Nicole e Marcus


Um conto erótico de Moline
Categoria: Heterossexual
Data: 30/04/2008 16:23:03
Nota 8.14

Pequeno trecho do meu livro - sem titulo definido-

Já era mês de novembro e comemorávamos três meses de namoro, porém,nós dois esquecemos da data, pois estávamos em época de provas na faculdade e o Marcus tenso com a formatura. Lembramos uma semana depois e resolvemos, desta vez, comemorarmos sozinhos.

Combinei com a Pam de ela ir pra casa do Michel e liberar a casa pra mim. Ela me acompanhou às compras e eu queria estar simplesmente fabulosa para aquela noite.

Comprei um vestidinho rosa com rendas pretas fantástico e um par de sandálias rosa para combinar.

Depois das compras, almoçamos no shopping mesmo e depois fomos pro salão de beleza. Resolvi repicar meus cabelos, que há muito estavam em fio reto e fazer umas luzes, apenas para dar uma iluminada na negritute virgem deles.

A Pam, foi mais radical e cortou os cabelos na altura do pescoço ( os dela eram no meio das costas) e ficou linda!!!

Saímos do salão já eram 18:00 e fomos correndo pra casa. Enquanto ela arrumava uma bolsa com roupas e coisas essenciais para uma noite na casa do namorado, eu ligava para o restaurante japonês encomendando uma barca.

Depois de tudo arrumado, fui tomar banho e me arrumar.

Estava tão ansiosa, que não parava de sorrir.

- Até que enfim uma comemoração decente – disse Pam revirando meu armário enquanto eu terminava de me maquiar.

- O que você quer dizer com isso? – perguntei sorrindo

- Bom, desde que me lembro, vocês nunca ficam sozinhos! A primeira vez, a mais importante, vocês lembraram dentro de uma boate, a segunda se não me falha a memória, vocês estavam na casa dele e agora vocês simplesmente esqueceram!!!! – disse Pâmela completamente abismada.

- Mas vai ser compensador, você não acha?- perguntei.

- A julgar por você, - disse Pam fechando o guarda-roupa e me olhando- ele vai ter a melhor comemoração da vida dele!

- O que você acha da maquiagem? – disse me virando pra ela

- Miga, você está simplesmente perfeita! – disse Pâmela sorrindo

- Que bom! – respondi feliz.

Ouvimos a campainha tocar, paramos de conversar e nos tocamos que tinha muito a fazer ainda.

Para minha sorte, era o entregador do restaurante.

Por volta das oito horas, a Pam foi pra casa do Michel e então comecei a preparar-me psicologicamente para aquela noite. Deveria ser perfeita e nada, absolutamente nada poderia estragá-la.

Voltei pro quarto e me olhei no espelho. Estava me sentindo linda e isso me deu muita segurança. Porém, estava com medo de que ele não viesse. Comecei a me apavorar. Será que ele viria? E se não viesse? O que eu iria fazer? Olhava o relógio de minuto em minuto e ele ainda não estava atrasado. Mas meu desespero era tanto que peguei no telefone umas cem vezes por minuto, mas não liguei.

Eram oito e meia quando a campainha tocou. Sorri e corri até a sala. Olhei pra mesinha de centro pra ter certeza de que tudo estava certo: velas, shorinkas, pratos e hashis. Certo. Fui até o som e pus nossa música, My All (Mariah Carey). Parei em frente à porta, respirei fundo, joguei os cabelos pra trás e abri.

Ele estava ali, parado, olhando pra mim com um lindo buquê de gérberas laranjas na mão e um sorriso iluminado no rosto. Sorri de volta e me senti a mulher mais desejada do mundo.

Sorrindo, fiz com que entrasse. Entregando-me as flores, me deu um beijo e entrou.

Sentindo-me uma verdadeira adolescente, sorria sem parar e coloquei as flores num vaso. Olhei pra ele e não sabia, pela primeira vez na vida, como agir.

