Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

O Mendigo e a Patricinha

Um conto erótico de Tati
Categoria: Heterossexual
Data: 19/09/2006 16:09:01
Nota 6.75
Assuntos: Heterossexual

Meu nome é Tatiana, mas meus amigos me chamam de Tati. Tenho 18 anos, sou bastante elogiada, tenho cabelos castanhos, olinhos azuis, pele clara, busto medio, bumbum arrebitado e redondinho barriguinha modelada e moro com meus pais no bairro do Alto Leblon, no Rio de Janeiro. Sou filha única de uma família de classe média alta e isso me faz ser uma menina muito protegida. Até meus 15 anos só podia sair sozinha durante o dia, para a escola ou para a casa de alguma amiga, mas sempre com hora para voltar. Tive poucos namorados, só dois na verdade, pois os meninos não ficam muito tempo com meninas como eu, sempre com o olho no relógio. Com meu segundo namorado tive minha primeira vez, aos 16 anos. Foi na casa dele, numa das vezes que faltava à escola para ficar perto dele. Infelizmente não demos certo, acho que deve ter ficado com medo das cobranças da minha família. De certa forma eu entendo. Somente a partir do ano passado, quando atingi a maioridade finalmente meus pais me deram carta branca para sair e aproveitar tudo que eu sempre quis. Desde então saio com minhas amigas, fico até altas horas batendo papo aqui na rua e quando estou namorando posso até dormir fora. Mas, claro, sempre mantendo contato por telefone, dizendo que horas vou chegar, onde estou, etc. Há alguns meses aconteceu algo que eu não sei bem como explicar. Mas que foi muito marcante foi. Era manhã de terça-feira e logo cedo tinha ido para a casa de minha amiga Bianca. Fiquei por lá até a noite e por volta das 8h eu vim para casa para jantar com meus pais. Moro na rua Sambaíba, que é uma leve subida. Antes que entrasse na minha rua, porém, vi uma cena bastante comum para quem mora em grandes cidades: um homem dormia bem abaixo da marquise de uma farmácia. Estava todo enrolado num cobertor puído e manchado. Havia muita gente na rua e por isso não me preocupei e segui meu caminho. Quando passei por ele, porém, o ouvi me chamar: \"Ei menina, me arruma um dinheirinho, por favor\". Eu imediatamente parei e virei na direção dele. Me aproximei um pouco e olhei para ele. Era um homem bem velho pela aparência. Devia ter no mínimo uns 60 anos. Tinha uma barba grisalha e poucos cabelos da mesma cor. Estava encolhido e não havia mais ninguém com ele. Parei bem próxima a ele e perguntei: \"Você está com muita fome? Posso te pagar um lanche ou algo parecido...\". Ele aceitou e então tirei uma nota de dez reais da bolsa. Dei o dinheiro e ele agradeceu, parecendo bastante feliz. Sorri para ele e desejei boa noite e fui para casa. Um acontecimento nada especial, ao que parecia. Ao chegar fui logo jantar e mais tarde tomei um banho e fui para o meu quarto navegar na rede. Por volta de 1h fui dormir. Durante meu sono eu acabei tendo vários sonhos. Em um deles, o único de que eu me lembrei como foi quando acordei foi com o mendigo que encontrei na noite anterior. De manhã quando acordei não conseguia tirar aquele sonho da cabeça. Nele eu simplesmente estava transando com aquele homem que encontrei na rua. Não sei onde estávamos, nem como tudo aconteceu. Só sei que estava ardendo de desejo por ele. O que mais me incomodou, entretanto, foi que ao acordar eu estava profundamente excitada. Não cheguei a me masturbar, mas aquele desejo dentro de mim ficou pulsando por horas, a manhã inteira e nem quando tomei banho aquele sentimento passou. Meus pais haviam saído bem cedo para o trabalho e só voltariam por volta das 7h da noite. Antes da hora do almoço um pensamento passou e ficou na minha cabeça: ir até aquela marquise e procurar pelo mendigo. Ao mesmo tempo que queria ir eu achava aquilo uma loucura e tentei expulsar aquele pensamento da minha cabeça. Não consegui. Quando já era meio-dia em ponto eu desci para a rua onde ele estava ontem de noite. Quando chego até lá ele ainda parecia estar dormindo. Continuava sozinho, apesar de estar um pouco mais afastado, pois a farmácia estava aberta. Hesitei por algum tempo mas acabei indo até ele. Muitas pessoas passavam pela calçada e muitos carros cruzavam a rua. Quando cheguei bem perto o chamei: \"Moço, você tá legal?