eu, meu marido e meu primo em Floripa


Click to Download this video!
Um conto erótico de assimetrix
Categoria: Grupal
Data: 18/12/2006 09:53:15
Nota 6.33
Assuntos: Grupal

Oi, meu nome é Sandra Cintra, tenho 21 anos, moro em um bairro distante do centro de Florianópolis – SC, sou branca, tenho os cabelos lisos e completamente pretos, tenho um corpo muito bonito, apesar de não ser tão alta quanto às mulheres da minha região, entretanto os meus 1,65m, aliados aos 95 cm de quadril, 97 cm de busto e 75 cm de cintura, fazem com que eu chame a atenção em qualquer lugar que eu passe. Particularmente eu adoro chamar atenção, isso me deixa louca. Mas vamos ao que interessa.

A historia que eu vou contar aconteceu em 2005, eu estava casada a pouco mais de um ano e apesar de todos me acharem muito bonita eu acabei casando com um rapaz que não era tão atraente assim, sabe como é – pólos opostos se atraem – e apesar de estar satisfeita com meu casamento eu sempre tive uma fantasia que me perseguia desde que eu era pré-adolescente e conheci um primo que mora em Brasília. Ele é nove anos mais velho do que eu. Inclusive minha primeira siririca aconteceu depois que eu vi meu primo tomando banho, nunca vou esquecer daquele corpo. Mas infelizmente eu era uma criança e ele nunca tinha me olhado como eu queria. Passei toda a minha adolescência pensando nele e infelizmente ele nunca mais voltou a nos visitar, até o final do ano passado, quando eu pude me realizar como mulher.

Eu estava em casa, quando recebi um telefonema da minha mãe avisando que minha tia ligara de Brasília pedindo para que nós buscássemos meu primo no aeroporto, pois ele estaria em um congresso em Floripa e iria passar uma semana aqui na nossa cidade, alem é claro, de que ele iria trazer as famosas lembrancinhas que minha tia sempre nos trazia. Fiquei louca de imaginar que iria rever meu primo novamente, então falei com meu marido que teríamos a missão de hospedar o Humberto e mostrar todos os encantos da nossa cidade. Na véspera de sua chegada eu já estava extremamente excitada e transei até quase matar o pobre do meu marido, que apesar de um pouco reticente sabia das minhas fantasias e me amava a ponto de tentar aceitar realizar quase todas elas. Enfim seguimos para o aeroporto e fiquei muito feliz, minhas pernas bambearam, meu corpo todo tremeu ao ver o Humberto no saguão do aeroporto, mas minha felicidade completa teria de aguardar, pois ele nos informou que a empresa dele já havia reservado um hotel no centro da cidade e que o congresso que ele iria participar ocuparia quase todo o seu tempo, mas ele queria ir pessoalmente na casa da minha mãe para levar as lembranças da titia. Fiquei triste e marcamos para o dia seguinte de pegarmos ele e levarmos para a casa de minha mãe.

No dia seguinte passei no hotel e às 19:30h ele já estava comigo a caminho da casa dos meus pais, eu sabia que tinha que despertar nele os instintos que eu conheci menina e fui busca-lo, usando um vestidinho preto que me deixava especialmente contrastante com meu cabelo e minha pele, por baixo do vestido só algumas gotas de poison e alguns finos pelos acima da xaninha molhada. Ele me olhou de cima a baixo, mas como era muito respeitador não mencionou nada, só me olhava e me comia com os olhos, mas desviava o olhar sempre que eu o surpreendia. Chegamos em casa e eu tive de correr para o banheiro, pois a essa altura, até minhas coxas já estavam molhadas. EU PRECISAVA TIRAR ELE DAQUELE LUGAR. Quando chegamos meu marido e os outros já nos aguardavam, conversamos muito, jantamos, comemos sobremesa e fomos à sala de estar para ver fotos antigas e conversarmos. Quando estava próximo das 22:00h meu marido avisou que teria que ir na locadora devolver alguns filmes e nos chamou para ir com ele. Todos já estávamos loucos para sair da casa da mamãe e rapidamente nos despedimos e saímos.