Via fogos de artifício coloridos explodirem a cada sorriso dele que se abria pra mim. Abracei-o fortemente e senti a emoção de te-lo na minha vida. Me sentia estonteante. O cd rolava (no momento, Hero) na seleção que havia feito especialmente para aquela noite. Ele fez menção de dançar comigo, enlaçando minha cintura com suas mãos fortes e seguras. Naquele momento, não precisávamos de palavras,apenas o fato de sentirmos um ao outro ali, ja completava todo a magia. Dançando, bem devagar, ele levou a mão ao meu queixo, levantando o meu rosto, me fazendo olhar para aqueles olhos negros, ardentes desejosos de minha boca, nos beijamos e foi extremamente fascinante.

Colamos nossos narizes e sorrimos. Me afastando lentamente, perguntei como havia sido seu dia. Conversamos, porém ele com um olhar intrigante perguntou sorrindo,

- você fez compras hoje, não foi????

- É uma ocasião especial – respondi sorrindo

- Mas pra você tudo é uma ocasião especial Nicky ! Seu cabelo está lindo, você está linda...

- Mas a vida é uma ocasião especial – respondi sorrindo –obrigada... você está com fome?- perguntei

- Claro... morrendo de fome...-respondeu

Enquanto ele se sentava no chão, em frente à mesa, pedi para que abrisse o saquê. Fui até a cozinha, peguei a barca e levei para a mesa. A centralizei e sentei.

- E ai? O que achou???? – perguntei sorrindo

- Uau!!! Mas tenho certeza de que não foi você que fez isso Nicole!! – disse sorrindo

- Você sabe ser sem graça!!!!! – disse me sentando de frente a ele.

- Mas é sério minha princesa!!!! Quando você vai ao shopping, você demora e você não teria tempo de fazer tudo isto.... porém achei melhor você ter ido pro shopping...- disse com uma cara de safado mordendo o lábio e me medindo de cima a baixo.

Sorri, sem graça e começamos a comer. Depois do jantar, servi a sobremesa e depois sentamos pra conversar.

Lembrei-me do presente que havia comprado pra ele, um relógio folheado a ouro, lindo e a cara dele. Os olhos dele brilharam e percebi que havia gostado de verdade. Ele me deu uma caixinha com um conjunto de colar e brincos de ouro branco com pérola. A coisa mais delicada e linda que já vi na minha vida...

Agradeci-o sentando em seu colo e beijando-o com muita vontade. Estava me sentindo tão feliz que tinha certeza que o queria na minha vida pra sempre.

O clima foi acontecendo, a música nos envolvendo....

Ele se levantou e ajoelhou na minha frente, fazendo carinho na minha barriga, na minha coxa... ahhh... estava com vontade de te-lo... passava as mãos em seus cabelos, deixando seu rosto a mostra. Beijando meu corpo sob meu vestido, ele chegou até meus ombros, e abaixando a alça do vestido, revelando meu ombro, me beijou ali, demoradamente, com prazer. Sentindo sua boca quente e úmida em meu corpo e estremeci. Passeava meus dedos em suas costas, acariciando-o... desejava-o a muito tempo e agora seria o momento certo.

Ficamos nos beijando por muito tempo ali mesmo, no sofá.

Sai delicadamente debaixo dele e coloquei uma música sensual, desci delicadamente as alças do meu vestido, ele me observando, desejoso.

Rebolava e abaixava vagarosamente meu vestido e ia revelando a cinta-liga preta que usava. Tirei o vestido e o salto, dancei sensualmente pra ele e ele sorria como uma criança preste a ganhar um doce.

Sorrindo, aproximei-me dele e beijei-o carinhosamente, afastando-me comecei a desamarrar o laço que segurava o corpete em meu corpo. Retirei o corpete e olhei pra ele deixando meus seios, médios e firmes, a mostra.

Ele levantou-se rapidamente e me pegou no colo, prensando-me contra a parede. Envolvi minhas pernas em sua cintura, enquanto ele beijava meu colo e sugava meus mamilos rijos de tesão. Gemi baixinho e ele me compreendeu. Levando-me de volta ao sofá me sentou delicadamente e começou a retirar sua camisa. Desabotoei sua calça e desci seu zíper, enquanto ele segurava meus cabelos .