\". Poucos segundos depois ele se virou e me viu. Ficou olhando para mim interrogativamente por algum tempo até que respondeu: \"Olá menina! Pensei que nem ia se lembrar do velho aqui\", ele disse entre risos. Abaixei bem próxima a ele e disse: \"É que... eu não consegui dormir direito essa noite. Pensei muito em você aqui, nessa situação e... bom, você já almoçou?\". Ele respondeu que não, que não comeu nada desde ontem de noite. Sem pensar duas vezes eu perguntei: \"Quer na minha casa? Podemos almoçar juntos se não se importar...\". Ele estranhou o pedido mas logo depois aceitou. Perguntou se meus pais iriam recebê-lo, mas eu disse que estaríamos sozinhos. Ele se levantou, jogou o cobertor no chão e veio ao meu lado. Conversamos pouco, apenas sobre o tempo e sobre a praia que devia estar cheia aquela hora. Nos apresentamos e ele disse que seu nome era Jorge. Na portaria pedi que ninguém avisasse minha mãe da visita. Disse que aquele homem havia feito um grande favor e eu o convidei para ir até minha casa. Quando finalmente entramos ele se surpreendeu: \"Puxa menina, isso é um palácio. Você não deve nem ter vontade de sair daqui pra nada!\". Sorri educadamente. Ela jamais imaginaria que para mim tudo aquilo podia parecer mais uma prisão que um palácio. Perguntei se ele gostava de panquecas, a comida que minha mãe tinha deixado pronta. Não gostamos muito de ter empregadas, apenas em ocasiões especiais como uma festa. Ele encheu os olhos e disse que não comia nada parecido há muitas décadas. Aproveitei então para perguntar sua idade: \"Tenho 62, menina. E você? Ainda não fez 15 fez?\". Sorri meio sem graça e disse que já tinha feito 18 há quatro meses. Ele me acompanhou até a cozinha enquanto preparava o almoço. Depois fomos para a sala, pois iríamos comer por ali mesmo, vendo tv. Nos sentamos no mesmo sofá, cada um com seu prato sobre uma almofada. Ele realmente estava com muita fome e engoliu o prato em segundos. Quando eu terminei fui levar a louça para a cozinha e voltei para conversarmos mais. Enquanto ele falava como havia chegado àquela situação eu fiquei reparando na roupa que usava. Era uma camisa de manga bem suja e manchada com alguma coisa podre, cujo odor não era tão forte. Sua bermuda era bem rasgada nas laterais e também muito suja de terra. Quando ele terminou de contar sua história eu tomei coragem e disse o que havia sonhado naquela noite. À medida que eu ia narrando meu sonho ele não se mexia, a não ser pelo volume em sua bermuda que crescia cada vez mais enquanto eu ia avançando no meu relato. Terminei dizendo que havia acordado muito excitada e que foi isso que me impulsionou a ir até ele. Fiquei na posição que estava, com minhas mãos laçadas sobre minha calça. Após poucos segundos ele sorriu e olhou para sua bermuda e em seguida para mim, dizendo: \"Bom, menina, não sei o que dizer... acho que você já percebeu que eu tô sentindo o mesmo que você né?\". Ele foi se aproximando de mim e pegou nas minhas mãos. Suas mãos estavam tão sujas quanto sua roupa, mas não me importei. Ele apertou minhas mãos entre as suas e aproximou sua boca da minha, bem lentamente, para ver minha reação. Eu apenas fiquei imóvel até o momento que meus lábios tocaram os dele. Tinha um gosto bem estranho seu beijo, não sei explica bem o que era, mas eu estava gostando. Senti que meu desejo estava prestes a se tornar realidade. Nossas línguas se enroscavam enquanto suas mãos tiravam minha camiseta. Estava sem sutiã e seus dedos foram um a um percorrendo meus mamilos, fazendo carinho e provocando um tesão que nunca havia sentido até aquele dia. Nossos lábios se separaram e ele sorriu para mim olhando nos meus olhos. Sorri de volta e me deitei no sofá. Ele veio por cima e deitado sobre mim desabotoou e puxou minha calça. Fiquei