Chegando a locadora, o Rui, meu marido chamou o rapaz do balcão e falou que um dos filmes não estava legal e que ele não conseguiu ouvir o áudio e que não iria pagar. O rapaz pegou o filme e pos para rodar. Era um filme pornô e meu primo, agora sabia que nós assistíamos a gostávamos desse tipo de diversão. Fiquei vermelha de vergonha e de tesão na hora, mas me afastei deles e fui para a prateleira ver outros filmes, mas pude ouvir os três conversando que o defeito poderia estar no nosso aparelho, já que o DVD rodou normalmente. O rapaz falou para levarmos o filme sem custo e meu priminho lindo, falou que poderia tentar ajustar o dvd lá de casa antes de voltar para o Hotel. Dito e feito, saímos dali e fomos para um barzinho acabar de colocar o papo em dia, porem após a ida na locadora todo o papo acabava girando em torno de sexo. Meu primo estava separado a alguns meses e ainda não tinha encontrado ninguém especial, meu marido, parece que adivinhando o que estava para acontecer, só queria se embriagar, eu já não conseguia me conter e ficava cruzando as pernas de um lado para outro, pois tinha que apertar minha xana. Por duas vezes fui ao banheiro e em uma delas não resisti, meti os dedos nela e gozei, em pé, dentro do box. Saí de lá suada e vi que a conta já estava sobre a mesa e meu marido já estava pagando. Finalmente iria para casa.

Foram duas horas que não passavam nunca, mas aquela seria minha noite de núpcias e eu estava muito feliz. Eu fui dirigindo, já que o Rui não estava bastante tonto. Chegamos em casa e após conversarmos um pouco fomos ao meu quarto para consertar o DVD. O Rui pediu licença e foi tomar banho. O Humberto colocou o filme no DVD, sentou na beira da minha cama e ficou mexendo no controle remoto, eu estava em pé ao lado dele e depois que o filme iniciou ele viu que não havia nada de errado com o aparelho. Foi então que ele criou coragem e perguntou se gostava daquilo, eu não resisti e sentei, quase cai, ao lado dele e pegando sua mão levei por baixo do vestido até encostar na minha incandescente xereca, ele imediatamente enfiou os dedos em mim e olhou para a porta do banheiro da suíte, onde meu marido tomava seu banho. Eu não agüentei e perguntei _ O que você acha? . ele pegou minha mão e levou colocou em cima do pauzão dele, que a esta altura já estava quase rasgando a calça jeans impecável que ele usava. O homem tava louco e eu mais ainda, quando ele falou que era louco por mim desde garotinha e que ele sabia que eu tinha visto ele no banho naquelas férias, mas eu era uma criança e ele jamais poderia ter abusado de mim, entretanto ele estava com medo da reação do meu marido e exigiu que eu falasse e pedisse permissão a ele antes de qualquer coisa. Eu já tinha ultrapassado todos os meus limites e falei _ É pra já!!. Deixe-o na cama e entrei no banheiro, fechando a porta atrás de mim. Para minha surpresa meu marido estava de Pau duro, se masturbando, debaixo do chuveiro e havia um buquê de rosas com um bilhete em cima da bancada. Antes de falar qualquer coisa, li o bilhete que dizia: _ Se as coisas saíram como pensei seu presente está na sua cama te esperando, vai e realize sua maior fantasia. Te amo Rui. Só tive tempo de tirar o vestido correr no box, dar um enorme beijo no Rui, passar a mão naquela pica que estava mais gostosa do que nunca e correr de volta para o quarto, enrolada em uma toalha.