Suava frio, mas queria chegar com ele até onde fosse possível, porém parei minhas mãos e o perguntei se era realmente aquilo que ele queria.

Ele me respondeu que sim e iria apenas onde eu permitisse, sorri e disse que o permitiria até onde ele quisesse chegar.

Desci suas calças e passei minha unha na beirada da cueca, em contato com a pele dele, brincando. Ele se deitou no sofá e ajoelhei-me, terminando de tirá-la. Passei as mãos em suas pernas até chegar em sua virilha. Seu “rei” intumescido e latejante, vibrava a cada toque meu na pele de seu dono. Beijei sua virilha e subi até o umbigo, onde passei minha língua quente e fui beijando seu peito ate repousar minha boca na sua. Refiz todo o caminho e pousei minha mão em seu membro, que latejando de prazer se levantou ainda mais, para que eu pudesse sugá-lo.

Olhei para seu dono, que suava frio, mas que não conseguia tirar os olhos de mim. Sua pele muito alva, exalava o calor que estava consumindo-o por dentro.

Beijei-lhe sedutoramente seu rei e senti-lo estremecer por completo fechando seus olhos, pedi que me observasse e assentindo, os abriu lentamente e com as mãos segurou meus cabelos deixando meu rosto livre para ser observado.

Suguei seu membro com vontade e lentamente, deixando-o completamente úmido, sem desviar meus olhos dos seus.

O gosto maravilhoso dele penetrando e enchendo minha boca de prazer. Enquanto chupava-o brincava com seu rei (e que rei!! cheguei a me assustar!), vibrando em minha mão. Aumentei a pressão de minha boca fazendo-o delirar.

Dei um último beijo e levantei-me, mantendo a ligação do nosso olhar.

Retirei minha cinta liga, enquanto ele ofegava e se levantava. Me pegando em seus braços másculos, repousou-me no sofá. Beijando meus pés, acariciando minhas coxas, abriu-me lentamente as pernas e puxou de lado minha calcinha. Vendo minha pequena concha totalmente sem pêlos, a quem chamou carinhosamente de “princesa”, passou seu dedo levemente por fora, de cima a baixo e na volta, penetrou-o em mim, sentindo –me completamente molhada excitada.

Gemi baixinho, enquanto ele a abria e a admirava. Sentindo o mel quente escorrer por ela, fiz menção em tocá-la enquanto ele a observava, mordendo seu lábio inferior e tirando meu dedo, olhou-a e pôs a ponta de sua língua macia e quente em meu sininho fazendo-me estremecer. Brincando com ele lentamente, penetrou-me um dedo e brincou ali, rapidamente.

Senti cada poro da minha pele exalar a paixão que havia dentro de mim. Retirando o dedo, penetrou-me sua língua rija, fazendo voltas dentro de mim.

Gozei em sua boca naquele momento e como alguém com sede, ele me sugou até a última gota daquele delicioso mel, apertando minha bunda e levando-a com força contra seu magnífico rosto.

Devolvendo a calcinha no lugar, ele apalpou sua princesa e com uma leve mordidinha, puxou lentamente a calcinha até retirá-la

por completo.

Olhando-me, disse:

- Nunca vi tamanha beleza em uma única pessoa. Seios perfeitos, bunda enorme e uma pequenina princesa, sem sua coroa habitual, escondida, esperando ser descoberta.

Sorri. Umedecendo seu dedo, molhou-me, passou fortemente seu rei no meu sino e penetrou-me.

No momento da penetração, senti um leve desconforto e percebi que não havia penetrado seu rei por completo. Sentindo que talvez não coubesse, pelo fato de minha concha ser pequenina e apertada, abri minhas pernas e o enlacei pela cintura, fazendo um encaixe real perfeito.

Ondas de prazer se quebravam com estrondo em minha alma e eu apenas sorria.