só de calcinha por baixo dele. Seu pau afundava em minha barriga, por baixo da sua bermuda. Ele tirou sua camisa e jogou no chão. Me abraçou bem forte e me deu um beijo bem demorado. Minhas mãos arranhavam suas costas e minhas pernas se enroscavam em torno das suas. Ele então se levantou e tirou a bermuda. Apesar de já estar velho exibia um pau ainda muito atraente. Não era muito grande, mas latejava com muito tesão. O mesmo tesão que eu estava sentindo dentro de mim. Peguei em seu pau e massageei bem devagar entre minhas mãos. Enquanto isso ele agarrava meus seios, fazendo surgir um vulcão de desejo dentro mim, ainda maior do que eu estava sentindo. Ele desceu então suas mãos para minha calcinha e a tirou. Sua barba deslizava em minhas pernas à medida que minha calcinha era puxada pra baixo. Ele a jogou junto às suas roupas. Estávamos agora sem mais nada além do tesão que sentíamos. Fechei meus olhos, ele voltou a se deitar sobre mim e seu pau escorregava em minhas pernas. Me joguei então no chão e o puxei junto, por cima de mim. Voltamos a nos beijar loucamente e senti seu pau encostar nos pelinhos da minha xaninha. Foi penetrando bem devagar até me preencher toda com seu membro. Começou a acelerar, metendo cada vez mais forte. Segurava meus braços, que se estendiam sobre minha cabeça e eu me excitava cada vez mais com ele me possuindo. Eu gemia bem baixinho. Sua barba percorria todo meu rosto e seu cheiro era ao mesmo tempo podre e provocante. Eu comecei a gritar de tão excitada eu estava. Ficamos transando por horas, eu já havia perdido totalmente a noção do tempo. Quando ele sentiu que eu ia gozar ele voltou a me beijar. Sua língua quase arrancava a minha. Era velho sim, mas seu pique era impressionante. Senti que ele também iria gozar, juntinho comigo. Alcancei o orgasmo e naquele instante senti seu leite se espalhar lá dentro de mim. Após gozar seu pau latejou por vários minutos dentro da minha xana, jorrando em meu útero todo o leite que ele guardava há anos. Quando abri os olhos o vi sorrindo pra mim e sorri em retribuição, mostrando que meu desejo estava saciado. Ele tirou seu pau do fundo da minha xana e o trouxe para fora aos poucos. Eu estava exausta. Tinha transado por quase duas horas quando olhei para o relógio. Me sentei no chão da sala e ele fez o mesmo. Depois chegou mais perto de mim e me beijou novamente. Em seguida ficamos abraçados, um alisando os braços e as costas do outro. Por fim ele disse: \"Você é uma anjinha menina. Minha anjinha sapeca\". Eu sorri e olhei fundo nos seus olhos: \"Não quero que tenha sido só esta tarde. Eu quero você, Jorge. Seja meu, só meu\". Nos beijamos novamente. Não havia mais dúvidas, eu estava perdidamente apaixonada. Esse dia foi marcante não apenas porque fiz amor com o homem que eu tanto desejava. Mas também porque naquela tarde de amor o Jorge deixou em mim uma semente do nosso desejo. Fiquei grávida de uma linda menina, que se chamará Mônica. Desde aquele dia eu e o Jorge nos vemos todos os dias. Ele sempre vem almoçar aqui em casa, de segunda a sexta, quando estou só. E sempre ficamos horas e horas nos amando, deixando explodir nosso desejo. No início da gravidez meus pais ficaram muito preocupados, tanto pelo bebê quanto pelo fato de eu ter transado sem camisinha. Para tranquilizá-los disse que tinha sido só daquela vez, mas a verdade é que eu e o Jorge nunca usamos preservativos, pois nunca conseguimos controlar nosso desejo quando nos encontramos. Não sei se um dia terei coragem de dizer a todos quem é o homem que amo, o pai da minha filha. O Jorge por sua vez achou melhor deixar tudo assim, desde que não deixássemos de nos encontrar e nos amar em tórridas tardes de amor. Ele nunca mais deixou de sorrir desde que me conheceu. E a Mônica manterá esse amor e esse desejo para sempre queimando em nossos corações.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/04/2015 09:47:18
Tati amei, gostaria de saber mais de vc meu anjo. Me adiciona no seu face. Meu facebook marcelodasilvaorlando Beijos!