O Humberto não acreditava no que estava acontecendo, mas eu fui tirando a roupa dele com uma pressa enorme, era como se o mundo fosse acabar naquela noite, ao mesmo tempo eu não parava de dizer _Ele deixou, ele deixou. Antes de tirar as calças dele eu não pude deixar de abocanhar aquele pauzão e engolir ele inteirinho, enquanto o jeans caia no chão. Meu primo segurava minha cabeça e forçava até minha garganta ficar entupida com aquele falo, eu tirei a toalha e empurrei ele para cima da cama, indo passo a passo sobre ele, até poder agachar em sobre a cabeça dele e ver o rosto quase todo sumindo na minha xereca, somente os lindos olhos verde e o cabelo castanho claro podiam ser vistos da posição que eu estava, mas eu podia sentir a língua dele me invadindo e me sugando como nunca na minha vida eu fui chupada, o meu gozo foi imediato, comecei a gritar e o gozo foi ta forte que pela primeira vez a vida eu ejaculei, o rosto do meu priminho ficou todo molhado e eu cai de costas sobre ele, quase desfalecida. Ainda bem que após alguns segundos eu recobrei a consciência e pulei em cima dele, encaixando de uma vez por todas aquele que deveria ter sido o primeiro cacete da minha vida. Eu já estava lá a alguns minutos, segurando para não gozar quando ouvi a porta do banheiro se abrir. Por alguns instantes temi a reação do Rui, pois apesar de estar ciente do que estava acontecendo ele nunca tinha me visto nem perto de ninguém. Mas enfim ele apenas perguntou: _ Primo, tá gostando da sua estada e da nossa hospitalidade. Meu primo riu e ele subiu na cama e foi pegando na minha cintura e falando que eu seria o recheio do sanduíche mais gostoso da vida dele. Antes que eu pudesse pensar ele tava dentro do lugarzinho que eu sempre tive medo de liberar, meu cuzinho, naquela altura dos acontecimentos eu não queria saber de mais nada, eu estava sendo possuída pelos dois homens da minha vida e nenhuma dor iria tirar o prazer daquele momento, ao contrário, a cada estocada deles o meu prazer aumentava e eu podia ver os olhos verdes do meu primo se dilatando e irradiando uma beleza que só a proximidade do maior dos orgasmos poderia revelar. De fato, após alguns segundos eu senti os jatos de porra me encharcando e ao mesmo tempo senti todo meu corpo se retesar e estremecer num grito que acredito pode ser ouvido em todo o planeta.

Depois de mais duas gozadas, não resisti e adormeci segurando aquelas duas varas deliciosas, só acordando na manhã seguinte com o cheirinho do café da manhã que os dois haviam feito para mim. Depois de tomarmos banho em trio levamos nosso primo direto ao congresso, pois ele já estava atrasado e corremos para o hotel dele fechamos a conta e levamos as coisas dele lá para casa.

