Casa dos Contos Eróticos


Click to Download this video!

Minha primeira vez como puta

Um conto erótico de Gatakent
Categoria: Grupal
Data: 20/03/2006 17:30:49
Nota 10.00
Assuntos: Grupal

como ja sabem,namoro e sou falsa magra (55kg.)com peitos fartos e bumbum um tanto avantajado.Namoro a um ano e sempre fui fiel, até que um dia... Bem, vou contar minha estória. Meu nome será Sara, meu namorado chamarei de Toni.ele eh empresário paulista, sendo que suas lojas estão esparramadas por todo o Brasil. Há até uma sede em Nova Iorque, pois Toni já começou a exportar produtos brasileiros para os Estados Unidos há dois anos.Ele eh mais velho e nao eh bonito. Mas Toni se cuida muito. Dizem até que é meio garanhão e que, quando viaja, sempre está acompanhado por alguma funcionária da empresa. Faço os olhos cegos do morcego e vou tocando minha vida. Tenho muitas coisas p´ra fazer o dia todo para me preocupar com isso, principalmente agora que minha vida mudou radicalmente. Voltei a estudar, estou no 4º ano da faculdade de Administração de Empresas. Foi na faculdade que eu conheci três colegas, a Jane, a Rose e a Mary. São três mulheres belíssimas, de vinte e poucos anos, sendo a Jane loira e as outras morenas. Todas com corpos esculturais, à custa de muita malhação, lipo e outros tratamentos modernos. Fizemos um trabalho em grupo no apartamento das três e, depois disso, nossos laços de amizade se estreitaram. Ficamos amicíssimas. Términos o trabalho da faculdade e ficamos conversando um pouco, tomando um lanche . Percebi que o telefone tocava e uma delas corria para atender no quarto. Falava baixinho e logo em seguida voltava para a sala. Senti que elas me queriam ver pelas costas, na medida em que anoitecia. Quando chegou lá pelas 19h, Jane, a loira, iniciou uma conversa que me deixou estupefata.”_Sara, eu tenho uma coisa para contar para você que a deixara muito decepcionada conosco. Por favor, não pense mal de nós, pois não tivemos nenhuma escolha na vida. Nós somos garotas de programa. Daqui há meia hora começará a chegar nossos clientes e, por isso, vou pedir para você ir embora, se não eles vão confundir você e... Você não vai gostar...” Fiquei de boca aberta, com os olhos arregalados. Pedi um copo d´água. Bebi a água e fiquei algum tempo olhando para a cara delas, sem falar nada. Pelo luxo do apartamento, pelos carros que elas tinham, pelas roupas, vi logo que elas eram prostitutas de alto luxo. Só transavam com gente muito e muito rica. Com certeza, daqui a meia hora esse apto.está cheio de homens bem vestidos, intelectuais, empresários, artistas, pensava. Com a curiosidade aguçada, destravei a voz:”_Não se preocupem comigo de jeito nenhum. Jamais eu iria condená-las, jamais iria jogar a primeira pedra. Cada um faz da vida o que quiser. Ruim é fazer mal p´ras pessoas, roubar, matar... Vocês não fazem mal p´ra ninguém. Pelo contrário, só fazem bem..(risos). E dão o que é de vocês (risos).” Aquela minha aprovação e incentivo deixaram elas bem à vontade. Era só sorriso. Nem me mandaram embora mais. Pelo contrário, até me convidaram para ficar. Aquele convite me excitou muito. Senti que minha bocetinha estava ensopadinha, molhando até minha calcinha. Pelo meu grande interesse no assunto, pelo meu jeito histérico de rir, de falar, de comentar, as meninas perceberam que eu estava realmente querendo ficar por ali, para me encontrar com os fregueses da noite. Mudaram a conversa e começaram a me convidar para ficar. Insistiram. Jane disse que iria me apresentar um gatão, um empresário alto, bonito e rico. E não era velho não. Tinha lá seus 40anos. Comecei a ficar ainda mais excitada. Nunca na minha vida me senti assim. Era só tesão. Minha