Pus minha mão em seu cabelo, despenteando-o e puxando suavemente sua nuca, para que sua boca encontrasse a minha. Nos beijamos sem desviar o olhar e naquele momento senti que o amava, de verdade.

Naquele doce e lento vai e vem, sentia a felicidade toda vez que seu sorriso se abria e gemíamos de prazer. Era a primeira vez que fazíamos amor e ele conseguia me envolver de tal forma que senti com ele o que nunca havia sentido com ninguém mais. O que era extremamente encantador. Fizemos amor daquele mesmo jeito, lentamente, sem mudar de posição ou desviar os nossos olhos por mais de meia hora.

Aumentando a pressão e o movimento, senti escorrer em minha pernas até minhas meias negras meu gozo se misturando com o dele e lentamente paramos.

Sorri ao sentir seu latejar de prazer dentro de mim, junto com seu coração acelerado.

Ele deitou-se sobre mim e recostando a cabeça em meu seio, sugou meu mamilo projetado e duro.

Relaxando, depois de algum tempo, deitados e nos olhando, sorriamos e até então não dissemos palavra. Apenas nos olhávamos com carinho.

Tinha sido perfeito. Até mais do que eu esperava. Resumindo em palavra: MágicoEspero que gostem!!!!

Comentem Please!!!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
10/05/2009 21:02:48
nossa, muito bom o conto...me add no msn...quero te conhecer...
11/05/2008 22:40:22
Uma delícia seu estilo, Moline. Delicado e muito sensual. Em geral curto textos mais explícitos, mas você construiu uma cena muito envolvente e gostosa de ler. Estou ansioso para ler seus outros contos!
10/05/2008 20:37:39
Moline, você é demais! Dez para você é pouco gata... não preciso comentar nada aqui por que já te disse o quanto este teu conto me deixou excitado!
02/05/2008 19:29:23
oi moline...simplesmente delicioso! adorei o seu modo de escrever, bem detalhista, delicado e sempre deixando as emoções e sensações fluirem! Adorei! Acho uqe vc vai gostar do meu estilo, talvez eu tenha conseguido misturar os dois estilos...romantico mas safado...kkkk! mas acho que tá mais pra safadinho! qdo vc tiver tempo pra ler comece nas aventuras de lara pois é uma sequencia...espero seu comentario beijooooooooosss e parabéns!
02/05/2008 14:25:20
Me add?Quero falar c vc...
02/05/2008 12:40:54
Peristilo.... assim tu me tenta
02/05/2008 11:04:30
Na boca, Moline! Só se for na boca!
01/05/2008 18:04:58
Peristilo..... quero beijo na nuca pode ser?!?! adoro um beijinhu quente e delicado na nuca.... Pode?!? Um beijoaonde você desejar...
01/05/2008 09:01:21
Foi bom ter explicado que se trata de "um trecho" do seu livro, pois contos são m ais condensados, vão direto ao assunto. Isto posto, você deixou a desejar quanto ao resto da estória, mas espero que nos de o prazer de inserir outras partes do seu livro, ou quem sabe, publicando-o na íntegra para o nosso maior prazer. Brinde-nos com mais, você é excelente. Um abraço
01/05/2008 01:06:38
Moline, a muito tempo nao lia algo tao completo ao meu ponto de vista, que ao qual considero um tanto romantico, pois vc escreve de um modo que consegue prender a atenção sem deixar de ter um certo ar de mistério, sempre querendo participar de tudo, lendo tudo para nao perder o enlace de tudo. Achei seu conto delicado e sempre com uma linguagem bela nunca vulgar e chata. Espero que um dia possa ter o prazer de ler sua obra completa. Beijos de que a partir de hoje torna-se um verdadeiro admirador do seu trabalho.
30/04/2008 20:53:40
Só não te dou nota maior pelos motivos que já expus, pois, se fosse considerar apenas suas qualidades de escritora, seria sempre 10! Espero poder te dar um 100 na próxima!




