinha toda arrepiadaAmor Sobrenatural-Ep.04-Contos Eroticos zdorovsreda.rueu nunca eu tinha fundido a buceta da minha esposa ela mestruada minha esposa tava mestruada eu comecei a chupar sua buceta mestruada ela gozo na minha boca ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta mestruada eu gozei dentro da buceta dela conto eróticofiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contoscontos eróticos curtosde gay dando o cu pro cachorrãovideo de sexo magrinha tentou fugir mas fico imobilizado com o pau gigAnte no cuflagrei a cunhada f****** Conto Chinêscontos de scatX video maê fas bogueti