cabeça rodava a mil. Minhas pernas tremulavam, até minha voz mudou. E elas perceberam que eu queria, mesmo, experimentar uma noite de puta. Convencida a ficar, liguei para o Toni comunicando que não conseguimos terminar o trabalho e que iríamos passar a noite toda fazendo o tal trabalho escolar. Telefonei para ele, obviamente,ele acreditou, pois eu nunca mentira para ele antes. Fui para a suíte de Jane e me preparei. Depois de um banho no chuveiro, coloquei uma das roupas dela e fiquei aguardando a freguesia. O primeiro a chegar foi um senhor de uns 60anos e muito bem vestido. Ele se enroscou com Rose e foram para a suíte dela. Depois chegou outro homem, também de meia idade, e foi trepar com Mary. Eu e Jane ficamos aguardando o Ricardo, o tal quarentão bonito. Jane me contou que Ricardo sempre falou que queria trepar com duas ao mesmo tempo, mas nunca dava certo, pois as outras meninas sempre estavam ocupadas com seus clientes. Hoje ia dar certo, disse Jane, olhando para mim, cheia de malicia. Eu estava nas nuvens. Nunca pensei que eu tinha tanto tesão. Aliás, me achava meio fria. Acho que precisava mesmo de uma situação erótica dessa para me acender. Ricardo chegou. Jane abriu a porta e entrou aquele homenzarrão de quase dois metros, maravilhoso. E muitíssimo educado. Entrou, nos cumprimentou com carinho e foi puxando a Jane para a suíte dela. “_Espere, tenho uma surpresa para você. Lembra que falou que queria transar com duas? Chegou o dia. Esta é Sara, minha prima, que está de passagem por São Paulo e quer nos fazer companhia. Topa?” Ricardo nem respondeu, pegou, gentilmente, meu braço e, abraçado em nós duas, se dirigiu para a suite de Jane. Com aqueles braços fortes nas minhas costas, me senti uma menininha indo para a escola pela 1ª.vez com o pai. Entramos e Jane se jogou na cama, desfazendo-se das roupas. Ricardo fez o mesmo, jogando as roupas no chão. Eu fiz de conta que já estava acostumada com tudo aquilo e também me livrei das roupas, ficando de calcinha e soutien. Enquanto os dois se abraçavam e se beijavam, numas preliminares sensuais, eu ficava acompanhando passando a mão nas costas do Ricardo, louquinha para ver o pau dele. Jane matou minha curiosidade, puxando de dentro da cueca aquele mastro enorme. Com as duas mãos, ela punhetou com carinho e colocou a cabeçorra na boca. Com a pica na mão, Jane me chamou com um gesto, para eu aproveitar um pouco aquele pintão. Me aproximei e gulosamente tentei enfiar tudo na boca. Não consegui, mas um bom bocado entrou. Chupei, chupei com vontade. Vontade tão grande que Jane até se assustou. Não queria mais largar a tora. Não queria passar para a Jane. Queria chupar, lamber, punhetar, aquele pinto, que tamanho igual NUNCA vira. Nunca mesmo. Jane ficou apreciando minha chupada com grande admiração, afinal Ricardo era seu melhor cliente. Deixei Jane chupar um pouquinho, mas logo catei de novo e fiquei meia hora com aquele pau na boca. Ricardo delirava. Pediu para eu me virar e colocar a boceta em sua boca. Fizemos um 69. Jane me ajudava, chupando o saco e a base do pau do Ricardo. Eram duas bocas no seu pau. Ricardo adorou. Gemeu, gemeu e gozou na nossa boca. Sem muita prática, tirei o pau da boca e a porra esguichou na minha cara. Jane, com mais prática, enfiou o pau na boca e ficou chupando, levemente, aquele pau que ejaculava. Ricardo se estrebuchava, gritando palavrões e elogios. Fizemos o mesmo. Gozamos e, para minha supresa, Jane se virou e enfiou a boca na minha xana. Fiquei perplexa com o atrevimento de Jane. Mas adorei e vibrei quando a língua de Jane começou a chicotear meu clitóris. A língua dela penetrou fundo na minha boceta. Vendo aquela vagina depilada na