Online porn video at mobile phone


sexo porno meu professor foi me visita pra me da reforço,e acabou me chupandofotos de adélia que postam suas bucetas no mensagenscontoseroticosvariasgosadasxHamter so fudeno cugravidas de fio dendal ser mastubanpprono medico tira vigidade ñovihacontos heroticos com fugitivosxvideo gay transa estrupocu peludoeu sou uma mulher casada meu cunhado roubou minha calcinha pa bater puhetawww.xvideos- GAYZINHO loirinho.e gosta de dar somente uma chupadiha no peniz gigante ate gozar em um viadinho .comestupro esposa contos eroticosconto erotico viadinho de calcinha sozinho é ebusadoXvideo as panteira a minha vizinha tá zangada marido e com a sua bobaconto erotico tio salva vidamulher beijando a mulher na boca pelada no titubearporno.com negao levanta a saia da gostosa casada enfia até o saco surpresa pra o corninhoXvideo nao sabia que aquendaria aquele mostro no meu cusinho vou contar como foiconto de encesto filho 32 de pau quadrinhocontos picantes de amor gaysminha cunha espero meu irmão sai e mim mandou ajudar a ela a apertar o sutiã e eu a cumei sexomolhadinha de calcinha beidido toda abertabiombo banheiro xupa casada videoxvideos sogras de pernas abertas em frente dos genrosxvidio das coroas tezudo gordaspenis fino pode sastifaze uma mulhelais minha enteada da xoxota apertadinha contoscontos. depois do jogo fui tomar banho com meu irmao e so punhetac corno nem desconfia contos de casadasmulhe lavado abuçetaLolytaputynha xvideo gratis nao nao para to com dor de barria esse pau muito grande no meu cy Rubiaeneto Com imagens com movumento sexoContos eroticosfoto.flagas.itiadas nuasminha mãe irmã vovó conto eróticoXVídeos tio que fumega no celularvideo de sexo bem gostoso q lembi e q enfia a maovodioporno de meninas que nao guento pau no cu.e beroconto eeotico fimosexevideo mulher dormido e rola entrandocarolzinhanasurubaquero ver dois pauzudo de 90cm pegando uma casada e fazendo ela gritar e gemerMeu Padrasto parte-01 Autor Alex - Casa Dos Contosboafoda.comfarofafodendo com maxima velocidade e sem piedade pornoPeludao gostoso conto gaycontos eroticos br. meu primo me fudecontos eroticosdei meu bucetao para um pauzudodepositando esperma na buceta a forçaentre uma foda e outra minha esposa beijando acariciando seu machotre surpresa vendada xvideoscontos nao resisti vi a buçeta da minha mae bebadao croch me cumenoVideos porno curtos marido convence esposa certimha com pintudoquero ver uma mulher metendo com o dedo e g****** e jogando para fora bastante pinicandoestupro esposa contos eroticosninfeta cismou comigoconto paguei multa cu aregacadoconto erotico com o senhor ditaocoroa mais safada q conhesoconto erotico tirei o cabaco da pateicinha no matowww.com Xvídeosescreve.comhomem leva uma mulher a loucura de tanto ecitalaos vídeos de pornô incomodei canivete favor vídeo pornôxchamster novinha da o cu ejacula pela bucetaclimax contos eroticos lesbicas consoloeu quero ver vídeo pornô primo comendo a prima linda hein galeguinhanegão pauzudo comendo a forca faxineiro do hotelrelatos sou safada. e nem meu irmãozinho nao escapou demicontos de corno lambendo bosta do cu da esposaconto erótico fui obrigada a f**** minha irmãzinha novinhacontos eróticos mulher transando com negãoVoltei arrombada e cheia de porra mostrei para o cornoasistir video porno angolano de tia e sobrinho.contos eroticos narrado madrastanovinhos chinêses comendo cadela zoofiliapornô anal com mulheres dando rabão gostoso tesouro com perna tá tendo mais daqueles bem quente mesmoconto erotico gay cunhadosermau tranzando com ermanf***** pelos peões da obra contos eróticos gays