Foi a melhor semana da minha vida e estou ansiosa, pois esse ano o congresso dele é em Natal e nós já estamos de mala pronta para encontrá-lo, agora em companhia da nova namorada, Carla Paula, gata 27 anos, que já sabe da nossa história e está louca para nos conhecer.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/03/2009 08:29:46
Ótima realização de sonho. Marido além de liberal, é romântico e participante. Adorei. Aguardo contato.
07/01/2007 18:37:27
Eu nunca imaginei que ao postar um conto em um site pretensamente vulgar(já que na nossa cultura a literatura erótica é considerada assim), que pudesse causar tão rica e desgastante discussão. Assim sendo me sirvo desse espaço para prestar alguns esclarecimentos: 1- A Branca e qualquer outro leitor são livres para criticar o quanto quizerem, inclusive fazendo comentários quanto aos chifres do personagem; 2- Eu não sou e nunca fui clone de ninguem, até hoje só me aventurei a escrever uma única vez, espero ainda ter inspiração para novas incursões. 3-Gostaria imensamente que todos vocês, em respeito aos leitores que visitam este espaço, acabassem, de uma vez por todas, com esse jogo de lavadeiras.(com todo respeito às lavadeiras); 4- Espero muito, ainda, poder enriquecer meu vernáculo e contribuir para o prazer de todos que aqui lêem e escrevem. Mais uma vez deixo meu email e msn para contatos, pois tenho certeza que podemos todos disfrutar de raros momentos de prazer e amizade. beijos!! assimetrix
28/12/2006 14:31:22
Putz! e eu pensando que você tinha chulé... ok Branca, você venceu! Continue distribuindo "zeros" e fazendo comentários do jeito que você gosta. Isso faz parte do jogo democrático. Agora deu pra perceber que o seu problema não está mesmo nos pés mas, sim, na cabeça. E não é caspa ou seborréia. Eu tenho comentado outros contos sim. Mas, pelo jeito, não tenho tido a oportunidade de encontrar você. Eu acho que termos a oportunidade - ainda que você duvide - de virmos a ser grandes amigas.É só uma questão de você querer. Eu quero ser sua amiga.Beijos!
28/12/2006 11:45:27
Minha Querida, vc é o chulé do meu pé caso vc não tenha notado a ironia. Agora se vc acha necessário continuar com essa troca de "gentilezas", passe a comentar outros contos, quem sabe um dia nossas opiniões sejam as mesmas. ( apesar de ter as minhas dúvidas). Quanto ao Mandarim, acho que ele não merece ter que ficar trocando comentário com vc apenas para me defender, uma vez que com certeza ele nem se daria ao trabalho de responder um comentário seu.
27/12/2006 19:27:59
Caso você tenha interesse em se tratar deste problema, poderei ver pra você a quantidade de gotas que você deve diluir em um litro de água para lavar os pés 3 X ao dia. Beijos!
27/12/2006 19:27:01
Branca, embora você seja amiga do Mandarim, embora ele já tenha garantido que você é uma boa pessoa... embora eu ache que o Mandarim seja mesmo um cara muito legal e uma pessoa muito criteriosa na escolha dos seus amigos e amigas... sou obrigada a redargüir seus lamentos como segue: 1º) Eu acho que você e eu temos os mesmos direitos quanto a manifestar nossas opiniões sem que eu ache que você "esteja se achando" que foi a maneira como você começou toda essa polêmica; 2º) Seguindo este raciocínio, acho que eu e você podemos continuar a trocar opiniões de forma civilizada; 3º) Não sou a pessoa mais indicada para aconselhar você quanto ao chulé que você disse ter nos seus pés porque eu não padeço deste distúrbio. No entanto, está circulando na internet um texto que fala das virtudes da água oxigenada. Somente não me recordo da diluição recomendada. Caso você tenha interesse em se tratar deste problema, poderei ver pra você a quantidade de gotas que você deve diluir em um litro de água para lavar os pés 3 X ao d
27/12/2006 11:19:40
Sra.Elen,se a sra verificar todos os contos que por ventura tenham comentários meus,vai perceber que quando EU GOSTO do conto "jogo flores" sim, mais isso apenas quando EU GOSTO, pq não dou nota e nem faço comentários apenas para agradar ou para acompanhar os comentários e/ou notas já emitidos. Portanto escrevo o que quero e dou a nota que achar merecida, estamos em um país "democrático" ou não? No mais "Larga do meu pé, chulé!!!
26/12/2006 18:33:31
Falôôôôôôô Cumpádiiii !!!!
24/12/2006 00:08:47
Ah, e uma "pequena megasena acumulada" também é muito bem-vinda. Beijos!
23/12/2006 23:54:34
Depois envio um e-mail para que possamos conversar mais sem ocupar o espaço do assimetrix (esse nome parece uma personagem das histórias dos gauleses Asterix & Obelix). Elen, tenha um feliz Natal e tudo de bom no novo ano, saúde, paz, harmonia, vibrações positivas e boas redações e leituras.
23/12/2006 23:52:58
Também destaco o esforço do autor deste conto aqui em elaborar um texto interessante. Alguns autores não põem seus nomes nno espaço destinado ao "autor" e só descobrimos isso quando clicamos no apelido e vemos seu nick real e seu acervo. É difícil filtrar os bons contos (até no menu "melhores do site" existe porcarias). Esse nosso pensamento da taxa é bem vélido. Freqüento um outro site chamado "recanto das letras" que funciona mais ou menos dessa maneira. Esse aqui tem tudo para ser um bom site, mas precisa que o administrador filtre tanto os freqüentadores como os contos postados.