minha cara, não pestanejei e fiz exatamente o que Jane estava fazendo comigo. Lambi, bati a língua no seu clitóris e a enfiei todinha naquele buraquinho molhadissimo. Estava no céu. Como é gostoso um momento de lésbica. Gozei tanto que fiquei até mole. Descansamos um pouco. Tomamos uma ducha e começamos outra sessão. Ricardo queria me comer. Deitei e abri a perna. Ricardo me penetrou devagar, pois sabia o poder de seu tarugão. Mesmo sabendo que iria ser arrombada, fiquei forçando o mais que pude para tudo aquilo entrar em mim. E entrou. Doeu um pouco, claro, mas valei a pena. Me senti toda preenchida por dentro. Era uma delícia. Jane percebeu minha felicidade e be deu um beijo ardente. Fiz um gesto para ela colocar a boceta na minha boca e ela ficou meio agachada sobre meu rosto. Chupei com sofreguidão aquela bocetinha deliciosa que estava na minha cara, enquanto recebia dentro de mim o pauzão do Ricardo. Ricardo não parava de se mexer. Era uma máquina de fazer sexo. E eu acompanhava aquele ritmo louco. Até gozar. E gozamos gostosamente depois de ficar um longo tempo curtindo aquela transa a três. Ricardo descansou. Eu e Jane continuamos fazendo sexo, uma dedilhando a xana da outra. Aprendi a tocar siririca direitinho com Jane. Depois de uns drinques, Ricardo foi dando sinal de vida. Com a ajuda de minha lingüinha esperta, o pau de Ricardo começou a despertar. Jane também queria agradar seu melhor cliente. Deitou-se e esperou por aquele cacete. Ricardo abriu uma gaveta e pegou uma pomadinha. Jane viu e se virou, colocando dois travesseiros na barriga e deixando a bunda bem empinada para cima. Fiquei só observando o que estava para acontecer. Ricardo chupou delicadamente o cuzinho da Jane e passou o lubrificante. Enfiou o dedo cheio de pomada no cu de Jane e começou a enfiar o tarugo no meio daquele bundão lindo. Me aproximei para ver se ela ia mesmo agüentar tudo aquilo. A cabeça entrou com certa dificuldade, mas o resto entrou fácil. Jane deu um gritinho e depois começou a gemer e rebolar. Jane deu um sinal para eu me aproximar. Percebi o que ela queria e coloquei minha xaninha molhada perto de sua boca. Enquanto ela tomava aquela tora no cu, lambia minha boceta com carinho. Como era bom ver aquele pinto entrar e sair do cuzinho de Jane, enquanto sua língua entrava e saia da minha xaninha, no mesmo ritmo. Assim ficamos até que percebemos que Ricardo ia gozar. Nos preparamos para gozar juntamente com Ricardo. Foi uma festa. Gritamos todos juntos que estávamos gozando. Dos outros quartos, os outros casais escutaram e riram alto de nossos entusiasmos. Depois de super satisfeito, Ricardo tomou outra ducha, se arrumou e foi embora, após nos beijar e agradecer muito. Sobre a mesa da suíte deixou um cheque de 5 mil reais. Não acreditei. Indaguei se ele estava pagando por um mês de transa e Jane falou que o Ricardo era assim mesmo. Quando ele gosta da trepada, ele paga um bom dinheiro. Prometeu me dar a metade. Argumentei que eu não queria dinheiro, pois meu dever era pagar por todo aquele prazer. Mas pela insistência dela, aceitei o cheque que ela preencheu. Foi meu primeiro “cachê” como garota de programa. E não foi o último não, pois continuei muito amiga de Jane, Rose e Mary. De vez em quando, vou até lá para fazer um outro “trabalho escolar”, que me dá um bom dinheirinho extra. E a minha performance na cama melhorou muito. Meu namorado (agora,corno) está felicíssimo com minha transformação, mas nem faz idéia do que acontece quando faço tal “trabalho”. Se vocês gostaram desta minha primeira aventura como garota de programa, votem nesse conto, assim relato outras transas (superinteressantes) na casa de minhas novas amiguinhas.