02/03/2014 00:15:19
Bacana, mas banho é sempre necessário, POW! :)
30/07/2012 14:56:21
nossa ele feis macuba nao gata que legal teu conto quero te conheçer meu msn
CML
07/05/2009 11:03:37
como alguem pode se excitar com isso? Nossa! Eu só sentir nojo!
21/10/2008 18:49:58
se isso for verdade mesmo, te desafio a me mandar um email,dizendo exatamente quem é vc,esse é o email
13/09/2008 18:10:11
Minha lindinha. Você acha que vou acreditar que uma patricinha do seu nível vai chamar um mendigo para meter no apartamento. Nada contra os moradores de rua mas você poderia primeiro pedir a ele para tomar banho, ou melhor vc dar o banho nele. Me escreva e mande mais alguns de seus contos. ()
10/01/2007 13:37:23
Simplismente uma bosta!!!!
23/09/2006 17:10:30
Oi Tati, quanto tempo heim? Apareça estou com saudade. Quanto ao conto nota Beijooooosssss
21/09/2006 12:53:06
Péssimo!!! transar com um mendigo, transar sem camisinha, ficar grávida... Nem sei como ela não deu o cuzinho virgem para ele.
21/09/2006 02:22:51
A idéia caberia bem para um livro romanceado. Para um conto erótico, na minha opinião, ficou caricato demais.
20/09/2006 14:43:00
Porra, meu caro "Lucius Argon", esse conto até esse momento teve 7 comentários, nenhum elogiando, mas só sobra pra mim... Queria saber por que..
20/09/2006 13:52:35
O sergio deixa de ser escroto!!Se não gostou fica calado!!!
19/09/2006 21:13:44
Este conto eu já li em outros sites e com outros personagens. Cópia não vale !!
19/09/2006 20:31:58
TODAS MENTIRAS SÃO MUITO BVEM REDIGIDAS PARA IMPRESSIONAR OS LEITORES.FALTOU O FINAL E VIVERAM FELIZEZ PARA SEMPRE..SUA BUCETA DEVE TA AINDA COM LIXO.PARABENS..NOTA ZERO
19/09/2006 18:20:58
Tem de tudo aqui, uma menina de 18, da Cidade do Rio de Janeiro, Alto Leblon, transando com um mendingo, bem mais velho do que ela, nada contra os idosos, afinal de contas estou caminhando para lá (54) e se não bastasse isso, ficar grávida dele. E muita loucura. Olha aí Tatiana, não dá para acreditar.
19/09/2006 17:37:33
Só pode tá internada num hospício mesmo, ou então você é o mendigo que sabe usar internet numa lan house
19/09/2006 17:35:57
hahahahahahahaha eu ri!!! a melhor piada de setembro, ahahahaha!
ma
19/09/2006 16:25:04
vc é uma louca, ridícula, como pode fazer isso, sua idiota, vai contar outra história, acho que vc está dentro de um sanatório, sua vagabunda.
19/09/2006 16:14:25
Eu já tinha comentado esse conto e ele foi removido e reenviado agora, portanto só vou resumir o que acho..É muito bem redigido, cheio de detalhes, mas não acredito que isso tenha ocorrido, mas não deixa de ser excitante, agora minha cara, já que vc levou o velho para a sua casa e deu comida à ele, bem que podia ter dado um banho tambem, porra, beijar a boca de um mendigo e achar o gosto interessante, é do caralho.
19/09/2006 16:13:05
Por que você não vai morar com ele no meio da rua?