23/12/2006 23:43:19
Autores que gosto muito aqui neste site: Vertigo, Príapo, Dödòi, Thaísa e R.R.Fragoso. Eu acho os contos do Vertigo sensacionais. Os do Dödòi também são fantásticos. Os contos postados pelo Príapo, segundo ele próprio certa vez já disse, não são de sua autoria. Ele apenas reproduz os melhores que ele já leu em algum outro site. E realmente são bons mesmo (vide "Amizade antiga"). O R.R. Fragoso escreveu um excelente chamado "O Estupro", muito criativo. E a Thaísa elaborou um nota 10 chamado "Conto caboclo", muito bom.
23/12/2006 23:31:25
Se um texto se torna fervorosamente formal, seguindo ä risca as regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o tesão é diluído, pois imaginar uma mulher falando para o parceiro "Foda-me! Foda-me!" é bem menos excitante que vislumbrar algo como "Me fode! Me fode", não é mesmo? Então para tudo deve haver um certo bom senso. Nem um texto pobre que irrite quem lê e nem tão nababesco que crie tédio.
23/12/2006 23:31:00
Elen Regina, depois dessa conversa você subiu no meu conceito. Suas ponderações foram sensatas e coerentes. Espero vê-la comentando mais e postando contos. Você escreve bem e a referência sobre o "N" do hífen foi só para pegar no seu pé mesmo, afinal todos erram, é óbvio. Só fiz aquilo pois não havia gostado do modo como você abordou a Branca.
23/12/2006 17:51:51
um ótimo escritor de contos eróticos. Não me ofendeu a sua suspeita de que eu e ele sejamos as mesmas pessoas. Não fosse a intenção de compensar as notas injustamente baixas que ele vinha recebendo da equipe de demolição, eu teria dado uma nota muito semelhante à que você mesmo atribuiu. Um forte abraço epleno de saúde, realizações e uma pequena megasena acumulada para compensar os aborrecimentos.
23/12/2006 17:50:23
aos comentários - é funcionar como um lugar onde as pessoas possam exercitar a sua criatividade submetendo sua produção literária à apreciação dos leitores. Mas o que estamos vendo é que os leitores são de tão baixo nível que essa avaliação está sendo feita mais pelo apupo do populacho. Acho que os comentários têm que ser – também – uma fonte de estímulo. Por exemplo, fiquei agradavelmente surpresa por você ter atendido o meu apelo e voltado ao site para registrar a sua nota 7. Achei legal a sua atitude. Até mesmo, concordo com a sua proposta de tornar o site exclusivo para assinantes. Eu já disse ao Eduardo que estaria disposta a pagar algo na faixa de 200 reais/ano para que ele pudesse fazer uma melhor seleção dos freqüentadores do Casa dos Contos. Outra coisa: A minha primeira manifestação foi genérica. Quem partiu para a farta distribuição de impropérios foi a Branca... mas eu acho que tudo isso foi válido e construtivo. Quanto ao Assimetrix, eu acho que ele tem imaginação e pode vir a ser um ótimo e
23/12/2006 17:48:21
Prezado Mandarim, Realmente você só errou em duas coisas. Primeiro: Elen Regina não só não vota em seus próprios relatos como também não tem CLONES. Achei muito pertinente o seu comentário sobre pedofilia. É um crime e não pode contar com a complacência do administrador do Casa dos Contos. Escatologia não está capitulado no código como CRIME. É apenas uma coisa escatológica, como definiria o LULA com o seu inefável poder de síntese. Eu sempre leio os seus escritos a gosto da sua veia cômica. Acho que, embora destoe do propósito do site, é válido como um momento para rir e fator enriquecedor da arte de escrever pois, você, escreve bem. Tem um texto claro, conciso e consegue prender a atenção do leitor. Serve de exemplo para os demais. No entanto, discordo deste seu apoio irrestrito à companheira Branca e seus pares. Ela deve aprender, também, a jogar flores de vez em quando. Nem só de apedrejadores vive um site cujo objetivo - sem o qual seria difícil entender o espaço destinado aos comentários - é funcion
23/12/2006 12:14:12
Feliz Natal aos colegas comentaristas e escritores!
23/12/2006 12:11:54
Xingar contos escatológicos e incestuosos não leva a nada (guardadas as proporções de cada caso), e há pessoas que curtem. Gosto não se discute.
23/12/2006 12:11:14
Eu acho a parte de "comentários" deste site um diferencial em relação a outros portais. O problema é justamente pessoas não-qualificadas exporem aqui suas angústias pessoais sob a forma de xingamentos indiscriminados. Algumas ainda avaliam com cinismo e sarcasmo (menos pior). A melhor sugestão seria o administrador Eduardo Veríssimo passar a cobrar uma pequena taxa para quem queira se cadastrar. Diminuiria consideravelmente o número de adolescentes que só querem depreciar as obras, e também os, como já disse, frustrados emocionalemnte, que acham que, por ter o privilégio de julgar algo, ganham alguma importância em sua vida sem sal. Já discordei muito da Branca em notas (como foi o caso desse conto) e comentários. Mas respeito os dizeres dela pois respaldam seu pensamento. Só não suporto, e aí estou contigo, os tais já citados idiotas avacalhadores de textos. Se o texto não tem nenhuma qualidade ou é de cunho criminoso (apologia à pedofilia, drogas), basta uma denúncia no espaço reservado para isso. Xingar