bjos Gatakent

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
22/03/2013 12:54:52
Nota 10
27/04/2011 00:25:18
Se já foi publicado não importa. Já tive experiência assim e é bom demais.
23/03/2006 17:47:13
pela cópia, devia levar zero de nota. vai levar UM pelo trabalho de digitar.
Su
23/03/2006 17:45:20
ja foi publicado sim. tb li.
Reginaldo Gadelha
21/03/2006 13:32:38
Esse seu conto já foi publicado aqui, ( lamentavelmente) e a mim pareceu extremamente exagerado e mentiroso. Contenha-se, modere suas fantasias e mande outros
drica
20/03/2006 17:47:27
kkkkkkkkkkkkkkk
Tarado
20/03/2006 17:33:31
Muito bom! me da o endereço!




Online porn video at mobile phone


contos o negao jumento aposentadonegao enchendo cu do velhote de porracontos erotico traicaoyahoo dei pro meu sobrinho novinho sou casadavedeo novenha linda da um cuzinho apertatenhoroçadinha gostosinha na menininha japinhaloirinha magrinha sentando no pau do negao de 70 centimetrosminha mulher de peito e Tonzinho XVídeoscontos eróticos escritos de lactofiliaxvidei dei viagra pro meu tiu pra ter a desculpa de chupalodeu banho na mae doente.pornoiradoConto erótico interacial largando o esposo para viver com amante negrocasada d saia metendicontos vi meu pai arrombando o cu da minha maecontos ageplaynegas sendo encoxadas e vissando e querendoPorno xisnvidio podolatria lesbicas por peshomenzão da porra xvideo gaycontos eroticos estava frio di o cu pra esquenta mas nao sou gayvideosporno.koasi noviacomeu o cu da filha do patrão novinha de17 pornodoidocontos eroticos mamaram minha namoradabucetamelecaso sorubinha com elas filha da putaComo perder o bv comendo o vomito e cagando no ventiladorContos irronicos fodendo a minha namoradomullheres transandp com animaisnegao gozo dentro dsbuceta davizinharabudas de calca legue agaxadasn********* tomando esculacho de pica brutamonte da tarde3negao rasgando 18 aninho por tras porno doidovideos do padrasto tirando a virgidade da sua emtiada e gozando nelawww.xvideod.com estourando o cu da filha des malhada e gritando muito de dro no cudoidao de lolo xvideosfilme pornô de guerra fria maior chupando grelo da outrapono conta erotica de estrupando o tio geyconto brincando proibido pras meninasxividio cuida e primopicudo gosa n cu d casada e tira bostapornodoido mulher ve o marico comendo sua filha e resolve se vingar com entiadocontos eróticos dona marianobinha amarrada e punida sua buceta ate gozar lapada na bucetaprivate relatos eroticos tiro saiu pela culatraPauzao no cu Bucetao arregasada esguinchando xvideofiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contoscomadre bem gostosa cheia de tesão chupando pau do compadremae dk meu amigo se esfregando pornoconto erotico o negao e a japinhamulher pingando leite d peito dentro d buceta doutra vídeosVidios porno miguelopos sppornor doido homem batendo poleta no banheiroporno medico da nestesia pra mulher e ela dorm e ele faz oqie qyiser com elacontos eroticos estuprada pelo meu cunhadoruıva dando o cuxvideo comendo minha madrasta eu gosei mais comtinuei no cu delasou puto e quero comedor em esteio rsflagras escolas picantesexo com tapas na cara.puxau de cabelosconto eroticom boa noite cinderelaConto erotico minha esposa ruiva 8intiada esbugalha o olhos com pau grande no cuchupeteira do condominio contosVERVIDEOE.ENCOXADA.NO.ONIBUSxvideo do cunhado pecado a cunhadinha a fosa gozado dretro da boceta delacontos eroticos novinha e o motorista do ubercontos mulheres casadas camareiro de hotelmeu pai me ofereceu fio dental e me comeu- contos eroticosler contos reais acontecido esse ano de 2017 de maridos que de tanto insistir viraram cornos mansinhoContos eróticos minha mãe e os cubanos - parte IVwww.xvideos-Gaysinho novinho loirinho lindo gosta de ficar longo tempo fazendo boquete em peniz gigante e chupa ate sair porra.comvídeo pornô zoofilia bundudo comendo a cachorrinha bem pequenininhadei meu cu tbgradona abusa do magrelox videosvideos d sexo tia provocando sobrinho até ele ñ aguentar e meter firme nela até gozar dentro da buceta delaconto+inquilino pirocudocontos eroticos em navios mercantescasa de swing esposa levando mao na buceta desconhecidotitia lambuzou no meu pau de bostacontosxvidio.com puchei a casinha dela50 tons de gizirmazinha inocente da minha namorada no pornocontos eróticos esposa foi e*******' no comício do político e deconfissoes como fiz pra seduzir meu cunhadoeu quero ver encostadinha acaba com a rola pra fora e g****** na roupa da mulherirma ver a outra de calcinha e quer chupar elamulher engata com cachorro grande e nao consege desengata pornoxvideo guete bei galaconto erotico gay comi o playboy sarado e pegadorconto erotico a menina crente classicomaldiçao da clareira da cadelaconto erotico huntergirls71Contos de cochoro que estorou o cabaco da donagta mulher anda pelada e fala voce enfia seu pinto na minha buceta