Online porn video at mobile phone


fotos de mulher lefa e que aquenta fuder com pic grande da cabeca grossa e a mulher peituda e deramando leitevideosxxx minha esposa comportada14aninhos xotas lizinhahomem enfica pica mulher treme dorvideos decavalo con medo asua dona ate gosamuitopegou fogo no travesseiro da atrismrnino evade a casa da tia safada i ve a tia peladaxvideos gay afeminados de langeri na dupla penetracao com negros dotadosXVídeos mulher melancia na calcinha e outra no varal para secarxvideos irmao espera mae sair arranca o cabaco do cu dela ela goza esguichandoporn invasão curra na favelainversao sex zoofilia contosnovinha virgem no vídeo caseiro transando com padrasto e botando a Nova Palmapequenos videos de porno brasileiro pais peludos de sunga que tira a virgindade da filha e goza dentro da vaginavideos porno mulher aguentando dois paus de quase50 centimetrocontos eroticos patricinha é humilhada e estuprada por grupo de amigospadastro de 35cm de pica no cu da intiadaencochando ate gosar ne onibus lotado xxvideosmulher que gosta de ser encostada no ônibus contosmulher que gosta de ser encostada no ônibus contosxnxxMinha esposa se deu mal com o negaotio negro de 40cm de pau no cu da intiadaestupro esposa contos eroticosasistir menina sai para tomar uma mas ela e violentada no fukamarando a filha pra chupa buceta e mete a liga no buraco da buceta primeira vez que ela sente uma lingamAmAe fiz porno2017x videocontoseroticoscomesposade sirgir blog comda sikis indircontos da minha sogra deixando a calcinha pra mim cheirapatroa arregalou o olho na pica do negaofotos cazeira bucetas escapando pelo vestidoxvidio mulher com dedo na buceta chamando jairocontos eroticos estripesirma boa noite cinderela contos erótico mae mte como primo filla pega eles ke goso muito em filme de pornoxvidores arega jogovideo porno com a ruiva de chorte aperdado arfossafoi durmu na mesa cama da cunhadairmalouca pra perdero cabaco pro irmarconto mulher tarada oooh como é gostoso da o cu para varios homenscunhadinha louca para tirar o capaso d cunhadoSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhameninas do volei abaichando chorts e mostrando a bucetaparovira xvidoesx videos cu exfoladoevangélico emcoxado em ônibus contosEróticospornô.comminha mulher tatuou a dama de espadas na bunda contos eroticosQuero ler contos coroa rico passivo do Rio de Janeiromulher secura na pica do negao quando encosta no cuminha tia lig pra minha e pede pra mim dormi na sua casa eu comi sua bocetamulheres de vestido batendo uma punenta para o seu marido e ele gosando e ele gosando muitocontos eroticos com novinhas atiçadasporno caseiro no vestiario da loja de.roupas da loja uma estranha olha muito pra o.meu.paugemendo e gozando gostosas espirrar esperma longe. porno atitudicontos eroticos com homens tarados por peito com leitecontos corno grupalxvideos careca comendo cuzinho da fujonapornô sogra puxa calcinha de lágrimashomem se mesturbano no causinha da cuiada fio dentalconto eroticosdei no primeiro encontrocontos de pai olhando no decote da filha peitudaXnxx grisalhos negros pau de cavalo arregassando buceta das loirashttps://zdorovsreda.ru/texto/201601591xvideo muilher surpresa nxvideo sexo u buracuContos a empregada com fotossexo expkicito gratis exibindo cacetaoeu quero uma mulher metendo com dedo e g****** jogado para fora piscando o c*minha tia magrinha enrrabado por um criolabelmiro caseiro caralhudocontos eroticos de pescadores velhos iperdotados comendo meninosx.video novinha com 7negaopezinhos suados e com chule contos eroticospirocudo gozando dentropor tras da paredeSou mulher casada meu compadre me fodeucontos eróticos comi a sogra a noiteporno novinhas dando uma escapolidinhaconto lavador de carro pauzudoBaixa filme porno aa panteras juliana tranzando na cozimharelato quenquinha velha contos/brincando de esconde fui enrabadaminha nora de baby dool me exitacriansa dormindo con abuceta gostosa virgem dando mole soquei ate gosalindas nalvinhas 1000fotosencoixo empregada safada e goza na piawww.xvideocasada/proibidoSimpson bucetas inchadas das mamãe gostosas levando pau grande e grossoCasa dos contos eroticos paguei pra deflorara filha do caseiro