Online porn video at mobile phone


Conto erotico mãe transando com pedreiro e filho vendo e depois vai querer tranzar com mãeporno vidio chupando o cu dotrVecocunhada.dulce.trepando..com.o.cunhado.pintudlevei minha esposa num glory hole conto realConto tirei o biquine no quarto do meu paiconto eroticos de sentadacontos corno manso ineditocontos eroticos eu e meu amigo batemos uma punheta bem gostosaconto gay o marrento do bairrogostosa rabuda negra de shortinho damdo xvideodormiu na casa do amigogay contos eróticoquero ver os de gravações de atrizes pornô que param de transar com dorvideo porno casada chorte garupa motosou casado e a prima da minha mulher veio morar com nosco maz umbelo dia chego e minha esposa nao esta ai pego sua prima se masturbano vou contar como foiSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos menina chuponaxvidio.com puchei a casinha delaquero ver filme pornô com sapato de plástico vermelho enfiando a rola no cú delecontos eroticos em praia de trindade contos eróticos de sinhozinho comendo escravaporno teste de fudeludade com enteadamulher adora ver o marido ser fudidover vidio porno novinha nao sabia que ia doe perde o cabaso com um pauzidoencoxada casa dos contosxoxotinhas amasiadas na picamarido descibrir pito de burracha na gaveta da esposa pornoconto erotico sinhazinha arrombada por negro escravoxvideo vou contar como transei com minha inquilina da bunda grandeflagrei minha irmasinha cagando na pica do viscontos eroticos ninfeta curradapornodoido se surpreendendo com pal do irmaoso puta velha o negao aroba elas gosa dentrocunhada arredou a calcinha e começou a cavalgar na vara do cunhadoeu casei virgem da minha buceta com meu marido ele nunca fez minha buceta sangra eu não sabia que minha buceta tinha hímen seu amigo fez minha buceta sangra conto eróticoSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaXivideos africa meninoconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancooq e o liquido branco melecado q saio do xibiocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgexvidio frre com rabos gigante`conto erotico` Gabrielmuher desmai trazandoconto erotico meu vizinho tirou minha virgindade gayconto eróticos menina estrupada por mordomo ponodoidomulher bebada adorado apica do amigo e ocornomulher d fiu dentau atolado no raboChinguei minha sobrinha de vagabunda ea visinha daminha esposa transando com meu amigo na barraca de campingpornodoido irma e irmao na cozinha mae viajoFusdendo prisezinha do papai rica cheia da grana mas ela so queri fudevidio porno homen emtera o pou todo na garganta da muher ate gozarxvideos comeu a mae de calcinha no jantarComo rankar um cabaco de uma gostosaContos eroticos gay funk traficanteamiga travesti - conto eroticoporno brasil a emtiada amadrasta i o travestiscontos contos eróticos de gay dando para o pastorminha mãe me surpreendeu contos de incestover videos de travestis dotadas acariciando o penis dentro da roupavc acharam que quando eu terminasse eu.nao labia/uma chochota nao comia u cuzinhovelho chupa abuseta da neta comdo amai saixvideos essa mulher fezes 32 homens de trouxavelhas festejando c negros cacetudoscoletania de corno com vekhas bundudas que gritam na picamenina da gengiva inchada gozando muito no pau do negãomenina fudedo de xortiu de dormiPornopiroconanovilhas rebelados no pauver uma crente casada casano um pauzudo pra dar o cunegoes pirocudo enpurrando na potrinhacaralhinho do prazer contosnovinha deixa rapaz pincelar sua bucetinha dentro do ônibusEncoxada no riquinhopornô doido mulher ligando o marido na quarentenacontos cuckqueanfundeno nadadorabaixar to fincado atoladinha